Categoria: Turismo e Romaria


09:49 · 17.01.2019 / atualizado às 10:28 · 17.01.2019 por
Grupo atuou na Romaria de Candeias, ano passado, participando da procissão das luzes. (Foto: Antonio Rodrigues)

Em janeiro de 2018, por iniciativa de artistas populares, foi assinado um manifesto em memória da Beata Maria de Araújo. A primeira ação foi uma caminhada realizada no seu aniversário de morte há exato um ano. Desde então, este grupo promoveu uma série de atividades em Juazeiro do Norte para lembrar a protagonista do “Milagre de Juazeiro”. Nesta quinta-feira (17), dia que completa 105 anos de sua partida, será realizado um terço, às 17h30, na Capela do Socorro.

Leia Mais: Morte da Beata Maria de Araújo completa 105 anos

“É relevante destacar que a Beata Maria de Araújo, ao lado do Padre Cícero, protagonizou o milagre, mas ela é quem foi silenciada com a violação do seu túmulo e o sumiço do seu corpo. Não tem pronunciamento da Igreja. Ela também não está no hino oficial da cidade. Isso demonstra que ocultou a beata na instância religiosa e cívica da cidade”, acredita o ator e produtor André de Andrade, que compõe o movimento.

Entre os resultados mais marcantes da atuação do grupo está a aprovação de uma Lei Orgânica Municipal que institui o dia 1º de março como o “Dia do Milagre”, sancionada no dia 30 de maio de 2018, pelo prefeito Arnon Bezerra. “Estamos nos mobilizando para trabalhar o Dia do Milagre com ações e também o aniversário de nascimento no dia 23 de maio”, antecipa André. Além disso, houve um seminário de dois dias em comemoração aos seus 155 anos de nascimento.

Mostra

Pelo segundo ano consecutivo, a Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte, através da Biblioteca Pública Municipal Dr. Possidônio Bem, está realizando a Mostra Poemas para Maria – Beata Maria de Araújo. A ação publicará 20 poemas inéditos em um livreto que homenageia a personagem. Até o dia 1º de fevereiro poderão ser enviadas os trabalhos. O lançamento acontecerá no dia 8 de março. O tema do concurso é “Beata Maria de Araújo: Resistência e a Romaria do Sangue Precioso”, que lembra a resistência da cidade diante dos ataques e perseguições que sofreu na primeira romaria.

11:52 · 08.01.2019 / atualizado às 11:52 · 08.01.2019 por
Equipamento oferece um guia turístico do Município. (Foto: Divulgação)

Os turistas que visitam o Crato podem contar com o ponto de apoio no Monumento de Nossa Senhora de Fátima, no bairro homônimo, a partir desta semana. Foi inaugurado, na última segunda-feira (7), o Centro de Atendimento ao Turista (CAT), que funcionará diariamente das 16h às 19h. O equipamento, criado pela Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico Sustentável (Seturdes) distribuirá mapas turísticos da cidade.

Outros dois centros já estão em funcionamento no Município: um na própria Prefeitura, e o segundo na Floresta Nacional do Araripe, aberto aos domingos, quando acontece o projeto “Domingo nas Trilhas”.

Localizado no monumento de Nossa Senhora de Fátima, que tem grande fluxo de turistas, a inauguração do CAT, segundo o gestor da Seturdes, Luís Carlos Saraiva, vai servir para melhor acolher os romeiros e turistas que visitam o local. Além disso, acrescenta: “Nosso foco é direcionar os turistas para que eles conheçam outros pontos turísticos do Município”, disse.

O presidente da Associação dos Barraqueiros do Bairro Nossa Senhora de Fátima, José Roberto Alves, aprovou a instalação do CAT. “Foi muito bom, porque a gente já tem uma parceria. É importante sempre cativar o romeiro, e eles fazem questão de vir visitar”, lembra.

Parcerias

Durante a inauguração do CAT, esteve presente o secretário de Segurança Pública, Coronel Jarbas Freire, que discutiu a ampliação de vagas de estacionamento de ônibus no centro da cidade. A ideia é que os visitantes possam conhecer outros lugares no Município. A Seturdes vislumbra ainda a efetivação da parceria com o Geopark Araripe e a Comunidade Missão Resgate.

12:58 · 07.11.2018 / atualizado às 12:58 · 07.11.2018 por
Cartão-postal do Município, a estátua do Padre Cícero recebeu ano passado, em média, 5 mil visitantes por dia. (Foto Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte recebeu do Ministério do Turismo (MTur) um certificado que integra o Município no Mapa do Turismo Brasileiro, para o período correspondente aos anos de 2017 a 2019. O documento, expedido conforme portaria nº 197, de 14 de dezembro de 2017, faz parte do Programa de Regionalização do Turismo. Com isso, a Terra do Padre Cícero passa a fazer parte dos municípios que estão na lista de prioridades de investimento da Pasta.

A certificação é uma maneira de comprovar que o município está inserido no Mapa e faz parte dos 3.285 destinos brasileiros que trabalham o Turismo como política de desenvolvimento econômico e geração de empregos e renda.

Hoje, o principal atrativo de Juazeiro do Norte é o turismo religioso. Na Terra do Padre Cícero, a Colina do Horto, principal cartão-postal da cidade, recebe em média 5 mil pessoas por dia, a partir dos números do ano passado. O turista também pode visitar o Museu Vivo, a Casa Museu, onde morou o pároco fundador da cidade, e o Memorial Padre Cícero. Na Capela do Socorro, o túmulo do sacerdote é outro ponto de destaque.

Além disso, a cidade está numa localização privilegiada, no centro do interior do Nordeste, equidistante de algumas das capitais. O Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, com capacidade para anteder 800 mil passageiros por ano, opera com seis destinos: Fortaleza, Petrolina (PE), Recife (PE), Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Brasília (DF). Ao todo, são oito operações regulares por dia.

14:23 · 31.10.2018 / atualizado às 18:46 · 31.10.2018 por
O Aeroporto Orlando Bezerra de Meneses tem seis destinos além de realizar conexões. (Foto: Antonio Rodrigues)

O Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, deve receber 6 mil passageiros no feriado prolongado de Finados, entre os dias 1º e 5 de novembro. O movimento é aproximadamente 8% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando o número registrado foi de aproximadamente 5,5 mil viajantes.

O aumento em Juazeiro do Norte está acima da média nacional, já que a Infraero espera que os voos comerciais recebam mais de 1 milhão de passageiros nesse período. Isso representa uma alta de 4,1% em relação ao feriado de finados no ano passado, quando foram contabiliza 973 mil embarques e desembarques nos terminais administrados pela empresa.

Na Terra do Padre Cícero, expectativa pela movimentação é grande, pois, desde o último dia 28 de outrubro até o dia 2 de novembro, são esperados que cerca de 300 mil pessoas passem por Juazeiro do Norte durante a Romaria de Finados – a maior do Município.

Voos maiores

Um dos fatores que contribuiu para o crescimento foi a finalização das obras no pátio de estacionamento de aeronaves terminal, no último mês de agosto. Com isso, o pátio foi classificado com o mesmo PCN (índice de resistência do pavimento) da pista, que passou de 3 para 4, permitindo o pouso de aeronaves maiores como A320 e Boeing 737-00 sem qualquer restrição. Ao todo, foram investidos R$ 2,6 milhões no terminal cearense.  

Hoje, o Aeroporto Orlando Bezerra de Meneses tem seis destinos: Campinas, Guarulhos (SP), Recife, Petrolina (PE), Fortaleza (CE) e Brasília (DF). O terminal tem capacidade para atender 800 mil passageiros por ano, sendo um dos maiores e mais movimentados do interior nordestino. Atualmente, são 16 operações regulares por dia.

Com localização estratégica, a apenas 6 km do centro da cidade e a 8 km da rodoviária, o aeroporto atende o Cariri e o Centro-Sul do Estado. Além disso, recebe a população do noroeste de Pernambuco, do alto Sertão da Paraíba e Sudoeste do Piauí.

18:29 · 24.10.2018 / atualizado às 18:33 · 24.10.2018 por
A santa popular está suputada na Igreja Matriz de Santana do Cariri. (Foto: Antonio Rodrigues)

A Diocese de Crato anunciou, nesta quarta-feira (24), em Santana do Cariri, que a Comissão de Teólogos do Vaticano aprovou a beatificação de Benigna Cardoso da Silva. Com isso, o processo passa agora pela avaliação dos cardeais Congregação para as Causas dos Santos e, em seguida, pelo Papa Francisco. Nomeada “Serva de Deus” pela Igreja Católica, em 2013, a menina foi morta brutalmente há 77 anos.

O processo de beatificação está em andamento, desde 2013, na cúpula da Igreja em Roma. Além da extensa documentação que a equipe diocesana já entregou na Sede da Igreja Católica, o Vaticano solicitou, em 2016, depoimentos de pessoas que viveram entre as décadas de 1940 a 1980, relatando graças alcançadas e sobre a consciência popular do martírio de Benigna.

“Um processo muito rápido. Acreditamos que a beatificação pode sair logo”, conta o padre Paulo Lemos, pároco da Igreja Matriz de Santana do Cariri. Para ele, a “heroína da castidade” já é santa popular reconhecida pelo povo e, por isso, sua romaria, realizada há 15 anos, tem crescido. Este ano, foram cerca de 30 mil pessoas. “Cresce as promessas, gente vestida de vermelha, promessas, graças alcançadas. Os devotos se encarregam de divulgar e trazer mais gente”, completa o sacerdote.

A Romaria de Benigna, este ano, celebrou os 90 anos de nascimento da menina, que pode se tornar a primeira cearense beatificada. “Desde 1941, ela já tinha uma fama de santidade. Isso foi crescendo com as primeiras romarias em 2003, 2014. De 2013 para cá, a demanda de visitantes e promessas tem aumentado consideravelmente”, acredita Ypsilon Félix, um dos organizadores do evento. 

Benigna Cardoso da Silva nasceu em 15 de outubro de 1928, na localidade de Sítio Oitis, Distrito de Inhumas a 2 km da sede de Santana do Cariri. Em 1941, aos 13 anos, Benigna foi morta a golpes de facão por um homem que a assediou e tendo ela se recusado a entregar-se foi brutalmente assassinada. Pelo ato a menina passou a ser considerada santa pela população local depois de sua morte, por considerarem o seu gesto de amor e coragem apesar da pouca idade, tornando-se “Heroína da Castidade”.

13:28 · 17.10.2018 / atualizado às 13:33 · 17.10.2018 por

 

Prédio abrigava o Cariri Plaza Hotel, que fica de frente a Praça Padre Cícero. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. O prédio do antigo Hotel Municipal, na Rua São Francisco, no Centro da cidade, será repatriado pela Prefeitura Municipal, a partir da próxima sexta-feira (19). Após 10 anos, o Termo de Acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará chegará ao fim no dia 18 de outubro. A posso do equipamento público, inaugurado na década de 1970, era uma reivindicação constante da população.

A administração do atual Cariri Plaza Hotel estava sendo realizada através da SR Empreendimentos, do empresário Silvio Rui. Desde o ano passado, a Prefeitura tem trabalhado, no sentido de reaver equipamentos públicos que estavam sob a administração desta empresa. Foram retomados os terminais de ônibus intermunicipais, os mercados do Peixe, e Senhora Santana, que será reformado, e o Terminal Rodoviário.

Na manhã desta terça-feira, 16, o Chefe de Gabinete da Prefeitura de Juazeiro do Norte, Nildo Rodrigues, realizou reunião com os órgãos que estarão participando do processo de retomada do Hotel, no Gabinete do Prefeito. Um dos pontos tratados esteve relacionado aos cuidados devidos com o patrimônio, em todos os aspectos, e bens materiais que estejam em seu interior. Para isso, já foi realizada uma avaliação inicial, tendo à frente a diretora de Patrimônio, Cidália Quesado.

Setur assume

Com o encerramento do contrato, o local a princípio ficara a cargo da Secretaria de Turismo e Romaria. O prefeito Arnon Bezerra fará uma avaliação posterior sobre a utilização das instalações do prédio e a sua destinação. O hotel está numa das áreas mais privilegiadas de Juazeiro do Norte, no coração da cidade, recentemente requalificada, com a total reforma da Praça Padre Cícero, que fica de frente.

14:37 · 28.09.2018 / atualizado às 14:38 · 28.09.2018 por
Um guia local foi entregue para os visitantes. (Foto: Divulgação)

Crato/Juazeiro do Norte. O projeto Rota Cariri está sendo apresentado como roteiro turístico na 46ª ABAV Expo Internacional de Turismo, em Anhambi (SP). O evento, realizado pela Associação Brasileira de Agências de Viagens,  é a mais completa, tradicional e importante feira de turismo brasileira. Iniciado na última quarta-feira, o stand regional apresenta locais de visitação de diversas cidades caririenses até esta sexta-feira (28).

O Cariri está sendo representado pelo secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico Sustentável de Crato, Luís Carlos Saraiva, pelo secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte, Júnior Feitosa, e conta com o apoio do Geopark Araripe e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os dois secretários também são representantes do Conselho de Desenvolvimento de Turismo (Condetur) e apresentam a região como um projeto que procura inserir o Cariri no cenário do turismo nacional. No evento, exibidos os produtos de agências de viagens, operadoras de turismo, companhias aéreas, hotéis, locadoras de automóveis, empresas marítimas, seguro viagem e destinos turísticos.

Ano passado, os representantes locais participaram da feira e fecharam parcerias com grandes operadores, no sentido de ampliar o destino turístico da região do Cariri e impulsionar o setor. Este ano, a movimentação, até agora, foi intensa. O stand já foi visitado pelo secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, e pelo Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

De acordo com Luís Carlos Saraiva, o turismo é um mercado cada vez mais competitivo, por isso, participar da ABAV Expo é estar em contato direto com os diferentes serviços do setor no País. “É uma honra participar dessa feira divulgando nossa região. Esse é um ambiente propício à realização de negócios, aquisição de conhecimento e relacionamento”, disse o secretário.

Já o secretário Júnior Feitosa, destacou a grande oportunidade de apresentar Juazeiro do Norte como importante destino turístico para o País. Munido com exemplares de guia com pontos turísticos do Município, o gestor participou de reuniões com operadores da área e representantes de empresas aéreas.

13:17 · 23.09.2018 / atualizado às 13:20 · 23.09.2018 por
Cerca de 200 vaqueiros participaram da romaria. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Crato.  Com o tema “Camponeses em defesa da vida e dos direitos”, foi realizada, na manhã deste domingo (23), a 19ª Romaria da Santa Cruz do Deserto, que reuniu mais de 3 mil pessoas na comunidade histórica do Caldeirão, localizada a 33 km da sede do Município. Mesmo sob sol forte, os fiéis e vaqueiros acompanharam a celebração que acontece, anualmente, em setembro – mês da Santa Cruz.

A Romaria do Caldeirão da Santa Cruz, criada no ano 2000, surgiu para celebrar a passagem do milênio. Através de uma comissão criada pela Pastoral da Terra junto com as comunidades eclesiais de base, o evento foi pensado para resgatar a história da comunidade “que, de certa forma, foi abafada”, conta o padre Vileci Vidal. Hoje, muitos  moradores de comunidades do entorno e, até mesmo, de cidades vizinhas, como Juazeiro do Norte e Caririaçu, peregrinam até lá.

Segundo Vileci, o tema da romaria tem ligação com o lema da campanha da fraternidade: “Fraternidade e superação da violência”, definida pela Conferência Nacional dos Bispos (CNBB). “A gente tem percebido que em 2016 aumentou o conflito no campo em 15%. É necessário que traga essa reflexão para discutir na romaria, construir uma cultura, que vai se estabelece na convivência com o Semiárido, sem agressão ao Meio Ambiente, com agreocologia, resgatar a organização que existia no passado”, acredita o sacerdote.

Tombamento

Por esta valorização histórica, desde a década de 1980 se discute o tombamento do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A nível estadual isso foi conquistado. No entanto, o órgão vinculado ao Ministério da Cultura optou pelo não reconhecimento em âmbito federal.

“A Secult está reunindo documento para reabrir esse processo. Já visitei duas vezes o IPHAN e tive a orientação para isso”, antecipa o secretário de Cultura de Crato, Wilton Dedê. Por outro lado, desde o início do ano passado, o local tem sido estudado para se tornar uma Unidade de Conservação e, em seguida, um geossítio administrado pelo Geopark Araripe.

O Caldeirão

Localizada a 33 km da sede do Município de Crato, o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto fica entre os distritos de Monte Alverne e Dom Quintino. Lá, foi abrigo de centenas de flagelados da seca, devotos do Padre Cícero, que encontraram na comunidade alimentação, trabalho e refúgio espiritual. Sob a liderança do beato José Lourenço, cerca de 1.700 pessoas moraram ali, dividindo tarefas, fabricando instrumentos de trabalho, roupas e produzindo alimento.

Temendo que a comunidade se tornasse um movimento messiânico, o Governo Federal, em 1937, ordenou que as Forças Armadas e a Polícia Militar do Ceará invadissem o local. Alguns moradores do Caldeirão das Santa Cruz foram mortos e os sobreviventes foram expulsos de suas terras. O beato José Lourenço e seus seguidores fugiram. Até hoje, muitos corpos não foram encontrados e não há nenhum registro oficial do número exato de vítimas.

15:28 · 15.09.2018 / atualizado às 15:30 · 15.09.2018 por
Celebração emocionante encerrou romaria que reuniu mais de 200 mil pessoas. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. A Basílica Santuário ficou pequena, no início da tarde deste sábado (15), para o número de romeiros que aproveitaram o último dia de romaria para celebrar Nossa Senhora das Dores, padroeira do Município. A tradicional bênção dos chapéus emocionou milhares de devotos que se despediram da Terra do Padre Cícero. Mais tarde, às 17h, a festa toma as ruas da cidade durante a procissão de encerramento. 

Leia Mais: Procissão enche Juazeiro de cores

A programação da Romaria de Nossa Senhora das Dores – a segunda maior do Ceará – começou desde o dia 25 de agosto. A Basílica de Nossa Senhora das Dores estima que mais de 200 mil pessoas passaram por Juazeiro do Norte até este sábado. Pelos número oficiais, romeiros de 10 estados estiveram no evento religioso. 

Com lágrimas nos olhos, a comerciante Silvia Souza, viajou para Juazeiro do Norte pelo trigésimo ano consecutivo. Natural de Maceió (AL), ela atribui a emoção a gratidão que tem à “Mãe das Dores” e ao “padrinho”, que realizaram muitas graças na sua vida.  “A cura de leucemia da milha filha. Ela está em tratamento, mas não toma mais medicação. Está curada, graças a Deus”, garante. Criada por seus avô, que fretava transporte para a romaria, Silvia deu continuidade a tradição. “Eu venho desde criança em janeiro e setembro”, completa.

‘Inexplicável’

O bispo da Diocese de Crato, dom Gilberto Pastana, que celebrou a bênção dos chapéus, acredita que a vivência dos romeiros é difícil de explicar, mas demonstra nos sentimentos, nas lágrimas, a presença de Deus em suas vidas. “A gente não explica aquilo a gente vive. A gente interpreta aquilo que se vive. O que a gente experimenta é essa vivência de alegria, felicidade, pureza de coração”, descreve.

Na celebração, o sacerdote demonstra a expectativa dos romeiros para as próximas romarias. “É difícil para eles viver essa distância de um ano. É preciso estar sempre próximo. O romeiro é aquele que se aproxima, gosta de estar junto, é solidário. É isso que esperamos da romaria”, pede o dom Gilberto.

Premiação

Durante a celebração, foram entregues os troféus para as melhores decorações apresentadas pelos veículos durante a Procissão dos Transportes dos Romeiros, realizada ontem. A família da dona-de-casa Joana D’Arc Corrêa foi uma das vencedoras. A romeira, natural de Maceió (AL), conta que foram três horas para enfeitar o caminhão. “Somos devotos de Nossa Senhora de gerações. Já vem dos nossos avós, nossos pais e há mais e 10 anos viemos para cá. A gente faz a decoração do carro com muito amor, carinho para homenagear a Virgem Santíssima”, explica.

13:24 · 01.09.2018 / atualizado às 13:30 · 01.09.2018 por
Imagem de Nossa Senhora das Dores, movida no carro de boi, tomou a frente de centenas de cavalos. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Sob sol forte, cerca de 600 cavaleiros, vaqueiros e carroceiros deram início aos festejos da Romaria de Nossa Senhora das Dores – a segunda maior do Município -, na manhã deste sábado, dia 1º. Com a imagem da padroeira à frente, conduzida pelo tradicional carro de boi,  a cavalgada partiu da Praça do Giradouro até a Praça dos Romeiros, percorrendo algumas das principais ruas e avenidas da Cidade.

Logo cedo, às 6h, deu início a concentração, reunindo vaqueiros das comunidades rurais de Juazeiro do Norte e de localidade vizinhas como Brejo Santo, Missão Velha e Jardim. Às 8h, o grupo deu início a cavalgada que durou cerca de uma hora e meia, terminando com a bênção sob os pés da Basílica de Nossa Senhora das Dores. No trajeto, outros cavaleiros se uniram e foram saudados pelas população que acompanhou nas calçadas. “É meu primeiro ano. Vim pela fé, mas a gente se diverte”, exalta o o carroceiro Cícero Damião Coelho.

Cavalos ocuparam espaço ao lado de lojas na Rua São Pedro.

Segundo o padre Cícero José da Silva, pároco da Basílica de Nossa Senhora das Dores e idealizador da cavalgada, o evento busca resgatar a tradição e história de Juazeiro já que as primeiras romarias aconteciam graças ao transporte animal. “O carro de boi foi o primeiro meio de transporte usado pelo Padre Cícero como também pelos romeiros.  Queremos fazer presente a história desse povo e, ao mesmo tempo, uma homenagem aqueles que hoje como vaqueiros, amantes da vaquejada, pedem a bênção a Deus e ao Padre Cícero”, justifica.

Para os vaqueiros, a cavalgada já é parte de uma tradição. No caso da vaqueira Maria Auxiliadora Gonçalves, por exemplo, ela já participou de encontros em Brejo Santo, Farias Brito e Missão Velha. Como moradora de Juazeiro do Norte, dessa vez aproveitou e trouxe toda a família. “Marido, filho, neto, nora. É lazer, tradição. A gente gosta e sempre dá vontade de ir. Vai cantando, conversando, todo mundo junto. Família unida. Ano passado vim e daqui pra frente vou continuar. Vou pedir pra Nossa Senhora saúde, força e coragem para próximo ano está aqui”, antecipa.

Já o aposentado Raimundo Menezes e seu amigo, o artesão Mauro Seleiro, o encontro é uma forma de manter a tradição e reencontrar com o parceiros de outras vaquejadas.  “Isso é a cultura do nosso sertão”, explica Raimundo. “Como trabalho no couro, eu abraço essa causa. Faz parte de minha profissão. Eu trabalho para os vaqueiros. É uma coisa que a gente deve resgatar. Tudo era transportado nos lombos de animais. Nossos netos não sabem o que é isso. Não podemos deixar morrer uma coisa que sempre foi nossa”, justifica Mauro.

Romaria

De 10 a 15 de setembro, são esperados cerca de 400 mil romeiros em Juazeiro do Norte. Na programação, além das missas diárias, haverão os noitários e algumas procissões nas comunidades. “Espera-se que seja uma romaria recorde, porque Juazeiro tem se preparado a cada ano. Agora, mais do que nunca, através de sua gente e com nosso suporte, será bem melhor”, acredita o prefeito Arnon Bezerra.

Toda programação religiosa pode ser acessada AQUI.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Cariri

Belezas naturais, fé, trabalho e cultura. Sob os pés da Chapada do Araripe, aqui você encontra as principais notícias dos municípios da região. Por Antônio Rodrigues.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags