Categoria: cidades


10:15 · 20.10.2018 / atualizado às 10:15 · 20.10.2018 por

 

Artesãs de Aiuaba. Foto de HB

O Ceará apresenta diversidade na produção artesanal em tecido, palha, cerâmica, madeira e outros materiais, produzidos por mãos hábeis de mulheres e homens, em grupos ou isoladamente, no Interior, no litoral e na serra. E é do alto sertão dos Inhamuns que vem um exemplo de criatividade, o ponto estrela, aplicado em redes e panos diversos, marca única do isolado distrito de Barra do Umbuzeiro.

Para se chegar à localidade de Barra, área rural deste município, limite com o Piauí, é preciso percorrer 30 km de estrada de terra solta e muitas pedras. Nessa época do ano, a poeira encobre a rodovia com o passar de carros e motos, que fazem a ligação entre o distrito e a sede urbana. Mas vale a pena o desafio.

Nas calçadas da vila, há dezenas de mulheres que fazem sem cessar artesanato em tecido: croché e bordados em ponto cruz e em ponto estrela. É um trabalho solitário que se repete em outras localidades rurais e até na cidade. “Temos um artesanato rico, reconhecido”, pontua a secretária de Empreendedorismo do município, Gerúsia Andrade. “No passado, já houve um impulso maior, mas agora mediante essa crise, houve retração”.

Peças do artesanato local

Flor da Barra

No distrito de Barra do Umbuzeiro (a denominação está associada a um riacho de mesmo nome, afluente do Rio Jaguaribe, onde habitavam os índios Jucá) foi formada em 1991 a Associação Comunitária dos Moradores de Barra, que reúne um grupo de 20 mulheres artesãs. O núcleo tem uma denominação ‘Flor da Barra do Umbuzeiro’ e um subtítulo, ‘Flor do mandacaru’.

São das mãos dessas mulheres, jovens e idosas, que surgem os lindos desenhos e bordados em redes e outras peças de tecidos para uso doméstico: caminho de mesa (passarela), guardanapos, jogo americano, cobertas de utensílios e eletrodomésticos.
“O nosso forte, a nossa marca própria é o ponto estrela”, observa a presidente da Associação, Maria Luíza do Nascimento, 45 anos. “Surgiu aqui e valoriza o nosso artesanato”. Aplicado principalmente em redes de dormir, ganhou destaque no Ceará e em feiras de artesanato em outros Estados.

Não se sabe a origem do ponto estrela. Aplicado no tecido, não tem avesso, assim a peça pode ser usada tanto de um lado, quanto de outro. As artesãs afirmam que dá muito trabalho a sua feitura, pois é necessário perpassar oito vezes a agulha e o fio, indo e voltando até assumir a forma que lembra uma estrela.
“Aqui a gente trabalha com a rede de Jaguaruana, cujo tecido de algodão foi fiado, e que outros chamam de tanga”, explica a artesã, Zulmira Bezerra Pereira, 51 anos. “Aprendi com a mãe, desde criança, mas profissionalmente só comecei a trabalhar em 1989”. É na confecção do artesanato que procura superar a dor da perda recente de um filho.

As artesãs locais têm uma história de vida comum: aprenderam o ofício com as mães e avós. “Antes era o bordado em ponto cruz, que mantemos, mas para nós veio o ponto estrela”, explica Maria Luíza que foi instrutora das mulheres do grupo da Barra.
Maria Salete da Costa, 48 anos, foi aluno, mas hoje destaca-se como a artesã que trabalha com maior rapidez. O tempo médio de bordado de uma rede em ponto estrela são 60 dias. “Faço em 45 dias, trabalhando quatro, cinco horas por dia”, disse. A habilidade é reconhecida pelas colegas.

Antônia Maria de Castro, 54 anos, é a mais idosa do grupo de artesãs e ao lado da filha, Maria Evilândia, permanece produzindo diariamente as peças em tecidos. Raimunda de Souza Araújo é exemplo para as colegas, pois tem perseverança e sustenta a família com a renda oriunda do artesanato e da agricultura no tempo das chuvas. “Sou mãe e pai, não desanimo e não deixo o grupo cair”, disse.

A mais jovem artesã é Elaine Feitosa Andrade, 28 anos, que aprendeu com as outras artesãs a partir dos nove anos de idade. “Por falta de opção permaneci aqui e comecei a bordar as peças em ponto cruz”, contou. “Ocupa a gente e estimula a habilidade e memória”.
Há uma exceção no rito de aprendizagem. A artesã, Socorro Feitosa não aprendeu a arte com a mãe, mas com as filhas que participaram de oficinas, treinamento e cursos na Associação ofertados pelo Sebrae, unidade de Tauá, e pela Central de Artesanato do Ceará (Ceart). “Eles me ensinaram, mas depois casaram, foram embora e eu permaneci fazendo em caso, onde montei um ateliê”, explicou.

Rede de dormir 

O destaque do artesanato local é a rede de dormir bordada em ponto estrela com desenhos variados e cores dos fios que realçam a peça. Cada unidade custa R$ 500,00. Outros artefatos são comercializados com preços que variam entre R$ 18,00 e R$ 300,00, dependendo do tamanho. Além de desenhos de revistas especializadas, as artesãs da Barra inspiram-se na flora sertaneja, na fauna (bois e ovinos), nos vaqueiros, valorizando a história e a cultura do lugar.

Rede de dormir é destaque no artesanato local
10:00 · 20.10.2018 / atualizado às 10:00 · 20.10.2018 por
Galeria Gustavo Correia cheia de vendedores ambulantes. Foto de HB

Caminhar pelo centro da cidade de Iguatu, na região Centro-Sul, não é tarefa fácil. As calçadas estreitas estão ocupadas por vendedores ambulantes e mercadorias das lojas. Os pedestres são obrigados a caminhar na rua e disputar espaço com motos, carros e bicicletas.

No calçadão da Galeria Gustavo Correia o espaço para os pedestres ficou dividido com dezenas de vendedores que ocuparam bancos e o meio da via. A crise econômica aumentou o número de camelôs no centro comercial de Iguatu.

Em várias calçadas, as barracas estão instaladas com a venda de de produtos diversos, confecções, eletrônicos para telefones celulares, DVDs piratas, acessórios e brinquedos.

Os camelôs querem continuar trabalhando no centro mesmo que ocupem grande parte da passagem dos pedestres. Eles alegam que o Centro é o melhor espaço porque há maior fluxo de consumidores. “A gente não quer sair daqui porque o comércio já está fraco e é por aqui que passa o maior número de pessoas”, disse a vendedora, Isabel Ferreira. “A gente precisa trabalhar para sobreviver e criar a família”.

A vendedora de produtos para telefone celulares, Shirlei Amorim, teme a retirada de todos com a proposta de reforma da Galeria Gustavo Correia. “Ninguém concorda de ir para um espaço distante que vá juntar todos os camelôs porque ninguém vai para lá fazer compra”, comentou.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Iguatu e o Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) solicitaram desde fevereiro passado a regularização da presença dos vendedores ambulantes no Centro comercial.

O presidente do Sindicato dos Lojistas de Iguatu, Tadeu Rolim, disse que aguarda uma decisão concreta da Prefeitura. “Soubemos que está sendo feito um cadastro de todos os vendedores e esperamos que ocorra uma organização do setor, mudança de local e que as calçadas fiquem livres para os consumidores transitarem”, defendeu Rolim.

A secretaria Executiva da Prefeitura de Iguatu esclareceu que está sendo realizando um cadastramento dos vendedores ambulantes, e que serão criados espaços limitados nas calçadas. O órgão informou também que existe um projeto para construção de um centro que possa abrigar os camelôs.

A Prefeitura de Iguatu disse que o calçadão da Galeria Gustavo Correia será reformado em breve e que os ambulantes serão remanejados do espaço para permitir melhor passagem dos consumidores.

A dona de casa, Adriana Santos, disse que duas vezes por semana faz compras no centro, e enfrenta os transtornos das calçadas ocupadas por mercadorias, bancas e bicicletas. “Está cada vez pior”, contou. “É um perigo para quem é idoso ser atropelado na rua ou mesmo cair nas calçadas”, disse a aposentada, Maria Marlene Oliveira.

09:55 · 20.10.2018 / atualizado às 09:55 · 20.10.2018 por

Dois homens em uma motocicleta tentaram executar um jovem na cidade de Iguatu, no bairro Morenão. O crime ocorreu nesta sexta-feira, 19, por volta das 23h, na Rua 7 de Setembro.

A vítima, Bruno Matheus Medeiros de Sales Vieira, 18 anos, estudante, foi atingida com um tiro na perna esquerda e foi atendida no Hospital Regional de Iguatu. A Delegacia de Polícia Civil de Iguatu investiga o crime.

19:21 · 19.10.2018 / atualizado às 19:21 · 19.10.2018 por

 

Câmara Municipal de Orós

A Câmara Municipal de Orós foi notificada nesta terça-feira, 16, de recomendação expedida pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), no último dia 26 de setembro, para anular atos que aprovaram projetos de lei de números 084/2016 e 003/2017, sob pena de omissão e configuração de improbidade administrativa.

A recomendação do MPCE tem por base o Inquérito Civil Público sob a responsabilidade do promotor de Justiça,  Renato Magalhães de Melo, que apura aumento de subsídios e salários de vereadores, prefeito e vice-prefeito, além de secretários municipais.

O promotor de Justiça concedeu prazo de 72 horas para adoção das providências necessárias. Uma cópia da recomendação foi encaminhada ao prefeito municipal.

O inquérito civil público que gerou a recomendação do MPCE nasceu da denúncia de servidores à Promotoria de Justiça em novembro de 2016. “Esperamos que as ilegalidades cometidas sejam sanadas”, disse o servidor, Leimson Riverio Moreira. “Se a recomendação for acatada, haverá economia aos cofres públicos de pelo menos meio milhão de reais”.

O grupo beneficiado com o aumento considerado ilegal que inclui prefeito, vice-prefeito e vereadores totaliza 22 pessoas. 

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Orós e atual vereador, Nelso Rodrigues, assinou a denúncia contra os projetos de lei de aumento salarial por considerar a medida irregular.

18:42 · 19.10.2018 / atualizado às 18:42 · 19.10.2018 por

 

Sistema de bombeamento com mangueira colocada no canal de transposição Orós – Feiticeiro para retirada de água. foto de HB

Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) vai continuar fiscalizando denúncias de desvio de água em rios, açudes e riachos por produtores rurais, reduzindo ou mesmo impedindo o fluxo do recurso hídrico para abastecimento de cidades e localidades rurais.

Nesta quinta-feira, fiscais da Cogerh, com apoio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPMA), identificaram irregularidades no uso da água de transferência do Açude Orós para o distrito de Lima Campos, no município de Icó, na região Centro-Sul do do Estado.

O gerente do escritório regional da Cogerh, na Bacia do Salgado, Alberto Medeiros de Brito, afirmou que a água estava sendo desviada há pouco mais de dez dias para irrigar plantações de capim e arroz de pequenos agricultores locais. A água é destinada a abastecer toda a população de Icó, a segunda maior cidade da região.

“O abastecimento era para chegar na cidade de Icó. Com essa irregularidade, cerca de 60 mil pessoas estão sendo prejudicas. Ela sai do Açude Orós para o Açude Lima Campos. No entanto, no meio do caminho, durante a transposição, ela estava sendo desviada para essas pequenas fazendas de agricultores que vivem do arroz e capim na região do Pedregulho”, disse.

Alberto relata que, durante a operação, quatro motores foram lacrados, quatro desvios de água foram redirecionados ao leito do açude e uma desobstrução realizada. Todos os agricultores, cerca de 18, foram identificados e contra ele foram lavrados processos administrativos expedidos pela Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) com apoio da Cogerh e BPMA-CE.

Alberto ainda reforça que o Ministério Público de Orós já havia aberto inquérito contra os agricultores. O trabalho de fiscalização é realizado em conjunto pela Cogerh, SRH e BPMA. Ele é norteado pelas premissas definidas nos Comitês de Bacia Hidrográfica do Estado.

O Açude Orós, localizado no Alto Jaguaribe, acumula atualmente 7,15%.

Outras denúncias 

Há também denúncias de irregularidades no sistema de transferência de água Orós – Feiticeiro a partir do Rio Jaguaribe e do Riacho Feiticeiro por criadores e produtores rurais.

16:09 · 19.10.2018 / atualizado às 16:16 · 19.10.2018 por
Prefeito Nilson Diniz na abertura da Expocedro. Foto de Marcos Rodrigues

A VI Exposição de Ovino e Caprino de Cedro (Expocedro) reúne animais de raça, promove negócios e tem atraído visitantes. A abertura oficial do evento ocorreu na noite desta quarta-feira (17), no Cedro Tênis Clube.

A programação reúne exposição de animais, concurso leiteiro, ciclo de palestras, venda de produtos da agricultura familiar, shows culturais e diversas inovações nos segmentos tecnológico e gastronômico.

Em cartaz dos dias 16 a 21 de outubro, a Feira é parte da programação das festividades alusivas à emancipação política do município, que comemora 98 anos em 2018, e integra a VI Feira da Agricultura Familiar de Cedro.

No discurso de abertura, o prefeito enfatizou a importância do evento para a economia local, e que próximo passo, por força de seu crescimento, é criar alternativas para que aconteça em um novo e mais amplo espaço. “A Exposição tomou uma proporção tão grande que o espaço atual não comporta mais o público visitante e os expositores. Temos uma proposta junto ao Governo do Estado para doação de um terreno maior”, destaca Dr. Nilson.

Estudantes do curso de música homenagearam Gonzagão

Homenageando Gonzagão

Grupo de jovens do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV) fez apresentação de flautas, recitação de poesias e danças em homenagens ao rei do baião, Luiz Gonzaga. Para a secretaria do Trabalho e Assistência Social, Luciana Vieira, a homenagem ao ícone da música nordestina foi das mais justas. “Fazer isso é fortalecer a nossa cultura. Por isso público lotou o Clube”. O jovem vestido de Gonzagão (roupa e sanfona), a exposição de fotos e a réplica da fazenda Asa Branca em Exu-Pe embelezavam o espaço. Grupo de idosos do Centro de Referência da Assistência Social – CRAS I e II também participou com danças.

Ao final da solenidade de abertura, artistas da terra se apresentaram no palco principal, executando diversas músicas nordestinas.

O secretário de Agricultura Manuel Bezerra chamou a atenção para o público que lotou o Clube no primeiro dia de Exposição, e também para a satisfação dos expositores com a organização e a variedade de produtos da agricultura familiar. Estavam otimistas com as vendas. “Ficamos felizes por constatar que a população e os turistas estão entendendo a ExpoCedro é para estar no cenário nacional, ela aquece a economia local”, ressalta.

Hoje é dia de culinária daqui

Nesta sexta-feira, 19 de outubro, às 17 horas, acontecerá o concurso gastronômico em parceria com a unidade do Centro de Educação Profissionais Ivens Dias Branco (Senac/Ce).

Parceiros

A Exposição conta com o apoio do Governo Federal, do Governo do Estado do Ceará, da Confederação Nacional das Indústria (CNA), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR-AR/CE, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebare-CE), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (ADAGRI).

Animais de raça são destaques na Expocedro
15:39 · 19.10.2018 / atualizado às 16:04 · 19.10.2018 por

Após uma abordagem policial nesta quinta-feira, 18, por volta das 21h, em um quiosque localizado na Praça do Cemitério, no bairro Nova Câmara, em Orós, de propriedade de José Dalrison Nunes, 54 anos, fora apreendidos: dez trouxinhas de cocaína embaladas em saquinhos plásticos, totalizando 4g, que estavam escondidos dentro de um aparelho de som e dentro de um isopor para acondicionar bebidas; 100 unidades de saquinhos plásticos do tipo dindim; a quantia de R$ 55,00.

Diante dos fatos, o vendedor foi conduzido para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu onde deverá responder por crime de tráfico de entorpecentes, segundo denúncia da Polícia Civil. o blog não conseguiu contato com o acusado.

15:30 · 19.10.2018 / atualizado às 15:30 · 19.10.2018 por

O 10º Batalhão de Polícia Militar de Iguatu registrou o primeiro caso considerado de importunação sexual na região Centro-Sul do Ceará. O fato ocorreu neste dia 18 (quinta-feira), por volta das 6h30min, na cidade de Ipaumirim.

A vítima identificada apenas por L.H.G.S.C. 31 anos, informou que se encontrava em seu local de trabalho, quando João Donizete de Souza Rodrigues, 56 anos, a agarrou, sem seu consentimento, sendo abraçada por trás e que o mesmo tentou-lhe beijar.

O acusado, em sua defesa, disse que apertou a mão e lhe deu um abraço porque sempre cumprimentara as pessoas dessa forma. Os dois foram levados à Delegacia Regional de Polícia Civil de Ipaumirim, onde prestaram depoimentos e foi aberto um inquérito policial.

15:21 · 19.10.2018 / atualizado às 15:21 · 19.10.2018 por

Nesta quinta-feira, por volta das 9h, no bairro Areias, em Iguatu, ocorreu um homicídio que resultou na morte de Ítalo Jesus Chaves, 25 anos.

De acordo com a secretaria de Segurança Pública, a vítima que era conhecida por ‘Chico Tripa’ tinha extensa ficha criminal por posse irregular de arma de fogo de uso permitido; homicídio doloso; tentativa de homicídio; tráfico de drogas.

A Delegacia de Polícia Civil de Iguatu investiga o caso, mas até o momento ninguém foi preso. Não foram divulgados detalhes do crime.

15:11 · 19.10.2018 / atualizado às 18:48 · 19.10.2018 por

 

Rio Jaguaribe tem área degradada. Foto de HB

O Instituto Federal do Ceará – campus Iguatu, a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), a Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) e a Companhia Hidroelétrica de São Francisco – Chesf – firmaram nesta quinta-feira (18) um termo de cooperação técnica que prevê ações de ensino, pesquisa e extensão.

A cooperação técnica visa à consolidação e ao desenvolvimento de esforços no sentido de estabelecer um sistema de colaboração, através da promoção de ações integradas entre instituições públicas com o intuito de realizar atividades para a recuperação de áreas degradadas – prioritariamente Áreas de Preservação Permanente (APPs) – inseridas na Bacia Hidrográfica do Rio Jaguaribe.

O projeto pretende realizar a recuperação de 32 hectares de áreas degradadas na bacia hidrográfica do Rio Jaguaribe com o plantio de mudas nativas e manutenção destas no período de 36 meses. Tais propostas estão contidas no Projeto de Florestamento, Reflorestamento e Educação Ambiental na bacia hidrográfica do Rio Jaguaribe – “Cílios do Jaguaribe”.

O secretário Executivo da SRH, Aderilo Alcântara, disse que o projeto avança com os detalhes técnicos e que em breve o trabalho de plantio de mudas nativas será realizado em uma área urbana do Rio Jaguaribe, em Iguatu, e na nascente do curso de água, em Tauá, na região dos Inhamuns.

Termo de cooperação entre IFCE e SRH, Sema foi firmado em Iguatu

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Centro Sul

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Centro Sul, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags