Busca

Radialista é morto a tiros em Brejo Santo

15:49 · 30.03.2015 / atualizado às 15:49 · 30.03.2015 por

Brejo Santo. O radialista Patrício Oliveira, 39, foi morto a tiros na tarde desta segunda-feira (30), neste município. O comunicador tinha acabado de sair da rádio Sul Cearense AM, onde trabalhava como repórter policial, quando foi surpreendido por um homem em uma motocicleta a poucos metros da Igreja Matriz de Brejo Santo. Uma mulher que estava na garupa da moto pilotada pela vítima também se feriu e continua internada no Hospital Geral (HG) de Brejo Santo.

Conforme a polícia, o radialista encontrava-se transitando pela Rua Coronel Ferraz quando foi surpreendido pelos disparos. Ao ser lesionado, perdeu o controle da motocicleta e caiu permanecendo em solo até ser socorrido por uma viatura da Polícia Militar (PM), ao HG onde chegou sem vida. Conforme a equipe médica que tentou reanimar o comunicador, foram encontradas três perfurações no corpo da vítima, sendo duas na região do pescoço e uma na face.

A reportagem apurou que, há alguns dias, o comunicador revelou a policiais que vinha sendo ameaçado, por meio de ligações telefônicas, por pessoas supostamente envolvidas em ações delituosas e que já tinham sido citadas por ele durante as participações que fazia na emissora em que trabalhava. A polícia, no entanto, alega ser premeditado afirmar que o crime poderia ter sido ocasionado pelos autores das supostas ameaças.

Também não foi descartada a possibilidade de ligação entre a morte do radialista e de um parente, há cerca de dez anos, que trabalhava como guarda noturno em uma área comercial da cidade, revelou um policial militar que pediu para não ser identificado.

A morte do comunicador, que era visto como uma pessoa pacata e trabalhadora, chocou a cidade de Brejo Santo. “Ninguém esperava por uma tragédia como essa. Ele havia acabado de sair da emissora. Uma ouvinte da rádio, que mora perto do local onde o crime ocorreu, telefonou pra emissora pra avisar sobre o que havia acontecido. A cidade inteira está sem acreditar”, disse a diretora da rádio Sul Cearense, Anadeis Nunes.

O corpo de Patrício Oliveira ainda encontra-se no necrotério do Hospital Geral de Brejo Santo, onde aguarda a chegada do rabecão que irá transportá-lo para o Instituto Médico Legal de Juazeiro do Norte, para ser necropsiado.

Comentários 2

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

J. Solano Lopes

30/06/2015 as 18:0319

A morte do Radialista Patrício Oliveira, é mais um caso para a Polícia desvendar.Infelizmente, àquele que está no dever da sua missão, de levar a notícia aos seus ouvintes,muitas vezes se esquece de que, naquele estúdio radiofônico, de apenas 2 ou 3 metros quadrados, não oferece segurança alguma,pra ninguém. E muito pior, é quando se está fora dele, como foi o caso dessa desagradável notícia registrada através do DN.E quem trabalha com programa policial, sabe o quanto é perigoso.

J. Solano Lopes

30/06/2015 as 18:0319

A morte do Radialista Patrício Oliveira, é mais um caso para a Polícia desvendar.Infelizmente, àquele que está no dever da sua missão, de levar a notícia aos seus ouvintes,muitas vezes se esquece de que, naquele estúdio radiofônico, de apenas 2 ou 3 metros quadrados, não oferece segurança alguma,pra ninguém. E muito pior, é quando se está fora dele, como foi o caso dessa desagradável notícia registrada através do DN. Caso semelhante aconteceu com o Radialista Nicanor Linhares, há cerca de mais de 10 anos, na Radio Vale do Jaguaribe, em Limoeiro do Norte. Nicanor também sofria constantes ameaças. Perdeu a vida, depois de apresentar um programa policial.É o que se sabe. Alguns suspeitos do crime foram presos, outros foram mortos e outros fugiram, segundo os meios de comunicação.