Busca

Categoria: Educação


11:30 · 15.08.2018 / atualizado às 11:30 · 15.08.2018 por
Cerca de 220 crianças estão sendo atendidas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. Desde a última segunda-feira (13), a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) está realizando atendimentos médicos para alunos de escolas da rede municipal. Serão 220 consultas ofertadas para crianças que foram encaminhadas pela Secretaria Municipal de Educação (Seduc), a partir da suspeita de possuírem alguma deficiência cognitiva, emocional ou social.

Os atendimentos estão sendo feitos por médicos da Atenção Primária e ocorrerão durante duas semanas, no Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST). O objetivo é identificar as crianças que precisam ser encaminhadas para consultas na Atenção Secundária, com especialistas, como neuropediatra, psicólogo e psiquiatra, por exemplo. Os diagnósticos irão ajudar as famílias na descoberta e tratamento de possíveis deficiências.

A titular da Sesau, Francimones Albuquerque, ressalta que essa ação representa a forma de trabalhar da gestão, integrando os serviços das secretarias em prol da população. “Esse suporte da Secretaria de Saúde é no sentido de melhorar a qualificação dessas crianças, para que elas possam ter um nível de aprendizagem melhor”, completa Francimones.

Para a secretária de Educação, Maria Loureto Lima, esses atendimentos fortalecem ainda mais a parceria da Seduc com a Sesau, que através do Programa Saúde na Escola (PSE) já realiza uma série de atividades nas escolas da rede municipal voltadas para o cuidado com a saúde dos alunos.

A dona de casa Renata Gonçalves acompanhou o filho de nove anos no atendimento médico. “Eu gostei muito desse atendimento porque eu vi a preocupação da escola, que viu o problema dele e encaminhou para cá. A gente foi para a escola e trouxeram a gente. Foi facilitado. Fazia tempo que ele precisava desse atendimento”, afirmou Renata. Com o diagnóstico e tratamento correto para a necessidade do filho ela acredita que o rendimento dele na escola irá melhorar, assim como o comportamento em casa.

11:22 · 15.08.2018 / atualizado às 11:22 · 15.08.2018 por
O curso possui 25 vagas e acontecerá na Biblioteca de Crato. (Foto: Antonio Rodrigues)

Crato. A Secretaria Municipal de Cultura (Secult), com o apoio do Conecta Biblioteca, realiza de 22 a 24 de agosto, minicurso de Elaboração de Projetos Culturais. A capacitação acontecerá de 8h às 11h, na Biblioteca Municipal, e terá como facilitador, o bibliotecário da Universidade Federal do Cariri (UFCA), João Dumont, que é Mestre em Desenvolvimento Regional e tem experiência em consultoria técnica de projetos, concepção de propostas e gestão de recursos, tendo atuado em várias instituições locais e nacionais.

Para o titular da Secult Crato, Wilton Dedê, esse minicurso abordará temáticas importantes para quem deseja se instruir na concepção de projetos, saber sobre a aplicabilidade, tipos, bem como, obter informações acerca do planejamento estratégico e a visão necessária para a execução das ações.

O curso é gratuito, terá 25 vagas e as inscrições estão abertas desde a última sexta-feira (09), nos períodos manhã e tarde, na Biblioteca Municipal, que fica na SECULT Crato, localizada no Centro Cultural do Araripe, no Largo da RFFSA.

11:13 · 15.08.2018 / atualizado às 11:13 · 15.08.2018 por
O curso atua em vários módulos: da história ao mercado de cerveja. (Foto/Divulgação/Senac)

Juazeiro do Norte. Donos de bares ou restaurantes, hotéis, distribuidoras, representantes, amantes de cerveja, gastrônomos ou mesmo entusiastas do assunto: todos podem se tornar especialistas em cervejas. O Sistema Fecomércio, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Ceará (Senac/CE), está com inscrições abertas para a primeira turma do curso de qualificação de Beer Sommelier na região do Cariri.  As inscrições podem ser feitas pelo site. O curso começa no dia 1º de setembro, na unidade deste Município.

Com o mercado brasileiro de cervejas especiais está em plena expansão, o Senac oferece um conteúdo programático amplo. O curso proporciona a capacitação das pessoas para o mundo das cervejas, desde a história ao processo de produção, contemplando ainda o conhecimento sobre o mercado mundial. As aulas são aos sábados e domingos alternados e são apenas 20 vagas.

O curso aborda o perfil profissional do Beer Sommelier, segue com informações sobre a produção de cerveja, bem como sua história, cultura e curiosidades. Há módulos de produção de cerveja caseira; compras, tributação e distribuição; legislação do setor; análise sensorial; principais concursos cervejeiros; as diversas escolas pelo mundo – belga, alemã, americana e inglesa; leitura e interpretação de rótulos; estocagem; serviços de chope; serviço de atendimento; estocagem; coquetelaria; vendas; cartas de cerveja; harmonizações; cerveja e saúde; organização de eventos; cerveja e gastronomia; mercado no Brasil e no mundo; tendências e perspectivas.

“A bebida é um alimento. Quem trabalha como profissional de gastronomia tem que entender todas as relações que a bebida e comida possuem. Se vou servir um petisco que seja mais gorduroso, uma cerveja com mais álcool, com maior acidez será um melhor acompanhamento. O curso trabalha esses aspectos no módulo de harmonização, por exemplo”, antecipa Ivan Prado, consultor de gastronomia do Senac, que inclusive já foi aluno do curso.

Com a maior carga horária entre os cursos de Beer Sommelier no país, o do Senac Ceará traz instrutores de diversos estados e com várias premiações em concursos e que são referências nacionais no setor, como Carlo Lapolli, Taiga Cazarine, Rodrigo Ferraro, Ronaldo Rossi, João Filho, Fernando Chaves, Wellington Alves, dentre outros.

11:14 · 14.08.2018 / atualizado às 11:14 · 14.08.2018 por
Aquiles de Souza e Luiz Morgado estudam desembarcaram na última semana. (Foto: Divulgação/Colégio Paraíso)

Juazeiro do Norte. Dois estudantes juazeirenses de conquistar medalhas na maior e mais importante olimpíada de matemática do mundo, em Bangkok, na Tailândia. Luiz Morgado e Aquiles de Souza, ambos de 16 anos levaram para casa uma medalha de prata e uma de bronze, respectivamente. Os dois foram os únicos estudantes do Ceará na delegação brasileira que participava da Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (AIMO).

A participação na conceituada competição mundial, onde estavam os melhores estudantes de cada país, foi garantida após os estudantes juazeirenses também serem medalhistas na Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras (MsF), edição brasileira.

Os estudantes, que desembarcaram na última quarta-feira (08), no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, foram recebidos como verdadeiros heróis pelos seus familiares, amigos e professores. As medalhas ganhas pelos educandos, nunca haviam sido conquistadas por estudantes da região do Cariri.

Orgulhosos, os pais dos estudantes aguardavam ansiosos a chegada do voo, que trazia os filhos. “É uma emoção imensurável”, comentava Arlinda Regis, mãe de Aquiles de Souza, enquanto aguardava. “Esses meninos alcançaram um feito inédito”, destaca Luiz Gustavo Morgado, pai de Luiz Morgado.

A Olimpíada Internacional da Ásia 2018 (AIMO), realizada na capital tailandesa, de 3 a 7 de agosto, reuniu os 1400 estudantes com melhores resultados em matemática de 14 países. Os testes são aplicados nos idiomas inglês e tailandês. Além de participarem da maior competição olímpica da área, os estudantes selecionados têm a oportunidade de conhecer toda a diversidade da cultura asiática.

05:00 · 09.08.2018 / atualizado às 19:46 · 08.08.2018 por
Nesta terceira edição, mais 130 projetos serão apresentados, entre análises, experimentos e invenções científicas. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. A Mostra Científica do Cariri (MOCICA) chega a sua terceira edição com força total em uma intensa programação de palestras, oficinas e apresentação de projetos originais nacionais e internacionais, entre 27 a 31 de agosto no campus Juazeiro do Norte do Instituto Federal do Ceará (IFCE). Estudantes do México, Paraguai e Colômbia, assim como alunos de 19 estados brasileiros estarão no evento. São estimados mais de 2.000 visitantes.

Nesta terceira edição, mais 130 projetos serão apresentados, entre análises, experimentos e invenções científicas, elaborados por estudantes de todo o Brasil e de outros países em temáticas que vão das ciências biológicas, agrárias, da saúde, exatas e humanas até a solução de problemas socioambientais.

Incentivando a pesquisa e o desenvolvimento científico de estudantes do Ensino Fundamental e Ensino Médio, a MOCICA coloca a região do Cariri na rota de grandes feiras e eventos científicos do Nordeste e do Brasil, dispondo também de credenciais para feiras internacionais.

A Mostra Científica do Cariri nasce após quase 40 anos de sonho e batalha pela educação, ciência e fomento à pesquisa do professor Ricardo Fonseca, principal nome do ensino regional em orientação de trabalhos de jovens cientistas nacional e internacionalmente premiados, com ajuda de uma grande equipe de alunos, voluntários e apoiadores da ideia foi possível realizar um evento científico de peso no Cariri.

Programação

27 de agosto (segunda-feira)

08:00 às 18:00 – Credenciamento, entrega do material para a montagem dos estandes, informações gerais.

28 de agosto (terça-feira)

09:00 às 09:30 – Abertura Oficial
09:30 às 12:00 – Visitação Pública, Exposição dos Trabalhos e Avaliação dos projetos.
14:00 às 18:00 – Visitação Pública, Exposição dos Trabalhos e Avaliação dos projetos.
19:30 às 21:30 – Palestra: Luiz Fernando da Silva Borges e Convidados (apenas para expositores)
IFCE Campus de Juazeiro do Norte – Auditório KARIRIS

29 de agosto (quarta-feira)

08:00 às 11:00 – Visita ao Horto, Estátua do Padre Cícero – Saída do Hotel Verdes Vales, não é obrigatório, totalmente gratuito.
14:00 às 18:00 – Visitação Pública, Exposição dos Trabalhos e Avaliação dos projetos.

14:00 às 16:00 – Palestra sobre Educação Previdenciária, Ministrada pelos Técnicos do INSS

Miniauditório Bloco D – IFCE Campus de Juazeiro do Norte

19:00 às 22:00 – Momento Cultural e troca de PINs e lembranças.
Visita a Estátua do Padre Cícero

30 de agosto (quinta-feira)

08:00 às 12:00 – Visitação Pública, Exposição dos Trabalhos e Avaliação dos projetos.
14:00 às 18:00 – Visitação Pública, Exposição dos Trabalhos e Avaliação dos projetos.

14:00 ás 16:00 – Palestra sobre Educação Fiscal, Ministrada por Técnicos da RF e SEFAZ

Miniauditório Bloco D – IFCE Campus de Juazeiro do Norte

19:00 às 22:00 – Momento Esportivo: Jogos de Futebol, Piscina, Atletismo e Observatório Astronômico.
IFCE Campus de Juazeiro do Norte

31 de agosto (sexta-feira)

08:00 às 15:00 – Passeio no Balneário Caldas em Barbalha, alimentação por conta dos Finalistas.
18:00 às 21:00 – Encerramento e Premiação dos melhores projetos e entrega do Prêmio ao Orientador Nota 10 e Escolha popular.
IFCE Campus de Juazeiro do Norte – Auditório Kariris

Serviço

III Mostra Científica do Cariri (MOCICA)

De 27 a 31 de agosto

No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Juazeiro do Norte

Nas redes: Site e Facebook

19:18 · 08.08.2018 / atualizado às 19:18 · 08.08.2018 por
UFCA recebe debate. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. “Você é de Humanas ou de Exatas?”. Presentes em escolas e universidades, esse e outros questionamentos serão postos no programa Conversas Filosóficas, nesta sexta-feira (10). A atividade integra a programação do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB Cariri) e será realizada na Universidade Federal do Cariri (UFCA), a partir das 19h. A entrada é gratuita. Para mediar a conversa, foram convidados os professores Ricardo Monteiro e Saulo Portella.

Quando pensam sobre qual curso fazer, é comum os estudantes realizarem testes de aptidão que as identificam com Humanas ou Exatas. A categorização, entretanto, pressupõe que essas áreas de conhecimento sejam completamente distintas e não conectadas. Mas de onde vem essa ideia? Sempre teve essa diferenciação? Haverá, de fato, ciência inexata ou desumana? A proposta é dialogar sobre a origem e o porquê de existir tal diferenciação.

Ricardo Monteiro é professor da UFCA. Também atua como pesquisador da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP. Saulo Portella é professor da Rede Estadual de Ensino.

Serviço:

Humanas x Exatas: a quem interessa esta disputa?

Dia: 10 de agosto, quarta.

Horário: 19h.

Classificação: livre.

Duração: 60min.

Local: Auditório Bárbara de Alencar (Sala 89), Campus da UFCA, Juazeiro do Norte (CE).

11:26 · 06.08.2018 / atualizado às 11:28 · 06.08.2018 por
O prefeito Zé Ailton Brasil presidiu a Conferência. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. O Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA) reuniu, no último sábado (04), estudantes, gestores de educação, pais e familiares, comunidade escolar, professores, trabalhadores da educação, integrantes de conselhos escolares e de Educação, movimentos sociais, sindicatos, dentre outros, durante a III Conferência Municipal de Educação do Crato (COMEC). A atividade é um instrumento democrático de participação popular na definição de políticas educacionais no Município, possui caráter mobilizador, propositivo e deliberativo.

A abertura, pela manhã, foi presidida pelo prefeito Zé Ailton Brasil, que falou da importância de cada pessoa presente na construção de uma educação de qualidade. O gestor agradeceu, especialmente, aos professores da rede municipal pelos resultados alcançados no SPAECE Alfa, em 2017, e destacou ainda, a urgência em se repensar o financiamento da educação brasileira, para que, no futuro próximo, os municípios não entrem em um colapso.

“É preciso pensar o local e ampliar o debate para o nacional. É preciso repactuar o financiamento da educação, porque os municípios não suportarão a carga financeira para cumprir com suas obrigações. Hoje, com a universalização das creches, por exemplo, não teremos como bancar. Então, temos que pensar nesse refinanciamento para que tenhamos condições de melhorar a condição para os professores e também os alunos”, afirmou o gestor.

Ainda pela manhã, foi discutida a “A Consolidação do Sistema Nacional de Educação e do Plano Nacional de Educação”, com uma palestra proferida pelo professor Francisco Egberto de Melo. O palestrante fez um resgate histórico dos fóruns de discussão sobre a Educação e sua importância para a democratização. “É necessário a luta permanente para consolidação do Programa Nacional da Educação e ir além em alguns pontos”.

Destacou também que é “necessário repensar o financiamento da educação brasileira. Muito fala-se que o Brasil investe o mesmo percentual que a Suíça. Mas vejamos a diferença de valores entre os PIBs dos dois países”. Conforme mostrou em gráfico, para que os investimentos brasileiros na educação sejam iguais aos suíços, faz-se necessário destinar 20% do PIB nacional, ao invés dos 5% executados atualmente.

Plenária

Os participantes também tiveram a oportunidade de ler o Regimento Interno da III Comec, fazer ressalvas e aprovar para que, em seguida, fossem discutidas em nove eixos as ações, como o Sistema Nacional de Educação, gestão, diversidade, democratização, Direitos Humanos, políticas intersetoriais, valorização dos profissionais, entre outros. A partir das discussões, houve uma plenária final a tarde a aprovação de um documento. Em seguida, foram eleitos os delegados municipais que representarão o Crato a Conferência Estadual e Educação, que deve acontecer em novembro.

Para a Secretária Municipal de Educação, Tereza Mônica, a Conferência “é o espaço para se discutir e avaliar a implementação do Plano Municipal de Educação, garantindo a sua continuidade e o fortalecimento a educação, permitindo que a política pública se perpetue independentemente da gestão”, frisou.

11:05 · 03.08.2018 / atualizado às 16:05 · 03.08.2018 por

Nova Olinda. O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), ajuizou Ação Civil Pública (ACP) por compra fraudulenta de pneus para o Município, o que configura prática de ato de improbidade administrativa por dano ao erário. A ACP foi expedida em desfavor do empresário Vandislau Costa Silva, dos servidores públicos Cristiane Pereira Gomes da Silva e Antonio Olival Cidade, da secretária de Educação, Ana Célia Matos Peixoto, da secretária de Finanças, Ana Carolina Liberalino Leite e do contador Francisco Lindomar Alves de Souza.

Segundo apurado pela Promotoria de Justiça de Nova Olinda, em janeiro de 2016, o empresário Vandislau Costa Silva celebrou contrato administrativo no valor de R$ 305.000,00 com o Município para a venda e entrega de 475 pneus destinados a reequipar a frota dos ônibus escolares da rede de ensino público local. Menos de 36 horas após a assinatura do contrato, foi antecipada ilegalmente a verba pública de R$ 187.031,74, por meio de recursos oriundos do Fundo Municipal de Educação. Foi objeto desse pagamento o lote contratual de 152 pneus, mais 22 unidades de protetor de aros, totalizando 174 unidades de produtos, com nota fiscal apresentada ao Município.

Conforme o promotor de Justiça Daniel Ferreira de Lira, não há nenhum ato motivando, explicando ou esclarecendo o porquê desse montante exato num primeiro lote, sequer referenciando a qualidade e dimensões desses pneus, a despeito de o contrato ser preciso, inclusive, no tocante à marca do produto.

Dos pneus e aros listados na nota fiscal, foram efetivamente entregues um total de 44 unidades das 174 pagas, enquanto as outras 130 unidades jamais foram entregues, tampouco o valor integralmente recebido antecipadamente foi devolvido aos cofres públicos, situação que perdura até a presente data.

Ainda de acordo com a ação, restou provado que o empresário não tinha nenhum estoque de pneus para venda ou revenda, tendo comprado diretamente no varejo de Juazeiro do Norte os 44 pneus, entregando menos de 1/10 do total estipulado no contrato.

Em outubro de 2016, o contrato foi rescindido “sem adotar qualquer postura contratual, atendendo a pedido do empresário, tendo ele recebido dinheiro público, sem ter entregue o contratado, sem que lhe tenha sido imputada qualquer responsabilidade administrativa ou contratual, incidindo em grave prevaricação”, destaca o promotor.

Diante do exposto, o MPCE requereu à Justiça liminar determinando afastamento cautelar das funções exercidas por Francisco Lindomar Alves de Souza, Ana Carolina Liberalino Leite, Antonio Olival Cidade e Ana Célia Matos da Silva Peixoto; além de bloqueio dos ativos financeiros e indisponibilidade de bens de todos os investigados; quebra dos sigilos fiscais e bancários de Vandislau Costa Silva, Francisco Lindomar Alves de Souza e Antonio Olival Cidade; bem como a condenação dos requeridos nas penas compatíveis previstas no artigo 12 da Lei n.º 8.429/92.

05:00 · 02.08.2018 / atualizado às 22:33 · 01.08.2018 por
Sede da Escola Superior do MPCE, no edifício Central Park, recebeu a audiência. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. O cumprimento da legislação que torna obrigatório o estudo da história e da cultura afro-brasileira e indígena nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, públicos e privados (Leis nº 9.394/96, nº 10.693/03 e nº 11.645/08) foi tema de audiência pública na última sexta-feira (27). A reunião, promovida pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível, aconteceu no auditório da Escola Superior do MPCE.

A secretária de Educação de Juazeiro do Norte, Maria Loreto Lima, informou que está sendo criado um Núcleo de Interculturalidades e Diversidades (NEID) que atuará nesta área. A gestora municipal se comprometeu a realizar um estudo na primeira quinzena de agosto – em articulação com universidades, grupos representativos e professores – para elaborar um plano de atuação para a efetiva implementação do estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena conforme a Lei de Diretrizes e Bases (LDB).

A promotora de Justiça Magda Ribeiro, que presidiu a audiência,  recomendou que seja incluso na Lei Orçamentária recursos para a implementação das ações sobre este tema em toda a rede municipal. Foi ressaltada, ainda, a necessidade de implementar o currículo universitário para que os novos professores formados já saiam das faculdades com conhecimento na área, pois a capacitação continuada seria insuficiente, segundo a Secretaria Municipal de Educação.

A professora Carmem Lúcia expôs um estudo realizado com professores e gestores ligados às Crede 18 e 19 (Crato e Juazeiro) que constatou o tratamento dos temas nas redes públicas de ensino em apenas dois momentos do calendário escolar: no Dia da Cultura Afro e Semana e Dia do Índio. Ela ressaltou ainda que os docentes não participam de formação continuada na área, o que dificulta a implementação do ensino da matéria nas escolas e o enfrentamento da intolerância cultural, religiosa e de gênero.

Uma audiência pública sobre a temática deverá ser agendada com a participação de gestores dos Municípios que compõem a região do Cariri, Câmaras Municipais, universidades e faculdades públicas e privadas, Credes e representantes de escolas particulares para tratar da inclusão de projetos políticos pedagógicos com o objetivo de garantir o cumprimento da LDB.

Foram apresentadas como sugestões à Secretaria de Educação de Juazeiro do Norte, para dirimir a defasagem no tema, as seguintes ações: investir em material didático, ampliar a carga horária do Estudo da Cultura Afro e Indígena, diálogo entre universidades e escolas, ampliação de fontes de pesquisa e formação continuada para professores e gestores.

Participaram da reunião representantes de diversas instituições: Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (Renafro), Laboratório Interdisciplinar de Estudos da Violência (Liev/Unileão), Instituto Cultural de Intervenção e Educação Afro-Brasileira (Iceab), Núcleo de Estudos Comparados em Corporeidade, Alteridade, Ancestralidade, Gênero e Gerações (Necage), Grupo de Estudo e Pesquisa sobre História e Cultura Afro-Brasileiro, Africana e Americana (Gepafro/URCA) e Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juazeiro do Norte (Sisemjun).

09:53 · 31.07.2018 / atualizado às 09:53 · 31.07.2018 por
Palestras, minicursos e workshops acontecerão no campus de Crato do IFCE. (Foto: Divulgação/IFCE)

Crato. Entre 6 a 10 de agosto, acontecerá a sétima edição da Semana da Zootecnia, organizada por estudantes do IFCE do campus local, que debaterá bem-estar e sustentabilidade animal, requisitos cada vez mais considerados pelos consumidores na hora de adquirir alimentos de origem animal. O tema será debatido em palestras, minicursos  e workshops.

A programação ainda inclui minicursos sobre hidroponia, adestramento básico de pets, inseminação artificial e produção de queijos finos, por exemplo. São 13 no total. Ainda há vagas em alguns deles. As inscrições podem ser feitas site.

O evento é coordenado pelos próprios estudantes do curso, que escolheram o tema pela importância que ele adquiriu na área da produção animal, como explica Emanuell Medeiros, um dos organizadores. “O tema é bastante trabalhado nos dias de hoje, dentro da Zootecnia e das Ciências Agrárias de forma geral. Se a gente começar a usar o recurso natural de uma forma exacerbada, vai acabar exaurindo aquilo e não ter mais como usar. A gente escolheu esse tema para semana porque sempre temos que pensar na sustentabilidade na produção animal”.