502 Bad Gateway

502 Bad Gateway


nginx

Categoria: Polícia


11:32 · 09.04.2019 / atualizado às 11:32 · 09.04.2019 por
Pai e filha em foto de divulgação da família

Uma verdadeira tragédia abalou o município de Russas, no Vale do Jaguaribe.O fato ocorreu nesta segunda-feira, 8, por volta das 21h30, em uma residência localizada no sítio Carvão. O professor Raimundo André de Oliveira, 46 anos, matou a filha Rayanna Paschoal de Oliveira, 9 anos, com um tiro de espingarda escopeta calibre 12, na cabeça, e em seguida cometeu suicídio por meio de enforcamento.

O delegado plantonista Vinicius Fixina esteve no local com inspetores, além de policiais militares. A escopeta foi apreendida e será periciada.

No momento da tragédia, a esposa de Raimundo André não se encontrava em casa. Parentes do professor serão ouvidos na Delegacia Regional de Polícia Civil de Russas acerca do fato.

Segundo um policial civil, a primeira linha de investigação é de ocorrência de tiro acidental seguido de suicídio, mas outra motivação também será investigada.

Os corpos do professor Raimundo e da filha Rayanna foram levados para o IML da cidade para serem necropsiados.

Com colaboração de Richard Lopes

19:30 · 20.12.2018 / atualizado às 19:42 · 20.12.2018 por
Tainar é acusada de matar companheiro a facadas em Iguatu

Na manhã desta quinta-feira (20), a equipe de investigações da Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu cumpriu mandado de prisão preventiva contra Josefa Tainar da Silva Lopes, 22, acusada de assassinar o próprio companheiro no dia 19 de fevereiro de 2017, no sítio Lagoa Seca também conhecido por sítio Cajueiro, próximo ao Aeroporto, em Iguatu.

A acusada foi presa no sítio Corujas, bairro Lameiro, zona rural do município de Crato, na região do Cariri cearense. Em depoimento ao delegado, Wesley Alves, Tainá Lopes confessou o crime. “Ela contou que usou uma pequena faca (serrinha) e desferiu um golpe na vítima”, disse o delegado.

Tainar Lopes, segundo apurou a Delegacia de Polícia Civil de Iguatu, teria discutido com o seu companheiro, José Félix de Oliveira, 53 anos, e acabou desferindo golpes de faca contra a vítima, ocasionando sua morte imediata. Desde a data do crime, Tainar estava foragida.

A Polícia Civil de Iguatu apurou o caso e ao final das investigações solicitou junto ao Poder Judiciário a decretação da prisão preventiva de Josefa Tainar, que foi concedida pela Justiça.

Através de um serviço de investigação e de inteligência policial, a Equipe de Polícia Civil de Iguatu conseguiu a informação de que a infratora estava residindo no sítio Lameiro, em Crato. Policiais foram até o local e conseguiram localizar e prender a suspeita, que foi conduzida para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu e depois para a Cadeia Pública local, onde aguardará o seu julgamento.

“Josefa Tainar passou cerca de um ano e 10 meses foragida, mas foi presa e agora irá responder na Justiça pelo crime de homicídio doloso qualificado, cuja pena varia de 12 a 30 anos de reclusão”, observou o delegado, Wesley Alves.

 

19:12 · 20.12.2018 / atualizado às 19:12 · 20.12.2018 por
Armas e material apreendido na operação entre Ceará e Paraíba. Foto de Richard Lopes

 

Policiais Civis do Ceará com o apoio da PM do Ceará e da  Paraíba deflagraram nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 20, uma operação policial que visou cumprir quatro mandados de prisão, sete de busca e apreensão domiciliar e um mandado de internação provisória de um adolescente infrator de 17 anos.

A operação foi denominada de “Cachoeira” em alusão à cidade de Cachoeira dos Índios, na PB, próximo a Ipaumirim,  no Ceará. Foram presos: Daniel Lima Severino, 19; Francisco Mateus Barbosa Dutra Lacerda, 22; Carlos Daniel Ambrósio, 19, e Francisco de Souza Filho, 47, conhecido por França. 

Acusações 

Daniel Severino é residente em Cajazeiras (PB)  e apontado como um dos autores do roubo de uma moto em praça pública de Ipaumirim e de um assalto no distrito de Felizardo, naquele município, em outubro de 2017.

Mateus Lacerda é residente em Cachoeira dos Índios e acusado do roubo de uma moto no bairro Alto Bandeirantes de Ipaumirim e de porte ilegal de arma de fogo, em 23 novembro de 2017.

      Carlos Daniel Ambrósio é residente em Cachoeira dos Índios, apontado pela Polícia como sendo um dos autores do furto de uma moto na rua Miceno Alexandre, em Ipaumirim, em 26 de maio deste ano e ainda de participar de um assalto no dia 13 de julho passado em Ipaumirim;

      Francisco de Souza Filho, o França, é morador de Cachoeira dos Índios, e é investigado por suspeita de prestar auxílio material para o cometimento dos crimes.

França foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido e restrito. Daniel Marques dos Santos que já se encontrava preso, com Carlos Daniel, segundo a Polícia são apontados ainda como autores de um assalto a uma loja de confecções na praça João Pessoa, em Cajazeiras e arquitetavam um ataque a um estabelecimento comercial também na cidade paraibana de Bom Jesus.

Apreensões 

Além das quatro prisões e apreensão do menor em Cachoeira dos Índios, os policiais contabilizaram as apreensões de uma espingarda escopeta calibre 12, um revólver 38, uma espingarda calibre 28, uma tôca ninja, quatro celulares e uma balança de precisão que estava de posse com Francisco de Souza, o França.

A operação foi coordenada pelo delegado Fellipe Lira, titular da Delegacia Municipal de Ipaumirim com o apoio do delegado regional de Polícia Civil de Icó, George Alexandre Irineu Segundo, do delegado de Orós, Girlando Pereira, de Cedro, Caio Tomazzini, de Lavras da Mangabeira, Henrique Gurgel, de Iguatu, Raphael Gobbi e de Jucás, Lincollin Ferreira.

Além dos delegados, dezenas de inspetores participaram da operação “Cachoeira ‘, bem como militares de Ipaumirim e das cidades paraibanas de Cachoeira dos Índios e Cajazeiras. Todos os envolvidos foram encaminhados para procedimentos na Delegacia de Ipaumirim.

Com colaboração de Richard Lopes

10:41 · 20.12.2018 / atualizado às 10:41 · 20.12.2018 por

Dois homens encapuzados, armados de pistola executaram Antônio Mariano de Lima, 52, conhecido por Antônio de Adauto. O crime foi praticado nesta quarta-feira, 19, por volta das 15 horas, no sítio Vila Poço Comprido, zona rural de Jucás.

De acordo com populares que presenciaram o crime, dois homens encapuzados, armados de pistola, chegaram em um carro branco, modelo não identificado. A dupla parou a camioneta D 20 que a vítima dirigia.

Os criminosos retiraram a vítima do veículo, que foi executada em seguida por tiros de pistola 9mm.

De acordo com a Polícia, a vítima é infrator de um dano, testemunha de um homicídio, ameaça, dano e disparo de arma de fogo.

10:03 · 12.12.2018 / atualizado às 10:03 · 12.12.2018 por
Armas, munições e drogas apreendidas

Policiais da Delegacia Regional de Polícia Civil de Senador Pompeu, coordenados pelo delegado Hélder Beserra, desbarataram uma ‘boca de fumo’ – ponto de venda de drogas, no bairro Pavãozinho, na cidade de Senador Pompeu, por volta das 18 horas desta terça-feira, 11.

Na casa, os policiais apreenderam 1,8 quilo de de maconha, 217 gramas de cocaína e 168 gramas de crack, um revólver calibre 38, um calibre 32, um total 40 munições, uma faca, duas balanças de precisão e um caderno de anotações do tráfico de drogas.

A Polícia trabalha agora visando identificar os traficantes. Toda apreensão foi conduzida à Delegacia de Senador Pompeu, que vai presidir o inquérito.

(Com colaboração de Richard Lopes)

12:22 · 11.12.2018 / atualizado às 19:31 · 11.12.2018 por

 

Delegado Wesley Alves investiga o caso de golpes contra alunos em Iguatu. Foto de HB

 

Aluna Elaine Gomes disse que perdeu a esperança de receber o dinheiro de volta da matrícula. Foto de HB

 

Na manhã desta terça-feira, a estudante, Elayne Gomes, 23 anos, voltou à Delegacia Regional de Polícia Civil em busca de mais informações sobre a conclusão do inquérito e na esperança de ser ressarcida do valor de R$ 192,00 pagos para inscrição e matrícula no curso de Administração de Empresa. “Somente da nossa turma, seis alunos foram enganados”, disse. “O meu sonho era cursar a faculdade, mas caímos em um golpe e pelo o que o delegado falou dificilmente seremos ressarcidos porque o professor não tem nada no nome dele”. 

A estudante Elayne Gomes lembra que os seis alunos matriculados no curso de Administração desconfiaram dos propósitos do professor e começaram a investigação. “Ele adiou início das aulas que estavam previstas para 5 de novembro, passado para dia 19 e depois para dia 21”, contou. “Entregou papel da Unopar com data anterior”. Mediante a situação, os alunos procuraram a Delegacia de Polícia Civil de Iguatu e registraram boletim de ocorrência.

Prejuízo

O delegado responsável pelo inquérito, Wesley Alves, estima em R$ 10 mil o prejuízo causado em Iguatu contra alunos, funcionários e a dona de uma casa alugada pelo acusado do golpe. “Eu perguntei sobre o que ele fez com o dinheiro arrecadado dos alunos, mas ele silenciou”, continuou o delegado. “Não há conta, nada no nome dele”. O delegado frisou ainda que o acusado disse que estava tentando firmar parcerias com as faculdades.

 O inquérito será concluído nesta quinta-feira, 13, e encaminhado à Justiça, que determinou a prisão preventiva do acusado, ou seja, sem prazo para sair da Cadeia Pública de Iguatu. 

Pelo menos 15 alunos  matriculados no curso de Serviço Social, seis de Administração de Empresas e 25 de Investigação Criminal foram enganados, além da proprietária da casa alugada pelo acusado, funcionários e do dono de salas onde deveriam funcionar os cursos de graduação.

Maciço do Baturité

O acusado aplicou golpe semelhante em municípios do Maciço do Baturité. Em comentário à postagem feita no sábado passado,  no blog Diário Centro-Sul, alunos afirmam terem sido vítimas do professor Itamar Castelamare. Em Guaramiranga, o delegado apurou que cerca de 300 alunos foram enganados e em Tamnboril, cerca de 20 pessoas com prejuízo estimado de R$ 20 mil.

Francisca Wesseane Lucena do Nascimento disse que mora na cidade de Mulungu e juntamente com amigas foram enganadas. Naiara foi uma das vítimas do curso Técnico de Enfermagem. “Ele não pagou a ninguém e fugiu depois de um ano, enganando as pessoas”, contou. Eurides Ferreira, também de Mulungu, narra o golpe sofrido pelos alunos. Linimar Siqueira disse que foram 30 alunos em Mulungu e outros de Pacoti e Aratuba.

Larissa de Guaramiranga disse: “Fui enganada também, várias pessoas da minha cidade, e de outras vizinhas, como Pacoti, Mulungu, Baturité, Quixadá”.

‘Professor’ foi preso acusado de estelionato em Iguatu

Investigação 

De acordo com a Delegacia Regional de Polícia Civil, o acusado chegou a Iguatu há cerca de quatro meses com a proposta de ofertar cursos de nível superior. Ele alegava ser proprietário da empresa Ieduc e que teria parcerias com faculdades renomadas, como por exemplo a Unopar e Estácio.

Houve formação de turmas para os cursos de Administração, Serviço Social e Investigação Criminal na modalidade à distância e vários alunos se matricularam e efetuaram pagamentos.

Os alunos, entretanto, desconfiaram da legitimidade desses cursos e descobriram que não havia nenhuma parceria firmada entre as faculdades e a Ieduc. Os curso não existiam de fato e os alunos não estavam matriculados.

A Polícia Civil foi procurada pelos alunos e iniciou uma investigação e constatou que o acusado não possuía nenhum curso de nível superior e que realmente não havia nenhuma parceria firmada entre a Ieduc e faculdades Estácio e Unopar.

Os alunos foram vítimas de um golpe. O acusado foi preso em flagrante pelo crime de Estelionato (artigo 171 do Código Penal). Ele foi encaminhado para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu onde foi autuado em flagrante e depois foi encaminhado para a Cadeia Pública local.

10:49 · 08.12.2018 / atualizado às 10:49 · 08.12.2018 por

 

‘Professor’ foi preso acusado de estelionato em Iguatu

Na noite dessa sexta-feira, 7, policiais civis efetuaram a prisão de Francisco Itamar Barros Neto, 28 anos, também conhecido por ‘Professor’ Itamar Castelamare, sob acusação de prática de crime de estelionato.

De acordo com a Delegacia Regional de Polícia Civil, o acusado chegou a Iguatu há cerca de quatro meses com a proposta de ofertar cursos de nível superior. Ele alegava ser proprietário da empresa Ieduc e que teria parcerias com faculdades renomadas, como por exemplo a Unopar e Estácio.

Houve formação de turmas para os cursos de Administração, Serviço Social e Investigação Criminal na modalidade à distância e vários alunos se matricularam e efetuaram pagamentos.

Os alunos, entretanto, desconfiaram da legitimidade desses cursos e descobriram que não havia nenhuma parceria firmada entre as faculdades e a Ieduc. Os curso não existiam de fato e os alunos não estavam matriculados.

A Polícia Civil foi procurada pelos alunos e iniciou uma investigação e constatou que o acusado não possuía nenhum curso de nível superior e que realmente não havia nenhuma parceria firmada entre a Ieduc e faculdades Estácio e Unopar.

Os alunos foram vítimas de um golpe. O acusado foi preso em flagrante pelo crime de Estelionato (artigo 171 do Código Penal). Ele foi encaminhado para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu onde foi autuado em flagrante e depois foi encaminhado para a Cadeia Pública local.

 

14:47 · 04.12.2018 / atualizado às 14:47 · 04.12.2018 por

Neste início de dezembro mais um crime de morte com características de execução ocorreu em Iguatu. Nesta segunda-feira, 3, por volta das 21 horas, a Polícia Militar confirmou o homicídio à bala, praticado no bairro João Paulo II, na periferia da cidade.

A vítima foi identificada como Izaias Alves Calixto, mais conhecido por Zazá, 21 anos. Ele morava na Vila São Pedro, em Jucás, e ainda segundo a Polícia Militar, a vítima respondia por posse irregular de arma de fogo, dano, crime contra a administração pública.

A Polícia não tem pista sobre os acusados e suspeita de envolvimento com tráfico de drogas e acerto de contas.

08:24 · 02.12.2018 / atualizado às 08:24 · 02.12.2018 por

O mês de dezembro começou com registro de dois homicídios e uma tentativa na cidade de Iguatu. Os crimes foram praticados neste sábado, dia 1º. O primeiro ocorreu por volta das 3h da madrugada, no bairro Cohab 2, Francisco Arionaldo Lima da Silva,  19 anos, foi executado por tês homens. 

De acordo com relatório da Polícia Militar, três homens não identificados bateram à porta da casa da vítima, que ao abrir, foi alvejado por vários disparos de arma de fogo, vindo a morrer no local.

O corpo da vítima foi levado para o IML de Iguatu e os criminosos não foram identificados.

Adolescente executado era testemunha de crimes

Por volta das 10 horas, na Vila Centenário, um adolescente de 16 anos, foi alvejado por cinco disparos, que atingiram a região da cabeça, tórax e perna esquerda. A vítima ainda foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Regional de Iguatu, mas morreu em seguida.

Segundo informações de testemunhas, o crime foi praticado por dois homens que estavam em uma motocicleta modelo Bros, de cor branca com detalhes em vermelho.

Policiais militares realizaram diligências, mas não localizaram os criminosos.

A vítima estava inserida como testemunha no Sistema de Informações Policiais da Secretaria de Segurança Pública do Ceará,  nos seguintes crimes: posse irregular de arma de fogo de uso permitido e homicídio doloso, sendo ambos os registros em 2018.   

Tentativa 

Em seguida, no bairro Jardim Oásis, por volta de 10h30, houve uma tentativa de homicídio no bairro Jardim Oásis. A vítima identificada por D.P. Gomes, 24 anos, estava na calçada da casa dele, quando dois homens em uma moto Bros, branca, se aproximaram e efetuaram vários disparos.

Gomes conseguiu correr, entrar em uma casa e não foi atingido por nenhum disparo.

A Delegacia de Polícia Civil de Iguatu investiga os casos e a relação entre a execução ocorrida na Vila Centenário e a tentativa no Jardim Oásis, pois os criminosos eram dois e estavam em uma moto branca. 

 

11:13 · 25.10.2018 / atualizado às 11:13 · 25.10.2018 por

No bairro Moreiras, na cidade de Acopiara, ocorreu um homicídio por volta das 21h, segundo informações da Polícia Militar.  Dois homens em uma moto Fan, preta, de placa não identificada, se aproximaram de Wellington Sousa Roseno dos Reis, 16 anos, e efetuaram vários disparos.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Samu para o Hospital Municipal de Acopiara, mas morreu minutos depois do atendimento. O jovem foi atingindo com cinco disparos, sendo um no pescoço, um no ombro direito e três nas costas.

Ainda de acordo com o 10 Batalhão de Polícia Militar de Iguatu, a vítima encontrava-se no regime de semiliberdade em Iguatu e encontrava-se foragido. O rabecão do IML de Iguatu fez a remoção do corpo do adolescente. A Delegacia de Polícia Civil de Acopiara investiga o caso.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Centro Sul

Fatos diários das regiões Centro-Sul, Vale do Jaguaribe e Inhamuns em infraestrutura, polícia, economia, política, esporte e cultura. Por Honório Barbosa.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags