Busca

Tag: projeto


18:37 · 03.03.2017 / atualizado às 18:37 · 03.03.2017 por
Clique para ampliar

Juazeiro do Norte. Acadêmicos deste município desenvolveram um aplicativo cujo objetivo é maximar a venda de produtos dos agricultores da região do Cariri. Segundo os alunos, o “Du Sítio” é o primeiro aplicativo social para venda de produtos agrícolas. “Ele liga produtores diretamente aos consumidores diminuindo os custos agregados aos produtos e garantindo sua procedência”. Os produtos são entregues na casa do consumidor ou no estabelecimento comercial e o pagamento é realizado apenas quando o consumidor recebe o produto. “Desta forma é ainda mais segura a comercialização”, acrescentam.

Os jovens integram o time Enactus Leão Sampaio, um projeto internacional sem fins lucrativos presente em 36 países, que é formado por estudantes, acadêmicos e líderes de negócios que estão comprometidos a usar o poder da ação empreendedora para promover o desenvolvimento comunitário através de projetos sociais que visam o desenvolvimento econômico, social e ambiental das comunidades.

A aplicativo foi criado a partir de dois projetos desenvolvidos pelos jovens. Segundo conta, o “Viver de Terra” e o “Sonhos de Maria” foram os propulsores do app “Du Sítio”. O “Viver de Terra”, projeto que é realizado na comunidade do sítio Salobra, em Missão Velha, tem o objetivo de capacitar agricultores para a produção de frutas, hortaliças e peixes de forma sustentável, através do uso de materiais recicláveis e de alternativas naturais para o plantio, auxiliando assim, na redução dos impactos ambientais causados por essas atividades.

Já o “Sonhos de Maria”, que tem seu foco voltado para a capacitação e o empoderamento de mulheres também residentes da comunidade do sítio Salobra, surgiu para minimizar o desperdício de alimentos no transporte e pós-venda dos produtos do Projeto Viver da Terra, que chegavam à cerca de 30%, foi implantada a cozinha Sonhas de Maria, que produz 20 produtos diferentes, tais como: bolos, doces e salgados.

Atualmente o aplicativo está em funcionamento apenas na cidade de Juazeiro do Norte, mas os alunos já estudam a expansão para as demais cidades do Cariri.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018 ou ligue para nossa redação: (88) 3572-4214. Sua sugestão também pode ser enviada para o e-mail: andre.costa@diariodonordeste.com.br

15:20 · 26.10.2016 / atualizado às 15:20 · 26.10.2016 por

Juazeiro do Norte. Será realizado hoje a noite, às 19 horas, no condomínio Residencial Central Park, localizado na Rua Professora Maria Nilde Couto Bem, bairro Triângulo, o evento Expo Park, com o tem “O Lixo vira ouro”. O projeto é pioneiro no que se refere a coleta seletiva em condomínios da cidade de Juazeiro do Norte.

O professor pós-doutor em engenharia de produção, Rodolfo Sabiá, acrescenta que o evento objetiva ainda congregar o poder público municipal à academia, os condomínios, as associações e cooperativas de resíduos e empresas de limpeza pública e de reciclagem para que “mais a frente, baseado nesse pioneiro projeto, possa a cidade de Juazeiro do Norte ter uma lei e um sistema de Coleta Seletiva para condomínios”.

Na oportunidade será realizado uma exposição de diversos materiais recicláveis, sensibilização de moradores do condomínio Central Park Residencial, com a presença de diversas autoridades do poder Público Municipal, da Universidade Regional do Cariri (URCA), da Associação Engenho do Lixo, bem como diversas empresas de diferentes setores interessadas na questão.

14:02 · 24.10.2016 / atualizado às 16:16 · 25.10.2016 por

Crato. O Coletivo Camaradas pretende ampliar os Pontos de Leituras nas Bodegas da Comunidade do Gesso. A intenção é atingir 20 pontos até o final deste ano. A ideia bastante simples e inspirada no trabalho do comerciante “Seu Higino” que criou pontos de leitura de cordel no Crato visa democratizar a leitura colocando obras a disposição da população. O trabalho já foi um finalistas no Prêmio nacional Vivaleitura 2014.

O historiador e integrante do Camaradas, Francisco do Nascimento, que coordenará os trabalhos dos Pontos de Leituras na Comunidade destaca que essa ação pretende não só contribuir para a democratização da leitura, mas também criar formas de participação e organização comunitária. Ele frisa que os pontos são voltados para uma literatura infantil.

Nascimento enfatiza que ampliação dos Pontos de Leituras é fruto do Prêmio “Todos por Brasil de Leitores” que o Coletivo Camaradas foi selecionado pelo Ministério da Cultura no Governo da Dilma. Ele diz que cada ponto receberá um suporte de zinco para livros, acervo de livros infantis e uma placa de identificação do Ponto.

Cada ponto tem o seu acervo renovado a cada 15 dias, o que favorece a circulação de livros e a ampliação das possibilidades de leitura por parte das crianças. Para fazer parte da rede dos Pontos de Leituras nas Bodegas na Comunidade do Gesso basta entrar em contato com o Coletivo Camaradas e agendar uma visitar.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

07:45 · 18.10.2016 / atualizado às 10:03 · 18.10.2016 por

MÍDIAS SOCIAISJuazeiro do Norte. O artista plástico, cantor e compositor CA CAU tem como fio condutor de todos os seus trabalhos a poesia, sempre valorizando a inovação e a criatividade. Nas artes plásticas, teve destaque com as exposições O MISTERIO EM TEMPO E POESIAS, que ficou em cartaz no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, no Metrô Ipanema, no Rio de Janeiro, e no Centro Cultural Dragão do Mar, no Ceará – sendo visitada por mais de 55 mil pessoas. Com o S.O.S SÓS, esteve em Portugal, Itália e Ceará. As duas tem em comum o fato de promoverem a total acessibilidade do público.

Com instalações executadas em diversos locais como, o PROJETO ART é uma intervenção artística que transforma espaços físicos, rompendo sua rigidez. É o despertar de uma experiência sensorial, provocando a humanização dos ambientes corporativos e o desenvolvimento de novas perspectivas. Com o objetivo de ser, estar, sentir e observar o complexo processo de interpretação da realidade, CA CAU estimula a integração da comunidade consigo mesma e junto ao mundo dentro de uma nova experiência.

“DIVINA ESTÂNCIA POÉTICA DA CRIAÇÃO”
Muito mais do que uma instalação artística, CA CAU nos convida para uma reflexão sobre a origem da Criação, a construção do ser humano e a busca pelo conhecimento. Utilizando diversas referências como a filosofia, a Natureza e a literatura, o artista cria a imersão do visitante nesse universo encantado.

Os elementos que compõem a exposição vão do erudito ao popular, pontuando a identidade única desse projeto. A Sequência de Fibonacci construída em um painel cinético simboliza o movimento do que está em expansão, fazendo uma alusão ao Universo e à nossa Criação primordial. Sendo um misterioso padrão matemático da natureza, os termos da sequência compõem a chamada “medida de ouro” – muito usada na arte, principalmente por Leonardo Da Vinci.

Considerando o fato de que Juazeiro do Norte é o caldeirão cultural do Brasil, a exposição faz também um diálogo com a cultura popular. O Pavão Misterioso (referência ao folheto “Romance do Pavão Misterioso” da literatura de cordel) remete à busca do conhecimento que está dentro de cada um. É um grande pássaro mecânico criado por nós para alcançarmos os nossos sonhos. Mais do que uma simples máquina, o Pavão Misterioso é em si o pássaro dourado da Iluminação, que nos faz olhar o mundo acima. Por isso há a provocação poética ao visitante que, ao entrar e ver o pássaro, precisa olhar para cima.

A expressão do olhar artístico está no conceito das Tríades. O número 3 é um número com diversas simbologias místicas, é a partir dele que se dá a sustentação de qualquer estrutura – de uma simples cadeira à construção do ser humano. Além das três cores primárias (azul, vermelho e amarelo) das fortes texturas em três obras e em três salas, as referências de Tríades são as mais diversas: “coração, cérebro e coragem” do O Mágico de Oz, “corpo, mente e alma “, “o pai, o filho e o espírito santo”, “presente, passado e futuro”, “ser, essência e conceito”, “arte, filosofia e ciência” e tantas outras.

A cada passo e a cada toque da instalação é um despertar. É uma janela que nos traz conhecimento. Andamos no espiral do caminho dourado, renascemos na metamorfose das borboletas, somos tocados ao receber flores de mãos anônimas, nos unimos para a construção do ideal com as formigas, nos humanizamos com a alteridade e o amor ao próximo. É descobrir que cada um possui sua busca interna, mas que só juntos é que podemos voar. Afinal, a generosidade é o verdadeiro caminho da prosperidade.

SERVIÇOS
Local: WIZARD – Cariri Garden Shopping (Piso L1 – 47): Av. Padre Cícero, 2555 – Triângulo, Juazeiro do Norte – CE
Data: 22 de outubro/2016
Horário: 18h00
CA CAU fará um pocket show exclusivo para o lançamento do evento, tocando algumas músicas do seu 8º disco “IN VER S.O.S” (lançado em 2015). Um de seus grandes sucessos atuais é a música “Olho a Olho”, bastante tocada nas rádios de São Paulo.

09:21 · 06.10.2016 / atualizado às 10:06 · 06.10.2016 por

As brincadeiras infantis, o incentivo à convivência em coletivo, a valorização da amizade, o universo da informática, o cinema, a música e o incentivo à leitura estarão presentes no espetáculo “Brincadeiras Perdidas” realizado, no mês de outubro, para crianças de escolas da rede pública de ensino na cidade de Juazeiro do Norte.

Com o apoio da Coelce e viabilizado pelo Sistema Estadual de Cultura, o espetáculo de teatro faz parte de um projeto de arte e educação que beneficia cerca de duas mil crianças na faixa de 5 a 10 anos de idade nos meses de setembro e outubro de 2016, na cidade de Juazeiro do Norte.

Além da fruição do espetáculo também serão realizadas as ações de formação com as atividades de workshop para os professores com o tema: “Sensibilização para questões entre arte e amizade” e oficinas de construção de brinquedo popular para as crianças. O incentivo à leitura será provocado com o livro “Manual das Brincadeiras Perdidas” de autoria de Beth Fernandes que será distribuído para todas as crianças atendidas pelo projeto.

O projeto é inspirado no espetáculo de teatro que traz em seu currículo mais de 400 apresentações e um público estimado de 40 mil crianças em 12 anos ininterruptos de exibição. Nesta nova temporada, o espetáculo será direcionado para escolas públicas localizadas em bairros periféricos da cidade de Juazeiro do Norte, que dificilmente têm acesso a bens e produtos culturais, e terão a oportunidade de participar e prestigiar o projeto que contribuirá para a integração social e formação cultural.

O Espetáculo
Em 2004 o espetáculo foi eleito o melhor espetáculo de teatro infantil em Fortaleza. Além disso, paralelo ao projeto Brincadeiras Perdidas, foi publicado o livro infantil “Manual das Brincadeiras Perdidas”, de autoria de Beth Fernandes, com ilustrações do cearense Yuri Yamamoto, hoje em sua 5º edição.

O espetáculo envolve as áreas artísticas do teatro, audiovisual, arte digital, música, literatura, leitura e livro e fazendo um resgate das brincadeiras antigas e um paralelo com a informática, mostrando as vantagens e desvantagens da tecnologia na vida da criança. O espetáculo busca abordar uma interatividade entre dois brinquedos de panos, a Mel e o Pitoco, personagens principais, que foram abandonados numa caixa por uma criança que os considera velhos, chatos e feios e agora só pensa em brincar com o seu computador.

Por sua vez, o enredo mostra cenas lúdicas relacionando o mundo virtual e suas várias possibilidades de diálogo com o mundo real, no intuito de captar a atenção e permitir a capacidade da criatividade e participação ativa do público infantil. Aborda tanto a importância das brincadeiras antigas no desenvolvimento social, cognitivo e motor da criança quanto o mundo fantástico da informática. Ambos participam da aprendizagem educacional e aliados permitem a formação de personalidade, diversão e interatividade social. A história traz uma relação de coletividade, estabelecendo vínculos de amizade.

O projeto “Brincadeiras Perdidas” é realizado pela Associação Movimentos, uma entidade cultural que atua há mais de cinco anos na realização de projetos culturais no Ceará e no Brasil; e reforça o compromisso da Coelce com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) “Educação de Qualidade”, uma agenda de objetivos e metas originados a partir da Rio +20 e aprovados na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável.

Ao todo são 17 objetivos e 169 metas úteis para o desenvolvimento sustentável, desafios que requerem uma parceria global com a participação ativa de todos, incluindo governos, sociedade civil, setor privado, academia, mídia, e Nações Unidas. Mais informações em: http://www.pnud.org.br/.

Escolas Participantes do Mês de Outubro
01. Professora Francisca Pereira
02. Helena Vieira dos Santos
03. Ana Amélia Bezerra de Menezes Sousa
04. Professor Assunção Gonçalves
05. Maria Francisca de Souza
06. Irmã Ana Terezinha
07. CAIC
08. Padre Jacinto

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

09:40 · 19.09.2016 / atualizado às 09:40 · 19.09.2016 por
GEDSC DIGITAL CAMERA
GEDSC DIGITAL CAMERA

O Coletivo Camaradas teve projeto aprovado no Ministério da Cultura, no Governo da presidente Dilma Rousseff, no Prêmio “Todos por um Brasil de Leitores”, com o título “Território da Palavra”. O projeto possibilitará a continuidade e ampliação das atividades que são desenvolvidas pela organização na Comunidade do Gesso.

Para o artista e educador, Alexandre Lucas, um dos coordenadores do Coletivo Camaradas, o Prêmio contribuirá para democratizar e incentivar o acesso a leitura, criando relações de identidade e pertencimento, a partir dos elementos culturais locais conectados a uma dimensão universal. Lucas acrescenta que a leitura é um dos principais instrumentos para ampliar a visão social de mundo e a participação política consciente das camadas populares.

O Projeto “Território da Palavra” será executado a partir deste mês. Dentre as ações previstas estão a continuidade de publicação de cordéis, a publicação de livros, ampliação dos Pontos de Leituras, intervenções urbanas, formações no campos da leitura e das artes, aquisição de equipamentos multimídia para as ações do Cine-Gesso, Roda de Poesia e outras atividades e acesso gratuito à internet.

Para outro coordenador do Coletivo Camaradas, o geografo Ricardo Alves, O “Território da Palavra” tem a intenção de ser um livro aberto e público em que as pessoas possam se reconhecer também no espaço público”. Ele enfatiza que o Prêmio irá fortalecer e fomentar a produção literária e artística de poetas e artistas de diversas regiões brasileiras.

A historiadora e coordenadora do Poste Poesia do Coletivo Camaradas, Marta Regina, destaca que o projeto irá contribuir para que um maior número de pessoas possam ter acesso à leitura e com isto desenvolver uma visão mais crítica da realidade que estão inseridas.

17:30 · 23.05.2016 / atualizado às 00:17 · 24.05.2016 por

1O município de Juazeiro do Norte foi contemplado com 11 bolsas do projeto “Agentes de Leitura do Ceará – 2016” e está com as inscrições abertas até o dia 17 de junho do vigente ano. Estas podem ser realizadas na Biblioteca Pública Municipal Dr. Possidônio da Silva Bem, no horário das 8h às 18h, estando as vagas destinadas aos jovens na faixa etária de 18 a 29 anos.

Para efetuar a inscrição o candidato deve levar cópias do RG e do CPF, comprovante de endereço, e ainda, certificado de conclusão ou declaração de término do Ensino Médio, expedida por uma Escola da Rede Pública de Ensino, currículo, declaração de que não é funcionário público e nem prestador de serviço público estadual, além de formulário de inscrição devidamente preenchido e assinado.

O Secretário de Esporte, Juventude e Cultura, João Severo, destaca que o projeto tem por finalidade promover a democratização do acesso ao livro, à formação de leitores, a difusão e a fruição da leitura junto às famílias em situação de pobreza. Os selecionados receberão bolsas no valor de R$440,00 durante os meses de atuação do projeto, conforme prazo a ser fixado no termo de concessão de bolsa, renovável em 2017, de acordo com a execução do projeto e disponibilidade de recursos orçamentários do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (FECOP).

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

15:41 · 16.05.2016 / atualizado às 15:42 · 16.05.2016 por

Barbalha. Promover a difusão de práticas integradas de produção de amendoim, com ênfase no controle biológico de fungos para reduzir a contaminação do produto no Mali. Esse é o objetivo do projeto “Transferência de tecnologias de produção de amendoim geradas pela Embrapa para adoção por produtores familiares na África (Aflamali)”.

Executado pela Embrapa e Universidade de Ciência e Tecnologia de Bamako, o projeto integra a plataforma África-Brasil de Inovação Agropecuária. As ações do projeto têm início amanhã (17). Pesquisadores e técnicos do Brasil e Mali participam de curso sobre “Boas práticas agrícolas (BPAs) e produção integrada de amendoim no Semiárido brasileiro” no Campo Experimental da Embrapa Algodão, em Barbalha, no Ceará. A programação inclui visitas a áreas de produção para conhecer cultivos de amendoim nas condições do Cariri cearense e técnicas de processamento de amendoim verde.

Segundo a pesquisadora da Embrapa Acre, Cleísa Cartaxo, líder do projeto no Brasil, a troca de experiência será importante para a geração de conhecimentos e produtos que possam beneficiar agricultores de amendoim dos dois países. “A Embrapa dispõe de procedimentos de boas práticas e de produção integrada consolidados, que podem ser adaptados à realidade dos maleses”, afirma. As técnicas apresentadas durante o curso serão difundidas junto a agricultores familiares do Mali.

A agenda de atividades no Brasil inclui também capacitação na Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ), com foco na identificação de fungos e análise de quantificação de aflatoxinas. O amendoim é um alimento de alto valor nutricional e bastante suscetível à contaminação por fungos. O problema afeta a qualidade do produto e tem como causa principal a exposição a altas temperaturas e umidade, nas diversas etapas da cadeia produtiva, condições que favorecem o desenvolvimento de microorganismos. Quando presente no amendoim, os fungos podem produzir toxinas danosas à saúde humana por terem efeitos cancerígenos.

Mali
Localizado na África Ocidental, o Mali, atualmente, possui cerca de 15 milhões de habitantes e é o segundo produtor de amendoim do continente. O alimento representa uma das principais culturas oleaginosas e importante fonte de gorduras e proteínas para a população local. Assim como no Brasil e em outras partes do mundo, a contaminação do amendoim por aflatoxinas é um fator limitante da produção malesa, prejudicando agricultores, indústrias de alimentos e consumidores.

Como alternativa de controle biológico, pesquisadores maleses estão trabalhando na formulação de um biopesticida, a partir de uma bactéria. A idéia é associar a adoção de boas práticas à aplicação do biopesticida, a fim de controlar a presença de fungos na cultura para reduzir os níveis de aflatoxinas no amendoim a limites estabelecidos pela legislação.

Do lado brasileiro, as boas práticas agrícolas (BPAs) serão adaptadas para o cultivo de amendoim nas aldeias da Terra Indígena Kaxinawá de Nova Olinda, localizada no município de Feijó, interior do Acre. “Nessa perspectiva, o projeto permite vislumbrar alternativas tecnológicas que promovam o aumento da produção e melhoria da qualidade do produto também em cultivos indígenas, como forma de garantir segurança alimentar, respeitando as especificidades culturais dessa população”, esclarece Cleísa Cartaxo.

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018

12:23 · 12.04.2016 / atualizado às 12:23 · 12.04.2016 por

20160330_101156

O projeto ‘Quidiverte’ faz parte do Projeto de Extensão da Estácio FMJ e possibilita melhor aprendizado de química, envolvendo alunos

Um trabalho que vem chamando a atenção do público e dos próprios alunos que estão envolvidos com uma forma diferente de aprender química na prática e de forma agradável, com o projeto de extensão da Estácio FMJ, em Juazeiro do Norte, QuimiDiverte. Com isso, professoras mudam a forma de ensinar a disciplina temida pelos alunos, que se transforma em show de “mágica” e dramaticidade, com “truques” mirabolantes.

Os alunos podem transformar água em vinho ou vinho em água e até espetar palito no balão sem estourar. É o fundamento da química sendo experimentado pelos alunos, a partir de todo um processo, que começa com reuniões, debates, até as experiências práticas.

No meio dessa atrativa forma de aprendizado, há a agradável descoberta de um campo que poderia ser visto apenas na teoria. As alunas do curso de Farmácia da Estácio FMJ estão desenvolvendo essa forma divertida de conhecer a utilização dos elementos fundamentais da química. Todos os truques são reações químicas, que os alunos aprenderam com as docentes.

O estudante Daniel Oliveira destaca a dificuldade que antes tinha de aprendizado, que era para ele uma barreira, agora superada. A forma lúdica e divertida do projeto, faz com os que alunos superem as dificuldades com a disciplina.

Para a professora Sheyla Xenofonte, bióloga com mestrado e doutoranda em Química e Farmacologia, através desse trabalho é possível mostrar que as metodologias empregadas no aprendizado, podem ser mais atrativas para os alunos. Ela ressalta que desde o início do desenvolvimento do projeto, é possível avaliar um desempenho maior dos alunos na faculdade. “Por trás das fórmulas incríveis, os alunos se sentem estimulados, com o fascínio do aprendizado”, comenta.

O projeto

QuimiDiverte é um projeto de extensão da Estácio-FMJ, coordenado pelas professoras de química Patrícia Pinheiro e Sheyla Xenofonte, com participação dos alunos do curso de farmácia.

Nasceu da necessidade de ensinar e aprender química de forma divertida, lúdica e com a responsabilidade da informação descodificada. Este projeto busca aproximar os alunos, levar a uma maior intimidade com a Química de forma interativa e dinâmica.

A Química está presente no cotidiano das pessoas, porém há uma visão fóbica diante do seu aprendizado, sendo de vital importância métodos alternativos de transmissão criando um elo que liga o conhecimento à realidade que nos cerca.

Através de “mágicas”, teatro e muita história QuimiDiverte busca romper as barreiras que distanciam os estudantes dessa ciência primordial na construção do conhecimento e na formação profissional.

O projeto poderá ser levado às escolas para quem deseja conhecer mais de perto o trabalho. Para isso, deve entrar em contato pelo telefone (88): 3572.7810.

06:00 · 01.04.2016 / atualizado às 09:06 · 04.04.2016 por
A família Addams dos anos 1990
A família Addams dos anos 1990

Crato. Neste mês, o Sesc exibe mais uma seleção de filmes como parte da programação do Cinemarana. As sessões acontecem às segundas-feiras, sempre às 19h, na Unidade Crato do Sesc. A entrada é gratuita.

A comédia “A família Addams”, de Barry Sonnenfeld, inicia a programação e pode ser conferida na segunda-feira (4). No filme, o estilo de vida delirante e gótico da família se vê perigosamente ameaçado quando uma dupla de gananciosos, formada por mãe e filho, e um advogado sem escrúpulos conspiram para ficar com a fortuna desta família macabra e divertida. Classificação indicativa: Livre.

Na sequência, a sessão do dia 11 acontece com o filme “Uma lição de vida”, de Justin Chadwick. Numa escola no Quênia, centenas de crianças disputam uma chance de ter educação gratuita. Um novo candidato causa rebuliço na escola: um homem de mais de 80 anos que deseja aprender a ler. Comovida com seu pedido, a diretora apoia sua luta para se matricular e juntos enfrentam uma violenta oposição que não quer desperdiçar uma vaga com um homem tão velho. Classificação indicativa: 14 anos.

Já no dia 18 tem a exibição do filme “Lulu nua e crua”, de Sólveig Anspach. Após uma entrevista de emprego mal sucedida, Lulu decide não voltar para casa, deixando o marido e os filhos à sua espera. Ela não tem nada planejado e se dá alguns dias de liberdade, aproveitando plenamente o que vier em seu caminho. Ela acaba encontrando pessoas que também estão na beira do mundo e alguém que perdeu de vista há muito tempo: ela mesma. A classificação indicativa é de 12 anos.

Encerrando a programação, na segunda-feira (25), o Sesc exibe “Um homem que grita”. Dirigido por Mahamat-Saleh Haroun, a obra conta a história de Adam, um ex-campeão de natação de 60 anos de idade, que há 40 anos trabalha como guardião de piscina de um hotel de luxo situado no Chade, na África. Quando o estabelecimento é vendido, ele se vê obrigado a ceder a sua vaga para seu filho Abdel, situação que o incomoda bastante por ver nela um declínio social. Classificação indicativa: 14 anos.

SERVIÇO
Cinemarana
Local: Unidade Crato do Sesc (Rua André Cartaxo, 443)
Datas: 4, 11, 18 e 25/4
Horário: 19h
Informações: (88) 3523.4444

Faça o Diário Cariri conosco, envie sugestões de reportagens através do WhatsApp (85) 9.8736.2018