Categoria: Missão Velha


17:40 · 23.09.2019 / atualizado às 17:41 · 23.09.2019 por
Geossítio Riacho do Meio, em Barbalha, é um dos atrativos do Geopark Araripe. (Foto: Antonio Rodrigues)

Há 13 anos, o Geopark Araripe era integrado à Rede Mundial de Parques Geológicos e reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio geológico e paleontológico mundial – o primeiro das Américas e o único no Brasil. De lá pra cá, se tornou uma marca internacional de um dos projetos mais relevantes do ponto de vista da valorização do geoturismo, da geoconservação e geoeducação.

Leia também: O que fazer no Cariri em três dias

Atualmente em seis municípios da região do Cariri, engloba o território as cidades de Crato, Juazeiro do Norte, Santana do Cariri, Nova Olinda, Missão Velha e Barbalha, com nove geossítios. Porém, a expectativa é que nos próximos anos se ampliem para 12 o número de geossítios.

Saiba Mais: Geopark Araripe deve apresentar novo geossítio até o fim do ano

Para o reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA), Francisco do Ó Lima Júnior, falar do GeoPark nesses 13 anos, é destacar uma trajetória vitoriosa, através do Programa de Geoparques da Unesco, com uma grande ação que envolve todos os atores do território.

“Tem uma raridade do ponto de vista geológico, para explicar a vida no planeta, mas que se desdobra em outros atributos, como em outros valores, a exemplo das riquezas da biodiversidade, hídricas, do grande patrimônio identitário”, afirma. Para o reitor, nesse período houve uma consolidação e fortalecimento maiores do projeto, e a população vem tomando consciência dessa grande riqueza que temos para preservar.

Segundo avalia, do ponto de vista concreto são grandes vitórias, com o olhar maior da sociedade para o potencial do geoturismo, hoje com guias, associações, esporte de aventura e uma rede hoteleira. Por conta do impulsionamento dado pelo GeoPark, houve uma profissionalização maior desses setores com um conjunto de realizações.

Do ponto de vista científico, Lima Júnior chama a atenção da riqueza, em todos os níveis, incluindo a geológica e paleontológica, e finalmente uma das maiores reservas do período Cretáceo do mundo, acreditasse que a segunda maior, com elevado nível de preservação dos fósseis e os seus achados, com maior visibilidade internacional, dessa grande riqueza que explica boa parte da trajetória da evolução do planeta.

“Comemorar 13 anos, diante de uma agenda passada que nos trouxe até aqui, com uma equipe científica, incluindo um concurso internacional, o Gea Terra Mãe, é tornar cada vez mais a sociedade dona desse GeoPark, e a URCA tem essa grande responsabilidade de ser gestora, olhando para o futuro, através da Rede Global de Geoparques”, ressalta o reitor da URCA. Para ele, olhar para o futuro, nos apropriando cada vez mais desse programa da Unesco, é valorizar o desenvolvimento natural e sustentável do território do Araripe.

Parcerias destacadas 

O diretor executivo do GeoPark, Nivaldo Soares, destaca a importância das parcerias com diversas organizações do território, incluindo os setores público, privado e organizações sociais, na busca de promover o desenvolvimento sustentável.

Conforme o diretor, é importante ressaltar a valorização do patrimônio histórico, cultural e geológico, além de promover a integração do Cariri, tornar a região mais atrativa, e divulgá-la para o Brasil e o mundo. Isso, além de promover geração de emprego e renda.“A importância do GeoPark como uma organização é integradora, promove todo um processo de costura, entre os diversos segmentos, anima esses parceiros, no sentido de que se avance nas ações e que se faça da melhor maneira possível esse desenvolvimento”, afirma Nivaldo.

Ele avalia a adequação e aprendizagem nesses 13 anos, dentro dessa lógica da integração e do reconhecimento do espaço com esse patrimônio material e imaterial. Isso inclui trabalho educativo e formativo, que se tem feito, além do reconhecimento da própria Unesco e inicialmente da rede europeia de GeoParks, a Rede Global de GeoParks, e uma absorção do projeto a nível mundial pela Unesco.

O GeoPark já passou por três avaliações técnicas, com êxito. O terceiro resultado será divulgado oficialmente em breve, na conquista de mais uma avalição positiva. Os avaliadores estiveram recentemente e fizeram observações positivas sobre o território e suas conquistas.

Segundo o diretor de Cultura do Geopark, Patrício Melo, em uma década houve investimentos acima de R$ 10 milhões no melhoramento receptivo turístico dos municípios de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Missão Velha, Santana e Nova Olinda, que abrangem os geossítios nesses espaços.

17:24 · 09.08.2019 / atualizado às 17:30 · 09.08.2019 por
Ruínas da Igreja do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, concluída em 1696, é uma das opções da visita. (Foto: Antonio Rodrigues)

Neste mês de agosto, o Serviço Social do Comércio do Ceará (Sesc-CE) está oferecendo um calendário com diversas trilhas ecológicas nos municípios de Barbalha, Missão Velha e Exu (PE). Os aventureiros terão pela frente mirantes, formações rochosas, cachoeiras e muitas histórias no projeto “Trilhas à gosto”. Os roteiros acontecem aos domingos, nos próximos dias 11, 18 e 25. O passeio custa entre R$ 25 e R$ 32.

Além do turismo da natureza, os roteiros contemplam, entre outras atividades, visitação ao Museu do Gonzagão, passeio pelas ruínas de uma casa de pedra, construída no XVII e uma parada para compras do artesanato em argila da “Corrinha Mão na Massa”.

Com opções para todos os tipos de disposição física e interesse esportivo, a programação tem roteiros de nível leve, moderado e com aventura. O transporte para cada cidade é feito em micro-ônibus e os participantes são acompanhados por guias locais, que apresentam a cultura e os aspectos naturais da região. Além disso, recebem frutas e água. Nas trilhas que possuem parada para almoço, a refeição não está inclusa no pacote.

As inscrições são realizadas no setor de Relacionamento com o Cliente da unidade Sesc do Crato mediante apresentação do cartão Sesc e pagamento de uma taxa de inscrição, que varia de acordo com cada passeio, contendo no máximo 20 participantes. Crianças e adolescentes acima de 6 anos podem fazer a trilha família acompanhados por um responsável, que também deve garantir a inscrição.

Programação

Dia 11/8 (domingo)

Trilha da Santa Rita – Barbalha, Ceará

Com aproximadamente 6 km de extensão, conta com um trecho leve no topo da Chapada do Araripe, com descida moderada até o sopé e visita à casa do guarda, com exposição de sementes e produtos da Chapada. Além disso, também é possível visitar a construção do teleférico do Caldas e desfrutar uma linda vista para belas fotos do Mirante Cruzeiro do Caldas. Finaliza com um almoço sertanejo no Restaurante Ponta da Serra.

Horário: de 07h às 14h

Investimento: R$25 (comerciário) R$ 26 (empresário) R$28 (conveniado) R$30 (usuário).

Dia 18/08 (domingo)

Trilha das Camarinhas e Cruzeiro do Vaqueiro – Exu, Pernambuco

Caminhada leve à moderada em campo aberto, com vista magnífica das formações rochosas da Chapada do Araripe e das ruínas da igreja do Exu Velho. Para quem gosta de aventura, a trilha tem caminhada entre os paredões das Camarinhas, suntuosa formação de um micro cânion. O passeio pela história do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, que se mistura com a do sertão nordestino, ganha espaço com a visita ao Museu do Gonzagão, revivendo a vida e arte do ícone da música popular nordestina.

Horário: de 07h às 15h

Investimento: R$27 (comerciário) R$ 29 (empresário) R$30 (conveniado) R$32 (usuário).

*Para ter acesso à trilha, será cobrado no local a taxa de R$5 por pessoa. Assim como na entrada museu em Exu- PE, sendo cobrado o valor de R$8 por pessoa. A visita ao Museu é opcional.

Dia 25/08 (domingo)

Trilha da Caatinga/ Trilha da Cachoeira (Família) – Missão Velha, Ceará

Com a proposta de uma trilha para toda a família, conta com caminhada leve pelas margens do Rio Salgado com visita aos paredões do rio, ida à Fonte do Pinga e às ruínas de uma casa de Pedra, construção do Séc. XVII. No total, a trilha tem aproximadamente 5 km de extensão, visitando também a Cachoeira de Missão Velha, sem acesso para banho, só para fotografias. Como forma de valorizar a economia local, os participantes podem fazer uma parada para compras do artesanato em argila da Corrinha Mão na Massa.

Horário: de 7h às 14h

Investimento: R$25 (comerciário) R$ 26 (empresário) R$28 (conveniado) R$30 (usuário)

12:29 · 28.03.2019 / atualizado às 14:17 · 28.03.2019 por
Moradores formaram barricadas de pneus e colocaram fogo. (Foto: Mariana Barros)

Cerca de 500 pessoas bloquearam a CE-293, no distrito de Jamacaru, em Missão Velha, formando barricadas com pneus em chamas, na manhã desta quinta-feira (28). A manifestação, que começou a partir das 5h, foi motivada pelas péssimas condições que se encontra a estrada que dá acesso aos sítios Pau D’Arco e Olho D’Água de Fora. Os moradores acreditam que sua inviabilidade foi causada pelas obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC).

Os manifestantes impediram a passagem de veículos nos dois sentidos da rodovia, em frente ao canteiro de obras da empresa S/A Paulista de Construções e Comércio, responsável pela etapa do CAC que atinge aquela localidade. A Polícia Militar foi ao local e as pessoas acabaram se dispersando. O bloqueio durou cinco horas.

Segundo os manifestantes, há pelo menos três dias, se formou uma alta camada de lama na estrada, que fica vizinha ao canal do CAC, após o excesso de água escorrer da estrutura. Na manhã de ontem, uma caminhonete que fazia o transporte de alunos ficou atolada e um trator da própria empresa que executa as obras foi responsáveis por “guinchar” o veículo. O Olho D’Água possui aproximadamente 200 famílias, já o Pau D’Arco tem cerca 120 famílias.

Cerca de 500 manifestantes protestaram contra condições da estrada. (Foto: Mariana Barros)

A professora Karina Cruz conta que muitos moradores estão ilhados, alunos estão perdendo aulas e  agricultores não estão escoando suas mercadores. “Não tem como a gente passar. A lama tá dando na canela. Os pneus dos carros ficam atolados”, descreve.

“A comunidade nunca falou sobre a necessidade da estrada. Não houve diálogo. Vieram logo bloqueando a pista”, rebateu um funcionário do consórcio responsável pela obra que não quis se identificar.

Isso não é a primeira vez que os moradores daquelas localidades reclamam das obras do CAC. Na última ocasião, a população cobrou que diminuíssem a poeira provocada pelas máquinas na estrada. A empresa responsável disponibilizou caminhões pipas para minimizar este transtorno.

A Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará (SRH) enviou técnicos para averiguar a situação. Através de sua assessoria, informou que mediou uma conversa entre a S/A Paulista e os moradores. Apesar de não confirmar que os estragos foram causados pela obra, a empresa se comprometeu em fazer o reparo do trecho de aproximadamente 1 km.

Uma comissão foi formada pelos moradores e agendou uma reunião para a próxima quarta-feira (03) com a própria empresa.

Lá, estão sendo realizadas as obras do Lote 02 do CAC, que tem avanço físico de mais 90%. Esta etapa faz parte do Trecho 01, que vai de Jati a Nova Olinda. Seu objetivo é perenizar os rios e garantir a segurança hídrica da população cearense. Ali, passa o chamado “eixo emergencial”, que conduzirá as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) até o Açude Castanhão, que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

11:46 · 05.02.2019 / atualizado às 11:46 · 05.02.2019 por
(Foto: Divulgação)

A Universidade Regional do Cariri (URCA) realizou durante o final de semana, o maior Processo Seletivo da história da Instituição, com 12.672 inscritos. A procura ultrapassou 17.175 alunos, que acessaram o sistema, mas foram indeferidas 4.483 inscrições. Dos candidatos aceitos, 95% são de estudantes provindos de escolas públicas. Em mais um ano, os cursos e maior concorrência foram Direito e Enfermagem.

Segundo a coordenação da Comissão Executiva de Vestibular – CEV da URCA, mais de 450 pessoas estiveram trabalhando no certame, entre coordenadores, supervisores, fiscais, pessoal de apoio e auxiliares de serviços gerais. As provas foram realizadas em 26 cursos da instituição, nas cidades Crato (12 cursos), Juazeiro do Norte (5 cursos), Campos Sales (3 cursos), Iguatu (4 cursos), Missão Velha (2 cursos).

No primeiro dia de vestibular, no último sábado, os inscritos, num dos locais de maior movimentação, no campus do Pimenta, em Crato, chegaram a formar grande fila para garantir a entrada no local de realização das provas de forma mais tranquila.

Os portões foram abertos ao meio-dia, com o início da aplicação das provas de química, matemática, biologia e física às 13h10, seguindo até às 17h10, com o encerramento do primeiro dia dos trabalhos. No último domingo domingo, 3, foram aplicadas as provas de história, geografia, português, línguas estrangeiras, literatura e redação.

13:06 · 04.10.2018 / atualizado às 13:09 · 04.10.2018 por
Os kits seguem sendo entregues no Cariri. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. A Seja Digital atingiu, nesta semana, o patamar de mais de 95 mil kits gratuitos distribuídos na região do Cariri. O kit é composto por antena digital e conversor com controle remoto, que permitem que televisores antigos tenham acesso ao sinal digital. O desligamento definitivo do sinal analógico da televisão ocorrerá no próximo dia 31 de outubro em Juazeiro do Norte, Barbalha, Caririaçu, Crato e Missão Velha.

“As famílias que ainda não retiraram o kit gratuito, ou não sabem se tem direito, devem acessar o portal ou ligar gratuitamente para o número 147, com o NIS (Número de identificação social) em mãos e agendar a retirada”, reforça Carla Prata, consultora de mobilização da Seja Digital. “No agendamento, as pessoas escolhem data e horário para retirar os equipamentos em um dos locais disponíveis na região”, completa.

O desligamento do sinal analógico na região do Cariri começou no último dia 28 de agosto. A qualquer momento, as emissoras podem desligar o sinal e a transmissão será feita apenas pelo sinal digital. No entanto, isso acontece em definitivo no próximo dia 31 nas cinco cidades.

Após essa data, só será possível assistir à programação da TV aberta por meio do sinal digital. Para estar preparado antes da data-limite, é importante verificar se a antena já é digital e se o aparelho de televisão precisa de um conversor externo, aparelho que transforma o sinal digital em analógico e permite que a TV continue transmitindo a programação.

07:20 · 24.09.2018 / atualizado às 11:36 · 24.09.2018 por
Estão sendo instalados cerca de 1.200 metros de adutora. (Foto: Bruno Gomes)

Missão Velha. Para incrementar a oferta de água para aproximadamente 3.600 moradores dos bairros Boa Vista e Novo Milênio, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) deu início a instalação de um novo poço no Município. Para a ativação, estão sendo instalados também, em parceria com a Prefeitura Municipal, cerca de 1.200 metros de adutora.

Quando concluído, o serviço proporcionará melhorias na pressão da rede que abastece os bairros. A iniciativa faz parte de um plano de ação, iniciado em maio deste ano, que propõe ações e investimentos para garantir a qualidade dos serviços prestados em Missão Velha.

A Cagece está investindo cerca de R$ 191 mil em serviços de melhorias no município. Além do novo poço, a companhia já adotou uma série de medidas previstas no plano. Dentre as principais ações já realizadas destacam-se a limpeza de poços e reservatórios, instalação de estação de bombeamento para aprimorar o abastecimento dos bairros Cidade de Deus e Maternidade, recuperação de filtros, substituição de tubulação, entre outras.

O plano prevê ainda ações a serem desenvolvidas em médio e longo prazo, a fim de otimizar os serviços e evitar ocorrências de desabastecimento, baixa pressão, entre outros.

 

12:25 · 21.09.2018 / atualizado às 12:25 · 21.09.2018 por
Grupo tem 12 anos de atuação. (Foto: Jr Panela)

Juazeiro do Norte/Missão Velha/Nova Olinda. Os atores do K’Os Coletivo transformaram a história de duas mulheres caloteiras no espetáculo de palhaçaria, As Velhacas. A montagem integra o Projeto Arte Encena Sesc, que neste mês e leva o humor para as plateias destes três municípios na próxima semana. A entrada é gratuita.

Aldrey Rocha e Lucas Alexandre interpretam Gerusa e Aretusa, duas velhas amigas que tem um ponto em comum: o vício de dar calotes na praça. Por conta de várias dívidas, reencontram-se e passam a morar juntas para fugir dos cobradores. Seja na praia, na tertúlia ou no bingo, elas sempre aprontam e deixam aquela conta extensa para pagar e se tornaram sucesso entre os cobradores.

Com duração de 75 minutos, o espetáculo dedica parte do tempo para brincar com o público, quando as velhacas recebem ligações da plateia para ouvir as cobranças das dívidas. Improvisação, comédia, palhaçaria são as especialidades do grupo de teatro, que já circulou pelo país ao longo de 12 anos de atuação.

Esta edição do Arte Encena Sesc da Unidade Juazeiro do Norte acontece na próxima segunda-feira (24), no Teatro Sesc Patativa do Assaré. Na terça (25) será apresentado no Salão Paroquial do distrito de Jamacaru da cidade de Missão Velha e na quarta-feira (26) no Teatro da Fundação Casa Grande, em Nova Olinda.

Mais informações:

Arte Encena Sesc Teatro: As Velhacas, Grupo: K’Os Coletivo

Duração: 75 minutos

Classificação: 12 anos

Gênero: Comédia

Entrada: Gratuita

Informações: (88) 3512.3355

24/9 (segunda-feira)

Horário: 16h

Local: Teatro Sesc Patativa do Assaré.

Unidade Juazeiro do Norte (Rua da Matriz, nº 227 – Centro)

25/9 (terça-feira)

Horário: 16h

Local: Salão Paroquial do distrito de Jamacaru, Missão Velha (Rua Félix Italiano – Distrito de Jamacaru, Missão Velha – CE)

26/9 (quarta-feira)

Horário: 19h

Local: Teatro Violeta Arraes. Fundação Casa Grande (Rua Jeremias Pereira 444, Centro, Nova Olinda –CE)

06:05 · 12.07.2018 / atualizado às 06:07 · 12.07.2018 por
Cerca de 70 pessoas participaram da palestra ministrada pelo médico Antônio Marlos Duarte. (Foto: IACC)

Missão Velha. “Fique de olho: pode ser câncer infantojuvenil”, este foi o tema do treinamento, realizado na última segunda-feira (09), que o Instituto de Apoio à Criança com Câncer de Barbalha (IACC) promoveu na Câmara Municipal deste Município. A palestra foi voltada para os agentes comunitários de saúde da cidade, com o objetivo de orientar e habilitar esses profissionais para que possam colaborar no diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes.

Cerca de 70 agentes de saúde participaram da capacitação ministrada pelo médico Antônio Marlos Duarte. Durante a palestra, os participantes foram informados sobre os sinais e sintomas do câncer infanto-juvenil, as formas de detectar esses sinais e sintomas e as atitudes a serem tomadas diante de um quadro de suspeita da doença. Além disso, os agentes foram orientados sobre como abordar os pais diante de um quadro de suspeita, reduzindo o tempo entre a apresentação dos sintomas e o início do tratamento.

De acordo com IACC, através dos relatos das mães de crianças em tratamento, percebe-se que grande parte das garotos com câncer inicia o tratamento muito tarde. Isso acontece por causa da dificuldade de diagnóstico da doença. Muitas delas recebem outros diagnósticos e realizam outros tratamentos antes de serem diagnosticadas, fato que faz com que o paciente perca um tempo precioso.

O Câncer Infantojuvenil

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que mais de 70% das crianças com câncer possam ser curadas quando ocorre o diagnóstico precoce. O Instituto estima 12.500 novos casos da doença para 2018, sendo que as regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos. O câncer infanto-juvenil já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

O IACC

A instituição que realizou a capacitação foi o Instituto de Apoio à Criança com Câncer, de Barbalha, que é uma organização não governamental e sem fins lucrativos que atende às necessidades psicossociais dos portadores de câncer entre zero e dezenove anos de idade, oferecendo suporte também aos seus cuidadores. A capacitação dos agentes de saúde faz parte de uma série de ações da instituição no esforço de tornar o diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil um ponto forte da região do Cariri. Outras capacitações como esta serão realizadas nas outras cidades da região.

13:58 · 14.06.2018 / atualizado às 13:58 · 14.06.2018 por
Oficina acontecerá no Salão Paroquial. (Foto: Pedro Paulo)

Missão Velha. O número de pessoas que vivem em comunidades rurais no Cariri com dívidas, principalmente pelo crédito consignado, tem aumentado. Com base nessa constatação, o professor Pedro Rebouças, do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri (URCA) e colaborador do Geopark Araripe (GA) desenvolveu o projeto “Oficina de Organização de Orçamento Pessoal”, com foco para as comunidades do entorno do GeoPark.

Com o grande sucesso das oficinas, o projeto será levado para a comunidade de Jamacaru, distrito de Missão Velha, neste sábado (16), e vai ser realizado no Salão Paroquial, com início às 13h30. As comunidades de Santana do Cariri também poderá participar da oficina, que ainda está sem data definida.

O professor Pedro Rebouças destaca que essa realidade foi exposta pelos alunos dele em sala de aula e que a partir daí surgiu a ideia de criar o projeto. “Um dos motivos disso estar acontecendo se deve também pelo fato de que nós não somos ensinados a fazer orçamento familiar em sala de aula, ao contrário do que ocorre em muitos países”, explica. Ele diz ainda que a cada oficina tem recebido mais convites para levar esse conhecimento para outros locais.

Interessados em participar ou solicitar a oficina deve ligar para o GeoPark Araripe pelo telefone (88) 3102. 1237.

14:16 · 28.05.2018 / atualizado às 14:32 · 28.05.2018 por
Decisão foi tomada hoje (28), na sede da reitoria, em Crato. (Foto: Divulgação/URCA)

Campos Sales/Missão Velha. A Universidade Regional do Cariri (URCA) suspendeu todas as atividades de ensino de Graduação nas unidades descentralizadas nestes dois municípios, a partir desta segunda-feira (28). A medida funcionará até a “regularização do fornecimento de bens e serviços indispensáveis ao funcionamento institucional”, disse em nota. A decisão foi tomada pela manhã e divulgada por meio de portaria.

O reitor da Instituição, professor José Patrício Pereira Melo, após reunião de avaliação do quadro, com pró-reitores da URCA, decidiu pela paralisação em função do desabastecimento de bens e serviços ocasionados pelo movimento nacional de paralisação dos caminhoneiros.

Um dos pontos avaliados para a decisão, diz respeito ao raio geo-educacional abrangido pela URCA e parcial presença dos estudantes nas atividades de ensino em alguns campi. A portaria prevê ainda a necessidade de adequar as atividades previstas no calendário acadêmico dos diversos campi.

As atividades administrativas, de Ensino de Pós-Graduação, Extensão e Pesquisa permanecem inalteradas, conforme a portaria, em conformidade com seus calendários originais de funcionamento. A administração da URCA avaliará, diariamente, a necessidade de manter a vigência dessa suspensão parcial de atividades.

Serão mantidas as atividades de Ensino nos campi Pimenta 1, Pimenta 2, Centro de Artes Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau e Núcleo de Prática Jurídicas, em Crato; Crajubar, Lira Nordestina, IPESC, em Juazeiro do Norte; Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, em Santana do Cariri.

A comunidade acadêmica poderá acompanhar pelo site qualquer mudança ocorrida, a partir dessa decisão.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags