Busca

Tag: Hospital Regional do Cariri


11:34 · 11.09.2018 / atualizado às 11:34 · 11.09.2018 por
Durante todo mês de setembro, o monumento estará nas cores verde. (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Juazeiro do Norte. No mês de conscientização para doação de órgãos para transplantes, o Setembro Verde, a estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto, estará iluminada na cor verde durante todo este período. Por isso, o Hospital Regional do Cariri (HRC), por meio da Organização de Procura de Órgãos (OPO Cariri), sensibiliza a população sobre a importância de ser um doador de órgãos e tecidos.

Desde a implantação da OPO no Hospital Regional do Cariri, em 2012, 92 órgãos e tecidos foram captados para transplante. Até agosto deste ano, a OPO Cariri captou 12 fígados, 24 rins, seis corações e 76 córneas.

O processo de doação começa com a identificação e manutenção dos potenciais doadores. A Organização de Procura de Órgãos e Tecidos se reporta à Central de Transplantes e atua junto às unidades de saúde de forma regionalizada e com metas estabelecidas para a detecção e demais procedimentos de viabilização de potencial doador de órgãos e tecidos para transplantes.

No Ceará, até o dia 3 de setembro, 954 transplantes foram realizados neste ano: 147 de rim, um de rim/ pâncreas, 21 de coração, 150 de fígado, dois de pulmão, 64 de medula óssea (46 autólogos e 18 alogênicos), 569 de córnea e um de esclera.

Para doar não precisa deixar nada registrado na carteira de identidade. Basta comunicar a família da sua vontade.

12:32 · 23.08.2018 / atualizado às 12:36 · 23.08.2018 por
Pedro está internado há 11 dias. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Juazeiro do Norte. Após 11 dias internado, o Hospital Regional do Cariri confirmou, na manhã desta quinta-feira (23), a morte encefálica do empresário Pedro Ribeiro da Costa Neto, de 32 anos. Ontem, o paciente foi submetido a uma eletroencefalograma que constatou a falta de atividade cerebral. No último dia 12 de agosto, ele foi vítima de agressões após uma discussão no trânsito com o bancário Raimundo Maciel Lopes, que deferiu pelo menos 16 socos.

A família de Pedro decidiu que vai doar seus órgãos, pois, este era seu desejo. O empresário terá condições de doar fígado, rins, córneas e coração. A Central de Transplantes, em Fortaleza, já foi acionada e uma equipe virá de aeronave, hoje a tarde, realizar o procedimento.

Natural de Juazeiro do Norte, Pedro trabalhava como supervisor de vendas de uma operadora de telefonia e também era sócio de um comércio no Município, no bairro Socorro. Ele também cursava Gestão Comercial em uma faculdade particular.

O crime 

Na madrugada do último dia 12 de agosto, Pedro e Raimundo se desentenderam na saída de um bar, em Juazeiro do Norte, no bairro Lagoa Seca. A vítima seguiu em um Chevrolet Cruze de cor branca, enquanto foi perseguido pelo agressor, que dirigia um Fiat Punto também branco. Próximo à Praça do Giradouro, na Avenida Leão Sampaio, eles voltaram a discutir.

Raimundo Maciel desceu do automóvel e começou a agredir Pedro com socos. Ambos estavam acompanhados por suas namoradas. Uma delas contou à Polícia Civil que, no primeiro golpe, a vítima já desmaiou. Mesmo assim, o bancário não interrompeu as agressões.

Procurado 

O delegado Juliano Marcula, titular da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, contou que o agressor foi identificado com a ajuda de câmeras de monitoramento. Desde a última sexta-feira (17), policiais estão à procura de Maciel. A Polícia acredita que ele não vai se entregar e deve seguir em busca da sua localização. O bancário pode responder por homicídio por motivo torpe e sem possibilidade de defesa da vítima.

O agressor mora em Campos Sales, mas trabalha em uma agência bancária de Araripe. Ele é formado em Direito pela Universidade Regional do Cariri (Urca).

13:28 · 21.02.2018 / atualizado às 13:29 · 21.02.2018 por
Com 18 anos de idade, Juliana estudava Economia. (Foto: Reprodução/Facebook)

Assaré. Após 12 dias do incêndio que chocou o os moradores deste Município no Cariri cearense, a estudante Juliana Oliveira, faleceu na manhã de hoje (21). Ela estava internada desde o dia 10 de fevereiro no Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza. Com 18 anos de idade, ela estudava Economia na Universidade Regional do Cariri (URCA).

Juliana sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em 88% do corpo e acabou não resistindo. Enquanto seu pai, o agricultor João Batista de Oliveira, faleceu na madrugada de ontem (20). Ele teria ateado fogo na sua própria casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e seus dois filhos. O homem teve seu 90% do seu corpo queimado, enquanto a mulher e o garoto de 11 anos sofreram queimaduras mais leves. Ela permanece internada em Barbalha, enquanto a criança está sob cuidados de familiares.

O caso

Segundo testemunhas, por volta das 18h30 do último dia 9 de fevereiro, o homem chegou bêbado em casa e ateou fogo no domicílio com toda sua família dentro. Ele não teria aceitado o pedido de separação da mulher. O agricultor teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Ao ver a fumaça, os vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar a família da casa em meio às chamas.

Os quatro sofreram queimaduras e foram atendidos, de imediato, no hospital de Assaré. No entanto, com ferimentos mais graves, a filha e seu pai, chegaram, a princípio, no Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Juliana chegou a ser transferida de helicóptero no dia seguinte, pela Coordenadoria Integrada De Operações Aéreas (Ciopaer), para o Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza.

12:02 · 10.02.2018 / atualizado às 16:59 · 10.02.2018 por
Juliana, filha do acusado, foi transferida para Fortaleza. (Foto: VCRepórter)

Assaré. Uma tragédia familiar assustou moradores deste município, no Cariri cearense, há 480 km da capital, Fortaleza, nesta sexta-feira (9). Por volta das 18h30, um homem, identificado como o agricultor João Batista de Oliveira, de 49 anos, teria ateado fogo na sua casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e seus dois filhos, uma jovem de 18 anos e um garoto de 11 anos.

Os quatro sofreram queimaduras e foram atendidos, de imediato, no hospital de Assaré. No entanto, com ferimentos mais graves, a filha e o suspeito, vieram a ser transferidos para o Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Juliana Alves de Oliveira sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em 88% do corpo e está em estado grave. Enquanto seu pai, está em estado gravíssimo e teve 90% do seu corpo queimado.

Por volta das 12h30, de hoje (10), Juliana foi transferida de helicóptero, pela Coordenadoria Integrada De Operações Aéreas (Ciopaer), para o Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza. A jovem já está na capital. Já João Batista, permanece em Juazeiro do Norte, já que seu estado clínico é instável e, por isso, não é recomendado a remoção do paciente neste momento.

O caso

Segundo testemunhas, o homem chegou bêbado, em casa, no momento do crime. Ele não teria aceitado o pedido de separação da mulher. O agricultor teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Ao ver a fumaça, os vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar a família da casa em meio às chamas.

19:24 · 29.04.2016 / atualizado às 19:26 · 29.04.2016 por
DSC_0011 banner_casamento_hrc (1)
A luta contra o câncer uniu ainda mais a família. Há cerca de quase dois meses, Sandra Raquel Nogueira Pereira, 36 anos, está internada no Hospital Regional do Cariri (HRC), da rede pública do Governo do Estado, em Juazeiro do Norte. Hoje, a paciente já não tem mais condições de andar, mas mantém firme o sonho de casar no religioso. Mesmo diante do quadro de saúde, ela e o companheiro Sérgio decidiram pela cerimônia dentro no próprio hospital. Toda a equipe do HRC está envolvida, desde médicos, enfermeiros, assistentes sociais e diretores do hospital. O ato acontece na próxima segunda-feira, 2 de maio, às 10 horas, no espaço ecumênico do Hospital Regional do Cariri.

Sandra Raquel sempre teve a vida cheia de lutas, conquistas e perdas. O que ela nunca perdeu foi a esperança de ter os sonhos realizados. Determinada, sempre buscou no trabalho como manicure e diarista uma forma de junto com o companheiro Sérgio Pereira, com quem vive há 16 anos, proporcionar aos três filhos melhores condições de vida. A rotina da família mudou depois de 2015. Em setembro, após sentir pequenas pontadas no útero, buscou um médico e o resultado pegou todos de surpresa. Sandra foi diagnosticada com neoplasia no colo de útero.

O vestido, o bolo e as alianças já foram providenciados, frutos de doações. “Sempre sonhei em casar diante de Deus. Eu e meu marido estamos juntos há 16 anos, casamos no cartório, mas como toda mulher, não me sentia completa sem ter a bênção de Deus, que é quem me dá forças para suportar o que venho enfrentando. Já até tínhamos pensado sobre o assunto, mas com pouco dinheiro e muita coisa para fazer, o sonho sempre era adiado. Agora, vou casar com o Sérgio e ter a certeza de que Deus está nos abençoando”, afirmou.

A assistente social do HRC, Tinciane Oliveira, que está à frente dos preparativos, destaca a importância desse momento de humanização para com a paciente e também toda a família – “Num momento de dor como esse, de sofrimento, a pessoa ainda tem forças para sonhar, por ter Deus ao seu lado. E como uma das premissas do hospital é a humanização, não tínhamos como deixar essa história, ímpar, passar despercebida”.

09:34 · 25.02.2016 / atualizado às 09:34 · 25.02.2016 por

Hemodiálise na UTI
O setor de nefrologia do Hospital Regional do Cariri, da rede pública do Governo do Estado, tem uma rotina de trabalho bem movimentada. Desde abril de 2011, quando o HRC abriu as portas para atendimento à população, cerca de 15 mil sessões de hemodiálise já foram realizadas em pacientes com Insuficiência Renal Aguda, que sofrem perda súbita da capacidade dos rins de filtrarem resíduos, sais e líquidos do sangue, uma doença que pode ser fatal se não tratada em tempo hábil.
O HRC conta com sete máquinas de hemodiálise. No atendimento especializado, são três médicos nefrologistas, enfermeiros e técnicos. O uso da tecnologia no interior do Estado aumentou as chances de sobrevivência dos pacientes e a qualidade de vida. “No passado não havia serviço específico de hemodiálise intra-hospitalar na região do Cariri. Com a chegada do HRC, com seus 35 leitos de UTI e emergência de portas abertas, foi imperiosa a organização de um serviço como esse”, diz o médico nefrologista, Gustavo Martins.
Por mês, o HRC chega a realizar 300 sessões de hemodiálise, em média. Por ser um equipamento portátil, que vai até o leito onde o paciente está internado, as sessões que duram em média 4 horas são feitas inclusive dentro da UTI, proporcionando um maior conforto para pacientes e familiares, como foi o caso da estudante Suedna Pereira da Silva, de 17 anos, moradora da cidade de Quixelô, a 112 quilômetros de Juazeiro do Norte. A jovem foi transferida do hospital regional de Iguatu para o HRC no dia 19 de janeiro em estado grave, segundo a mãe dela, Rosa Maria Pereira de Oliveira.
Ela é portadora de uma doença renal prévia (Lupus) e com agravante de um edema no pulmão. Durante quase um mês, ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde recebeu todoIMG_9140 o atendimento necessário, incluindo sessões de hemodiálise. “Eu considero que a minha filha é um milagre de Deus. Ela chegou aqui no hospital com poucas chances de vida, os médicos me explicaram o quadro dela e disseram que estavam fazendo o possível”, afirma.
“Hoje, apesar de ainda estarmos no hospital, Suedna já recebeu alta da UTI e se Deus nos permitir, daqui, iremos para casa. Tenho certeza de que se não fosse por Deus, e por ela estar num hospital como esse, com toda essa estrutura e a atenção dos médicos para dar a ela todo o atendimento necessário, como a hemodiálise no próprio leito, minha filha não estaria mais entre nós”, diz a agricultora e mãe da paciente, Rosa Maria.
E o primeiro passo após sair do hospital, Suedna já sabe bem qual será: “Voltar a estudar e passar no vestibular para Informática”, diz a jovem. A satisfação é sentida também pela equipe médica. “É extremamente gratificante para um médico nefrologista poder diagnosticar e tratar, em tempo, com auxílio de laboratório e equipamentos de última geração, uma doença tão prevalente no ambiente hospitalar. Com o tratamento realizado a tempo, a chance de recuperação dos pacientes enfermos é muito maior”, ressalta o nefrologista.
SAIBA MAIS :
INSUFIÊNCIA RENAL AGUDA
Causas
Insuficiência renal aguda pode ocorrer quando há:
  • Condição que diminui o fluxo sanguíneo para os rins;
  • Dano direto aos rins;
  • Uso de alguns medicamentos;
  • Bloqueio nos tubos de drenagem de urina dos rins (ureteres), fazendo com que os resíduos não consigam deixar o corpo através da urina.
Fatores de risco
As chances de adquirir uma insuficiência renal aguda são maiores na terceira idade ou se a pessoa tiver os seguintes problemas de saúde:
  • Doença renal prévia;
  • Doença hepática;
  • Diabetes.
13:49 · 25.09.2015 / atualizado às 13:53 · 25.09.2015 por
Vendedor foi assassinado com seis tiros (Blog Cariri com eu Vejo)
Vendedor foi assassinado com seis tiros (Blog Cariri com eu Vejo)

O sexto assassinato do mês de setembro na cidade de Juazeiro do Norte foi registrado no início desta sexta-feira (25) na rua Perpétua Carneiro da Cunha, bairro João Cabral, um dos mais violentos do município conforme estáticas da Polícia Militar.

O vendedor José Francisco Nunes de Sousa, de 33 anos, foi executado com seis tiros. Três disparos acertaram o rosto da vítima que ainda foi socorrida pela Polícia Militar ao Hospital Regional do Cariri (HRC). Tico, como era conhecido, não resistiu a gravidade das lesões e morreu instantes após dar entrada na unidade hospitalar.

Até a publicação desta matéria, a Polícia não possuía pistas acerca da identidade dos autores do crime. A motivação do homicídio também é desconhecida. José Nunes respondia processo criminal por violência doméstica. Este foi 92º assassinato do ano em Juazeiro.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

14:05 · 12.01.2015 / atualizado às 14:05 · 12.01.2015 por

MESTRE ANTÔNIO Crato. O corpo de Antônio José Lourenço da Silva, 82 anos, conhecido popularmente como Mestre Antônio Aniceto, um dos mais importantes expoentes da cultura popular da região Metropolitana do Cariri, será velado em sua residência, no bairro da Batateira, logo mais a tarde, atendendo a um último pedido feito por ele a seus familiares. Primeiro pífano da banda cabaçal Irmãos Aniceto, Mestre Antônio faleceu por volta das 11 horas da manhã de hoje (12), no Hospital Regional do Cariri (HRC), onde estava internado desde o dia 24 de dezembro passado, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

Conforme boletim enviado pelo HRC, o quadro clínico de Mestre Antônio havia evoluído para a forma hemorrágica da doença, sendo agravado por insuficiência renal aguda. Mestre Antônio vinha recebendo cuidados paliativos, quando se esgotam os limites tecnológicos para qualquer intervenção médica possível. Os médicos, inclusive, já haviam conversado com familiares no sentido de comunicar que o quadro de saúde do paciente era inalterável.

A reportagem apurou que na tarde de ontem, o governador do Ceará, Camilo Santana, telefonou pessoalmente à direção do HRC buscando informações sobre o estado de saúde de Mestre Antônio. O governador chegou a questionar a possibilidade de transferência do paciente para Fortaleza, objetivando a realização de novos exames e de cuidados com outros especialistas da área, o que foi imediatamente refutado pela equipe médica.

A secretária de Cultura do município, Dane de Jade, avaliou a morte de Mestre Antônio como “um momento de profunda perda para o contexto artístico e cultural de todo o estado”. Segundo ela, é preciso rever a política de apoiamento ao setor nos municípios cearenses, objetivando a manutenção dos grupos folclóricos e tradicionais. “A grande maioria das personagens culturais já possui idade avançada. É preciso que haja, por parte das administrações, maior difusão das manifestações folclóricas e tradicionais para que não percamos a nossa própria arte”, disse.

Grupos de tradição popular realizarão uma última homenagem a Mestre Antônio durante a manhã desta terça-feira (13) no Centro Cultural da RFFSA, no Centro da cidade, onde o corpo do pífano permanecerá por algumas horas, antes de ser sepultado no cemitério de Crato. O dramaturgo Cacá Araújo avaliou que Mestre Antônio Aniceto possuía a riqueza de uma ancestralidade que resistiu, durante anos, de maneira viva e pulsante. Exímio pífeiro, imitador de animais e brincante performático, fazia par com seu irmão Mestre Raimundo Aniceto na condução da banda cabaçal mais famosa e respeitada do Brasil.

Mestre Antônio foi primeiro pífano da banda Cabaçal dos Irmãos Anicetos, surgida ainda no século XIX, tendo como fundador José Lourenço da Silva, o Aniceto. O trabalho folclórico iniciado pelo fundador do grupo teve continuidade com o passar dos anos através da colaboração de amigos, filhos e netos, todos agricultores de Crato. Referência nacional na arte cabaçal, a banda dos Irmãos Aniceto já realizou apresentações em países europeus, como Portugal e França, por exemplo.

09:51 · 07.07.2014 / atualizado às 10:18 · 07.07.2014 por

Foto: André Gurjão - Na igreja matriz de Santo Antônio, em Barbalha, Camilo Santana recebeu uma imagem do santo padroeiro do município.
Foto: André Gurjão – Na igreja matriz de Santo Antônio, em Barbalha, Camilo Santana recebeu uma imagem do santo padroeiro do município.
Juazeiro do Norte. O petista Camilo Santana desembarcou em Juazeiro do Norte por volta das 16 horas de ontem acompanhado pelo governador Cid Gomes; do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; e dos companheiros de chapa Izolda Cela e Mauro Filho, além do deputado federal José Guimarães (PT), que disputará reeleição à Câmara dos Deputados, em Brasília.

No aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, antes de se deslocar ao município de Barbalha, onde cumpriu sua primeira atividade de campanha na região, Santana concedeu entrevista coletiva aos jornalistas que aguardavam a chegada da comitiva. Disse que buscará manter o nível da campanha eleitoral propositivo e que quer conversar com o eleitorado sobre os avanços observados no Ceará durante os sete anos e meio da gestão Cid Gomes, bem como apresentar propostas do que ainda é necessário ser feito para que haja continuidade nas mudanças que o Ceará ainda precisa vivenciar.

“Nós vamos realizar essa caminhada, durante os próximos três meses, conversando com as pessoas. Vamos mostrar tudo àquilo de bom que já foi feito durante a gestão do governador Cid Gomes e discutir as questões que ainda precisam ser efetivadas para manter as mudanças que o Ceará merece e necessita”, disse.

Em relação à região do Cariri, especificamente, informou que está avaliando, junto à equipe comandada por ele, ações estruturantes demandadas pela região. “Vamos percorrer todo o Ceará, através da realização de seminários, para fortalecer nosso plano de governo. E vamos verificar, também, o que é necessário ampliar na região do Cariri, discutindo e fortalecendo a rede de saúde da região, através das policlínicas e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e de outros setores, como é o caso da ampliação do aeroporto regional que se constitui de um sonho antigo de toda a região”, explicou.

Sobre o crescimento dos índices de violência registrados em todas as regiões do Ceará, o petista afirmou que estudos estão sendo efetivados com a finalidade de ampliar o conhecimento em relação às demandas do setor e que já existem algumas propostas que, inicialmente, serão apresentadas ao eleitorado. “Entre elas o aumento do efetivo das Polícias Civil e Militar. A requalificação do Programa Ronda do Quarteirão, fazendo com que ele volte à origem para o qual foi criado, que é de estar presente nos bairros, portanto o de ser uma polícia cidadã. A criação da Delegacia 24 horas, que também é uma cobrança da população cearense, além da hierarquização e do disciplinamento da polícia, revendo as questões salarias e de carreira. Nós vamos propor esse debate, sabendo, no entanto, que este é um grande desafio”, observou.

Já em relação a perspectiva de apoio da ex-prefeita de Fortaleza, Luiziane Lins, à sua candidatura, Santana afirmou que deseja receber o apoio de todos, dentro e fora do PT. “Eu quero o apoio de todos. Meu nome foi aprovado por unanimidade pelo diretório estadual do partido, durante indicação do meu nome. Eu quero o apoio de todos”, ressaltou.

Após a entrevista aos jornalistas, a comitiva encabeçada pelo petista se deslocou ao município de Barbalha onde, na igreja Matriz de Santo Antônio, Camilo Santana recebeu as bênçãos do pároco Cícero Luciano, fez orações e recebeu uma imagem do santo padroeiro do município. Depois, seguiu para participar de uma concentração realizada por simpatizantes da candidatura, realizada no Marco Zero do município, localizado nas proximidades da agência local da Caixa Econômica Federal. No local, cerca de três mil pessoas o aguardavam, além de caravanas encabeçadas por prefeitos de municípios vizinhos e de outras lideranças políticas e comunitárias da região do Cariri.

O candidato Mauro Filho (PROS), que concorre à vaga ao senado na chapa encabeçada por Camilo Santana, participou pouco tempo das atividades desenvolvidas em Barbalha. Mauro Filho sentiu-se mal ao desembarcar em Juazeiro do Norte e foi levado ao Hospital Regional do Cariri, onde deu entrada apresentando dores abdominais. Após ter realizado exames de imagem e ter sido medicado, ele foi liberado pela equipe médica que o atendeu. Uma fonte ligada ao candidato revelou que Mauro Filho sofre de problemas renais já de algum tempo e este, possivelmente, teria sido o motivo das dores sofridas ontem.