Busca

Tag: Polícia


05:16 · 28.03.2018 / atualizado às 03:23 · 28.03.2018 por
Aumento de efetivo nas ruas busca melhorar a segurança na região. (Foto: Relações Públicas do 2º BPM)

Juazeiro do Norte. A partir desta quinta-feira (29), terá início a ‘Operação Semana Santa 2018’ com uma série de ações de segurança pública. Coordenada pelo 2º Batalhão da Polícia Militar, o plano abrangerá a Área Integrada de Segurança (19), que corresponde a 25 municípios da região do Cariri e se estenderá até o dia 2 de abril.

Nos últimos meses, duas grandes operações já foram desencadeadas na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19), sendo a ‘Operação Carnaval’, em fevereiro, seguida pela ‘Operação Quaresma’, realizada entre 14 de fevereiro e 24 de março.

Segundo dados estatísticos produzidos pelo 2º BPM, a Operação Quaresma teve resultados expressivos em relação a apreensão de armas de fogo. Um total de 45 armas foram retiradas de circulação nesse período. Além disso, a Polícia Militar cumpriu 20 mandados de prisão em aberto, recuperou 42 veículos com registro de furto/roubo e registrou 52 atos infracionais/prisões por tráfico de drogas. As ações ainda resultaram na apreensão de 13,8kg de entorpecentes, entre maconha, cocaína e crack.

A Polícia Militar ainda registrou queda nos índices de homicídios e roubos. No período da quaresma de 2017, que ocorreu entre os dias 01 de março e 13 de abril, foram registrados 48 homicídios e 303 roubos. Na Operação Quaresma de 2018, foram registrados 28 homicídios e 216 roubos, ou seja, reduções de 41% em relação aos crimes contra a vida e 28% em relação aos crimes contra o patrimônio.

De acordo com o comandante do 2º BPM, Major Luciano Rodrigues de Oliveira, os objetivos e as estratégias de ação adotadas pelo policiamento ostensivo se modificam a cada operação. “Analisamos as particularidades de cada período do ano para dinamizar o trabalho policial da melhor forma possível e alcançar bons resultados para a segurança pública”, destaca o Oficial.

14:36 · 09.03.2018 / atualizado às 14:36 · 09.03.2018 por
A solenidade contou com apresentação da monitoração. (Fotos: Divulgação/Sejus)

Juazeiro do Norte. A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) inaugurou, nesta quinta-feira (08), a Célula Regional de Monitoração Eletrônica da Região do Cariri da Coordenadoria de Inteligência. Ao todo, 33 cidades da região receberão o tornozelamento eletrônico que ajudará no combate à criminalidade e auxiliará a Justiça.

A solenidade contou com a presença da coordenadora Estadual de Monitoramento Eletrônico, Dra. Ilma Uchoa, além de membros do Tribunal de Justiça,  Ministério Público, Pastoral,  Ordem dos Advogados do Brasil,  Defensoria Pública e  autoridades de segurança pública.

Para secretária de Justiça e Cidadania, Socorro França, a ação compactua com as condutas que buscam a humanização no sistema prisional cearense. “O tornozelamento, além de amenizar a superlotação – um dos problemas mais graves do sistema -, também é uma alternativa ao encarceramento e à privação de liberdade”, destaca.

O coordenador regional da pasta, Dr. Wanderson Pereira, afirma que o intuito também é disponibilizar mais uma ferramenta de apoio à Justiça para proteção ao cidadão, visando reduzir índices de criminalidade,  oportunizando igualmente a reinserção social pessoas sem perdê-las de vista por meio de fiscalização do Poder Público.

Atualmente, a Sejus conta com núcleos de tornozelamento nas cidades de Quixadá, Sobral e Iguatu. Os núcleos de monitoração eletrônica de pessoas são postos avançados que fazem a instalação e manutenção dos equipamentos. Em todo estado, a Sejus faz o monitoramento de 1.847 pessoas.

Funcionamento

O equipamento pode ser instalado em presos definidos em regime semi aberto ou sujeitos a regime domiciliar, presos provisórios submetidos a medidas cautelares, bem como para monitoramento de medidas protetivas  de urgências. Por exemplo, nos casos de violência contra a mulher, onde é aplicada a lei Maria da Penha. O agressor é tornozelado, enquanto a vítima pode receber um alerta em caso de aproximação. Caso ele não volte a sua zona, a unidade local encaminha uma viatura para conduzi-lo. “Tanto ele quanto a vítima sabem se estão próximos e são alertados. Isso evita uma reincidência”, explica Wanderson Pereira.

O tornozelamento também funciona em casos de regime semiaberto. Caso um juiz tenha decidido por uma prisão domiciliar, sensores são instalados ao redor do imóvel. “Se ele sair de casa, a polícia é acionada. Caso não retorne, já configura uma violação”, complementa o coordenador regional.

 

09:54 · 15.02.2018 / atualizado às 09:54 · 15.02.2018 por
Policiais acompanham o ‘Carnaval Cultural’ de Juazeiro do Norte. (Foto: Antonio Rodrigues)

Juazeiro do Norte. Iniciada na última sexta-feira (9), a Operação Carnaval 2018 registrou uma redução significativa no índice de homicídios durante o período carnavalesco na Área Integrada de Segurança (AIS 19), que integra 25 cidades do Cariri. Até o início da quarta-feira de cinzas (14), um crime desta natureza foi contabilizado, enquanto no ano passado, seis homicídios ocorreram no feriado prolongado.

A Polícia Militar avalia positivamente as ações de segurança desencadeadas no período. Dados levantados pelo 2º BPM apontam que além da redução dos crimes contra a vida, a Polícia Militar retirou de circulação 20 armas de fogo nesse período, realizou sete prisões por tráfico de drogas e apreendeu mais de 2,256kg de entorpecentes, entre maconha, crack e cocaína em toda a Região do Cariri.

Para o Comandante do 2º BPM, Major Luciano Rodrigues, os resultados obtidos decorrem do compromisso da Polícia Militar com a segurança da população. “A Operação Carnaval de 2018 foi uma das mais exitosas dos últimos anos, não só porque vidas foram salvas, mas, sobretudo, porque o combate à criminalidade continuou sendo uma estratégia para a promoção da paz social”, afirmou o Oficial.

As cidades caririenses, que nessa época do ano realizam festejos carnavalescos, como Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte, tiveram seu efetivo policial militar reforçado e distribuído em locais e horários que concentram grande fluxo de pessoas. A pé e motorizados, várias viaturas e motocicletas atuaram ostensivamente de forma preventiva.

12:02 · 10.02.2018 / atualizado às 16:59 · 10.02.2018 por
Juliana, filha do acusado, foi transferida para Fortaleza. (Foto: VCRepórter)

Assaré. Uma tragédia familiar assustou moradores deste município, no Cariri cearense, há 480 km da capital, Fortaleza, nesta sexta-feira (9). Por volta das 18h30, um homem, identificado como o agricultor João Batista de Oliveira, de 49 anos, teria ateado fogo na sua casa, atingindo sua esposa, de 50 anos, e seus dois filhos, uma jovem de 18 anos e um garoto de 11 anos.

Os quatro sofreram queimaduras e foram atendidos, de imediato, no hospital de Assaré. No entanto, com ferimentos mais graves, a filha e o suspeito, vieram a ser transferidos para o Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Juliana Alves de Oliveira sofreu queimaduras de 1º e 2º graus em 88% do corpo e está em estado grave. Enquanto seu pai, está em estado gravíssimo e teve 90% do seu corpo queimado.

Por volta das 12h30, de hoje (10), Juliana foi transferida de helicóptero, pela Coordenadoria Integrada De Operações Aéreas (Ciopaer), para o Centro de Tratamento de Queimados, no hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza. A jovem já está na capital. Já João Batista, permanece em Juazeiro do Norte, já que seu estado clínico é instável e, por isso, não é recomendado a remoção do paciente neste momento.

O caso

Segundo testemunhas, o homem chegou bêbado, em casa, no momento do crime. Ele não teria aceitado o pedido de separação da mulher. O agricultor teria jogado gasolina nos filhos e, depois, no próprio corpo. Ao ver a fumaça, os vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar a família da casa em meio às chamas.

08:56 · 08.02.2018 / atualizado às 09:35 · 08.02.2018 por

 

Os três presos foram levados para a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte. Foto: Antônio Rodrigues

Ao todo, são expedidos 28 mandados, cumpridos em Juazeiro do Norte, Crato, Brejo Santo e Icó

A Polícia Civil do Ceará deflagrou, na manhã desta quinta-feira (8), a operação Juazeiro Pacífico, com o objetivo de combater a criminalidade em Juazeiro do Norte. A ação, que conta com 40 policiais, prendeu três pessoas.

Um dos detidos é Antônio Cláudio Jacó da Silva, acusado de matar e degolar um homem no ano passado. Ele estava foragido desde que fugiu da Cadeia Pública de Barbalha no ano passado. Ele já respondia por latrocínio e homicídio em Crateús.

Ao todo, foram expedidos 28 mandados de busca e apreensão e de prisão, cumpridos em Juazeiro do Norte com o apoio das regionais de Crato, Brejo Santo e Icó e da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

Os três presos foram levados para a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte. Mais detalhes serão repassados pela Polícia ainda na manhã desta quinta.

16:03 · 02.02.2018 / atualizado às 16:10 · 02.02.2018 por
Ano passado teve aumento de efetivo e a chegada de 34 viaturas na região. (Foto: Relações Públicas do 2º BPM)

Juazeiro do Norte. Com 25 municípios, a Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) registrou 22 homicídios no mês de janeiro de 2018, enquanto, no mesmo período do ano passado, 34 foram contabilizados. Isso representa uma redução de 35% nos índices de crimes dessa natureza.

Em Juazeiro do Norte, a maior cidade do interior sul do Estado, a redução de homicídios foi de 83% quando comparado ao ano anterior. Em 2017, foram registrados 12 homicídios, enquanto em 2018 o número caiu para 2. Além de atuar em prol da preservação da vida, a Polícia Militar tem envidados esforços no sentido de desarticular a criminalidade combatendo o porte ilegal de arma, o tráfico de drogas, o roubo a pessoa e o furto de veículos.

De acordo com o Comandante da  AIS 19, Major Luciano Rodrigues, os dados apresentados são preliminares e devem ser consolidados ao longo do mês pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). No entanto, é importante ressaltar a redução dos crimes contra a vida na Região do Cariri e que estes resultados se devem ao compromisso da Polícia Militar com a sociedade, além da integração entre esta corporação e os demais órgãos da segurança pública.

Apreensões

Só no ano passado, o Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) retirou de circulação 150 armas de fogo, no Cariri, enquanto, em 2016, 96 armas foram apreendidas. Um aumento de mais de 50%. Além disso, foram encontradas cerca de 900 munições. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, a região é a que apresenta mais eficácia no combate a criminalidade no Ceará.

Aumento de efetivo

No final do ano passado foi lançado a base do BPRaio em Crato, que acrescentou mais 37 policiais, divididos em seis equipes, com auxílio de 16 motos e uma viatura 4×4. No entanto, segundo o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, até junho de 2018 outra unidade será criada em Barbalha. A chegada da equipe faz parte do programa de interiorização que amplia a atuação nas cidades com população acima de 50 mil habitantes.

05:49 · 26.01.2018 / atualizado às 03:53 · 26.01.2018 por
A expectativa é que Juazeiro do Norte receba 250 mil pessoas. (Foto: Elizângela Santos)

Juazeiro do Norte. A Romaria de Nossa Senhora das Candeias, que se estende do do dia 29 de janeiro até o dia 02 de fevereiro de 2018, terá um esquema de atuação integrada com os demais órgãos da segurança pública estadual e municipal. O policiamento ostensivo atuará diuturnamente em locais com grande fluxo de pessoas como igrejas, praças, museus, mercados, terminal rodoviário e Colina do Horto.

Em relação ao efetivo empregado durante o evento, além dos policiais militares que atuam em Juazeiro do Norte, foi disponibilizado reforço, tanto de outras cidades do Cariri, como do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE), oriundo da capital do Estado.

De acordo com o Comandante do 2º BPM, Major Luciano Rodrigues, um oficial será designado, exclusivamente, para coordenar as ações de segurança da Romaria de Nossa Senhora das Candeias. O objetivo maior é garantir a tranquilidade das pessoas que residem e visitam a terra do Padre Cícero durante os festejos religiosos.

Segundo o comandante da 1ª companhia do 2º BPM (Juazeiro do Norte), Major Adailton da Silva, a Polícia Militar deve atuar com policiamento motorizado, através de viaturas e motocicletas, além do policiamento a pé, visando dinamizar o serviço operacional e o atendimento de ocorrências, quando for o caso.

13:59 · 22.10.2017 / atualizado às 21:09 · 22.10.2017 por
Veículo foi atingido. Além do casal, duas crianças estavam no carro. (Foto: VCRepórter)


Juazeiro do Norte. 
Na manhã deste domingo (22) um duplo homicídio foi registrado na Rua Rua Guilherme José Bezerra, no bairro Campo Alegre. As vítimas, o comerciante Erialdo Araújo Feitosa, de 46 anos, e sua esposa, a professora Jussara Maria Feitosa, 44, foram alvejados a tiros e morreram no local. Uma criança de três anos, neta do casal, também saiu ferida, atingida no tórax. Ela foi socorrida para o Hospital Regional do Cariri e, em seguida, transferida para o Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha.

O casal trafegava num veículo, Kia Besta na cor prata, junto com duas netas, quando foram surpreendidos com os tiros. Jussara morreu dentro do carro, enquanto Erialdo tentou fugir, mas foi atingido e tombou na rua. A outra criança conseguiu escapar. A polícia foi ao local e já encontrou as duas vítimas mortas e a criança lesionada sendo socorrida.

A menina de três anos, atingida no tórax, passou por cirurgia no Hospital Regional do Cariri e seguiu para Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha. A criança se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, mas tem seu estado de saúde estável. Ela chegou a acordar, mas continua em observação por segurança da equipe médica.

Motivação

Segundo testemunhas, o casal trafegava no bairro para cobrar uma dívida da venda de um imóvel. O suspeito, possível credor do comerciante, atirou primeiro no veículo, onde se encontrava Jussara e as netas. Em seguida, atingiu Erinaldo, que morreu a cerca de 30 metros do carro. A Polícia Civil informou que já tem um suspeito e ele está sendo investigado.

Natural de Caririaçu, Erialdo Feitosa foi candidato a vereador na última eleição, concorrendo pelo Partido Popular Socialista (PPS) e conquistou 111 votos. Anteriormente, o comerciante já havia disputado a vaga na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte por três vezes. Ele chegou a assumir uma cadeira em 1997, por quatro meses, já que era suplente da chapa.

Este é o segundo duplo homicídio registrado em outubro no bairro Campo Alegre, em Juazeiro do Norte. No dia 8, Cícero Alisson Fernandes Gomes, o “Cição”, e Rogério de Matos Ferreira, ambos de 31 anos, foram assassinados a tiros no local. Segundo testemunhas, os crimes foram praticados por quatro homens, que chegaram em duas motocicletas e efetuaram os tiros.

23:45 · 25.09.2017 / atualizado às 09:28 · 26.09.2017 por
No interior da casa, dois homens foram assassinados. Já no lado de fora, um adolescente também foi morto. (Foto: VC Repórter)

Juazeiro do Norte. Na noite desta segunda-feira (25), por volta das 20h, um triplo homicídio aconteceu no bairro Frei Damião, em Juazeiro do Norte. As vítimas são três adolescentes, de 16 anos, que não tiveram suas identidades reveladas. Mas, informações preliminares da Polícia Militar dão conta de um deles era adolescente.

Segundo testemunhas, as vítimas estavam reunidas na sala de uma casa na Rua Vicente Barbosa de Melo, quando foram surpreendidas com os disparos. Duas pessoas chegaram de motocicleta, o passageiro desceu, entrou na residência e efetuou os tiros. Um deles chegou a fugir a pé, mas foi perseguido e alvejado.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamada, mas já encontrou os três homens sem vida. Segundo a Polícia Militar, os criminosos usaram uma pistola de calibre 380. As família das vítimas, no fim da noite, foram até a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte (20ª Região) registrar o boletim de ocorrência.

A cidade de Juazeiro do Norte registra 13 assassinatos neste mês de setembro. Já são 109, apenas, em 2017 no Município.

 

 

15:15 · 25.09.2017 / atualizado às 09:19 · 26.09.2017 por

A travesti Pamela Pamanerk foi encontrada morta por volta das oito horas da manhã desta segunda-feira (25), no sítio Serra Mata Grande, zona rural de Moreilândia (PE), divisa com o município de Crato (CE). Segundo a Polícia Civil, a vítima de 29 anos apresentava lesões no rosto e no tronco e, no momento que foi localizada, estava sem documento de identificação. Ela morava no bairro João Cabral, em Juazeiro do Norte.

O corpo de Pamela foi levado ao Hospital Municipal de Moreilândia, onde será encaminhado para Instituto Médico Legal de Petrolina (PE) para investigar as causas da morte. A Polícia Civil abriu inquérito policial e, até agora, não sabe se o crime foi motivado por discriminação.

De acordo com testemunhas, a vítima foi abordada, na madrugada de ontem (24), por um veículo próximo a Praça do Giradouro, em Juazeiro do Norte, onde Pamela fazia programas. Desde então, ela não se comunicou mais com a familiares e amigos.

Segundo Mônica Barros, amiga da vítima, ela não vinha sofrendo ameaças, mas não descarta que o crime tenha sido motivado por discriminação. “Ontem à noite falei por telefone com ela durante três horas e hoje de manhã soube disso. Aconteceu isso com ela, como pode acontecer comigo e com outras. A gente nunca tá livre desse preconceito”, afirma Mônica, que trabalhava com Pâmela.

A mãe da vítima, Maria de Fátima Coelho, foi até a Delegacia Regional de Crato (19ª Região) registrar o boletim de ocorrência e prestar depoimento. Segundo ela, Pamela morava junto com a família e possuía oito irmãos. Todo fim de semana, ela saia de casa para trabalhar e seu último contato com a filha foi na sexta-feira. “Os meninos sempre iam deixar ela no Giradouro, mas anteontem eles não estavam, aí ela foi sozinha”, conta.

Dentro de casa, Maria de Fátima afirma que a relação com Pamela era boa e que ela nunca sofreu preconceito seu ou de seus irmãos. “Éramos iguais. Do jeito que tratei os oito filhos, ela era tratada também. Ela não deixava passar um dia das mães e meu aniversário sem me dar, pelo menos, um abraço”, lembra emocionada a mãe da vítima.

Outros casos

Em maio deste ano, ocorreu outro assassinato da travesti Ketlin Miranda, de 31 anos, morta a facadas em Juazeiro do Norte. Inclusive, Pamela Pamanerk e Ketlin eram amigas e, segundo a mãe de Pamela, Maria de Fátima, ela esteve presente no velório, prestando homenagem. Só no estado do Ceará, cinco travestis foram assassinadas em 2017.

Projeto de lei

Em abril deste ano, a deputada federal Luizinanne Lins (PT-CE) protocolou o Projeto de Lei nº 7292, que propõe alteração do Código Penal para prever o LGBTcídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio e o coloca no rol dos crimes hediondos, alterando disso, o artigo 1º da Lei nº 8.072/1990. O PL foi batizado em homenagem à travesti Dandara dos Santos, brutalmente assassinada no mês de fevereiro, em Fortaleza. Se aprovado, o PL caracteriza o crime como LGBTcídio aquele que envolve menosprezo ou discriminação por razões de sexualidade e identidade de gênero.

DOC: Lampejos de visibilidade: travestis e transexuais ocupam espaços