Busca

Tag: acidente


17:36 · 18.04.2017 / atualizado às 17:38 · 18.04.2017 por

Porteiras. Manifestantes interditaram na manhã desta terça-feira, dia 18, a CE-347, que liga os municípios de Porteiras a Brejo Santo, na região do Cariri. Cerca de 100 pessoas atearam fogo em pneus velhos e galhos de árvores, deixando as duas mãos da rodovia intransitáveis por 3 horas, nas proximidades do Sítio Muquém.

A principal reivindicação do grupo está relacionada aos constantes acidentes que estão ocorrendo naquele trecho da CE, “devido a areia das obras do Cinturão das Águas que invadiu a pista”, conforme relatou o agricultor Antônio Márcio Silvestre. Ele mora bem próximo do local onde, na última sexta-feira, um jovem de 24 anos morreu vítima de acidente de trânsito.

Luan Vieira Alves, que também residia no Sítio Muquém, teria capotado o carro na rodovia após perder o controle do veículo durante uma conversão. “O condutor vem na pista e quando dobra, já dá de cara com a pista cheia de areia. Está muito perigoso”, acrescenta Márcio. Luan Alves chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas não resistiu aos ferimentos. Ele trafegava sozinho, em um veículo Caravan de placas HWT – 1767 (inscrição de Brejo Santo-CE).

De acordo com o Cabo Tavares, do destacamento da Polícia Militar de Brejo Santo, o protesto foi encerrado após negociações com a polícia. “Estivemos no local, juntamente com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e negociamos a desobstrução da pista, que inciou por volta das 6h30”, disse. Os manifestantes portaram faixas e cartazes, pedindo melhor sinalização na via, além de reivindicarem “a imediata limpeza da CE”. Ainda segundo o militar, “o congestionamento não foi maior devido as várias estradas vicinais que cortam a rodovia estadual”.

Em contato com a Secretaria de Recursos Hídricos do Governo do Estado do Ceará, o Diário do Nordeste foi informado, através da assessoria de imprensa, que “a empresa responsável pelas obras já entrou em entendimento com os moradores da comunidade e a situação está contornada”.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

18:02 · 10.03.2017 / atualizado às 18:13 · 10.03.2017 por
Foto: VcRepórter/Diário do Nordeste

Juazeiro do Norte. Duas crianças de nove e cinco anos e uma adolescente de 16, ficaram feridas após o teto da lavandeira pública deste município desabar na tarde de hoje. De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, o acidente aconteceu por volta das 14h30. As vítimas foram socorridas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Limoeiro e, ainda conforme a assessoria, não correm risco de vida.

“A adolescente já foi liberada e as duas crianças estão sendo atendidas por uma pediatra. Devem ter alta no início da noite”, informou a comunicação da prefeitura. A entrada de crianças e adolescentes não era recomendada para o local em que ocorreu o acidente. A gestão municipal irá apurar quem autorizou o ingresso das vítimas no equipamento público.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e fará uma perícia técnica no local para identificar as causas do desabamento. A última reforma realizada no prédio aconteceu há mais de dez anos. “A Secretária de Infraestrutura do município iniciou no mês passado uma avaliação de todos os prédios públicos da cidade para identificar quais estão precisam de reforma”, informou a assessoria.

De acordo com o João Fábio Rocha, diretor do setor de engenharia de Juazeiro do Norte, a lavandeira estava dentro dos imóveis que seriam inspecionados dentro de um prazo máximo de 15 dias. Ainda segundo ele, três prédios públicos já foram interditados devido às péssimas condições estruturais. A Lavandeira ficará fechada por tempo indeterminado até a realização de um novo projeto para o local.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

19:37 · 28.12.2016 / atualizado às 12:17 · 29.12.2016 por
Chuva durou cerca de 1 horas (Foto André Costa)
Chuva durou cerca de 1h15 em Juazeiro do Norte (Foto André Costa)

Juazeiro do Norte. Quem mora nas cidades que compõe a Região Metropolitana do Cariri (RMC) foram surpreendidos com uma chuva torrencial caída no final da tarde desta última quarta-feira do ano. A chuva durou pouco mais de uma hora e teve maior intensidade nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato. Em ambos os municípios, não chovia desde o último dia 20, de acordo com dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Em Juazeiro do Norte, a chuva veio anunciada com muitos trovões. Por volta das 17 horas, as nuvens pesadas rapidamente se formaram e, em seguida, 1h15 de intensa chuva. Alguns semáforos da cidade ficaram inoperantes por alguns instantes, como foi o caso dos equipamentos instalados no cruzamento das Avenidas Castelo Branco e Padre Cícero, próximo ao shopping da cidade.

Ninguém ficou gravemente ferido. O motociclista sofreu apenas escoriações leves (Foto André Costa)
Ninguém ficou gravemente ferido. O motociclista sofreu apenas escoriações leves (Foto André Costa)

Apesar de o trecho ser um dos mais movimentados da cidade, não houve registros de acidentes, conforme o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran). Nas outras localidades da cidade, o órgão também não registrou incidentes mais graves. A reportagem do Diário do Nordeste, no entanto, flagrou um acidente envolvendo uma moto e um carro, na Avenida Padre Cícero. Devido a pista molhada e baixa visibilidade, o condutor da moto não conseguiu desviar do carro que fazia conversação à esquerda. Ninguém ficou gravemente ferido.

Foto: Henrique Macedo/Diário Cariri
Foto: Henrique Mâcedo/Diário Cariri

A chuva também se fez acompanhar de fortes ventos. Na Avenida Castelo Branco, após o Estádio Romeirão, uma árvore não suportou o vendaval e caiu por cima de um carro. Não havia ninguém dentro do veículo. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a remoção da árvore. O trânsito ficou lento naquele trecho.

Em alguns bairros da cidade, ruas ficaram alagadas. “O lixo tampou os bueiros e água não conseguiu escorrer”, pontuou o comerciante Mário Álvaro, que possui um mercantil no bairro Timbaúbas. Em Crato, onde a chuva também foi de boa intensidade, não houve registro de congestionamento, sinais desligados ou queda de árvores.

Ainda segundo a Funceme, ao longo do dia desta quinta-feira, há possibilidade de chuva isolada no centro-norte do Ceará. No sul, céu parcialmente nublado.

 

Confira imagens:

Trânsito ficou lento devido a inoperância do semáforo no cruzamento das Av Castelo Branco e Padre Cícero (Foto André Costa)
Trânsito ficou lento devido a inoperância do semáforo no cruzamento das Av Castelo Branco e Padre Cícero (Foto André Costa)
Trânsito ficou lento devido a inoperância do semáforo no cruzamento das Av Castelo Branco e Padre Cícero (Foto André Costa)
Trânsito ficou lento devido a inoperância do semáforo no cruzamento das Av Castelo Branco e Padre Cícero (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
A chuva em Juazeiro do Norte foi a de maior intensidade dentre as cidades da RMC (Foto André Costa)
A chuva em Juazeiro do Norte foi a de maior intensidade dentre as cidades da RMC (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
Chuva deixou várias ruas alagadas (Foto André Costa)
Em Crato também foi houve registro de bons volumes (Foto Thiberio Cesar)
Em Crato também foi houve registro de bons volumes (Foto Thiberio Cesar)

 

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

 

10:59 · 06.12.2016 / atualizado às 10:59 · 06.12.2016 por

passarela

Juazeiro do Norte. A passarela sobre a Avenida Padre Cícero, localizada em frente a uma escola deste município, está sendo reformada. O equipamento foi inaugurado há cerca de 15 anos e nunca tinha recebido nenhum tipo de manutenção. Pedestres reclamavam que a passarela não oferecia as devidas condições de segurança para a travessia.

A recuperação do equipamento era considerado fundamental devido ao intenso fluxo de veículos que trafegam, diariamente, pela rodovia estadual que une as cidades de Crato e Juazeiro. Os serviços começaram por uma revisão ampla da infraestrutura tanto do piso por onde passam as pessoas, quanto das proteções laterais. Em algumas partes foi detectado corrosões em virtude da ação do tempo. A conclusão do reparo deve ser finalizada na próxima semana.

10:28 · 01.12.2016 / atualizado às 12:03 · 01.12.2016 por
Imagem que circulou nas redes sociais, segundo a administração da Colina do Horto, "não procede"
Imagem que circulou nas redes sociais, segundo a administração da Colina do Horto, “não procede”


Juazeiro do Norte.
A estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto, que costuma receber iluminação de acordo com datas pontuais, como o “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, desta vez, não foi iluminada na cor verde, em homenagem às vítimas do acidente com o avião da Chapecoense.

Segundo a administração do Horto, “já estava prevista a iluminação na cor vermelha para o mês de dezembro”, fato que impossibilitou a homenagem no monumento do patriarca juazeirense, considerado Santo por muitos nordestinos católicos.

Nas redes sociais, no entanto, circula uma imagem da estátua na cor verde. “Não procede. A homenagem seria justa, mas a estátua não ficou verde nesses dias”, afirma Iolanda Oliveira, da administração da Colina do Horto. Neste mês, o monumento de 27 metros recebe a cor vermelha, em alusão ao mês marcado pela prevenção da AIDS, apoio e tratamento aos portadores do HIV.

Onda de comoção
As homenagens prestadas às vítimas do acidente com o avião do time da Chapecoense não param de se multiplicar Brasil afora. A tragédia que deixou 71 mortos, dentre os quais, 19 eram jogadores da equipe catarinense, gerou uma onda de solidariedade ao redor do mundo.

Monumento do patriarca juazeirense ficará na cor vermelha, em alusão ao período natalino
Monumento do patriarca juazeirense ficará na cor vermelha, em alusão ao tratamento do HIV 

As homenagens são diversas. Vigílias, orações e minutos de silêncio em jogos de vários campeonatos do mundo emocionaram. Estádios e monumentos foram iluminados na cor verde, em alusão ao “Chape”. O Cristo Redentor, no Rio de Janeiro; o estádio Wembley, em Londres e o Palácio do Planalto, em Brasília; são alguns exemplos das homenagens.

Ontem, milhares de pessoas compareceram ao estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia, para prestar homenagem às vítimas. O estádio seria o local da partida entre o Chapecoense e o Atlético Nacional, o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

No horário em que começaria o jogo, às 21h45 (horário de Brasília) o estádio já estava em sua capacidade máxima, com pessoas vestidas de branco e com uma vela acesa.

No fim das homenagens, crianças entraram em campo com balões brancos e os soltaram enquanto os apresentadores liam os nomes das 71 vítimas. Da arquibancada, o público jogou flores no campo.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018