Busca

Moradores de Catarina voltam a ser atendidos por carros pipa da Defesa Civil do Estado

12:20 · 17.07.2017 / atualizado às 12:20 · 17.07.2017 por


Em Catarina ocorreu reunião entre representantes da prefeitura, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil do Estado e agentes de saúde para definir como será o abastecimento de água na sede do município a partir da próxima semana através de carros pipa da defesa Civil do Estado.

A equipe da Defesa Civil do Estado, sob comando do capitão Freitas Filho, do Corpo de Bombeiros, esteve reunida com o secretário de governo da Prefeitura de Catarina, Luiz Gonzaga Rodrigues, com Tibério Gomes, representantes dos agentes de saúde do município e Elkeson Soares, chefe de Gabinete, para fazer um levantamento da população da sede de Catarina para o recebimento de água que será distribuída através de carros pipa.

De acordo com Luiz Gonzaga, o abastecimento está previsto para começar na próxima semana e se dará da seguinte forma:

A Defesa Civil vai distribuir por meio de carros pipa a água em caixas de 5 mil litros, instaladas em ruas da cidade. A água será captada da Estação de Tratamento da Cagece, em Tauá, através da adutora do Açude Trici, naquele município.

Cada família receberá uma ficha com uma determinada quantidade de litros de água por dia. De acordo com o capitão Freitas Filho, do Corpo de Bombeiros e coordenador estadual da Defesa Civil, cada morador terá direito a 20 litros de água por dia, ou seja, se uma determinada família tiver cinco pessoas, vai receber 100 litros de água nos dias de abastecimento daquela rua. Um apontador indicado pelos moradores ficará responsável pela distribuição das fichas.

O abastecimento de água na cidade de Catarina por meio de carros pipa se dará de maneira alternada. Cada dia um bairro será atendido. A água é própria para o consumo humano e chegará às residências na próxima semana.

Já os moradores da zona rural do município de Catarina continuam recebendo água através da operação carro pipa da Defesa Civil e Exército Brasileiro com supervisão do 40-BI de Crateús.

Segundo informações do coordenador municipal da Defesa Civil de Catarina, Elkeson Soares, os oito carros pipa que abastecem a zona rural deste município estão captando água do vizinho Estado do Piauí, já que, o Exército barrou a captação de água do açude Arneiroz – II, em Arneiroz, por não passar nos testes laboratoriais realizados mensalmente.

Segundo informações de Elkeson Soares, para que a água do açude Arneiroz – II esteja própria para o consumo humano, seria necessário passar por tratamento da Cagece, o que não é realizado já que a água não passa por nenhum tipo de tratamento do manancial até as cisternas das residências da zona rural através de carros pipa.

Atualmente a cidade de Catarina enfrenta racionamento de água através de abastecimento via adutora de engate rápido do açude Buenos Aires, que deve secar, segundo a Cagece, até o final do próximo mês.

Já em relação a construção da adutora de montagem rápida do açude Arneiroz – II para Catarina, o prefeito municipal Dr. Thiago Paes de Andrade disse que está aguardando apenas o inicio dos trabalhos que é de responsabilidade do Dnocs.

Na última semana, a Sohidra iniciou a perfuração de mais 40 poços profundos entre a sede e a zona rural de Catarina na mesma extensão da adutora da Vila São Gonçalo. De acordo com o geólogo da Cogerh, Irabson Mota, os dois primeiros poços já perfurados na localidade de São Bento, a 7 km da sede de Catarina, já apresentaram grandes vazões, o que tudo indica que com a instalação dos poços na adutora através da Cagece, o abastecimento de água deverá amenizar a crise hídrica em Catarina.

Em 2007 quando estava sendo finalizada a construção da adutora de montagem rápida da Barragem Rivaldo de Carvalho, na Vila São Gonçalo, a 19 km da sede, os moradores da cidade de Catarina eram atendidos através de carros pipa da Defesa Civil do Estado. Hoje a barragem secou. (Com  informações de Diomar Araújo).

Comentários 0

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *