Categoria: Polícia


10:24 · 15.02.2019 / atualizado às 10:40 · 15.02.2019 por
(Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal prendeu uma mulher em flagrante, na tarde de ontem (14), em Juazeiro do Norte, que portava 80 cédulas falsas de real e uma cédula falsa de 100 dólares. A investigação aponta que ela comprou o dinheiro falso, totalizando R$ 1 mil, que foi enviado de São Paulo. A quantia foi entregue pelos Correios.

De acordo com a delegada da Polícia Federal de Juazeiro do Norte, Josefa Lourenço, há muitas denúncias sobre a venda de cédulas nas redes sociais, sobretudo no WhatsApp e no Facebook, e que todas as unidades estão desenvolvendo investigações. No caso de ontem, foi a própria Central de Distribuição dos Correios que alertou os agentes sobre a possibilidade de encontrar o dinheiro falso. “Aí começamos a monitorar”, conta.

Os policiais conseguiram identificar o local e horário de entrega da encomenda, que foi enviada de São Paulo. “É possível que o remetente tenha usado endereço e identificação falsa”, acredita a delegada. A mulher vai responder por crime de aquisição e guarda de cédula falsa. “Tanto comete quem porta, quem exporta, quem produz e quem vende”, pondera Josefa. A pena vai de 3 a 12 anos de prisão.

A Polícia Federal tem monitorado as mensagens de compra e venda cédulas falsas nas redes sociais. Nelas, há propagandas que atestam sobre a qualidade do material ressaltando características como a aprovação no teste da luz negra, serem ásperas, possuir alto relevo, marca d’água e selo holográfico. “São cédulas com qualidade excepcional. Qualquer pessoa poderia ser enganada”, admite a delegada.

Vídeos também são gravados para mostrar a qualidade das notas. “Estas mensagens ajudam para identificar de onde originaram, o endereço do IP (Internet Protocol)”, adverte Josefa.

09:29 · 13.02.2019 / atualizado às 09:31 · 13.02.2019 por
(Foto: Relações Públicas do 2º BPM)

Um total de 52 armas de fogo foram retiradas de circulação durante o mês de janeiro na região do Cariri, segundo dados estatísticos divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Além disso, cerca de 19,3 quilos de entorpecentes foram apreendidos, entre cocaína (2,42 kg), crack (0,52 kg) e maconha (16,36 kg).

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, Major Luciano Rodrigues de Oliveira, os policiais têm atuado de forma intensiva no combate à criminalidade através de abordagens e saturações nos 25 municípios que integram a Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19). “O maior objetivo do nosso trabalho é proporcionar segurança e tranquilidade para a sociedade caririense”, ressalta o oficial.

Reforço

No último mês de abril, o Cariri recebeu uma série de pacotes de investimentos em segurança. Em Juazeiro do Norte, foi criada a Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) e lançado o sistema de videomonitoramento. Com isso, o policiamento foi ampliando em dez bairros, identificados como mais carentes de segurança pública. O Município também viu se efetivo ser reforçado com 191 policiais militares, 10 viaturas, 9 motos e uma unidade móvel comunitária.

Já no mês de julho, Barbalha recebeu uma unidade do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). Ao todo, o Município recebeu 37 policiais, com o apoio de 16 motos e uma viatura 4×4.

18:49 · 21.01.2019 / atualizado às 18:53 · 21.01.2019 por
Maria Loureto de Lima (ao centro) foi afastada do cargo. (Foto Antonio Rodrigues)

A Justiça afastou, por 120 dias úteis, a secretária de Educação de Juazeiro do Norte, Maria Loureto de Lima, nesta segunda-feira (21), em decisão do juiz Renato Belo Vianna, que responde pela 2ª Vara Cível do Município. O pedido foi feito pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio das 13ª e 14ª Promotorias de Justiça que atuam, respectivamente, na defesa da Educação e do Patrimônio Público.

A decisão foi motivada por suspeitas de uso da máquina pública na campanha do deputado federal eleito Pedro Augusto Geromel (PTB), filho do atual prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB). O afastamento não terá prejuízo na remuneração.

De acordo com a decisão judicial, “os fatos são graves e indicam que servidores temporários, subordinados à requerida, foram coagidos a votar ou a participar ativamente da articulação política do candidato beneficiado”, afirma. O Inquérito Civil tramita em sigilo e, portanto, informações detalhadas sobre a apuração dos fatos não podem ser divulgadas.

O afastamento foi requerido no âmbito da Ação Cautelar Preparatória de Improbidade Administrativa (Processo n.º 0005108-59.2019.8.06.0112) protocolada no dia 10 de janeiro deste ano pelos promotores de Justiça Flávio Côrte e Silderlândio do Nascimento.

O inquérito teve como base a operação “Graham Bell”, realizada no dia 20 de dezembro, que cumpriu mandados de busca e apreensão expedidos pelo Juiz da 119ª Zona Eleitoral, Péricles Victor Galvão, após inquérito policial instaurado pela delegada da Polícia Federal Josefa Maria Lourenço, que apura crimes eleitorais.

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União cumpriram 17 mandados de busca e apreensão em Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Viçosa do Ceará e Fortaleza. Os agentes colheram computadores, celulares, documentos, cheques e R$ 159 mil em espécie. Esta foi a segunda fase da “Operação Voto Livre”, realizada no dia 6 de outubro, que cumpriu seis mandatos de busca e apreensão, dois na capital cearense, e quatro na terra do Padre Cícero. Ninguém foi preso.

De acordo com a CGU e a PF, o desvio de recursos públicos eram feitos através de pagamentos feitas a empresas contratadas pela Prefeitura de Juazeiro do Norte. Além disso, o grupo criminoso também fazia coação grave sobre os servidores públicos para votarem e participarem ativamente da campanha do deputado federal eleito Pedro Bezerra (PTB), filho do prefeito Arnon Bezerra, e outros candidatos a deputados estaduais.

Áudio polêmico

No dia 6 de outubro, um dia antes do primeiro turno das eleições, circulou nas redes sociais um suposto áudio, de 1m18s de duração, em que Maria Loureto descreve a participação de agentes políticos durante o pleito. “O agente (político) ficará ao entorno da escola para fazer a pesca mesmo, a boca de urna (…) para ficar no combate e não deixar que ninguém oriente para outro candidato. Estes agentes políticos ficam ao entorno da escola, eles entram, eles saem. Tomem conta do espaço de vocês!”, diz. A delegada Polícia Federal (PF), Josefa Lourenço, confirmou que isto faz parte da investigação. 

Novos afastamentos

A Polícia Federal fez o pedido do afastamento imediato de agentes políticos e servidores públicos. A solicitação está sob análise do juiz da 119º Fórum Eleitoral de Juazeiro do Norte. Os nomes dos suspeitos estão mantidos em sigilo. O material apreendido será analisado e a PF não descarta o surgimento de novas fases da operação.

14:13 · 18.01.2019 / atualizado às 14:16 · 18.01.2019 por
Material foi apreendido na manhã desta sexta-feira. (Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil, através do Núcleo de Combate o Tráfico de Drogas, com apoio da Policia Militar, apreendeu 7 quilos de maconha e 111 gramas de cocaína, em uma casa, no bairro Cidade Universiária, em Juazeiro do Norte, na manhã esta sexta-feira (18). O material estava com o jovem Wanderson da Silva, de 20 anos, e com sua namorada, uma adolescente.

A operação aconteceu “após um intenso trabalho investigativo”, conta o delegado Juliano Marcula. No momento da prisão, os envolvidos chegavam de moto no imóvel, localizado na Rua Manuel Balbino, onde as drogas foram encontradas. A denúncia chegou através de denúncia da população e ontem a noite as diligências já foram iniciadas.

Durante as buscas na residência, os policiais encontraram  a maconha embalada em sete tabletes, além de centenas de “petecas” de cocaína. Também foram apreendidos balanças de precisão, dinheiro em espécie, rádios HT e embalagens plásticas, “demonstrando que a casa funcionava como ponto de apoio para o armazenamento de drogas”, aponta Marcula.

Todos os objetos foram apresentados na Delegacia Regional de Polícia Civil onde foi decretada a prisão em flagrante de Wanderson. Ele vai responder pelo crime de tráfico de drogas. A adolescente foi apreendida.

09:49 · 08.01.2019 / atualizado às 09:49 · 08.01.2019 por
Na última quinta-feira, fotossensor foi alvo de ataque. (Foto: Antonio Rodrigues)

A Secretaria de Segurança Pública e Cidadania de Juazeiro do Norte reforçou a guarda em diversos órgãos da administração, tendo em vista os constantes ataques que têm sido registrados em cidades do Estado desde a semana passada. A determinação do prefeito Arnon Bezerra tem sido efetivada no sentido de resguardar o patrimônio público, além de proporcionar a segurança no Município.

Segundo a titular da Pasta, Ivoneide Antunes, o reforço se justifica principalmente após tentativas de ataques em Juazeiro do Norte. Para isso, foi intensificada a segurança a própria sede da Secretaria de Segurança Pública, além de depósitos do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Secretaria de Educação, entre outros espaços da administração, contando também com reforço no patrulhamento na cidade.

A secretária ainda afirma que a Guarda Municipal está atenta, sempre em contato com a Polícia Militar, para numa eventualidade atuarem em conjunto. “No patrimônio público estamos dando ênfase a alguns órgãos e estamos atentos para qualquer eventualidade”, ressalta a secretária.

Ataques

Em Juazeiro do Norte, os ataques iniciaram na última quinta-feira (03). Criminosos atearam fogo em um fotossensor na Avenida Leão Sampaio (CE-060), mas as chamas foram logo contidas e o equipamento seguiu funcionando normalmente. Já na madrugada de sábado (05), o Fórum Desembargador Juvêncio Santana foi alvo de dois tiros que atingira a coluna do prédio. Até agora, ninguém foi preso.

12:23 · 04.01.2019 / atualizado às 12:29 · 04.01.2019 por

Um fotossensor localizado na Avenida Leão Sampaio (CE-060), que liga Juazeiro do Norte e Barbalha, próximo ao antigo Hospital Santo Inácio, no bairro Lagoa Seca, foi alvo de um atentado na noite de ontem (03). Criminosos atearam fogo no aparelho, mas logo as chamas foram contidas. Até agora, ninguém foi preso. A Polícia não descarta que a ação tenha relação com a série de ataques que acontecem em todo Estado.

Leia Mais: Fortaleza e Região Metropolitana têm série de ataques durante a madrugada

A Policia Militar soube da ação criminosa através da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (CIOPS) e deslocou algumas viaturas até o local. As chamas foram contidas minutos depois, sem a necessidade de acionar o Corpo de Bombeiros. Apesar de apresentar danificação na pintura, o equipamento segue funcionando normalmente.

Segundo o supervisor de Policiamento do 2º Batalhão da Polícia Militar, Antônio Marcos Gomes, não houve nenhum outro atentado no Cariri nos últimos dois dias. “A Polícia está atenta. O Serviço de Inteligência, o Batalhão de Divisas está atento também. Todo efetivo, cerca de 30 viaturas, está empenhado para essa situação que está havendo no Ceará”, conta.

A Polícia ainda não sabe quem foi o autor do crime. “Ainda está em investigação. Acredito que nas próximas horas já vai ter informações”, afirma Antônio Marcos. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar.

Atenção

A Polícia Militar reforçou o efetivo em locais que já foram alvos de ataques no último ano. Os agentes estão espalhados, principalmente, no Fórum de Justiça, no Departamento Municipal de Trânsito de Juazeiro do Norte (Demutran) e pontos de ônibus. Os frentistas de postos de gasolina foram orientados para não vender combustível para pessoas a pé.

13:22 · 03.01.2019 / atualizado às 13:22 · 03.01.2019 por
A mulher foi atendida mas já recebeu alta no Hospital Regional do Cariri. (Foto: Antonio Rodrigues)

Uma mulher de 23 anos foi esfaqueada, na noite de ontem (02), no bairro Frei Damião, em Juazeiro do Norte. O suspeito de ter cometido a tentativa de feminicídio é o companheiro da vítima, Cícero Pereira da Silva, de 26 anos. A jovem foi socorrida para o Hospital Regional do Cariri, onde recebeu alta na manhã de hoje.

A ação aconteceu por volta das 22 horas. O homem teria golpeado a mulher três vezes, atingindo o lado esquerdo tórax, o rosto e as costas. No entanto, os ferimentos foram superficiais e não houve necessidade de intervenção cirúrgica.

A Polícia Militar foi acionada e um patrulhamento do Policiamento Ostensivo Geral esteve na casa da vítima. Lá, a mãe da jovem apontou Cícero como responsável pelos golpes. Os agentes de segurança fizeram as buscas pelo homem que, até o momento, não foi localizado. Um inquérito deve ser instaurado na Delegacia de Defesa da Mulher de Juazeiro do Norte ainda nesta quinta-feira (03).

13:35 · 27.12.2018 / atualizado às 12:27 · 09.01.2019 por
(Foto André Costa)

Mais um pedido de afastamento do prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, foi protocolado, nesta quinta-feira (27), na Câmara de Vereadores. Desta vez, a solicitação partiu do agente de trânsito e sindicalista Valdir Barbosa de Medeiros, que também pede os afastamentos da secretária de Educação, Maria Loureto de Lima, e da coordenadora do setor de Endemias da Secretaria de Saúde, Mascleide Feitosa.

Leia mais: Estudante protocola pedido de afastamentos de prefeito e vice-prefeito de Juazeiro do Norte

O pedido também foi motivado pela operação “Graham Bell”, deflagrada no último dia 20, que investiga compra de votos, utilização da máquina pública e coação de servidores e funcionários da Prefeitura para eleger o deputado Pedro Bezerra (PTB), filho do prefeito Arnon Bezerra, e outros deputados estaduais.

Nos documentos entregues, o sindicalista cita um hospital, em Crato, e uma fundação, em Juazeiro do Norte, que foram alvos de mandos de busca e apreensão que seriam “entidades ligadas ao prefeito”, afirma. Além disso, cita uma empresa terceirizada, responsável pela coleta de lixo no Município, que seria responsável por praticar o caixa dois para beneficiar o candidato.

Além disso, Valdir afirma que o prefeito foi responsável por “operacionalizar os apoios” de agentes políticos em algumas secretarias e pressionar servidores para declarar apoio à candidatura de Pedro Bezerra. Já sobre a secretária Maria Loureto, o sindicalista lembra um áudio, que circulou nas redes sociais, em que ela teria convocado os agentes políticos a praticarem a “boca de urna”.

Enquanto a coordenadora do setor de Endemias da Secretaria de Saúde, Mascleide Feitosa, o sindicalista cita a prática de coação nos locais de trabalho para os servidores declinarem apoio à candidatura de Pedro Bezerra.

A Operação

No último dia 20 de dezembro, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União cumpriram 17 mandados de busca e apreensão em Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Viçosa do Ceará e Fortaleza. Os agentes colheram computadores, celulares, documentos, cheques e R$ 159 mil em espécie. Esta foi a segunda fase da “Operação Voto Livre”, realizada no dia 6 de outubro, que cumpriu seis mandatos de busca e apreensão, dois na capital cearense, e quatro na terra do Padre Cícero. Ninguém foi preso.

De acordo com a CGU e a PF, o desvio de recursos públicos eram feitos através de pagamentos feitas a empresas contratadas pela Prefeitura de Juazeiro do Norte. Além disso, o grupo criminoso também fazia coação grave sobre os servidores públicos para votarem e participarem ativamente da campanha do deputado federal eleito Pedro Bezerra (PTB), filho do prefeito Arnon Bezerra, e outros candidatos a deputados estaduais.

A Polícia Federal fez o pedido do afastamento imediato de agentes políticos e servidores públicos. A solicitação está sob análise do juiz da 119º Fórum Eleitoral de Juazeiro do Norte. Os nomes dos suspeitos estão mantidos em sigilo. O material apreendido será analisado e a PF não descarta o surgimento de novas fases da operação.

12:48 · 26.12.2018 / atualizado às 13:03 · 26.12.2018 por
Rutson Matheus da Silva Ramalho entregou o pedido na manhã de hoje. (Foto: VC Repórter)

Foi protocolado, na manhã desta quarta-feira (26), na Câmara de Juazeiro do Norte, o pedido de afastamentos do prefeito Arnon Bezerra e do vice-prefeito, Giovanni Sampaio. O documento, entregue pelo estudante Rutson Matheus da Silva Ramalho, foi motivado pela operação Graham Bell, deflagrada no último dia 20, que investiga compra de votos, utilização da máquina pública e coação de servidores e funcionários da Prefeitura para eleger um deputado federal e outros deputados estaduais.

O estudante pede que a Câmara Municipal afaste temporariamente os dois até que tudo seja investigado. “É de suma importância que seja afastado das funções Públicas que ocupa para resguardar a moralidade Pública e evitar a revolta popular, pois é revoltante saber que, uma pessoa envolta de processos e com sua conduta sob suspeita, esteja, mesmo assim, sendo privilegiado com a permanência no cargo de Prefeito Municipal”, justifica Rutson.

Já sobre o vice-prefeito, Giovanni Sampaio, o estudante ressalta que ele cumpriu 42 dias como Chefe do Executivo, inclusive, no transcorrer das eleições de 2018, quando Arnon Bezerra se licenciou por 14 dias. “Serviria de tempo suficiente para que tivesse inteiro teor de possíveis esquemas de desvios de verbas, principalmente, da Saúde e Educação”, completa.

Próximos passos

Após a leitura do pedido, a Câmara é consultada sobre seu recebimento, que depende da análise jurídica e do voto favorável de maioria simples para a criação de uma Comissão Processante, com três vereadores sorteadores, que elegerão o Presidente e o Relator. Se chegar ao Plenário, a votação acontece nominal de cada uma das infrações apontadas na denúncia. A decisão do afastamento exige quórum de dois terços dos membros da Casa. Todo processo deverá ser concluído em até 120 dias.

Operação

No último dia 20 de dezembro, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União cumpriram 17 mandados de busca e apreensão em Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Viçosa do Ceará e Fortaleza. Os agentes colheram computadores, celulares, documentos, cheques e R$ 159 mil em espécie. Esta foi a segunda fase da “Operação Voto Livre”, realizada no dia 6 de outubro, que cumpriu seis mandatos de busca e apreensão, dois na capital cearense, e quatro na terra do Padre Cícero. Ninguém foi preso.

De acordo com a CGU e a PF, o desvio de recursos públicos eram feitos através de pagamentos feitas a empresas contratadas pela Prefeitura de Juazeiro do Norte. Além disso, o grupo criminoso também fazia coação grave sobre os servidores públicos para votarem e participarem ativamente da campanha do deputado federal eleito Pedro Bezerra (PTB), filho do prefeito Arnon Bezerra, e outros candidatos a deputados estaduais.

A Polícia Federal fez o pedido do afastamento imediato de agentes políticos e servidores públicos. A solicitação está sob análise do juiz da 119º Fórum Eleitoral de Juazeiro do Norte. Os nomes dos suspeitos estão mantidos em sigilo. O material apreendido será analisado e a PF não descarta o surgimento de novas fases da operação.

14:47 · 17.12.2018 / atualizado às 08:48 · 18.12.2018 por
Caso será reconstituído, mas ainda sem data para acontecer. (Foto: Antonio Rodrigues)

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) disponibilizou dois canais de comunicação para que os cidadãos possam colaborar com as investigações da “Tragédia de Milagres”, ocorrida na madrugada último dia 7 de dezembro, quando 14 pessoas foram mortas após a Polícia Militar impedir o assalto às duas agências bancárias do Município.

As informações poderão ser enviada para o e-mail caocrim@mpce.mp.br ou para o WhatsApp (85) 99652-8441. A identidade será preservada.

Leia mais: Autoridade aponta que cena do crime em Milagres foi violada

A iniciativa partiu do Grupo Especial de Promotores, formado para acompanhar as investigações do caso. Imagens, áudios ou vídeos do tiroteio em Milagres ou qualquer outra informação relevante de momentos posteriores aos disparos, são parte do conteúdo que poderá ser enviado.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags