Busca

Categoria: Juazeiro do Norte


14:11 · 19.07.2018 / atualizado às 14:11 · 19.07.2018 por
A loja funcionará, diariamente, no bairro Lagoa Seca. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. A Mestre-Cervejeiro.com, maior rede de lojas de cervejas artesanais do Brasil, inaugura nesta quinta-feira (18), às 18h, sua unidade na Terra do Padre Cícero. Lá, terão seis torneiras de chope e mais de 180 rótulos disponíveis. O estabelecimento comercial vai funcionar todos os dias, das 10h às 22h, na Avenida Plácido Aderaldo Castelo, 535, loja 3, no bairro Lagoa Seca.

Os sócios, Dário Gledson Mendonça de Alencar e Victor Filgueira Rosas, investiram na franquia pela segurança do modelo de negócios e devido aos indicadores positivos que a marca Mestre-Cervejeiro.com tem no Brasil. “Percebemos que não se tratava apenas de um comércio de cervejas, mas de uma rede que tem como proposta disseminar a cultura cervejeira e, para nós, fez toda a diferença apresentar esse tipo de trabalho aqui na região”, justifica Victor.

Depois de conhecer a rede pelas mídias sociais, os franqueados buscaram informações no site da empresa, visitaram outras lojas e em pouco tempo já queriam abrir a própria unidade. “A rede nos ofereceu suporte em todos os processos, recebemos também as orientações para a escolha do ponto ideal, o que foi fundamental para nossa estruturação”, avalia Victor Rosas.

A rede

A Mestre-Cervejeiro.com é a maior rede de lojas de cervejas artesanais do Brasil, com mais de 60 unidades em operação. A marca surgiu em 2004 como site de conteúdo e consultoria especializada em cervejas e em 2009 inaugurou sua primeira loja física em Curitiba (PR). Além do catálogo com mais de 3.500 rótulos de cervejas artesanais nacionais e importadas, a rede também disponibiliza snacks selecionados e produtos como bonés, camisetas, copos e taças. Mais informações, no site.

10:51 · 19.07.2018 / atualizado às 10:51 · 19.07.2018 por
Desde novembro do ano passado, 16 localidades já foram atendidas. (Foto: Divulgação/Defensoria Pública do Estado do Ceará)

Crato/Juazeiro do Norte. Pela primeira vez no Cariri, a “Defensoria em Movimento” visitará estes dois municípios na próxima semana. A primeira parada será na cidade fundada pelo Padre Cícero, nos dias 23 e 24, a partir das 8h. No dia 27, é a vez do Cratinho de Açúcar receber o Projeto, no mesmo horário. O programa oferece os serviços da Defensoria Pública que atende demandas como pensão alimentícia, divórcio e usucapião.

Em Juazeiro do Norte, na próxima segunda-feira (23), serão realizados serviços gratuitos à população, em frente ao Polo de Convivência Social Dra. Rosiane Limaverde, no bairro Frei Damião. No dia seguinte, a programação continua através da audiência pública com os povos de terreiro, composto por membros e simpatizantes umbandistas e candomblecistas, além de pesquisadores sobre o tema. A articulação parte da Ouvidoria da Defensoria, com a mobilização de diversos movimentos sociais da região.

A defensora pública Nadinne Sales, que atua em Juazeiro do Norte, acredita que a ação permite uma aproximação de quem mais precisa. “Será de grande valia, afinal os moradores terão uma gama de serviços facilitados em um só ambiente. O bairro Frei Damião é carente de direitos e está distante de onde os órgãos oficiais estão. Com o caminhão, iremos ouví-los onde eles estão”,  argumenta Nadinne.

Na sexta-feira (27), será a vez dos cratenses receberem este programa. Os moradores podem se dirigir à Praça da Sé, no Centro, das 8h às 13h. Para o defensor público Heitor Estrela, o município do Crato aguarda a Defensoria em Movimento com otimismo. “A expectativa é a melhor possível. Já desenvolvemos por aqui serviços semelhantes, mas sem a mesma estrutura de que o caminhão dispõe. Será a concretização de um pedido da população local, que deve buscar o atendimento”, comemora.

Povos de Terreiro

O bairro Frei Damião foi o local indicado pelas lideranças de vários terreiros do Cariri para a realização do projeto. A região é originária de tradições de raízes afro, onde, infelizmente, foram registrados casos de intolerância. O objetivo da audiência é ouvir as demandas para entender as situações de violação do direito à liberdade religiosa no maior município do interior cearense. A partir das informações levantadas no local, a Defensoria traçará as medidas judiciais, bem como ações de educação em direitos para solução de conflitos.

A realização da audiência pública com representantes dos povos de terreiro do Ceará foi articulada pela Ouvidoria Geral da Defensoria. Em maio de 2018, a defensora pública geral, Mariana Lobo, recebeu os integrantes de diversos grupos e entidades que lutam pela igualdade racial e liberdade de crença. No mês seguinte, em junho, a Ouvidoria organizou nova reunião com movimentos sociais e de mulheres do Cariri para novo diálogo sobre o tema.

Para a ouvidora Merilane Coelho essa aproximação busca suprir a escassez de políticas públicas que protejam as religiões de matriz africana. “No Ceará, já são inúmeros casos de intolerância religiosa que agrava a dificuldade na manutenção da identidade cultural das crenças e religiões, levando a uma ruptura das relações sociais e a graves violações de seus direitos fundamentais”, pontua.

Assistência itinerante

Desde novembro de 2017, 16 localidades já foram atendidas pela Defensoria em Movimento. Segundo a defensora pública e assessora de relacionamento institucional, Amélia Soares da Rocha, mais de três mil pessoas foram beneficiadas com os serviços. “É uma alegria muito grande ver um projeto que nasceu de demandas populares transitar por todas as regiões do estado. São defensores públicos que aderem voluntariamente. Por isso, nossa estimativa é que mais de 10 mil já tenham sido impactadas indiretamente, na Capital e Interior”, explica a defensora.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, a iniciativa já passou por localidades como Bom Jardim, Canindezinho, Capuan (Caucaia), Conjunto Palmeiras, Curió (Guajeru), Genibaú, Praça do Ferreira, Vila Velha I e II, além de espaços próximo ao Sistema Socioeducativo. No interior, as comarcas de Canindé, Limoeiro do Norte, Sobral e Ubajara já receberam as atividades levada pelo caminhão do projeto. Neste mês de julho, o município de Cascavel também recebeu as ações encabeçadas pelos defensores.

Baseado nas edições anteriores, as principais demandas da população apresentadas na ação são pensão alimentícia, divórcio, acesso à documentação básica (como 2ª de certidão de nascimento) e usucapião. “Depende do grau de vulnerabilidade das comunidades. Mostra que há muitas demandas coletivas também, sendo um retrato do momento da vida em que essas pessoas estão e o que buscam”, detalha Amélia Rocha.

Serviço

Defensoria em Movimento em Juazeiro do Norte
Data: 23 e 24/07/2018
Horário: 8 às 13h
Local: Em frente ao Polo de Convivência Social Dra. Rosiane Limaverde
Endereço: Rua Renan Carvalho, s/n, Bairro Frei Damião, Juazeiro do Norte – CE

Audiência Pública da Defensoria com os Povos do Terreiro
Data: 24/07/2018
Horário: 14 horas
Local: Toldo do Defensoria em Movimento, em frente ao Polo de Convivência Social Dra. Rosiane Limaverde
Endereço: Rua Renan Carvalho, s/n, Bairro Frei Damião, Juazeiro do Norte – CE

Defensoria em Movimento no Crato
Data: 27/07/2018
Horário: 8 às 13h
Local: Praça da Sé
Endereço: Rua Dr. João Pessoa, Centro, Crato – CE

Mais informações, ligue 129.

13:10 · 18.07.2018 / atualizado às 13:10 · 18.07.2018 por
As atividades são voltadas para crianças de 3 a 13 anos de idade. (Foto: Divulgação/Sesc)

Juazeiro do Norte. Basta ter espaço para brincar e uma turma de amigos reunidos para as crianças descobrirem novas habilidades, aptidões e potenciais antes desconhecidos. Pensando nisso, o Sesc vai reunir crianças de 3 a 13 anos de idade, nesta quinta-feira (19), no seu ginásio poliesportivo e no Terreiro da Mestra Margarida para um circuito de atividades recreativas, o “Sesc Férias”.

Pais e familiares podem levar seus filhos e parentes para brincar na programação aberta ao público que acontece das 16h às 19h. O objetivo é que a diversão em atividades coletivas desperte a sociabilidade, criatividade e capacidades físicas que contribuem com o desenvolvimento de meninas e meninos.

Os educadores físicos do Sesc vão organizar corridas com obstáculos, brincadeiras com bambolê e diversas outros desafios para treinar agilidade, equilíbrio e coordenação motora. Brinquedos infláveis, como o Pula-pula, vão estar à disposição para os pequenos se divertirem. No dia de recreação, quem gosta de pintar vai encontrar telas e tintas onde pode soltar a imaginação, também poderão escolher o desenho favorito para ser pintado no rosto.

Cirandas, brincadeiras tradicionais e cantigas de roda também vão ser ensinadas no momento de lazer. A cultura popular do Cariri é mostrada para a turma, que vai experimentar dançar o reisado, tradição que o povo de Juazeiro repassa há várias gerações.

Brincadeiras do tempo de mainha

Neste ano, Andrea da Silva Ferreira Costa, mãe de Arthur Juan vai levar novamente o menino para as brincadeiras educativas do Sesc Férias. Pintura é uma das preferências de Arthur, assim como as “brincadeiras do tempo de mainha”, que aprende com os educadores do Sesc. “É muito bom, as crianças ficam mais felizes e chegam contando tudo o que fizeram. Fazem novas amizades, conhecem brincadeiras antigas que a gente já viveu na infância”, diz Andrea.

Jorrayna Marcarenhas, supervisora do Departamento Físico-Esportivo da unidade do Sesc em Juazeiro do Norte, lembra que muitas crianças que vão ao Sesc Férias são alunos das turmas infantis de Judô, Natação e Futsal. Com o Cartão Sesc, a família inteira tem acesso às atividades de Esporte, Lazer e Cultura promovidas pela instituição.Toda a população pode solicitar o cartão Sesc, saiba mais aqui.

Serviço

Sesc Férias Juazeiro do Norte

Unidade Juazeiro do Sesc (Rua da Matriz, nº 227, Centro)

Data: 19/7 (quinta-feira)

Horário: 16h às 19h

Aberto ao público Informações: (88) 3512.3355

12:47 · 16.07.2018 / atualizado às 12:56 · 16.07.2018 por
No local, já foi instalando o terminal de ônibus intermunicipais da Via Metro. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. O Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) informou que, a partir desta segunda-feira (16), toda a frota de veículos intermunicipais e interestaduais, que fazem linha para a Terra do Padre Cícero, será remanejada para o Centro de Apoio aos Romeiros, próximo a Praça beata Maria de Araújo. A medida tem por objetivo unificar todos os transportes alternativos que vêm ao Município em um só lugar, facilitando para a população que utiliza esse serviço e desobstruir as vagas de estacionamento da cidade.

O estudo realizado pelos setores de Transporte e de Engenharia do Demutran identificou que cerca de 240 vans atuam em Juazeiro do Norte fazendo linha para outros Municípios, e que os mesmos tinham seus pontos espalhados por toda cidade.  Para o Diretor de Transporte do Demutran, Josivaldo Pereira, a ação beneficiará os usuários do transporte público, ao reunir em um só lugar toda a frota que circula em Juazeiro do Norte.

Reforma da praça

No mês de junho, o Terminal Intermunicipal já havia sido remanejado da Rua São Francisco para o Centro de Apoio aos Romeiros. A medida buscou aumentar o fluxo no equipamento e, por outro lado, receber obras que fazem parte da reforma da Praça Padre Cícero e de seu entorno. No antigo terminal, será criada uma área de convívio com bares e restaurantes que terão cenário relembrando as antigas casas que ficavam no local no início do século XX.

13:23 · 14.07.2018 / atualizado às 03:53 · 15.07.2018 por
Os tiros penetraram pela janela lateral do carro e pelo para-brisas. (Foto: VC Repórter)

Juazeiro do Norte. O empresário Francisco Pereira da Silva foi assassinado, na manhã deste sábado (14), na Avenida Leandro Bezerra de Menezes – no Anel Viário. Segundo testemunhas, ele seguia no sentido Juazeiro – Crato, dirigindo seu veículo, modelo Land Rover na cor prata, quando outro carro se aproximou e os ocupantes efetuaram disparos.

Os tiros penetraram pela lateral do veículo e pelo para-brisas, atingindo o empresário, que seguia ao volante. A vítima perdeu o controle do carro, que desceu no barranco, parando a 50 metros da rodovia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi até o local, mas Francisco já estava morto. A Perícia esteve no local. Este é 54º homicídio na Terra do Padre Cícero. O terceiro no mês de julho.

A vítima perdeu o controle e veículo caiu no barrando, ao lado da rodovia. (Foto: VC Repórter)

O empresário Francisco Pereira da Silva era proprietário da FP Construções e Empreendimento Imobiliários, que possui uma série de terrenos em Juazeiro do Norte e Crato e foi responsável pela construção de muitos loteamentos na Terra do Padre Cícero. No entanto, a empresa está envolvida em alguns processos jurídicos.

ACP

Em janeiro deste ano, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) propôs uma Ação Civil Pública com pedido de medida liminar para reparação de danos materiais e morais sofridos por centenas de consumidores que firmaram contrato de compra e venda de terrenos, no Loteamento Conviver Juazeiro VII. Em alguns casos, os imóveis residenciais já haviam sido construídos.

Segundo o MPCE, a FP Construções e Empreendimentos Imobiliários junto da AG Imobiliária e Julierme Teles Alves criaram um negócio jurídico sem previsão legal, que se assemelhou a uma venda em pirâmide. A AG Imobiliária transferia a posse dos lotes para pessoas físicas ou jurídicas, denominadas “clientes construtores”, que, por sua vez, os revendia a terceiros com a promessa de construir casas nos terrenos.

No entanto, a construção das casas dependia do pagamento fornecidos pelos consumidores prejudicados. Embora os consumidores tenham efetuado entrega o dinheiro, as residências não foram construídas, assim como existia lote com promessa mais de um comprador.

Diocese

Além disso, FP Construções e Empreendimentos Imobiliários trava uma batalha judicial com a Diocese de Crato, desde 2011. A disputa gira em torno de um terreno próximo ao limite entre Crato e Juazeiro do Norte, originalmente propriedade do Padre Cícero. A Igreja alega que o padre Murilo de Sá Barreto, falecido em 2005, vendeu, no final dos anos 1990, parte da área imobiliária no valor de R$ 200 mil e o restante deveria ter continuado na posse da Igreja. No local, há o loteamento Sítio Vila Real II, que mede 746.000 m². Em 2002, uma procuração assinada por padre Murilo e registrada em cartório, deu plenos poderes para Francisco Pereira vender as terras.

06:17 · 12.07.2018 / atualizado às 06:17 · 12.07.2018 por
O objetivo do projeto é implantar 254 hortas orgânicas. Até o final do ano, a meta é deixar pelo menos 54 delas já instaladas. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. O projeto “Saúde na Mesa”, que faz parte do Programa de Agricultura Urbana, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Seagri), já instalou seis hortas nos equipamentos públicos do Município, como escolas e CRAS. Agora, as ações acontecem nas cozinhas comunitárias. O objetivo é implantar 254 hortas orgânicas. Até o final do ano, a meta é deixar pelo menos 54 delas já instaladas.

Para chegar a essa finalidade, a Seagri conta com a parceira das Secretarias de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest), Educação (Seduc) e Cultura (Secult). Das quatros cozinhas comunitárias, três já tiveram as hortas instaladas: nos bairros Aeroporto, Horto e  Frei Damião.

São plantadas diversas culturas, de acordo com a necessidade do equipamento onde a horta está instalada. Outro objetivo do projeto, é oferecer a população alimentos naturais e orgânicos para as refeições, como acontece no Restaurante Popular, onde tudo que é plantado, chega a ser consumido pelos usuários do equipamento.

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento, Romão França, o trabalho, além de social, promove a educação ambiental e alimentar para os usuários e a população em geral. “Trabalhar as hortas além de conscientizar sobre uma alimentação saudável, propõe um papel integrador, com saberes, ensinamentos, aprendizados, práticas sustentáveis e o trabalho de cooperação”, ressalta.

Outros projetos

Dentro do Programa de Agricultura Urbana, mais dois projetos estão inseridos: “Farmácia Verde” e “Jardins Florestais”. O primeiro implantará nos postos de saúde do município hortas com plantas medicinais, aproveitando a cultura da meisinheiras que é forte na região.  Já o segundo, plantará em praças e outros equipamentos públicos plantas frutíferas e nativas da região.

05:02 · 11.07.2018 / atualizado às 20:15 · 10.07.2018 por
A unidade conta com uma equipe de oito pessoas, entre gerentes, coordenadores de atendimento, além de caixas físicos e eletrônicos. (Fotos: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. Em funcionamento desde o último mês de junho, o banco Santander inaugurou oficialmente sua agência na Terra do Padre Cícero, na manhã de ontem (10). Agora, a população da cidade e região pode realizar suas transações bancárias na agência localizada na Avenida Padre Cícero, 2480, B. Triângulo, em frente ao Cariri Garden Shopping. A cerimônia contou com a presença do prefeito Arnon Bezerra.

A unidade conta com uma equipe de oito pessoas, entre gerentes, coordenadores de atendimento, além de caixas físicos e eletrônicos que atenderão tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas. A agência  faz parte do plano de interiorização do Banco que, ainda neste ano, pretende criar, no total, 28 locais de atendimento ao público em cidades onde ainda não está presente no País.

Segundo o superintendente executivo da rede Norte do Santander, Paulo Cesar F. de Lima Alves, o propósito do banco é contribuir para que as pessoas e os negócios prosperem. “Não poderíamos ficar distantes de uma importante cidade como Juazeiro do Norte”, afirma.  Ainda ressaltou o potencial de destaque do Município nas áreas do turismo, comércio e serviços.  A agência conta com uma equipe de oito pessoas, entre gerentes coordenadores de atendimento, além de caixas físicos e eletrônicos eu atenderão tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas.

O prefeito Arnon Bezerra participou a solenidade.

O prefeito Arnon Bezerra foi um dos grandes apoiadores do novo empreendimento financeiro. O chefe de Executivo juazeirense esteve com diretores do Santander no Município e chegou a participar de reunião em Brasília, com a finalidade de acompanhar todo o processo.

Para ele, o banco além de estar voltada para o crescimento e desenvolvimento, tem tido uma preocupação com às questões sociais, à educação, e criando com isso um espaço para a prosperidade. “Quando a gente vê uma instituição desse porte buscando uma parceria, fomentando e dando oportunidade a uma cidade do porte de Juazeiro do Norte, uma região com a grandeza do Cariri, a gente fica envaidecido”, ressalta ele.

Credenciamento

O Prefeito, juntamente com o secretário de Administração e Finanças (Seafin), Evaldo Soares, assinou contrato de credenciamento do banco, para operar com empréstimos consignados voltado aos servidores públicos do município. Arnon Bezerra ressaltou a disponibilidade de parceria, em prol do desenvolvimento do Município.

De acordo com Evaldo, a iniciativa oferecerá mais uma opção de escolha ao Funcionalismo Público Municipal, com relação a realização de empréstimos consignados, optante pela melhor taxa de juros ofertada entre as instituições credenciadas pelo Município. Atualmente, conta com a Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Brasil (BB) e Santander.

 

16:10 · 09.07.2018 / atualizado às 19:01 · 09.07.2018 por
Quando inaugurado, em 1934, o prédio contava com cinco salas de aula, um espaço para diretoria e secretaria e dois pátios para recreio. Auditório foi construído depois. (Foto: Biblioteca/IBGE)

Juazeiro do Norte. Na última sexta-feira (06), um grupo de professores locais se reuniram, no Memorial Padre Cícero, para discutir o tombamento do prédio da antiga Escola Normal Rural do Município, fundada em 1934. Na ocasião, foi criada uma comissão composta por 12 pessoas da sociedade civil, representantes da Secretaria Municipal de Cultura, da Crede 19 e da direção da EEEP Professor Moreira de Sousa.

Neste primeiro encontro, foram discutidas as questões judiciais na elaboração de um projeto de tombamento que será pedido junto à Secretaria de Cultura do Ceará. Os professores temem que o prédio sofra algum dano em sua estrutura arquitetônica ou, até mesmo, sua demolição, já que o espaço se encontra ocioso. A ideia é pedir a cessão do prédio junto ao Governo do Estado e realizar atividades culturais no local.

Em junho de 2016 a fachada voltou a ser pintada. (Foto: EEEP Moreira de Sousa)

Os cursos profissionalizantes mantidos pelo EEEP Professor Moreira de Sousa ocupam apenas as salas da parte do prédio que se localiza na Rua do Cruzeiro. A parte do prédio a ser tombada fica na Avenida Dr. Floro, onde está a fachada original. A Prefeitura de Juazeiro do Norte está apoiando a iniciativa dispondo a equipe técnica da Secretaria de Cultura.

Segundo o professor e pesquisador Daniel Walker, um dos colaboradores do projeto, neste primeiro momento a equipe está cuidando de reunir a documentação e fazer o levantamento do local. “Nós estamos preocupados. É um prédio ocioso, por isso, estamos temendo duas coisas:  ele estragar com o tempo e acaba caindo ou passar a sediar alguma outra atividade e fazer uma série de mudanças, adaptação e perder características”, explica.

Lá, funcionou o antigo Museu Pedagógico, que mostrava as atividades realizadas na Escola Normal Rural. Por isso, o objetivo da comissão é manter no local alguma atividade ligada a educação e cultura como antes. “Manter uma fachada parecida e que quando fazer a restauração, fique do mesmo jeito. Se não tiver cuidado e correr, será deformado. Não é bom que fique ocioso”, acrescenta Daniel.

Além disso, Daniel Walker acredita que o projeto pode começar a criar a “cultura de tombamento” em Juazeiro do Norte, já que, segundo ele, muitos prédios históricos tem se tornado estacionamentos. Na próxima sexta-feira (13), o grupo volta a se reunir para distribuir as tarefas e elaborar os documentos necessários para o pedido.

História

A Escola Normal Rural de Juazeiro, fundada em 13 de junho de 1934, foi a primeira no gênero criada no Brasil – a segunda na América do Sul -, sendo um marco na educação juazeirense. Como na época havia uma maioria da população morando na zona rural, a instituição fornecia disciplinas contextualizadas para a agricultura, ligadas ao modo de produção no campo e colheita. Mas lá também havia o chamado “curso pedagógico”, que seria o curso normalista.

A escola também tinha a finalidade de formar docentes para a educação no campo, com intenção de realizar um dos sonhos de Padre Cícero Romão Batista. O primeiro exame admissional ocorreu no dia 13 de março de 1934, no Orfanato Jesus Maria José. Até a edificação ficar pronta, foi no lar para crianças que aconteceram as primeiras aulas. Depois de inaugurado, o prédio contava com cinco salas de aula, um espaço para diretoria e secretaria e dois pátios para recreio.

11:50 · 09.07.2018 / atualizado às 11:50 · 09.07.2018 por
Foram mais de 1500 inscrições e vaqueiros de várias partes do Brasil. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Com sucesso de público e inscritos foi encerrada, neste domingo (08), a 42ª Vaquejada de Juazeiro do Norte, no Parque de Eventos Padre Cícero. Uma das maiores e mais tradicionais pegas de boi do Nordeste, o evento reuniu os principais vaqueiros do Brasil com corridas nos três turnos desde a última quinta-feira. Este ano, a competição foi dividida nas categorias: profissional, amador, aspirante e feminino. Ao todo, foram R$ 300 mil em prêmios.

Milhares de pessoas estiveram presentes na noite de ontem (08) para o encerramento, com a realização dos shows das bandas Toca do Vale, Erika Diniz e Diogo Duarte. No dia anterior, mais  de 20 mil pessoas estiveram no Parque de Eventos para a apresentação de Caninana do Forró. Um recorde de público.

Na última sexta-feira, foi realizada a abertura oficial, mesmo com as competições já acontecendo desde a quarta, por conta do grande número de inscritos: 1500. Com uma bênção para todos os competidores, na Praça do Romeiro, pelo Padre Cícero José, foi iniciada a cavalgada, com milhares de cavaleiros, pelas principais ruas da cidade, seguindo a tradição de subirem pela Rua São Pedro, passando por todo o Centro até chegar ao Parque de Eventos Padre Cícero.

Campeões

Vaqueiros de todo o Brasil se reuniram na terra do Padre Cícero e mediram forças em busca dos lugares de destaque e da boa premiação. Destaca-se Valdo Xavier, campeão da categoria profissional, que além do dinheiro, levou um automóvel para casa. Na categoria amador, o prêmio foi dividido entre Júnior Ribeiro e Igor Noiá. Na aspirante, o primeiro lugar também ficou para dois vaqueiros, Vanderley e André Leopoldo. Já na Categoria Feminina, a grande campeã foi Lorena Cosme.

No sábado, o show de Caninana do Forró teve recorde de público. O prefeito Arnon Bezerra, ao lado de secretários, acompanhou a festa. (Foto: Bruno Morais)

Enquanto uns assistiam as apresentações, do outro lado do Parque, na pista de vaquejada, apelidada carinhosamente pela vaqueirama de “Maracanãzinho”, aconteciam as últimas derrubadas de boi, aquelas que definiam os campeões das três categorias ofertadas. Inclusive, a  competição na Terra do Padre Cícero é a primeira de oito etapas do Campeonato Portal Vaquejada 2018.

Este ano, como forma de garantir melhor tratamento e proteção aos animais, foi cumprido, através do Ministério Público, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que previu a proibição de chicote, esporas, tração animal, entre outras condições, que garantissem um trajeto mais tranquilo na cavalgada.

Para Sávio Bezerra, um dos organizadores do evento, a 42ª vaquejada de Juazeiro do Norte é mais que um esporte e tradição. “É um evento que movimenta toda a cidade, todo o Nordeste volta os olhos para Juazeiro do Norte. Vaqueiros de todo o Brasil estão aqui e vendo esta grande participação do povo. Isso confirma que o evento foi além do que esperávamos”, afirmou.

O prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, manifestou a sua alegria pelo sucesso da festa, além da segurança e a tranquilidade que estavam sendo mantidas desde a abertura do evento. Além disso, destacou o grande trabalho desenvolvido pela coordenação e organização.

19:47 · 05.07.2018 / atualizado às 19:52 · 05.07.2018 por
Major Agra assumiu o clube em novembro de 2016. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (05), no CT Praxedão, Valdenor Granjeiro Agra Filho, o Major Agra, decidiu renunciar ao cargo de presidente do Icasa. O dirigente, que assumiu no dia 11 de novembro de 2016, entregou uma carta informando os motivos de sua saída. Ele deixa a diretoria sem conseguir o acesso à Primeira Divisão do Campeonato Cearense de 2019. O policial federal Flávio Barroso assume interinamente.

No documento, Valdenor Agra, que é policial militar, disse que mesmo com os problemas gigantes que o Icasa enfrentava, ele acreditava que a união dos torcedores solucionaria. “Infelizmente, não concretizei o planejado e hoje, sozinho, cansado e desmotivado tenho como melhor opção passar o comando a outro guerreiro a fim de manter vivo esse time tão amado”, disse na carta.

O agora ex-presidente também justifica sua saída para se dedicar mais à sua família e, também, acrescenta que sua renúncia obedece orientações médicas. “Quero que meus pais, familiares e amigos leiam, escutem, assistam a comentários sobre o Icasa e não fiquem tristes com críticas injustas ao ente querido, que dedicou parte de sua vida para salvar o seu time do coração, mesmo contra o conselho e vontade de todos que o amavam”, acrescenta.

Por fim, ressalta a campanha da Segunda Divisão do Campeonato Cearense, quando o clube foi eliminado pelo Barbalha – que se sagrou campeão – na semi-final. No primeiro jogo, empate em 1 a 1, no Romeirão, mas, na segunda partida, a derrota por 3 a 1 para a Raposa eliminou o Verdão do Cariri. “Ficamos apenas a uma vitória do nosso objetivo”, conclui Major Agra.

Presidente interino

Toda diretoria foi exonerada e, com isso, o policial federal Flávio Barroso, que era vice-presidente do Conselho Deliberativo do clube, assumiu a presidência interinamente por 60 dias. Um novo pleito deve ser realizado depois desse período. “A partir de amanhã vou tomar conhecimento de como está a situação. Na segunda, já tem reunião do executivo, conselheiros e a gente pensa em participar da (Taça) Fares Lopes”, acrescentou.

Dívidas milionárias

Um grupo de empresários cobra do Icasa R$ 4,1 milhões na Justiça. Além disso, o clube deve aproximadamente R$ 12 milhões em causas trabalhistas. Deste valor, só na 3ª Vara Cível da Comarca de Juazeiro do Norte são, aproximadamente R$ 5 milhões. No entanto, há ações de vários lugares do Brasil. Fora isso, o Verdão do Cariri  deve em torno de R$ 1 milhão em dívidas fiscais. Este, inclusive, é o principal problema, pois, por causa disso, o clube não consegue adquirir a certidão negativa, necessária para liberação de dinheiro público.