Busca

Categoria: saúde


21:13 · 30.04.2015 / atualizado às 21:13 · 30.04.2015 por

No próximo dia 11 haverá reunião entre a promotora de Justiça de Defesa da Saúde Pública, Isabel Porto, prefeitos e secretários da região Centro-Sul e o secretário de Saúde do Estado, Carlile Lavor. O objetivo do encontro é discutir a crise financeira do Hospital Regional de Iguatu.

Na tarde desta sexta-feira, houve a segunda audiência pública entre o prefeito de Iguatu, o deputado estadual, Agenor Neto, o secretário de Saúde Carlile Lavor e a assessora técnica da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), Vera Coelho.

O evento deveria ter sido realizado na Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, mas mediante a ausência de representantes da Sesa, a promotora de Justiça, Isabel Porto, mostrou-se indignada e foi até a Sesa, onde mais uma vez a crise financeira enfrentada pelo Hospital Regional de Iguatu foi debatida.

A Sesa novamente não apresentou nenhuma proposta e o secretário Carlile Lavor disse não dispõe de orçamento, verba, para ampliar o repasse de recursos para a unidade regional de Iguatu. Lavor disse que no próximo ano poderia ampliar o repasse de recursos ou mesmo o governo do Estado assumir a administração do hospital local. O prefeito Aderilo Alcântara disse que a situação está insuportável e quer uma solução a curto prazo.  

14:45 · 08.11.2014 / atualizado às 14:45 · 08.11.2014 por
Vacinação contra a paralisia infantil. Foto de Honório Barbosa
Vacinação contra a paralisia infantil. Foto de Honório Barbosa

Intensa movimentação na manhã deste sábado, 8, em postos de Saúde na cidade de Iguatu, na região Centro-Sul, para a campanha de vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil) e o sarampo.

A imunização também ocorrerá no próximo dia 22 de novembro. São 19 postos de vacinação na sede do município e na zona rural.

A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 6.423 crianças com idade entre seis meses e cinco anos.

A coordenadora de imunização, Francicleide Amorim, observa que a campanha imuniza as crianças contra paralisia infantil, sarampo, hepatite e tríplice viral.

A vacina tem eficácia de 90% a 95% com três doses. Já a vacina contra sarampo pode ser aplicada em crianças entre 1 e 5 anos, inclusive naquelas que já receberam a dose, mas não tiveram resposta satisfatória à vacina.

O atendimento nas unidades de Saúde ocorre das 8 horas às 17 horas.

20:10 · 07.12.2013 / atualizado às 20:13 · 07.12.2013 por
Prefeito falou sobre importância da nova UTU. Foto de Luiz Vasconcelos
Prefeito falou sobre importância da nova UTU. Foto de Luiz Vasconcelos

Na noite desta sexta-feira (6) foi inaugurada a Unidade de Terapia de Urgência (UTU) do Hospital Regional de Iguatu. O novo espaço começou a funcionar neste sábado, e representa um importante avanço no sistema público de saúde do município. A solenidade foi realizada no auditório do Hospital Regional de Iguatu, às 18 horas.

A nova unidade é composta por cinco leitos normais e um leito especial para atendimento de doentes com enfermidades contagiosas ou que necessitem de cuidados especiais. “Essa nova estrutura vai diminuir o sofrimento das pessoas que necessitam desse tipo de equipamento, além de melhorar as condições de trabalho dos profissionais de saúde que atendem neste hospital”, disse o prefeito Aderilo Alcântara.
Com as novas instalações, a expectativa é que haja mais comodidade para médicos, enfermeiros e pacientes, que passarão a contar com um espaço amplo e equipado para atender os casos mais graves. “A grande dificuldade que nós tínhamos era na questão do espaço físico. E a partir de agora vamos oferecer seis leitos melhor equipados, dando mais qualidade à oferta de serviços médicos aos pacientes mais graves”, disse o médico Dr. Jorge Madrigal.

 

CASA DA GESTANTE

Durante a solenidade, o prefeito Aderilo Alcântara assinou a ordem de serviço para a construção da Casa da Gestante. A nova estrutura de saúde, que terá um custo inicial de R$ 335 mil, vai humanizar o atendimento às gestantes de alto risco – que apresentam qualquer doença pré-existente a gestação, trabalho de parto prematuro, diabetes e hipertensão pré-existente ou gestacional. “É mais uma ação da nossa administração que vem proporcionar mais conforto e comodidade, além de humanizar o atendimento das nossas gestantes que buscam o hospital regional, contribuindo para a redução da morbi-mortalidade materna e neonatal em Iguatu e região”, disse o gestor.

A mesa de autoridades foi composta pelo prefeito municipal Aderilo Alcântara; o presidente da Câmara Municipal, Bandeira Júnior; o diretor do HRI, Klebson Carvalho Soares; os médicos Hildernando Bezerra, Airton Queiroga e Jorge Madrigal, além de outras autoridades.

(Por Luiz Vasconcelos)

Nova UTU do Hospital Regional. Foto: Luiz Vasconcelos
Nova UTU do Hospital Regional. Foto: Luiz Vasconcelos
15:58 · 18.11.2013 / atualizado às 15:58 · 18.11.2013 por
Prefeito inaugurou a obra que foi entregue à comunidade
Prefeito inaugurou a obra que foi entregue à comunidade

O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, e o secretário municipal de Saúde, Tony Pereira, entregaram aos moradores da localidade de Barreira dos Paraibanos a nova Unidade Básica de Saúde (UBS), do Programa Saúde da Família (PSF) que foi reformada e ampliada.

A unidade de saúde está equipada com consultório médico, odontológico, enfermagem, sala de imunização, procedimentos, farmácia, sala de expurgo, copa, sala de nebulização e banheiros com adaptação para pessoas com necessidades especiais.

Para o prefeito Aderilo Alcântara, o novo equipamento vai oferecer mais conforto aos pacientes como também melhores condições de trabalho à equipe médica. “É um tratamento digno que vai ser prestado dentro do nosso projeto que é atingir 100% de cobertura no serviço básico de saúde. Estamos ampliando a nossa rede de assistência básica e já chegamos a 30 equipes, todas equipadas com médicos, dentistas, enfermeiros e demais profissionais de saúde”, disse o prefeito.

O prefeito destacou que Iguatu, recentemente, foi contemplado com cinco profissionais do Programa Mais Médicos do Governo Federal. “Conseguimos trazer cinco médicos do programa Mais Médicos, e a nossa expectativa é que até o final do ano possamos ampliar esse número”, completou.

 

08:10 · 31.10.2013 / atualizado às 08:10 · 31.10.2013 por
Espera-se melhoria no atendimento à população com a chegada dos camilianos. Foto: Honório Barbosa
Espera-se melhoria no atendimento à população com a chegada dos camilianos. Foto: Honório Barbosa

A partir de amanhã, dia 1º, a direção do Hospital Regional de Iguatu passa para as mãos da Sociedade Beneficente São Camilo.

         A solenidade de posse da nova diretoria está marcada para acontecer às 18 horas, no auditório da própria unidade de saúde.

O plano de parceria entre o município de Iguatu e os camilianos será de 20 anos. A sociedade tem experiência de direção hospitalar em vários municípios. No Ceará os exemplos vêm das cidades de Crato, Itapipoca, Tianguá e Tauá.

A transferência da gestão do Hospital Regional de Iguatu para a Ordem Camiliana é uma luta que teve início ainda em 2011, no mandato do então prefeito Agenor Neto. Na época, houve crítica ao projeto.

          O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, disse que a expectativa é que haja um salto de qualidade no atendimento do Hospital Regional.

07:05 · 25.09.2013 / atualizado às 21:38 · 24.09.2013 por
Prefeito e os médicos cubanos em Acopiara.
Prefeito e os médicos cubanos em Acopiara.

O prefeito Dr. Vilmar, a primeira-dama de Acopiara, Lúcia
Martins e a secretária da Saúde, Rane Martins, receberam na Prefeitura, os
médicos cubanos Ivan Rodriguez, Ivan Ortega e Ivan
Hamed que irão trabalhar no município nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da
Estratégia de Saúde da Família ESF’s de Trussu, Ebron e Calabaço (Santa
Felícia).

Na oportunidade, o prefeito estava
reunido com os secretários municipais ultimando os detalhes finais da
programação que será desenvolvida para marcar os 92 anos de emancipação
política de Acopiara.

Os médicos vão trabalhar a partir desta quinta-feira. Eles integram a primeira etapa do programa Mais Médicos do Ministério da Saúde.

07:10 · 15.09.2013 / atualizado às 11:06 · 14.09.2013 por

O prefeito Aderilo Alcântara assinou convênio com a Congregação de São Camilo de Lelis para administrar o Hospital Regional de Iguatu. O termo foi firmado nesta quinta-feira (12), na cidade de Iguatu.

Prefeito Aderilo Alcântara entre os representantes dos camilianos
Prefeito Aderilo Alcântara entre os representantes dos camilianos

De acordo com o convênio, os camilianos vão administrar o hospital a partir de 1º de novembro próximo.

Desde o ano passado que há uma discussão sobre a gestão do Hospital Regional de Iguatu com os camilianos. Uma lei foi aprovada no dia 1º de março de 2012, na Câmara Municipal de Iguatu, prevendo o convênio entre o município e a instituição que tem larga experiência em administração hospitalar.

Após o prefeito Aderilo Alcântara assumir o governo municipal, as negociações foram iniciadas. Os dez municípios que compõem a região Centro-Sul foram ouvidos e aprovaram a iniciativa.

Participaram do encontro de assinatura do convênio, além do prefeito Aderilo Alcântara, Regina Freire, representando a 18ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRES), o secretário de Politicas Públicas de Saúde, Joab Soares, o padre Francisco Oliveira, superintendente da Sociedade Beneficente São Camilo, Alcedir Rigelli e Kleriston, que vai ficar na direção do HRI.

Para o prefeito Aderilo Alcântara, o convênio representa a expectativa de melhoria e ampliação dos serviços de saúde. “O hospital estará em boas mãos, através de um grupo de profissionais que tem amplo conhecimento em administrar hospitais em todo o país e tenho a certeza que o povo de Iguatu e da região só tem a ganhar”, frisou Aderilo.

09:13 · 14.09.2013 / atualizado às 09:13 · 14.09.2013 por
Prédio do antigo Hospital Santo Antonio dos Pobres foi reformado e restaurado, mas apresenta muitos problemas. Foto: Honório Barbosa
Prédio do antigo Hospital Santo Antonio dos Pobres foi reformado e restaurado, mas apresenta muitos problemas. Foto: Honório Barbosa

Há três anos e meio, a ideia do governo do Estado em implantar a 18ª Coordenadoria Regional de Saúde (Cres), na cidade de Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, no antigo prédio, onde funcionou por 70 anos o Hospital Santo Antonio dos Pobres. O projeto une história, preservação e modernidade.

Decorrido esse período, verifica-se uma série de erros no projeto de reforma que vem inviabilizando o funcionamento da unidade.

A obra foi concluída há um ano e meio, mas a secretaria de Saúde do Estado ainda não tem previsão de quando deverá funcionar. Alguns serviços de adaptação e correção já foram realizados, entretanto são insuficientes para abrigar a 18ª Cres.


Problemas

Há vários problemas a serem resolvidos, por falta de planejamento.

A sala de imunização recebe o sol no período da tarde, é quente, pequena e as portas não permitem a passagem de geladeiras próprias, que são largas, para o condicionamento de vacinas; não há lugar apropriado para o fornecimento das doses para as secretarias de Saúde dos municípios da região; o setor administrativo com bancadas de computadores no meio da sala só tem tomadas elétricas e de internet de um lado da parede.

Mais erros
         O auditório também recebe intenso sol e a claridade excessiva impede o uso de projeções de slides. O almoxarifado é pequeno, apenas para material de expediente, sem previsão do estoque de outros produtos. Não há sala adequada para o funcionamento do setor de endemias que precisa oferecer armazenamento adequado de inseticidas e higiene pessoal dos agentes. Também falta garagem no imóvel.

A instalação do provedor de internet ficou distante, no lado oposto, onde está a antena do Cinturão Digital. Da maneira que foi feito, os técnicos afirmam que a conexão será lenta e para mudar é preciso quebrar toda a tubulação já instalada.

No período em que permanece fechado, há mais de um ano, o imóvel restaurado já apresenta problemas.

O cano de escoamento de águas pluviais tem dimensão reduzida e sem vazão adequada, o imóvel foi inundado nas chuvas deste ano. Resultado: as divisórias de madeira das salas foram molhadas e estão estragadas na parte inferior. O ataque de cupim é outro problema a ser resolvido.

07:10 · 05.09.2013 / atualizado às 21:42 · 04.09.2013 por

          Na cidade de Acopiara, o sistema local de saúde vive a expectativa da chegada de três médicos cubanos por meio do Programa Mais Médicos do governo federal. “Temos carência e necessidade”, disse o prefeito, Dr. Vilmar. “O povo precisa dos médicos e eles serão bem recebidos. Creio que trabalhando com amor e dedicação vão superar qualquer dificuldades”.

Os médicos cubanos chegam à Acopiara no próximo dia 16 e na primeira semana vão conhecer os serviços de saúde e a cidade. De acordo com a secretária de Saúde, Rane Félix, os profissionais irão trabalhar em unidades da zona rural, nas localidades de Ebron, Trussu e Calabaço, que não dispõem de atendimento médico. “São áreas distantes e muito carentes”, disse. “Os postos foram construídos de acordo com o padrão do Ministério da Saúde e estamos fazendo melhorias”.

A secretária Rane Félix não acredita que a língua será empecilho para o bom atendimento à população. “Eles estão passando por treinamento na Escola de Saúde Pública em Fortaleza e serão acompanhados pelo Ministério da Saúde”, observou. “São médicos com mais de 12 anos de experiência em atenção primária de saúde”.

Além de Acopiara, na região Centro-Sul, a cidade de Catarina também vai receber três médicos cubanos.

 

12:25 · 04.09.2013 / atualizado às 12:25 · 04.09.2013 por
Médica, Virgínia Cruz, em seu primeiro dia de trabalho na UBS na Cohab, em Iguatu. Foto: HB
Médica, Virgínia Cruz, em seu primeiro dia de trabalho na UBS na Cohab, em Iguatu. Foto: HB

Na região Centro-Sul, o Programa Mais Médicos do Ministério da Saúde começou a ser implantado hoje, dia 4, na cidade de Iguatu. No primeiro dia de atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS), no bairro Cohab, a médica, Virgínia Vitorino Cruz, fez dezenas de atendimento pela manhã e tarde. Os municípios de Acopiara e Catarina vivenciam a expectativa de chegada de seis médicos cubanos a partir do próximo dia 16.

Formada em medicina, em Cuba, Virgínia Vitorino Cruz já revalidou o diploma no Ministério da Educação e há seis anos trabalha em unidades de saúde de atendimento primário, na região do Cariri cearense. “Fiz a inscrição no programa com a indicação de seis cidades, e o Ministério da Saúde faz a seleção segundo as necessidades dos municípios”, explicou. “Foi escolhida para Iguatu”.

  Estabilidade por três anos e incentivo salarial como ajuda de custo contribuíram para que Virgínia Cruz optasse por ingressar no programa do governo federal. “Na segunda-feira passada, visitei a unidade e conheci a equipe com quem estou trabalhando”, contou. “É um posto recém ampliado e reformado, dá para trabalhar, mas carece ainda de alguns móveis e equipamentos”.

O atendimento à comunidade é voltado para a prevenção e atenção primária. Na fila de espera, no corredor que dá acesso ao consultório, algumas pessoas queixavam-se da demora na consulta. “Estou conhecendo as famílias e o primeiro atendimento a gente conversa mais demoradamente para saber dos problemas de saúde”, explicou. “Esse é o meu primeiro dia e a gente vai seguir uma linha de prevenção e cuidados básicos em saúde”.

Virgínia Cruz fez uma avaliação positiva da cidade. “Iguatu tem uma área urbana bonita, bem cuidada e é um centro de crescimento no Interior”, disse. “A partir de janeiro, vou passar a morar aqui”. Antes, ela trabalhava e residia na cidade de Jardim, no Cariri cearense.