Busca

Categoria: Missão Velha


06:05 · 12.07.2018 / atualizado às 06:07 · 12.07.2018 por
Cerca de 70 pessoas participaram da palestra ministrada pelo médico Antônio Marlos Duarte. (Foto: IACC)

Missão Velha. “Fique de olho: pode ser câncer infantojuvenil”, este foi o tema do treinamento, realizado na última segunda-feira (09), que o Instituto de Apoio à Criança com Câncer de Barbalha (IACC) promoveu na Câmara Municipal deste Município. A palestra foi voltada para os agentes comunitários de saúde da cidade, com o objetivo de orientar e habilitar esses profissionais para que possam colaborar no diagnóstico precoce do câncer em crianças e adolescentes.

Cerca de 70 agentes de saúde participaram da capacitação ministrada pelo médico Antônio Marlos Duarte. Durante a palestra, os participantes foram informados sobre os sinais e sintomas do câncer infanto-juvenil, as formas de detectar esses sinais e sintomas e as atitudes a serem tomadas diante de um quadro de suspeita da doença. Além disso, os agentes foram orientados sobre como abordar os pais diante de um quadro de suspeita, reduzindo o tempo entre a apresentação dos sintomas e o início do tratamento.

De acordo com IACC, através dos relatos das mães de crianças em tratamento, percebe-se que grande parte das garotos com câncer inicia o tratamento muito tarde. Isso acontece por causa da dificuldade de diagnóstico da doença. Muitas delas recebem outros diagnósticos e realizam outros tratamentos antes de serem diagnosticadas, fato que faz com que o paciente perca um tempo precioso.

O Câncer Infantojuvenil

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que mais de 70% das crianças com câncer possam ser curadas quando ocorre o diagnóstico precoce. O Instituto estima 12.500 novos casos da doença para 2018, sendo que as regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos. O câncer infanto-juvenil já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

O IACC

A instituição que realizou a capacitação foi o Instituto de Apoio à Criança com Câncer, de Barbalha, que é uma organização não governamental e sem fins lucrativos que atende às necessidades psicossociais dos portadores de câncer entre zero e dezenove anos de idade, oferecendo suporte também aos seus cuidadores. A capacitação dos agentes de saúde faz parte de uma série de ações da instituição no esforço de tornar o diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil um ponto forte da região do Cariri. Outras capacitações como esta serão realizadas nas outras cidades da região.

13:58 · 14.06.2018 / atualizado às 13:58 · 14.06.2018 por
Oficina acontecerá no Salão Paroquial. (Foto: Pedro Paulo)

Missão Velha. O número de pessoas que vivem em comunidades rurais no Cariri com dívidas, principalmente pelo crédito consignado, tem aumentado. Com base nessa constatação, o professor Pedro Rebouças, do Departamento de Economia da Universidade Regional do Cariri (URCA) e colaborador do Geopark Araripe (GA) desenvolveu o projeto “Oficina de Organização de Orçamento Pessoal”, com foco para as comunidades do entorno do GeoPark.

Com o grande sucesso das oficinas, o projeto será levado para a comunidade de Jamacaru, distrito de Missão Velha, neste sábado (16), e vai ser realizado no Salão Paroquial, com início às 13h30. As comunidades de Santana do Cariri também poderá participar da oficina, que ainda está sem data definida.

O professor Pedro Rebouças destaca que essa realidade foi exposta pelos alunos dele em sala de aula e que a partir daí surgiu a ideia de criar o projeto. “Um dos motivos disso estar acontecendo se deve também pelo fato de que nós não somos ensinados a fazer orçamento familiar em sala de aula, ao contrário do que ocorre em muitos países”, explica. Ele diz ainda que a cada oficina tem recebido mais convites para levar esse conhecimento para outros locais.

Interessados em participar ou solicitar a oficina deve ligar para o GeoPark Araripe pelo telefone (88) 3102. 1237.

14:16 · 28.05.2018 / atualizado às 14:32 · 28.05.2018 por
Decisão foi tomada hoje (28), na sede da reitoria, em Crato. (Foto: Divulgação/URCA)

Campos Sales/Missão Velha. A Universidade Regional do Cariri (URCA) suspendeu todas as atividades de ensino de Graduação nas unidades descentralizadas nestes dois municípios, a partir desta segunda-feira (28). A medida funcionará até a “regularização do fornecimento de bens e serviços indispensáveis ao funcionamento institucional”, disse em nota. A decisão foi tomada pela manhã e divulgada por meio de portaria.

O reitor da Instituição, professor José Patrício Pereira Melo, após reunião de avaliação do quadro, com pró-reitores da URCA, decidiu pela paralisação em função do desabastecimento de bens e serviços ocasionados pelo movimento nacional de paralisação dos caminhoneiros.

Um dos pontos avaliados para a decisão, diz respeito ao raio geo-educacional abrangido pela URCA e parcial presença dos estudantes nas atividades de ensino em alguns campi. A portaria prevê ainda a necessidade de adequar as atividades previstas no calendário acadêmico dos diversos campi.

As atividades administrativas, de Ensino de Pós-Graduação, Extensão e Pesquisa permanecem inalteradas, conforme a portaria, em conformidade com seus calendários originais de funcionamento. A administração da URCA avaliará, diariamente, a necessidade de manter a vigência dessa suspensão parcial de atividades.

Serão mantidas as atividades de Ensino nos campi Pimenta 1, Pimenta 2, Centro de Artes Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau e Núcleo de Prática Jurídicas, em Crato; Crajubar, Lira Nordestina, IPESC, em Juazeiro do Norte; Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, em Santana do Cariri.

A comunidade acadêmica poderá acompanhar pelo site qualquer mudança ocorrida, a partir dessa decisão.

11:03 · 27.03.2018 / atualizado às 11:03 · 27.03.2018 por
São 122 vagas a serem ocupadas temporariamente segundo o MPCE. (Foto Antonio Rodrigues)

Missão Velha. A Prefeitura Municipal atendeu à recomendação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Promotoria de Justiça de Missão Velha, e lançou, na última quinta-feira (22), o edital do concurso para professores municipais. Com isso, os docentes selecionados irão ocupar as vagas temporárias carentes na rede de ensino local.

No último dia 9 de março, a Promotoria de Justiça recebeu requerimento de vereadores solicitando providências com relação à seleção organizada pela Secretaria Municipal de Educação, tendo em vista a existência de concurso vigente para ocupação de cargo definitivo para professores aprovados no concurso regido pelo Edital nº 001/2015. Ainda segundo os legisladores municipais, o edital “se apresentava de forma genérica” e não foi amplamente divulgado.

Após análise, o promotor de Justiça Alcides Luiz Fonseca expediu a recomendação nº 03/2018 para que o processo seletivo fosse suspenso, tendo em vista o exíguo prazo para inscrição (apenas três dias), por não ter sido amplamente divulgado e ainda a não observância do artigo 13, § 2º da Lei Municipal nº 016/2009, que versa sobre a possibilidade de ampliação de carga horária dos professores concursados para ocuparem vagas temporárias.

A Promotoria de Justiça requereu, ainda, informações à Secretaria Municipal de Educação para averiguar a real existência da carência temporária, constatando que existem, atualmente, 122 vagas a serem ocupadas temporariamente.

São oito carências de licenças sem vencimentos; 24 carências em função de limitação temporária que impede o exercício de regência de classe; seis carências temporárias em razão de licença maternidade; uma carência em razão de redução de carga horária com fundamento na Lei Municipal nº 301/2015; cinco carências de professores cedidos ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais; e 78 carências em razão de ocupação de cargo de confiança (diretores e coordenadores).

“O procedimento preparatório seguirá seus trâmites e, caso seja constatada alguma irregularidade nas futuras contratações dos aprovados, adotaremos as providências porventura cabíveis”, ressalta Alcides Fonseca.

10:38 · 20.03.2018 / atualizado às 10:38 · 20.03.2018 por
Carro-andor carregou São José pelas principais ruas da cidade em procissão. (Foto: Antonio Rodrigues)

Missão Velha. Desde o dia 10 de março, a festa de São José movimenta este município, no Cariri cearense. Diariamente, o Santuário de São José recebeu centenas de fiéis durante as celebrações. No fim da tarde desta segunda-feira(19), a procissão ao padroeiro marcou o encerramento da festa. O cortejo começou às 17h30, após a missa, e percorreu as principais ruas da cidade, retornando à paróquia para o show pirotécnico.

Santos das diversas capelas e igrejas de Missão Velha acompanharam a peregrinação a São José, carregados em andor, por membros de suas comunidades. No largo da Matriz, o Palco Cultural Cícero Batista Xavier, o Cicéu, que homenageia o músico local, falecido em 2012, recebeu o cantor Maurício Jorge no encerramento. Comidas típicas, parque de diversão e a barraquinha do padroeiro reuniram as famílias desde o início da festa.

A aposentada Inês Maria Clemente percorreu 9,5 km do distrito de Jamacaru até a sede do Município em devoção a São José. Há quatro anos, ela participa da procissão pela cura do padroeiro. “Quando fiquei doente, me peguei com ele e enquanto vida tivesse não ia perder a procissão dele. Acho muito lindo porque dá muita gente”, exalta.

Paróquia mais antiga do Cariri cearense, o Santuário de São José completa 270 anos em 2018. No dia 3 de maio de 1760, foi autorizada, pelo bispo de Olinda, a construção Igreja Matriz de São José, no lugar da capelinha. “São José da Missão Velha do Cariri”, nome da aldeia até sua emancipação, o santo permaneceu como padroeiro da cidade, que antes teve Nossa Senhora da Luz regendo a fé local.

Mas o santo é muito ligado ao Município, desde sua fundação e permanece na fé do povo. “Ele é um santo próximo, porque é um homem de trabalho e o nordestino se identifica muito com isso”, acredita o padre Antônio Luís do Nascimento, pároco da Igreja Matriz de São José.

Inverno

Na zona rural, o santo tem alimentado a esperança dos agricultores de Missão Velha. A chuva entre os dias 18 e 19 de março, as chamadas “chuvas de São José”, segundo o padre Antônio Luís, animaram os moradores para um bom inverno. “O pessoal acredita muito na intercessão de São José. Este ano, com a graça de Deus houve uma boa chuva, e a gente, que anda pelos sítios, vê que o pessoal está animado com a água”, completa.

(mais…)