Busca

Tag: teatro


11:12 · 20.08.2018 / atualizado às 11:12 · 20.08.2018 por
Novo Centro de Artes Reitora Maria Violeta Arraes receberá evento. (Foto: Antonio Rodrigues)

Crato. Entre os dias 22 a 24 de agosto, o Centro de Artes Reitora Maria Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau da Universidade Regional do Cariri (URCA) recebe a II Semana do Curso de Licenciatura em Teatro. De caráter extensionista e de pesquisa, o evento anual acontecerá durante os turnos manhã, tarde e noite, promovido pelo próprio curso.

Em sua segunda edição, pretende discutir as noções de ética e estética direcionadas ao pensamento da produção teatral contemporânea. Para tanto, o tema será Ética e Estética: Entre a Autonomia e o Inter(dito) nos Processos Criativos. Seguindo esse desejo, a II Semana do Curso de Licenciatura em Teatro caracteriza-se como um espaço de intercâmbio, renovação, debate e reafirmação dos saberes envolvidos nas práticas artísticas, docentes e de pesquisa teatrais.

Segue programação em anexo, a qual contará com diversas atividades que integrarão a participação de professores, alunos e comunidade externa, tais como: diálogos entre licenciaturas, grupos de trabalho, rodas de saberes com egressos, oficinas, lançamento de livros e apresentações de espetáculos.

21:38 · 16.08.2018 / atualizado às 11:37 · 18.08.2018 por
“O Menino do Tambor” é o primeiro de oito espetáculos do projeto “Volta ao Mundo em 8 histórias”. (Foto: Wandeallyson Landim)

Juazeiro do Norte. O espetáculo juazeirense “O Menino do Tambor ” representou o Cariri no XI Festival de Teatro Tecendo Risos, em Concórdia, Santa Catarina, subindo ao palco nesta quinta-feira (16). O festival nacional está acontecendo desde o último dia 5 e vai até o próximo sábado. Com mais de 40 inscritos, apenas 10 espetáculos foram selecionados para o evento, que reúne profissionais da arte cênica de todo País.

O objetivo do Festival é promover e estimular o teatro e a cultura, proporcionando intercâmbio entre os grupos, artistas e o público, assim como, revelar novos expoentes das artes cênicas no âmbito local e nacional. O evento é uma realização da Associação dos Grupos de Concórdia (SC) em parceria com a Secretaria de Cultura do Município.

Sobre o espetáculo

“O menino e o Tambor” é o resultado final da primeira etapa de um projeto maior, idealizado pela professora de Artes Cênicas da Universidade Regional do Cariri (URCA), Andreia Paris, intitulado “Volta ao Mundo em 8 histórias”. Seu objetivo é apresentar e conhecer o mundo por meio de oito histórias de diferentes regiões do planeta: Índia, África, Austrália, Rússia, Oriente Médio, Itália, Brasil e China, por meio da representação teatral.

Assim, pretende-se criar oito espetáculos, cada um a partir de uma história, apresentando as particularidades de cada lugar: a sua música, comida, comportamento e relações humanas, explorando a diversidade do mundo. “O menino do Tambor”, primeiro espetáculo desta jornada, trata-se de uma aventura livremente inspirada no conto tradicional indiano “O Tocador de Tambor” do estado de Guzerate, costa ocidental da Índia .

Protagonizado pela personagem Fuinha, o espetáculo propõe uma versão “palhacística” introduzindo o público às particularidades da comida, da música, da dança, da vestimenta e dos cheiros indianos. Esta montagem é resultado de mais de um ano de pesquisas e ensaios, ficando pronto em outubro de 2016. Desde então, vem realizando apresentações em espaços da região do Cariri, bem como do estado do Ceará.

Ficha Técnica
Atriz/Palhaça: Andreia Paris
Direção: Drica Santos
Produção executiva: Éder S. Rodrigues
Arte Gráfica: Tarcila Zanata
Música Original: Fernando Bresolin
Iluminação: Alex Souza
Concepção de Figurino e Cenário: Andréia Paris e Drica Santos
Assessoria de Dança Indiana: Paloma Bianchi
Aulas de Percussão/tambor: André Farias
Adaptação de texto: Andreia Paris

14:20 · 23.07.2018 / atualizado às 14:36 · 23.07.2018 por
O texto de “Quando as Máquinas Param” foi escrito em 1971, no auge da ditadura militar. (Foto: Divulgação)

Juazeiro do Norte. Na próxima sexta-feira (27), o Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (CCBNB) traz para a Terra do Padre Cícero o mais novo trabalho do Grupo Imagens, de Fortaleza (CE):  “Quando as Máquinas Param”, inspirado na obra de Plínio Marcos. A apresentação acontecerá no Teatro do CCNBNB, às 19h30, e marcará a estreia deste espetáculo, integrando a programação do mês de Julho de Artes Cênicas oferecida pelo equipamento cultural. A entrada é franca e a classificação indicativa é de 14 anos .

O espetáculo “Quando as Máquinas Param” é um convite a mais uma temática do universo das minorias, da desigualdade social e da pobreza presentes na obra Plínio Marcos. Resultado de um processo de seis meses intensos de pesquisa, peça se passa em um barraco de favela em meio a uma conturbada crise conjugal entre duas personagens: Nina e Zé. Este, sem qualificação e desempregado, vê seu mundo ruir quando sua crise financeira começa a piorar.

José representa o arquétipo de milhões de brasileiros que não tiveram oportunidade a uma formação digna, em um Brasil que atualmente soma mais de 13 milhões de desempregados. O Texto de “Quando as Máquinas Param” foi escrito em 1971, no auge da ditadura militar, em contexto de enormes desigualdades sociais, mas que ainda se perpetuam no Brasil dos dias de hoje.

O grupo

O “Grupo Imagens de Teatro” tem sua origem em janeiro de 2001, com o estudo para montagem do espetáculo “Imagens”, de Benedito Rodrigues Pinto. O diretor Edson Cândido já havia montado um espetáculo do mesmo autor, “Meia-Sola”, no Estado de São Paulo e, a partir dessa segunda experiência, enveredou pela linha de montagem realista de autores ditos “malditos”. Desde aquelas primeiras experiências até hoje, o Imagens de Teatro vem acumulando uma bagagem de quase 15 anos de pesquisa, montagem e apresentação de espetáculos, adaptando-se nessa trajetória, aos mais diversos espaços desde palcos tradicionais a galpões, bares e ambientes alternativos, disseminando a cultura teatral e formando plateia em todo o País.

Como reconhecimento pelo trabalho realizado, o Imagens de Teatro já foi vencedor do Prêmio Myriam Muniz/Funarte, em 2009, com o projeto “Plínio Marcos – Trilogia: Abajur Lilás, Navalha na Carne e Barrela” e em 2014, com o projeto “Grupo Imagens 13 anos – Indo onde o povo está”, já tendo acumulado, ao longo de sua carreira, 6 prêmios de melhor espetáculo, 9 prêmios de melhor direção, 11 prêmio de melhor atriz, 5 prêmios de melhor atriz coadjuvante, 2 prêmios de melhor ator, 4 prêmios de melhor ator coadjuvante, 4 placas de homenagem, 1 prêmio de melhor iluminação, 1 prêmio de melhor sonoplastia, 2 prêmios de melhor cenografia, 2 prêmios de melhor maquiagem e um prêmio de melhor caracterização.

14:26 · 16.07.2018 / atualizado às 14:28 · 16.07.2018 por
Pedro Vilela, no seu espetáculo ‘Altíssimo’. Ele conduzirá as oficinas. (Foto: Luiz Pessoa)

Crato/Juazeiro do Norte. O Sesc estará realizando, gratuitamente, nestes dois municípios, uma oficina de escrita dramatúrgica para que quer se tornar roteirista de Teatro. Em Juazeiro do Norte, a oficina do Sesc Dramaturgia será de 24 a 28 de julho, no Teatro Sesc Patativa do Assaré. No Crato, a data será de 30 de julho a 3 de agosto. Antes disso, Fortaleza também recebe a capacitação entre 18 e 22 de julho.

O ator e diretor Pedro Vilela é quem conduz esta oficina do Sesc Dramaturgia, projeto nacional que orienta  estudantes, atores e artistas a construir cenas, tramas e personagens. Cada turma tem 15 vagas disponíveis para pessoas com experiência inicial em Teatro e as inscrições serão recebidas por email.

As turmas conhecerão as obras de expoentes da dramaturgia, como Grace Passô, Alexandre Dal Farra, Pedro Kosovski, Márcio Abreu, Rafael Martins, Angelica Liddell e Rodrigo Garcia.  Em seguida, Vilela guiará um momento de criação teatral coletiva, um exercício de escrita colaborativa em o grupo criará conjuntamente um roteiro e fará a leitura performativa do texto.

Sobre Vilela

Vilela é mestrando no Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia. Durante nove anos, foi diretor e encenador do grupo Magiluth, coletivo de atores pernambucanos que, desde 2004, desenvolvem pesquisas e experimentações cênicas. Algumas das criações com participação de Vilela foi O Canto de Gregório, Aquilo que meu olhar guardou para você, Luiz Lua Gonzaga e Viúva, porém honesta.

Atualmente faz parte do grupo TREMA!, núcleo de artes cênicas onde é coordenador editorial de uma revista especializada em Arte e curador de um festival. Também é ensaísta e crítico colaborador da Revista Continente. O mais recente espetáculo de Vilela é o espetáculo “Altíssimo”, originado a partir de uma pesquisa sobre grupos religiosos no Brasil.

Sesc Dramaturgia 20 anos

Esta iniciativa do Sesc apoia novos criadores artísticos em todo o País, realizando  formações sobre o ofício do Teatro e promovendo a troca de experiências entre artistas e aprendizes.“O Sesc Dramaturgia é uma projeto nacional do Sesc e está em sua vigésima edição. Em julho teremos a oficina de dramaturgia da escrita e, em outubro, receberemos a oficina de dramaturgia do circo”, anuncia Carlos Braga, técnico de Cultura da Unidade Fortaleza do Sesc.

Unidade Juazeiro do Norte

Local: Sala de Ensaio do Teatro Sesc Patativa do Assaré (Rua da Matriz, 227)

Data: 24 a 28/7, das 17h às 21h

Inscrições pelo email: oficinasjua@gmail.com

Informações: (88) 3512.3355

Unidade Crato

Local: Sala de Oficina Sesc Crato (Rua André Cartaxo, 443)

Data: 30 e 31/7 de julho, 14h às 18h. Dias 1º, 2 e 3 de agosto, 14h às 18h

Inscrições pelo email: gbelisario@sesc-ce.com.br

Informações: (88) 3523.4444

10:43 · 18.06.2018 / atualizado às 10:43 · 18.06.2018 por
Entrada gratuita e limitado a 60 lugares, espetáculo será exibido nesta quinta-feira (21) (Foto: Luiz Alves)

Crato. O massacre da comunidade do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, neste Município do Cariri cearense, é o mote do espetáculo “Nossos Mortos”, do grupo Teatro Márquina, que será exibido gratuitamente no projeto Curta Mais Teatro, do Cineteatro São Luiz, em Fortaleza. O evento acontece nesta quinta-feira (21), às 19h.

Antígona é uma tragédia sobre uma irmã que deseja enterrar o irmão e sobre o tio dela, agora feito general, que a impede de enterrá-lo. É também sobre como o palco da política está infestado com o cheiro podre dos cadáveres esquecidos. Nesse espetáculo o grupo explora a fala, o canto e a ambiência sonora a partir das sonoridades fúnebres sertanejas.

Teatro Máquina

Grupo de teatro em atividade em Fortaleza desde 2003. Em 15 anos de trabalho, comemorados em 2018, o grupo prima por desenvolver processos criativos intensos. O trabalho tem encontrado princípios de criação que se orientam por objetos de investigação escolhidos a partir do entendimento do teatro como lugar de encontro e de invenção de realidades. A linguagem teatral é o principal motor investigativo, com base nas dimensões da pesquisa e do processo colaborativo.

O que foi o Caldeirão da Santa Cruz?

Localizada a 33 km da sede do Município de Crato, o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto fica entre os distritos de Monte Alverne e Dom Quintino. Lá, foi abrigo de centenas de flagelados da seca, devotos do Padre Cícero, que encontraram na comunidade alimentação, trabalho e refúgio espiritual. Sob a liderança do beato José Lourenço, cerca de 1.700 pessoas moraram ali, dividindo tarefas, fabricando instrumentos de trabalho, roupas e produzindo alimento.

Temendo que a comunidade se tornasse um movimento messiânico, o Governo Federal, em 1937, ordenou que as Forças Armadas e a Polícia Militar do Ceará invadissem o local e expulsassem os moradores. Alguns foram mortos e os sobreviventes vagaram pela região ou retornaram para suas terras. Até hoje, muitos corpos não foram encontrados e não há nenhum registro oficial do número exato de vítimas. O beato José Lourenço conseguiu fugir e se estabeleceu no Pernambuco, onde morreu, em Exu, no dia 12 de fevereiro 1946.

Curta Mais Teatro 

É um projeto de formação de plateia que tem como perspectiva a apresentação de espetáculos de teatro de alta qualidade artística e técnica, e que se apresenta uma vez por mês no Cineteatro São Luiz. Neste projeto já se apresentaram grupos locais e regionais como Bagaceira, Vagabundos, As Travestidas e Uma de Duas. Isso, sem falar em peças nacionais, como “Os Pássaros de Copacabana”, de Gil Vicente Tavares.

09:11 · 12.06.2018 / atualizado às 09:11 · 12.06.2018 por
Inscrições acontecem até o dia 30 de junho. (Foto: Davi Pinheiro)

Juazeiro do Norte. O Sesc Ceará está com inscrições abertas, via edital, até o dia 30 de junho, para artistas e grupos de todo o Brasil que desejam integrar a programação da 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas. Considerado como um dos maiores projetos de difusão da cultura no País, neste ano o encontro acontece de 16 a 20 de novembro, em diversas cidades da região Sul do Ceará. A inscrição é gratuita e somente pela internet no endereço eletrônico.

Grupos e artistas nas áreas das artes cênicas (teatro, circo, dança), audiovisual, artes visuais, literatura e música interessados em participar podem se inscrever, gratuitamente, até o dia 30 de junho, sem prorrogação.

É necessário atenção a todos os requisitos do edital para efetivar a inscrição. Os trabalhos inscritos serão selecionados por uma equipe de curadoria composta por técnicos de cultura da instituição, artistas e profissionais convidados.

A Mostra não tem caráter competitivo e se apresenta como espaço de estímulo à produção nas diversas áreas artísticas, com proposta de apresentações, vivências, ações formativas e intercâmbios para desenvolvimento de projetos colaborativos nas mais variadas categorias. Nesse esforço, grupos de tradição popular são convidados pelo Sesc.

Sobre a Mostra

Idealizada pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Sesc Cariri de Culturas chega à 20ª edição como palco de difusão das mais diversificadas manifestações artísticas e culturais. A mostra cultural acontece na região do Cariri, que se transforma em cenário para apresentações de espetáculos de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas, mostras de cinema e vídeo além de ações formativas e seminário.

Saiba mais

Inscrições para 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas

Período: até 30 de junho

Ficha on-line e edital no site.

Informações: inscricao@mostracariri.com.br

08:54 · 21.05.2018 / atualizado às 02:56 · 30.08.2018 por
A expectativa é atender cerca de 200 crianças de comunidades carentes. (Foto: Américo Nunes)

Juazeiro do Norte. Com expectativa para atender cerca de 200 pessoas carentes de comunidades locais, a Fundação Terra iniciará a construção de uma unidade neste Município até o fim deste mês. A  previsão é de que empreendimento, que ficará no bairro Horto, esteja pronto em até dois anos. A organização vai promover atividades voltadas para as áreas de educação e social, oferecendo reforço escolar, aulas de jiu-jítsu, karatê, judô, além de ações direcionadas para a música e o teatro. Ao longo dos anos, o número de vagas pode ser ampliado.

Para arrecadar recursos, uma equipe da Campanha Iluminar visita residências, de porta em porta, no Cariri, com o objetivo de incentivar a solidariedade das pessoas através de uma pequena doação por meio da conta de energia elétrica. A contribuição pode ser feita por meio de uma quantia mensal de R$ 2.

Outra maneira de colaborar com as obras é realizando uma doação na conta corrente da entidade (segue abaixo). Todo valor arrecadado no projeto será destinado para erguer o prédio da instituição na Rua Espedito Belarmino de Souza, nº 516, bairro Horto.

Com a soma desse montante, será construído um espaço que contará com sete salas de aula, uma quadra poliesportiva coberta, uma cantina e um setor administrativo. Para levantar o empreendimento, a Prefeitura de Juazeiro do Norte doou o terreno, cuja aprovação na Câmara Municipal de Vereadores foi por unanimidade. Para o criador e presidente da Fundação Terra, Padre Airton Freire, a região foi escolhida “segundo as necessidades dos tempos”.

A Fundação Terra

A Fundação Terra é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atende a moradores de 38 municípios de Pernambuco e do Ceará. A instituição desenvolve fortemente atividades em três principais pilares: Educação, Saúde e Social. Criada pelo Padre Airton Freire em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, a organização passou de uma pequena “sala de aula” debaixo de uma árvore, em 1984, para duas escolas e três creches nos dias atuais.

Essa é apenas uma das inúmeras conquistas que marcam a trajetória da instituição. Inaugurada numa área chamada popularmente de Rua do Lixo, em Arcoverde – município a 250 quilômetros do Recife –, a história da organização transformou a geografia do lugar, inseriu sua população numa sociedade de direitos e ofereceu dignidade às famílias que viviam da coleta de restos de comida.

Mais informações

Telefone: (87) 3821-1542.

Conta corrente:

Banco do Nordeste do Brasil

Agência: 0029 Conta: 76.218-1

08:31 · 11.04.2018 / atualizado às 08:31 · 11.04.2018 por
A partir de maio, o local receberá parte da programação do CCBNB. (Foto: Helio Filho)

Juazeiro do Norte. A Secretaria Municipal de Cultura (Secult) firmou parceria com o Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) para, a partir do mês de maio, o Núcleo de Arte, Cultura e Educação Marcus Jussier receba espetáculos. O Núcleo, que fica no bairro Pirajá, receberá parte da programação da entidade com a ideia de descentralizar o acesso às artes cênicas.

O primeiro espetáculo está previsto para o dia 18 de maio, dentro do Projeto Arte sem Fronteiras. A ideia é que esse projeto seja executado em um espaço público que esteja inserido em local onde haja concentração de manifestações da cultura popular.

De acordo com a Diretora do Núcleo Marcus Jussier, Maria Gomide, o projeto busca dialogar com a arte contemporânea, com arte popular e o trabalho desenvolvimento neste espaço público junto aos grupos locais da tradição, tornando-o apropriado para receber essas atividades.

Maria Gomide explica ainda que o objetivo é aprimorar os trabalhados realizados no Marcus Jussier, favorecendo a melhora na qualidade das ações da Secult neste setor e a realização de novas parcerias com outros órgãos que também desenvolvem cultura em Juazeiro do Norte.

“Nós queremos fomentar a cultura do Município e todas as pessoas que desenvolvem e querem desenvolver Cultura são bem-vindas para trabalharmos juntos. Para nós, é uma grande alegria contar com essa aproximação com o Centro Cultural Banco do Nordeste que vem fortalecer e ampliar nossas ações”, ressalta Maria Gomide.

10:42 · 23.03.2018 / atualizado às 10:42 · 23.03.2018 por
Contação de histórias e apresentações de teatro e dança preenchem a programação. (Foto/Divulgação)

Juazeiro do Norte. O Dia Internacional do Síndrome de Down, celebrado no último dia 21 de março, será lembrado neste sábado (24) no Cariri Garden Shopping. Através de uma parceria com a psicóloga infantojuvenil Ticiane Kelly,  responsável pela campanha Março 21, o estacionamento ao lado do São Luiz será palco de uma tarde recheada de atrações. O espaço irá receber várias tendas onde acontecerão ações gratuitas de forma simultânea.

O objetivo é criar um clima de amor, socialização e respeito as diferenças, estimulando o desenvolvimento de crianças e adolescentes para que tenham mais autonomia, além de desmistificar muitas dúvidas que são recorrentes em meio a sociedade.

“O preconceito é algo cultural, não nascemos com ele. Se os adultos tiverem mais conhecimento, o repassarão para os seus filhos que crescerão enxergando o seu próximo como um semelhante e terão uma percepção ampla do mundo que só tende a crescer com a troca de valores”, destacou a psicóloga Ticiane.

Programação

Como forma de eternizar esse momento, o fotografo Júnyou Santos realizará um ensaio fotográfico como as crianças e adolescentes com Down. A empresa Mahogany ofertará um curso de auto maquiagem. Já para os amantes das artes, os alunos do curso de Designer da UFCA realizará uma oficina de desenho e pintura.

Além disso, terá uma contação de história com o projeto Leitura na Praça Recreação e atividade lúdicas e uma apresentação de dança com os adolescentes com Síndrome de Down. Pra finalizar, o grupo Tábua de Pirulito apresentará o espetáculo “A Bela e a Fera”.  Todas as apresentações serão realizadas a partir das 15h.

16:01 · 14.03.2018 / atualizado às 16:31 · 14.03.2018 por
Grupo traz três espetáculos, uma palestra e uma vivência. (Foto: Divulgação/Dégagé Assessoria)

Juazeiro do Norte. Comemorando 25 anos de carreira, o grupo Dona Zefinha circula por cidades da Paraíba e Ceará. Na terra do Padre Cícero, o projeto “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Intenerante” traz ao Cariri três espetáculos, uma palestra e uma vivência, entre os dias 22 e 24 de março. Tudo gratuito. A vinda veio através do edital de chamada pública do Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018.

Na quinta-feira (22), o grupo apresenta “O casamento de Tabarim”, às 19h30, no Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá).  Na sexta-feira (23), às 19h, no mesmo local, leva ao palco o espetáculo “Ch@furdo”. E no sábado (24), às 19h30, é a vez de “O circo sem teto da Lona Furada dos Bufões”, no Centro Cultural Banco do Nordeste.

Ações formativas

A primeira atividade na cidade será a palestra “Arte, Mercado Cultural e Gestão de Carreira”, proferida por Orlângelo Leal, músico, ator e diretor do grupo, no dia 22, às 9 horas, no Auditório do Teatro da Marquise Branca, com duração de 60 minutos.

Na sexta-feira, 23, o grupo estará na Escola de Ensino Fundamental Demóstenes Ratts Barbosa, às 9 horas, para a Vivência Cenomusical, conduzida por Vanildo Franco, com duas horas de duração. A vivência compartilha a pesquisa que o grupo Dona Zefinha vem desenvolvendo para montagem de seus espetáculos a partir do jogo cômico e musical através de jogos rítmicos e melódicos, com a utilização de material reciclado para ressignificação e construção de instrumentos sonoros. O conteúdo pode ser aplicado para sonorização cênica, educação musical e artística.

Estas duas ações são destinadas a profissionais da cultura (educadores/professores e estudantes) com participação mediante inscrição.

O projeto

“Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” é um projeto de difusão, circulação e intercâmbio cultural que passa por cinco cidades. Começou em Sousa, na Paraíba, de 9 a 11 de março. Depois, de Juazeiro do Norte acontece em Fortaleza, nos dias 27 de março, 17 e 18 de abril; Jaguaribe, de 6 a 8 de abril; e Itapipoca, cidade-sede do grupo, com espetáculos e atividades formativas entre os dias 11 e 13 de maio.

Esta é a quarta edição do projeto Dona Zefinha Volante, que teve início em 2013 com circulação no Nordeste, em 2015 passou por bairros de Itapipoca e teve sua terceira etapa na região Sul do Brasil em 2016. Apresentada pelo do Ministério da Cultura e realizada pela Casa de Teatro Dona Zefinha, a nova circulação tem, além do Banco do Nordeste, o patrocínio das empresas Grande Moinho Cearense, Rubberloss e DASS.

Programação

22 de Março | Quinta-Feira

Palestra “Arte, Mercado Cultural e Gestão de Carreira”

Local: Auditório do Teatro da Marquise Branca

Horário: 9h

Espetáculo “O casamento de Tabarim”

Local: Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá)

Horário: 19h30

23 de Março | Sexta-Feira

Vivência Cenomusical

Local: Escola de Ensino Fundamental Demóstenes Ratts Barbosa

Horário: 9h

Espetáculo Ch@furdo

Local: Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá)

Horário: 19h

24 de Março | Sábado

Espetáculo” O circo sem teto da Lona Furada dos Bufões”

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste

Horário: 19h30