Busca

15:12 · 28.06.2016 / atualizado às 15:13 · 28.06.2016 por

O acusado de matar a avó, Maria do Carmo Antonieta, 80 anos, e a neta, Michelly Nascimento Bezerra, 19 anos, na cidade de Jucás em fevereiro de 2015, foi preso nesta segunda-feira, na cidade de Fortaleza, após prática de roubo à mão armada. Ele matou as duas com golpes de faca, após tentar estuprar a jovem, que sofreu golpes no pescoço.

Em dezembro de 2013, o autor do duplo homicídio foi acusado de envolvimento em outro crime de estupro, na cidade de Iguatu. Na época do crime em Jucás, ele tinha 16 anos.

15:04 · 28.06.2016 / atualizado às 15:04 · 28.06.2016 por
Máquinas e operários trabalharam por alguns dias nas obras de urbanização da Lagoa da Bastiana. Foto de HB
Máquinas e operários trabalharam por alguns dias nas obras de urbanização da Lagoa da Bastiana. Foto de HB

A obra de urbanização da Lagoa da Bastiana, na cidade de Iguatu, foi suspensa por recomendação da Promotoria de Justiça em Iguatu. O Ministério Público Estadual solicitou informações acerca do projeto, licença ambiental e valor da obra.

As obras foram iniciadas na semana passada e referem-se à conclusão da primeira etapa do projeto urbanização da Lagoa da Bastiana.

Houve reclamação de moradores do entorno da lagoa que informaram sobre a destruição de cercas e de árvores em quintais de casas, por máquinas que faziam serviço de escavação e terraplanagem.

O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, decidiu atender recomendação do Ministério Público e informou que o município vai encaminhar a documentação solicitada e que vai esclarecer sobre a importância da obra para a preservação da lagoa. O projeto inclui a construção de praças, vias de passeio, ciclismo e área de prática esportiva.

 

14:37 · 28.06.2016 / atualizado às 14:45 · 28.06.2016 por

 

Nesta quinta-feira, 30, a Prefeitura de Quixelô vai fazer a entrega do Sistema de Abastecimento de Água na Comunidade de Pitombeira, zona rural do município, beneficiando mais de 30 famílias. A solenidade será realizada a partir das 19 horas.

Antes, às 17 horas, a prefeita Fátima Gomes fará a assinatura de ordem de serviço para a construção de casas populares na localidade de Carrancuda. As novas unidades habitacionais fazem parte do programa de controle de doenças de Chagas.

Já na sexta-feira, dia 1º, haverá pela manhã, a partir das 8 horas a entrega de novos equipamentos para o Hospital Municipal de Quixelô e a partir das 18h30 a inauguração do Centro de Educação Infantil.

A unidade é a primeira creche padrão MEC a ser instalada na cidade. A prefeita de Quixelô, Fátima Gomes, disse que as  obras atendem reivindicações dos moradores e que há um esforço da administração para a conclusão de outros projetos.

12:13 · 28.06.2016 / atualizado às 14:28 · 28.06.2016 por

 

Açude Trussu em Iguatu acumula 205% de sua capacidade. Foto de Honório Barbosa
Açude Trussu em Iguatu acumula 205% de sua capacidade. Foto de Honório Barbosa

Depois de mais de duas horas de reunião, na manhã desta terça-feira, 28, no auditório da Ematerce, na cidade de Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, integrantes da Comissão Gestora do Açude Trussu decidiram manter a vazão de liberação de água de 200 litros por segundo. Os produtores rurais queriam ampliar a liberação para 300 litros por segundo e saíram revoltados e insatisfeitos com a decisão.

O placar foi apertado. Dez votaram a favor da manutenção de 200 litros por segundo e nove queriam ampliar para 300 litros por segundo. Apenas um votou a favor de 250l/s. 

O chefe do escritório da Cogerh, em Iguatu, Lauro Filho, disse que a situação atual requer uso prioritário da água para abastecimento humano e para matar a sede dos animais. “A prioridade é o fornecimento de água para beber, e não a irrigação”, frisou.

O Açude Trussu é estratégico para o abastecimento de Iguatu, Acopiara e Quixelô. O reservatório acumula atualmente 20% de sua capacidade. Sobre o uso irregular de água do reservatório por produtores rurais, o chefe do escritório da Cogerh disse que iria intensificar a fiscalização.

  Lauro Filho adiantou que em breve caminhões pipa devem retirar água do Trussu para abastecimento de moradores de comunidades de Jucás, Acopiara, Piquet Carneiro e Mombaça. 

          

10:29 · 27.06.2016 / atualizado às 10:29 · 27.06.2016 por

 

 

Obra em Icó permanece paralisada. Foto: HB
Obra em Icó permanece paralisada. Foto: HB

A construção da agência do INSS na cidade de Icó, na região Centro-Sul, está paralisada há vários anos. De acordo com o advogado Fabrício Moreira, a obra começou antes da edificação da unidade da vizinha cidade de Orós que já foi inaugurada.

“O trabalho está paralisado e traz prejuízo para os moradores porque a sede atual (um prédio alugado) não oferece condições de atendimento”, disse o advogado Moreira. “Não entendemos o porquê desse atraso que já passa de quatro anos”.

Os moradores da cidade de Icó apelam para que o INSS conclua a obra que está com 80% dos serviços realizados. A direção local do Instituto esclareceu que não tinha autorização para falar sobre o assunto. “É lamentável um atraso que já perdura por mais de quatro anos”, frisou Moreira.