Categoria: Meio Ambiente


12:07 · 11.12.2018 / atualizado às 12:07 · 11.12.2018 por
Aurora registrou 7 milímetros. (Foto: Cicero Herivelto)

Choveu em 13 municípios da macrorregião do Cariri, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), entre as 7h de ontem e às 7h desta terça-feira (11). A maior delas aconteceu em Crato, que registrou 28 milímetros no posto pluviométrico do bairro Lameiro. A segunda maior precipitação aconteceu em Abaiara, com 27 milímetros.

Também choveu em Lavras da Mangabeira (20 mm), Várzea Alegre (18 mm), Milagres (14 mm), Brejo Santo (7,4 mm), Barbalha (7 mm), Aurora (7 mm), Cedro (4,8 mm), Ipaumirim (4,2mm), Umari (3 mm), Jucás (2 mm) e Jati (0,6 mm).

Importante ressaltar que a macrorregião do Cariri, monitorada pela Funceme, também inclui municípios que compõem a região Centro-Sul na divisão política, como Lavras da Mangabeira, Várzea Alegre, Cedro, Ipaumirim, Umari e Jucás. Já Assaré, por exemplo, que registrou 9 milímetros de chuvas, e faz parte do chamado “Cariri Oeste”, está na macrorregião “Sertão Central e Inhamuns”, na divisão do órgão estadual.

As chuvas no Sul do Estado acontecem no chamado período pré-estação chuvosa. Diferente do restante do Ceará, onde a quadra invernosa acontece no período de fevereiro a maio; no Cariri, o período com maior intensidade de chuvas acontece de janeiro a abril. “Na medida que vai aproximando o fim do ano, as chuvas tendem a cair mais”, explicou o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

A previsão para esta terça-feira (11) no Cariri é de céu parcialmente nublado. Há possibilidade de chuva na região Jaguaribana e no Serão Central. Amanhã (12), a Funceme acredita que o céu permanecerá parcialmente nublado, com precipitações no Litoral, na Ibiapaba e no Maciço de Baturité.

09:42 · 10.12.2018 / atualizado às 09:42 · 10.12.2018 por
Foto: Reprodução

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 1ª Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal de Juazeiro do Norte, vai promover uma audiência pública, nesta terça-feira (12), às 9h, sobre supostas irregularidades de ordem ambiental e consumerista praticadas pelos postos de lavagem de veículos automotores (lava-jatos) localizados em Juazeiro do Norte.

Todos os proprietários desses empreendimentos foram convocados para participar do evento, que acontecerá no Núcleo de Prática Jurídica do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Durante a audiência presidida pela promotora de Justiça Efigênia Coelho, serão ouvidos especialistas, gestores públicos, secretários municipais e a sociedade civil com a finalidade de discutir e propor soluções.

Mais informações

Audiência pública sobre supostas irregularidades praticadas por lava-jatos
Data: 11 de dezembro (terça-feira), às 9h
Local: Auditório do Núcleo de Prática Jurídica do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Av. Maria Letícia Pereira, s/n, bairro Lagoa Seca, Juazeiro do Norte/CE.

09:11 · 06.12.2018 / atualizado às 09:30 · 06.12.2018 por
Equipes da Prefeitura tentam minimizar os danos das chuvas. (Foto: Edson Freitas)

66 municípios cearenses registraram chuvas entre as 7h de ontem e as 7h desta quinta-feira (06), segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior delas aconteceu em Farias Brito, que fica a 470 km de Fortaleza, na região do Cariri, onde ocorreu um volume de 178 milímetros – o maior do Município no ano.

Maior precipitação neste período de pré-estação, a chuva atingiu Farias Brito de madrugada e surpreendeu seus moradores. A água inundou diversas ruas no Centro da cidade e derrubou o muro de alguns terrenos. Nesta manhã, equipes da Prefeitura estão visitando alguns pontos da cidade.

Na casa do funcionário público Francisco Batista Filho, a chuva chegou a altura de quase um metro, amassando seu portão. Para diminuir o volume da água, ele teve que quebrar um dos muros do quintal. “Nunca aconteceu isso. Antes, aconteceu da água ficar só no primeiro piso. Está molhada um bocado de coisa. Não sei se a geladeira funciona mais”, desabafou.

Também foram registrados chuvas de destaque na macrorregião do Sertão Central e Inhamuns, principalmente em Arneiroz (74.5 mm), Catarina (73 mm) e Novo Oriente (70 mm). No Litoral Norte, choveu forte em Santana do Acaraú (68.8 mm).

Na macrorregião do Cariri, além de Farias Brito, choveu em 16 municípios. As maiores precipitações aconteceram em Crato (62 mm), Altaneira (46 mm), Barro (45,8 mm), Juazeiro do Norte (32 mm) e Missão Velha (28 mm).

As chuvas no Sul do Estado acontecem no período pré-estação chuvosa. Diferente do restante do Ceará, onde a quadra invernosa acontece no período de fevereiro a maio; no Cariri, o período com maior intensidade de chuvas acontece de janeiro a abril. “Na medida que vai aproximando o fim do ano, as chuvas tendem a cair mais”, explica o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

A previsão da Funceme para esta quinta-feira e os próximos dois dias é de nebulosidade variável com chuvas em todas as regiões do Ceará.

22:12 · 18.11.2018 / atualizado às 22:19 · 18.11.2018 por
O incêndio começou com pequenos focos na última sexta-feira. (Foto: Edson Freitas)

Um incêndio florestal está atingindo, neste momento, o distrito de Arajara, em Barbalha, no sopé da Chapada do Araripe, no Cariri cearense. De acordo com os moradores, as chamas começaram na última sexta-feira (16), porque um agricultor colocou fogo em seu terreno para brocar. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi ao local, mas retornou por falta de acesso e visibilidade.

As chamas consumiram a parte mais densa da vegetação e já se aproxima de algumas casas. Os próprios moradores iniciaram o combate e, em seguida, acionaram o Corpo de Bombeiros. Os militares estiveram por lá, por volta das 20h deste domingo (18), mas alegaram que não conseguiriam entrar na mata fechada e que retornariam amanhã, pela manhã.

Com algumas casas tomadas pela fumaça, os moradores do distrito estão assustados. O jardineiro Francisco Hélder e mais duas pessoas tentaram apagar o fogo com pedaços de madeira e palha, abafando as chamas. Com máscaras improvisadas e pano molhado no rosto, ainda conseguiram impedir que suas casas fossem atingidas.

“É complicada a situação, porque não poderemos dormir hoje a noite, com medo do fogo chegar aqui”, conta a dona de casa Iara Xavier. Já a agricultora Irenilda Xavier viu o fogo ficar a poucos metros de sua residência. “Estou assustada. Isso prejudica todas as pessoas daqui”, garante.

Impacto ambiental

O local atingido pelas chamas faz parte da Área de Proteção Ambiental da Chapada da Araripe e está próxima de uma Unidade de Conservação, a Reserva Particular do Patrimônio Natural Arajara Park. Lá, é um dos poucos habitats do Soldadinho-do-Araripe, ave em risco de extinção e um dos símbolos da Região. Além disso, o distrito de Araraja é o único lugar onde foi encontrado o caranguejo guaja-do-araripe, espécie de crustáceo de água doce, que também corre risco de ser extinto, descoberto há dois anos. 

12:34 · 15.11.2018 / atualizado às 12:34 · 15.11.2018 por
Área possui 70 hectares e contribui com a captação de boa parte da água distribuída no Município. (Foto: Antonio Rodrigues)

Criada por meio do decreto 358, de 23 de outubro de 2017, o Parque Natural Municipal das Timbaúbas foi inserido e validado com sucesso no cadastro nacional de unidades de conservação do Ministério do Meio Ambiente. Essa inserção traz contribuições determinantes para a manutenção do patrimônio natural brasileiro. Única área verde dentro da cidade, a Unidade de Conservação possui cerca de 70 hectares.

O empreendimento para a conquista da inclusão no Cadastro foi articulado pela Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp) com a Autarquia de Meio Ambiente de Juazeiro do Norte (Amaju). “Foram quase dois anos de luta para a conquista desse reconhecimento”, disse o superintendente da Amaju, Sidney Kal-Rais.

As unidades de conservação têm um papel importantíssimo para a conservação da biodiversidade. Nesse sentido, um sistema de unidades que articula os três níveis de governo, nacional, estadual e municipal. A sociedade, considerando as Reservas Particulares do Patrimônio Natural, poderá acompanhar os resultados das ações governamentais de proteção do patrimônio biológico nacional.

O Parque se enquadra na categoria de Área de Proteção Integral (API), que busca a manutenção dos ecossistemas livres de alterações causadas por interferência humana, sendo admitido apenas o uso indireto dos seus atributos naturais de forma contemplativa ou voltada à pesquisa científica.

Revitalização

Orçado em R$ 2,8 milhões, as obras de revitalização do Parque Natural Municipal das Timbaúbas, começaram no mês de agosto. No entorno, será criada uma área de passeio público que será ampliada de 1,5m para 3m de largura. Dentro, serão criadas pistas com três extensões: 800m, 1,5m e 3km, duas academias, banheiros públicos, recuperação e instalação de iluminação. A expectativa é que seja concluída em fevereiro de 2019.

13:09 · 13.11.2018 / atualizado às 13:23 · 13.11.2018 por
Parte do lixo sofre com combustão no período mais seco do ano. (Foto: Antonio Rodrigues)

Atendendo a uma Recomendação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Juazeiro do Norte (Semasp) iniciou trabalho emergencial na área do aterro de lixo da cidade e já realizou cadastramento dos catadores. Uma reunião também foi realizadas com empresas que trabalham com resíduos sólidos da construção civil e foram afixadas placas identificativas sobre o horário de funcionamento e a proibição legal da permanência de menores de 18 anos no local.

Entre outros pedidos atendidos, a empresa responsável pelo recolhimento também fez reparação na cerca e limpeza na entrada do equipamento. Também foi solicitada à Secretaria de Saúde vacinação e monitoramento da imunização dos catadores, que deverá acontecer nesta terça-feira (13).

Além disso, serão destinados os maquinários necessários para a realização da cobertura dos resíduos existentes no equipamento (caçambas, tratores de esteira, retro escavadeiras, caminhões, carros-pipa, entre outros) para apagar os focos de incêndio, melhorar as condições físicas do local e, minimizar os impactos causados naquela região.

Na manhã do último sábado (10), foram cadastrados 95 catadores, os quais foram orientados acerca da importância de serem seguidas as regras estabelecidas, quanto ao horário de entrada e saída no aterro. Eles receberam orientação legal sobre a proibição da entrada de menores de 18 anos, e foi realizado diálogo no sentido de se estabelecer parceria para que todos possam trabalhar de forma correta.

Por meio da Recomendação n° 16, o MPCE enumerou as várias cláusulas, para que uma série de providências fossem tomadas pelo Município para minimizar os impactos negativos no espaço, sob pena de interdição do aterro.

13:25 · 07.11.2018 / atualizado às 13:32 · 07.11.2018 por
Em Assaré, foram registradas chuvas no início do dia. (Foto: Antonio Rodrigues)

Sete municípios da região do Cariri registraram chuvas entre as às 7h de ontem e às 7h desta quarta-feira (07). A maior delas aconteceu em Porteiras, que registrou 14 milímetros no Sítio Saco – a terceira em todo Estado. Também houveram boas precipitações em Missão Velha (13.4 mm), Crato (12 mm) e Campos Sales (9.1 mm). Os dados são da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

As cidades de Assaré (5.2 mm), Brejo Santo (2 mm) e Barbalha (1 mm) também registraram chuvas, mas sem a mesma intensidade. As últimas precipitações na região, segundo a Funceme, aconteceram entre às 7h da última segunda-feira e às 7h ontem (06), atingindo Aurora, Assaré, Porteiras e Caririaçu.

As chuvas antecedem o período de pré-estação chuvosa, que acontece em dezembro no Sul do Estado. Diferente do restante do Ceará, onde a quadra invernosa vai de fevereiro a maio; no Cariri, o período com maior intensidade de chuvas acontece de janeiro a abril. “Na medida que vai aproximando o fim do ano, as chuvas tendem a cair mais”, explica o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

Segundo a Funceme, a previsão para esta quarta-feira (07) é de nebulosidade variável com possibilidades de chuva no Cariri e, também, no Maciço do Baturité, na Ibiapaba e no Sertão Central. Já nos próximos dois dias, o céu deve permanecer parcialmente nublado e claro, mas sem possibilidade de chuvas no Sul do Estado.

 

 

13:14 · 05.11.2018 / atualizado às 13:14 · 05.11.2018 por
O céu voltou a ficar nublado no Crato. (Foto Antonio Rodrigues)

A chuva voltou a cair na região do Cariri no último final de semana. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a maior precipitação aconteceu em Santana do Cariri, que registrou 16 milímetros entre às 7h da último sábado e às 7h do domingo (04). Entre ontem e hoje (05), foi a vez de Milagres receber 4,3 milímetros.

Além de Santana do Cariri, também choveu em Araripe (14.6 mm), sendo a segunda maior do estado registrada no último domingo. Crato e Missão Velha tiveram volumes de 0.8 e 0.2 mm, respectivamente, naquele mesmo período.

Já de ontem para hoje, além de Milagres, o município de Missão Velha voltou a registrar chuvas (4 mm), sendo a segunda maior no Ceará. Em Crato, caiu um volume de 0,2 milímetros.

Segundo o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz, fora do período de estação chuvosa é possível acontecer precipitações, mas é muito difícil que ocorram em grandes volumes. “Não é impossível. Na medida que vai aproximando o fim do ano, as chuvas tendem a cair mais, principalmente, na segunda quinzena de dezembro”, completa.

A previsão para hoje é de céu parcialmente nublado e claro em todas as regiões do Ceará. No entanto, amanhã (06), a Funceme acredita que terá nebulosidade variável com possibilidade de chuva no Cariri e no litoral. Já na quarta-feira (07), também há possibilidade de chuva no sul do estado.

11:48 · 26.10.2018 / atualizado às 11:50 · 26.10.2018 por
O problema de combustão acontece, principalmente, no período mais seco do ano, a partir do segundo semestre. (Foto: Antonio Rodrigues)

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou ao Município de Juazeiro do Norte que adote medidas paliativas e temporárias no lixão da cidade, para reduzir os impactos negativos à população e ao meio ambiente no prazo de 10 dias. A promotora de Justiça Efigênia Coelho Cruz visitou o local e constatou três irregularidades: combustão dos resíduos, emissão de gases tóxicos e catadores trabalhando sem o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Por causa disso, os moradores do distrito de Palmeirinha queixaram-se da ocorrência de doenças respiratórias e de pele.

O documento foi expedido pela 1ª Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal daquela Comarca no dia 17 de outubro. Em 10 dias, a Prefeitura deverá informar se acatará ou não a recomendação, a fim de que o Ministério Público possa adotar as medidas judiciais cabíveis.

A recomendação citou diversas medidas para amenizar o problema temporariamente, dentre elas: monitorar o acesso de crianças, adolescentes e animais ao lixão; a entrada de resíduos da construção civil; reprimir a queima de resíduos; viabilizar, diariamente, a cobertura dos resíduos para evitar a proliferação de vetores e a combustão do material; fornecer EPIs aos catadores de materiais recicláveis e fiscalizar o uso do equipamento; dentre outras.

“As irregularidades constatadas no Lixão ferem normas constitucionais, penais e ambientais, bem como expõem os catadores de produtos recicláveis a situações vexatórias, indignas e insalubres, fato que pode ensejar a responsabilização civil, criminal e administrativa dos agentes públicos responsáveis”, consta na recomendação. O documento cita, ainda, que a Lei Federal n.º 12.305/2010 proíbe a queima a céu aberto ou em recipientes, instalações e equipamentos não licenciados para essa finalidade.

Tramita na Promotoria de Justiça, um Procedimento Administrativo para acompanhar e fiscalizar, de forma continuada, as políticas públicas de implementação da correta destinação dos resíduos sólidos deste município, notadamente o processo de desativação do “Lixão” e ativação de eventual aterro sanitário nesta urbe, na forma da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n.º 12.305/2010).

09:15 · 23.10.2018 / atualizado às 09:15 · 23.10.2018 por
Aplicativo informará localização do caminhão de coleta. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp) e a MXM Soluções
Ambientais lançam, nesta quinta-feira (25), o aplicativo gratuito ‘Meu Lixo’, com o intuito de facilitar o cotidiano da população juazeirense na coleta de resíduos sólidos. Cada morador poderá acompanhar por meio do Smartphone os dias e horários em que a equipe de coleta passa em suas ruas.

O aplicativo irá auxiliar a população no depósito correto dos resíduos domésticos, evitando que seja espalhado e cause transtornos. Acessível, o aplicativo funcionará na plataforma Android e IOS e contará com informações importantes sobre limpeza pública, contato para atendimento e a localização dos caminhões compactadores no mapa da cidade.

O lançamento do aplicativo com o manual de uso acontecerá na Sede da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos, às 9h30.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags