Categoria: Educação


11:46 · 12.10.2018 / atualizado às 11:46 · 12.10.2018 por
As inscrições são gratuitas. (Foto: Geo Brasil)

Crato. Estão abertas as inscrições para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SEMATEC), realizada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Crato, que acontece de 16 a 19 de outubro. A programação de palestras e minicursos é gratuita e aberta a todos os interessados nas áreas de Tecnologia da Informação, Agropecuária e Zootecnia.

Ao todo, são 35 minicursos que tratam de temas como automação residencial para reuso de água, criação de e-commerces, testes de softwares, manutenção de computadores, criação de equinos e de galinhas caipiras, nutrição de bovinos e jardinagem e paisagismo, entre outras opções. A programação conta ainda com palestras sobre empreendedorismo, desenvolvimento web e os desafios da irrigação no século XXI, por exemplo.

Entre os palestrantes estão o secretário de Desenvolvimento Econômico de Juazeiro do Norte, Michel Araújo, que vai falar sobre o conceito de Smart City (Cidades Inteligentes), a professora do Instituto Federal de Pernambuco, Raquel Lira, que abordará, em workshop, sobre os problemas encontrados em negócios,  e o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ramon Araújo, que trabalhará a integração entre lavoura e pecuária.

As inscrições podem ser feitas através deste link. A programação completa está disponível do site.

16:05 · 10.10.2018 / atualizado às 17:46 · 10.10.2018 por

O vereador Capitão Antônio Vieira Neto levou o material para ser discutido na Câmara Municipal no último dia 27 (Foto: Reprodução)

Juazeiro do Norte. Pouco mais de uma semana após lançar nota esclarecendo sobre material didático que debate gênero nas escolas, a Secretaria Municipal de Educação voltou a se manifestar sobre o caso, nesta quarta-feira (10). Após ganhar repercussão Câmara de Vereadores e nas redes sociais, a coleção de livros intitulado “Cultura de Paz” está sendo analisado pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e seu parecer será acatado pela Pasta.

Em uma nova nota, a Secretaria de Educação diz que o material didático utilizado nas escolas da rede municipal de ensino, exposto como sendo supostamente “cartilha de ideologia de gênero”, trata-se de uma coleção de livros adotada “após uma rigorosa avaliação da equipe pedagógica da Pasta”, disse.

“Seu principal foco o respeito à diversidade em diversos pontos como religião, raça e sexualidade e o predominante combate ao preconceito”, disse. Essas discussões tratadas no material, de acordo com a Seduc, são baseadas na Constituição Federal, onde diz que se deve haver respeito e igualdade para todos. “A Constituição serve ainda de referência para a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) que fala sobre solidariedade e respeito ao ser humano”, acrescenta.

Além disso, a Construção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que orienta as ações pedagógicas e educacionais em todo o País, traz de forma determinante o estudo e análise da diversidade. “Enquanto educadores, posicionamos à luz da lei que trata sobre o respeito e a igualdade. Não pretendemos ferir uma lei municipal”, ressalta a Seduc na nota.

O material didático é destinado a aluno dos Ensinos Fundamental I e II. Lançado no último dia 23 de agosto, em parceria com editora Egeiros, está dividido em duas etapas. O primeiro, traz o tema “cultura de paz”, já o segundo, trata sobre segurança na escola.

No dia 27 de setembro, a coleção foi motivo de grande discussão na Câmara de Vereadores. Segundo alguns deles, trata-se de um material que difunde a “ideologia de gênero”, tema vedado nas instituições de ensino por uma lei municipal aprovada em novembro do ano passado. O Conselho Municipal de Educação, que fiscaliza as escolas municipais, afirmou que a coleção não é contra a legislação.

09:54 · 09.10.2018 / atualizado às 13:47 · 09.10.2018 por
Debate contou contou com dezenas de alunos no pátio da escola. (Foto: Divulgação)

Crato. Os alunos da Escola de Educação Infantil e Fundamental Professor José do Vale, localizada no bairro Barro Branco, promoveram as eleições de seu Grêmio Estudantil simulando uma urna eletrônica, na última sexta-feira (5). Ao todo, sete chapas foram inscritas e cerca de 900 estudantes matriculados escolheram seu representante. No dia anterior, um debate entre os candidatos mobilizou a toda instituição.

De acordo com o diretor da escola, Cláudio Gregório, a votação das chapas contou com alunos de idades entre 6 a 14 anos que puderam entender mais sobre democracia. “Os candidatos promoveram campanhas nas salas de aula, apresentando suas propostas e conquistando o voto do eleitorado”, explicou.

O diretor também enfatizou que essas eleições do Grêmio Estudantil da Escola José do Vale pôde mostrar o quão o entendimento acerca de política é importante para a formação de futuros cidadãos. “É importante que crianças e adolescentes conheçam as regras da democracia e saibam valorizar a liberdade e procurar soluções para as questões que podem perceber”, completou Cláudio.

 A Vencedora foi a Chapa 18, que tem como presidente Kamilly Vitória, aluna do sétimo ano. Kamilly venceu com 42,4% dos votos.

 

09:33 · 09.10.2018 / atualizado às 09:33 · 09.10.2018 por
O campus de Saúde da Unileão, no bairro Lagoa Seca, sediará o mestrado. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. A partir do primeiro semestre de 2019,  a Unileão oferecerá o mestrado profissional em Ensino em Saúde, cuja aprovação foi divulgada na última sexta-feira (05) no site da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A previsão é que a primeira turma tenha início no bimestre fevereiro/março de 2019 com oferecimento de 20 vagas

O novo mestrado propiciará discussão sobre diferentes metodologias de ensino nas áreas de saúde, bem como novas tecnologias na promoção da saúde, e atualizará os profissionais acerca dos princípios de acessibilidade e tecnologia assistida para atuação na educação inclusiva, disseminando práticas inovadoras de empreendedorismo em todos os níveis de atenção e ensino.

O mestrado profissional em Ensino em Saúde, recém aprovado, soma-se a outros dois programas de mestrado já existentes na Unileão: o mestrado profissional em Direito da Empresa e dos Negócios em parceria com a Unisinos, com a primeira turma em andamento; e o mestrado profissional em Gestão de Negócios Turísticos, em parceria com a UECE, com previsão de início da primeira turma também para o primeiro semestre de 2019.

De acordo com o último relatório da CAPES, o mestrado profissional em Ensino em Saúde da Unileão será o 6º programa no Nordeste direcionado para a área. Atualmente no estado do Ceará apenas uma outra IES, na capital, oferece curso semelhante.

O título de mestre em Ensino em Saúde será obtido após o cumprimento de 32 créditos distribuídos em disciplinas obrigatórias, eletivas, estágios e elaboração da dissertação.

12:45 · 05.10.2018 / atualizado às 12:48 · 05.10.2018 por
Outras 12 escolas devem ser reformadas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. Um lote com 12 escolas foi selecionado para compor a lista que seguirá para o processo licitatório que terá início no próximo dia 22 de outubro, através de pregão eletrônico. A previsão da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) é que em 60 dias as obras terão início. Uma equipe de engenheiros realizou uma triagem prévia, colocando em ordem de prioridade as que apresentavam situações mais complicadas.

O programa de reformas da estrutura física das escolas que fazem parte da rede municipal de ensino, desenvolvida pela Seduc, já entregou 12 unidades. As obras passam pela criação de rampas de acesso e banheiros adaptados para cadeirantes. Além disso, novas salas de aula, cozinhas, refeitórios, banheiros, pátios e outras dependências, trazendo um novo aspecto de limpeza, beleza e organização dos prédios.

Além da reforma física, as escolas receberam também novos equipamentos e materiais de escritório como carteiras, estantes, armários, birôs, mesas e ventiladores. As cozinhas contam com novos fogões e liquidificadores industriais, freezers e geláguas.

A reforma das escolas tem como objetivo proporcionar um maior conforto para os alunos, além de valorizar professores e os profissionais que atuam nesses estabelecimentos, dando condições adequadas para desenvolverem suas atividades pedagógicas.

 

11:22 · 03.10.2018 / atualizado às 12:33 · 03.10.2018 por
Ao todo, são 86 crianças e adolescentes assistidos pela instituição. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. Entre os dias 08 e 12 de outubro, as crianças do Orfanato Jesus Maria José participarão de atividades lúdicas e educativas proporcionadas por parceiros e voluntários. As ações acontecerão em sua sede, a partir das 15h. Ao todo, são 86 crianças e adolescentes assistidos pela instituição.

A Semana da Criança contará com oficina de fotografia, contação de histórias, recital de cordel, brincadeiras e festa de encerramento.

O Orfanato foi fundado pelo Padre Cícero Romão Batista há 102 anos e hoje atua como um projeto socioeducativo, oferecendo, junto com o Sesc Juazeiro do Norte, atividades como judô, artes visuais, teatro, coral e atividades circenses.  A Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho de Juazeiro do Norte e o Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) também são parceiros do OJMJ.

Para conhecer melhor o Orfanato e saber como ajudar, acesse o site.

20:10 · 01.10.2018 / atualizado às 16:47 · 03.10.2018 por
Ciswal sempre estudou em escola pública. Na biblioteca da Escola Moreira de Sousa dedicava parte do seu tempo. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Após as aulas na Faculdade de Tecnologia (FATEC), Ciswal Santos se dirigia até o antigo Bar do Zé, na Rua Padre Cícero, onde catava latas de bebidas para trocar por dinheiro e, assim, manter seus estudos. Pode parecer pouco, mas os R$ 7,00 por semana ajudava a pagar as cópias de textos e apostilas necessárias nas disciplinas do curso de Ciências da Computação. Hoje, como professor, conquistou uma bolsa para estudar Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, através de um projeto de tecnologia sustentável aprovado no mês passado.  

Nascido em Palmares (PE), Ciswal, de 31 anos, se mudou para Juazeiro do Norte quando seu pai, também professor, foi transferido para Serra Talhada (PE). Com família devota do Padre Cícero, optaram por ficar na terra do sacerdote. Com o tempo e a separação de seus pais, as dificuldades financeiras apareceram. Sua mãe, ganhava R$ 15 por faxina. 

Era pouco. Por isso, o próprio Ciswal resolveu trabalhar em um mercantil entregando as feiras em bicicleta. Com R$ 20 por semana mal dava para comer. No fim do mês, já não tinha o que receber, já que ficava devendo alimento no próprio estabelecimento. “Aí apareceram as latinhas para tirar o sustento do meu material escolar”, lembra o professor.  

Ciswal foi campeão nordestino de xadrez.

O garoto, que entrou na faculdade com apenas 15 anos e meio, teve que buscar no lixo a solução para seu sonho de continuar estudando. Um quilo de latas custava R$ 2. Em uma semana, Ciswal conseguia três quilos e meio. “Era com isso que pagava xerox, apostila, conseguia pegar um livro e imprimir”, confessa.  

Com muita luta, hoje é professor no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) com mais de 11 anos de carreira. No entanto, foi no mês passado que deu seu maior salto em sua trajetória. Das ruas de Juazeiro do Norte, foi selecionado para estudar em uma das mais renomadas universidades do mundo.  

Sua rotina na adolescência era catar latinhas para comprar o material escolar.

Proposta 

Ontem (31), Ciswal recebeu por e-mail uma proposta que poderia dar um salto na sua qualidade de vida. Uma empresa mineira ofereceu R$ 110 mil pelo seu projeto que oferece internet, captação de água e energia elétrica a um baixo custo para pessoas do Semiárido. Ele recusou. “Não vou mentir, na hora pensei que eu poderia construir minha casa, dar alguma coisa a minha mãe”, confessa.  

Hoje, o equipamento criado pelo professor custa, aproximadamente, R$ 2 mil, mas a expectativa é diminuir para R$ 960 para que as pessoas mais pobres possam ter acesso. Uma das formas é usar placas solares que produzam energia elétrica e ajude na captação de água através de um poço artesiano. Já a internet, seria disponível por satélite.  

O projeto foi apresentado para Harvard e reprovado em 2016, porque, seu custo era muito alto para a renda per capita do Nordeste – acima de R$ 4 mil. No entanto, com ajuda de um pesquisador do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) conseguiu torná-lo mais acessível com tecnologia asiática.  

Ciswal tem mais de 240 medalhas de judô. Ele é professor e faixa marrom da modalidade.

No dia 14 de setembro, recebeu o e-mail informando que o trabalho foi aprovado e, no mês de novembro, o curso inicia através de videoconferência. O desafio é o horário. As aulas acontecerão de 23h35, às 2h45, por conta do fuso-horário. “Para quem chegava de madrugada porque estava catando latinha, isso vai ser besteira pra mim”, brinca.  

Em abril de 2019, deve apresentar o projeto nos Estados Unidos. Esta visita, aliás, deve acontecer a cada seis meses nos próximos três anos. “Eu vou ser bem sincero, ainda não sei o que fazer. Se vou pegar emprestado, vender moto”, desabafa o professor.  

Pai de três filhos: duas meninas, de sete e cinco anos, e um menino de apenas dois meses, Ciswal optou por não ter as aulas presenciais para não ficar longe de sua família. Mônica Alves, sua esposa, conta que no cotidiano sempre foi difícil lidar com as diversas tarefas que o marido se dedica. “Quando gosta se dedica muito, se entrega bastante”, garante.   

Ciswal optou por ficar no Brasil e ter aulas à distância para ficar perto da família.

O gosto por mecânica começou na vida de Ciswal ainda pequeno, dos 8 aos 10 anos de idade, quando ganhava brinquedos eletrônicos de seu pai. “Mas só duravam um dia”, recorda o professor. Seu hobby, quando criança, era desmontar os objetos para ver como funcionava e depois os remontava. “Aí comecei a aprender noções de mecânica e eletrônica”, completa.  

“Era um aluno inquieto, curioso. Sempre conseguia as notas necessárias, boas notas. Mas sempre estava questionando. Sempre queria além da sala de aula”, descreve Andreia Batista, sua professora no Ensino Fundamental, no Colégio Moreira de Sousa. Ela conta que, depois da aprovação de Ciswal em Harvard, começou a entender o seu comportamento. “A gente fica orgulhosa”, completa.  

11:18 · 27.09.2018 / atualizado às 18:32 · 27.09.2018 por
Aplicativo foi apresentado para professores e coordenadores de escolas municipais. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Educação apresentou aos coordenadores pedagógicos e professores de Matemática das 64 escolas de ensino fundamental I e II da rede municipal de ensino, o aplicativo Matematicando. Desenvolvido pela empresa Inteceleri, o dispositivo já foi implantado em diversas escolas, atingindo o quantitativo de mais 102 mil alunos e 9 mil professores em todo o Brasil.

Em Juazeiro do Norte, o Matematicando será inserido no ensino de matemática para alunos do 4º e 8º ano já a partir desse mês de outubro, logo após a primeira formação sobre a  utilização do programa, destinada aos professores de Matemática. Sua proposta é apresentar uma nova forma para o professor ensinar e o aluno aprender as quatro operações básicas da matemática, com o uso da cromopedagogia – o uso das cores como gatilhos de memória.

Através do aplicativo, os alunos realizarão atividades neurolinguísticas e processos de memorização, em conjunto com o ambiente de jogos que permite que os alunos aprendam brincando.

De acordo com o desenvolvedor do programa, Walter dos Santos Oliveira Júnior, o aplicativo foi criado a partir de uma metodologia que prende a atenção do aluno pelas operações básicas, onde eles desenvolvem um raciocínio lógico e fazem um cálculo mental, utilizando principalmente as cores.

“Nós pegamos tudo isso e convertemos para um ambiente de ‘gameficação’. Assim como vários “games”, o aluno precisa superar diversas fases, o que se torna um estímulo para que ele possa prender”, comenta o professor.

Conforme os alunos vão avançando para fases mais difíceis, o Matematicando vai retirando as cores dos processos, o que força o aluno a demonstrar que realmente aprendeu as operações fundamentais da matemática (soma, subtração, multiplicação e divisão).

O aplicativo também oferece um ambiente de competição saudável, onde os alunos vão pontuando e disputando entre si as melhores colocações. Segundo o desenvolvedor, isso funciona como uma ferramenta metodológica e motivacional.

Além do aprendizado dos alunos, o programa também tem como objetivo a implantação da ferramenta Google for Education (Google para Educação). “Juazeiro do Norte está agora utilizando uma ferramenta tecnológica e educacional que é utilizada pelas maiores instituições do mundo, como as universidades Harvard e Cambridge. Com certeza, isso trará importantes ganhos de comunicação entre a Seduc e os professores, e, por sua vez, entre esses e os alunos, chegando até os pais ou responsáveis”, destaca o professor.

10:39 · 26.09.2018 / atualizado às 10:39 · 26.09.2018 por
65 mil fardamentos foram entregues. (Foto: Reginaldo Zurlo)

Juazeiro do Norte. Mais de 60 mil fardamentos e kits escolares, além de materiais esportivos foram entregues na tarde de ontem (25) pela Secretaria Municipal de Educação. Em solenidade, realizada no Memorial Padre Cícero, as escolas também receberam mais de 4 mil carteiras e novos equipamentos para as cozinhas.

Os kits distribuídos contemplam material escolar com mochilas, cadernos, lápis de cor, giz, tesouras e canetas. O fardamento escolar possui camisa, calça e tênis.

A secretária de Educação, Maria Loureto Lima, destaca que o investimento que vem sendo realizado na Educação é o resultado dos 40% do precatório a que a prefeitura de Juazeiro do Norte teve direito. “Esses recursos têm sido fundamentais para a distribuição desses materiais no dia de hoje, bem como a reforma das escolas”, disse.

“Temos um ensino de qualidade graças a todos que estão aqui. Muitos não vão às escola por falta de condições de comprar material”, disse a aluna Clara Bruna Alves Félix, da Escola João Alencar de Figueiredo. A estudante lembrou que é importante a participação dos pais no convívio escolar de seus filhos, dando o incentivo necessário.

Para o prefeito Arnon Bezerra, presente na solenidade, o Município passa por um novo momento em sua história e os resultados já apresentados fazem parte da dedicação dos servidores municipais e, principalmente, os professores. “Essa é uma demonstração que estamos no caminho certo. Juazeiro nunca mais será o mesmo. Dizem que as pessoas se tornam importantes pelas mudanças que elas fazem na sociedade e, um dia, todos nós seremos lembrados”, frisou.

12:37 · 21.09.2018 / atualizado às 12:37 · 21.09.2018 por
Além de palestras, mesas redondas, rodas de conversa e oficinas, os participantes também poderão fazer trilhas ecológicas. (Foto: Geo Brasil)

Santana do Cariri. Até o dia 10 de outubro estão abertas as inscrições do I Seminário Cearense sobre Patrimônio Imaterial Arqueológico, que será realizado nos dias 19 e 20 de outubro no Sítio Mororó, na zona rural do Município. O evento é organizado pelo campus de Crato do IFCE e pela Associação de Moradores da localidade. As inscrições podem ser feitas pelo site.

Segundo a coordenadora da iniciativa, Verioni Bastos, a ideia é promover a integração com a comunidade, que é formada por descendentes dos índios Kariris e também está empenhada na organização do evento. “Buscamos valorizar, promover e desenvolver as pesquisas e a conscientização sobre o valor que o patrimônio imaterial da nossa região possui, além de entrar em diálogo com a comunidade para desenvolver políticas de conservação e preservação do patrimônio imaterial arqueológico”.

Além de participar de palestras, mesas redondas, rodas de conversa e oficinas, os participantes também poderão fazer trilhas ecológicas no local, visitar o sítio arqueológico em que foram encontrados artefatos indígenas e conhecer os mestres de cultura em seu ambiente. “A gente acredita que é dessa forma que podemos compreender o patrimônio que nos pertence aqui na Chapada do Araripe”, explica Verioni.

A programação também conta com grupos de trabalho, que recebem submissões de artigos, e um concurso de fotografia sobre a temática. Os participantes podem submeter seus trabalhos para grupos sobre novas abordagens para patrimônio imaterial, plantas medicinais, povos originários e seus saberes e o uso da tecnologia da informação na área, entre outros temas.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região do Cariri, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags