Busca

Tag: maracatu


12:00 · 13.02.2018 / atualizado às 13:10 · 13.02.2018 por
Mestre Aldernir comandou o reisado no terceiro dia de Carnaval. (Fotos: Antonio Rodrigues)

Crato. Os grupos de tradição popular não ficaram de fora do Carnaval cratense. Na noite de ontem (12), o reisado do Mestre Aldenir coloriu a Praça Siqueira Campos, antes da roda de coco e a banda de frevo. O Grupo Quinteto encerrou a noite com muito samba e axé dos anos 90, até a meia noite. Hoje (13), a partir das 18h, um grande encontro de tambores encerra a festa junto com apresentações de bandas locais.

Os grupos, selecionados pelo projeto “Tambores do Cariri”, que vai até abril de 2018, reuniu maracatus e afoxés, desde a última sexta-feira. Para o secretário de Cultura de Crato, Wilton Dedê, houve um considerável aumento de público e, também, de participação de grupos, em relação ao ano passado. “A festa está muito acima do esperado. Desde a sexta-feira, já foram mais de 20 grupos”, pontua o titular da Pasta.

O estudante Franklin Arruda acredita que o poder público, finalmente, viu o potencial do carnaval de rua no Município. “O Carnaval do Crato tá sendo muito bom. Se tocaram que dá certo, é legal, é interessante. Enfim, é felicidade, brincadeira e alegria”, completa o folião.

Nestes quatro dias de festa não foram identificados nenhum incidente, até agora. A celebração da festa acontecerá com um grande encontro de tambores, reunindo banda cabaçal, maracatu e afoxés. “Vamos prezar pela africanidade presente no Crato que sempre esteve na periferia. Pela primeira vez, ela veio para o coração da cidade”, exalta Wilton Dedê. Além disso, cinco bandas encerrarão a festa.

 

04:55 · 05.10.2017 / atualizado às 04:55 · 05.10.2017 por

 

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), enviou para licitação o projeto de reforma do Núcleo de Arte, Educação e Cultura Marcus Jussier. Com a reforma, o equipamento passará a ser Centro de Arte Popular do Cariri. O investimento está avaliado em R$ 700 mil. O projeto, autorizado pelo Prefeito Arnon Bezerra, será de grande relevância para a valorização dos que fazem a cultura no Município, que, pela primeira vez, terão um espaço exclusivo para as ações nesse âmbito.

De acordo com a Secretária de Infraestrutura, Gizele Menezes, a qual é autora do projeto, a concepção do Centro de Arte Popular do Cariri conta com o uso de elementos da cultura local, através de objetos que a caracterizam fortemente, tais como painéis em ACM colorido (alumínio) que remetem às fitas de lembrança da cidade, e algumas peças de revestimento em 3D da fachada, com aço inox, relembrando os espelhos utilizados nas roupas do reisado.

Fachadas imponentes

“Tal revestimento 3D, trata-se apenas de pisos sextavados em concreto. A ideia foi utilizar um material de baixo custo e amplamente encontrado na região, mas que proporcionasse o mesmo efeito dos revestimentos de alto custo. A criação de uma fachada mais imponente e mais resistente às mudanças climáticas, também fez parte do nosso objetivo”, destacou.

O projeto contemplou, além de toda a carga cultural e estética, uma ampla reforma interna com adequação da edificação às normas de acessibilidade, criação de uma lanchonete aberta ao público e de alojamentos masculino e feminino para artistas de fora que necessitem de hospedagem. Além disso, será criado um pátio frontal para apresentações culturais ao ar livre, com murais de pinturas em estilo xilogravura e um novo estacionamento.

Escola de saberes

Para a diretora do Núcleo, Maria Gomide, o local será também um espaço que servirá como museu, expondo as histórias dos grupos de tradição. A meta é transformar o Centro em uma escola livre para transmissão de saberes populares, reunindo todos os que fazem a cultura no Município, tornando Juazeiro do Norte e o Cariri um território de referência à cultura popular no Brasil.

Para a concepção do projeto, a secretária de Infraestrutura já realizou visitas ao espaço e conversou com a direção do Núcleo, com a finalidade de inserir elementos que contemplem às necessidades dos artistas e suas diversas formas de expressão.

10:06 · 27.02.2017 / atualizado às 10:22 · 27.02.2017 por

O carnaval do Crato foi aberto oficialmente com o desfile do Bloco das Virgens na sexta-feira e de lá pra cá a folia só aumenta. No fim de semana, milhares de brincantes se divertiram com a programação bastante diversificada preparada para o período momino.

No sábado de carnaval, teve baile infantil, banda de música no centro da cidade e batuque Gaviões do Samba. O “bloco dos que ficaram” animou o fim de tarde numa festa com resgate às tradicionais marchinhas de carnaval. A noite o frevo deu o tom da folia.

Ontem a folia começou cedo, com baila de infantil, mela-mela e batuques eletrônicos. A mistura de ritmos e público tem sido a grande marca da festa cratense.

“Está uma festa muito bonita. Tem folia para todos os gostos. É bom ver o Crato resgatando as tradições do carnaval”, disse a advogada Maria Eugênia Gusmão. O domingo foi encerrado com Macaratu e batuque Gaviões do Samba.

Hoje a festa começa com cortejo dos blocos de Muçum de Lama e Meninos Cinzento do Carrapato, as 15 horas. Em seguida, na praça Siquiera Campos, tem Timbalada do Axé, Batuque do Gaviões e Rock à fantasia.

Na zona rural a folia também rola solta. O bloco “CarnaBreá” animou os foliões no Sítio Bréa, distrito de Dom Quintino.

Vai cair na folia? Envie fotos e vídeos para o WhatsApp (85) 9.8736.2018 e faça parte da nossa cobertura especial do Carnaval 2017.