Categoria: Segurança


09:50 · 16.09.2019 / atualizado às 13:43 · 16.09.2019 por
Foto: Wagner Pereira

Uma manifestação aconteceu na noite de ontem (15), na Praça da Sé, em Crato, contra o proprietário de um restaurante que teria dito palavras de cunho homofóbico. A mensagem, que teria sido dita em áudio transmitido em um aplicativo de mensagens, tomou conta das redes sociais no último final de semana. Ao todo, 26 organizações, a maioria de apoio às causas LGBT, participaram do ato. Segundo os organizadores, 2 mil pessoas estiveram presentes.

No áudio, o empresário teria dito o seguinte: “O que o Bolsonaro faz aqui em oito meses, se o Lula ficasse mais trinta não ia fazer. Ele ia virar isso aqui em uma Venezuela, numa Bolívia, como tá acontecendo lá (…) Tem que acabar com ‘viados’, matar esses safados, esses ‘viados’ ‘tudinho’“. A reportagem tentou contato por telefone, mas as ligações não foram atendidas.

A mensagem causou revolta dos movimentos sociais que retransmitiram o áudio durante a manifestação em um carro de som, em frente ao estabelecimento do empresário. Com cartazes, faixas e gritando palavras de ordem, o ato aconteceu após a missa e durou duas horas. “Muitos heterossexuais participaram dando apoio, solidariedade”, enfatiza André Lacerda, representante da Associação em Defesa e Cidadania dos Homossexuais de Crato (Adacho)

Foto: Wagner Pereira

“Os nossos inimigos estão bem unidos contra nós, os LGBTs caririense. Infelizmente, ainda estamos desorganizados. Precisamos compreender que a homofobia é agradável para os ‘heterossexista’. Eles esquecem as diferenças raciais, étnicas, religiosas e políticas, por quê? Porque eles colocam o identitarismo heterossexual hegemônico acima de tudo. Eles se unem para acabar com os LGBTs  e para fazer das nossas vidas um inferno”, desabafou André.

O representante da Adacho espera que este ato, que foi pacífico, sirva para fortalecer a identidade LGBT no Cariri. “Não há espaço para ser moderado, há espaço apenas para ser radical e lutar para dizer LGBTfobia é crime. Apenas uma identidade radical consegue viver em tempos difíceis. Radicalize-se para viver”, enfatizou.

Crime

No último dia 13 de junho, o Supremo Tribunal Federal determinou que a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero passe a ser considerado um crime. A conduta passou a ser punida pela Lei do Racismo (7716/89), que prevê delitos de discriminação ou preconceito por “raça, cor, etnia, religião e procedência nacional”. Inafiançável e imprescritível, a pena pode ser de um a cinco anos de prisão e, em alguns casos, multa.

18:24 · 11.09.2019 / atualizado às 19:45 · 11.09.2019 por
Em março, manifestação lembrou vítimas de feminicídio no Cariri. (Foto: Antonio Rodrigues)

Com o intuito de diminuir os índices de violência contra a mulher, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest) lançou, na tarde desta quarta-feira (11), o projeto Das Marias. O objetivo da ação é reeducar homens agressores através de acompanhamento psicossocial com equipe especializada do Centro de Referência da Mulher (CRM).

Segundo a titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Juazeiro do Norte (DDM), Débora Gurgel, a terra do Padre Cícero é a cidade com o maior número de casos de violência contra a mulher no interior do Ceará. O município perde apenas para a DDM de Fortaleza em número de registro de inquéritos instaurados.

É diante dessa realidade que a Sedest lança o programa como forma de enfrentamento articulado que propicie, além do atendimento integral, humanizado e capacitado às vítimas, um impacto maior na diminuição da reincidência da violência, bem como na mudança do comportamento sexual desses homens.

“A prática puramente punitiva não resolve o problema, não adianta trabalhar apenas com a mulher agredida, é preciso além das campanhas preventivas, que o agressor, ator principal desse tipo de violência, seja acompanhado psicossocialmente, caso contrário ele vai voltar a agredir”, afirma a diretora da Proteção Social Especial, Raquel Pinheiro.

O projeto inovador terá como porta de entrada a Polícia Militar, a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e o serviço de atendimento psicossocial e jurídico desenvolvido no CRM de Juazeiro do Norte, onde serão prestados diversos tipos de serviços como: acolhimento, atendimento Inicial, atendimentos individuais e atividades em grupos, como parte do cumprimento da pena a ele imposta.

Durante as reuniões obrigatórias, serão trabalhados temas como: gênero, autoestima, disciplina, violência doméstica contra a mulher, patriarcado, direitos das mulheres, constituição das relações familiares, dentre outros. O projeto funcionará como um espaço para a verbalização dos autores do fato que trocarão experiências em busca de entender o caráter negativo da violência doméstica.

Ações

O projeto soma com outras medidas que estão sendo implementadas em Juazeiro do Norte para diminuir os índices de violência contra a mulher. Uma delas é a “Patrulha Maria da Penha”, projeto de lei aprovado que acompanhará, através da Guarda Civil Municipal (GCM), as vítimas que estão sob medidas protetivas.

Quatro guardas civis irão atuar 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana, a partir da próxima segunda-feira (16). Eles visitarão vítimas com medidas protetivas. Com os agentes sempre por perto, é esperado que os agressores mantenham-se longe destas mulheres.

Além disso, há um mês, o governador Camilo Santana anunciou a criação da Casa da Mulher Cearense em Juazeiro do Norte. A expectativa é que a construção do equipamento no Cariri inicie ainda neste ano. O projeto segue o mesmo modelo da Casa da Mulher Brasileira, que atua em Fortaleza no atendimento humanizado e especializado para mulheres em situação de violência.

A Casa da Mulher Cearense vai dispor de estrutura para atuação de Delegacia da Mulher, Defensoria Pública, Ministério Público e Juizado Especial, no mesmo ambiente destinado a acolher e a orientar as mulheres vítimas de violência doméstica. Cada casa contará com um núcleo de estimulação econômica com capacitação e crédito para aquelas que desejam abrir o próprio negócio.

08:32 · 09.09.2019 / atualizado às 15:50 · 09.09.2019 por
Foto: Antonio Rodrigues

A preocupação com os altos índices de violência contra a mulher na região do Cariri trouxe uma Caravana da Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa do Ceará, para Crato e Juazeiro do Norte. Nesta segunda (09) e terça-feira (10), serão realizadas visitas técnicas aos equipamentos da Rede de enfrentamento à violência contra nestas duas cidades. A atividade tem sido acompanhada pela Comissão de Direitos Humanos da Casa.

Serão visitadas as Delegacias de Defesa da Mulher, Juizados Especializados, Centros de Referência, Núcleos da Defensoria Pública, Universidade Regional do Cariri (URCA) e uma unidade hospitalar que atenda às mulheres vítimas de violência doméstica. Amanhã, a Escola Estadual de Educação Profissionalizante Raimundo Saraiva Coelho, a partir das 14 horas, será uma das 20 unidades escolares que discutirá a violência contra a mulher.

Para a deputada Augusta Brito, Procuradora da Mulher na Assembleia, “discutir a violência contra a mulher e a desconstrução do machismo dentro das escolas é essencial para a formação dos alunos. É preciso estar consciente de que é preciso ter respeito acima de tudo”, ressalta. A parlamentar explica que além de discutir e informar, o intuito da Caravana é criar agentes transformadores dessa realidade.

Dados preliminares, divulgados no início deste ano, apontam que 30% das mulheres que buscaram o Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Nudem), entre junho e dezembro de 2018, vivenciaram violência doméstica por mais de 10 anos. O levantamento realizado ouviu 66 vítimas.

Casa da Mulher

Há um mês, o governador Camilo Santana anunciou a criação da Casa da Mulher Cearense em Juazeiro do Norte. A expectativa é que a construção do equipamento no Cariri inicie ainda neste ano. O projeto segue o mesmo modelo da Casa da Mulher Brasileira, que atua em Fortaleza no atendimento humanizado e especializado para mulheres em situação de violência.

A Casa da Mulher Cearense vai dispor de estrutura para atuação de Delegacia da Mulher, Defensoria Pública, Ministério Público e Juizado Especial, no mesmo ambiente destinado a acolher e a orientar as mulheres vítimas de violência doméstica. Cada casa contará com um núcleo de estimulação econômica com capacitação e crédito para aquelas que desejam abrir o próprio negócio.

11:16 · 28.08.2019 / atualizado às 11:18 · 28.08.2019 por
Foto: Ascom/MPCE

Com suspeita de participação em fraudes em licitações, inexecução contratual e sobrepreço, a Polícia Civil apreendeu mais R$ 260 mil na casa do prefeito de Antonina do Norte, Evandro Arrais, na manhã desta quarta-feira (28). A ação faz parte da “Operação Noteiras”, deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), que cumpre 11 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, também em Crato e Juazeiro do Norte.

A ação, que conta com apoio de promotores de Justiça da região do Cariri e do Departamento Técnico Operacional (DTO) da Polícia Civil do Estado do Ceará, em Antonina do Norte, realizou apreensões na sede da Prefeitura e as casas do prefeito, do secretário municipal de obras, Antônio Neto da Silva e de empresários. Já em Crato e Juazeiro do Norte, os alvos foram empresas e as residências de empresários.

A quantia de R$ 260 mil, em dinheiro vivo, foi localizado no quarto do prefeito Evandro Arrais. Na residência, também foi apreendido um cofre que estava em sua despensa.

As ordens judiciais são decorrentes de procedimento investigatório criminal que tramita na Procuradoria de Justiça dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap) em segredo de Justiça. As investigações do MPCE apontam fraudes em licitações, inexecução contratual e sobrepreço para a execução do serviço de limpeza pública no município de Antonina do Norte, com possível participação de autoridade com foro por prerrogativa de função.

08:27 · 08.08.2019 / atualizado às 17:31 · 08.08.2019 por
Casa da Mulher Brasileira, em Fortaleza, já realizou quase 25 mil atendimentos. (Foto: Divulgação)

O governador Camilo Santana anunciou ontem (07), por meio de suas redes sociais, que a Casa de Mulher Cearense será implantada em Juazeiro do Norte. A expectativa é que a construção do equipamento no Cariri inicie ainda neste ano. O projeto segue o mesmo modelo da Casa da Mulher Brasileira, que atua em Fortaleza no atendimento humanizado e especializado para mulheres em situação de violência. Outras duas unidades serão erguidas em Quixadá, no Sertão Central, e em Sobral, na Região Norte.

A Casa da Mulher Cearense vai dispor de estrutura para atuação de Delegacia da Mulher, Defensoria Pública, Ministério Público e Juizado Especial, no mesmo ambiente destinado a acolher e a orientar as mulheres vítimas de violência doméstica. Cada casa contará com um núcleo de estimulação econômica com capacitação e crédito para aquelas que desejam abrir o próprio negócio.

Camilo finalizou o anúncio destacando o compromisso da gestão estadual em garantir mais segurança e acolhimento a todas as mulheres no estado. “Todo o meu carinho, respeito e admiração às mulheres do nosso Ceará”, disse.

A criação da Casa da Mulher Cearense no Cariri já havia sido anunciada em março. Desde então, a escolha da cidade que sediaria o equipamento vem sendo discutida. Inclusive, em Crato, uma audiência pública no mês de abril debateu o tema.

Em funcionamento desde julho do ano passado, a Casa da Mulher de Fortaleza  já realizou quase 25 mil atendimentos, o que dá uma média acima de 60 por dia. O local funciona 24 horas e tem um atendimento multidisciplinar. Apenas sete estados contam com equipamento nesses moldes no Brasil.

13:14 · 26.07.2019 / atualizado às 18:31 · 26.07.2019 por
Foto: Reprodução/Facebook

Após quatro dias, o cãozinho chamado “Calango”, que desapareceu em acidente automobilístico, foi encontrado na tarde de ontem (25) por sua família em Acopiara, próximo ao local da ocorrência. O animal sumiu depois que o veículo do seu dono, que viajava de Fortaleza a Crato, capotou e caiu em um açude, na comunidade de Vila Mangueira, no último domingo.

Apesar do susto, o motorista do veículo, identificado como o professor Márcio Renato Teixeira Benevides, que mora em Crato, sofreu apenas ferimentos leves e conseguiu retirar “Calango” e sua outra cadela, chamada “Flor”, que viajavam com ele, de dentro do carro, que ficou parcialmente imerso na água. O primeiro, assustado, fugiu para a mata.

Desde então, no mesmo dia, Márcio e os moradores iniciaram as buscas pelo cachorro. A notícia do desaparecimento se espalhou pelas redes sociais, blogs, televisão e rádio.

Foto: VC Repórter

O final feliz aconteceu ontem, quando o professor voltou a Acopiara, local do acidente, com mais dois amigos e sua cadela, e reiniciou uma nova busca pela região. “Desde manhã cedo enfurnado no mato. Deixando comidas e roupas minhas, de minha esposa e de minha filha nos caminhos. Muita gente dando notícia de ver ele passando nos lugares que ‘Flor’ e eu passamos”, descreve Márcio.

O grupo chegou a fazer uma armadilha com comida dentro para tentar atrair o cachorro. “Às vezes eu achava que ele poderia estar fugindo até de mim” confessa o professor. Quando o sol já estava baixando e Márcio já sentia o medo de anoitecer, um senhor disse que avistou “Calango” em uma vereda. “Andei por ela e não achei. Quando voltei, ele falou que o viu de novo e duas mulheres apontaram”, conta.

Depois de avistar “Calango” pela primeira vez depois de quatro dias, Márcio pediu silêncio aos moradores. “Gritei pelo nome. Eram uns 300 metros e ele veio correndo direto pros meus braços. Foi lindo demais. Duro, mas lindo demais”, emociona-se o professor.

Márcio foi acolhido pela comunidade de Vila Mangueira. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Quero agradecer ao pessoal da Vila Mangueira. Há quatro dias aconteceu esse acidente terrível comigo, com ‘Calango’ e ‘Flor’. Lá, poderia ser um lugar de muito trauma, mas agora será o local de uma história muito bonita e de grandes amigos que fiz”, finaliza Márcio.

13:43 · 23.07.2019 / atualizado às 14:23 · 23.07.2019 por
Calango, à esquerda, possui grande cicatriz na pata traseira direita. (Foto: Arquivo Pessoal)

Um acidente automobilístico assustou a comunidade de Vila Mangueira, em Acopiara, na região Centro-Sul, a sete quilômetros da sede do município, na tarde do último domingo (21). Um carro, que transitava pela CE-060, seguindo de Fortaleza até a cidade de Crato, saiu da rodovia, capotou e caiu dentro de um açude. Apesar do susto, o motorista teve apenas ferimentos leves, porém, um de seus dois cachorros, que viajavam com ele, acabou fugindo e está desaparecido.

Foto: VC Repórter

O caso aconteceu ao meio dia do último domingo. O motorista, identificado como o professor Márcio Renato Teixeira Benevides, conseguiu sair do veículo, que ficou parcialmente imerso na água, junto com seus dois cachorros. Os animais também não apresentavam nenhum machucado grave. Contudo, um deles, chamado “Calango”, se soltou da coleira e fugiu assustado para a mata assim que desceu do carro.

Desde então, a família do cachorro, que reside em Crato, está procurando o cão, que ainda não foi localizado. O cachorro “Calango”, da raça vira-lata, é amarelado e possui uma grande cicatriz na pata traseira direita. O professor pede que quem encontrá-lo, ligue para um destes telefones: (85) 99673 9138 ou 99719 9622.

14:17 · 16.07.2019 / atualizado às 14:21 · 16.07.2019 por
Foto: Divulgação/2ºBPM

Um total de 311 armas de fogo foram retiradas de circulação no Cariri no primeiro semestre de 2019, segundo dados estatísticos divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS). O número indica as apreensões ocorridas em 25 municípios da região, que correspondem a Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19).

No mês de junho foram apreendidas 45 armas de fogo, em maio chegou a 59, em abril foram 46, em março alcançou 51, em fevereiro foram 58 e, em janeiro, atingiu 52.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), major Luciano Rodrigues de Oliveira, a AIS 19 é uma das áreas onde mais se apreende armas de fogo no Ceará. A Polícia Militar tem desempenhado um papel fundamental nesse sentido, uma vez que a retirada de circulação de armas de fogo do seio da sociedade contribui para a redução de crimes contra a vida e contra o patrimônio.

Efetivo ampliado

Há mais de um ano, o Cariri recebeu uma série de pacotes de investimentos em segurança. Em Juazeiro do Norte, foi criada a Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) e lançado o sistema de videomonitoramento. Com isso, o policiamento foi ampliando em dez bairros, identificados como mais carentes de segurança pública.

A terra do Padre Cícero também viu seu efetivo ser reforçado com 191 policiais militares, 10 viaturas, 9 motos e uma unidade móvel comunitária.

No mês de junho de 2018, Brejo Santo recebeu uma unidade do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), com equipamentos e 37 policiais militares. Além disso, também foi implantado o Sistema de Videomonitoramento com 15 câmeras com giro de 360 graus espalhadas por vários pontos da cidade.

Já no mês seguinte, foi a vez de Barbalha ser contemplada com uma unidade do BPRaio. Ao todo, o Município recebeu 37 policiais, com o apoio de 16 motos e uma viatura 4×4.

05:36 · 09.07.2019 / atualizado às 13:02 · 09.07.2019 por
Foto: Antonio Rodrigues

De acordo com os dados estatísticos divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE), a região do Cariri registrou redução no índice de homicídios nos primeiros seis meses do ano. Ate junho de 2019, foram contabilizados 92 homicídios, enquanto no mesmo período do ano passado houve 131 crimes dessa natureza. Isso representa uma queda de 29% em relação ao primeiro semestre de 2018.

A maior redução no índice de crimes contra a vida ocorreu no mês de junho, uma vez que foram contabilizados 13 homicídios na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19), que corresponde a 25 municípios do Cariri. No mesmo período do ano passado foram registrados 27 homicídios, o que representa uma redução de 51%.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), major Luciano Rodrigues de Oliveira, os esforços empreendidos pelas forças de segurança no combate à criminalidade, especialmente pela Polícia Militar, tem como objetivo maior salvar vidas.

“Os resultados alcançados ao longo do semestre e, particularmente, em junho que se configura como um período repleto de festividades e aglomeração de pessoas em locais públicos, nos dá confiança para seguirmos firmes com o trabalho que estamos desenvolvendo em prol da segurança da população caririense”, destaca o oficial.

Efetivo ampliado

Há mais de um ano, o Cariri recebeu uma série de pacotes de investimentos em segurança. Em Juazeiro do Norte, foi criada a Unidade Integrada de Segurança (Uniseg) e lançado o sistema de videomonitoramento. Com isso, o policiamento foi ampliando em dez bairros, identificados como mais carentes de segurança pública.

A terra do Padre Cícero também viu seu efetivo ser reforçado com 191 policiais militares, 10 viaturas, 9 motos e uma unidade móvel comunitária.

No mês de junho de 2018, Brejo Santo recebeu uma unidade do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), com equipamentos e 37 policiais militares. Além disso, também foi implantado o Sistema de Videomonitoramento com 15 câmeras com giro de 360 graus espalhadas por vários pontos da cidade.

Já no mês seguinte, foi a vez de Barbalha ser contemplada com uma unidade do BPRaio. Ao todo, o Município recebeu 37 policiais, com o apoio de 16 motos e uma viatura 4×4.

13:08 · 13.06.2019 / atualizado às 13:09 · 13.06.2019 por
Foto: VCRepórter

De janeiro a maio deste ano, o número de acidentes de trânsito em Juazeiro do Norte caiu em quase 13% em relação ao mesmo período de 2018. Nos cinco primeiros meses de 2019 foram contabilizados 220, enquanto no ano anterior, chegou a 252 ocorrências. Os dados são do Departamento Municipal de Trânsito (Demuntran).

O diretor do órgão, José Pedro Cipriano, reforça que o setor de Educação está intensificando as campanhas dentro de empresas e de escolas públicas e privadas. Além disso, ruas e avenidas estão sendo sinalizadas por toda a cidade.

Na Rua da Paz, no bairro Romeirão, por exemplo, uma faixa de pedestre e uma lombada, em frente de uma unidade de ensino, já provocaram mudança de comportamento de motoristas e motociclistas para alívio dos pais e moradores.

A dona de casa, Maria França da Silva, moradora do bairro Romeirão, conta que, antes da nova sinalização, os condutores abusavam da velocidade e de manobras arriscadas, como empinar motocicletas. “Hoje, mudou. Fez a diferença”, garantiu.

A situação também está diferente no bairro José Geraldo da Cruz, onde as vias no entorno da praça e da capela foram sinalizadas pela primeira vez. Segundo o barbeiro, Antônio Firmino Alves, que mora na área, o trânsito está mais seguro.

Frota

Até o mês de março, Juazeiro do Norte contava com 122.734 veículos registrados no Município, sendo a maioria motocicletas (55.928) e automóveis (39.535) , segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-CE).

Isso torna a terra do Padre Cícero a segunda maior frota de todo Ceará, a frente, inclusive, de Caucaia, que possui população maior, mas registra 93.713 veículos. Naturalmente, Juazeiro do Norte fica atrás apenas de Fortaleza (1.127.975).

Contudo, a média de veículos por habitante em Juazeiro do Norte é maior que na capital cearense. A terra do Padre Cícero apresenta um veículo a cada 2,2 habitantes, enquanto a Fortaleza fica um pouco acima: 2,3.

Crescimento

Em 2012, a frota de veículos de Juazeiro do Norte chegava a 80.686 veículos. Até 2017, com um salto representativo, quase atingiu 90 mil. Já o número de pessoas habilitadas em Juazeiro do Norte é um pouco acima da metade da frota atual: 78.234.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags