Categoria: educação


10:06 · 15.11.2018 / atualizado às 10:06 · 15.11.2018 por

 

Mostra científica na Escola Dr. Manoel Carlos de Gouvêa. Fotos de Honório Barbosa

Alunos da Escola de Ensino Médio Dr. Édson Luiz Cavalcante de Gouvêa, da rede estadual de ensino, na cidade de Iguatu, promoveram mostra de trabalhos científicos com pesquisas entre alunos, pais e moradores sobre temáticas variadas: autolesão na adolescência; poluição do Rio Jaguaribe; situação dos catadores do lixão de Iguatu; perda de reservas hídricas no Açude Trussu; gravidez na adolescência e violência contra a mulher.

Quatro trabalhos serão selecionados para participar da mostra regional que integra o Ceará Científico.

De acordo com a professora Aline Teixeira, três trabalhos já foram selecionados para participarem de outras mostras, após apresentação recente na Mostra Científica do Cariri (Mocica) promovida pelo campus de Juazeiro do Norte do Instituto Federal de Educação (IFCE).

Os alunos demonstraram facilidade na explicação das pesquisas realizadas.

Convite a dois países 

A pesquisa sobre autolesão por alunos da escola foi convidada a integrar uma feira internacional na Tunísia; o trabalho sobre poluição no Rio Jaguaribe recebeu convite para participar de mostra em Bogotá, na Colômbia; e a pesquisa com os catadores de lixo do Lixão de Iguatu para uma feira em Maceió, Alagoas.  

13:50 · 11.11.2018 / atualizado às 07:27 · 12.11.2018 por

 

Nailson Átila e a avó, Antônia Cardodo. Fotos de HB

Histórias de superação com alunos deficientes emocionam fiscais e aplicadores de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na cidade de Iguatu. Há duas unidades de ensino que recebem alunos especiais neste ano. Uma delas é a Escola Amélia Figueiredo de Lavor, da rede estadual de ensino profissional. A outra é o Liceu.

Os alunos ficam em salas climatizadas. É um estudante por sala, que conta com assistência de professores. 

Nailson Átila Silva, 23 anos, veio com a avó, Antônia Cardoso. Os dois caminharam cerca de 30 minutos. Antes de entrar na escola, aproveitou últimos minutos e fez revisão de matemática. “Quero fazer faculdade de informática”, disse. A avó levou água e lanche para o neto e foi deixá-lo no interior do colégio. “Fico emocionada”, contou. “Sou avó e  mãe e ele é um batalhador”. O jovem apresenta deficiência intelectual.

Jamily Lavor e o professor assistente, Marcos José Bento

Jamily Lavor do Carmo veio com o pai, de moto, e na calçada da escola, o assessor e acompanhante, Marcos José Bento, da Escola Filgueiras Lima, onde ela estuda, estava aguardando para assinalar a frequência. Apresenta também deficiência intelectual. “Espero que dê tudo certo”, disse.

 

Moline é recebida pela professora assistente na entrada da escola

No colégio profissional, Amélia Figueiredo de Lavor, reencontramos Moline Kessya Abreu, 18 anos, que tem síndrome de Down. Neste segundo dia de prova, ela estava alegre, disse que gostou muito da primeira prova e mostrou mais uma vez fé em ser aprovada. “Quero cursar pedagogia ou gastronomia”, reafirmou. Na entrada da escola, recebeu o abraço da professora assistente, Elayne Oliveira.

 

Ana Letícia e a mãe, Jancilma Carlos, chegam para a prova

Ana Letícia Carlos Gomes, 19 anos, aluna do Liceu de Iguatu, chegou para fazer o Enem com a ajuda da mãe, Jancilma Carlos, que conduzia a cadeira de rodas. Tetraplégica, por ter tido um parto demorado (faltou oxigênio), a aluna mostra força, vontade de superação e disse que gostou da redação no domingo passado.  Ela ditou as frases para o professor assistente, pois não consegue escrever. “Quero fazer serviço social ou direito”, disse. O professor assistente que acompanha a aluna em sala de aula disse que ela era muito inteligente e respondia as questões rapidamente, citando não só a letra, mas trecho do item de resposta.

“Ela é a minha primeira filha, outras duas estão também fazendo Enem, uma amor de pessoa”, contou. A mãe, dona de casa, é aluna de Pedagogia. “Sou mãe e pai, mas cuido dos três com muito amor e dedicação”.

13:42 · 04.11.2018 / atualizado às 15:53 · 04.11.2018 por

 

Alunos entram no campus Multi-institucional Humberto Teixeira, em Iguatu, para o primeiro dia de prova do Enem. Fotos de Honório Barbosa

Iguatu tem o maior número de alunos inscritos para o Enem na região Centro-Sul do Ceará. São 3.869, o que corresponde a 1,2% do Ceará. O polo que reúne o maior número de estudantes é o campus Multi-institucional Humberto Teixeira, com mais de mil inscritos.

A Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 16 informou que há 2417 alunos inscritos da rede estadual de ensino de 17 escolas em sete municípios da região Centro-Sul para as provas do Enem. Esse número corresponde a 98,6% do total de matriculados que é de 2451 da 3ª série do ensino médio.

Iguatu oferece nove locais de prova. Desse total, apenas quatro escolas dispõem de salas climatizadas. Outras cinco são com uso de ventiladores e os alunos custam reclamar do intenso calor no período da tarde, nessa época do ano.

A maior movimentação ocorre no Campus Multi-institucional Humberto Teixeira, onde funcionam os cursos da Uece e da Urca. Neste ano, não há distribuição de lanches e água por parte da Crede para os alunos de escolas públicas, já que foi ano eleitoral e não houve licitação para aquisição dos produtos.

Os vendedores de lanches e de água mineral aproveitaram e comercializaram mais os seus produtos. “Já vendi todas as águas”, disse vendedor ambulante, Carlos Lima. Hélber Dias aproveitou e colocou também uma barraca para que os alunos pudessem guardar capacetes e celulares, em frente ao campus Multi-institucional. Cobra R$ 2,00 por unidade. “Vivo de vender água mineral, lanches e no Enem aproveito para oferecer serviço de guarda volume”, contou. “Faço isso há quatro anos”.

Todas as 23 rotas de ônibus escolares em Iguatu e Quixelô funcionaram normalmente, sem necessidade de uso de veículo de apoio, conduzindo mais 500 alunos.

Especial 

A aluna do 3º ano do ensino médio, no Liceu de Iguatu, Moline Kessya Freitas de Abreu, 18, está fazendo pela primeira vez as provas do Enem. Ela tem síndrome de Down e disse que pretende cursar gastronomia ou pedagogia. “Estou animada e tenho fé em Deus que vai dar certo”, disse. Ela chegou acompanhada da irmã, professora universitária, Môngola de Abreu.

Moline Kessya de Abreu faz enem pela primeira vez e mostra confiança.

Sem identidade  

O aluno da rede estadual de ensino da Escola Profissional, Amélia Figueiredo de Lavor, em Iguatu, Duílio Viana Vieira, esqueceu a carteira de identidade e teve que sair do local de prova, no campus Multi-institucional Humberto Teixeira momentos antes do fechamento do portão, ao meio-dia, por determinação do coordenador da unidade. Ele faz o segundo ano do ensino médio e iria fazer a prova como experiência.

O pessoal de apoio da escola prontificou-se a ir buscar o documento, mas o coordenador do local da prova não permitiu mais que o estudante ingressasse no campus, menos de 30 segundos após ter saído. Quem estava de lado de fora ficou revoltado. “Isso é um absurdo”, disse Francisco Lopes, comerciário, pai de aluno. Os professores da escola levaram o estudante para casa.

Aluno Duílio Viana esqueceu identidade e não foi mais permitido voltar ao local de prova, logo após fechamento do portão, no campus Multi-institucional Humberto Teixeira

 

 

12:32 · 04.10.2018 / atualizado às 11:50 · 04.10.2018 por

 

Prefeito de Cedro destacou importância da obra. Fotos de Marciel Bezerra

Na manhã desta quinta-feira, 4, na cidade de Cedro, na região Centro-Sul do Ceará, foi realizada solenidade de assinatura de ordem de serviço para a construção de uma Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP).

O evento reuniu lideranças políticas, comunitárias, alunos e professores. O secretário de Educação do Ceará, Rogers Mendes, participou do evento e disse que os cursos a serem oferecidos na nova unidade dependem da demanda e de um estudo de avaliação. “Vamos ver os cursos ofertados pelo campus do IFCE para não ocorrer sobreposição”, pontuou.

Atualmente, a EEEP Francisca de Albuquerque Moura oferece cursos técnicos de comércio, enfermagem e informática.

A secretária de Educação de Cedro, Esmeraldina Bezerra, frisou que a nova escola vai proporcionar um novo espaço de aprendizagem e novas oportunidades. “Não vejo outro caminho para um jovem progredir, mudar sua condição social, econômica, que não seja a Educação”, disse. “Há transporte escolar, alimentação, livros e biblioteca e professores de qualidade”.

O prefeito de Cedro, Dr. Nilson Diniz, destacou a importância da obra. “O prazo de conclusão é de dez meses e alunos e professores vão ganhar uma unidade moderna, com mais salas de aula”, observou. “Atualmente a escola funciona em um prédio adaptado”.

 

Escola 

Em Cedro, a escola vi dispor de 12 salas de aula, auditório, biblioteca, bloco pedagógico administrativo, laboratórios específicos para os cursos técnicos oferecidos, além dos de Línguas, Informática, Ciências e Matemática. Terá capacidade para atender até 540 alunos, pois funciona das 7 às 17 horas. O investimento para construir é de R$ 9.170.763,86

A obra será supervisionada pelo Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura (Seinfra).

Rede pública estadual

Atualmente, a rede estadual é composta de 724 escolas com o atendimento de 450 mil alunos. Na Capital, são 168 unidades de ensino.

Ordem de serviço foi assinada e obra começa de imediato

 

Secretária Esmeraldina Bezerra assina ordem de serviço de escola em Cedro.

 

12:04 · 06.12.2017 / atualizado às 07:40 · 07.12.2017 por

 

Um grupo de professores da rede municipal de ensino de Iguatu realizou manifestação na manhã desta quarta-feira, 6, pelas ruas do centro comercial de Iguatu. Mais cedo houve concentração dos docentes na Praça Gonçalves de Carvalho (Praça da Caixa Econômica).

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Professores do Município de Iguatu. Ontem, segundo a entidade foi um dia de paralisações. “Essa manifestação é um protesto contra a falta de diálogo, retirada de nossos direitos e exigimos respeito e valorização, disse o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iguatu, Pablo Neves.

Os docentes apresentaram pauta de reivindicações que incluem: descongelamento do anuênio conforme decisão judicial; manutenção dos direitos dos professores readaptados; cumprimento de acordo de data de pagamento dos servidores da Educação, revisão de decretos contrários aos interesses da categoria; manutenção de diálogo com o sindicato; melhoria nas condições de trabalho nas escolas; transparência na aplicação dos recursos do Fundeb e realização de concurso público. 

Por meio de nota, a Prefeiotura de Iguatu informou que o pagamento da folha salarial referente a novembro começou ainda nesta quarta-feira, 6. “Lembramos que o pagamento é programado para ser realizado até o quinto dia útil do mês subsequente, de acordo com  a legislação trabalhista”, frisa a nota. “Já antecipamos o pagamento do 13º salário aos professores”.

A Prefeitura esclarece ainda que neste ano os professores tiveram um aumento de 7,64% e o pagamento está em dia.

 

12:35 · 01.12.2017 / atualizado às 13:57 · 02.12.2017 por


Foi aberto na noite desta quinta-feira, 30, o I Congresso Regional de Educação Física e Saúde da Universidade Regional do Cariri (Urca), Unidade Descentralizada de Ensino de Iguatu,

​      O evento segue até sábado, 2, com vasta programação no Campus Multi-Institucional Humberto Teixeira e conta com a participação de docentes e alunos de várias instituições de ensino superior, inclusive de outros estados. A programação inclui palestras, mesas-redonda, caminhada e corrida entre outras atividades práticas.

Serão mais de 200 trabalhos apresentados nas modalidades orais, pôsteres e banners.

A solenidade de abertura contou com a participação do vice-reitor da Urca, Lima Júnior, do diretor geral da UDE de Iguatu, Ivo Ferreira, coordenadoras do curso de Educação Física, Joyce Leite e Auricélia Marques, e da secretária de Ciência e Tecnologia do município de Iguatu, Cida Albuquerque, que representou o prefeito Ednaldo Lavor.

A presidente do Congresso é a professora Ana Luisa Batista Santos, do Colegiado de Educação Física. O evento é organizado pelo 8° Semestre do curso, com apoio do Centro Acadêmico.

“A Urca apoia o congresso, garantindo a infraestrutura, cobrindo despesas para as passagens, hospedagem e alimentação dos palestrantes, bem como o apoio logístico e de material”, pontuou o diretor da unidade local, Ivo Ferreira.

11:45 · 18.11.2017 / atualizado às 11:45 · 18.11.2017 por

 

Apresentações na abertura do evento

A Unidade Descentralizada de Ensino (UDE) Iguatu da Universidade Regional do Cariri (Urca) realizou atividades descentralizadas da V Semana de Extensão, nesta quinta-feira, 16, e sexta-feira, 17. A programação incluiu apresentação cultural, jogos cooperativos para mediação e integração entre universidade e comunidade; palestras, sobre perspectivas, desafios e possibilidades da extensão universitária  e rodas de conversa, com a participação de alunos e professores.

Nesta sexta-feira, houve mesa redonda sobre Direitos Humanos e Justiça; Trabalho, Tecnologia e Produção; e ainda acerca da relevância dos projetos de extensão promovidos pela Universidade no desenvolvido acadêmico, econômico e social.

Participaram da solenidade de abertura, a professora, Arlene Pessoa, representando a reitoria, o diretor geral da UDE, Ivo Ferreira, dentre outros docentes.

09:59 · 15.09.2017 / atualizado às 09:59 · 15.09.2017 por


A Prefeitura de Cedro, por meio da Secretaria de Educação, realizou audiência pública nesta quinta-feira (14) sobre o Programa Busca Ativa Escolar. A solenidade aconteceu no auditório do Centro de Educação Profissional Ivens Dias Branco (Senac). O objetivo da ação é reduzir a evasão escolar e melhorar os indicadores de Educação.

Cedro aderiu ao programa e o gestor municipal, Dr. Nilson Diniz, destacou que as políticas educacionais de Cedro têm por meta evitar a evasão e elevar os índices de aprendizado dos alunos. “Reforçamos que a ida das crianças a escola é fundamental para construirmos uma sociedade com jovens preparados para o futuro”.

O presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), no Ceará, José Marques Aurélio, explicou a importância da plataforma e de sua responsabilidade social na busca ativa. “O trabalho é conhecer as razões que fizeram as crianças deixarem de estudar e reinseri-las em programas educacionais”. Além disso, a atual administração irá atuar de forma preventiva com outros poderes. “É uma rede de proteção que ajuda também na segurança do município, com os jovens em sala de aula certamente não teremos incidência de drogas e violência, contribuindo para uma sociedade mais justa”.

Já o responsável pela Célula de Cooperação com os Municípios (Cecom) da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 17, em Icó, Renato Alcântara, pontuou os avanços na educação no Ceará e a importância da plataforma para a busca de crianças e adolescentes. “Cedro está dando um passo para a proteção das crianças e a valorização de profissionais”.

A Secretária de Educação de Cedro, Esmeraldina Bezerra, destacou a parceria com secretarias municipais, Conselho Tutelar, poder público, sociedade civil e população e lembrou que para levar esta ação adiante é preciso sensibilizar as crianças e adolescentes para frequentarem a escola. “As drogas tem afastado nossos jovens da escola e isso não é realidade somente de cidades desenvolvidas”.

Já a professora Aldenoura Gomes, apresentou análise dos indicadores de exclusão e a forma de execução da plataforma no município de Cedro. A técnica da Secretária de educação apresentou a agenda dos encontros do comitê e as ações a serem desenvolvidas.

O que é A Busca Ativa Escolar

É uma plataforma gratuita para ajudar os municípios a combater a exclusão escolar, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM.

A Busca Ativa Escolar reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento – dentro de uma mesma plataforma. Cada pessoa ou grupo tem um papel específico, que vai desde a identificação de uma criança ou adolescente fora da escola até a tomada das providências necessárias para a matrícula e a permanência do aluno na escola.

Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) ou celulares (smartphones). Há também formulários impressos para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis.

12:33 · 03.01.2017 / atualizado às 15:51 · 03.01.2017 por
Campus do IFCE Iguatu
Campus do IFCE Iguatu. Foto de Regivano Oliveira

Estão abertas até o próximo dia 12 de janeiro de 2017, as inscrições de planos de negócios para Incubadora de Empresas de Iguatu do Instituto Federal de Educação (IFCE) campus de Iguatu. As propostas serão avaliadas segundo os seguintes critérios: grau de inovação dos produtos ou serviços a serem ofertados, assim como o seu impacto modernizador na economia; viabilidade técnica e conteúdo tecnológico; viabilidade técnica-econômica e ambiental; potencial de impacto do projeto na economia local ou regional entre outros.

A Incubadora de Empresas do IFCE é um programa de ação pedagógica de fomento ao empreendedorismo que se destina a apoiar alunos, egressos e público interessado que possui um perfil empreendedor inovador. Para isso, o programa visa propiciar ambiente e condições apropriadas para implementação, desenvolvimento e funcionamento de suas empresas (serviços especializados, orientação, espaço físico e infraestrutura técnica, administrativa e operacional). Tudo isso visando a um resultado: apoiar negócios que contribuam com o aumento da geração de emprego e renda para o estado do Ceará.

Para participar, os interessados devem preencher um formulário, conforme anexo I e II do edital, e enviar para o e-mail da Gerência da Incubadora (incubadora.iguatu@ifce.edu.br). Veja o edital completo no link: http://bit.ly/2gpPQWL

Sobre a Incubação

A fase de incubação da INEI visa apoiar novas empresas por meio da orientação técnica de um servidor do IFCE e/ou instituições parceiras, para consolidação e continuidade de novos negócios, por um período de 24 meses, podendo ser prorrogado por até 12 meses. Tal apoio pode ser dividido também de duas formas:

> Empresa Residente: pré-incubada ou empresa incubada que necessita ficar hospedada em um espaço físico ofertado pela Incubadora de Empresas do Instituto Federal do Ceará – Campus Iguatu.

> Empresa Não-Residente: empresa Incubada, que não necessita ficar hospedada em um espaço físico dentro da estrutura ofertada pela Incubadora de Empresas do Instituto Federal do Ceará – Campus Iguatu, porém utiliza os serviços oferecidos pela mesma.

Mais informações: Paulo Parente (85) 99793-0019

(Com informações da Assessoria de Comunicação do IFCE/Amanda Alboino)

11:22 · 26.10.2016 / atualizado às 11:22 · 26.10.2016 por

Nesta quarta-feira, 26, será realizado no auditório do Instituto Federal de Educação (IFCE) da cidade de Jaguaribe o evento artístico e cultural ‘Sarau Noite Poesia: Amores e diversos’.

O evento vai reunir professores e alunos a partir das 19 horas. Na programação, recital de poesia, apresentação de músicas e de outras manifestações artísticas.

Haverá recital de poesias de autores renomados e dos próprios alunos.

A promoção é do IFCE campus de Jaguaribe.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Centro Sul

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Centro Sul, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags