Busca

Tag: funceme


11:40 · 15.06.2018 / atualizado às 11:42 · 15.06.2018 por
Devido as chuvas abaixo da média, produção caiu mais da metade. (Foto: André Costa)

Salitre. Na última segunda-feira (11), entrou em vigor o projeto de Lei (nº 16.571), de autoria do deputado estadual Agenor Ribeiro (PSDC), que reconhece este Município, no Cariri cearense, como a “Capital da Mandioca no Estado do Ceará”. O título foi sancionado pelo governador Camilo Santana.

Com pouco mais de 16 mil habitantes, Salitre está localizada no Cariri Oeste, na divisa do Ceará com Pernambuco e Piauí, a 530 km de Fortaleza. Há alguns anos, figurava entre os maiores produtores do tubérculo no Estado – maior da região -, com mais de 16 mil hectares plantados e quase 200 casas de farinhas.  Atualmente, é o 13º município cearense com o maior índice de pobreza.

Crise

No entanto, o Município tem enfrentado, nos últimos 13 anos, chuvas abaixo da média, fazendo com o plantio de mandioca fosse reduzido em mais da metade e diversas casas de fossem farinha fechadas. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Salitre enfrenta a pior seca desde a sua fundação, em 1988. A última vez que choveu acima da média na localidade foi em 2005, quando foram registrados 666,5mm.

A situação é agravada pela posição geográfica, pois, o relevo contribui para a escassez de chuva. O Município é relativamente alto e muito próximo à Chapada do Araripe, por isso, as chuvas que chegam do Leste geralmente tendem a cair antes de Salitre, atingindo cidades como Juazeiro do Norte e Crato. Este ano, Salitre registrou um volume de 446 milímetros acumulados de janeiro a maio.

10:53 · 16.05.2018 / atualizado às 10:57 · 16.05.2018 por
Juazeiro do Norte registrou 32 milímetros. A oitava maior chuva do estado. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Na região do Cariri, o “inverno” começa mais cedo, com o período de pré-estação, em novembro e dezembro, no entanto, as chuvas também acabam antes de outras regiões do Ceará. Mesmo assim, após 13 dias, voltou a cair água em mais de 10 municípios na macrorregião, entre as 7h de ontem e às 7h de hoje (16), segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Barbalha teve a maior do Cariri, com 39 milímetros – a quarta do estado. Outra chuva significativa caiu em Mauriti, registrando 34 milímetros. Também tiveram destaque Juazeiro do Norte (32mm), Crato (31 mm), Santana do Cariri (30 mm) e Milagres (30 mm). No mês de maio, o Cariri apresenta a menor média histórica de precipitações de todas as regiões do Ceará: 64.1 milímetros. Até agora, choveu 30,7, milímetros, que representa um desvio negativo de 52%.

No entanto, é provável que as chuvas diminuam a quantidade, nesta segunda quinzena, do último mês de quadra invernosa. Isso porque a Zona de Convergência Intertropical (Zcit), banda de nuvens que circunda a faixa equatorial do globo terrestre e é o principal indutor de chuvas no Estado, começou a se afastar da costa cearense, segundo a Funceme.

Próximos dias

Ao longo de hoje e nos próximos dois dias, a Funceme prevê nebulosidade variável com eventos de chuva voltando a acontecer na região do Cariri e, também, na região Jaguaribana. A partir de amanhã (17), deve chover também na faixa litorânea. Nas demais regiões cearenses, céu parcialmente nublado.

17:48 · 19.04.2018 / atualizado às 12:03 · 21.04.2018 por
No último dia 9 de abril choveu pro seis horas seguidas no Município. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. No último dia 5 de abril, o prefeito Arnon Bezerra decretou Estado de Situação de Emergência no Município por conta das fortes chuvas ocorridas no Município no mês de abril. O documento, publicado na segunda-feira (16), afirma que as precipitações ocasionaram o rompimento de estradas de acesso e a inundação de inúmeros logradouros públicos.

O decreto indica que estas mesmas chuvas deixaram centenas de pessoas desabrigadas, nas zonas urbana e rural, “fazendo com que muitas delas perdessem os seus objetos pessoais, incluindo suas moradias”. Além disso, prevê que mais chuvas voltem a atingir o Município nos próximos dias e, por isso, é preciso adotar medidas emergenciais.

Durante o período de vigência do decreto, 180 dias, contando a partir do dia 5 de maio, o chefe do Poder Executivo poderá realizar a contratação de serviços e aquisição de materiais para reverter os efeitos da chuva, conforme as regras previstas pela Lei Federal nº 8.666/93.

Volume

A última grande precipitação na terra do Padre Cícero aconteceu no dia 9 de abril, no qual o Sítio São Gonçalo registrou 60 milímetros, já o pluviômetro em sua sede teve 37 milímetros. Por outro lado, há cinco dias não chove em Juazeiro do Norte – a mais recente aconteceu no último sábado (14), com 15 milímetros. No entanto, em 18 dias, já choveu 202,4 milímetros no Município, 11,5% acima de sua média histórica no mês de abril (181,5 mm).

Danos

As chuvas no Município causam muitos prejuízos à população. Já são comuns os alagamentos nas rodovias que ligam Juazeiro às cidades vizinhas de Crato e Barbalha, causando engarrafamentos. Na noite dessa quarta-feira (18), mesmo sem registrar chuvas, um caminhão de coleta de lixo cedeu no asfalto da Avenida Ailton Gomes, no bairro Pirajá, próximo à EEF Izabel da Luz.

Há dez dias, uma cratera se formou na Avenida Padre Cícero, uma das principais do Município.

Na manhã da última terça-feira (17), mais um trecho da Avenida Padre Cícero cedeu, no trecho próximo ao Teatro Marquise Branca. Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura, isso aconteceu devido a ruptura em tubulações da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Os técnicos da empresa estiveram no local realizando os devidos reparos para sanarem o problema.

Por causa destas obras, este trecho na Avenida Padre Cícero interditada. Os veículos devem trafegar pelo Rua Paulo Maia, retornando na Rua Hildegarda Barbosa, para seguir o trajeto normalmente. Os serviços, iniciados semana passada, seguem acontecendo e o prazo previsto para a conclusão é de 10 dias, junto com a pavimentação.

09:14 · 10.04.2018 / atualizado às 10:00 · 10.04.2018 por
Aurora recebeu 85 milímetros de chuva. (Foto: Henrique Macedo)

Aurora. O Ceará voltou a registrar chuvas em pelo menos 96 municípios no período das 7h de segunda-feira e às 7h desta terça-feira (10). Enquanto este Município no Cariri cearense recebeu a quinta maior precipitação do Estado – a maior do região -, com 85 milímetros. A água que caiu ontem e hoje fez o Rio Salgado apresentar um bom volume de águas.

A maior chuva caiu no posto pluviométrico da Vila Santa Vitória. No Sítio Tipi também choveu, recebendo um volume de 28,7 milímetros. Ontem, três postos também registraram chuvas em Aurora. O levantamento é da a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Toda essa água contribui com o bom volume que o Rio Salgado apresenta desde o fim de semana após as fortes chuvas que caíram na região. Com 308 km de extensão, o Rio Salgado nasce na Chapada do Araripe, em Crato, e deságua no Rio Jaguaribe, em Icó. Depois disso, a água que banha o Cariri percorre mais de 100 km para abastecer o Açude Castanhão – hoje apresenta volume de 4,44%.

Previsão

Hoje (10), o dia deve permanecer nublado em todo Estado com possibilidade de chuvas. Para esta quarta-feira (11), a expectativa é de céu nublado com eventos de chuva em todo o Ceará. Já na quinta-feira (12), a Funceme também projeta precipitações em todo o Estado e nebulosidade variável.
11:20 · 06.04.2018 / atualizado às 11:20 · 06.04.2018 por
Jardim Gonzaga, Lagoa Seca, Campo Alegre, Timbaúbas, Novo Juazeiro, Triângulo e Betolândia são os que mais sofrem com a chuva. (Fotos: Divulgação/Prefeitura)

Juazeiro do Norte. As chuvas voltaram a acontecer, nesta sexta-feira (06), no Município, registrando 44 milímetros no distrito São Gonçalo, entre 7h de ontem e às 7h de hoje. Na sede, o volume foi menor: 12 milímetros. Todos os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Mesmo assim, as precipitações desta semana mobilizaram a Prefeitura para realizar serviços em diversas áreas atingidas.

Os bairros Jardim Gonzaga, Lagoa Seca, Campo Alegre, Timbaúbas, Novo Juazeiro, Triângulo e Betolândia, entre outras localidades, sofreram com as enxurradas. Foram registrados problemas em ruas como a Carolina Sobreira, Vereador José Wilson da Silva, Padre Manoel Germano, Jym Rey Wilson, Mauro Sampaio, Av. Plácido Aderaldo Castelo, Av. Ailton Gomes, Rua Frei Damião, entre outras.

Interdição

Um trecho da Avenida Padre Cícero, ao lado do Marquise Branca, se encontra interditado desde o final da tarde desta quinta-feira (5), após ceder parte do asfaltamento. O espaço faz parte de uma galeria, que teve um segmento logo acima recuperado de forma emergencial. Foi detectada infiltração na área e após análise alguns pontos com rachaduras. Com isso, o trânsito estará lento principalmente em horários de pico. Equipes do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) serão deslocados para a área, com a finalidade e garantir o fluxo de veículos.

Os serviços de recuperação serão realizados no local, pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). Atualmente, técnicos e frente de serviços estão atuando para amenizar os impactos, através de limpeza, desobstrução de bueiros com a retirada de lama e entulhos, bem como recuperação de ruas esburacadas através de serviços de terraplanagem. Obras de drenagem foram iniciadas nos bairros São José e Lagoa Seca.

Segundo a titular da Seinfra, Gizele Menezes, os preparativos para receber as chuvas iniciaram-se em meados de novembro através de um trabalho de prevenção com realização de limpeza, desobstruções e terraplanagem, uma vez que já se esperava a quadra invernosa a partir de janeiro. “Fizemos uma licitação de todo o maquinário e, a partir de dezembro, iniciamos os trabalhos de prevenção”, disse a secretária.

Drenagens

Foi dada ordem de serviço para início de drenagem em vários pontos críticos da cidade, tais como na Rua Venceslau Pereira, no São José, uma no Bairro Lagoa Seca e em outras localidades que ainda estão sendo realizados estudos. As drenagens irão amenizar e até sanar essas situações em períodos de grandes chuvas, como as que estão caindo sobre o Município nos últimos meses. “Estudos de como devemos proceder estão sendo feitos em outras áreas para solucionar cada ponto. A população pode ficar tranquila quanto a resolução desses problemas”, destacou Gizele Menezes.

10:05 · 05.04.2018 / atualizado às 10:05 · 05.04.2018 por
Riacho das Timbaúbas começa teve mais uma cheia. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Após a segunda-feira com as maiores precipitações do Ceará, o Cariri voltou a registrar fortes chuvas na manhã desta quinta-feira (05). Entre as 7h de ontem e às 7h de hoje, Jati recebeu 74,5 milímetros – o maior do estado. No entanto, a água continua a cair após este período de 24 horas acompanhado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Ao todo, choveu em 93 municípios do Ceará. Além do Cariri, Granja e Uruoca, no norte do estado, tiveram destaque registrando volume de 64 e 62 milímetros, nesta ordem. Até as 9h24, os radares da Funceme registraram chuva moderada em Juazeiro, Crato, Barbalha, Caririaçu e Farias Brito. Na terra do Padre Cícero, o volume ficou mais fortes a partir das 7h e segue nesse ritmo até o fechamento desta matéria.

Radar da Funceme às 9h24 desta quinta-feira.

Nas ruas de Juazeiro do Norte, muitos engarrafamentos se formaram, principalmente na Rua do Cruzeiro e, como já ficou comum, nas avenidas Leão Sampaio (CE-060) e Padre Cícero (CE-292), que liga às cidades vizinhas de Barbalha e Crato, respectivamente. Carros ficaram alagados e ilhados. Na Rua Domingos Sávio, o Riacho Timbaúbas voltou a ter cheia, formando uma lâmina de 80 cm de água. Até mesmo um porco foi carregado pela correnteza.

Previsão

Segundo o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz, a Zona de Convergência Intertropical (ITZC), principal sistema indutor das precipitações durante a quadra chuvosa, voltou a se aproximar do estado e todas as condições oceânicas e atmosféricas estão favorecendo as chuvas para as duas primeiras semanas de abril. Por isso, prevê para hoje (05) e os próximos dois dias com nebulosidade variável e chuvas em todas as regiões cearenses.

14:30 · 02.04.2018 / atualizado às 15:12 · 02.04.2018 por

Juazeiro do Norte. A chuva de 55 milímetros nas últimas 24 horas no Município causou diversos estragos pela cidade. Na Avenida Virgílio Távora, que liga o Centro ao Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, o volume do Riacho das Timbaúbas subiu, formando uma lâmina de água de 30 cm sobre a pista. A correnteza foi suficiente para arrastar um motociclista, que conseguiu ser resgatado junto com o veículo com a ajuda de moradores.

LEIA TAMBÉM: Chove em mais de 100 municípios do CE nas últimas 24 horas; Cariri é o principal destaque

Já na Rua Nossa Senhora do Carmo, no bairro Franciscanos, uma árvore caiu e interditou toda rua, impedindo carros e motos de transitar. Longe dali, no bairro Salesianos, uma cratera se abriu na Rua das Dores, pouco mais três metros das casas. Segundo o comerciante Cícero Cruz Landim, nas chuvas de fevereiro um pequeno buraco já tinha se formado, mas o poder público não tomou providências.

Na Rua das Dores, cratera se aproxima das casas. (Foto: Antonio Rodrigues)

“Está se aproximando aqui da minha residência e é capaz de derrubar minha casa. Estamos ligando pra equipe, se não aqui vai ter um problema muito sério. Constantemente aqui tem muito movimento de carro porque pega ao acesso ao anel viário que vai pro Crato, Caririaçu”, explica o comerciante.

Em nota, a Prefeitura de Juazeiro do Norte disse que os técnicos da Secretaria de Infrestrutura (Seinfra) foram até a Rua das Dores e até o final desta tarde, o serviço estará concluído. Enquanto a Secretaria de Meio ambiente e Serviços Públicos (Semasp) retirou a árvore que interditou a Rua Nossa Senhora do Carmo, nos Franciscanos, durante a manhã.

Chuvas em toda região

A macrorregião do Cariri registrou as maiores chuvas em todo o Ceará, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior delas aconteceu Vila Feitosa, em Caririaçu, que fica a cerca de 17 km da sede do Município, com 134 milímetros – a maior deste ano. Além disso, choveu muito em Várzea Alegre, no Sítio Riacho Verde, que registrou 114 milímetros, na sede do Município, com 105,6 milímetros e no Sítio Boa Vista, que teve 104 milímetros.

Para todo estado, a previsão para o restante desta segunda-feira (02) é de nebulosidade variável com chuva na faixa litorânea, na Serra da Ibiapaba e no Maciço de Baturité. Nas demais regiões, possibilidade de chuva. Amanhã (03), terá nebulosidade com possibilidades de chuvas em todas regiões ao longo do dia. Já na quarta-feira, a chuva poderá aparecer em todas as regiões do Ceará.

08:24 · 02.04.2018 / atualizado às 09:14 · 02.04.2018 por
Em Juazeiro do Norte, o dia amanheceu nublado e ruas alagadas. Na terra do Padre Cícero choveu 55 milímetros. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. O mês de Abril começou com fortes chuvas na região do Cariri. Entre 7h de ontem e às 7h de hoje (02) choveu em 19 municípios da macrorregião segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior precipitação aconteceu Vila Feitosa, em Caririaçu, que fica a cerca de 17 km da sede do Município, com 134 milímetros – a maior deste ano.

Além disso, choveu muito em Várzea Alegre, no Sítio Riacho Verde, que registrou 114 milímetros, na sede do Município, com 105,6 milímetros e no Sítio Boa Vista, que teve 104 milímetros. Os outros municípios que receberam as maiores precipitações foram Lavras da Mangabeira (90 mm), Cedro (67 mm), Crato (62 mm), Juazeiro do Norte (55 mm) e Farias Brito (55 mm). Ao todo, choveu em 65 município do Ceará nas últimas 24 horas.

A previsão para o restante desta segunda-feira (02) é de nebulosidade variável com chuva na faixa litorânea, na Serra da Ibiapaba e no Maciço de Baturité. Nas demais regiões, possibilidade de chuva. Amanhã (03), terá nebulosidade com possibilidades de chuvas em todas regiões ao longo do dia. Já na quarta-feira, a chuva poderá aparecer em todas as regiões do Ceará.

14:00 · 19.03.2018 / atualizado às 14:00 · 19.03.2018 por
Juazeiro do Norte registrou a quarta maior chuva do Ceará com 30 milímetros. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Após 13 dias sem cair água em mais de 10 cidades do Cariri, de ontem para hoje (19), dia de São José, as precipitações voltaram a acontecer na região. Ao todo, 18 postos pluviométricos, em 11 municípios, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registraram chuvas na macrorregião.

A maior delas aconteceu no distrito de Ingazeiras, em Aurora, com 36 milímetros. Em seguida, Juazeiro do Norte, que recebeu 30 milímetros de chuvas na sede do Município. Completam a lista Mauriti (22 mm), Umari (19 mm), Abaiara (18 mm). Em Missão Velha, que tem São José como padroeiro, foram registradas chuvas no distrito de Jamacaru  (16,2 mm) e em sua sede. (14,5 mm).

Em todo o estado, entre as 7h de domingo e às 7h desta segunda-feira, as chuvas no distrito de Ingazeiras, em Aurora, só foram menores que em Santa Quitéria, na Região Norte, que registrou 40,1 mm. Juazeiro do Norte foi a quarta maior precipitação, ficando atrás de Pacujá (35,4 mm)

Previsão

No decorrer desta segunda-feira (19), terá nebulosidade variável com períodos de chuva na faixa litorânea, na serra da Ibiapaba, no sertão do Inhamus e no Cariri. Nas demais regiões, há possibilidade de chuva. Amanhã (20), a Funceme prevê nebulosidade com possibilidade de chuva no litoral, serra da Ibiapaba e região Jaguaribana. Nas demais áreas, céu parcialmente nublado. Na quarta-feira (21), poderá voltar a chover no sul do estado e também na faixa litorânea.
10:47 · 27.02.2018 / atualizado às 12:32 · 27.02.2018 por
Vídeos registram o volume de água no distrito de Palestina. (Foto: Reprodução/VCRepórter)

Mauriti. As chuvas na manhã desta terça-feira (27), neste município do Cariri cearense, deixaram a entrada da cidade completamente alagada. Algumas ruas apresentaram buracos, parte do calçamento saiu e postes de iluminação apresentaram problemas. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), entre 7h desta segunda-feira e às 7h de hoje, foram registrados 71,6 milímetros na sede, a terceira maior precipitação do Ceará.

Segundo o prefeito Mano Morais, ele visitou, nesta mesma manhã, os principais pontos que sofreram com as chuvas. A quantidade de água nos locais mais alagados já baixou. A Secretaria Municipal de Obras está fazendo um mutirão para minimizar os danos. “São cerca de 20 homens, auxiliados por caminhão caçamba, trator, retroescavadeira, além do pessoal da limpeza”, descreve o Chefe do Executivo.

Aporte

Ontem (26), também choveu forte no sítio Quixabinha, no distrito de Palestina, com 62 milímetros. Apesar disso, o Açude Quixabinha não registrou aporte nos últimos dois dias, mas em todo mês de fevereiro teve 556.434 m³. Com capacidade para 31.782.000 m³, o reservatório apresentava, até o último dia 18 de janeiro, 3,33% de sua capacidade.

Chuvas em todo estado

A maior chuva entre 7h de ontem e às 7h de hoje (27) foi registrada em Reriutaba, na Serra da Ibiapaba, com 91 milímetros. Enquanto Potengi, também na região do Cariri, teve 75 milímetros. Completam a lista Graça (70 mm) e Salitre (63,4 mm).

Previsão

Nesta terça-feira (27), a Funceme acredita que terá nebulosidade variável com períodos de chuva na Serra da Ibiapaba, Maciço de Baturité, Litoral de Fortaleza e no sul do estado. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado. Amanhã (28), poderá ter períodos de chuva na faixa litorânea e centro-sul, enquanto no restante do estado Nas, o céu estará parcialmente nublado. Na quinta-feira (1), a previsão é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões do Ceará.