Busca

Tag: Crime


11:08 · 13.05.2018 / atualizado às 16:39 · 13.05.2018 por
Mesmo vizinho à vários órgãos de segurança, Demutran foi alvo de ataques. (Foto: VC/Repórter)

Juazeiro do Norte. Dois prédios públicos registraram ataques na manhã deste domingo (13), neste Município no Cariri cearense. Por volta das 6h, atearam fogo em uma caminhonete estacionada no pátio do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), que ficou completamente destruído.  Além disso, o Teatro Municipal Marquise Branca foi alvo de um coquetel molotov, mas não houve muitos prejuízos. A Polícia suspeita que os crimes tenham envolvimento com os ataques aos ônibus de ontem (12). Já são quatro, em menos de 24h na cidade.

A Polícia prendeu quatros suspeitos de participação nos ataques, além de apreender um adolescente de 16 anos, e disse ter tido acesso a vídeos que mostram a ação deles. Primeiramente, um trio, composto por irmãos, incluindo o menor de idade, foi encontrado na casa da mãe deles, no bairro João Cabral, e levado à delegacia de Juazeiro do Norte. Um detento seria o mandante das ações criminosas. Ele já teria sido identificado.

Com o adolescente apreendido, foi encontrada garrafa com gasolina (Foto: Antônio Rodrigues)

Em depoimento à Polícia, a mãe dos suspeitos nega a participação dos filhos no ataque e alega que eles estavam com ela. Os dois adultos  foram identificados como Marcos Felipe Santos, de 19 anos, e Luiz Fernando Santos da Silva, de 18 anos. Já o adolescente foi flagrado, segundo a Polícia, com garrafa que continha gasolina.

Outros dois irmãos também foram presos suspeitos de participar dos ataques.  Eles foram identificados como Daniel da Silva Souza e Marciel da Silva Souza.

Todos os suspeitos foram levados à delegacia de Juazeiro do Norte (Foto: Antônio Rodrigues)

No Demutran, a caminhonete destruída era a única responsável pela recuperação dos semáforos. No entanto, as chamas atingiram outro veículo, um caminhão que faz a pintura das ruas, responsável pela sinalização horizontal. Este último, ficou parcialmente queimado. O órgão municipal fica vizinho à Guarda Civil Municipal, ao Corpo de Bombeiros, à Delegacia Regional de Juazeiro do Norte e ao 2º Batalhão da Polícia Militar. A ação foi rápida e não houve tempo do fogo ser contido.

Um pouco mais tarde, por volta das 6h30, um coquetel molotov – artefato geralmente feita com garrafas e combustível – foi arremessada no Teatro Marquise Branca, no bairro Santa Tereza. Funcionários se assustaram com a bola de fogo que veio do teto, mas conseguiram conter as chamas antes que se espalhassem pelo prédio.

Ataques eram previstos, diz Polícia

O comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, major Luciano Rodrigues, disse que os ataques já eram previstos desde a última sexta-feira (11), quando uma decisão da Justiça impediu que visitas aos detentos da Penitencia Industrial Regional do Cariri (Pirc), em Juazeiro do Norte, acontecessem neste fim de semana.

Por isso, um grande efetivo de policiais está nas ruas, principalmente em Juazeiro do Norte, alvo dos ataques até agora. O oficial garantiu que só vai tirar quando a população se sentir segura. “A gente fez a operação esperando alguma retaliação, imaginando algo ainda pior”, explica o major Luciano Rodrigues.

Entenda o caso

A Polícia suspeita que os incêndios dos dois ônibus partiram de ordens dos presidiários da Penitencia Industrial Regional do Cariri (Pirc). Na última sexta-feira (11), a 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte cancelou as visitas íntimas de familiares, o pernoite do Dia das Mães, que aconteceriam de sábado até domingo, declarando inconstitucional e ilegal. A medida é autorizada pela Portaria 01/2018 da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).

A decisão partiu do juiz de execuções penais, Péricles Victor Galvão de Oliveira, com base na Lei 7.210/84. Hoje, a Pirc possui 709 presos, mas sua capacidade é para 549 internos. Por isso, o magistrado acredita que o equipamento não tenha agentes penitenciários suficientes para garantir a segurança nestes dois dias já que, com as visitas, o número de pessoas no local poderia dobrar. Os presidiários foram pegos de surpresa, assim como seus familiares, que fariam a visita na manhã de sábado (12). Muitos vieram de outras cidades e reclamaram que não foram avisados.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou, por meio de nota, que cinco suspeitos envolvidos nos ataques cometidos contra dois ônibus e dois prédios públicos, foram capturados, na manhã deste domingo (13). A Pasta também destacou a investigação sobre a participação de uma sexta pessoa, que seria a mandante dos crimes, e que se se encontra recolhida em uma unidade prisional do Município. O detento já teria sido identificado e conduzido à Delegacia.  Conforme a SSPDS, as polícias Militar e Civil permanecem em diligências com o objetivo de capturar outros envolvidos nas ações criminosas registradas na manhã deste domingo (13) e também nesse sábado (12).
“Além do Policiamento Ostensivo Geral (POG), as atuações do Batalhão de Divisas e do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) também foram intensificadas. A SSPDS ressalta também que a aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) realiza sobrevoos na  região, auxiliando o trabalho das forças de segurança. Já a parte investigativa está a cargo da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte”, informou a nota.
01:24 · 13.05.2018 / atualizado às 01:32 · 13.05.2018 por
Ônibus da Viametro ficou completamente destruído após a ação. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Um ônibus da empresa Viametro, que fazia linha entre Barbalha e Juazeiro, foi incendiado na noite deste sábado (12), na Avenida Leão Sampaio (CE-060), que liga os dois municípios. Ninguém se feriu. Segundo testemunhas, dois homens armados renderam motorista, cobrador e passageiros, obrigando todos a descer. Em seguida, jogaram gasolina e atearam fogo no veículo que ficou completamente destruído. Mais cedo, outro ônibus ficou parcialmente queimado na garagem de uma empresa, no bairro Franciscanos. Polícia suspeita de facções criminosas.

O episódio aconteceu por volta das 21h30. A princípio, os passageiros pensaram ser um assalto, mas um dos homens armados mandou o motorista parar o veículo e anunciou que ateariam fogo. Com galões de gasolina, eles espalharam o líquido inflamável no ônibus e, em seguida, fugiram. Na rapidez da ação, o cobrador perdeu todos seus documentos, consumidos pelas chamas.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados. A rodovia ficou totalmente interditada nas proximidades do Posto Casarão. O fogo só foi totalmente apagado por volta das 23h30 minutos. A Polícia Rodoviária Estadual continua no local e uma das faixas foi liberada para o tráfego.

Suspeita

A Polícia suspeita que os incêndios dos dois ônibus partiram de ordens dos presidiários da Penitencia Industrial Regional do Cariri (Pirc). Na última sexta-feira (11), a 2ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte cancelou as visitas íntimas de familiares, o pernoite do Dia das Mães, que aconteceriam de sábado até domingo, declarando inconstitucional e ilegal. A medida é autorizada pela Portaria 01/2018 da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).

A decisão partiu do juiz de execuções penais, Péricles Victor Galvão de Oliveira, com base na Lei 7.210/84. Hoje, a Pirc possui 709 presos, mas sua capacidade é para 549 internos. Por isso, o magistrado acredita que o equipamento não tenha agentes penitenciários suficientes para garantir a segurança nestes dois dias já que, com as visitas, o número de pessoas no local poderia dobrar.

Os internos da Pirc foram pegos de surpresa, assim como seus familiares, que fariam a visita na manhã de sábado (12). Muitos vieram de outras cidades e reclamaram que não foram avisados. Por isso, temendo alguma represália, a Polícia Militar organizou uma operação na região do Cariri e, desde cedo, muitas viaturas tem circulado nos municípios, principalmente, em Juazeiro do Norte. “A gente fez a operação já alguma retaliação, esperando algo ainda pior”, explica o comandante do 2º Batalhão da PM, Major Luciano Rodrigues.

13:28 · 21.02.2018 / atualizado às 13:29 · 21.02.2018 por
Com 18 anos de idade, Juliana estudava Economia. (Foto: Reprodução/Facebook)

Assaré. Após 12 dias do incêndio que chocou o os moradores deste Município no Cariri cearense, a estudante Juliana Oliveira, faleceu na manhã de hoje (21). Ela estava internada desde o dia 10 de fevereiro no Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza. Com 18 anos de idade, ela estudava Economia na Universidade Regional do Cariri (URCA).

Juliana sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em 88% do corpo e acabou não resistindo. Enquanto seu pai, o agricultor João Batista de Oliveira, faleceu na madrugada de ontem (20). Ele teria ateado fogo na sua própria casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e seus dois filhos. O homem teve seu 90% do seu corpo queimado, enquanto a mulher e o garoto de 11 anos sofreram queimaduras mais leves. Ela permanece internada em Barbalha, enquanto a criança está sob cuidados de familiares.

O caso

Segundo testemunhas, por volta das 18h30 do último dia 9 de fevereiro, o homem chegou bêbado em casa e ateou fogo no domicílio com toda sua família dentro. Ele não teria aceitado o pedido de separação da mulher. O agricultor teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Ao ver a fumaça, os vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar a família da casa em meio às chamas.

Os quatro sofreram queimaduras e foram atendidos, de imediato, no hospital de Assaré. No entanto, com ferimentos mais graves, a filha e seu pai, chegaram, a princípio, no Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Juliana chegou a ser transferida de helicóptero no dia seguinte, pela Coordenadoria Integrada De Operações Aéreas (Ciopaer), para o Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza.

12:02 · 10.02.2018 / atualizado às 16:59 · 10.02.2018 por
Juliana, filha do acusado, foi transferida para Fortaleza. (Foto: VCRepórter)

Assaré. Uma tragédia familiar assustou moradores deste município, no Cariri cearense, há 480 km da capital, Fortaleza, nesta sexta-feira (9). Por volta das 18h30, um homem, identificado como o agricultor João Batista de Oliveira, de 49 anos, teria ateado fogo na sua casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e seus dois filhos, uma jovem de 18 anos e um garoto de 11 anos.

Os quatro sofreram queimaduras e foram atendidos, de imediato, no hospital de Assaré. No entanto, com ferimentos mais graves, a filha e o suspeito, vieram a ser transferidos para o Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Juliana Alves de Oliveira sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em 88% do corpo e está em estado grave. Enquanto seu pai, está em estado gravíssimo e teve 90% do seu corpo queimado.

Por volta das 12h30, de hoje (10), Juliana foi transferida de helicóptero, pela Coordenadoria Integrada De Operações Aéreas (Ciopaer), para o Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza. A jovem já está na capital. Já João Batista, permanece em Juazeiro do Norte, já que seu estado clínico é instável e, por isso, não é recomendado a remoção do paciente neste momento.

O caso

Segundo testemunhas, o homem chegou bêbado, em casa, no momento do crime. Ele não teria aceitado o pedido de separação da mulher. O agricultor teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Ao ver a fumaça, os vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar a família da casa em meio às chamas.

08:38 · 03.10.2017 / atualizado às 11:27 · 03.10.2017 por

Crato. Um homem foi encontrado morto na madrugada de terça-feira (03), na calçada de uma concessionária de automóveis, próximo a antiga casa de shows Texas, na Avenida Padre Cícero, que liga as cidades de Crato e Juazeiro do Norte. A vítima foi identificada como Antônio Laurentino Cavalcante, metalúrgico, de 31 anos. Ele foi encontrado com uma profunda lesão na cabeça e perfurações no abdômen. Ao seu lado, uma pedra de paralelepípedo com marcas de sangue, que a Polícia acredita ser uma das armas do crime.

Uma ambulância do Samu foi chamada, mas já o encontrou em óbito. O homem apresentava aprofundamento do crânio causado pela contusão da pedra. A Polícia Militar acredita que ele foi assassinado enquanto dormia, mas ainda não há suspeitos e o que motivou o crime. No local, não foram encontrados documentos junto com a vítima.

Este é o segundo caso de um morador de rua assassinado no Crato, em 2017. Mas em Juazeiro do Norte, só este ano, cinco andarilhos foram mortos, quatro deles, em menos duas semanas, entre julho e agosto. O último caso aconteceu em setembro, quando um homem foi morto com dois tiros no rosto, no bairro Franciscanos, enquanto dormia.

*A notícia foi corrigida às 11h26 a partir da identificação da Polícia Civil.

10:14 · 17.05.2017 / atualizado às 10:22 · 17.05.2017 por
Cícero Frazão confessou ter assassinado, com 15 facadas, a travesti Ketlin

Juazeiro do Norte. O homem suspeito de assassinar a travesti Ketlin, na madrugada do último domingo, dia 14, se apresentou à Delegacia Regional de Polícia Civil deste Município na manhã de hoje. Em depoimento, o servente de pedreiro Cícero Frazão Ribeiro, de 21 anos, confessou o crime e justificou afirmando que agiu em legítima defesa. Ainda segundo o suspeito, a travesti teria tentado agredi-lo com uma faca.

“Ela pegou a faca e disse que ia me matar. Eu tomei a faca e me defendi”, disse. Cícero confessou ainda que estava sob efeito do álcool e drogas. “Usei cocaína e estava bebendo”, acrescentou, sem esboçar arrependimento.

No entanto, para o delegado da divisão de homicídio de Juazeiro do Norte, Giovane Aquino, a hipótese de legitima defesa está descartada. “Era o Cícero quem estava portando a faca. E quem quer se defender, não golpeia por 15 vezes outra pessoa. Não foi legitima defesa, ele está apenas com um arranhão no braço”, pontuou.

O sargento Geová Souza foi o responsável pela condução de Cícero Frazão da sua residência, localizada no bairro Triângulo, até a Delegacia. Segundo o PM, o suspeito já conhecia a vítima e tinha o costume de frequentar o local em que ocorreu o homicídio, apontado como ponto de prostituição. “Ele nos confessou que já tinha bebido outras vezes com a travesti. Na noite do crime, Cícero disse que estava bebendo e quando passou pelo local, atrás da rodoviária, encontrou Ketlin. Eles teriam discutido e depois Cícero a matou”, explicou.

Após prestar depoimento, o servente de pedreiro foi conduzido para exame de corpo de delito na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e, em seguida, liberado. “Não há flagrante, nem mandado de prisão, por isso a liberação do suspeito”, justificou o Delegado, ao acrescentar que o mandado pode ser expedido a qualquer momento.

O Crime
A travesti Ketlin, de 31 anos, com nome de registro Francisco Carlos de Miranda, foi morta com 15 golpes de faca na madrugada do último domingo, atrás da rodoviária de Juazeiro do Norte. A vítima morreu no local, antes mesmo da chegada do resgate médico.

Violência
Nos primeiros meses deste ano, três assassinatos de travesti tiveram ampla repercussão diante da crueldade dos crimes . Em fevereiro, Dandara dos Santos foi brutalmente assassinada a golpes de pedra e pauladas. O crime foi filmado e divulgado nas redes sociais.

Hérica Izidória foi outra vítima de homofobia em Fortaleza. A travesti foi espancada e jogada de um viaduto. Priscila foi outra assassinada na capital cearense no primeiro trimestre de 2017. Após os crimes, foi assinado decreto determinando o atendimento de travestis e transexuais nas Delegacias da Mulher de todo o Estado.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

08:50 · 16.05.2017 / atualizado às 09:11 · 16.05.2017 por

Juazeiro do Norte. Dois dias após o assassinato da travesti Ketlin, de 31 anos, a polícia ainda não prendeu nenhum suspeito de envolvimento com o crime. A travesti foi morta a golpes de faca na madrugada do último domingo, dia 14, atrás da rodoviária deste Município. Ela estava próximo ao terminal quando teria sido abordada por um homem que desferiu vários golpes. A vítima morreu no local, antes mesmo da chegada do resgate médico.

A polícia investiga se o crime teria sido motivado por homofobia. Para familiares de Francisco Carlos de Miranda, no entanto, “não resta dúvidas de que o homicídio foi cometido por intolerância e preconceito”. A sobrinha de Ketlin, Nayara Soares, afirma que ela sofria preconceitos frequentemente.

“Enquanto as pessoas não aprenderem a respeitar e amar o próximo, crimes como este continuarão acontecendo”, lamenta. O delegado Giovani Aquino explicou que a polícia “segue em busca de testemunhas oculares, câmeras de seguranças ou pessoas do convívio da vítima que possam ajudar a elucidar o caso”.

Violência
Nos primeiros meses deste ano, três assassinatos de travesti tiveram ampla repercussão diante da crueldade dos crimes . Em fevereiro, Dandara dos Santos foi brutalmente assassinada a golpes de pedra e pauladas. O crime foi filmado e divulgado nas redes sociais. Hérica Izidória foi outra vítima de homofobia em Fortaleza. A travesti foi espancada e jogada de um viaduto. Priscila foi outra assassinada na capital cearense no primeiro trimestre de 2017. Após os crimes, foi assinado decreto determinando o atendimento de travestis e transexuais nas Delegacias da Mulher de todo o Estado.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

15:52 · 30.01.2017 / atualizado às 15:52 · 30.01.2017 por
Foto Divulgação
Foto Divulgação

Juazeiro do Norte. A polícia do Estado desencadeou, neste final de semana, a operação intitulada “Cartão de Visita” nas principais cidades do Cariri: Juazeiro e Crato. A operação se constitui, segundo a polícia,  em um conjunto de ações da segurança pública que objetiva coibir ações delituosas como furtos e roubos, além de reduzir o número de homicídios em locais que registram altos índices de criminalidade.

Idealizada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, a operação reuniu reuniu efetivos da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Perícia Forense e Demutran. Um imenso comboio formado por viaturas e motocicletas seguiu pelas ruas de ambas as cidades, na sexta e no sábado, para a realização de saturações em locais estratégicos. Durante a Operação Cartão de Visita foram realizadas abordagens a pessoas e veículos em atitude suspeita.

Em Juazeiro do Norte, as ações foram desencadeadas nos bairros Novo Juazeiro, Pirajá, Centro, Santa Teresa, Frei Damião e Lagoa Seca resultando na apreensão de uma arma de fogo e entorpecentes. Na cidade do Crato, as saturações ocorreram no bairro do Gesso, Alto da Penha, resultando também na apreensão de uma arma de fogo e na recuperação de veículos com queixa de roubo.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

11:28 · 19.01.2017 / atualizado às 15:40 · 19.01.2017 por

armas

Juazeiro do Norte. Três armas de fogo foram apreendidas pela Polícia Militar nas últimas 24 horas neste município. As ações exitosas foram realizadas através do Batalhão de Polícia Ambiental e do BPRaio em diferentes bairros da cidade nesta quarta-feira, 18.

Uma abordagem realizada pelo BPMA a um veículo em atitude suspeita resultou na apreensão de uma pistola calibre .380, três carregadores, além de 28 cartuchos intactos. A ação ocorreu na Avenida Castelo Branco, no bairro Limoeiro, sendo o condutor identificado como Ednaldo David Soares Carvalho, 35 anos. O mesmo foi apresentado na Delegacia de Polícia Civil.

A segunda arma de fogo foi apreendida no bairro João Cabral durante uma abordagem realizada pelo BPRaio após a identificação de um casal que vinha realizando assaltos em Juazeiro do Norte. A dupla trafegava em uma moto Honda Fan de cor vermelha sendo encontrado um revólver Rossi calibre 38, municiado com três cartuchos intactos. A dupla foi identificada como Erivan da Silva Pereira, 25 anos, e Iva Raquel de Araújo Alves, 23 anos, sendo encontrados diversos aparelhos celulares que foram apresentados na delegacia de Polícia Civil.

A terceira arma de fogo também foi apreendida no bairro João Cabral quando a composição policial localizou em atitude suspeita José Ronaldo de Souza, 31 anos, que possui diversos procedimentos em seu desfavor. Na residência do mesmo foi encontrado um revólver taurus calibre 38, além de onze cartuchos intactos, entorpecentes e dinheiro. O mesmo foi apresentado na 20ª DRPC.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

10:30 · 04.01.2017 / atualizado às 10:30 · 04.01.2017 por
Foto: Arquivo/Diário do Nordeste
Foto: Arquivo/Diário do Nordeste

Juazeiro do Norte. A rotina de homicídios neste município continua. Ontem, dia 03, foi registrado o quinto assassinato em 2017. Era por volta das 13 horas quando o jovem Igor Bezerra da Silva, de 19 anos, foi atingido om vários tiros na calçada de sua residência, no bairro Pio XII. De acordo com a polícia, o crime teria sido cometido por dois homens que trafegava em um carro branco. Assim como as primeiras vítimas do ano, Igor também respondia por vários crimes, dentre eles roubos e tráfico de droga.

>>Juazeiro do Norte começa 2017 com média de dois homicídios por dia

Em resposta à onda de violência que se instalou na cidade nas últimas semanas, o comandante do 2º BPM, Tenente Coronel Paulo Hermann Fernandes Macedo, intensificou as ações coordenadas e acompanhadas de perto por ele próprio. Conforme explica, os bairros João Cabral, Pio XII, Santa Teresa e Tiradentes terão atenção especial por terem sido os mais violentos no ano passado. “Por essa razão, o policiamento ostensivo está sendo intensificado nesses locais”, completou.

O ano de 2016 terminou com elevação no número de mortes se comparado a 2015. De acordo com os dados estatísticos do 2º BPM, foram registrados 123 homicídios no período de janeiro a dezembro de 2016, contra 117 crimes dessa natureza em igual período de 2015. Hermann ressalta que, embora tenha havido aumento de homicídios em relação ao ano passado, “houve redução desse tipo de delito em 18 bairros de Juazeiro do Norte incluindo o João Cabral”.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br