Busca

Categoria: Infraestrutura


10:15 · 11.08.2018 / atualizado às 10:36 · 13.08.2018 por
Obras foram retomadas no Lote 03 em Barbalha, no mês de julho. (Foto: Antonio Rodrigues)

Barbalha. Nesta semana, o Ministério da Integração Nacional autorizou a liberação de mais R$ 14,8 milhões para as obras do Trecho 1 do Cinturão das Águas do Ceará (CAC). Esta é a segunda parcela do orçamento de R$ 98 milhões previsto para 2018. O empreendimento, que levará água à Região Metropolitana de Fortaleza e do Cariri do estado, pretende garantir o abastecimento de 4,5 milhões de habitantes.

Dividido em cinco etapas, em seu primeiro trecho, o Cinturão das Águas possui 145 quilômetros de extensão. A captação da água do Rio São Francisco será feita a partir da barragem Jati, do Eixo Norte Projeto de Integração. De lá, segue até o chamado “eixo emergencial”, que possui 53 km de extensão, passando pelo sistema de túneis, canais e sifões até chegar no Riacho Seco, em Missão Velha, seguindo por gravidade em 13 km até o Rio Salgado, desaguando no Jaguaribe, que abastece o Açude Castanhão. Pelo Eixão das Águas, seguirá até a capital cearense.

No entanto, além do eixo emergencial, foram retomadas as obras no Lote 03 do Trecho 1, em Barbalha. Ao todo, esta primeira etapa tem 54,94% de avanço físico. Segundo a Superintendência de Obras Hídricas (Sohidra), 50 pessoas junto com 34 equipamentos já estão trabalhando no Lote 03, que tem avanço de 19%, mas esteve paralisado no último ano.

Este sub-trecho, de cinco no total, tem início pouco depois do limite entre Barbalha e Missão Velha e vai até o Crato, no distrito Santa Rosa, atingindo 35,8 km de extensão. Sua retomada foi um pedido do governador Camilo Santana.  A princípio, as obras se concentração nos sifões e nos canais 18 e 19 já iniciados.

Abastecimento de água

A previsão é de que o ‘Velho Chico’ beneficie o Ceará, com a conclusão do Eixo Norte, em setembro deste ano. No Eixo Leste, mais de um milhão de pessoas em 33 cidades de Pernambuco e da Paraíba já recebem as águas do Rio São Francisco em suas residências, desde a inauguração em março do ano passado.

O Eixo Norte está com 96% das obras finalizadas. Hoje, a etapa 1N possui 1.800 trabalhadores atuando em frentes de serviço com turnos 24 horas. Já os trechos 2N e 3N registram mais de 98% de avanço físico.

Segundo o Ministério da Integração, quando os dois eixos do empreendimento estiverem totalmente finalizados, as águas do Velho Chico vão garantir a segurança hídrica de 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

12:10 · 07.08.2018 / atualizado às 12:10 · 07.08.2018 por
Desde maio, a Cagece iniciou um plano para conter os vazamentos. (Foto: Divulgação/Cagece)

Juazeiro do Norte. A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) deu início a implantação dos Postos de Operações Avançadas (POA), novo equipamento cuja finalidade é dar celeridade ao atendimento dos serviços de água e esgoto no Município. As instalação  é uma das medidas previstas no Plano de Melhorias para a Terra do Padre Cícero, iniciado em maio deste ano.

O objetivo do POA é setorizar as equipes operacionais para otimizar a execução dos serviços. Os postos de operações funcionam como bases do núcleo operacional da Cagece e são distribuídos em três áreas da cidade: leste, central e oeste. Neste modelo as equipes não estarão mais concentradas em um único lugar, mas distribuídas em pontos estratégicos da cidade.

O primeiro posto a dar início as atividades é o POA Oeste, localizado no bairro Frei Damião, e abrange a área dos bairros Jardim Gonzaga, São José, Frei Damião, Triângulo, Royal Ville e parte do bairro Lagoa Seca. Os postos central e leste, que estão em fase de implantação, estarão situados na sede da Cagece, no bairro Santa Tereza, e no Conjunto Habitacional Minha Casa, Minha Vida São Sebastião, no bairro Betolândia, respectivamente.

11:53 · 06.08.2018 / atualizado às 11:53 · 06.08.2018 por
Ao lado de secretários e representes da Caixa Econômica Federal, o prefeito Arnon Bezerra anunciou a conquista. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. A Terra do Padre Cícero será contemplada com mais 900 moradias no programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, que somadas às 912 já garantidas, totalizam 1.812 casas para o Município construídas em 2018. O anúncio foi feito pelo prefeito Arnon Bezerra, em solenidade, na última sexta-feira (03), na Praça da Prefeitura. A expectativa é que mais de 3.500 pessoas serão beneficiadas com estas novas unidades habitacionais que serão construídas no bairro Beanôra Gondim Pereira.

O novo Minha Casa, Minha Vida em Juazeiro do Norte será dividido em três residenciais, com 300 unidades divididas em cerca de 18 blocos cada. O início das obras se dará em até 10 dias a partir da assinatura do contrato. Já o prazo de conclusão da obra será de 18 meses e contará com recursos na ordem de R$ 72.000.000,00, onde 6% desses recursos, cerca de R$ 4.320.000,00 serão destinados para a construção de equipamentos públicos como creches, escolas e postos de saúde nas proximidades para atendimento das famílias.

Os apartamentos contarão com área privativa de aproximadamente 48 m² (quarenta e oito metros quadrados) divididos entre quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, podendo estes serem adaptadas para portadores de deficiência. Atendendo às exigências de qualidade do Programa Minha, Casa Minha Vida, os residenciais são equipados com infraestrutura completa, pavimentação, redes de água, esgotamento sanitário, drenagem, energia elétrica e disponibilidade de acesso ao transporte público. Além disso, possuem parque infantil, quadra poliesportiva e salão de festas.

Além disso, a construção do novo empreendimento poderá gerar até 700 empregos de trabalhadores, crescendo gradativamente o processo de empregabilidade, contará com os conjuntos habitacionais Leandro Bezerra de Menezes I, II e III.

16:52 · 03.08.2018 / atualizado às 16:52 · 03.08.2018 por
A EBI-3 vai bombear o Rio São Francisco a 90 metros de altura. (Foto: Antonio Rodrigues)

Salgueiro (PE).  O presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, estiveram nesta sexta-feira (3), neste Município do sertão pernambucano, para acionar a terceira e última estação de bombeamento (EBI-3) do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). A partir do funcionamento de mais essa estrutura, as águas do ‘Velho Chico’ continuarão o trajeto por gravidade por canais e reservatórios até o Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A EBI-3 vai bombear o Rio São Francisco a 90 metros de altura – o equivalente a um edifício de 30 andares. Essa era a última etapa de maior complexidade do primeiro trecho (1N) do Eixo Norte. Com o acionamento da EBI-3, a previsão é que a água já chegue ao túnel Milagres, em Penaforte, no Ceará, em setembro deste ano. De lá, seguirá para atender também a população da Paraíba e do Rio Grande do Norte. A expectativa é atender 7,1 milhões de habitantes em 223 cidades nesses estados.

Para chegar à terceira elevatória (EBI-3), em Salgueiro, as águas do São Francisco percorreram 80 quilômetros da etapa 1N, desde a captação do rio em Cabrobó. Nesta fase de pré-operação são verificados o funcionamento e eficiência de equipamentos hidromecânicos e das estruturas que conduzem as águas.

Ao todo, o trecho 1N possui 140 quilômetros, onde estão distribuídas as três estações de bombeamento (EBI-1, 2 e3). Em fevereiro deste ano, o Governo Federal acionou EBI-2, situada em Terra Nova (PE), município que já conta com o ‘Velho Chico’ para o abastecimento de 9,2 mil moradores. Além disso, outros 3,2 mil agricultores de Cabrobó (PE) também são beneficiados.

Responsabilidades

Ao Governo Federal, por meio do Ministério da Integração, cabe entregar a água do São Francisco aos pontos de captação inicialmente previstos nos quatro estados beneficiários – Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Já os governos estaduais têm a prerrogativa de estudar e implementar intervenções necessárias para a chegada da água às torneiras das casas da população.

Eixo Norte

Organizado em três metas (1N, 2N e 3N) ao longo de 260 quilômetros de extensão, o Eixo Norte está com 96% das obras finalizadas. Hoje, a etapa 1N possui 1.800 trabalhadores atuando em frentes de serviço com turnos 24 horas. Já os trechos 2N e 3N registram mais de 98% de avanço físico. Além das três estações, o eixo completo possui 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis.

Eixo Leste

Mais de um milhão de pessoas em 33 cidades de Pernambuco e da Paraíba já recebem as águas do Rio São Francisco em suas residências, desde a inauguração do Eixo Leste, em março do ano passado. Naquela ocasião, o Projeto de Integração evitou o desabastecimento iminente da região metropolitana de Campina Grande, segundo maior cidade da Paraíba.

 Quando os dois eixos do empreendimento estiverem totalmente finalizados, as águas do Velho Chico poderão garantir a segurança hídrica de 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

17:08 · 25.07.2018 / atualizado às 11:00 · 26.07.2018 por
Largo artificial será construído na primeira etapa. (Fotos: Reprodução)

Barbalha. Em transmissão ao vivo pelo Facebook, nesta quarta-feira (25), o prefeito Argemiro Sampaio anunciou um projeto de requalificação da entrada da sede do Município, através da construção de uma orla. O novo equipamento terá um calçadão que abrange toda a frente da cidade. Lá, contará com espaço de lazer, área esportiva, lago artificial, pista de corrida e ciclismo, recuperação de área verde e conexão com Centro Histórico. Serão investidos R$ 5,5 milhões nesta primeira etapa.

Os recursos são oriundos do Ministério das Cidades, através do “Avançar Cidades”, projeto de mobilidade urbana do Governo Federal, que concede empréstimo para os municípios com melhores propostas. De acordo com Argemiro, o projeto da Orla de Barbalha foi o primeiro aprovado no estado do Ceará e explica que ele é autossustentável, já que contará com restaurantes, bares, quiosques e pedalinhos, que pagarão o financiamento.

A expectativa é que em um ano e meio a primeira etapa do projeto esteja concluída e entregue para uso da população e visitantes, além de gerar até 100 empregos diretos. A intenção é fomentar o desenvolvimento econômico com comércio e exposições de artesanatos; saúde, através da prática de esportes, exercícios e atendimentos; lazer, qualidade de vida e fortalecimento da convivência familiar, além da despoluição dos rios do entorno e construção de um lago artificial.

Aprovação na Câmara

Para continuidade do projeto, a Câmara de Vereadores tem que autorizar o Município a contrair empréstimo junto à Caixa, com juros baixos e parcelas que podem ser pagas com os próprios resultados financeiros do investimento. O prefeito Argemiro pediu sensibilidade dos parlamentares para a autorização, já que ele acredita que o projeto pode ser pago com a arrecadação de, aproximadamente, R$ 30 mil por mês, oriundos de aluguéis, além dos impostos gerados pela comercialização no local.

Orla ficará na entrada da cidade com conexão ao centro histórico.

Representantes de órgãos ambientais já realizaram visitas técnicas na área e se mostraram satisfeitos com o projeto a ser implementado na Orla. Para a segunda etapa, ele deve contar com piscina olímpica, quadra de futsal, quadra de vôlei, bosque com ampla área verde.

05:09 · 17.07.2018 / atualizado às 23:42 · 16.07.2018 por
O espaço da SAAEC na Expocrato funciona das 11h às 21h, de segunda a sábado, e domingo das 08h às 21h no stand da Prefeitura Municipal. (Foto: Divulgação)

Crato. Apresentando o sistema de abastecimento de água do Município através de maquete física, além dos projetos e ações desenvolvidos pela empresa, a Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) está presente na Expocrato 2018. O stand estará nos nove dias de evento, até o próximo dia 22.

Além disso, atividades de educação ambiental para crianças estão sendo realizadas, como jogo de perguntas e respostas, e o lançamento da cartilha em formato de revista em quadrinhos intitulada “Água a gente cuida, curte e compartilha”, com linguagem visual e textual voltada principalmente para crianças e adolescentes.

O espaço da SAAEC na Expocrato funciona das 11h às 21h, de segunda a sábado, e domingo das 08h às 21h no stand da Prefeitura Municipal, localizado no pavilhão à esquerda de quem entra no Parque de Exposição pelo portão principal.

A SAAEC

Fundada em 10 de agosto de 1963, a SAAEC tem por objetivo distribuir água tratada e de qualidade para toda população cratense, além de ser responsável pelo saneamento da cidade do Crato. A empresa foi criada na forma de uma sociedade de economia mista destinada a planejar, projetar, executar os serviços públicos de abastecimento de água e sistemas de esgotos sanitários no Município.

20:51 · 03.07.2018 / atualizado às 12:17 · 04.07.2018 por
Área foi isolada na tarde desta terça-feira. (Foto: VC Repórter)

Crato. O telhado de um dos galpões que estão sendo construídos, durante a reforma do Parque Pedro Felício Cavalcante, desabou sobre dois operários na tarde desta terça-feira (03). José Teles da Silva, de 50 anos, e Damião de Lima Vitoriano, 42, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e, em seguida, pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Eles sofreram escoriações na cabeça e nos membros superiores e inferiores e estão internados no Hospital São Francisco de Assis. No entanto, o estado de saúde é estável.

Segundo um dos operários, o galpão que teve parte de sua cobertura cedida já estava em fase de conclusão. O local fica nos fundos do Parque e seria destinado aos ovinos e caprinos. O Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE), responsável pela obra, foi procurada pelo telefone de sua assessoria, mas até o fechamento desta matéria não confirmou como o acidente afetará os trabalhos. A área foi isolada.

A obra

O galpão é só uma parte de uma área total de intervenção de 33.605,40 m² que o equipamento está passando para ter sua capacidade ampliada, melhorar a área de circulação e desafogar o trânsito. Orçada em R$ 35 milhões, o Parque Pedro Felício Cavalcante terá um espaço de shows com piso intertravado e capacidade ampliada para receber mais de 30 mil pessoas na Expocrato, que começa no próximo dia 14 de julho.

O Governo do Estado afirma que este será o maior equipamento do tipo em todo o Nordeste.  A reforma inclui novas edificações como a Administração do Parque, dormitório para os tratadores (144 camas), instalações sanitárias, nova arquibancada, edifício para entidades, centro de manejo, marquises polivalentes, restaurantes, museu, área para artesanato, engenho, e renovação dos pavilhões existentes e toda a parte viária e de currais nova. São 4.434,30 m² de reformas de construções existentes e um acréscimo de 11.137,50m² em novos edifícios.

08:59 · 25.06.2018 / atualizado às 11:15 · 25.06.2018 por
São 40 m² de área construída e 14,5 x 9 m² de área total. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. Na noite de São João, no último sábado (23), foram entregues 50 unidades habitacionais no bairro Pedrinhas/Vila Nova. As casas fazem parte do Programa de Urbanização, Regularização e Integração de Assentamentos Precários às Margens do Riacho das Timbaúbas. Os imóveis contam com uma sala conjugada com cozinha, um banheiro e dois quartos. São 40 m² de área construída e 14,5 x 9 m² de área total.

De acordo com o prefeito Arnon Bezerra, que fez a entrega das chaves, as pessoas que viviam em área de risco, neste caso, estão tendo a oportunidade de uma vida tranquila e contente. Sem a preocupação de uma hora para outra tudo mudar. “Para a nossa felicidade, nós estamos vendo a oportunidade de um sonho ser realizado, que é a entrega das casas a essas pessoas. É uma noite de festa e nada melhor do que comemorar em noite de São João”, disse.

Cerimônia na noite de São João marcou a entrega dos domicílios. (Foto: Helio Filho)

A cerimônia de entrega teve muita animação. Forró e comidas típicas fizeram parte da festa. Alguns moradores, com essa conquista, puderam sair do aluguel. De acordo com o beneficiado José Armando, foram 12 anos de espera que se concretizou esse ano. “Não tenho palavras para agradecer. Muito Obrigado”, disse.

Novos projetos

Ainda segundo Arnon, o projeto irá continuar. “Na próxima terça-feira ou quarta-feira já deveremos assinar um novo convênio com a Caixa Econômica Federal para 913 casas, fruto de um trabalho totalmente da nossa gestão”. De acordo com ele, outros projetos também já estão em andamento. “Estamos elaborando um projeto para o Servidor Público Municipal, então tudo isso vêm dar possibilidades às pessoas de garantirem o seu teto, a sua residência, o seu lar para que tenham uma vida feliz”, finalizou.

13:56 · 20.06.2018 / atualizado às 14:23 · 20.06.2018 por
A estrutura tinha mais de 2,5 metros de profundidade. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Depois de chamar atenção da população juazeirense, desde o último final de semana, a estrutura encontrada na Rua Padre Cícero durante a obra de drenagem foi avaliada, na manhã desta quarta-feira (20), por arqueólogos do Instituto de Arqueologia do Cariri. Apesar de muitas teorias, o trabalho destes estudiosos indica que, provavelmente, o depósito se trata de uma fossa séptica, frustrando alguns moradores.

O arqueólogo Agnelo Queiroz, que trabalhou no local, conta que se trata de uma construção de alvenaria com argamassa de barro. “Já se assemelhava a uma fossa séptica. A gente desceu e constatou que possívelmente é. Talvez não de fezes, mas de água doméstica”, acredita.

Uma das evidências é uma estrutura de encanação que estaria ligada a um prédio vizinho, possivelmente onde funcionava um sobrado que pertenceu a um senhor conhecido como “Damiãzinho”, onde foi um clube e, depois, sede da Prefeitura. “A análise é superficial. Pode ter outras análises de arquitetos, historiadores. A gente não pode fazer intervenção sem autorização do Iphan”, justifica Agnelo.

Segundo o arqueólogo, é comum encontrar algumas evidências em obras urbanas, principalmente no centro de cidades antigas. Normalmente, os operários e engenheiros não dão atenção a esses achados. “De certa forma, isso tem importância histórica para a cidade. Da história do saneamento básico, da evolução da higienização da cidade. Acho que o Poder Público tem que discutir com a população e decidir o que fazer, como evidenciar, como registrar”, completa Agnelo.

Trabalho de arqueólogos atraiu a atenção de muitos curiosos.

No entanto, a secretária de Infraestrutura, Gizele Menezes, afirmou que a obra terá continuidade após ter sido evidenciado que se trata de uma fossa séptica. “Nós pedimos opinião dos historiadores, e vimos que não se trata de nenhum elemento relevante para a história de Juazeiro”, explica.

Por outro lado, ela ressalta que assim que foi encontrada a estrutura, a Pasta tomou a medida de isolar a área e abrir a extensão para ter mais visibilidade e acesso. Além disso, a Secretaria Municipal de Cultural convidou os arqueólogos. “É muito melhor pecar pelo excesso que demolir alguma coisa de relevância para a cidade”, completa a secretária.

O trabalho dos arqueólogos atraiu olhares de muitos curiosos envolta do buraco. Muitos brincavam e especulavam sobre o que se tratava. Historiadores também estiveram no local para acompanhar o desenrolar da exploração. Antes disso, alguns moradores visitava até mesmo de noite, acompanhados de uma lanterna.

O radialista Agnaldo Carlos acredita que todo esse alvoroço faz parte do misticismo de Juazeiro do Norte. “Tudo que ocorre nessa cidade repercute no Nordeste inteiro. Essa aura de cidade santa e vai além. Uma ‘cidade encantada’, termo que o romeiro antigo usava muito. De sábado para cá era gente aqui. Extrapola as porteiras. E fica o nome de Juazeiro em evidência”, explica.

Outros achados

Em 1959, quando a Praça da Sé, em Crato, foi reformada, os operários da rede hidráulica encontraram duas urnas. Uma delas, contendo ossos humanos e um prato cerâmico. No mesmo ano, na construção da Faculdade de Filosofia – atual campus da Universidade Regional do Cariri (URCA) no bairro Pimenta – foram encontradas cinco urnas. Duas delas, foram destruídas pelos construtores. As demais, continham utensílios líticos e cerâmicos, um crânio e um dente.

Não se sabe o paradeiro dos ossos humanos encontrados nas descobertas. Parte desse acervo lítico e cerâmico encontra-se na guarda do Museu Histórico do Crato. Estes achados foram associados, na época, aos indígenas submetidos a aldeamento na antiga Missão do Miranda – que deu origem ao Município -, pertencentes às tribos Kariri.

12:22 · 15.06.2018 / atualizado às 12:22 · 15.06.2018 por
Os primeiros mutirões envolveram 19 equipes técnicas, que atuaram em todos os bairros da cidade. (Foto: Divulgação/Cagece)

Juazeiro do Norte. Após apresentar um Plano de Melhorias para o Município, na última terça-feira (12), a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) iniciou, nesta quinta-feira (14), os serviços noturnos de retirada de vazamentos na cidade. A companhia incrementou uma equipe técnica para atuar, exclusivamente, durante a noite no atendimento das demandas.

A medida visa dar celeridade no atendimento das solicitações de retiradas de vazamento, além de atuar com mais facilidade nas regiões da cidade onde o fluxo de pessoas é mais intenso em horários comerciais. Os bairros João Cabral, Pio XII e Centro apresentam situação mais crítica.

De acordo com o gerente regional da Cagece, Galba Batista, os trabalhos noturnos farão parte da rotina de trabalho da companhia e a intenção é atender de forma imediata especialmente as demandas no centro da cidade. “Esse esforço é no sentido de fazer algumas retiradas de vazamentos e outros serviços no centro da cidade, porque muitas vezes nós tínhamos que adaptar o atendimento em função do tráfego intenso no local, e com essa medida de manter uma equipe permanente durante a noite, nós vamos trabalhar todos os dias”, explicou.

Outras ações 

Além da implantação da equipe noturna, a Cagece também deu início aos mutirões de retirada de vazamentos, que também fazem parte do Plano de Melhorias para Juazeiro do Norte. Os primeiros mutirões envolveram 19 equipes técnicas, que atuaram em todos os bairros da cidade. As equipes retiraram cerca de 530 vazamentos nas ruas, reduzindo aproximadamente 80% das demandas.

Saiba mais 

Para informar sobre vazamentos, a Cagece orienta aos clientes que entrem em contato com a companhia pelos canais de atendimento disponíveis, como a Central de Atendimento (0800.275.0195), o aplicativo Cagece Mobile (disponível para Android e iOS) ou por meio Gesse, a assistente virtual da companhia, que atende pelo site.