Busca

Tag: Cultura


05:16 · 11.07.2018 / atualizado às 20:24 · 10.07.2018 por
Há projetos inscritos de 26 estados do Brasil e do Distrito Federal. (Foto: Jr. Panela)

Juazeiro do Norte. No dia 30 de junho foram encerradas as  inscrições para artistas se apresentarem na 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas. Em um mês, foram 3.111 inscritos. O evento acontecerá entre os dias 16 a 20 de novembro, em vários municípios da região do Cariri, com apresentações de espetáculos de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo.

Participam do processo de seleção: 130 grupos representantes da região Centro-Oeste, 1.485 do Sudeste, 310 do Sul, 72 do Norte e 1.114 da Região Nordeste – abrangendo, ao todo, 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. São Paulo é o estado que mais registrou inscrições, foram 889. Os grupos estão divididos nas linguagens: artes cênicas (1.408), artes visuais (256), literatura (241), audiovisual (188) e música (1.018).

A próxima etapa é a curadoria para selecionar os artistas que irão compor a programação da Mostra. Técnicos do Sesc e profissionais de notável saber nas linguagens artísticas, integram a equipe da curadoria, com a missão de analisar os projetos a partir dos seguintes critérios divulgados em edital: qualidade técnica e artística, inovação, criatividade, relevância conceitual, temática ou histórica, diversidade e ineditismo na Mostra.

A divulgação da lista com os nomes dos grupos selecionados está prevista para o dia 9 de agosto, no site da Mostra.

Sobre a Mostra

Idealizado pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Sesc Cariri de Culturas, palco de difusão das mais diversificadas manifestações artísticas e culturais, chega com sucesso a sua 20ª edição. Consolidada como um dos maiores encontros de difusão de manifestações artísticas e culturais no Brasil, a Mostra é referência por produzir, fomentar e expandir a arte e a cultura popular de cada canto do País no Cariri cearense, sem deixar de lado as expressões artísticas da região.

A Mostra não tem caráter competitivo e se apresenta como espaço de estímulo à produção nas diversas áreas artísticas, com proposta de intercâmbios interdisciplinares para desenvolvimento de projetos colaborativos nas mais variadas categorias.

13:58 · 30.04.2018 / atualizado às 13:58 · 30.04.2018 por
Representantes de todos os equipamentos socioassistenciais e grupos de tradição gravaram no Horto, na última sexta. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. Produzido pela equipe técnica do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do bairro Horto, foi iniciada as gravações do filme ‘Quer ir mais eu vamo, quer ir mais eu vambora’. A película homenageia o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e busca conquistar o selo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para o Município.

O intuito é prevenir e promover a divulgação e efetivação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que completou 28 anos de trabalho em defesa da ideia de que crianças e adolescentes são também sujeitos de direitos e merecem acesso à cidadania e proteção.

Através do despertar de talentos para o empoderamento e autonomia artística, os protagonistas são as próprias crianças e adolescentes usuários dos CRAS.  “Eles estão participando ativamente, contribuindo em todo o processo”, afirmou o pedagogo do CRAS Horto e idealizador do projeto, Lucion Caeira.

Uma das cenas emblemáticas que irá compor o longa foi gravada na manhã da última sexta-feira (27), aos pés da estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto, com representantes de todos os equipamentos socioassistenciais da Sedest e grupos de tradição de Juazeiro do Norte, como reisado, lapinha, entre outros.

08:31 · 11.04.2018 / atualizado às 08:31 · 11.04.2018 por
A partir de maio, o local receberá parte da programação do CCBNB. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. A Secretaria Municipal de Cultura (Secult) firmou parceria com o Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) para, a partir do mês de maio, o Núcleo de Arte, Cultura e Educação Marcus Jussier receba espetáculos. O Núcleo, que fica no bairro Pirajá, receberá parte da programação da entidade com a ideia de descentralizar o acesso às artes cênicas.

O primeiro espetáculo está previsto para o dia 18 de maio, dentro do Projeto Arte sem Fronteiras. A ideia é que esse projeto seja executado em um espaço público que esteja inserido em local onde haja concentração de manifestações da cultura popular.

De acordo com a Diretora do Núcleo Marcus Jussier, Maria Gomide, o projeto busca dialogar com a arte contemporânea, com arte popular e o trabalho desenvolvimento neste espaço público junto aos grupos locais da tradição, tornando-o apropriado para receber essas atividades.

Maria Gomide explica ainda que o objetivo é aprimorar os trabalhados realizados no Marcus Jussier, favorecendo a melhora na qualidade das ações da Secult neste setor e a realização de novas parcerias com outros órgãos que também desenvolvem cultura em Juazeiro do Norte.

“Nós queremos fomentar a cultura do Município e todas as pessoas que desenvolvem e querem desenvolver Cultura são bem-vindas para trabalharmos juntos. Para nós, é uma grande alegria contar com essa aproximação com o Centro Cultural Banco do Nordeste que vem fortalecer e ampliar nossas ações”, ressalta Maria Gomide.

11:28 · 22.03.2018 / atualizado às 11:28 · 22.03.2018 por
Com várias opções de trilhas e prédios históricos, Parque Estadual do Sítio Fundão completa 10 anos. (Foto: Antonio Rodrigues)

Crato. A Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), em parcerias com a Secretaria de Cultura do Estado e as secretarias municipais de Cultura e Educação, realiza neste sábado (24), a ação Arte e Cultura no Fundão. O evento faz parte das comemorações de 10 anos de criação da Unidade de Conservação. O objetivo é aproximar a sociedade do Parque Estadual Sítio Fundão e incentivar as atividades culturais tendo o local como cenário.

Leia Mais: Sítio Fundão, no Crato, amplia o acesso de visitantes

A programação contará com cortejo com a Banda Cabaçal do Irmãos Aniceto, manifesto Índios Kariris, recital de cordel e apresentação artística coordenada por João do Crato. O evento é gratuito e aberto ao público, e ocorrerá no Parque Estadual Sítio Fundão, a partir das 8h. Esta é uma das 10 grandes ações realizadas entre janeiro e junho, lembrando o aniversário da Unidade de Conservação.

O Parque

O Parque Estadual Sítio Fundão foi criado através de Decreto (N° 29.307 de 05 de junho de 2008), na categoria de Unidade de Conservação de Proteção Integral. Dentro da área urbana do Município, o parque abrange uma área de 93,52 hectares e possui espécies de fauna e flora, típicas da Caatinga, além de edificações históricas tombadas e trilhas que levam até o rio Batateiras.

A UC tem como finalidade a preservação de importantes ecossistemas naturais, possibilitando a realização de pesquisas científicas e promoção do turismo ecológico. Além disso, a direção do Parque busca sensibilizar a comunidade do entorno e a sociedade como um todo na geração do sentimento de pertença ao local, entendendo a sua importância e colaborando com a sua gestão e conservação. Só ano passado, 4 mil pessoas visitaram o espaço.

Serviço

Arte e Cultura no Fundão

Data: 24 de Março de 2018 (sábado)

Local: Unidade de Conservação Pares Sítio Fundão. Ref. Vizinho a Grendene

Contato: E-mail: pares.sitiofundao@gmail.com

Telefones: (88) 9 9993-6434 / (88) 9 9984-3835

08:34 · 28.02.2018 / atualizado às 10:49 · 28.02.2018 por
Com 40 vagas, as aulas começam no próximo dia 16. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. Estão abertas as inscrições para o curso de dança realizado pelo projeto Rodando Tangos Pelo Cariri, que será realizado no Núcleo de Arte, Educação e Cultura Marcus Jussier. Esta é a terceira edição do projeto na região do Cariri. A ação é composta por dez encontros presenciais com duas horas de duração cada e iniciará os participantes no tango de raiz, na milonga e no tango valsa.

O curso, realizado em a parceria entre a Secretaria de Cultura de Juazeiro do Norte e Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Federal do Cariri (UFCA), terá início no dia 16 de março. As dez aulas serão diluídas nos meses de março, abril e maio, acontecendo sempre às sextas-feiras, no horário de 19h às 21h.

As aulas serão ministradas pelos professores Natacha Muriel López Gallucci (Argentina) e Lucas de Camargo Magalhães (Brasil) da UFCA, com foco nas danças de raiz do Rio de la Plata – que se baseiam no improviso e nas bases rítmicas afro-americanas e ibéricas, fundamentalmente, estabelecendo um diálogo com as danças da tradição popular do Cariri. O método de ensino foi desenvolvido pela professora no Grupo de Trabalho de Tango e Cultura da Universidade Estadual de Campinas entre os anos de 2006 e 2016.

A Diretora do Núcleo Marcus Jussier, Maria Gomide, lembra que a pesquisa da professora argentina, Natacha Muriel, tem como base danças da cultura popular latino-americana que gerou um estilo tão sofisticado como tango. “A pesquisa da professora Natacha reconhece que a cultura popular é o berço de tantas outras manifestações”, comenta Maria.

Ela lembra ainda que esse trabalho desenvolvido dentro Marcus Jussier é uma oportunidade de compartilhamento desses conhecimentos, através de uma interação com os grupos da tradição popular de Juazeiro do Norte que farão demonstrações durante as aulas.

Ao todo, são 40 vagas disponibilizadas. As inscrições devem ser feitas em dupla através de um formulário web até o dia 15 de março.

06:02 · 08.02.2018 / atualizado às 23:38 · 07.02.2018 por
A tradição popular foi um dos temas da mostra cultural. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. Com o tema “Juazeiro Cidade do Progresso… Teu sucesso na História Ficará”, o trecho do hino do Município foi tema da I Mostra Cultural da Escola Municipal de Ensino Fundamental Cícera Maria dos Santos, no bairro Frei Damião. O evento, organizado pelos próprios estudantes, buscou ampliar a discussão do processo de enraizamento da tradição histórico cultural e religiosa da cidade, valorizar a cultura, a diversidade local e seus pontos turísticos.

A mostra possibilitou uma maior aproximação dos alunos da Escola com a história de Juazeiro do Norte, onde foi possível explorar as oficinas artesanais da cidade e conhecer as pessoas ilustres e artistas locais. Na arte popular foram abordados o cordel, grupos de reisados e o Centro Cultural Mestre Noza. Os pontos turísticos foram a estátua do Padre Cícero, o Memorial, a Praça Padre Cícero e o Estádio Romeirão.

Já as personagens históricas foram o Padre Cícero, Seu Lunga, Beata Mocinha, Monsenhor Murilo de Sá Barreto, Geraldo Menezes Barbosa e artistas locais. Para apresentação dos trabalhos os alunos utilizaram cartazes, estátuas, livros, revistas, maquetes, textos informativos e composições musicais. Eles também puderam participar de aulas de campo, proporcionando um contato real com o objeto estudado em sala de aula.

08:09 · 01.11.2017 / atualizado às 11:19 · 01.11.2017 por

Juazeiro do Norte. Nesta quarta-feira, 1º de novembro, é comemorado o Dia do Romeiro. Em homenagem aos milhares de fiéis que visitam o Município na Romaria de Finados, a Prefeitura Municipal,  por meio da Secretaria de Turismo e Romaria (Setur), promove show gratuito com o grupo musical “Renato e Seus Blue Caps”. A apresentação terá início às 20h30 e acontecerá na Praça do Romeiro, localizada em frente a Basílica Menor de Nossa Senhora das Dores (Matriz).

Sabe-se que a relação do Padre Cícero Romão com os romeiros era de proximidade, daí a denominação de ‘padrinho’. Em respeito aos que ajudam a compor a história de Juazeiro do Norte, ao longo de tantos anos, a Prefeitura Municipal vem trabalhando com o intuito de melhor recepcionar e dar mais conforto aos que aqui chegam e ajudam a fortalecer o fenômeno da romaria.

A vasta programação cultural e religiosa é preparada com antecedência e planejada minuciosamente para que tudo ocorra com civilidade pela Secretaria de Turismo e Romaria. Na Romaria de Finados 2017, já passaram pelo palco desde o dia 29, artistas como Gardênia Garcia, Hélio Ferreira, Leonardo de Luna, Águias de Barbalha, Jota Farias, entre outros.

Segundo a Coordenadora de Romaria da Setur, Leda Barros, os romeiros e cidadãos juazeirenses têm percebido as mudanças durante o período de peregrinações. “A iniciativa da Gestão Municipal tem  a intenção de integrar todas as Secretarias nas principais ações, tem sido reconhecida por todos e principalmente pelo Romeiro que tem encontrado uma cidade mais organizada  e envolvida com a Romaria. Os Shows estão inseridos nessa ordenação”, afirmou.

22:58 · 12.10.2017 / atualizado às 22:59 · 12.10.2017 por

Juazeiro do Norte. O poeta e músico Anacleto Dias, natural de Assaré, faleceu por volta das 21 horas desta quinta-feira (12), aos 92 anos. Anacleto estava internado no Hospital Regional do Cariri há 45 dias em decorrência de uma pneumonia e veio ao óbito por causa de insuficiência pulmonar. O artista começou a tocar aos treze anos e, ainda na adolescência, formou dupla com o poeta Patativa do Assaré.

A família informou que o corpo do repentista será velado no Centro de Velório Anjo da Guarda, em Juazeiro do Norte. O sepultamento acontecerá no cemitério do Socorro, no mesmo Município, por volta das 16 horas.

Trajetória

Anacleto Dias de Oliveira nasceu no sítio Cacimbas, no 17 de abril de 1925. Na época a comunidade pertencia ao município de Assaré, hoje é território de Tarrafas. Ele aprendeu a tocar viola aos 13 anos, através de livro com notas musicais e já era cantador de improviso. Com 15 anos já tinha o seu próprio violão e fez parceria com Patativa do Assaré.

A dupla fazia improvisos gratuitamente para as pessoas em casas de famílias, festas, aniversários e casamentos. Por conta dos festejos juninos, Patativa e Anacleto tocavam muito em outros estados como Paraíba, Maranhão, São Paulo, Santa Catarina, Paraná.

Em 2011, foi agraciado com o Projeto Café da Literário da Escola Estadual Moacir Mota e também foi reconhecido como Mestre da Cultura Popular de Assaré. Além da arte de violeiro teve outras profissões como agricultor, vaqueiro, seleiro e cozinheiro. Anacleto era casado e deixa sete filhos.

04:55 · 05.10.2017 / atualizado às 04:55 · 05.10.2017 por

 

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), enviou para licitação o projeto de reforma do Núcleo de Arte, Educação e Cultura Marcus Jussier. Com a reforma, o equipamento passará a ser Centro de Arte Popular do Cariri. O investimento está avaliado em R$ 700 mil. O projeto, autorizado pelo Prefeito Arnon Bezerra, será de grande relevância para a valorização dos que fazem a cultura no Município, que, pela primeira vez, terão um espaço exclusivo para as ações nesse âmbito.

De acordo com a Secretária de Infraestrutura, Gizele Menezes, a qual é autora do projeto, a concepção do Centro de Arte Popular do Cariri conta com o uso de elementos da cultura local, através de objetos que a caracterizam fortemente, tais como painéis em ACM colorido (alumínio) que remetem às fitas de lembrança da cidade, e algumas peças de revestimento em 3D da fachada, com aço inox, relembrando os espelhos utilizados nas roupas do reisado.

Fachadas imponentes

“Tal revestimento 3D, trata-se apenas de pisos sextavados em concreto. A ideia foi utilizar um material de baixo custo e amplamente encontrado na região, mas que proporcionasse o mesmo efeito dos revestimentos de alto custo. A criação de uma fachada mais imponente e mais resistente às mudanças climáticas, também fez parte do nosso objetivo”, destacou.

O projeto contemplou, além de toda a carga cultural e estética, uma ampla reforma interna com adequação da edificação às normas de acessibilidade, criação de uma lanchonete aberta ao público e de alojamentos masculino e feminino para artistas de fora que necessitem de hospedagem. Além disso, será criado um pátio frontal para apresentações culturais ao ar livre, com murais de pinturas em estilo xilogravura e um novo estacionamento.

Escola de saberes

Para a diretora do Núcleo, Maria Gomide, o local será também um espaço que servirá como museu, expondo as histórias dos grupos de tradição. A meta é transformar o Centro em uma escola livre para transmissão de saberes populares, reunindo todos os que fazem a cultura no Município, tornando Juazeiro do Norte e o Cariri um território de referência à cultura popular no Brasil.

Para a concepção do projeto, a secretária de Infraestrutura já realizou visitas ao espaço e conversou com a direção do Núcleo, com a finalidade de inserir elementos que contemplem às necessidades dos artistas e suas diversas formas de expressão.

06:35 · 28.09.2017 / atualizado às 09:46 · 28.09.2017 por
Reunindo artistas de vários segmentos, o Conselho foi eleito na manhã de ontem, 27. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. Os novos membros do Conselho Municipal de Cultura foram eleitos na manhã de ontem (27), no Memorial Padre Cícero. Em clima de tranquilidade, os artistas de cada segmento presente puderam participar de debates e das reuniões que elegeram por aclamação os novos conselheiros. O Conselho é um órgão colegiado com caráter deliberativo e consultivo, vinculado ao Poder Executivo, que tem o poder de controle sobre as ações públicas, ou seja, sobre os planos e orçamentos.

O Secretário de Cultura, Alemberg Quindins, avaliou de forma positiva o resultado da Assembleia. Ele destacou a intenção do Prefeito Municipal Arnon Bezerra em retomar os debates sobre a Cultura de Juazeiro do Norte e do Cariri. “Nós temos o pensamento de uma plataforma menos festiva e mais estrutural e uma responsabilidade que é transformar nossa realidade em algo melhor do que ela está. Para isso, precisamos de integração entre o poder público e os segmentos artísticos”, destaca o Secretário

O novo Conselho Municipal de Cultura é um dos componentes obrigatórios do Sistema Municipal de Cultura e terá vigência de 2 anos. Seu objetivo é garantir a participação da sociedade civil, no planejamento das ações culturais do Município em parceria com o Estados e a União.

De acordo com a Diretora de projetos e políticas culturais da Secult, Maria do Carmo Carvalho, o próximo passo é que cada segmento artístico crie seu fórum para a realização de reuniões e estudos das leis que regem as políticas culturais. “A Secretaria de Cultura está dando início a um processo. O papel do Conselho é manter o controle das ações culturais do Município. Ele está formado e agora seus membros devem dar sequência aos trabalhos”, comenta Maria do Carmo Carvalho.

Sistema Municipal de Cultura

O Conselho Municipal de Políticas Culturais é um dos componentes obrigatórios do Sistema Municipal de Cultura, advindos do Sistema Nacional de Cultura -MinC, que visa garantir a participação da sociedade civil, no planejamento e orçamento para as ações de municípios e estados, em parceria com a União. Assim é criada e organizada a política de Estado da Cultura no país.

O Sistema Municipal de Cultura foi criado através da lei municipal de nº 4001 de 14 de maio de 2012. Essa lei define os princípios, objetivos, estrutura, organização e gestão da cultura municipal e reforça a institucionalidade dos componentes que definem a estrutura do sistema municipal, podendo citar a Secretaria de Cultura e o Conselho Municipal de Política Cultural como já instituídos, bem como o fundo municipal, que faz parte do programa de incentivo à Cultura do município, o PAIC.

Novos Conselheiros

Os novos membros do conselho, titulares e suplente, são representantes de vários segmentos artísticos. Entre eles:

Artes Cênicas

Membro titular: Lucion Caeira

Suplente: João Alves

Artes Visuais

Membro titular: Petrônio Sampaio Alencar

Suplente: José Stênio Diniz

Associações

Membro titular: Josiel Bernardo da Silva

Suplente: Francisco Josué Farias da Silva

Literatura

Membro titular: Maria do Rosário Lustosa

Suplente: Arnaldo Damásio da Silva

Música

Membro titular: Lindemberg Alves Costa

Suplente: Luciano Pimentel Brayner

Tradição popular

Membro titular: Carlos Alberto Gomide de Freitas

Suplente: José Nilton do Nascimento de Souza