Categoria: Agricultura e Pecuária


15:34 · 20.12.2017 / atualizado às 15:46 · 20.12.2017 por
Cerca de 220 pessoas participaram do Encontro. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Crato. Com o tema: “Novos Olhares para uma Nova Ruralidade: O Rural que Temos e o Rural que Queremos”, o Município realizou sua primeira Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, na manhã desta quarta-feira (20), no campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE). O encontro reuniu 220 lideranças comunitárias, entidades que trabalham com assistência no campo e professores da zona rural. Seu objetivo é elencar prioridades do setor e avaliar a situação do meio rural do município, propondo diretrizes a serem aplicadas nos próximos quatro anos.

As discussões giraram em torno de cinco eixos temáticos: Infraestrutura e Serviços Públicos; Políticas Sociais; Gestão Ambiental e Recursos Hídricos; Economia, Trabalho e Renda e Cultura, Memória e Identidade. Além disso, quatro pré-conferências foram realizadas para conseguir levantar as propostas de cada comunidade.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agrário de Crato, Zilcélio Alves, a Conferência foi provocada pelas próprias lideranças, através da consulta da Lei Orgânica do Município que prevê sua realização. “De pronto, resolvemos trabalhar, desde o mês de junho, pensando. Nós não queríamos fazer apenas uma, mas ouvir todas as lideranças das comunidades. Aí nós dividimos o Município por áreas”, explica.

“Na Ponta da Serra, a gente tem água encanada, mas não pode ter cisterna. Como a gente vai plantar? Fazer uma horta?”

Dos quatro encontros, saíram as propostas que foram aprovadas hoje, em plenária. Algumas dizem respeito ao abastecimento, como a utilização de carros-pipa, perfuração de poços, utilização de nascentes e reservatórios. Outras, sobre infraestrutura, estradas, saúde e segurança nas comunidades. “Entendemos que agricultura não é só plantar milho, feijão, arroz, amendoim, é discutir um conjunto de políticas públicas para o campo”, completa Zilcélio.

O produto final da Conferência é o Plano Municipal de Agricultura, que servirá de norteador para os próximos quatros anos. Este documento será enviado para entidades e comunidades. “Vamos colocar esse planejamento debaixo do braço e ter para nós como se fosse a Constituição Federal. Para depois cobrar da gente, do Governo do Estado e Governo Federal”, acrescenta o secretário.

Propostas

Para o agricultor Antônio Agostinho da Hora, do sítio Baixa do Maracujá, distrito de Santa Fé, o momento foi de discutir as prioridades de sua comunidade. “Lá, preferimos estradas melhores e acesso para escoação da mercadoria. Também queremos novas culturas, que possam produzir melhores plantas e sementes”, acredita. Apesar de ser uma comunidade que se destaca pela extração de frutos nativos como mangaba, pequi e cambuí, Antônio deseja o retorno do plantio de mandioca e abacaxi. “Vamos ver se a gente vai conseguir chegar a esse momento novamente”, acrescenta.

Enquanto a secretária de Mulheres, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Crato, Maria de Fátima, destaca que a Conferência foi um espaço importante para propor políticas públicas para as agricultoras. “Tem os programas do PAA e PNAE, que muitas não podem participar. Produzem, mas não tem transporte ou não tem estrada. Isso causa um prejuízo grande. É uma renda extra para as mulheres”, aposta a agricultora.

09:37 · 19.12.2017 / atualizado às 09:37 · 19.12.2017 por

Crato. Nesta quarta-feira (20), será realizado a 1ª Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, no campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE). Com o tema “Novos Olhares para uma Nova Ruralidade: O Rural que Temos e o Rural que Queremos”, o evento tem como objetivo elencar prioridades do setor e avaliar a situação do meio rural do município, propondo diretrizes a serem aplicadas nos próximos quatro anos.

O momento é de iniciativa do Governo do Crato, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário, juntamente com entidades do setor rural, contando com a parceria de órgãos de gestão do município, sindicatos, movimentos populares, ONGs e sociedade civil.

Na programação haverá palestra sobre desenvolvimento sustentável e serão discutidos cinco eixos temáticos: Infraestrutura e Serviços Públicos; Políticas Sociais; Gestão Ambiental e Recursos Hídricos; Economia, Trabalho e Renda e Cultura, Memória e Identidade.

Como ação preparatória, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário realizou três encontros para ouvir as demandas das comunidades. Deles, foram destacadas algumas demandas prioritárias pelos agricultores como a construção de pequenos barreiros nas comunidades, universalizar a construção das cisternas, as estradas, o atendimento dos postos de saúde e, principalmente, o abastecimento d’água.

“Entendemos que a agricultura não é apenas a plantação, temos que discutir a saúde, educação, infraestrutura, lazer, por isso que nessas conferencias contamos com a participação de vários setores da administração”, explica o secretário de Desenvolvimento Agrário, Zilcélio Alves.

 

 

05:11 · 13.12.2017 / atualizado às 00:28 · 13.12.2017 por
Representantes da prefeitura visitaram a empresa. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Barbalha. Considerada uma das maiores exportadoras de mel da América Latina, a empresa Matrunita Amazônia firmou parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, para formular projetos de incentivo a apicultura. A expectativa é que os produtores de mel do Município ampliem sua produção, fomentando a economia local.

Junto da Prefeitura, a empresa irá auxiliar na profissionalização dos apicultores desde o aprimoramento da colheita, até o melhoramento genético das abelhas de modo a garantir o sucesso de uma boa produção. Até o ano de 2015, Barbalha era capaz de produzir em torno de 890 mil reais em mel por estação contando apenas com quatro apicultores. Com a aplicação de projetos neste segmento, a expectativa é que esse número cresça e leve a cidade ao ranking das maiores produtoras do Nordeste.

A Matrunita possui mais de 20 anos de experiência na exportação de mel de abelhas para países da Europa e América Latina. A empresa é especializada em comercializar produtos essencialmente orgânicos. Ela possui filiais em sete, dos nove estados do Nordeste. No entanto, a região do Cariri abriga sua sede, que fica no Crato.

10:08 · 28.11.2017 / atualizado às 13:39 · 28.11.2017 por
Os alimentos produzidos chegam nas mesas de escolas e centros de assistências do Município. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário, realizou ontem (27), na sede do Mesa Brasil, em Crato, a II Capacitação de Entidades Beneficiárias do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O objetivo do encontro é repassar conhecimentos sobre boas práticas de manipulação e conservação de alimentos, com execução de receitas. Ao todo, 25 pessoas participaram.

Na oportunidade, a Coordenadora do PAA no município do Crato, Jéssica Tayane, fez uma explanação da política e da execução do programa que trabalha com a modalidade da compra com a adoção simultânea, ou seja, no momento que os produtos da agricultura familiar chegam, logo em seguida são distribuídos para as entidades beneficiárias.

Em seguida, a nutricionista e Coordenadora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) da Secretaria Municipal de Educação (SME), Luciana Meneses, ministrou palestra sobre a conservação dos alimentos para evitar riscos e doenças, das boas práticas de manipulação, do uso de uniformes, proteções para cabelos e sapatos, entre outras dicas. Enquanto a agricultora Cícera Edna, fornecedora do PAA, apresentou algumas receitas que são utilizadas como alternativa para reaproveitar os alimentos, como por exemplo: massa de beiju de macaxeira; suco verde; purê de batata doce; purê de macaxeira e tempero pronto.

O Secretário municipal de Desenvolvimento Agrário, Zilcélio Alves, agradeceu a participação das entidades no encontro. Segundo ele, é um desafio planejar um programa tão importante e necessário no nosso município. “Vamos trabalhar e fortalecer essa ferramenta no nosso município, por isso convido todos você a continuarem conosco no próximo ano”, afirmou.

Representando as entidades presentes, a coordenadora do Programa Mesa Brasil no município, Ione Sena, disse que participar de uma capacitação como essa é uma oportunidade que faz a diferença na hora da prática. “Aqui, temos a chance de conhecer novas formas de trabalhar, e aproveitar os alimentos”, destacou.

No município do Crato, são 15 entidades beneficiárias com produtos do PAA, entre elas, os cinco Centros de Referência de Assistência Social (CRAS); as escolas da zona rural Quinô de Brito, João Leandro e Maria Josefa; a APAE; o Abrigo Jesus Maria José; e o Mesa Brasil.

08:18 · 20.11.2017 / atualizado às 08:18 · 20.11.2017 por
A pré-conferência atendeu três comunidades. (Foto: Divulgação/Prefeitura Crato)

Crato. Como ação preparatória para a Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, que acontecerá no dia 06 de dezembro, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário realizou, no último sábado (18), a terceira pré-conferência territorial. O encontro aconteceu na Escola João Leandro, no distrito de Ponta da Serra, e reuniu as comunidades dos distritos da Ponta da Serra, Dom Quintino e Bela Vista.

O secretário de Desenvolvimento Agrário, Zilcélio Alves, ressaltou que esses encontros vêm superando as expectativas e que está indo pessoalmente nas comunidades convidar as lideranças para participarem. “A população vem atendendo nosso chamado, estamos elaborando propostas para o planejamento dos próximos quatro anos, que será levado as gestões das esferas Municipal, Estadual e Federal, para que possamos executar as propostas legitimas vindo dos agricultores que vivem a realidade do campo”, comenta.

O secretário citou algumas prioridades que são destacadas na conferência como a construção de pequenos barreiros nas comunidades, a questão de universalizar a construção das cisternas, as estradas, o atendimento dos postos de saúde e principalmente a questão do abastecimento d’água. “Entendemos que a agricultura não é apenas a plantação, temos que discutir a saúde, educação, infraestrutura, lazer, por isso que nessas conferencias contamos com a participação de vários setores da administração”, justifica.

O arquiteto e servidor público Hildo de Morais Júnior, está coordenando o eixo I, Infra Estrutura e Serviços Públicos, e observa que a pré-conferência é o princípio da participação popular na elaboração do plano que será o norteador das políticas públicas do município do Crato para o desenvolvimento rural. Segundo ele, o fenômeno do êxodo rural se dá exatamente pela falta de infraestrutura no meio rural. “Acredito que essa participação da comunidade é um passo importante para as ações que no futuro venham a ser implementadas atendendo essas demandas”, diz Hildo.

A moradora do sítio Lagoa Rasa, Esmeralda Correa comenta que a comunidade recebe essa iniciativa com grande alegria, pois nunca tinha acontecido um momento desses, por parte da administração pública municipal, para saber as necessidades dos agricultores. Enquanto o agricultor José Coelho Sobrinho, morador do Sitio Cipó, agradece a iniciativa, que está mobilizando os moradores das comunidades para falar das necessidades.

Participaram do encontro também o presidente do sindicato dos trabalhadores rurais do Crato, Antônio Alves da Gama, o diretor da Escola João Leandro, Felipe José, o vereador Pedro Lobo, o presidente da SAAEC, Iarley Brito, a assessora especial dos direitos das mulheres do município, Mara Guedes, e representantes de diversas entidades e associações.

No próximo sábado, 25, o encontro será na Escola Rosa Ferreira, com as comunidades dos distritos Baixio das Palmeiras e Santa Rosa. As Pré-Conferências Territoriais/Distritais, fazem parte das ações que antecedem a Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável de Crato, que acontecerá no dia 06 de dezembro, no Instituto Federal de Ceará (IFCE), campus Crato, com o tema “Novos Olhares para uma Nova Ruralidade: O Rural que Temos e o Rural que Queremos”.

12:20 · 03.11.2017 / atualizado às 12:24 · 03.11.2017 por
Algodão branco e colorido no Campo Experimental da Embrapa Algodão em Barbalha. (Foto: Fábio Aquino)

Barbalha. Com objetivo divulgar as cultivares – plantas que foram melhoradas devido à alteração ou introdução, pelo homem – desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e os sistemas de produção das culturas do algodão, amendoim, mamona e gergelim, acontece na próxima quinta-feira (09), o dia de campo sobre Tecnologias Sustentáveis para o Semiárido 2017.  O evento será realizado no Campo Experimental da Embrapa Algodão, no Município, a partir das 7h30, e deve receber mais de 400 participantes entre agricultores, técnicos de extensão rural, estudantes da área e autoridades locais.

O encontro reunirá estratégias para promover a convivência produtiva com o Semiárido como a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), agroindustrialização do gergelim e amendoim, Manejo Integrado de Pragas (MIP), máquinas e implementos agrícolas para a região.

Entre os destaques do dia de campo estão a nova cultivar de algodão colorido para o Semiárido e Cerrado (BRS Jade), novas cultivares transgênicas de algodão, a nova cultivar de gergelim (BRS Anahi) e os benefícios da rotação de culturas para o sistema de produção.

“Os participantes terão a oportunidade de conhecer os sistemas de produção de cada uma das culturas, além de boas práticas como a rotação de culturas, que melhoram o perfil do solo, contribuem para a absorção de nutrientes e ainda para o controle de pragas”, adiantou o supervisor do Campo Experimental de Barbalha, Gildo Pereira de Araújo.

Serviço:
Dia de campo sobre Tecnologias sustentáveis para o Semiárido 2017
Data: 9 de novembro  (quinta-feira)
Local: Campo Experimental da Embrapa Algodão, em Barbalha
Horário: 7h30

08:10 · 23.10.2017 / atualizado às 10:39 · 23.10.2017 por
O Secretário de Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, o prefeito Zé Ailton Brasil e o deputado federal José Guimarães participaram da solenidade (Foto: Reprodução/ Prefeitura de Crato)

Crato. Na manhã do último sábado (21), na quadra Bicentenário, 717  títulos de terra a produtores rurais do Município foram entregues pelo do Governo do Estado e pelo Instituto de Desenvolvimento Agrário do Ceará (IDACE), através da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Agrário. Com a propriedade da terra,  melhora a qualidade de vida das famílias produtoras, pois permitir o acesso a políticas públicas para o fortalecimento da agricultura familiar como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF),

O secretário adjunto do gabinete do Governo do Estado, Fernando Santana, agradeceu a receptividade e enalteceu essa ação que, segundo ele, traz um simbolismo muito grande. “Agora mulheres e homens da agricultura familiar podem dizer “a terra é minha”, poderão investir na terra, pedir crédito e auxiliar no processo de aposentadoria, muito gratificante poder ouvir os relatos de felicidade” destacou. Enquanto o Secretário de Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, ressaltou que já são 70 mil títulos entregues e que 73% da área de todo o território cearense se encontra referenciado e, em fase de regularização.

O produtor rural Ademir Macedo do Sitio Cajazeiras, no distrito de Campo Alegre, foi um dos beneficiados e falou acerca da importância dos títulos de terra, que facilitam a vida do agricultor junto aos bancos. “O título de terra é importante principalmente para as pessoas mais jovens que vão poder se aposentar com mais facilidade. Desde 2012 que espero por esse título”, comemora. Após receber o documento emitido pelo Governo do Estado, o produtor rural deve registrar o título no cartório, garantindo assim a validade.

Para o secretário de Desenvolvimento Agrário do Crato, Zilcélio Alves, esse é um dia histórico para os agricultores familiares do município, que agora vão poder regularizar sua terra e assim, ter acesso a todas as linhas de créditos com esse documento. “Para o município do Crato é uma grande vitória. Com essa conquista, vamos trabalhar para em 2018 aumentar o programa do PRONAF, o programa de horta nas escolas e principalmente o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), aumentando a produção de alimentos saudáveis no nosso município”, garante.

O prefeito Zé Ailton Brasil, deixou clara a satisfação de estar participando desse grande momento para os pequenos agricultores do município, destacando que esta é mais uma grande parceria entre o Governo do Estado e o Crato. “Agradeço ao Governador Camilo Santana o empenho constante para poder estar realizando o sonho desses pequenos produtores, 35 anos depois da primeira entrega de títulos no Crato. Hoje, estou aqui, como filho de agricultor, vivenciando a felicidade de poder conferir para mais de 700 famílias esses títulos tão merecidos”, comemora.

De acordo com o memorialista Huberto Cabral, a primeira solenidade de entrega de títulos de propriedade rural do Cariri, aconteceu em 9 de maio de 1982, pelo Governador Virgílio Távora e, o então prefeito do Crato, Ariovaldo Carvalho. Na ocasião, foi inaugurado o Centro Regional Agropecuário da Secretaria de Agricultura e o Estádio Mirandão, reunindo várias autoridades e cerca de 30 mil pessoas, num amistoso entre os times, Bangu, do Rio de Janeiro, e o Ceará Sporting Clube.

06:42 · 16.10.2017 / atualizado às 08:49 · 16.10.2017 por
A ideia é expandir o curso para outras comunidades ( Foto: Divulgação ).

Juazeiro do Norte. Entre os dias 13 e 15 de outubro, foi realizado o primeiro curso prático de implantação do Sistema Agroflorestal e Agricultura Sintrópica no Município. A formação, realizada pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seagri), foi voltada aos agricultores familiares do sítio Jurema, que disponibilizaram 10 tarefas iniciais para desenvolver o sistema agroflorestal.

A Agricultura Sintrópica é uma técnica que associa cultivos agrícolas com florestais, recuperando e restaurando a fertilidade do solo, sem precisar utilizar agrotóxicos para controle das pragas. O Secretário da Seagri, Romão França, ressaltou a importância da técnica desenvolvida pelo Agricultor e  pesquisador suíço, Ernst Götsch, para melhorar a qualidade da produção agrícola. Após a implantação da técnica no sítio Jurema, a formação poderá ser estendida para outras comunidades de Juazeiro do Norte, que aderirem ao sistema.

A secretária da Associação Produtiva dos Moradores e Agricultores do Sítio Jurema, Joana Ferreira Gonçalves, elogia a iniciativa da Seagri com a formação e já nota muitas diferenças entre a agricultura convencional e a sintrópica. “A preocupação com a medição dos canteiros, a cobertura do solo com papelão, milho seco, folha de bananeira são algumas das diferenças.  Estou muito feliz com a oportunidade de aprender a plantar de forma econômica, sustentável e que trará resultados positivos para terra e para a produção”, afirma.

A formação foi direcionada pelo Técnico Agroflorestal, Antônio Gomide, que ressaltou a importância de utilizar os recursos do ambiente para melhorar a condição e fertilidade do solo, cobrindo-o com milho seco, papelão, folha de bananeira, capim triturado, e demais recursos orgânicos necessários para desenvolver o sistema de abundância e saúde “A formação tem por objetivo, garantir a autonomia dos participantes para que possam dar continuidade ao que aprenderam”, afirma.

05:39 · 16.10.2017 / atualizado às 09:29 · 19.10.2017 por

Crato. A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, estará realizando no próximo sábado (21)  a entrega de 717 títulos de propriedade de terra a produtores rurais do município. A cerimônia acontecerá na Quadra Bicentenário, na Praça Alexandre Arraes, e será realizada em parceria do Governo do Estado, que irá legalizar a situação dos agricultores com os títulos, que tiveram sua medição realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Agrário do Ceará (IDACE).

Garantir a propriedade da terra, a qualidade de vida das famílias produtoras e permitir o acesso a políticas públicas para o fortalecimento da agricultura familiar como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), são alguns dos benefícios que os 717 agricultores familiares do Crato vão ter assegurados, com a entrega dos títulos de propriedade.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agrário Zilcélio Alves, essa é uma oportunidade dos agricultores garantirem a propriedade da terra e permitir o acesso a políticas públicas para o fortalecimento da agricultura. “Os documentos impulsionam o desenvolvimento local. Quando a família recebe o título tem a garantia de que a terra pertence a ela. Isso facilita o acesso ao crédito do PRONAF para estimular o desenvolvimento da propriedade”, afirma o líder da Pasta.

Após receber o documento emitido pelo Governo do Estado, o produtor rural deve registrar o título no cartório, garantindo assim a validade. A lista dos nomes dos produtores rurais contemplados está afixada na Prefeitura do Crato e em várias entidades, bem como disponível no site.

08:45 · 11.09.2017 / atualizado às 09:36 · 11.09.2017 por
(Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seagri) realiza, desde a última segunda-feira (04), o cadastro dos Agricultores do Município para adesão do Seguro Garantia Safra para os próximos dois anos. A equipe da Prefeitura Municipal atenderá 17 comunidades rurais, até esta quinta-feira (14) no período diurno.

A Seagri, em parceria com Ematerce, organizou uma equipe técnica para realizar o cadastro dos agricultores familiares em suas comunidades. O seguro é destinado aqueles que se encontram em municípios sistematicamente sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas, garantindo uma indenização em torno de R$ 850,00 em cinco parcelas de R$ 170,00. Segundo o Agricultor Valdízio Nunes Campina, o seguro é bem-vindo, “Se tiver um bom inverno como o desse ano tudo bem. Quando não tem, essa ajuda é fundamental”, afirma.

Para ter direito ao benefício é preciso se enquadrar no perfil de agricultor familiar, conforme definido pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), não ter renda familiar mensal superior a 1,5 (um e meio) salário mínimo. Efetuar a adesão antes do plantio e não deter área superior a 4 módulos fiscais. A área total a ser plantada deve ser de, no mínimo, 0,6 hectares e, no máximo, 5 hectares.

O Secretário de Agricultura e Abastecimento, Romão França, ressalta a importância de os agricultores familiares ficarem atentos as datas, horários e locais de cadastramento do Seguro Safra 2017/2018. “Nosso trabalho teve início segunda-feira na comunidade do Logradouro, o cadastro vai até o dia 14 e queremos concluir com pelo menos 600 agricultores familiares inscritos. Para dar uma garantia, caso haja perda da lavoura, de que eles terão uma indenização”, afirma o Secretário.

Cadastramento

Segunda-feira, 11, manhã: Palmeirinha, Escola Maria Cardoso, atendimento à comunidade do Sítio Carnaúba;

Segunda-feira, 11, tarde: Sítio Gavião, casa de Seu Báu, atendimento às comunidades Gaviãozinho e Brejo Seco;

Terça-feira, 12, manhã: Sítio Sabiá, Sede da Associação, atendimento às comunidades da Chumbada e Pedrinhas.

Terça-feira, 12, tarde: São Gonçalo, Quadra da Praça, atendimento às comunidades Cachoeira e Catolé;

Quarta-feira, 13, manhã: Sítio Junco, Escola Antônio Saraiva, atendimento às comunidades da Jurema, Porções e Vila Santo Antônio;

Quarta-feira, 13, tarde: Sítio Touro, Casa de Farinha, atendimento às comunidades Pedra de Fogo e Betolândia;

Quinta-feira, 14, manhã: Amaro Coelho, Sede da Associação, atendimento às comunidades Mª Célia Callou, Sussuarana, Cachoeirinha, Moleque e Novilho.

 

 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags