Busca

Categoria: chuva


20:00 · 19.04.2018 / atualizado às 17:37 · 20.04.2018 por
Poço perfurado passa por teste de vazão no Interior do Ceará. Foto de Honório Barbosa

Garantir abastecimento de água para as futuras gerações. Esse é o objetivo do projeto de Avaliação Hidrogeológica Quali-Quantitativa, desenvolvido pelo Governo do Estado, que envolve as bacias dos municípios de Iguatu, Orós, Quixelô e Icó.

O objetivo é identificar e mapear os mananciais dos lençóis subterrâneos, visando ao seu aproveitamento hídrico.

Inédito na região, o projeto está sendo desenvolvido pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), em parceria com a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) do Estado. O estudo tem um custo superior a R$ 1 milhão de reais. O processo licitatório já foi concluído pelo Estado, faltando apenas a assinatura da ordem de serviço, que deverá ocorrer em breve.

 

Secretário Aderilo Alcântara

O secretário Executivo da SRH, Aderilo Alcântara, é o coordenador do projeto. Ele ressalta a importância desse estudo, e lembra que o Ceará vive um momento crítico de escassez d’água, por conta de vários anos seguidos de estiagem, e que as estatísticas mostram a necessidade de se pensar em novos meios adequados para usufruir da água existente no subsolo.

Alcântara aponta que através desse monitoramento será possível avaliar a qualidade e quantidade dos aquíferos, facilitando assim o trabalho de perfuração de poços nessas regiões, proporcionando, dessa forma, uma segurança hídrica maior para a população.

“Não podemos sair por aí perfurando e definindo poços sem conhecer a área. E esse projeto chega num momento em que o Ceará vive uma escassez de água muito grande, e com esse trabalho, que em breve estaremos iniciando, certamente iremos ter uma segurança hídrica maior”.pontuou Alcântara. “A perfuração de poços vai proporcionar uma oferta de água maior, tanto para o consumo humano como também para o uso na produção de alimentos e outras atividades”.

14:01 · 15.04.2018 / atualizado às 15:23 · 15.04.2018 por

 

Moradores param para olhar cheia do Rio Salgado em Icó. Foto de Cícero Dias

O Rio Salgado nas cidades de Aurora, Lavras da Mangabeira e em Icó registra a maior cheia do ano. Na manhã deste domingo, 14, em Icó, o nível estava elevado, de barreira a barreira, sobre a Ponte Piquet Carneiro, construída em 1932.

A cheia atraiu centenas de moradores que vão à ponte olhar o espetáculo tão esperado da natureza. “Depois de vários anos sem cheia, é muito bom e bonito ver o rio novamente cheio”, disse  mecânico, Raimundo Pereira.

A água do Salgado escorre diretamente para o Rio Jaguaribe, em Icó, e segue em direção aos municípios de Jaguaribe e Jaguaribara, onde está a bacia do Açude Castanhão, elevando o nível do reservatório, que hoje está com 6,11%. Nos últimos sete dias, o Castanhão já recebeu mais de 110 milhões de metros cúbicos. O aporte no reservatório tende aumentar.

 

Rio Salgado em Icó.
11:56 · 13.04.2018 / atualizado às 11:56 · 13.04.2018 por

 

Chuva banha cidade de Iguatu na madrugada e manhã desta sexta-feira, 13. Foto de Honório Barbosa

Madrugada e manhã de boas chuvas na região Centro-Sul do Ceará. Segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídrícos (Funceme) foram registrados em Iguatu – sede – (54mm), Riacho Vermelho (66mm), Quixoá (54mm), Barro Alto (43mm), Aeroporto (47mm) e Baú (25mm).

A Funceme registrou em Cariús – São Sebastião (69mm), Acopiara (65mm), Cedro (64mm), Quixelô (60mm), Catarina (46mm), Jucás (42mm), Várzea Alegre (41mm). Houve chuva em todos os municípios da região.

A previsão da Funceme é de continuidade das chuvas nos próximos quatros dias no Centro-Sul do Ceará.

09:26 · 30.03.2018 / atualizado às 09:26 · 30.03.2018 por

 

Chuva traz a alegria para o sertanejo. Foto de Honório Barbosa

Choveu bem em várias regiões do Ceará entre as 19 horas desta quinta-feira, 29, e 7 horas da manhã desta Sexta-Feira Santa, 30. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) foram registradas boas precipitações no Centro-Sul do Ceará.

A Funceme observou chuva em Icó, na Vila Cascudo, (121mm), Juazeiro do Norte (95mm), Pindoretama (85mm), Ererê (84mm) e Deputado Irapuan Pinheiro (81mm).

Centro-Sul cearense

Foram observadas chuvas, além de Icó, na região Centro-Sul cearense, em Umari, no sítio Canto (70mm), Quixelô (67mm), Orós (Guassussê) (57mm), Iguatu (54mm), Cedro, em Várzea da Conceição, (62mm), Lavras da Mangabeira (54mm).

Chuva no Ceará 

Até as 9h da manhã desta Sexta-Feira Santa a Funceme registrava chuva em 102 municípios. Os dados são parciais e serão atualizados ao longo do dia.

Confira as dez maiores do dia:

Icó (Posto: Cascudo) : 121.0 mm

Juazeiro Do Norte (Posto: Vila Sao Goncalo) : 95.0 mm

Pindoretama (Posto: Pindoretama) : 85.0 mm

Ererê (Posto: Erere) : 84.0 mm

Deputado Irapuan Pinheiro (Posto: Dep. Irapuan Pinheiro) : 81.0 mm

Iracema (Posto: Canafistula) : 79.0 mm

Granja (Posto: Sambaiba) : 77.4 mm

Piquet Carneiro (Posto: Ibicua) : 75.0 mm

Graça (Posto: Graca) : 70.0 mm

Umari (Posto: Sitio Canto) : 70.0 mm

        Iguatu 

Em Iguatu a chuva começou por volta das 17 horas e se estendeu por toda a noite. Uma precipitação fina, mas permanente. Trouxe alegria para os moradores e renova a esperança para os agricultores, apesar de registro de perda parcial do plantio de milho, em várias localidades, que sofreu com a estiagem de mais de 20 dias neste mês de março.

Previsão 

A Funceme prevê possibilidade de ocorrência de chuva até o próximo domingo, dia 1º, devido à aproximação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), banda de nuvens, principal sistema que traz chuvas para o Ceará, nesta época do ano.

08:12 · 25.02.2018 / atualizado às 11:18 · 25.02.2018 por

 

Cheia do Rio Salgado em Lavras da Mangabeira. Fotos de Marciel Bezerra

A cheia do Rio Salgado está cada vez maior. Há uma semana que o nível da água aumenta em seu curso. No município de Lavras da Mangabeira, no sítio Patos, o rio está no dizer dos moradores de ‘barreira a barreira’. A primeira cheia desde os últimos cinco anos transborda sobre a parede da barragem dos Patos e enche de alegria o coração dos moradores e de esperança o sertanejo que está confiante em em um bom inverno para a produção agrícola.

A água do Salgado já começa a chegar à cidade de Icó, último ponto antes de desembocar no Rio Jaguaribe e daí para o município de Jaguaribe e em seguida Jaguaribara, onde vai desaguar no Açude Castanhão.

Barragem dos Patos transborda em Lavras da Mangabeira, com cheia do Rio Salgado

As chuvas registradas na região do Cariri nas últimas duas semanas contribuem para a cheia do Rio Salgado. As precipitações continuam nos municípios da região e há previsão de que nos próximos 15 dias, a tendência é de permanência das chuvas no Sul do Ceará.

08:38 · 21.02.2018 / atualizado às 10:21 · 21.02.2018 por

 

Volume do Rio Salgado em Lavras da Mangabeira aumenta na manhã desta quarta-feira, 21. Fotos e vídeo de Edileudo Lopes

O nível do Rio Salgado em Lavras da Mangabeira voltou a subir na manhã desta quarta-feira, 21. A água já encobriu a passagem molhada que é um dos acesso ao centro urbano. A lâmina de sangria é de 50cm. Não há mais possibilidade de travessia a pé ou com veículo. Segundo o radialista, Edileudo Lopes, a tendência é de aumentar ainda mais o volume devido às chuvas que têm banhado a região do Cariri.

O Rio Salgado é um dos principais afluentes do Rio Jaguaribe. O Salgado deságua no Jaguaribe após a cidade de Icó e a partir daí segue para Jaguaribe e Jaguaribara, chegando ao Castanhão. Por isso, é importante e necessário que ocorram boas precipitações no Cariri cearense.

As águas da chuva em Milagres (148mm), a maior deste ano até o momento, registrada na última terça-feira, ainda vão chegar a Lavras da Mangabeira, elevando ainda mais o volume do rio.

“A esperança de recarga do Castanhão está no Rio Salgado”, observa o secretário Executivo da Secretaria de Recursos Hídricos, Aderilo Alcântara.

Rio Salgado na passagem molhada no entorno da cidade de Lavras da Mangabeira

 

08:40 · 16.02.2018 / atualizado às 10:10 · 16.02.2018 por

 

Na passgem molhada de Lavras da Mangabeira, sangria é 5cm. Foto de Nilton Oliveira

O Rio Salgado, em Lavras da Mangabeira, registra a primeira cheia do ano. A água das últimas chuvas que banharam a região do Cariri escorrem pelo leito do rio, que é um dos afluentes do Rio Jaguaribe, no município de Icó, e depois de percorrer mais de 100 km  deságua no Açude Castanhão.

Daí a importância da chuva no Cariri e nos Inhamuns, para reabastecer as bacias do Salgado e do Jaguaribe e permitir a recarga dos açudes Orós (está com volume de 5,7%) e Castanhão (2,1%).

A chegada da água em Lavras da Mangabeira é motivo de alegria entre os moradores. Na passagem molhada, sobre o Rio Salgado, que dá acesso ao centro urbano, a lâmina de sangria é de 5cm. “Aqui está todo mundo feliz com as chuvas e a cheia do rio, embora reduzida, mas importante depois de um período de seca”, observou o radialista, Nilton Oliveira. “Essa água vai escorrer até o Castanhão se as chuvas continuarem no Cariri e é isso que a gente espera que aconteça neste ano, pois o inverno está apenas começando”.

 

15:58 · 15.02.2018 / atualizado às 15:58 · 15.02.2018 por

 

Riacho da Cruz recebeu muita água. Foto VC Repórter/WhatsApp

Nos dois últimos dias, boas chuvas banharam o município de Aiuaba, na região dos Inhamuns, que resultaram em cheias de riachos e de açudes de pequenos portes em várias localidades.

Na localidade de Dois Riachos choveu 110mm e na Fazenda Salão foram 135mm, segundo informações de moradores e criadores.

Em Fazenda Nova, a chuva foi de 105mm. O Riacho da Cruz recebeu muita água, desembocando no Rio de Jucá e depois no Rio Jaguaribe, já próximo à cidade de Arneiroz. Segundo moradores, falta apenas um metro para o reservatório de pequeno porte, sangrar.

 

09:41 · 14.02.2018 / atualizado às 09:41 · 14.02.2018 por

 

Morador registrou queda de raio. Foto de Luann Medeiros

Uma chuva intensa e rápida ocorrida na noite desta terça-feira, 13, no município de Cedro, na região Centro-Sul do Ceará, acompanhada de raios e trovões provocou falta de energia nos bairros Pega Avoante, Jardim Afonso Celso e queda no acesso à internet.

Segundo o proprietário de um provedor local de internet, um raio danificou um aparelho. Em nota, a empresa afirmou que cerca de 90% dos serviços estão suspensos, porém os técnicos estão em campo para agilizar o retorno dos serviços, na manhã desta quarta-feira, 14.
Pluviometria

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou chuvas com pluviometria que variaram entre 25mm e 40mm, no município de Cedro.

O prefeito Dr. Nilson Diniz ressaltou que as chuvas são motivo de alegria de diversos agricultores, que estão otimistas, com a expectativa de ter uma boa safra.

O gestor municipal ressaltou por outro lado que a chuva que traz a alegria dos moradores é motivo de preocupação no combate ao mosquito Aedes aegypti. “É importante a população ficar atenta aos cuidados neste período de chuvas, não podemos deixar o mosquito se proliferar”, disse. “Precisamos combater os focos”.

      Foto do raio

O empresário Luann Medeiros contou que no momento que em estava filmando a chuva para postar nas redes sociais, registrou um raio. “Foi emocionante, consegui filmar a queda do raio”, disse. “A chuva foi rápida com rajadas de ventos, trovões e raios”.

Um forte apagão deixou os moradores do bairro jardim Afonso Celso sem energia. O morador, Claudio Ramalho, acredita que um raio causou a queda de energia. “Depois de um trovão muito forte, apagou tudo”, relatou.

Já no bairro Pega Avoante, os moradores relataram várias quedas de energia seguidas de um apagão. Uma emissora de rádio ficou fora do ar até a manhã desta quarta-feira, 14 de fevereiro, por falta de energia no local da torre de transmissão.
Na manhã desta quarta-feira, 14 de fevereiro, no município de Cedro voltou a chover. Até o fechamento desta matéria, houve registro de 8.0mm no bairro Pega Avoante.

Previsão para os próximos dias

A Funceme prevê para esta quarta-feira, 14, e para quinta-feira, 15, céu nublado com chuva no Centro-Sul cearense. Nas demais regiões, nebulosidade variável com chuva.
E para sexta-feira (16), há possibilidade de chuva em todas as regiões do estado ao longo do dia.

Nível do Açude Ubaldinho

Segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (COGERH), o Açude Ubaldinho, que abastece o município por meio de adutora, está com volume de 20,54%. O reservatório tem capacidade de acumular 31 milhões de metros cúbicos de água.

18:14 · 12.02.2018 / atualizado às 09:00 · 14.02.2018 por

 

Temporal, ventania e raios em Iguatu. Foto VC Repórter/WhatsApp

Chuva torrencial seguida de vento, raios e trovões banhou a cidade de Iguatu no fim da tarde desta segunda-feira, 12, provocando queda de árvores, de cobertura de lojas de revenda de carro e arrastando telhas das casas. Alguns moradores comentam ocorrência de granizo, nos bairros Alto do Jucá, Cohab e Veneza.

A precipitação durou cerca de 30 minutos, mas veio forte e provocou pontos de alagamento em alguns bairros.

De acordo coma Ematerce, foram registrados 62 mm, no bairro Esplanada. 

Pelo menos em três lojas de revenda de carro houve queda de cobertura, de portões e estrago de veículos: Vassouras Veículos, J Calixto e Alemão. Parte da cidade ficou sem energia

De acordo com o produtor rural, Carlos Palácio de Queiroz, o vento arrastou parte do telhado da casa dele, no bairro Esplanada e no vizinho, Elesbão Souza, derrubou árvores no quintal. Em uma rua por trás do Estádio Morenão, uma árvore caiu, segundo o lojista Expedito Neto.     

Houve infiltrações no Hospital Regional de Iguatu e dois pacientes tiveram que ser removidos para outras enfermarias.

Em várias casas, a ventania causou estrago arrancando telhas. No posto 100% também houve estragos na cobertura.

Coberta de revenda de carro desabou em Iguatu. Foto: VC Repórter/WhatsApp