Busca

Tag: Nova Olinda


11:28 · 18.04.2017 / atualizado às 11:44 · 18.04.2017 por

Crato. Iniciada em novembro do ano passado, a obra de restauração do pavimento da rodovia estadual CE-292, no trecho que liga os municípios de Crato a Nova Olinda, na região do Cariri, está atualmente operando em ritmo reduzido “devido as últimas chuvas”, conforme explicou o Departamento Estadual de Rodovias (DER). De acordo com o órgão fiscalizador da obra, apesar de não ter chovido com intensidade no local, em alguns momentos, os operários “necessitam que a pista esteja totalmente seca”, o que acabou ocasionando a redução no ritmo dos trabalhos.

Atualmente, estão trabalhando na CE 82 homens e 95 equipamentos. Ao todo, 58 quilômetros recebem serviços de pavimentação, revestimento asfáltico e rígido (concreto), drenagem, obras d’arte correntes, sinalizações horizontal e vertical, além de proteção ambiental. A previsão para conclusão da obra que está com 51% de execução é para o segundo semestre de 2018. O investimento é de R$ 75.436.162,95, provenientes do Tesouro do Estado e Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Chuva no 1º trimestre
No primeiro trimestre do ano, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) observou chuva acima da média em apenas um mês, na cidade de Nova Olinda. Em janeiro, choveu 146 mm, valor 6.7% superior a média histórica para o mês. Em fevereiro, o órgão registrou 78 mm, o que representou 55% abaixo da média e, em março, 82 mm, desvio negativo de 60.9%.

Já em Crato, as chuvas foram mais significativas. Em janeiro, choveu 19% acima da média (217.1 milímetros). Em fevereiro, novamente desvio positivo (13.6%) com o observado de 220.2 mm. Em março, porém, queda. Choveu apenas 147.5 mm, ficando 40.1% abaixo da média. Os índices, no entanto, foram observado em toda a extensão dos dois municípios, não podendo, portanto, precisar o volume no trecho da rodovia que está em obras.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

11:12 · 20.03.2017 / atualizado às 16:02 · 20.03.2017 por
Foto Cariri Revista

Juazeiro do Norte. Morreu aos 51 anos, na manhã desta segunda-feira (20), a arqueóloga e idealizadora da Fundação Casa Grande-Memorial do Homem Kariri, em Nova Olinda, Rosiane Limaverde. Ela lutava contra um câncer no ovário há cinco anos.

A mestre em Arqueologia e Preservação do Patrimônio pela Universidade Federal do Pernambuco e doutora em Arqueologia pela Universidade de Coimbra era casada com o ativista cultural e atual secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, Alemberg Quindis. O velório está marcado para 16 horas, no Teatro Violeta Arraes, em Nova Olinda. O corpo dela será cremado.

O Governador do Estado, Camilo Santana (PT), lamentou a morte da arqueóloga em sua pagina oficial do Facebook. O chefe do executivo diz ter recebido com pesar a morte “de uma pessoa muito querida e que deu relevante contribuição para a cultura e a arte do Ceará”.

Em seu post, Camilo ressaltou ainda que Fundação Casa Grande, desempenha “trabalho de valorização da nossa história e da nossa cultura e tem sido referência para o Brasil e para o mundo, com um importante trabalho social junto às crianças e jovens cearenses, já tendo sido reconhecida e homenageada por entidades como o UNICEF e o Ministério da Cultura”.  Camilo Santana encerrou a nota de pesar dizendo que, “através do Alemberg Quindins, da família e amigos de Rosiane, deixo meu abraço de afeto, respeito e gratidão”.

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) manifestou profundo pesar pela partida de Rosiane, “responsável por uma inestimável contribuição a várias gerações de pessoas que frequentaram a Casa, tendo suas vidas transformadas pela força da cultura, da arte, da comunicação, da educação em seu sentido mais amplo e cidadão”.

De acordo com a nota de pesar, “o trabalho de Rosiane Limaverde também foi fundamental para garantir legitimidade científica e acadêmica às experiências promovidas pela Casa Grande. Além de tudo, Rosiane sempre recebia com um sorriso todos que visitavam a Casa Grande, demonstrando todo interesse em recontar a história, acolher os visitantes , compartilhar os conhecimentos e realizações dessa longa e bela trajetória. Sua partida precoce entristece e comove todos os cearenses. Nossa solidariedade a Alemberg Quindins, aos filhos Ana e Pedro, aos parentes, amigos e a todos os atuais e eternos “meninos da Casa Grande”. Sigamos inspirados pelo exemplo de uma vida dedicada à arte, à cultura, à comunicação, à educação, ao encontro e ao aprendizado com o outro”.

O prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, lamentou, com profundo pesar, o falecimento de Rosiane Limaverde destacou a “importante contribuição dela, como uma das fundadoras, juntamente com Alemberg, da Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, com sede em Nova Olinda, obra de referência nacional e internacional, com trabalhos pautados na linha da educação social e inclusiva, da arte e da comunicação, para crianças e adolescentes, reconhecida por órgãos como o Ministério da Cultura e o Unicef”. Segundo Arnon, “Rosiane deixa inestimável contribuição para a cultura e a arte do Cariri”.

O presidente do Sistema Fecomércio-CE, Luiz Gastão Bittencourt, também lamentou o falecimento da arqueóloga que “dedicou-se às crianças de Nova Olinda ajudando-as e compartilhando o seu saber, que expressava acima de tudo a essência da ética, da moral e da cidadania”. Luiz Gastão expressou ainda a irreparável perda para todos os que conviviam com Rosiane e a tinham como exemplo de doação e amor ao próximo.

O Reitor da URCA, José Patrício Pereira Melo, emitiu nota reconhecendo “a contribuição significativa do trabalho da pesquisadora Rosiane Limaverde Vilar Mendonça para os estudos arqueológicos no Brasil e no mundo e, ainda, para a valorização da educação, da literatura popular, para a promoção da cultura, das manifestações culturais, da valorização e do resgate à identidade regional do Cariri e fomento ao desenvolvimento regional” e decretou luto oficial de três dias na Universidade.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

10:00 · 07.02.2017 / atualizado às 10:08 · 07.02.2017 por

 

Juazeiro do Norte. Dono de uma mente inquieta e amante da natureza, o mecânico Luciano Andrade, encontrou no ofício o dom da transformação. O lixo do ferro velho, as sucatas simplesmente descartadas por muitos, para o artista é matéria prima. Luciano fez do pensamento de Antoine Lavoisier, uma verdade absoluta: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Ele encontrou uma forma inteligente e criativa de ajudar o meio ambiente, deixar os lugares mais bonitos e ainda por cima, ganhar dinheiro. Apenas com ferro velho, solda elétrica, graxa e verniz, o artista produziu 15 peças que estarão em exposição no mall do Cariri Garden Shopping até o dia 18 deste mês.

A exposição tem como tema “Ferro: Moldando a Natureza”. O evento conta ainda com o apoio do Centro de Referência Casa da Pedra, do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Sebrae.

Reflexão

Mais do que impressionar com as obras de arte, a ideia da exposição é suscitar reflexões. O público será instigado a pensar sobre a importância da preservação do meio ambiente, a necessidade da reciclagem e um consumo mais consciente que leve à redução na geração de resíduos.

As peças inusitadas são feitas através de encaixe. Sua obra leva apenas solda, e muito jeito e criativa para cortar, dobrar como um enorme quebra-cabeças de ferro.

Natural da cidade do Crato, Luciano Andrade reside atualmente em Nova Olinda, também na região do Cariri, onde descobriu seu dom. Um sonho que aos poucos ganha forma e os olhos da sociedade, já que essa é a primeira vez que tem suas obras em uma exposição.

Entre as peças o latão ganha forma de cachorro, cavalo, aranha, jacaré, camaleão, coruja e até de um tiranossauro rex. As peças estão à venda e podem ser retiradas no último dia da exposição. A curadoria é de Ypsilon Félix.

(Clique nas imagens para ampliá-las) 

Serviço
Exposição Ferro: Moldando a Natureza
Local: Cariri Garden Shopping
Data: 06 a 18 de Fevereiro

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

12:46 · 20.01.2017 / atualizado às 15:44 · 20.01.2017 por
WhatsApp-Image-2017-01-19-at-10.43.32
(Foto: divulgação/Câmara Municipal)

Nova Olinda. Na contramão dos aumentos salariais propostos e, em alguns casos, aprovados por vereadores de cidades do interior cearense, parlamentares deste município, na região do Cariri, aprovaram de forma unanime, durante seção extraordinária realizada ontem (19), projeto de lei que reduz os subsídios dos vereadores em 23%.

Com a nova medida, o parlamentar que iria receber nesta legislatura o valor de R$5.700 passará a ganhar R$ 4.334. Os salários do chefe do executivo e dos secretários também sofreram reajuste. O prefeito passa a receber R$ 10 mil, o vice-prefeito R$ 5 mil e o secretariado e cargos comissionados receberão R$ 1.500. Com a redução, o município estima economizar R$ 500 mil. (Colaborou Amaury Alencar)

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

12:00 · 12.01.2017 / atualizado às 12:03 · 12.01.2017 por

urca 1

Pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (URCA) realizam desde a semana passada a primeira escavação paleontológica controlada já realizada na Formação Crato, em calcário laminado, localizado na cidade de Nova Olinda. A escavação é parte do projeto de pesquisa “Análise quanti-qualitativa dos fósseis do calcário laminado da Formação Crato” e é financiada pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP).

A equipe, liderada pelo chefe do Laboratório de Paleontologia da URCA (LPU), professor Álamo Feitosa, composta de 05 pesquisadores e 12 alunos, trabalha na descoberta de níveis fossilíferos, de novas espécies de animais e plantas para serem estudados, além de novos espécimes que serão expostos no Museu de Paleontologia da URCA, em Santana do Cariri, e ficarão à disposição da comunidade científica.

urca 2O objetivo desse trabalho, de acordo com o professor Álamo, é divulgar a Paleontologia do local e criar o sentido da preservação do patrimônio natural da região. Segundo ele, a pesquisa procura ainda encontrar marcos estratigráficos dentro do pacote de calcário laminado da Formação Crato. Níveis estratigráficos são superfícies que tenham ou não mortandades e que podem identificar a temperatura ambiental, a qualidade da água da época dessa mortandade, para comparar com o ambiente atual.

No calcário laminado, conhecido popularmente como “pedra cariri”, já foram encontrados fósseis de pterossauros, tartarugas, lagartos, peixes, insetos e plantas de 120 milhões de anos, muitos deles expostos no Museu de Paleontologia da URCA.

Um novo olhar
Essa escavação tem uma peculiaridade: ela está sendo aberta ao público. Desde que começou, já recebeu alunos de escolas do Ensino Médio e Fundamental do Cariri e curiosos. Interessados em conhecer o trabalho dos paleontólogos e os fósseis devem entrar em contato pelo telefone (88) 9 9625.7916 para agendar uma visita.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br