Busca

Categoria: chuva


15:39 · 20.01.2018 / atualizado às 15:39 · 20.01.2018 por

A Funceme registrou boas chuvas na região Centro-Sul entre as 19 horas desta sexta-feira, 19, e 7 horas da manhã deste sábado, 20. A maior precipitação ocorreu em Lavras da Mangabeira (100mm), Ipaumirim (90mm) e Umari (80mm), Baixio (73mm). Houve ainda registro de precipitação em Cedro (21mm), Várzea Alegre (13mm) e Iguatu (11mm).

São as chamadas chuvas de pré-estação que banharam neste último dia, 67 municípios cearenses. Na região dos Inhamuns, foram registrados 47mm em Tauá e 30mm em Aiuaba.

 

21:54 · 19.01.2018 / atualizado às 15:31 · 20.01.2018 por

 

Praça da Matriz ficou vazia. Foto de Lia Custódio

Uma chuva fina que começou por volta das 19 horas e se estendeu até 22 horas na noite desta sexta-feira, 19, deixou os moradores da cidade de Iguatu presos em casa. Bares, lanchonetes, praças e restaurantes registraram reduzido movimento. Diferentemente da noite desta quinta-feira, que estava um calor sufocante, agora o friozinho se abate sobre a cidade.

De acordo com a Funceme, foram registrados 11mm.

A Praça da Matriz de Senhora Sant’Ana um dos espaços mais frequentados pelos jovens ficou vazio na noite desta sexta-feira. O gerente de uma casa de sushi postou mensagem em rede social para tentar fazer vendas: “Vamos colocar o entregador para se molhar – a partir de 20 peças não cobramos entrega”.

A Funceme previa chuva para várias cidades. Há informações de chuva também na zona rural do município, Baú e Baixio dos Ferreiras.

17:30 · 07.01.2018 / atualizado às 17:30 · 07.01.2018 por

 

A Funceme registrou chuva de pré-estação neste domingo, 7, em pelo menos 28 municípios do Ceará. As três maiores foram em Ibiapina (90mm), Crato (50mm) e Iguatu (41mm). 

Em Iguatu, houve registro de chuva na zona rural – em Quixoá (25mm) e no Baú (14mm).

A chuva amenizou o calor intenso dos últimos.

Região 

Na região Centro-Sul, houve registro de chuva em Orós (11mm), Acopiara (10mm), Cedro (15mm), Várzea Alegre (6mm), Jucás (5mm) e Cariús (4mm). Os dados são da Funceme e são parciais.

14:11 · 21.12.2017 / atualizado às 14:11 · 21.12.2017 por

 

Parte do teto da Prefeitura ruiu em Tarrafas em meio a forte chuva. Foto: VC Repórter/WhatssApp

As chuvas de pré-estação que foram registradas no fim da tarde desta quarta-feira, 20, provocaram destruição em Tarrafas e na cidade de Nova Olinda.

Na cidade de Tarrafas, uma forte chuva, rápida, com ventos e trovões, trouxe destruição. O teto de uma quadra esportiva caiu e parte da cobertura da Prefeitura veio abaixo. Segundo um pluviômetro local, foram registrados 20 mm. Não houve feridos, apenas danos materiais.

No fim da tarde de ontem, o fornecimento de energia elétrica ficou suspenso. O comerciário, Francisco Oliveira, disse que a chuva veio forte, acompanhada de ventos e trovões e o líder comunitário, Mauro Bantim, disse que ficou apreensivo com os relâmpagos e trovões.

A Prefeitura vai ainda calcular os prejuízos e determinar a reconstrução do telhados.

Nova Olinda 

Na cidade de Nova Olinda, a chuva ocasionou a queda de pelo menos duas árvores, uma dela em frente a unidade policial, a cobertura de um galpão que fica na Avenida Perimetral, e a estrutura de construção de uma casa.

Conforme o radialista, Carlos Paiva, a chuva foi rápida, mas veio com ventos fortes, trovões e relâmpagos.

(Com colaboração de Amauri Alencar)

11:10 · 21.12.2017 / atualizado às 12:04 · 21.12.2017 por

 

Roça que havia sido queimada (broca) para preparo de solo para plantio ficou copberta de gelo após chuva de granizo em Parambu. Foto: VC Repórter/WhatssApp

Moradores da região serrana no município de Parambu, na região dos Inhamuns, na divisa entre os Estados do Ceará e do Piauí, uma das áreas mais secas e quentes do sertão do Ceará, divulgaram em redes sociais registros de fotos e vídeos de uma chuva de granizo que ocorreu no início da noite desta quarta-feira, 20.

De acordo com relato dos moradores, no fim da tarde, o tempo ficou nublado, houve ventos fortes, relâmpagos,  trovões e chuva de granizo. Uma roça que estava com a pastagem queimada (broca), uma técnica antiga e condenada, para o preparo de solo visando ao plantio, ficou coberta de gelo.

Moradores das localidades de Serra dos Lopes e Serra de Uruburetama postaram vídeos e fotos. A moradora Antonia Nogueira, de Serra dos Lopes, disse que ficou surpresa, pois era a primeira vez que via uma chuva com gelo, que encobriu a terra.

Imagens de satélites, observadas pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) comprovam a possibilidade de ocorrência de chuva de granizo.

Para hoje, a Funceme prevê ocorrência de chuvas em todas as regiões do Estado. Sobre o Ceará atua um sistema denominado Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (sistema de baixa pressão atmosférica e circulação horária a aproximadamente 12 km de altura). Há nuvens sobre o Estado.

O meteorologista da Funceme, Davi Ferran, explicou que mediante os vários relatos de moradores, divulgados em redes sociais, na internet, e imagens de satélite que mostravam formação de nuvens com até 9 km de altura, do tipo cumulonimbus (de desenvolvimento vertical bastante intensa) provavelmente ocorreu a chuva de granizo em Parambu.

“Toda formação de cumulonimbus está associada à ocorrência de chuva de granizo, ventos fortes, relâmpagos e trovões porque vai até o topo, chegando a 12 km de altura, onde a temperatura é em torno de 50 graus centígrados negativos com formação de gelo”, explicou. “O difícil é o granizo chegar à superfície porque aos 5 km de altura  já começa a derreter as pedras grandes”.

Ferran lembrou que quase todos os anos há ocorrência de chuva de granizo no sertão do Ceará. “É normal para essa época do ano, mas pouco frequente”, pontuou.

Em janeiro passado, houve registro de chuva de granizo em Nova Olinda, na região do Cariri cearense (Sul do Ceará).

Na manhã desta quinta-feira, 21, ocorreu uma chuva de 44 mm em Tauá, que chegou a alagar parcialmente o escritório local do Instituto Nacional de Meteorologia  (Inmet) e houve pontos de alagamento em algumas ruas. 

Chuvas 

A Funceme registrou entre 19 horas desta quarta-feira e 7 horas da manhã desta quinta-feira, 21, chuva em 35 municípios. As cinco maiores foram observadas em: Guaramiranga (31.2mm), Aracoiaba (21.4mm), Beberibe (21mm), Parambu (18mm) e São Gonçalo do Amarante (17.2mm).

 

08:25 · 01.06.2017 / atualizado às 08:38 · 01.06.2017 por

 

Chuva banhou Iguatu nesta quarta-feira, 31. Foto de Honório Barbosa

No 1º dia após o fim da quadra invernosa, no Ceará, a Funceme – Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos – registrou boas chuvas na região Centro-Sul do Ceará. Na madrugada desta quinta-feira, 1º, foram observados em Cariús, localidade de São Sebastião (126mm), na sede de Cariús (120mm), Jucás (87mm), Aiuaba (75mm), Barro (71mm), Iguatu, na localidade de Baú (57mm), e na sede (52mm), Aurora (48mm).

Até o momento, a Funceme registra chuva em 57 municípios do Estado.

MAIO ABAIXO DA MÉDIA

Os dados ainda são parciais, mas em maio as chuvas ficaram em média 26% abaixo do esperado para o período que é 90.6mm. Segundo a Funceme, foram observados em média, 67mm.

Junho é o primeiro mês do período pós estação chuvosa e tem média pluviométrica de apenas 37.5mm, conforme a Funceme.

Ainda segundo a Funceme, na quadra invernosa deste ano (fevereiro a maio) as chuvas ficaram 5,9% abaixo da média, no Ceará. O índice ainda é preliminar. Para o órgão, está na categoria em torno da média.

 

 

 

10:18 · 17.04.2017 / atualizado às 10:36 · 17.04.2017 por

 

Açude Trussu em Iguatu. Foto de Honório Barbosa

Três municípios da região Centro-Sul registraram chuva nesta segunda-feira, 17. Segundo dados da Funceme, choveu em Jucás (16mm), Cariús (15mm) e Cedro (14mm). 

No município de Iguatu choveu no último sábado, 15. Foram observados no Baú (49mm) e na cidade (19mm). 

Em Iguatu, até ontem, a Funceme registrou em média 104.5mm. O esperado para o mês são 201.8mm. Até o momento há um desvio negativo de 48%.

As chuvas têm sido boas para a produção agrícola e formação de pastagem nativa para o gado, mas fracas para armazenar água, mesmo em lagoas e pequenos açudes da região.

O açude Trussu, por exemplo, acumula apenas 13% de sua capacidade. Não houve recarga neste ano. As lagoas de Iguatu, Baú, Saco e Barro Alto permanecem secas.

Na localidade de Água Fria, na região do Baú, o produtor rural, Francisco Ribeiro disse que até mesmo os pequenos açudes não receberam água. “A chuva é fina, boa para a agricultura, para o pasto, mas não faz água”, frisou.

12:07 · 22.03.2017 / atualizado às 12:07 · 22.03.2017 por

 

Chuva banhou a cidade de Iguatu nesta quarta-feira, 22. Foto de Honório Barbosa

Uma chuva forte banhou a cidade de Iguatu na manhã desta quarta-feira, 22. A precipitação começou por volta das 11 horas e se estendeu até às 11h40. De acordo com o pluviômetro da Coiguatu, no bairro Prado, foram registrados 20mm. 

A chuva veio acompanhada de relâmpagos e trovões. No centro da cidade houve pontos tradicionais de alagamentos.

Funceme 

De acordo com a Funceme entre as 7 horas da manhã desta terça-feira, 21, e 7 horas da manhã desta quarta-feira, 22, choveu em 74 municípios. As cinco maiores chuvas do dia foram em Barro (70mm), Itaitinga (54mm), Cascavel (47mm), Guaiuba (44mm) e Pacajus (40mm).

16:49 · 15.03.2017 / atualizado às 16:49 · 15.03.2017 por
Açude Velho começa a transbordar em Cedro.

 

Um dos reservatórios de água mais antigos do perímetro urbano de Cedro sangrou na manhã desta quarta-feira (15). Os moradores comemoraram, além da sangria do Açude Velho, a ausência de alagamentos na região, tudo graças a obras de drenagem e construção de um canal no local.

Pluviômetros instalados em diversos locais registraram chuvas acima de 60mm. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou precipitações no posto da Ematerce (35.3mm) e no Distrito de Várzea da Conceição (15mm).

O prefeito de Cedro, Dr. Nilson Diniz, enfatizou que a obra no sangradouro é significativa para os moradores que residem nas proximidades. “Fizemos esta obra para que esse transtorno fosse solucionado de vez”. Sobre as chuvas, o gestor demonstrou otimismo, principalmente para os homens e mulheres do campo. “Estamos recebendo bom volume de chuvas e isso deixa nossos agricultores bastante animados”.

Nível Açude Ubaldinho

O Açude Ubaldinho, que abastece o município por meio de adutora, tem capacidade de 31 milhões de m³, e segundo dados divulgados pelo portal da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), encontra-se atualmente com 25,45% do seu volume. Com as chuvas que banham a região o açude tem grande possibilidade de aumentar o volume de água nos próximos dias.

 

História – 54 anos da enchente em Cedro

Um dos episódios marcantes na história de Cedro foi registrado no dia 15 de março de 1963, por volta das 9h30 a cidade foi surpreendida por uma inundação após o rompimento da barragem de um açude de propriedade de Chico Ferreira, localizado no Distrito de Assunção.

O açude não suportou as águas das intensas chuvas daquele ano e o rompimento da parede do reservatório trouxe muita água e pânico à comunidade. Com o desastre, 223 casas foram danificadas e 191 famílias, somando 1.085 pessoas, foram deslocadas para as áreas mais altas da cidade.

09:56 · 10.03.2017 / atualizado às 09:56 · 10.03.2017 por

 

Açude Trussu em Iguatu apresenta menor volume desde quando foi construído

Voltou a chover na região Centro-Sul do Ceará. Apesar de precipitações reduzidas, a chuva renova a esperança dos agricultores. De acordo com a Funceme, foram registradas chuvas em Iguatu (21mm), Cariús (16mm), Orós (12mm), Icó (9mm), Várzea Alegre (15mm), Umari (10mm).

Previsão da Funceme preocupa os produtores rurais, pois há risco de que as chuvas permaneçam abaixo da média na região Centro-Sul e Sul do Ceará, sem recarga nos principais reservatórios. Se o prognóstico for confirmado, a crise hídrica irá se agravar na região a partir do segundo semestre.

Em janeiro, fevereiro e março as chuvas permanecem abaixo da média, na região Centro-Sul.

Os principais reservatórios acumulam reduzida quantidade de água: Trussu, em Iguatu (13,2%); Ubaldinho, em Cedro (7,9%); Muquém, em Cariús (12,3%), Orós, em Orós (9,8%); Olho D’Água, em Várzea Alegre (26%); Rosário, em Lavras da Mangabeira (21%); Quincoê, em Acopiara (0,5%) e Faé, em Quixelô, está seco.