Categoria: eleição


15:36 · 07.10.2018 / atualizado às 15:38 · 07.10.2018 por

 

Juiz eleitoral de Iguatu fez balanço positivo das eleições em Iguatu. Fotos de HB

O juiz eleitoral de Iguatu, Ramonilson Bezerra, apresentou um balanço das eleições na 13ª Zona Eleitoral (Iguatu, Quixelô e Cedro). “Tivemos uma eleição tranquila”, disse. “Não houve prisões, registro de propaganda ilegal ou casos de boca de urna”.

A eleição transcorreu com tranquilidade, mas a reclamação geral foi contra a demora na votação. No Colégio Municipal, Padre Januário Campos, o tempo de espera nas longas filas foi mais de duas horas e meia. Houve caso de até três horas. “Estou aqui desde 8 horas e já são quase onze horas e ainda tem seis pessoas na minha frente”, reclamou a eleitora, Ana Cláudia Oliveira. O problema maior foi na seção de número 333.

A queixa maior foi com relação à biometria. “A demora está no reconhecimento da biometria”, disse a fiscal, Ana Lúcia Souza. “O TRE precisa rever esse processo”. 

Em todas as seções, a reclamação por causa da demora para votar foi geral.

De um total de 460 seções, apenas uma urna eletrônica, da seção 166, que funcionou no Centro Cultural de Quixelô, apresentou problema e teve que ser substituída. 

“A segurança no pleito deve-se ao nosso esforço, com muito trabalho e participação conjunta do Ministério Público, da Polícia Militar e da Polícia Federal a ordem foi mantida”, pontuou.

No distrito de Suassurana, zona rural de Iguatu, dois bares foram fechados, embora não tivessem vendendo bebidas alcoólicas. “Percorri várias seções para observar o funcionamento e a regularização do pleito”, disse o juiz, Ramonilson Bezerra.

Eleitores no sol 

Sobre o funcionamento de duas seções no auditório regional da Ematerce, em Iguatu, onde os eleitores tiveram que permanecer no sol, pois o prédio é isolado, o juiz eleitoral de Iguatu disse que vai observar a situação e as seções devem funcionar em outro local. “Vamos analisar e possivelmente mudar para outra área”, pontuou. No período da tarde, os eleitores foram autorizados a esperar sentados no interior do auditório.

Eleitores reclamaram de longo tempo de espera para votar.
Eleitores no sol na Ematerce

 

 

12:55 · 07.10.2018 / atualizado às 15:44 · 07.10.2018 por
Ex-prefeito, João Eufrásio Nogueira, de camisa laranja chegando à delegacia de Polícia Civil de Várzea Alegre. Foto: VC Repórter

Os ex-prefeitos de Várzea Alegre João Eufrásio e Vanderlei Freire foram detidos no fim da manhã deste domingo, na sede do distrito de Riacho Verde, zona rural do município sob a acusação de prática de crime de boca de urna. Os dois líderes políticos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Polícia Civil, na cidade, onde ocorre o procedimento legal.

Após serem ouvidos, João Eufrásio e Vanderlei Freire foram liberados. 

De acordo com o Cartório Eleitoral de Várzea Alegre, a ação foi coordenada pelo promotor Eleitoral, Thiago Freitas Camelo, que fez a abordagem dos ex-prefeitos. Com eles foram encontrados R$ 820 em notas de R$ 20 e de R$ 10, além de material de campanha.

Uma pessoa que recebeu o material também foi identificada pelo Ministério Público Eleitoral e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil.

No fim da tarde, o promotor vai informar sobre os procedimentos contra os ex-gestores.

O blog não conseguiu contato com os ex-prefeitos para se pronunciarem sobre as acusações.

Ex-prefeito, Vanderlei Freire chegam à Delegacia em Várzea Alegre. Foto: VC Repórter

Crime

Quem for flagrado no ato de compra de voto pode sofrer pena de seis meses a um ano de prisão e aplicação de multa que vai de R$ 5 mil até R$ 15 mil, além de ter suspensos os direitos de eleitor, no qual fica sujeito a enfrentar problemas para acessar a aposentadoria e emitir passaporte.

A “boca de urna” é enquadrada quando o eleitor é abordado e influenciado a votar em qualquer candidato, seja através do incentivo em troca de dinheiro, serviços ou até presentes.

09:09 · 07.10.2018 / atualizado às 09:18 · 07.10.2018 por

 

Eleitores enfrentam sol em fila de votação em Iguatu. Fotos de HB

Os eleitores que votam nas seções 38 e 55 no Centro Regional da Ematerce, em Iguatu, no bairro Esplanada, foram surpreendidos com a mudança do local de votação para o auditório que fica em uma área isolada. Resultado: é preciso enfrentar filas sob o sol quente. A reclamação é geral.

No auditório, há várias cadeiras, mas só é permitido o ingresso de um eleitor de cada vez para a seção. Antes mesmo das 8 horas, os eleitores chegaram. “Não esperava que iria ficar no sol”, disse a doméstica, Antônia de Souza. “Isso é um absurdo”. 

O empresário José Gonçalves considerou um desrespeito. ” É preciso publicar essa situação, isso é um desrespeito”, disse. A aposentada, Josilene Bezerra, tentou se proteger do sol, encostada na parede. “O calor está cada vez mais intenso”, reclamou. “Acho que é ruim, desrespeitoso”, protestou.

O produtor rural, Carlos Palácio de Queiroz, mostrou-se impaciente. “Alguns foram para o lado, tentar se proteger do sol, mas fiquei aqui esperando ver se a fila anda logo”, disse. “Já estou inquieto com esse sol sobre a cabeça”.

O advogado Roney Chaves achou estranho e ficou surpreso. “Acho que é o único local de votação onde os eleitores ficam desprotegido do sol”, frisou. “É inconveniente”.

Iguatu 

         Iguatu é polo da 13ª Zona Eleitoral e tem 63541 eleitores e 265 seções. 

Auditório da Ematerce em Iguatu não tem proteção para quem fica do lado de fora
08:06 · 07.10.2018 / atualizado às 08:06 · 07.10.2018 por

 

Eleitores usam barcos para chegarem à cidade e participarem da votação. Foto: VC Repórter 

Eleitores que moram em ilhas e vilas ribeirinhas do açude Orós, o segundo maior do Ceará, localizado na região Centro-Sul, usam barcos para chegar à cidade e participarem das eleições. É um exemplo do exercício de cidadania. Orós tem 18749 eleitores e integra a 15ª Zona Eleitoral. 

Os eleitores enfrentaram até três horas de viagem em barco para participarem da votação. A viagem começa cedo, às 5 horas da manhã. Na margem do reservatório, próximo à parede, os barcos começam a chegar a partir das 7 horas.

Os barcos vão chegando aos poucos. Da margem do açude é possível avistar as pequenas embarcações sobre a água azulada. O reservatório está com volume baixo, 7,4%, mas não o caminho mais curto é sobre as águas para chegar à cidade.

Em relação à épocas passadas, houve uma redução do número de eleitores que permanecem votando na sede urbana, devido à instalação de seções em algumas localidades ribeirinhas.

Os partidos políticos credenciam carros na Justiça Eleitoral para o transporte dos eleitores do açude até a cidade. O pescador Luís Ribeiro disse que prefere votar na cidade. “Não acho ruim pegar o barco, quero ver o movimento na rua”, justificou. Ele é eleitor há 40 anos.

 

12:17 · 05.10.2018 / atualizado às 12:27 · 05.10.2018 por

 

Juiz baixou portaria para preservar a segurança pública. Foto de Honório Barbosa

O juiz eleitoral da 13ª Zona Eleitoral, que inclui Iguatu, Quixelô e Cedro, Ramonilson Carneiro Bezerra, assinou portaria determinando a proibição de venda de bebidas alcoólicas a partir da 0 hora deste domingo, 7, até as 18 horas, em estabelecimentos públicos – lanchonetes, bares, restaurantes e similares.

A portaria prevê aplicação também no próximo dia 28 deste mês em caso de realização de segundo turno.

Neste ano, não houve uma portaria geral da Secretaria de Segurança Pública estabelecendo a chamada ‘lei seca’ para todo o Estado, no dia das eleições. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) definiu medida proibitiva para 34 municípios, mas nenhum deles estão na região Centro-Sul.

A proibição tem por objetivo manter a segurança pública.

12:56 · 01.10.2018 / atualizado às 12:56 · 01.10.2018 por

 

Juiz e promotor coordenam ato de recarga das urnas eletrônicas em Iguatu. Foto de Honório Barbosa

O juiz eleitoral de Iguatu, Ramonilson Carneiro Bezerra, presidiu na manhã desta segunda-feira, 1º, no Fórum Eleitoral, a solenidade pública de carga das urnas. Técnicos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), após abertura de envelopes com as mídias (cartões de memória), pelo magistrado, passaram a instalar os dados com números dos candidatos no sistema de informação das unidades de votação. O promotor eleitoral, Alexandre Paschoal Konstantinou, acompanhou o ato.

O trabalho será feito ao longo do dia para as urnas da 13ª Zona Eleitoral que inclui os municípios de Iguatu, Quixelô e Cedro. No próximo sábado, véspera do pleito, as urnas serão despachadas para os locais de votação.

“A urna eletrônica não tem ligação externa com Internet, por isso, é segura, e precisa ter a cada pleito instalada a sua carga, com números dos devidos candidatos aos diversos cargos”, reforçou o magistrado. “Se houver violação do lacre, facilmente será detectado e a urna substituída”.

Segurança 

A região de Iguatu contará com reforço de 70 homens da Polícia Militar e de duas equipes da Polícia Federal. “O pleito está dentro da normalidade, apenas ocorreram pequenos problemas de propaganda irregular coisas que acontecem em todos os pleitos”, disse o juiz eleitoral, Ramonilson Bezerra. “Esperamos que permaneça tudo na tranquilidade, pois já fizemos várias reuniões com advogados e representantes das coligações partidárias”.

Números 

Iguatu tem 63541 eleitores aptos a votar, 265 seções e 86 locais de votação. É o maior colégio da região Centro-Sul.

Quixelô tem 12727 eleitores, 52 seções e 33 locais de votação. É o menor colégio da região.

Cedro tem 18986 eleitores, 143 seções e 49 locais de votação.

 

10:44 · 07.01.2017 / atualizado às 10:44 · 07.01.2017 por

 

Moradores e lideranças políticas de Saboeiro aguardam decisão do TSE.
Moradores e lideranças políticas de Saboeiro aguardam decisão do TSE.
Vereador Ernani Júnior é prefeito interino de Saboeiro
Vereador Ernani Júnior é prefeito interino de Saboeiro

Até decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o vereador e presidente eleito da Câmara Municipal de Saboeiro, no último dia 1º, Ernani Júnior (PSD) é o prefeito interino do município.

Saboeiro é um dos quatro municípios cujos prefeitos eleitos estão sub judice e aguardam julgamento final do TSE sobre casos de inelegibilidade. Os outros três são: Barro, Tianguá e Santa Quitéria. Nesses municípios poderá haver novas eleições.

Em Saboeiro, o candidato eleito, Gotardo Martins (PSD) com 5.178 votos foi diplomado, mas teve a posse suspensa por decisão judicial. O segundo colocado foi o candidato Tácido Cavalcante (PMDB) que obteve 4608 votos e em terceiro lugar ficou Germano do PT com 531 votos.

Já houve várias decisões, algumas favoráveis, outras contrárias ao candidato vitorioso, no TRE. Gotardo Martins teve a candidatura indeferida e por isso não assumiu o município. A origem do problema jurídico está em desaprovação de contas dele quando foi presidente da Câmara de Vereadores, pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). O candidato não recorreu e a decisão transitou em julgado. Em seguida, o candidato alegou prescrição e até o TCM reconheceu a prescrição do julgamento. Agora, caberá ao TSE dá a análise final da matéria.

O advogado, Rafael Alencar, acredita que o julgamento do TSE será favorável ao candidato Gotardo. “As decisões do TSE tendem a ser favoráveis ao candidato vitorioso, mantendo a decisão, a soberania popular”, disse. “Acredito que em três meses teremos uma decisão final”. O TSE decidirá pela posse de Gotardo ou por novas eleições.

Reviravoltas

Dias antes da posse dos vereadores em Saboeiro houve mudança e reviravolta entre os líderes políticos locais. O candidato Gotardo e o ex-prefeito Perboyre Diógenes (PMDB), que durante o pleito foram opositores, firmaram entendimento e lançaram o nome do vereador, Gilson da Barrinha (PSD) para a presidência da Mesa Diretora da Câmara Municipal.

O então prefeito, Marcondes Ferraz, que apoiou a candidatura de Gotardo, não gostou do entendimento e do apoio ao vereador Gilson da Barrinha, buscou apoio do candidato de oposição, Tácido Cavalcante, e juntos lançaram o nome do vereador Ernani Júnior, que saiu vitorioso na eleição da Câmara Municipal.

Os fatos mostram que quem era adversário no pleito de outubro passado tornou-se aliado para a eleição da presidência da Câmara Municipal. Entretanto, não se sabe se os novos acordos vão prevalecer após decisão do TSE.

 

 

 

19:00 · 09.11.2016 / atualizado às 19:00 · 09.11.2016 por

 

A Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, na sessão realizada nesta quarta-feira, 9/11, presidida pelo desembargador Abelardo Benevides Moraes, em decisão unânime, reformou sentença em sede de Embargos de Declaração no Recurso Eleitoral nº 57-39 e deferiu o registro de candidatura de José Gotardo dos Santos Martins, que na eleição do último dia 2 de outubro, obtivera a maioria dos votos para o cargo de prefeito no município de Saboeiro.

Com isso, o candidato, que estava com sua situação sub judice, passa a ter os seus votos validados, sendo considerado oficialmente eleito pela Justiça Eleitoral.

Na decisão, o juiz relator, Fernando Teles de Paula Lima, acolheu os embargos com efeitos modificativos, por conta da prescrição da punição ao embargante, em Acórdão do TCM, mantida em decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Em consonância com o parecer do procurador regional eleitoral, o voto do juiz relator foi acompanhado por unanimidade pelos demais membros da Corte do TRE-CE .

Da decisão, ainda cabe recurso ao TSE.

11:42 · 09.11.2016 / atualizado às 11:42 · 09.11.2016 por

 

Auditória em urnas eletrônicas da eleição de Cariús será feita nesta quarta-feira, em Jucás. Foto de Honório Barbosa
Auditória em urnas eletrônicas da eleição de Cariús será feita nesta quarta-feira, em Jucás. Foto de Honório Barbosa

A Justiça Eleitoral promove a partir das 14 horas desta quarta-feira, 9, auditoria das urnas eletrônicas que funcionaram nas eleições municipais na cidade de Cariús, que integra a 43ª Zona Eleitoral, com sede em Jucás.

A auditoria foi determinada pela juíza eleitoral, Yanne Maria Bezerra de Alencar e será realizada no Cartório Eleitoral de Jucás. O ato será coordenado pelo secretário de Tecnologia de Informação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Carlos Sampaio, e pelo chefe de seção de Urna, Ivan Alexandre.

De acordo com o chefe do Cartório Eleitoral de Jucás, Ednaldo Lemos, 58 urnas foram utilizadas na eleição de Cariús. “As urnas estão vindo da central de Juazeiro do Norte”, explicou. “A auditoria pode ser feita em todas elas, ou apenas em uma parte, somente no momento da audiência saberemos”.

A auditoria foi solicitada pela coligação do candidato a prefeito, deputado estadual, Nizo Costa (PMB), que solicitou uma espécie de ‘recontagem’ dos votos. Concluída a apuração dos votos houve uma coincidência em Cariús: os candidatos Nizo Costa (PMB) e Iran (PSDB) obtiveram a mesma votação: 5.811 votos.

No sistema eletrônico de votação não se fala mais em recontagem, mas em auditoria. Será feita novamente a leitura dos disquetes com as informações de votos para haver comparação com os dados que foram enviados ao TRE durante a apuração.

Na tarde de hoje poderá ser feita auditoria em algumas urnas, escolhidas aleatoriamente, ou em todas elas.

A juíza eleitoral, Yanne Alencar, decidiu a favor da auditoria e convidou representantes de partidos políticos, sindicatos, associações comunitárias para acompanhar a audiência na tarde de hoje.

13:38 · 08.10.2016 / atualizado às 18:29 · 08.10.2016 por

O advogado e candidato a prefeito de Saboeiro, na região dos Inhamuns, Tácido Cavalcante (PMDB), que obteve o segundo lugar nas eleições municipais do último domingo, deve assumir a Prefeitura. A decisão decorre do julgamento de recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nesta sexta-feira, 7. O TRE confirmou a impugnação do candidato vitorioso nas urnas, Gotardo (PSD).

Antes do pleito eleitoral, a oposição ingressou com ação no TRE e conseguiu impugnar a candidatura de Gotardo, que tinha o apoio do prefeito, Marcondes Ferraz. Gotardo concorreu sub judice.

Gotardo tentou reverter a impugnação da candidatura no TRE, mas o embargo foi negado. O candidato teria perdido o prazo de ingresso de recurso especial no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Dessa forma, seria proclamado candidato eleito Dr. Tácido, com 4.608 (89,97%) dos votos válidos, já que os votos dados a Gotardo não foram computados.

CONTESTAÇÃO 

A assessoria do candidato eleito, Gotardo Martins, disse que o recurso foi apresentado e protocolado no TSE em tempo hábil e que deverá ser julgado até 18 de dezembro, véspera da diplomação dos eleitos. Ele foi impugnado com base em rejeição de contas públicas.

           Em Saboeiro, três candidatos disputaram a eleição: Gotardo (PSD), que foi vitorioso com 550 votos de maioria; Dr. Tácido (PMDB) pela oposição; e Germano (PT) que obteve 531 votos.

 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Centro Sul

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Centro Sul, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags