Busca

Categoria: Crato


12:00 · 13.02.2018 / atualizado às 13:10 · 13.02.2018 por
Mestre Aldernir comandou o reisado no terceiro dia de Carnaval. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Crato. Os grupos de tradição popular não ficaram de fora do Carnaval cratense. Na noite de ontem (12), o reisado do Mestre Aldenir coloriu a Praça Siqueira Campos, antes da roda de coco e a banda de frevo. O Grupo Quinteto encerrou a noite com muito samba e axé dos anos 90, até a meia noite. Hoje (13), a partir das 18h, um grande encontro de tambores encerra a festa junto com apresentações de bandas locais.

Os grupos, selecionados pelo projeto “Tambores do Cariri”, que vai até abril de 2018, reuniu maracatus e afoxés, desde a última sexta-feira. Para o secretário de Cultura de Crato, Wilton Dedê, houve um considerável aumento de público e, também, de participação de grupos, em relação ao ano passado. “A festa está muito acima do esperado. Desde a sexta-feira, já foram mais de 20 grupos”, pontua o titular da Pasta.

O estudante Franklin Arruda acredita que o poder público, finalmente, viu o potencial do carnaval de rua no Município. “O Carnaval do Crato tá sendo muito bom. Se tocaram que dá certo, é legal, é interessante. Enfim, é felicidade, brincadeira e alegria”, completa o folião.

Nestes quatro dias de festa não foram identificados nenhum incidente, até agora. A celebração da festa acontecerá com um grande encontro de tambores, reunindo banda cabaçal, maracatu e afoxés. “Vamos prezar pela africanidade presente no Crato que sempre esteve na periferia. Pela primeira vez, ela veio para o coração da cidade”, exalta Wilton Dedê. Além disso, cinco bandas encerrarão a festa.

 

17:02 · 07.02.2018 / atualizado às 17:02 · 07.02.2018 por
O professor Allysson Pinheiro representou a URCA na Antártida. (Fotos: Divulgação/URCA)

Crato. O professor Allysson Pinheiro, da Universidade Regional do Cariri (URCA), participou do projeto Paleoantar, vinculado ao Programa Antártico Brasileiro, que se propõe a estudar fósseis do ‘Continente Gelado’, principalmente, vertebrados. A expedição aconteceu de dezembro do ano passado até fevereiro deste ano, sob a coordenação do Professor Dr. Alexander Kellner, do Museu Nacional “Paleoantar”.

Essa foi a 36a edição do Projeto, que contou com a ampliação de pesquisadores de diversas instituições, como pesquisadores da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Universidade Federal do ABC (UFABC). O professor Allysson Pinheiro destaca que a Antártica como o último ambiente verdadeiramente natural do planeta e por isso necessita de atenção especial.

Dentre o material coletado nesta campanha estão ossos de vertebrados, conchas de moluscos e lagostas que habitaram a Antártica há aproximadamente 70 milhões de anos. O material, que estima-se pesar cerca de 400 kg, será levado para o Brasil para que então se iniciem as pesquisas de laboratório. Esta é a quarta participação de paleontólogos brasileiros do projeto Paleoantar em terras Antárticas, desde o início de suas atividades em 2007.

As pesquisas têm sido voltadas principalmente para os estudos de vertebrados. Os pesquisadores foram levados pelo Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, da Marinha do Brasil, para a ilha de James Ross na Península Antártica, onde permaneceram acampados de 07 de dezembro de 2017 a 25 de janeiro de 2018.

A paleontóloga da UFPE, Juliana Sayão, participou de três expedições à Antártica. Ela coordenou a equipe em campo. Conforme a pesquisadora, a Antártica é uma das últimas fronteiras do conhecimento a ser explorada, o que faz com que todas as informações e materiais coletados constituam importantes descobertas científicas. Segundo a pesquisadora, entre os materiais encontrados, está um crânio de um grupo de vertebrados nunca antes encontrado na Antártica. Ela acredita que esta será a maior descoberta feita pelo projeto desde seu início.

09:38 · 06.02.2018 / atualizado às 09:38 · 06.02.2018 por
O sacerdote lançou livro sobre o Padre Cìcero. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. Na manhã de ontem (05), foi comemorada os 100 anos do Monsenhor Ágio Moreira, na Vila da Música, com a presença de autoridades, da Diocese de Crato, da comunidade do distrito do Belmonte e de fiéis de várias outras localidades. A festa foi celebrada com a missa, realizada pelo bispo Dom Gilberto Pastana, e o lançamento do livro “Padre Cícero Romão Batista – O Maior Líder Espiritual do Nordeste Brasileiro”, de autoria do aniversariante.

O Monsenhor Ágio ainda autografou alguns exemplares do seu livro e agradeceu a todos que foram prestigia-lo, pedindo que as pessoas tenham mais amor e respeito pelo próximo. O governador do Estado, Camilo Santana, e o prefeito de Crato, José Ailton Brasil, fizeram questão de estarem presentes no aniversário.

No entanto, a festa começou desde o dia 27 de janeiro, com a realização do Festival de Música Cordas Ágio, que chegou a sua sexta edição, e foi encerrada no último domingo (05). Com vários shows gratuitos, o evento reuniu diversos artistas locais, como Abidoral Jamacaru,  Zabumbeiros Cariris, Daniel Peixoto, André Magalhães, em palco montado vizinho à Vila da Música.
Solibel

A principal herança do Monsenhor Ágio, a Sociedade Lírica do Belmonte (Solibel), criada por ele, começou a partir de aulas de música, gratuitas, para jovens da comunidade. Após 50 anos de trabalho, foi inaugurada a Vila da Música, ampliando o atendimento com nova estrutura e mais instrumentos musicais. O equipamento é gerido pela Secretaria de Cultura do Estado junto com o Instituto Dragão do Mar, de Fortaleza.

A Vila da Música Solibel, no distrito de Belmonte, atende 580 alunos de qualquer faixa etária para as aulas de música: canto e instrumento. Tudo gratuito. Os cursos são de violino, violoncelo, contrabaixo, clarinete, trompete, trombone, tuba, saxofone, flauta doce, transversão, piano e teclado.

“A nossa proposta é formar e fomentar o encarreiramento no campo da música. Além das aulas, tem apresentações artísticos, concertos didáticos, intercâmbios com músicos de fora. A gente tá buscando uma convergência de ações que possa resultar na formação de novos talentos para sair do Cariri e se apresentar mundo afora. A expectativa que seja uma referência de formação artística”, conta Mano Grangeiro, assessor técnico da Vila da Música.

 

08:52 · 06.02.2018 / atualizado às 08:59 · 06.02.2018 por
Até o mês de janeiro, mais de 3 mil pessoas já tinham sido cadastradas. (Foto: Antonio Rodrigues)

Barbalha/Crato. Serão lançados, nesta terça-feira (06), os postos de cadastramento do Bilhete Único do Cariri nestes dois Municípios. Em Barbalha, ele funcionará na Rua Edmundo Sá, na Praça Engenheiro Dória, próximo à Estação Ferroviária, no Centro. A cerimônia acontece às 9h. Em seguida, às 10h30, será a vez do Crato, que terá a unidade instalada na Rua Ratisbona, Centro, no Largo da RFFSA, próximo a caixa d’água.

Os convidados farão o translado entre Barbalha e Crato em ônibus intermunicipal de passageiros fazendo a integração em Juazeiro do Norte para demonstrar a utilização do Bilhete Único. Será uma linha regular, parando normalmente em todas as pontos.

Em Juazeiro do Norte, os usuários podem solicitar seu cartão, gratuitamente, na unidade móvel que se encontra estacionada na Praça José Feijó (Giradouro), de frente ao Hospital Regional do Cariri, das 8h às 17h e também no container, na Praça do Memorial.

Bilhete Único

Lançado no último dia 29 de dezembro, o Bilhete Único Metropolitano do Cariri permite que os passageiros façam a integração nos ônibus intermunicipais em um intervalo de até duas horas, pagando uma única tarifa. Isso é válido para as linhas metropolitanas, que interligam as cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Missão Velha, e as linhas urbanas, que percorrem os bairros na Terra do Padre Cícero.

Ao embarcar no primeiro ônibus, o passageiro deverá apresentar o Bilhete Único Metropolitano do Cariri e o pagamento é feito normalmente, nesta primeira viagem. Após o embarque, ele tem até duas horas para seguir no próximo veículo, utilizando o cartão. Estudantes têm direito à meia tarifa, assim como a integração.

Para se cadastrar, o usuário deve levar um documento de identidade original e cópia simples, assim como o CPF e um comprovante de residência. Em até 10 dias úteis, ele receberá o cartão do Bilhete Único. É necessário, durante o desbloqueio, fazer uma recarga inicial de R$ 10, que pode ser utilizada a qualquer momento.

Diariamente, cerca de 42 mil usuários utilizam o transporte público em Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Missão Velha. Com a implantação do programa, o Governo do Estado irá investir R$ 6,5 milhões por ano. Na segunda etapa, o Bilhete Único poderá ser usado nas vans e, na terceira etapa, no Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

10:24 · 01.02.2018 / atualizado às 10:27 · 01.02.2018 por
Ao todo, 30 câmeras serão instaladas no Crato. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. Na última semana, foram instaladas as primeiras câmeras de vigilância no Município. Elas estão sendo colocadas em locais estratégicos, com maior movimento, como, por exemplo, na Rua Bárbara de Alencar, no Centro. O equipamento foi adquirido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em parceria com a Prefeitura Municipal.

O objetivo da instalação é aprimorar a segurança pública dentro do município, além de colaborar com o trabalho dos militares que terão maior acesso às ações dos indivíduos, objetivando o combate à criminalidade. Todos os municípios contemplados com os equipamentos possuem população acima de 50 mil habitantes, também receberão reforço do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), com uma central de monitoramento para acompanhar as câmeras em tempo real.

Estão sendo instaladas no município do Crato, 16 câmeras de vídeo monitoramento. Porém, em virtude da necessidade de cobertura do grande espaço geográfico urbano da cidade, e de fazer fronteira com o Estado do Pernambuco, o Governo Municipal solicitou mais 14 câmeras, totalizando 30 equipamentos.

As câmeras estarão conectadas com a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (CIOPS). Além disso, já foi criado um sistema integrado que detecta a presença de carros e motos furtados. Alguns dos sensores já estão espalhados no Município. Inclusive, veículos já foram recuperados. “Os policiais poderão atuar guiados, já abordando os veículos corretos”, garante o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, André Costa.

13:56 · 26.01.2018 / atualizado às 13:56 · 26.01.2018 por
O Centro de Controle de Zoonoses de Crato deve ser referência para cidades menores. (Foto: Roberto Crispim)

Crato. O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) ingressou, na última quinta-feira (25), com uma ação civil pública contra o Município, requerendo a reestruturação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A medida, protocolada pela Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Crato, pede que o equipamento se adeque ao CCZ – Tipo 2, que atende população de 100 mil a 500 mil habitantes.

De acordo com as Diretrizes para Projetos Físicos de Unidade de Controle de Zoonoses e Fatores Biológicos de Risco, elaborado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o Crato deveria ser referência para municípios de menor porte. Com isso, o MPCE realizou uma série de diligências e audiências com os órgão municipais responsáveis e entidades não governamentais, inclusive vistoria pessoal nas dependências do CCZ, e concluiu que as instalações atuais desatendem grande parte dos requisitos e protocolos estabelecidos na legislação.

O promotor de Justiça Thiago Marques Vieira afirma que ficou bastante preocupado com a situação encontrada no CCZ, especialmente no que diz respeito ao descarte dos animais sacrificados e do material médico veterinário e às precárias condições físicas do ambiente e dos equipamentos disponíveis para a realização de atividades básicas do equipamento.

Além do pedido de adequação ao projeto CCZ – Tipo 2, a ação civil pública ainda requer a adoção de campanhas periódicas sobre vacinação animal, castração, controle e natalidade, construção de abrigo/alojamento para animais, adoção de animais, entre outros.

Procurada, a Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal de Saúde, informou que já está em fase de elaboração o projeto para a reforma estrutural do Centro de Controle de Zoonoses do Município.

08:45 · 23.01.2018 / atualizado às 08:45 · 23.01.2018 por
Seminário já foi realizado em cinco municípios chega, pela primeira vez, no Crato. (Foto: Tiago Stile)

Crato. O IX Seminário do Selo Ceart (Certificação da Autenticidade dos Produtos Artesanais e do Reconhecimento das Obras de Arte Popular Cearenses) acontece nesta terça-feira, às 9h, no Brisa Hotel, reunindo artesãos e representantes de entidades artesanais. O evento é promovido pela Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social, do Governo do Estado, e da Central de Artesanato do Ceará (Ceart). Ao todo, cerca de 70 artesãos e 38 grupos produtivos de 20 municípios da região estarão presentes.

O Selo Ceart é uma certificação voluntária que tem como objetivos estimular a melhoria dos processos produtivos, elevar o padrão de qualidade e a busca pela excelência dos produtos. É mais um serviço prestado aos artesãos cearenses para aumentar a competitividade dos produtos e ainda o reconhecimento das obras de arte popular, a partir da observação dos requisitos que garantam autenticidade, especialmente sua identidade cultural e excelência.

A implementação da certificação é uma estratégia do Governo do Ceará para ampliação dos canais de comercialização através da oferta ao mercado de produtos com garantia de qualidade, de procedência e de respeito aos aspectos da sustentabilidade. Assim, já realizou este seminário em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Barbalha e Icó.

Benefícios

Com o Selo Ceart, o trabalhador garante a autenticidade da produção artesanal e o reconhecimento das obras de arte popular; a consolidação canais de comercialização e ampliação de mercados; o aumento da competitividade da produção artesanal; diferenciação dos produtos artesanais das peças elaboradas industrialmente, reconhecendo seu valor de tradição e cultura; proteção do artesanato cearense da falsificação e da concorrência desigual de produtos similares, além da promoção da confiança do consumidor facilitando a identificação do artesanato do Ceará.

Além do Selo Ceart, o governador Camilo Santana assegurou ao artesão cearense a isenção fiscal do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), além da realização de feiras e capacitações de artesãos para aperfeiçoar o design do produto e a construção do Centro de Rendeiras da Prainha, inaugurado em dezembro de 2017. O Governo do Ceará mantém ainda mais quatro lojas da Ceart, sendo três em Fortaleza: a loja Matriz, na Praça Luíza Távora; no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e ainda no Shopping Rio Mar, e uma em Guaramiranga.

Serviço

IX Seminário do Selo Ceart

Data: 23 e 24/01/18

Horário: 9 horas

Local: Brisa Hotel – Rua Ministro João Gonçalves, 1000, bairro São Miguel, Crato.

10:42 · 18.01.2018 / atualizado às 10:42 · 18.01.2018 por
A capacitação reuniu 35 pessoas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), em parceria com Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), iniciou, ontem (17), no Centro de Saúde Teodorico Teles, o curso do Programa de Qualificação em Educação Popular em Saúde (EdPopSus), com 17 semanas de duração. Ao todo, 35 profissionais estarão participando da capacitação, das 8h às 17h, entre agentes comunitários de saúde, agentes de vigilância sanitária e de combate às endemias, diversos colaboradores do Sistema Único de Saúde (SUS) e membros de movimentos sociais.

O objetivo é reunir profissionais e grupos a fim de aprender e trocar saberes populares voltados à saúde como, por exemplo, rezas e chás produzidos para fins medicinais.

A Secretária Adjunta da Saúde, Milenna Brasil, esteve presente e reafirmou com os alunos o compromisso da gestão municipal com a saúde pública. “Nós estamos aqui para apoiar e fortalecer os saberes populares, transformando em hábitos saudáveis e curativos para a população. As rezadeiras quando visitam os doentes, além de rezar, também levam soro caseiro. Os ensinamentos se multiplicam”, disse.

A formação conta com os educadores populares, Alex Sampaio e Ivonildo Santos, e com a articuladora institucional, Iracema Mariano. Para o Educador Popular Alex Sampaio, a mobilização social e o diálogo dos movimentos populares quando se unem transformam-se em uma grande força que repercute diretamente na saúde das comunidades. “Não há saber maior ou menor, existem saberes diferentes” ressalta.

Na prática, a educação popular se expressa pelo jeito simples de dialogar, partindo do princípio do saber e da vida dos participantes, valorizando as sabedorias populares, as expressões culturais locais, a participação da comunidade e as ações coletivas.

16:00 · 17.01.2018 / atualizado às 16:00 · 17.01.2018 por
A expectativa é sejam produzidas 50 mil bombinhas. (Foto: Tiago Moreira)

Crato. O Núcleo de Educação Hidroambiental da Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) realizará, na próxima sexta-feira (19), uma ampla ação de produção de bombas de sementes. Adultos, crianças e adolescentes podem contribuir na produção de 50 mil bolinhas ecológicas, que servirão no reflorestamento de áreas degradadas da Chapada do Araripe. O evento acontecerá no Galpão 2, do Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante, em Crato, às 7h.

Desde o início de 2017, o Núcleo de Educação Hidroambiental da SAAEC funciona como mediador para a construção de conhecimento e vem desenvolvendo esta experiência educativa. O projeto “Bombas do Bem” foi realizado em várias escolas da cidade de Crato, ganhando visibilidade em diversas mídias nacionais e sendo, recentemente, vencedora do Prêmio Social Esporte Clube 2017 do Diário do Nordeste.

De acordo com a coordenadora do Projeto, Ana Cristina Diogo, o período inverno que vem chegando é um ambiente propício para o lançamento das sementes. As chuvas contribuem para a fixação das sementes no solo e germinação das mesmas. Para ela, é uma aposta na contribuição efetiva desta ação para o reflorestamento de parte da Chapada do Araripe.

As bombas são feitas com uma porção de barro e um pouco de esterco e aí mistura bem. Depois, acrescenta água para dar aquela liga. O ponto certo é quando consegue formar bolinhas ou uma espécie de cumbuquinha. E, para terminar o serviço, entram as sementes, que podem ser de vários tipos. Assim, as bombas estão prontas. O esporte aparece no projeto “Bombas do Bem”, porque os voluntários fazem longas caminhadas arremessando as bombas ou usam bicicletas e baladeiras para alcançar mais terreno e maiores distâncias com as bolinhas.

08:22 · 16.01.2018 / atualizado às 08:28 · 16.01.2018 por
Até sexta-feira (19), qualquer cidadão poderá colaborar com a Gestão Municipal. (Foto: Divulgação/Prefeitura Crato)

Crato. A Praça Siqueira Campos, recebeu nesta segunda-feira, 15, a Ouvidoria Itinerante da Prefeitura Municipal. Durante toda a semana, uma equipe estará recebendo sugestões, solicitações, críticas e elogios no Centro da cidade. A ideia é promover uma gestão participativa, oferecendo mais um meio de comunicação para a população.

A Ouvidoria Itinerante estará nas principais praças da cidade. Nesta terça-feira, 16, ela continua atendendo a comunidade, na Praça Siqueira Campos, das 09h às 16h. Amanhã, 17, a equipe estará na Praça da Sé e na quinta, 18, e sexta-feira, 19, na Praça São Vicente, sempre no mesmo horário.

Os interessados em ter suas perguntas respondidas, bem como colaborar com a gestão municipal, devem realizar um breve cadastro, havendo também a possibilidade da demanda ser anônima. Repassada a solicitação, reclamação ou sugestão para o setor competente, o cidadão é informado sobre a resolutividade adequada.

A Ouvidoria do Município do Crato atende na Rua Santos Dumont, 104, Centro, das 8h às 14h. Para entrar em contato, o cidadão também pode telefonar para o número (88) 3521-7082 ou acessar o site oficial da Prefeitura Municipal do Crato.