Categoria: Covid-19


08:49 · 06.07.2020 / atualizado às 08:49 · 06.07.2020 por
Centro de Iguatu esteve fechado na última semana. Foto: Wandenberg Belém

O prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor, assinou neste sábado (4), um novo decreto de retomada das atividades econômicas em Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará. A partir de hoje (6) haverá retomada parcial de atividades econômicas – indústria, comércio e serviços.

Na semana passada, empresários locais reclamaram contra o decreto municipal que colocou Iguatu em lockdown, definindo o fechamento em dias alternados de lojas de serviços essenciais: padarias, supermercados, mercadinhos, mercearias, farmácias, bancos e casas lotéricas.

“Estamos enfrentando uma crise muito grave, com empresas fechadas há mais de 110 dias, empresários em depressão, falência à vista”, disse o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), de Iguatu, José Mota Luciano (Dedé Duquesa). “Entendemos que houve um exagero em até fechar serviços essenciais”.

Decreto estadual

O governador Camilo Santana renovou neste sábado (4) o decreto de isolamento social rígido de sete cidades do Interior, dentre elas, Iguatu, no Centro-Sul cearense, com validade a partir desta segunda-feira (6). A justificativa apresentada pelo governo estadual é o aumento do número de casos ao longo das duas últimas semanas.

Outras cidades que permanecem em isolamento social rígido são: Sobral (21 dias), Juazeiro do Norte (14 dias), Iguatu, Crato, Barbalha, Brejo Santo e Tianguá.

Atividades autorizadas a funcionar e percentual: 

Indústria:

Fabricação de sabão, desinfetantes – 30%
Fabricação de medicamentos – 100%
Fabricação de produtos fitoterápicos e naturais – 60%
Fabricação de móveis e artigos de metal – 30%
Fabricação de móveis e artigos de madeira –  20%
Fabricação de produtos para construção civil – 30%
Fabricação de eletros e artigos domésticos – 30%
Fabricação artigos de couro e calçados – 20%
Indústria da construção civil e obras de irrigação; 30%
Recuperação de matérias e reciclagem – 30%

Serviços: 

Serviços impressão de artigos gráficos e publicitários – 30%
Serviços médicos, odontológicos e terapia ocupacional – 100%
Serviços de transporte individual de passageiros – 60%
Serviços de assistência mecânica (oficinas) – 100%
Serviços de assistência técnica bombas, ar condicionados e eletros – 100%
Serviços de petshops; 100%

Comércio 
Comércio de produtos ortopédico, artigos óticos, produtos farmacêuticos, fitoterápicos e naturais, gêneros alimentícios; hortifrutigranjeiros e produtos veterinários – 100%.

Comércio de material de construção civil – 30%.

Proibição 

A feira livre continua proibida.

13:38 · 03.07.2020 / atualizado às 13:38 · 03.07.2020 por
Hospital Regional de Iguatu (Foto: Honório Barbosa)

O número de óbitos por decorrência do novo coronavírus na cidade de Iguatu subiu de 30 para 32, nesta quinta-feira (2). A informação é da Coordenação de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Município.

O órgão detalhou que as duas última mortes foram de dois homens, um de 55 anos que residia na zona rural, e outro de 79, que morava na zona urbana.A Secretaria da Saúde de Iguatu não informou, entretanto, se as duas vítimas tinham alguma comorbidade – doença de base anterior.

Salto 

Em um mês os óbitos por Covid-19 mais que dobraram. Em 1º de junho Iguatu registrava 15 mortes, agora já são 32.

O município de Iguatu tem 984 casos confirmados da doença, conforme boletim da Vigilância Epidemiológica divulgado na noite desta quinta-feira (2). Há 655 pacientes curados. A taxa de letalidade é de 3,3%. Dos 20 leitos de UTI em Iguatu, 11 estão ocupados.

09:20 · 02.07.2020 / atualizado às 09:56 · 02.07.2020 por
Centro comercial de Iguatu fechado há mais de 100 dias. Fotos: Wandemberg Belém

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Iguatu, o Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) e a Associação Comercial, Agrícola e Industrial de Iguatu (Aciagi) solicitaram à gestão municipal a abertura de estabelecimentos comerciais a partir da próxima segunda-feira, 6.

A reivindicação foi apresentada ao secretário de Saúde de Iguatu, George Xavier, em reunião realizada nesta quarta-feira . Os representantes das entidades de classe lembraram que o setor de varejo e de serviços está fechado há quatro meses e que não há mais como esperar em decorrência do agravamento da crise comercial.

As três entidades divulgaram nota conjunta aos seus associados. O documento pede que “Iguatu avance para a Fase 1 do plano de retomada das atividades econômicas, e que a fiscalização seja ativa no sentido do cumprimento das normas de segurança indicadas pelos órgãos de saúde”.

A nota frisa que “as entidades estão diariamente procurando dialogar com o poder público, para alcançar ações e medidas viáveis e seguras, principalmente para as micro e pequenas empresas não sucumbirem em meio a pandemia. E que as solicitações feitas se baseiam em números apresentados pelo próprio secretário, de diminuição nos índices de infecção nos últimos dias, o que fez o município evoluir para reduzir as internações, automaticamente aumentando o número de recuperação de pacientes”.

O presidente da CDL, José Mota Luciano, disse que a situação é grave no setor de varejo e de serviços. “Em vez de avançarmos depois de quase quatro meses, fizemos foi recuar, entrando em lockdown”, pontuou. “Da maneira que a medida foi estabelecida, abrindo os serviços essenciais em dias alternados, ocorreu aglomeração”, critica.

Para o presidente do Sindilojas, Tadeu Rolim, a situação está ficando insustentável. “O interior começou igual com Fortaleza, mas lá já foram abertas lojas, e aqui estamos sem saber quando vamos poder voltar a trabalhar”, comparou. “É preciso mudar, algo precisa ser feito em favor dos comerciantes”.

Nesta sexta-feira, o secretário de Saúde de Iguatu, George Xavier, disse que vai apresentar uma resposta à solicitação das entidades empresariais. “Estamos analisando os números e vamos decidir conjuntamente”, explicou. “Existe também um decreto estadual que está em vigor até o próximo domingo”.

A cidade de Iguatu entrou em lockdown, junto com outras quatro cidades no último dia 29, conforme decreto do governo Estadual. O crescente número de casos e as altas taxas de ocupação dos leitos de UTI, exclusivos para Covid-19, motivaram a decisão de isolamento social mais restritivo. O Município tem 911 casos confirmados e 30 óbitos, conforme dados da Secretaria da Saúde municipal.

 

08:00 · 02.07.2020 / atualizado às 11:15 · 02.07.2020 por
Apae de Várzea Alegre recebeu doação de máscaras. (Fotos: Miguel Marcelo)

A Secretaria da Cultura e Turismo de Várzea Alegre fez a doação de mil máscaras reutilizáveis de proteção individual à Associação dos Pais e Amigos do Excepcionais (Apae). O EPI foi arrecadado durante live solidária que contou a participação do cantor e sanfoneiro, Fábio Carneirinho. O evento foi organizado pela Pasta.

A presidente da Apae, Maria Miguel de Oliveira e a diretora, Silvana Borges, agradeceram o apoio dado aos alunos da entidade. “As máscaras serão distribuídas com os alunos e com seus familiares, reforçando o combate ao novo coronavírus”, frisou.

Números

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na noite desta quarta-feira (1º), pela Secretaria da Saúde de Várzea Alegre, já são 286 casos confirmados, oito óbitos e cinco pessoas internadas. A taxa de letalidade no município é de 2,79%.

13:22 · 01.07.2020 / atualizado às 13:22 · 01.07.2020 por
Hospital de Quixelô (Foto: Wandemberg Belém)

Quixelô, o menor município da região Centro-Sul do Ceará, encerra nesta quarta-feira (1º), o regime de isolamento rígido (lockdown), após sete dias. A prefeita Fátima Gomes vai assinar hoje à tarde o novo decreto com flexibilização, autorizando a abertura de serviços e comércios essenciais, de acordo com a fase de transição, a partir de amanhã, quinta-feira (2).

“Os demais estabelecimentos permanecem fechados e vão poder fazer vendas por telefone e entrega somente por delivery”, explicou o secretário de Saúde de Quixelô, Rilson de Andrade. “Na cidade, os números estão se estabilizando, mas na zona rural há um crescimento, e isso nos preocupa”.

Quixelô adotou lockdown juntamente com outras cidades da região (Iguatu, Piquet Carneiro, Cariús, Tarrafas e Catarina) com o objetivo de reduzir os casos de Covid-19, a partir de uma mobilização feita pelo prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor.

O secretário de Saúde de Quixelô, Rilson Andrade, ponderou que, apesar da flexibilização, a fiscalização vai continuar e que as lojas autorizadas a abrir a partir de amanhã devem adotar as medidas de segurança e de prevenção. Ele anunciou também a contratação de mais 10 agentes do programa Amigos da Saúde. Os agentes vão orientar os moradores sobre a obrigatoriedade do uso de máscara, higienização das mãos e de distanciamento social.

A cidade de Quixelô tem 15 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE, e já conta com 245 casos confirmados de Covid-19 e quatro óbitos.

12:41 · 01.07.2020 / atualizado às 13:17 · 01.07.2020 por
Agência dos Correios de Iguatu está fechada para higienização (Foto: Luiz Lima)

A agência dos Correios de Iguatu está fechada temporariamente para serviço de desinfecção. O fechamento ocorreu na manhã desta quarta-feira (1º) após, supostamente, pelo menos dez funcionários testarem positivo para Covid-19. A gerente local da unidade, Leninha Isidoro, disse que aguarda a chegada de uma equipe para desinfecção da agência. “Assim que terminar a higienização do prédio a gente abre ao público”, explicou.

O representante do Sindicato dos Trabalhadores em Correios, na cidade de Iguatu, Reinaldo Gomes denunciou que pelo menos dez funcionários efetivos e temporários teriam testado de forma positiva para Covid-19. Reinaldo Gomes usou as redes sociais para denunciar o fato, alertar a população e cobrar da empresa providências concretas.

“Até o momento a gente tem cobrado da empresa um posicionamento. É preciso higienizar a agência dos Correios, fechar a unidade, afastar os funcionários com exames positivos para o novo coronavírus”, frisou. “Deixo um alerta à população de Iguatu que evite usar a agência”, completa Reinaldo .

A Assessoria de Comunicação dos Correios negou as acusações de Reinaldo Gomes e lamentou “que assuntos de relevante sensibilidade, referentes à saúde e vida de empregados e familiares no contexto da pandemia de Covid-19, sejam tratados de forma tão ruidosa e insensata”.

Em nota, a assessoria disse ainda que “além de apresentar informações inverídicas, é importante esclarecer que o empregado em questão encontra-se afastado de suas atividades laborais desde o dia 20/03, em atenção aos protocolos profiláticos adotados pelos Correios. Não procede a informação prestada pelo empregado, que também é dirigente sindical, sobre a possibilidade de contaminação por meio de objetos postais”.

A assessoria de Comunicação dos Correios ressaltou, deste modo, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) não há risco de contágio pelo novo coronavírus em remessa postal e garantiu que todas as agências adotam medidas de proteção, higienização das agências e mobiliários e que dá apoio aos seus funcionários.

 

15:15 · 30.06.2020 / atualizado às 15:55 · 30.06.2020 por
Centro de internação de Canindé. Foto: Ascom/Canindé

A cidade de Canindé está pela segunda vez em regime de isolamento social rígido para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. A medida decretada pela prefeita Maria do Rozário Pedrosa Ximenes, entrou em vigor nesta segunda-feira (29) e prossegue até o próximo domingo (05) de julho.

O objetivo do decreto municipal é reduzir a velocidade de propagação da Covid-19 no  Município. O crescimento dos casos da doença e o aumento de internados  no Centro de Internação para Covid-19 contribuíram para a decisão administrativa.

A gestão municipal instalou oito barreiras sanitárias em rodovias de acesso à cidade, com a participação de agentes da guarda cidadã e de profissionais da Saúde. Anteriormente, em 8 de maio, já houve decreto municipal de implantação de medidas de lockdown. Naquela ocasião, o lockdown teve vigência de sete dias.

A secretária de Saúde de Canindé, Islayne Costa Ramos, relata que no início de junho o número de casos estava controlado, mas a curva tornou-se ascendente a partir do dia 10. “Depois que Fortaleza mudou de fase, abriu shopping as pessoas passaram a viajar para a Capital e a na nossa avaliação isso contribuiu para o crescimento de casos da doença. Portanto, decidimos adotar lockdown e só permitir acesso à cidade nos casos essenciais e de moradores”, comentou.

Reforço

Canindé aguarda com expectativa a chegada de 10 respiradores e de leitos de UTI até a próxima semana. Hoje, dos cinco leitos de UTI e de 10 de enfermaria, especializados para Covid-19, 12 estão ocupados. “A nossa taxa de ocupação tem sido de 80% em média”, explicou a chefe de Gabinete, Diana Gomes. “Nunca chegamos a 100%, mas já houve dias de só dispormos de um leito”.

Diana Gomes reafirmou que desde o último dia 26 de maio quando a unidade foi aberta não houve ocupação total dos leitos. “Estamos no limite”, frisou Diana Gomes. “Por isso é importante a chegada dos respiradores e de mais dez leitos de UTI anunciados pelo governo do Estado”.

Além de Canindé, o secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto, anunciou que as cidades de Aracati, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Tianguá, Ubajara, Itapipoca, Iguatu e Caucaia também vão receber respiradores do lote mais recente oriundo da China.Os hospitais regionais de Sobral, Quixeramobim e Juazeiro do Norte vão receber, cada um, 30 novos leitos de UTI.

“É importante chegar nesse momento, pois o interior vive uma ampliação do número de casos e de óbitos por Covid-19”, explicou Dr. Cabeto. “A expansão dos leitos de UTI vai garantir uma melhor assistência para os moradores do interior e reduzir o número de transferências”.

Números
De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde de Canindé, até a noite desta segunda-feira (29), foram confirmados 1.228 casos de Covid-19, 39 óbitos e 9232 pessoas foram curadas da doença. A taxa de letalidade é de 2,9%.
Barreira sanitária em Canindé
13:44 · 24.06.2020 / atualizado às 13:44 · 24.06.2020 por
Hospital Regional de Iguatu. (Foto: Honório Barbosa)

A Secretaria da Saúde de Iguatu informou que subiu para 24 o número de óbitos por Covid-19 nesta terça-feira (23). Os dois óbitos mais recentes, contabilizados nas últimas 24 horas, foram de dois homens, moradores da zona urbana – um de 61 anos, que apresentava comorbidades,  como hipertensão e diabetes; e um de 78 anos, que tinha doença cardiovascular crônica. A taxa de letalidade é de 6,8%.

O crescimento dos números de casos da doença traz preocupação para a gestão. “Infelizmente estamos com leitos de UTI com 90% de ocupação e casos crescentes da Covid-19”, frisou o secretário de Saúde de Iguatu, Georgy Xavier.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde de Iguatu atualizado nesta terça-feira (23), o Município tem confirmado 611 casos. No dia 1º deste mês eram 187 infectados. Em apenas 24 dias, o salto foi de 226%.

11:56 · 23.06.2020 / atualizado às 11:57 · 23.06.2020 por

Moradores flagraram em vídeos, dezenas de pessoas festejando em um balneário na localidade de Arapuá e no sítio Santa Isabel, ambos na cidade de Várzea Alegre, na região Centro-Sul do Ceará. As imagens gravadas no último domingo (22), que circulam na internet, mostram momento de lazer, banho, churrasco, bebida alcoólica e dança de forró. Ninguém usava máscara.

A aglomeração de  pessoas descumpre recomendações de decreto de isolamento social e de uma determinação municipal que proíbe o turismo rural durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com relatos, pessoas que trabalhavam na festa, também não usavam equipamentos de proteção individual.

“O turismo rural está proibido, mas infelizmente as pessoas se confiam na impunidade. Vejo com muita preocupação esses acontecimentos e as consequências maiores poderão vir mais cedo ou mais tarde”, disse a médica e vereadora,  Luciana Rolim.

O secretário da Saúde de Várzea Alegre, Ivo Leal, explicou que é necessário que as pessoas façam denúncias no momento em que a aglomeração e festa estejam ocorrendo. “Existe um centro de comando que está sob a responsabilidade da Prefeitura para receber as denúncias e acionar a Polícia e a Vigilância Sanitária para esses casos”, pontuou. “Se não houver registro de denúncia, fica complicado agir para impedir as aglomerações e conter o avanço do vírus”.

A reportagem não conseguiu contato com os donos dos balneários.

14:33 · 22.06.2020 / atualizado às 14:33 · 22.06.2020 por
Agência da Caixa Econômica em Iguatu. Foto: Wandenberg Belém

Mesmo com o número de casos crescentes da Covid-19, em Iguatu, a população foi às ruas na manhã desta segunda-feira (22). A ampla maioria usa máscaras, mas a presença de moradores nas calçadas e lojas preocupa os gestores. As filas em agências bancárias também cresceram.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Iguatu, somente neste fim de semana, foram registrados 79 novos casos do novo coronavírus, totalizando 578. Apenas em junho, são 391. O número de óbitos é de 22. Em maio passado, a taxa de crescimento era de 1o novos casos em média, por dia, mas agora está em 4o.

Desde o início das medidas de isolamento social que a Prefeitura vem adotando medidas mais rígidas como barreiras sanitárias e fechamento de ruas do centro da cidade, por determinados dias. “Passamos a organizar e controlar filas nas casas lotéricas e nas agências bancárias”, pontuou o secretário de Meio Ambiente do Município, Marcos Ageu Medeiros. “Mais uma vez pedimos ao moradores que permaneçam em casa e somente saiam em caso necessário”.

O coordenador da Vigilância Sanitária de Iguatu, Samuel Bezerra, explicou que somente as pessoas credenciadas, moradores e trabalhadores cadastrados em serviços essenciais têm acesso livre, ao centro da cidade. “Todos devem usar máscara e a nossa equipe da vigilância sanitária intensificou a fiscalização no comércio”, frisou.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Iguatu, José Mota Luciano (Dedé Duquesa), lamentou a situação crescente do número de casos e a necessidade de continuidade da fase de transição. “A gente esperava entrar desde a semana passada na fase um, pois está se prolongando muito o fechamento da maioria das lojas, ampliando a crise financeira, e o risco de encerramento das atividades”, frisou. “Do jeito que está, é provável que essa fase se estique mais ainda e isso não é bom para ninguém”.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Centro Sul

Fatos diários das regiões Centro-Sul, Vale do Jaguaribe e Inhamuns em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Honório Barbosa.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags