Busca

Categoria: Meio Ambiente


09:54 · 21.02.2018 / atualizado às 09:54 · 21.02.2018 por
Viveiro de mudas recebe cuidados diários. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Com cerca de 70 hectares, o Parque Natural Municipal das Timbaúbas ganhou importante passo na sua reflorestação: o plantio de 2 mil mudas. São espécies nativas, frutíferas e de sombreamento. Atualmente, o espaço passa por limpeza, com o cuidado de proteger os recursos ambientais, levando em consideração a conservação do seu ecossistema e de sua biodiversidade.

Em algumas áreas, onde já aconteceu limpeza, já foram plantadas mudas de ipês, limoeiros, entre outras. O principal objetivo, segundo o secretário de Meio Ambiente e Serviços públicos, Luiz Ivan Bezerra, é a conservação do Parque. “Estamos aproveitando essa quadra invernosa para fazer o plantio das 2 mil mudas frutíferas e de sombreamento”, afirmou.

Revitalização

Os serviços vêm sendo realizado sob orientação das equipes técnicas da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos, da Autarquia Municipal de Meio Ambiente (AMAJU), e da Secretaria de Agricultura. O Parque, que será revitalizado, está em processo licitatório por meio do Governo do Estado do Ceará.

O projeto, criado pela Secretária de Infraestrutura e arquiteta, Gizele Menezes, prevê instalação de pórtico de entrada com guarita, a criação de um calçadão, bem como a recuperação da praça já existente e da edificação, também existente, onde atualmente funciona a Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (SEMASP).

A proposta também dispõe da criação de uma pista de cooper e outra de passeio para a população que frequenta o local. Dois playgrounds, um para crianças de 1 a 7 anos e outro para aquelas que tiverem de 8 a 12 anos. Haverá a criação de duas academias, banheiros públicos, recuperação e instalação de iluminação no local.

09:36 · 15.02.2018 / atualizado às 09:36 · 15.02.2018 por
Prefeitura aguarda Governo do Estado para fazer uma revitalização no Parque. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Na semana passada foi iniciada a limpeza do Parque Ecológico das Timbaúbas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp). Com cerca de 70 hectares, ele será unidade de conservação (UC), espaço natural passível de proteção pelas suas características especiais.

Leia Mais: Única área verde de Juazeiro está abandonada

No local, foram retirados entulhos, lixo e feita capinação da área. Os serviços vêm sendo realizado sob orientação das equipes técnicas de fiscalização da Semasp, da Autarquia Municipal de Meio Ambiente (AMAJU), e da Secretaria de Agricultura, com o cuidado de proteger os recursos ambientais, levando em consideração a conservação do seu ecossistema e biodiversidade. O trabalho deve ser finalizado em aproximadamente 15 dias.

O Prefeito Municipal, Arnon Bezerra, e o Secretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Luís Ivan Bezerra, defenderam desde o início das tramitações que o Parque Ecológico das Timbaúbas se tornasse um espaço de preservação permanente, primando pela sua conservação e desenvolvimento sustentável.

No dia 23 de outubro do ano passado, foi assinado um decreto para ele se tornar a primeira unidade de conservação do Município, enquadrada como uma Área de Proteção Integral. Ele está em processo de registro no Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC) e Sistema Estadual de Unidades de Conservação do Ceará (SEUC), o que garantirá a proteção integral feita pelas três esferas governamentais.

Obras

Segundo a Secretaria de Infraestrutura de Juazeiro do Norte (Seinfra), está havendo um replanilhamento dos serviços da construção da piscina olímpica. Já o projeto de reforma do Parque das Timbaúbas foi finalizado, mas aguarda a assinatura de convênio com o Governo do Estado. Nele terá a criação de um calçadão, recuperação da praça, a criação de uma pista de cooper e pista de passeio, dois playgrounds, duas academias, banheiros públicos e instalação de iluminação no local.

08:28 · 29.01.2018 / atualizado às 08:28 · 29.01.2018 por
As crianças receberam oficinas de pintura. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. No último sábado (27), foi realizado o Mutirão de de Limpeza e Arte, na comunidade do Gesso, com objetivo de pensar o urbanismo, social e o cuidado com a população local. Uma série de ações aconteceram no bairro, que foram idealizadas pelo Coletivo Camaradas e contou com apoio das secretarias municipais de Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial; da Ouvidoria; e da Coordenação de Limpeza Pública.

O mutirão teve capinação, recolhimento do lixo e visitas às residências para conversar sobre os cuidados para com a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. A equipe da Secretaria de Meio Ambiente distribuiu mudas, entre elas, goiaba; capim santo; pimenteira; amora; e caju.

Além disso, o projeto Ouvidoria Itinerante, esteve presente promovendo uma gestão participativa, oferecendo um meio de comunicação para a população. Para a criançada da comunidade do Gesso, o grupo Mochileiros do Reino, disponibilizou pinturas de rosto, e brincadeiras em um circuito de esportes vivenciando de forma lúdica a questão do trabalho em equipe.

De acordo com o idealizador do Coletivo Camaradas, Alexandre Lucas, a ação se propõe a discutir o direito à sociedade, a estética como estratégia de movimento, da qualidade de vida das pessoas. “Estamos aqui para fazer um trabalho social que visa repaginar esteticamente a visualidade da comunidade, pensar na questão da educação ambiental, da limpeza das ruas, da ocupação dos muros da comunidade pelos artistas da Região do Cariri, e que irá repercutir na questão da autoestima dos moradores”, ressaltou.

16:00 · 17.01.2018 / atualizado às 16:00 · 17.01.2018 por
A expectativa é sejam produzidas 50 mil bombinhas. (Foto: Tiago Moreira)

Crato. O Núcleo de Educação Hidroambiental da Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) realizará, na próxima sexta-feira (19), uma ampla ação de produção de bombas de sementes. Adultos, crianças e adolescentes podem contribuir na produção de 50 mil bolinhas ecológicas, que servirão no reflorestamento de áreas degradadas da Chapada do Araripe. O evento acontecerá no Galpão 2, do Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante, em Crato, às 7h.

Desde o início de 2017, o Núcleo de Educação Hidroambiental da SAAEC funciona como mediador para a construção de conhecimento e vem desenvolvendo esta experiência educativa. O projeto “Bombas do Bem” foi realizado em várias escolas da cidade de Crato, ganhando visibilidade em diversas mídias nacionais e sendo, recentemente, vencedora do Prêmio Social Esporte Clube 2017 do Diário do Nordeste.

De acordo com a coordenadora do Projeto, Ana Cristina Diogo, o período inverno que vem chegando é um ambiente propício para o lançamento das sementes. As chuvas contribuem para a fixação das sementes no solo e germinação das mesmas. Para ela, é uma aposta na contribuição efetiva desta ação para o reflorestamento de parte da Chapada do Araripe.

As bombas são feitas com uma porção de barro e um pouco de esterco e aí mistura bem. Depois, acrescenta água para dar aquela liga. O ponto certo é quando consegue formar bolinhas ou uma espécie de cumbuquinha. E, para terminar o serviço, entram as sementes, que podem ser de vários tipos. Assim, as bombas estão prontas. O esporte aparece no projeto “Bombas do Bem”, porque os voluntários fazem longas caminhadas arremessando as bombas ou usam bicicletas e baladeiras para alcançar mais terreno e maiores distâncias com as bolinhas.

12:52 · 08.01.2018 / atualizado às 12:53 · 08.01.2018 por
Aplicativo detalha sobre a flora e os patrimônios do Sítio Fundão. (Foto: Geo Brasil)

Crato. Será lançado, nesta sexta-feira (12), às 8h, o aplicativo Ecomapps, que identifica e dá informações sobre plantas nativas, fósseis e pontos históricos da região. Ela também mapeou a flora e os bens históricos tombados do Parque Estadual Sítio Fundão, uma unidade de conservação localizada no Município. A ferramenta foi criada por professores e estudantes do Instituto Federal do Ceará (IFCE), do campus local.

O projeto foi desenvolvido pelos professores Gauberto Barros (Zootecnia) e João Alberto Abreu (Sistemas de Informação) e pelos estudantes João Willamy e Matheus Soares, do curso de Sistemas de Informação. Para os alunos, o grande desafio foi mergulhar em um assunto que eles não dominavam. “O maior aprendizado que a gente teve foi em relação ao meio ambiente. A gente está muito focado na área da tecnologia e às vezes se distancia um pouco da natureza. Além disso, aprendemos a parte técnica, com novas tecnologias”, explica Matheus.

O objetivo inicial era mapear a flora nativa do próprio campus do IFCE, que também fica numa área de proteção ambiental. Mas a ideia cresceu e agora ajudará os visitantes do Parque Estadual Sítio Fundão. Acompanhada de um mateiro, a equipe do projeto percorreu o parque para fazer o levantamento das espécies, identificando-as e fazendo o georreferenciamento. Depois, as informações foram inseridas no aplicativo e as plantas e bens identificados receberam placas com um código QR. Assim, basta o usuário baixar o app e aproximar o celular da placa para ter acesso a nome, história, origem, uso e outras curiosidades sobre as espécies.

Além de informar os visitantes do parque, o app pode ser utilizado em aulas de campo e servir como fonte de pesquisa. O objetivo, segundo os professores responsáveis pelo projeto, é despertar para a importância do aprendizado sobre a diversidade da flora nativa e apoiar projetos de educação ambiental, unindo meio ambiente e tecnologia. “A partir do uso desse aplicativo, podemos ter uma ampliação da sala de aula. A aula fica mais atrativa, interessante e proveitosa, além de ser um auxílio à aprendizagem”, explica o professor João Alberto.

Rose Feitosa, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, conta que a iniciativa faz parte das comemorações de aniversário do Parque Estadual Sítio Fundão, que completa dez anos em 2018. Segundo ela, o aplicativo também é capaz de promover a inclusão social de pessoas com mobilidade reduzida. “Os QR codes serão disponibilizados no centro de visitantes da unidade. A pessoa tem acesso às mesmas informações que teria se fizesse a trilha. Vai trabalhar educação ambiental da mesma maneira e permitir a inclusão de todos os visitantes do parque”.

O aplicativo para Android já está disponível para download gratuito na PlayStore. O Ecomapss pode ser adaptado para outras unidades de conservação: outras áreas protegidas já mostraram interesse pelo app e atualmente passam pela fase de levantamento de informações do local.

Serviço

Lançamento do aplicativo Ecomapss

12 de janeiro de 2018, a partir de 8h

Parque Estadual Sítio Fundão

Rua José Franca de Alencar, s/n, Seminário – Crato/CE

Mais informações pelo telefone: (88) 3523-8404

10:43 · 26.12.2017 / atualizado às 10:43 · 26.12.2017 por
Mais de uma tonelada foi arrecadada e entregue às famílias que moram nas proximidades do lixão. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Crato. A época do Natal traz solidariedade às pessoas e isso motivou os estudantes da Escola Municipal de Educação Infantil e Fundamental São Francisco a realizarem, na última quinta-feira (21), a doação de alimentos não perecíveis. Mais de uma tonelada foi arrecadada e entregue para mais de 50 famílias residentes nas proximidades do lixão, localizado no caminho do distrito de Ponta da Serra e Dom Quintino.

As crianças, alunos 1º ao 9º ano, também conheceram o Museu do Lixo e seu fundador, Paulinho Cariri. Em apenas uma semana, os jovens mobilizaram suas famílias e puderam aprender um pouco mais sobre cidadania e solidariedade. O projeto intitulado “Construindo um Espaço com Consciência, Cidadania e Solidariedade” foi idealizado pela professora Cícera Alves Guedes e nasceu da necessidade quanto à conscientização no desperdício de alimentos.

A aluna do 5° ano Emyle, de 11 anos, mostra que aprendeu bem a lição. Ela conta que é fundamental ter consciência na hora da alimentação, pois muitas pessoas não têm o que comer ou até mesmo precisam comer o que desperdiçamos para não passar fome. “Às vezes a gente reclama da nossa comida e não lembra que muita gente nem tem o que comer”, enfatiza a menina.

Segundo a professora Cícera Alves Guedes, idealizadora do projeto, os alunos estão empolgados para realizar outras ações no mesmo sentido. “Eles estão com muitas ideias para colocarmos em prática já no início do ano. Doação de roupas, criação de horta escolar e conscientização sobre não desperdiçar energia e água são algumas delas”, relata, orgulhosa.

Ações
O Secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial, Brito Junior, informou que significativas melhorias têm sido realizadas na localidade. Frequentemente uma máquina revolve o lixo para que não haja acúmulo, uma grande vala foi escavada para depósito de lixo, o que evita as queimadas, um dos grandes desafios a ser combatido neste tipo de espaço. Além disso, é realizada semanalmente uma vistoria pela equipe da secretaria a fim de fiscalizar e sanar as necessidades locais e dos catadores.

06:28 · 12.12.2017 / atualizado às 08:37 · 12.12.2017 por
A operação gerou R$ 734 mil em multas. (Foto: Divulgação/Ibama)

Juazeiro do Norte. Com apoio do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) embargou mais 550 hectares na área dos municípios de Araripe, Lavras da Mangabeira e Farias Brito. A ação fez parte da Operação Caatinga, deflagrada no dia 29 de novembro e que encerrou suas atividades no último dia 06 de dezembro, tendo como foco o combate aos desmatamentos ilegais na região sul do Ceará. Foram lavrados mais de R$ 734 mil em autos de infração.

A instituição comemora o aumento de eficiência nas ações fiscalizatórias. A operação Caatinga, em comparação com sua antecessora, a operação Mandacaru, com o mesmo tempo de duração e a mesmo efetivo de fiscais, embargou 50% a mais de áreas degradadas e mais que dobrou o volume de multas aplicadas. Juntas as duas operações geraram R$1.068,500,00 em multas e embargaram 833 hectares.

Segundo Herbert Lobo, superintendente do Ibama no Ceará, diversas operações de combate aos crimes ambientais serão executadas ainda este mês. “Os infratores ambientais têm agido de forma cada vez mais contundente e ousada. Temos que intensificar ações, integrar esforços com o Estado e os municípios, para fazer frente a essa realidade e proteger áreas relevantes ambiental”, afirmou.

Litoral
O IBAMA iniciou ontem (11) a segunda etapa da Operação Orla Verde, que percorre os 573 km do litoral cearense com objetivo de coibir ocupações irregulares em áreas de preservação permanente (APPs), intervenções em dunas fixas e desmatamentos de mangues e em outras áreas sem autorização de órgãos ambientais.

07:26 · 11.12.2017 / atualizado às 09:36 · 11.12.2017 por
A Câmara Municipal participará com dois representantes. (Foto: Divulgação)

Crato. Aprovado no ano passado, por meio da Lei Municipal 3.249, o Conselho Municipal de Água e Esgoto foi lançada na última sexta-feira (08), durante a I Conferência Municipal, promovida pela Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (Saaec). Ele será um órgão colegiado, consultivo, deliberativo e de controle social da prestação dos serviços de água e esgoto do município. Terá participação de setores da sociedade cratense, objetivando transparência e controle social.

Segundo o presidente da Saaec, Yarley Brito, a criação do Conselho irá proporcionar um elo entre população e empresa, no contexto de uma gestão participativa.

Além da SAAEC, Conselho terá representantes da Prefeitura do Crato, através das Secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial, Saúde e Obras; Câmara Municipal; Universidade Regional do Cariri (URCA); sociedade civil, associações de moradores, organizações não-governamentais que atuam em atividades afins, OAB, entidades empresariais e da área de engenharia.

12:21 · 16.11.2017 / atualizado às 12:21 · 16.11.2017 por
A área de preservação tem cerca de 23,40 hectares. (Foto: Divulgação Prefeitura)

Juazeiro do Norte. O Prefeito do Município Arnon Bezerra, assinou decreto, n.º 352, datado de 23 de outubro de 2017, de criação do Parque Natural Municipal das Timbaúbas, como forma de preservar e manter o espaço como reserva de área verde na cidade. O local é a primeira unidade de conservação do Município, enquadrada como uma Área de Proteção Integral, prevista na Lei Federal n.º 9.985/2000.

O projeto de criação foi realizado por meio da Prefeitura, através da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (SEMASP) e da Autarquia Municipal de Meio Ambiente (AMAJU), com realização de audiência pública, no dia 16 de outubro, no intuito de proporcionar a participação pública nesse processo.

O Prefeito Municipal, Arnon Bezerra, e o Secretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Luís Ivan Bezerra, defenderam desde o início das tramitações que o Parque Ecológico das Timbaúbas se tornasse um espaço de preservação permanente, primando pela sua conservação e desenvolvimento sustentável. No momento, o Executivo aguarda a liberação de recurso vindo do Governo do Estado do Ceará e Caixa Econômica Federal, para realizar o Projeto de Revitalização do Parque das Timbaúbas.

A Unidade de Conservação, intitulada Parque Natural Municipal das Timbaúbas tem 23,40 hectares. O objetivo das ações a serem desenvolvidas estará direcionado a conservar e garantir a proteção da fauna, flora, recursos hídricos, solo, paisagens e processos ecológicos pertinentes aos ecossistemas naturais. O Parque está em processo de enquadramento no Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC) e Sistema Estadual de Unidades de Conservação do Ceará (SEUC), o que garantirá a proteção integral feita pelas três esferas governamentais (Federal, Estadual e Municipal).

Plano de Manejo

A Unidade será gerenciada, provisoriamente, pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA) enquanto aguarda a constituição do Conselho Gestor da Unidade, que tem o prazo de um ano para a sua efetivação. A elaboração do Plano de Manejo, que define o que deve existir no parque e as condutas permitidas e proibidas em suas áreas, terá um prazo máximo de cinco anos para sua realização

Segundo o Superintendente da AMAJU, Sidney Kal-Rais, este enquadramento do Parque irá auxiliar a Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte a ter um eixo jurídico para inibir futuras intervenções na área, ao mesmo tempo em que deixa o Parque habilitado a receber recursos oriundos de compensações ambientais para manutenção da Unidade.

05:32 · 17.10.2017 / atualizado às 09:32 · 17.10.2017 por
(Foto: Reprodução/ Prefeitura Municipal)


Juazeiro do Norte. 
Na manhã de ontem (16), foi realizada uma Audiência Pública para apresentação da proposta de criação do Parque Natural Municipal das Timbaúbas, inserido na categoria de Sistema Nacional de Unidade de Conservação (SNUC), área de proteção integral. A audiência, ocorrida no Auditório Kariris, do Instituto Federal do Ceará, possibilitou a interação da sociedade civil que contribuiu com a efetivação do estudo técnico.

Estiveram presentes na solenidade representantes da Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp) e Autarquia Municipal de Meio Ambiente (Amaju), entre outras autoridades, ambientalistas, pesquisadores, estudantes e membros da sociedade civil que, juntos, avaliaram as propostas apresentadas pelo estudo técnico.

A criação de uma Unidade de Conservação (UC) intitulada Parque Natural Municipal é uma política pública fundamental para a preservação do bioma. A consulta pública teve por objetivo apresentar a sociedade os estudos técnicos realizados no Parque. De acordo com Sidney Kal-Rais, engenheiro agrônomo da Semasp, após a audiência pública, o projeto será analisado para acrescentar as considerações do público.

“Estamos satisfeitos de ver a receptividade da sociedade, aqui representada. Participaram da audiência as maiores referências dentre os estudiosos e pesquisadores da área ambiental na região”, afirma Sidney, ressaltando que a próxima etapa será propor a criação de uma Área de Proteção Ambiental (APA) no entorno do parque, promovendo a preservação e uso sustentável de todo o vale das Timbaúbas.

O Prefeito Arnon Bezerra tem defendido a área como espaço de preservação permanente, determinando que se busque uma conscientização da população sobre a importância do Parque. Além disso, com apoio do Governo do Estado, irá realizar um projeto que promova o Parque como espaço de visitação, primando pelo desenvolvimento sustentável.

Unidade de Conservação (UC)

As Unidades de Conservação (UC) são áreas especialmente criadas e protegidas pelas três esferas governamentais (Federal, Estadual e Municipal). Sua função é garantir a proteção da fauna, flora, recursos hídricos, solo, paisagens e processos ecológicos pertinentes aos ecossistemas naturais.

O estudo técnico analisou o meio físico, fauna, flora e vegetação do parque, realizando a delimitação de uma área de 23,4 hectares, destinado a preservação integral. A UC tornará o Parque um espaço funcional para receber a população, e na prática será permitido o uso indireto dos seus atributos naturais, de forma contemplativa ou voltada à pesquisa científica. Medidas que objetivam garantir a proteção do ambiente e a preservação das espécies naturais.