Categoria: Agricultura e Pecuária


06:46 · 26.06.2019 / atualizado às 13:11 · 26.06.2019 por
Foto: Divulgação/Prefeitura de Crato

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Crato assinou, na última segunda-feira (24), o contrato com 64 agricultores locais para o fornecimento de produtos da agricultura familiar para a merenda escolar do Município. Através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), os trabalhadores rurais vão abastecer a rede municipal de ensino.

No Crato, foi aprovado o valor de R$ 600 mil para a compra dos produtos. De acordo com a gerente da célula de apoio a agricultura familiar e aquisição de alimentos, Jessika Tayane Lima, a iniciativa envolve as secretarias municipais de Educação e de Desenvolvimento Agrário, que têm atuado em conjunto para a aquisição dos produtos com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar e garantir mais qualidade na merenda escolar.

Com foco na oferta de alimentos orgânicos e na promoção de hábitos alimentares saudáveis, a Secretaria de Educação está investindo na introdução de novos produtos no cardápio. “O que estamos fazendo é reforçar o compromisso de oferecer uma alimentação de qualidade às nossas crianças, valorizando a cultura agrícola familiar e local”, afirma a secretária de Educação, Germana Brito.

O PNAE oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. O Governo Federal repassa aos estados, municípios e às escolas federais, valores financeiros de caráter suplementar efetuados em dez parcelas mensais, de fevereiro a novembro, para a cobertura de 200 dias letivos, conforme o número de matriculados em cada rede de ensino.

O Programa é acompanhado e fiscalizado diretamente pela sociedade, por meio dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE), e também pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público Federal (MPF).

14:19 · 12.06.2019 / atualizado às 14:21 · 12.06.2019 por
Foto: Divulgação/Prefeitura

Os alimentos produzidos pelos trabalhadores rurais cadastrados no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em Crato, foram entregues, ontem (12), na Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos do Município. São bolos, doces, frutas, legumes e verduras, todos eles gerados pela agricultura familiar, que serão destinados aos equipamentos públicos locais.

Este ano, com recurso de R$ 50 mil, serão beneficiados 31 produtores da agricultura familiar e 15 entidades do cadastradas no PAA. Estarão recebendo os produtos, por exemplo, todos os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do Município, o abrigo Jesus Maria José, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e algumas escolas da rede municipal.

O secretário de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Zilcélio Alves, comemorou o sucesso do PAA e destaca a importância do programa e a valorização dos agricultores. “Para nós, iniciarmos o PAA 2019 é mais uma conquista. Fruto de muita luta. Estamos mostrando que a agricultura familiar dá certo, além de valorizar os agricultores e levar alimentos de qualidade para várias instituições do Município”, disse.

O PAA é um programa que conta com a participação do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado (SDA) e Prefeitura do Crato, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, que utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares, estimulando os processos de agregação de valor à produção.

Com o PAA, o Município faz a compra de alimentos diversos e promove a doação simultânea às entidades da rede sócio assistencial e aos equipamentos públicos, com o objetivo de atender demandas locais de suplementação alimentar de pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. A entrega dos alimentos acontece na sede da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, localizada no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcanti.

13:52 · 21.05.2019 / atualizado às 13:54 · 21.05.2019 por
Foto: Antonio Rodrigues

De 28 a 31 de maio, acontece a Semana do Alimento Orgânico em Juazeiro do Norte, realizada pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Seagri). Com o tema “Produto orgânico melhor para a vida, qualidade e saúde do plantio ao prato”, o evento vai tratar, através de palestras, oficinas, formações, feira e exposição, da importância dos produtos orgânicos.

Este evento acontece em todo o país e tem como objetivo o fomento ao consumo e produção de alimentos orgânicos. Estarão participando técnicos, produtores e estudantes, além de pesquisadores diretamente ligados a essa área, no intuito de promover e incentivar o cultivo destes produtos, que  garantem uma alimentação mais saudável.

A abertura oficial do evento acontecerá, na próxima terça (28), a partir das 08h, no Memorial Padre Cícero. No dia seguinte, as atividades estarão voltadas para visitas técnicas em locais de produção orgânica no Município. Será o dia “D” do alimento orgânico. As ações iniciam a partir das 9h.

No dia 30, as atividades acontecerão no Restaurante Popular, onde há uma horta orgânica. Agroecologia em prática: experiências de Juazeiro do Norte será o tema do encontro que será iniciado às 9h. E no dia 31, acontece o encerramento da semana, na praça José Geraldo da Cruz, a partir das 7h.

22:08 · 29.04.2019 / atualizado às 22:08 · 29.04.2019 por
Foto: Geo Brasil

Até o dia 4 de maio, a comunidade de extrativistas de pequi do Sítio Cruzeiro, no distrito de Santa Fé, em Crato, recebe um curso de produção de mudas da planta que dá esse fruto nativo da Chapada da Araripe. A capacitação, promovida pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE), em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos (SMDARH), beneficiará 20 pessoas.

Fonte de renda para muitas famílias do Cariri, o pequeio faz parte da tradição culinária da região, é fonte de vitaminas, tem efeito terapêutico e ainda pode ser utilizado na produção de cosméticos. A ação do homem, porém, afeta o surgimento de novas árvores, e a população de pequizeiros da região está diminuindo, aponta pesquisa do IFCE.

Por isso, a capacitação tem como objetivo contribuir para o reflorestamento da área e orientar a comunidade sobre a importância da recuperação das árvores para garantir a renda das famílias, a continuidade da atividade econômica e o extrativismo sustentável.

A professora Francinilda Araújo explica que o crescimento natural dos pequizeiros está prejudicado. “Muitos estão envelhecendo e não estão sendo repostos. Há ainda a ocupação desordenada da Área de Proteção Ambiental, que impede a dispersão natural do pequizeiro, feita pelos animais. A nossa preocupação é bem iminente porque o pequi é uma árvore protegida por lei e mesmo assim a gente percebe, pelos relatos dos extrativistas, que tem diminuído cada vez mais”, completa.

A pesquisa que deu origem à capacitação é coordenada pelo professor Ademar Parente. O objetivo é transformar a cultura extrativista do pequi em uma cultura domesticada, aprimorando e adaptando técnicas de produção de mudas para que esse processo seja feito mais rapidamente. O projeto segue o exemplo de estados como Goiás e Minas Gerais, onde a cadeia produtiva do pequi já é mais fortalecida. O caminho a seguir ainda é longo, mas o pesquisador tem boas expectativas.

“Em vez de colher pequi só uma vez por ano, o agricultor poderá dizer quando quer fazer a colheita. Por exemplo, podemos induzir a floração e ter duas colheitas ao ano”, explica Parente. Agora, a pesquisa busca estabilizar o processo de enxertia: a união de tecidos de duas plantas diferentes, que continuam o crescimento como uma única planta. O processo acelera o crescimento da muda e facilita a propagação”, justifica.

Uma das técnicas aperfeiçoadas pela pesquisa, por exemplo, é a de quebra da dormência, ou seja, a abertura do fruto e a retirada da semente de forma manual. Os pesquisadores do IFCE aprimoraram a técnica de abertura para que seja feita de forma caseira, com instrumentos adaptados e de baixo custo, barateando o custo de produção das mudas.

Com a quebra e o uso de hormônios de indução, eles já conseguem fazer com que a germinação aconteça entre 10 e 60 dias do plantio. Quando não há interferência humana, é preciso esperar cerca de um ano para que haja a decomposição natural das camadas do fruto e a semente germine. É essa técnica que está sendo ensinada aos extrativistas.

O estudante de Zootecnia Jouynbert Rodrigues, bolsista no projeto de pesquisa há dois anos e monitor no curso de capacitação ofertado para a comunidade, repassa para os extrativistas a técnica que ajudou a desenvolver, com o professor Ademar, durante a pesquisa. “A nossa participação é importante para buscar formas de contribuir para um desenvolvimento sustentável, além de iniciar na pesquisa, seja básica ou aplicada, buscando alternativas de simplificar para o pequeno produtor. Com exceção do hormônio de crescimento, todo o material de produção o agricultor tem em casa”, conta.

Moradora do Sítio Baixa do Maracujá, dona Gorete trabalha há dez anos com a venda do pequi a produção do óleo do fruto, que garantem renda para a família. “Esse curso é muito bom, porque é uma forma de aprender a fazer a muda do pequi mais rápido. Do jeito que eu fazia, demorava um ano, um ano e meio para crescer. Com certeza vou colocar em prática o que aprendi na Chapada toda, não só no meu terreno”, garante.

Rede 

A pesquisa do professor Ademar Parente e a capacitação dos extrativistas fazem parte de uma rede de projetos ligados ao pequi e desenvolvidos pelo campus de Crato do IFCE, em parceria com outras instituições do Cariri. A ideia é implantar uma usina de processamento do fruto na zona rural do Crato, para produzir polpa e óleo de melhor qualidade, agregando valor aos produtos e fortalecendo a cadeia produtiva do pequi na região.

13:26 · 29.03.2019 / atualizado às 13:26 · 29.03.2019 por

O projeto Hortas Comunitárias e Farmácias Vivas, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Crato (SMDARH), contemplou a Escola Cel. Filemon Teles, na Vila São Bento. Ontem (28), a equipa da Pasta instalou a primeira horta na unidade educacional que será cultivada pelos próprios estudantes.

Em um espaço que fica ao lado das salas de aulas, foram plantadas hortaliças como coentro, alface, cebolinha. Lá, também serão cultivadas plantas medicinais como malva, boldo, endro, alecrim e manjericão. O trabalho de preparação dos canteiros e a plantação foi acompanhado pelos alunos.

Os 234 estudantes matriculados nos turnos manhã e tarde na instituição vão ajudar a manter a horta com apoio da coordenação e dos servidores. Segundo a diretora Luzia Vieira, há cinco anos a escola já havia realizado um trabalho de sustentabilidade com os estudantes e, hoje, a horta vem ser um espaço para a ocupação e o aprendizado dos alunos.

“Achei muito interessante para que os meninos possam preencher o tempo ocioso. Eles sempre vêm para a escola no contra turno e a gente permite para que a escola seja esse espaço acolhedor e de aprendizagem”, afirmou.

De acordo com o titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Zilcélio Alves, só em 2019, já foram implantas sete hortas nas escolas e em unidades básicas de saúde. Ainda segundo o gestor, a atividade deverá ter continuidade através de um trabalho educativo.

“É muito importante que tenha uma sequência e que a sequência desse projeto, sirva para fazer aulas nas escolas, nas UBS’s. Já tem histórico de algumas hortas aonde eles fazem esse trabalho de inclusão social, muitas pessoas que tem problema de saúde, quando chega na horta para aguar, para colher, eles se sentem muito bem”, disse o gestor.

08:07 · 16.01.2019 / atualizado às 12:15 · 16.01.2019 por
(Foto: Divulgação)

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Crato (SDARH), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), promoveu, na manhã de ontem (15), no auditório do Centro Cultural do Araripe, no Largo da RFFSA, uma reunião com produtores da agricultura familiar. O encontrou foi realizado para orientar os agricultores na produção dos alimentos para serem inseridos no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A equipe da Secretaria de Educação disponibilizou informações e ressaltou estar a disposição para auxiliar no processo de chamamento para os agricultores que estejam aptos a participar do programa.

Os agricultores participaram e fizeram perguntas. Após a reunião, foi preenchido um cadastro de grupo informal da chamada pública da agricultura familiar. Na ficha, colocaram os dados como nome, comunidade, contato e os alimentos que produzem.

Para a equipe da SDARH, o encontro foi importante para a viabilização da comercialização dos produtos da agricultura familiar cratense para o PNAE. Ao todo, quase 70 agricultores participaram.

O programa

O PNAE oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. O governo federal repassa, a estados, municípios e escolas federais, valores financeiros de caráter suplementar efetuados em 10 parcelas mensais (de fevereiro a novembro) para a cobertura de 200 dias letivos, conforme o número de matriculados em cada rede de ensino.

10:24 · 24.12.2018 / atualizado às 10:24 · 24.12.2018 por
Foram adquiridas 50 doses da raça Gir e 50 doses da raça Holandesa. (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Juazeiro do Norte (Seagri) adquiriu 100 doses de sêmen para as ações do Programa de Melhoramento Genético. Além das doses, a Pasta conta agora com o kit completo de inseminação. O objetivo é que tenha planteis mais produtivos, com otimização dos recursos existentes nas propriedades para levar ao consumidor produtos como leite e carne com mais qualidade.

Segundo o secretário Romão França, esta é mais uma ação que vai trazer grandes melhorias para Juazeiro do Norte. “Segue o caminho certo. Iniciamos as ações do Programa de Melhoramento Genético que vai trazer grandes resultados para produção animal”, destacou. Foram adquiridas 50 doses da raça Gir e 50 doses da raça Holandesa.

O Programa de Melhoramento Genético funcionará da seguinte maneira: o criador realiza seu cadastro na sede da Seagri. Após o cadastro, a equipe técnica da realiza uma visita no local para determinar se a propriedade está adequada ou indicando as adaptações a serem realizadas, pois, o melhoramento genético é baseado no tripé de genética, manejo e nutrição.

Após o fim do processo, se aprovada, a equipe da Secretaria irá realizar a inseminação artificial. A equipe técnica da Seagri já iniciou a seleção dos animais para os primeiros testes. Os animais selecionados foram induzidos ao cio, e a inseminação deve acontecer até o fim desta semana.

08:49 · 07.12.2018 / atualizado às 08:49 · 07.12.2018 por
(Foto: Helio Filho)

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Crato (SMDARH) lançará, na próxima segunda-feira (10), o Programa de Aração de Terras dos Agricultores Familiares. A ação deve beneficiar diretamente 352 famílias e cerca de 2 mil pessoas. A solenidade acontecerá às 8h, em frente a sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Município.

De acordo com o gestor da SMDARH, Zilcélio Alves, foram licitados 450 horas trator, além de ser feito a gradagem de 206,32 hectares de terras no município e serão investidos R$ 42.532,52.

O programa será distribuído nos seguintes distritos e comunidades: Brejo dos Muniz; Sítio São José; Sítio Santa Rosa; Santa Fé; Monte Alverne; Ponta da Serra; Dom Quintino; Campo Alegre; Belmonte; Bela Vista; Baixio das Palmeiras.

‘Hora de plantar’

Na próxima semana, também será iniciado a distribuição das sementes do programa Hora de Plantar no Município. O material será entregue, prioritariamente, às pessoas que realizaram o recadastramento de adesão. Ao todo, são 8,1 mil g de milho, 200kg de feijão, 150kg de sorgo, 2000 raquetes de palma forrageira e 60 metros cúbicos de maniva de mandioca.
As sementes e mudas do programa Hora de Plantar são de elevado potencial genético, o que favorece o fortalecimento da agricultura familiar, aumentando produtividade e renda dos produtores rurais.
13:54 · 16.11.2018 / atualizado às 14:03 · 16.11.2018 por
Fábrica Escola de Processamento de Cana-de-açúcar produzirá a cachaça em homenagem a Chico da Cascata. (Foto: Divulgação)

Será lançada, na próxima terça-feira (20), às 15h, em Barbalha, uma edição especial da cachaça Chico da Cascata, que homenageia um dos ícones da cultura do Cariri, falecido em fevereiro de 2017. A bebida foi desenvolvida pela Fábrica Escola de Processamento de Cana do Cariri, que irá celebrar a primeira colheita de cana-de-açúcar da safra de 2018.

Situada na Avenida José Bernardino Cavalcante Leite, km4, sítio Buriti, em Barbalha, a Fábrica Escola produz cachaça de alambique prata e ouro premium, rapadura tradicional e de sabores, pastilhas de rapadura tradicional e de sabores, melado de cana, caldo de cana e está fazendo também o açúcar mascavo.

Homenagem

Francisco Rodrigues dos Santos, mais conhecido como Chico da Cascata, nasceu em 1932, casou com dona Maria Santa, teve sete filhos e uma trajetória longa. Desenvolveu trabalhos como carpinteiro, agricultor, com destaque no cultivo de cana-de-açúcar, e, posteriormente, com o intuito de receber os amigos, abriu um balneário precursor na região. O local virou um ponto de encontro tradicional para visitantes de todo o estado e cenário de muitas histórias.

No cardápio, baião com pequi, manteiga da terra e a tradicional fruta-pão, petisco que era servido cozido e frito. O dono também se notabilizou pelas história que, de tão bem contadas e carismáticas, pouco importavam se eram verdadeiras ou não. Desde o pé de seriguela que dava cajá, até as lutas de Chico contra as cobras gigantes encontradas no local.

Entre os frequentadores, famosos como Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Dominguinhos. Seu restaurante e balneário, situado no pé da Chapada do Araripe, possui duas piscinas e fica ao lado da famosa Cascata do Lameiro, do Rio Batateira. Tudo era administrado cuidadosamente, durante 35 anos, por Chico que, às 4h da madrugada, já estava de pé. Hoje, seus filhos mantém o lugar.

Resgate

Com intuito de valorizar a agricultura familiar fortalecendo produtores, o Instituto Agropolos do Ceará (IAC), em 2016, passou a administrar a Fábrica Escola de Processamento de Cana do Cariri, um equipamento do Governo do Estado, situado em Barbalha, desenvolvido para resgatar a cultura do plantio de cana-de-açúcar da região e capacitar produtores rurais e estudantes em todas as etapas de produção da cachaça e dos derivados da cana e na comercialização dos produtos.

 

10:21 · 30.10.2018 / atualizado às 10:55 · 30.10.2018 por
Até agora, 14 horas foram implantadas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos de Crato (SMDARH), em parceria com a Secretaria de Educação (SME), está implantando hortas comunitárias e farmácias verdes nas escolas, postos de saúde e outros equipamentos públicos. Atualmente, já foram implantadas 14 hortas, mas a meta é instalar 40 no Município.

De acordo com o secretário adjunto da SMDARH, Tiago Ribeiro, o projeto tem como finalidade principal melhorar a alimentação escolar e inserir novos hábitos para os alunos, além da interdisciplinaridade onde o estudante tem contato com o Meio Ambiente. “É de grande importância a participação do núcleo gestor da escola e da comunidade (pais, alunos) para o desenvolvimento das atividades, dando continuação ao projeto”, disse Tiago.

Hoje, o projeto se encontra no processo de revitalização das hortas que já foram implantadas para posteriormente, beneficiar mais entidades, já que a equipe vem recebendo demandas para implantação de novas hortas. Para isso, Tiago explica primeiro acontece uma visita de avaliação para ver se a escola tem capacidade técnica de implantação (espaço, entrada de sol, solo propício). Depois, os técnicos da Pasta, juntamente com o núcleo gestor e a comunidade escolar, implantam as hortas e, a partir daí, presta assistência técnica necessária.

A SMDARH entra com assistência técnica, disponibilizando técnicos agrícolas capacitados, além de entregar os kits com equipamentos para manutenção da horta, como carro de mão, enxada, par, além das sementes e estercos.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags