Busca

Tag: Educação


06:00 · 26.10.2017 / atualizado às 04:37 · 26.10.2017 por
Pagamento simbólico foi realizado durante o anúncio. (Foto: Samuel Macedo)


Juazeiro do Norte.
Na manhã desta quarta-feira (25), no Memorial Padre Cícero, a Prefeitura Municipal anunciou o pagamento referente ao Precatório dos profissionais do magistério. O repasse aos professores é de R$ 65,3 milhões, recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), em contas na Caixa Econômica Federal (CEF). Mais de cinco mil profissionais terão direito ao recurso, rateado entre os professores lotados na folha da Secretaria de Educação dos anos de 2001 a 2006 e 2007 a 2016.

O Prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, destacou para um público de mais de 400 professores, coordenadores e diretores de escolas da Rede Pública Municipal a alegria de poder estar concluindo esse processo. Desde o início, ele garantiu o seu interesse de resolver a questão, com o repasse dos 60% do precatório aos docentes. Na reunião,  foi efetuado de forma simbólica o primeiro pagamento do precatório a professora do Município, de mais de R$ 49 mil.

Os servidores que não possuem conta na CEF poderão comparecer, a partir desta quinta-feira, 26, das 14h às 16h, conforme a gerência da Caixa, para receber a quantia através de cheque e possam efetuar o saque, sem ser necessário abrir conta no banco. “Hoje comemoramos esse grande feito que é a entrega ao professor daquilo que foi oferecido a ele”, destacou o Prefeito Arnon Bezerra.

Folha de pagamento

O Secretário de Administração e Finanças Evaldo Soares informou também que será pago até a próxima segunda-feira (30) a folha de pagamento do mês de outubro, com valor correspondente a R$ 16,7 milhões, onde somados irão gerar um impacto financeiro de mais de R$ 82 milhões na economia de Juazeiro do Norte, fortalecendo o comércio da cidade. Dinheiro este que, segundo Evaldo Soares, chega no momento certo, ou seja, no final de ano, onde os servidores municipais poderão planejar melhor as festas natalinas.

Orientações

De acordo com o Evaldo Soares, os recursos serão transferidos para as contas bancárias dos professores que estão na ativa, cuja conta atualmente utilizada para recebimento dos proventos municipais, está devidamente cadastrada no sistema de pagamento da Prefeitura. Para os professores que não estão na ativa, o pagamento será realizado presencialmente na Caixa Econômica Federal. Na ocasião, o beneficiado indicará uma conta corrente válida ou fará o resgate do valor a que tem direito, através de cheque nominal.

Para poder atender satisfatoriamente os beneficiados que se enquadram na condição descrita anteriormente, a Caixa Econômica realizará atendimento no horário especial, das 14h às 16h, com limite de 100 pessoas por dia. Segundo o técnico da Seduc, Renato Miranda, o atendimento bancário será feito por ordem alfabética mediante calendário estabelecido pela Secretaria de Educação, a partir do dia 26.

Ato consolidado

Durante o evento no Memorial Padre Cícero, a Secretária de Educação Maria Loureto de Lima, ressaltou o apoio do Prefeito Arnon Bezerra durante todo o processo. Loureto falou também da importância do diálogo entre as partes envolvidas durante as negociações (Prefeitura, Seduc e sindicatos) que, com o acompanhamento da Câmara de Vereadores, Ministérios Públicos Estadual e Federal, chegaram a um acordo que trouxe benefícios a todos os envolvidos.

“Nós estamos em um ponto muito importante, onde se consolida um ato administrativo que tem vários significados, tanto para a autoestima do professor, como também para o aquecimento da economia de Juazeiro do Norte. E para que essa administração sinalize a seriedade e o compromisso que tem com todas as Secretarias”, comentou a Secretária Loureto.

07:54 · 24.10.2017 / atualizado às 09:01 · 24.10.2017 por

Crato. A Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, irá promover a partir do dia 31 de outubro um minicurso básico de Língua Brasileira de Sinais (Libras). Realizado na Escola Maria Yara de Brito Gonçalves (Centro de Atenção Integral à Criança CAIC), localizada no bairro Batateira, o objetivo do curso é a inclusão e difusão da linguagem.

Serão disponibilizadas 20 vagas para o curso, sendo 10 vagas destinadas aos alunos da escola e 10 vagas para as pessoas da comunidade da bairro. O curso acontecerá nas terças e quintas, das 16h às 17h. As inscrições acontecem de 25 a 27 de outubro, e podem ser realizadas na própria escola.

O intuito é levar a comunidade escolar a conhecer a Língua Brasileira de Sinais e a sua relevância na comunicação das pessoas surdas; compreender a importância de assegurar à pessoa surda o acesso à comunicação, à informação e à educação; e estabelecer diálogos em Libras em diversos contextos sociais, principalmente no âmbito escolar.

17:01 · 23.10.2017 / atualizado às 11:55 · 24.10.2017 por
A Câmara Municipal ficou lotada. A matéria gerou muita discussão e grupos à favor e contra a Proposta estiveram no local.

Crato. Em sessão tumultuada, foi aprovada nesta segunda-feira (23) o Projeto de Emenda à Lei Orgânica (nº 1610001) do vereador Roberto Anastácio (Podemos) chamada de Lei  “Infância sem Pornografia” que veta as discussões sobre gênero nas escolas públicas e privadas do município. Por nove votos à favor e sete contrários, o projeto não passará pelas mãos do prefeito Zé Ailton Brasil.

De acordo com Roberto Anastácio, propositor do projeto, a matéria se fundamenta pelo Artigo 9º, Inciso I, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Nº9.394/1996), que diz que a “União incumbir-se-á de elaborar o Plano Nacional de Educação, em colaboração com os Estados, o Distrito Federal e os Municípios”. O vereador afirma que os estados e municípios tem competência para legislar sobre seus planos.

Ainda segundo o parlamentar, este projeto surgiu “para que não haja a imoralidade que está havendo”. Roberto Anastácio acredita que tudo aquilo que for “pornográfico”, em relação ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tem que ser evitado nas escolas. “Tudo aquilo que foge da moralidade, do censo comum e da ética”, completa.

O projeto contém 25 incisos e foi elaborado junto com a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal. No inciso XI diz que “impede, sob quaisquer pretextos, a utilização de ideologia de gênero na educação municipal”. A matéria diz ainda que órgãos e servidores públicos poderão cooperar na formação de crianças e adolescentes “desde que, previamente, apresentem às famílias o material pedagógico, cartilha ou folder que pretendem apresentar ou ministrar em aula ou atividade”.

A Comissão da Igualdade Racial e Diversidade Sexual da OAB/CE, Subseção de Crato, lançou nota de repúdio a aprovação do Projeto de Lei. Segundo o informe, abordar sobre gênero nas escolas não significa influenciar sobre a orientação sexual ou identidade de gênero dos alunos, nem introduzir práticas sexuais, mas possibilitar uma educação ampla.

“Uma vez que a educação sexual é parte da formação do indivíduo e o Estado tem o dever de oferecer aos jovens uma educação, pluralista e democrática, compatível com a vida contemporânea. Não tratar sobre a temática no âmbito do ensino é contribuir para a desinformação de crianças e adolescentes sobre o tema, fomentando a perpetuação de estigmas e de toda consternação que deles decorrem”, diz o comunicado.

A partir da aprovação do Projeto de Lei, a Comissão da Igualdade Racial e Diversidade Sexual da OAB/CE, subseção Crato, informou que usará de suas atribuições legais e buscará as medidas constitucionais cabíveis para barrar a matéria. Se possível, irão entrar com a ação junto ao Superior Tribunal Federal.

Audiência Pública

Na última sexta-feira (20), foi realizada a Audiência Pública para debater o Projeto de emenda à Lei Orgânica (nº 1610009) do vereador Roberto Anastácio (Podemos), que com a presença de vereadores, movimentos sociais, representantes do Conselho Municipal de Educação, do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, do Conselho LGBT, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Defensoria Pública do Estado do Ceará, da Universidade Regional do Cariri (URCA), além de professores e gestores das escolas municipais de Crato. Muitos levaram cartazes protestando contra o Projeto de Lei.

Na sexta-feira (20), uma audiência pública foi realizada para debater o Projeto de Lei. O vereador propositor não compareceu.

Inconstitucional

Na ocasião, a defensora pública Janayna Sales Nobre, afirmou que a proposta fere os princípios da Constituição Federal de 1988, destacando o Artigo 3º que diz que o Estado deve “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. “O Plano Nacional de Educação também diz que o gênero e a orientação sexual devem ser ensinados para combater a desigualdade. Não podemos negar todos os tratados internacionais, não olhar para Psicologia, para Medicina”, explicou a defensora.

Enquanto a advogada Camila Pinheiro, presidente da Comissão da Igualdade Racial e Diversidade Sexual da OAB/Ce, subseção Crato, colocou que o projeto é inconstitucional, porque viola o Artigo 22, inciso 24 da Constituição Federal, que prevê que é competência privativa da União legislar sobre as diretrizes e bases da educação. “O Município não pode proibir que determinado assunto seja discutido nas escolas. Afronta, também o princípio da proteção integral da criança e do adolescente. Eles tem direito a ter acesso a uma educação ampla”, disse a advogada.

“A gente tem que lembrar que o Poder Legislativo não está serviço da Igreja ou qualquer religião que seja. O Estado é laico. A lei deve ser para todos, inclusive para as crianças que se reconhecem trans e homossexuais na infância. O Brasil é o país que mais mata transexuais e travestis no mundo todo. A evasão escolar de pessoas trans é imensa. O Poder Legislativo tem que fazer propostas de lei que incentivem a inclusão social e não a exclusão”, completou.

16:30 · 20.10.2017 / atualizado às 22:59 · 20.10.2017 por
A Audiência Pública lotou a Câmara Municipal. Muitos protestaram contra o Projeto de Lei (Fotos: Antonio Rodrigues)

Crato. Com a Câmara Municipal lotada nesta sexta-feira (20), pela manhã, foi realizada a Audiência Pública para debater o projeto de emenda à Lei Orgânica (nº 1610001) do vereador Roberto Anastácio (Podemos), que proíbe o ensino da disciplina “Ideologia de Gênero” nas escolas públicas e privadas do município. O parlamentar propositor não compareceu ao debate. A matéria será votada nos dias 23 e 24 deste mês.

A audiência contou com a presença de vereadores, movimentos sociais, representantes do Conselho Municipal de Educação, do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, do Conselho LGBT, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Defensoria Pública do Estado do Ceará, da Universidade Regional do Cariri (URCA), além de professores e gestores das escolas municipais de Crato. Muitos levaram cartazes protestando contra o Projeto de Lei.

De acordo com a defensora pública Janayna Sales Nobre, a proposta fere os princípios da Constituição Federal de 1988, destacando o Artigo 3º que diz que o Estado deve “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. “O Plano Nacional de Educação também diz que o gênero e a orientação sexual devem ser ensinados para combater a desigualdade. Não podemos negar todos os tratados internacionais, não olhar para Psicologia, para Medicina”, explica a defensora.

Inconstitucional

Enquanto a advogada Camila Pinheiro, presidente da Comissão da Igualdade Racial e Diversidade Sexual da OAB/Ce, subseção Crato, colocou que o projeto é inconstitucional, porque viola o Artigo 22, inciso 24 da Constituição Federal, que prevê que é competência privativa da União legislar sobre as diretrizes e bases da educação. “O Município não pode proibir que determinado assunto seja discutido nas escolas. Afronta, também o princípio da proteção integral da criança e do adolescente. Eles tem direito a ter acesso a uma educação ampla”, garante.

A advogada Camila Pinheiro e a defensora pública Janayna Sales abordaram a parte jurídica do Projeto de Lei.

A advogada acrescenta que o projeto viola princípios específicos da educação, como a liberdade de ensinar, aprender, expressar-se, divulgar o pensamento e, também, ter a liberdade de se posicionar. “É inconcebível que um tema tão importante como esse seja banido da discussão social. A escola é fundamental para desconstruir esses estigmas sociais construídos ao longo do tempo. É na escola que o preconceito começa”, afirma Camila.

“A gente tem que lembrar que o Poder Legislativo não está serviço da Igreja ou qualquer religião que seja. O Estado é laico. A lei deve ser para todos, inclusive para as crianças que se reconhecem trans e homossexuais na infância. O Brasil é o país que mais mata transexuais e travestis no mundo todo. A evasão escolar de pessoas trans é imensa. O Poder Legislativo tem que fazer propostas de lei que incentivem a inclusão social e não a exclusão”, completa Camila Pinheiro, garantindo que se o projeto for aprovado, a OAB poderá recorrer, até mesmo, ao Superior Tribunal Federal.

O vereador Pedro Lobo (PT), presente na audiência, acredita que a Câmara Municipal não tem competência para decidir sobre este assunto, pois, por mais que a Lei possa fazer suplementação, ela vai contra a Lei de Diretrizes e Base da Educação. “Nós precisamos ser contra à intolerância religiosa, à favor liberdade sexual. Os assuntos como sexualidade devem ser debatidos na escola”, opina o parlamentar.

Violência de gênero

O professor da URCA, Roberto Marques, lembrou que os movimentos sociais e as mulheres mortas entre os anos 2001 e 2003, no Município, é que chamaram a atenção para a desigualdade de gênero e a necessidade de se combatê-la. “É necessário que cada um de nós aprendemos a pensar o local que ocupamos socialmente e esse aprendizado se dá na escola. Pensar não é um ato natural, é um ato crítico. E quero acreditar que os professores colaborarão com esse ato crítico”, provoca Roberto.

Professores levaram cartazes se manifestando contra o Projeto de Lei.

A professora Verônica Isidorio, membro do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres e da Frente de Mulheres dos Movimentos do Cariri, discursou na Câmara Municipal, destacando que a matéria se trata de uma retirada de direitos e que a Casa deveria garantir o que está no Plano Municipal de Educação. “É estranho tratar de violência contra a mulher em sala de aula e achar que tem alguém vigiando. Falar dos altos índices de violência contra a população LGBT e saber que tem gente espionando o que estamos passando nas escolas”, afirma.

“Quando o vereador cria um projeto desse e não se propõe a vir discutir o projeto, não sei qual seria a reação de uma Casa que a pessoa diz o que quer e não vem, sequer, defender. Não faz sentido votar o projeto se nem o vereador veio discutir”, completa Verônica.

Ausente na audiência, o vereador Roberto Anastácio acredita que o Projeto de Lei é uma adequação do município ao Plano Estadual de Educação. Ele acredita que gênero e sexualidade devem ser tratados, exclusivamente, pela família. Para ser aprovado, o Projeto precisa de maioria simples (metade +1) e não precisará passar pelas mãos do Prefeito José Ailton Brasil.

O projeto

O Projeto (nº 1610001) diz que fica proibido na grade curricular da Rede Municipal de Ensino e na rede privada a disciplina denominada “Ideologia de Gênero”, assim como qualquer disciplina que “tente orientar a sexualidade dos alunos ou que tente extinguir o gênero masculino e/ou feminino como gênero humano”, diz a matéria.

 

01:38 · 19.10.2017 / atualizado às 01:38 · 19.10.2017 por
Na sede da Secretaria de Saúde, representantes de três Pastas debateram o combate à microcefalia (Foto: Reprodução/Prefeitura Municipal)

Juazeiro do Norte. Na manhã de ontem (18), a Secretaria de Saúde recebeu representantes das Secretarias de Educação e de Desenvolvimento Social e Trabalho para debater e apresentar propostas para a elaboração do Plano Municipal de Enfrentamento à Microcefalia. A ação é uma recomendação do Ministério da Saúde, visando melhorar a assistência prestada às crianças com microcefalia e suas famílias.

O Plano permeia quatro eixos principais: saúde reprodutiva e sexual; atenção integral às crianças; atenção integral às famílias e educação permanente. Na ocasião, foi encaminhado que as secretarias envolvidas realizem um levantamento daquilo que podem ofertar como serviço para que seja utilizado na campanha.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do Município, Evanusia de Lima, devem ser pensadas, por exemplo, ações que promovam o fortalecimento do vínculo familiar. “Temos que ver o que a mãe precisa em relação a deslocamento e recursos, pois quando nasce uma criança com microcefalia muda toda a rotina. Às vezes a mãe perde o emprego porque precisa dar atenção total à criança”, explicou.

Nos próximos dias 26 e 27, o Município de Juazeiro do Norte estará representado em uma oficina sobre microcefalia, evento que será promovido pelo Ministério da Saúde, em Fortaleza, onde serão apresentadas as propostas de ações discutidas pelo Município até o momento.

15:19 · 14.10.2017 / atualizado às 15:19 · 14.10.2017 por
O calor não foi obstáculo e a Praça 7 de Setembro recebeu centenas de pessoas. ( Fotos: Antonio Rodrigues)

Milagres. Nem mesmo o sol forte afastou a população, que compareceu em grande número para a Ação Verdes Mares, realizada na manhã deste sábado (14), na Praça 7 de Setembro. Mais de mil pessoas tiveram acesso aos diversos serviços gratuitos de entretenimento, saúde, beleza e educação. Ao todo, cinco tendas trabalharam na atividade que tem iniciativa da TV Verdes Mares Cariri, com patrocínios da Prefeitura Municipal e Unimed, além do apoio da Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Nesta edição, a última da região do Cariri este ano, a Ação Verdes Mares dispôs, por mais de quatro horas, os serviços de aferição de pressão, teste de glicemia, massagem, manicure, pedicure, corte de cabelo, vacinação e distribuição de kits odontológicos e preservativos. Além disso, os mascotes divertiam e educavam as crianças sobre os cuidados com o mosquito da dengue, economia de água e saúde dos dentes.

Paralelo aos serviços, uma série de atrações locais se apresentaram no palco da Ação Verdes Mares: grupo de capoeira, bandas musicais, palhaços, fanfarra, entre outros. Uma tenda também expôs o trabalho dos artesãos locais. “Como a atividade tem um cunho social, a gente tem a obrigação de está mostrando os talentos da terra. Cada município tem os seus e a gente busca valorizar”, garante o produtor da Ação Verdes Mares, Julio César Costa.

O prefeito de Milagres, Lielson Landim, esteve presente no evento e destacou o desejo da população para que a Ação Verdes Mares acontecesse no Município. “Assim que tivemos a oportunidade de trazer, nós abraçamos, imediatamente, celebrando essa parceria. O Município tem muito a ganhar, além das ações sociais, está dando visibilidade ao que Milagres tem de bonito, a arte, a cultura e a religiosidade. Além do que tem de acolhedor, a receptividade desse povo”, exalta o chefe do Executivo.

A aposentada Maritânia Leonel aproveitou a Ação Verdes Mares para verificar a pressão arterial e realizar teste de glicemia. “Minha saúde está mais ou menos (risos). Depois que verifiquei a pressão, agora vou começar a fazer exercícios”, explica. Enquanto a dona de casa Carla Giovana, grávida há sete meses, experimentou a massagem pela primeira vez. “Achei muito bom, estava com uma dor nas costas, aliviou mais”, conta a gestante. Enquanto o aposentado Manoel Lourenço levantou cedo para cortar o cabelo. “Achei que tava grande, agora fiquei mais lindo”, brinca Manoel.

A Ação Verdes Mares em Milagres foi a última realizada este ano na região do Cariri. Em 2017, a atividade social também passou por Barbalha, Juazeiro do Norte e Nova Olinda. Cerca de seis mil pessoas foram atendidas. Para o ano que vem já estão sendo articuladas novas parcerias em outros municípios.

06:04 · 02.10.2017 / atualizado às 09:12 · 02.10.2017 por
A secretária de Educação Maria Loureto coordenou o encontro. ( Foto: Hudson Jorge)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Educação (Seduc) realizou, na manhã do último sábado (30) o primeiro encontro de Merendeiras e Auxiliares lotadas na rede municipal de ensino. Realizado no auditório do Memorial Padre Cícero, o evento contou com a participação dos Gestores das unidades escolares, e teve como objetivo esclarecer sobre a importância da Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e da atuação dos profissionais que manipulam e preparam os alimentos para os estudantes.

O evento deu início ao processo de formação para as merendeiras e suas auxiliares, já tendo em vista a implantação do Programa Escola Integradora. Na ocasião, a Secretária Maria Loureto de Lima anunciou aos participantes que a Seduc e Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN), estarão ministrando formações para todos esses profissionais do Município nos laboratórios do curso de Nutrição da FJN. As aulas estão previstas para iniciarem no dia 18 de outubro.

De acordo com a Secretária, a formação para as merendeiras se inicia com a mesma intensidade do processo para os professores. Elas deverão enriquecer o trabalho já realizado com a implementação de novas receitas e cardápios de forma mais nutritiva. “A nossa meta é que todos os profissionais de todas as categorias da rede de ensino participem de capacitações”, destaca a Secretária.

O prefeito Arnon Bezerra falou da importância da integração de todos os funcionários que fazem a Escola e da atenção que estes devem ter com os alunos, pois foram confiados aos cuidados deles por seus pais. “Uma escola deve ser como uma orquestra sinfônica. É um conjunto e não existe eficiência se algum instrumento estiver desafinado. O papel de cada funcionário é estar em harmonia dentro desse conjunto”, disse o Prefeito. Ele destacou ainda um dos princípios do Programa Escola Integradora, ao lembrar que “do porteiro ao professor, todos têm a mesma responsabilidade”, e que devem ser tratados de forma igualitária.

De acordo com a Gerência da Alimentação Escolar, os depósitos estão devidamente abastecidos e com quantidade suficiente para atender a demandas das escolas até o fim do ano letivo. No entanto, a Secretária Maria Loureto falou sobre a importância de se evitar desperdício de alimentos para que não cheguem a faltar em alguma escola. Ela orientou as merendeiras e gestores que observem o bom uso dos recursos disponíveis.

Capacitações e Parcerias

O Prefeito Arnon Bezerra ainda frisou que a Prefeitura de Juazeiro do Norte não medirá esforços para a capacitação dos seus funcionários e que dentro desses planos estão o fortalecimento e realização de novas parcerias. Já a Secretária Maria Loureto lembrou que desde o princípio da gestão, a Seduc tem trabalhado de acordo com esse desejo do gestor municipal, com o objetivo de promover trocas de experiências exitosas.

06:55 · 25.09.2017 / atualizado às 09:20 · 25.09.2017 por
Na última sexta-feira, a UFCA debateu a ampliação de espaços para a comunidade surda em Juazeiro. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. Entre os dias 26 e 29 de setembro, acontecerá a IX Semana Comemorativa ao Dia do Surdo, promovida pela comunidade surda de Juazeiro do Morte e apoio da Prefeitura Municipal. O evento contará com palestras, oficinas e mesas redondas que irão abordar os avanços e os desafios enfrentados pelas pessoas surdas. Abrindo a semana, nesta terça-feira, às 07h30, acontecerá XI Passeata dos Surdos, com concentração no Colégio da Polícia Militar do Ceará.

As atividades que marcam o dia do surdo (26 de setembro) já deram início na semana passada. A Central de Interpretação de Libras (CIL) desenvolveu palestras e capacitações nos diversos órgãos de serviços públicos em Juazeiro do Norte. Já na última sexta-feira (22), promoveu mais um encontro para a comunidade surda na Universidade Federal do Cariri (UFCA), campus Juazeiro, em parceria com a coordenadoria de acessibilidade da instituição. O objetivo das atividades é reduzir as barreiras de comunicação, enfrentadas cotidianamente por pessoas surdas.

As palestras acontecem com o intuito de expressar a urgência de uma reestruturação na comunicação, principalmente dos setores públicos. “Sabemos que a burocracia dentro de um órgão público é enorme e muitas vezes muito complicado, imagine para as pessoas que utilizam a Língua Brasileira de Sinais para se comunicar. A sociedade como um todo já deveria estar preparada para interagir com a pessoa surda”, disse a diretora da Central de Libras de Juazeiro do Norte, Cleide Barbosa

Licenciatura

Ano passado, foi aprovado a implantação do curso de licenciatura em Letras/Libras na UFCA. O curso será o primeiro do interior do Ceará. Segundo a Coordenadoria de Acessibilidade da UFCA, a implantação tem o propósito de atender às demandas impostas pela inclusão dos surdos na Educação e a inclusão da Língua Brasileira de Sinais, como disciplina no currículo educacional, formando professores para o ensino de Libras nos níveis fundamental, médio e superior. 
06:52 · 25.09.2017 / atualizado às 08:53 · 25.09.2017 por

Juazeiro do Norte. Na manhã do último sábado (23) cerca de 160 profissionais da Educação Infantil, entre professores e gestores do Município, participaram de uma formação sobre saúde preventiva. O evento aconteceu no auditório da Faculdade de Juazeiro do Norte e foi realizada em parceria daquela instituição e a Secretaria de Educação (Seduc).

Ministrada pelos acadêmicos e professores de Enfermagem, sob supervisão da coordenação do curso, a formação com o tema Saúde do Trabalhador foi direcionada para os “Apoio de Sala” – profissionais que, como o nome já diz, dão suporte para que o professor da Educação Infantil realize seu trabalho.

Antes das palestras terem início, os profissionais da Seduc passaram por aferições de pressão e do nível de glicose no sangue, medidas de altura e peso. O professor da Disciplina Saúde do Adulto, Emanuel Monte, disse que a equipe de alunos verificou que, entre aquele público, vários profissionais estão propensos a desenvolverem algumas doenças cardiovasculares.

A partir disso, a formação trouxe orientações sobre cuidados necessários com a saúde, como hábitos saudáveis de vida e cuidados com a alimentação, além de como se identificar sintomas de AVC, infarto e os primeiros cuidados que devem ser tomados, caso esses eles sejam verificados. “Nós queremos sensibilizar esse público para que eles não tenham problemas cardiovasculares e não precisem faltar tanto ao trabalho para ir ao médico e, consequentemente, tenham uma qualidade de vida melhor”, ressalta o professor.

A Gerente da Educação Infantil da Seduc, Lucélia Sampaio afirmou que formações como essa são momentos para a construção de saberes e ampliação de conhecimentos. “Precisamos sempre passar por esse processo, buscando enriquecer nossa prática dentro da escola. Sabemos da importância desse tema, porque o profissional precisa cuidar de sua saúde física, emocional e psíquica para que possa desenvolver um bom trabalho”, comenta Lucélia.

14:28 · 23.09.2017 / atualizado às 18:39 · 23.09.2017 por
Cerca de 2 mil pessoas lotaram o Largo da Matriz na Ação Verdes Mares. (Foto: Antonio Rodrigues)

Nova Olinda. A TV Verdes Mares promoveu, neste sábado (23), pela manhã, mais uma edição da Ação Verdes Mares. O largo da Igreja Matriz, na Rua 7 de Setembro, recebeu cerca de 2 mil pessoas que tiveram acesso a diversos serviços gratuitos de educação, entretenimento, saúde, beleza e informação. No total, seis tendas trabalharam no local, com patrocínio da Unimed e parcerias com Senac e Prefeitura Municipal de Nova Olinda.

Além de dispor à população corte de cabelo, massagem, manicure, consulta da pressão arterial, exame de glicemia, entre outros serviços, a Ação Verdes Mares contou com oficinas de gastronomia, massoterapia e, para as crianças, desenho e pintura. No local, também foram expostas algumas obras do artesão Expedito Seleiro, natural de Nova Olinda, e do cratense Luciano Andrade, que faz esculturas com sucata.

De acordo com o produtor do evento, Júlio César Costa, mais de 120 pessoas trabalharam na edição, que contou com o envolvimento massivo da Secretaria de Assistência Social e, também, da Secretaria de Educação. “O evento é um sucesso. A cidade abraçou a Ação Verdes Mares, junto com a Prefeitura. Foi bem maior que a expectativa”, exalta Júlio.

Além dos serviços, a Ação Verdes Mares, em Nova Olinda, ofereceu um atrativo educativo às crianças. Muitas escolas compareceram ao largo da Matriz e apresentaram trabalhos artísticos, como peças de teatro e recital de poesia. Enquanto a Banda Municipal de Música de Nova Olinda e o Grupo de Idosos foram até o palco e cantaram o hino da cidade.

A dona de casa Eliziana de Matos, 48, aproveitou os serviços de saúde oferecidos pela Ação Verdes Mares, destacando a atenção que as enfermeiras tiveram, “Eu vim conferir minha pressão. Agora que vi que está ‘ok’, vou olhar os outros serviços”, conta. Já o vigilante Manoel de Souza, 49, aguardava ansioso a chegada do evento. “Era uma coisa já esperada em Nova Olinda. Aqui, ainda não teve uma ação desse tamanho, por isso estamos recebendo com muito orgulho. O número de pessoas muito grande, apesar do calor”, conta Manoel.

Enquanto a professora Rosemeire Bernardo trouxe cinco alunos para ver as apresentações artísticas e participar das oficinas de pintura e desenho. Ela aproveitou e conheceu o serviço de massagem oferecido. “Sensação muito boa. A gente relaxa que quase dorme”, brinca a docente.

No Cariri, a Ação Verdes Mares já esteve em Campos Sales, Barbalha e, no início deste mês, em Juazeiro do Norte. Ainda este ano, no dia 14 de outubro, o município de Milagres receberá a atividade.

Setembro Amarelo

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) aproveitou o espaço da tenda de serviços de saúde para distribuir panfletos, adesivos e sensibilizar as pessoas sobre o suicídio. A ação faz parte da campanha nacional de prevenção ao suicídio: Setembro Amarelo. A psicóloga Sarah Veloso acredita que a atividade teve uma reação positiva de quem acompanhou a Ação Verdes Mares. “O pessoal me abordou falando sobre experiências de vida, as coisas que já passaram. Eu os oriento a me procurar e, também, os Postos de Saúde”, explica.