Busca

Tag: Flona


10:49 · 11.09.2018 / atualizado às 10:49 · 11.09.2018 por
Ao todo, 26 voluntários participam da capacitação. (Foto: Divulgação/SAAEC)

Crato. Com o objetivo de capacitar e trabalhar na prevenção e combate a incêndios florestais, foi iniciada ontem (10) o curso de formação de brigadistas que acontece na sede da Floresta Nacional do Araripe (FLONA). Estão sendo treinados, ao todo, 26 voluntários, sendo 10 colaboradores da SAAEC e 16 guardas civis. A formação termina nesta terça-feira (11).

A atividade é uma ação conjunta entre SAAEC e Secretaria de Segurança Pública do Crato no sentido de minimizar ao máximo a possibilidade de queimadas na Chapada da Araripe.

Os incêndios florestais são mais suscetíveis a acontecer durante o segundo semestre do ano devido as elevadas temperaturas e a imprudência e negligência de moradores da região que realizam queima de lixo e renovação de pastagens, segundo dados levantados pelo ICMBio. Portanto, além da formação de brigadistas é necessário que proprietários rurais se comprometam com a defesa de suas propriedades para inibir qualquer foco que possa se alastrar.

Os danos causados pelas queimadas são imensos. O solo fica desprotegido dificultando a absorção da água das chuvas desencadeando desmoronamentos. Outro fator preocupante é o impacto sobre a fauna, principalmente, o Soldadinho do Araripe, ave endêmica ameaçada de extinção que se encontra em fase de reprodução nesse período mais crítico do ano com relação aos incêndios.

13:01 · 04.09.2018 / atualizado às 13:01 · 04.09.2018 por
A reunião de planejamento contou com representantes da FLONA, SAAEC e Secretaria Municipal de Segurança Pública. (Foto: Divulgação)

Crato. A Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC) se reuniu, nesta segunda-feira (03), com a diretoria da Floresta Nacional do Araripe (FLONA) e a Secretaria Municipal de Segurança Pública para planejar o curso de formação de brigadistas que acontecerá nos próximos dias 10 e 11 de setembro na sede da FLONA. Ao todo, serão treinados 26 voluntários, sendo 10 colaboradores da empresa e 16 guardas civis.

O objetivo da capacitação é trabalhar na prevenção e combate a incêndios. A atividade é uma ação conjunta entre SAAEC e Secretaria de Segurança Pública do Crato no sentido de minimizar ao máximo a possibilidade de queimadas na chapada.

Os incêndios florestais são mais suscetíveis a acontecer durante o segundo semestre do ano devido as elevadas temperaturas e a imprudência e negligência de moradores da região que realizam queima de lixo e renovação de pastagens, segundo dados levantados pelo ICMBio. Portanto, além da formação de brigadistas é necessário que proprietários rurais se comprometam com a defesa de suas propriedades para inibir qualquer foco que possa se alastrar.

Os danos causados pelas queimadas são imensos, o solo fica desprotegido dificultando a absorção da água das chuvas desencadeando desmoronamentos. Outro fator preocupante é o impacto sobre a fauna, principalmente o Soldadinho do Araripe, ave endêmica ameaçada de extinção que se encontra em fase de reprodução nesse período mais crítico do ano com relação aos incêndios.

14:12 · 20.04.2018 / atualizado às 14:12 · 20.04.2018 por
A Floresta Nacional do Araripe é uma das mais antigas Unidades de Conservação do País. (Foto: Cid Barbosa)

Crato. No Dia Mundial da Terra, comemorado neste domingo (22), o GeoPark Araripe promoverá a 1ª Gincana de Coleta de Material Reciclável e Reutilizável na Floresta Nacional do Araripe (Flona). O evento é uma iniciativa da Unesco, através do Programa de Geoparques e conta com o apoio e a parceria da Flona, ICMBio, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial do Crato, Pró-Reitoria de Extensão da URCA e Voluntariado ICMBio.

Aberto ao público, a Gincana consiste na coleta de materiais recicláveis e reutilizáveis ao longo da estrada vicinal da Casa da guarda do Belmonte até o Caririzinho, na Flona, pelas equipes participantes. Os três grupos que coletarem mais materiais serão premiados.

A professora do curso de Educação Física da URCA, Geysa Cachate Araújo juntamente com estudantes do curso vão orientar os participantes sobre a postura ideal para o recolhimento manual dos materiais. O momento terá início às 8h, na FLONA, com concentração e saída da sede do GA às 7h.

Confira a programação:

7h – Concentração e saída do GeoPark Araripe;

7h30m – Exposição oral sobre os objetivos da atividade em alusão ao dia Mundial da Terra na casa da guarda da FLONA ARARIPE no Belmonte;

8h – Orientação para os participantes da 1ª Gincana sobre a postura ideal para recolhimento manual de plásticos e outros resíduos encontrados ao longo da Estrada vicinal, Casa da guarda do Belmonte até o Caririzinho, seguido de lanche;

8h20min – Distribuição das equipes nos trechos pré-determinados ao longo de 10km;

11h – Recolhimento das equipes e dos materiais para pesagem;

11h30min – Encerramento da atividade com a Premiação dos membros das

equipes vencedoras.

18:55 · 25.01.2013 / atualizado às 19:21 · 25.01.2013 por

 

A festa é uma das manifestações populares mais antigas da cidade foto: Elizangela Santos

A meta é que mais de 3 mil pessoas estejam participando da festa da Baixa Rasa, nesta sexta-feira. São mais de 200 anos de tradição.

 

Começou na madrugada de hoje a movimentação para uma das festas mais antigas da Região. Os cavaleiros estão apostos, para participar da Romaria da Santa Cruz da Baixa Rasa. O cortejo com os cavaleiros sai ainda cedo Lameiro, despois de concentração dos participantes, desde cedo. Uma missa será celebrada no local onde acontece a tradicional romaria da Baixa Rasa, às 9 horas, com a presença dos cavaleiros. Outra celebração acontece às 11 horas e, ao meio-dia, será a reza do tradicional terço.

O evento tem uma tradição de mais de 200 anos, depois que o corpo de um vaqueiro foi encontrado ao lado do seu cavalo na serra, numa clareira em meio à mata da Floresta Nacional do Araripe (Flona). Ele se perdeu e ficou vagando, até morrer de sede e fome. As pessoas consideram o lugar uma área sagrada e todos os anos vão até a serra rezar, acender velas e até pagar e fazer promessas.

Este ano, a Secretaria de Cultura do Crato juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente, parceiros dos órgãos ambientais, como o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) estão trabalhando de forma parceria, com o intuito de fortalecer a tradição, ao mesmo tempo que promover a conscientização, pela preservação do meio ambiente.

Os grupos de tradição popular, a exemplo da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, a Mestre Zulene Galdino, entre outros integrantes de grupos, estarão reverenciando e fazendo a saudação à cruz. Várias barracas de bebidas e comidas típicas estarão montadas para atender os visitantes. Além disso, tendas para atendimentos e orientações à saúde serão montadas no local. Será proibida a comercialização de bebidas alcoólicas. Um trabalho de fiscalização será intensificado, principalmente para que não haja poluição do meio ambiente. A festa terá continuidade com a programação durante o dia, com a presença de moradores de várias comunidades do Crato, inclusive aqueles que residem na área serrana, próxima ao local da festa.

22:52 · 24.01.2012 / atualizado às 22:52 · 24.01.2012 por
A tradição vem se repetindo e a cada ano com maior participação de fiéis foto: Elizangela Santos

A tradicional Romaria da Santa Cruz da Baixa Rasa acontece hoje, na serra do Araripe, em Crato, com a presença de centenas pessoas da região. Ainda de madrugada os cavaleiros começam a sair de casa, de várias partes do Cariri e até do Pernambuco. É bem lá na divisa entre os dois estados, na Baixa Rasa, que morreu há mais de dois séculos, de fome e sede, um vaqueiro. Dias depois o corpo foi encontrado ao lado do cavalo magro, que continuou ao lado do seu dono. Desse tempo para cá, passou a ser reverenciado pela fé do povo. São promessas feitas e pagas no dia 25 de janeiro.

A festa tem o acompanhamento dos agentes ambientais para os devidos cuidados com o meio ambiente e também apoio da Prefeitura Municipal do Crato, por meio de serviços básicos e da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude. No meio do clarão, no coração da Floresta Nacional do Araripe, as pessoas acendem velas e depositam suas orações. Nos últimos anos, uma missa tem sido celebrada no local. Grupos de tradição popular também se apresentam e barracas são montadas para a venda de comidas e bebidas típicas. É proibida a comercialização de bebidas alcoólicas no local.

A fé do vaqueiro sertanejo faz com que a originalidade da festa da Cruz da Baixa Rasa se mantenha, dentro do seu caráter religioso e festivo. São cerca de 400 vaqueiros que participam todos os anos do cortejo e missa. O percurso é feito em duas horas. Com santos nas mãos e o gibão de couro, os homens simples sobem a serra. Alguns dias antes acontecem as escolhas da Rainha da Baixada e da Rainha do Vaqueiro, que saem na frente do cortejo, numa charrete. A concentração de frente à igreja do sítio Lameiro, em Crato, onde os vaqueiros se organizam para subir.