Busca

Tag: educação


17:32 · 22.01.2018 / atualizado às 17:32 · 22.01.2018 por

 

         As aulas da rede municipal de ensino em Cedro, na região Centro-Sul, começam no próximo dia 29 de janeiro. O calendário foi divulgado pela Secretaria Municipal de Educação. Ao longo de todo este ano de 2018, ações de incentivo à leitura e bom rendimento escolar serão trabalhados pelos professores em sala de aula. Para reforçar as tarefas, as escolas vão contar com a parceria de outras secretarias do município, além de claro, com o envolvimento da população como um todo.

        O prefeito Dr. Nilson Diniz disse que o apoio dado aos projetos como PAIC, Mais Infância, Programa Saúde na Escola (PSE) e a Plataforma Busca Ativa Escolar são essenciais para o desenvolvimento dos alunos. “Eu tenho convicção de que é através da Educação que construímos uma nação forte. Vamos trabalhar e contar com a ajuda de programas do governo para proporcionar um ensino de qualidade para nossos estudantes”, afirmou Diniz.

        Um dos assuntos que serão discutidos em sala de aula é a questão do bullying, ação que tem tido grande repercussão na sociedade brasileira no que diz respeito ao âmbito escolar. Além dessa temática, os alunos também serão instigados a cuidar mais do local onde vivem. A preservação do meio ambiente e o combate ao mosquito Aedes Aegypti vão fazer parte dos debates dentro de classe.

Matriculas

Para os alunos novatos, as matrículas já estão abertas para quem deseja estudar nas creches e/ou escolas municipais de Cedro. A Secretaria de Educação ressalta que nesse período os pais ou responsáveis pelas crianças deverão comparecer nas unidades educacionais para preencher o cadastro solicitando a inscrição.

Para efetivar a matrícula, é obrigatório a apresentação dos seguintes documentos: Xerox da Certidão de Nascimento, RG, CPF, e xerox do comprovante de endereço. Também é necessário que os pais tenham o NIS em mãos.

Família na Escola

Com a intenção de melhorar o que é ensinado em sala de aula, a Secretaria de Educação do Município aposta no elo forte entre família e escola quando se trata de acompanhamento estudantil. “É fundamental que os pais sempre estejam em contato conosco, na intenção de acompanhar, de saber realmente como está o desempenho do aluno em sala de aula. Isso faz toda uma diferença no aprendizado da criança tanto para a leitura como para a escrita”, destaca Esmeraldina Bezerra. Ela reforça ainda que durante o período de férias, é papel da família o incentivo do contato direto das crianças com os livros.

17:42 · 13.01.2018 / atualizado às 17:42 · 13.01.2018 por


Entre os dias 15 de janeiro e 9 de fevereiro, o campus Iguatu do Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE) estará com inscrições abertas para turma 2018.1 de Especialização em Educação Profissional e Tecnológica, voltada para profissionais interessados na área de Educação.

O curso tem duração de um ano e meio, com carga total de 440 horas. A especialização do campus Iguatu possui oito linhas de pesquisa distribuídas em três áreas de concentração: Fundamentos da Educação Profissional e Tecnológica, Metodologias e Práticas da Educação Profissional e Tecnológica e Planejamento e Gestão da Educação Profissional.

Ao todo serão oferecidas 30 vagas, sendo 15 destinadas a servidores do IFCE e outras 15 à comunidade externa, mas a quantidade em cada segmento pode variar dependendo da procura. A seleção ocorrerá em duas etapas: análise do pré-projeto e análise do currículo, ambas de caráter classificatório e eliminatório.

A lista com toda a documentação e o modelo do pré-projeto, que deverão ser entregues presencialmente no campus em envelope lacrado, está disponível no edital disponível no link: https://goo.gl/B6Ai8M

Aulas
As aulas da especialização serão realizadas de forma quinzenal às sextas (tarde e noite) e aos sábados (manhã e tarde) na unidade Areias do campus Iguatu. Para os cursos de pós-graduação, o campus não oferece transporte aos estudantes.

16:14 · 11.01.2018 / atualizado às 16:15 · 11.01.2018 por

Entre os dias 15 de janeiro e 9 de fevereiro, o campus Iguatu do Instituto Federal de Educação do Ceará (IFCE) estará com inscrições abertas para turma 2018.1 de Especialização em Educação Profissional e Tecnológica, voltada para profissionais interessados na área de Educação.

O curso é gratuito e tem duração de dois anos; ao todo, serão ofertadas 30 vagas

O curso tem duração de dois anos, com carga total de 440 horas. A especialização do campus Iguatu possui oito linhas de pesquisa distribuídas em três áreas de concentração: Fundamentos da Educação Profissional e Tecnológica, Metodologias e Práticas da Educação Profissional e Tecnológica e Planejamento e Gestão da Educação Profissional.

Ao todo serão oferecidas 30 vagas, sendo 15 destinadas a servidores do IFCE e outras 15 à comunidade externa, mas a quantidade em cada segmento pode variar dependendo da procura. A seleção ocorrerá em duas etapas: análise do pré-projeto e análise do currículo, ambas de caráter classificatório e eliminatório.

13:54 · 03.01.2018 / atualizado às 13:54 · 03.01.2018 por

 

Projeto foi demonstrado em sala de aula. Foto de Marciel Bezerra

Um grupo de estudantes do 3º ano do curso Técnico em Comércio da Escola Estadual de Educação Profissional Francisca de Albuquerque Moura, na cidade de Cedro, desenvolveu o projeto “Educação financeira na escola”.

O objetivo dos alunos é ensinar a melhor forma de economizar, cortar gasto, e poupar recursos de forma consciente, por meio de uma educação financeira, os alunos do Colégio Estadual Celso Araújo foram os beneficiados com o projeto.

O município de Cedro contou com parceria da Fundação Sintaf, no projeto-piloto que promoveu uma reestruturação da Secretaria de Finanças. Por meio de um plano de modernização e cidadania fiscal, a Prefeitura conseguiu o crescimento da economia e a criação de políticas públicas em benefício da população.

Aplicação prática

Para o coordenador e orientador do Projeto, Antônio Vileimar, o principal objetivo é orientar alunos sobre a educação financeira e apresentar dados reais sobre nossa realidade. “Foram dois dias desenvolvendo e aplicando, por meio de seminário, mostrando resultados que podem ser aplicados pelas família destes estudantes”.

Vileimar lembra que os estudantes da E.E.E.P Francisca de Albuquerque Moura contam com a disciplina de finanças e que o projeto desenvolvido pelos estudantes pode ser um eixo de ações no futuro a serem aplicadas na rede pública de ensino. “Educação financeira no ensino fundamental é uma realidade nos países desenvolvidos, uma forma de ampliar e reforçar a nossa educação”, explica o professor Antônio Vileimar. A ideia será apresentada ao gestor municipal para que as escolas municipais possam ser beneficiadas.

O prefeito de Cedro, Dr. Nilson Diniz, ressaltou a importância do projeto e do retorno para as famílias dos alunos beneficiados. “É uma iniciativa importante que poderemos levar para outros municípios, vamos apresentar o modelo de projeto para a Fundação do Sindicato dos Fazendários do Ceará (Fundação SINTAF), para que eles avaliem, a ideia é dar oportunidade para que as pessoas possam aplicar corretamente as finanças, o que pode ser feito em todo o Ceará.”

Diversas pesquisas mostram que brasileiros têm dívidas caras, mas não sabem quanto pagam de juros, e ainda estão longe de investimentos além da poupança. O estudante Thiago Renan, ressalta que o projeto visa orientar não apenas os estudantes, mas também a população em geral. “A ideia é orientar os alunos para não serem controlados pelo dinheiro, mas controlar o dinheiro, atualmente o nosso país conta com cerca de 60 milhões de devedores, tudo isso por que não conseguiram cuidar corretamente das finanças”.

16:07 · 17.12.2017 / atualizado às 16:07 · 17.12.2017 por

No Campus Multi-Institucional Humberto Teixeira, que reúne cursos ofertados pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e pela Universidade Regional do Cariri (Urca)  em Iguatu, foi colocada pela primeira vez em funcionamento a piscina semiolímpica. A utilização pela primeira  vez do equipamento ocorreu durante a Semana de Integração dos cursos das Ciências da Saúde, realizado pelos Cursos de Educação Física e de Enfermagem da Urca; e de Biologia da Uece.

 

O parque aquático do Campus Multi-Institucional Humberto Teixeira que conta com duas piscinas, uma para atividades práticas de hidroginástica e natação e a semiolímpica para treinamento e competições serão inauguradas no primeiro semestre de 2018.

A programação foi idealizada pela coordenadora do curso de Educação Física, professor Joyce Leite e pelos professores e alunos dos cursos.

A piscina é semiolímpica, tem 2,20m de profundidade, e servirá como laboratório para as práticas aquáticas do curso de Educação Física da Urca em Iguatu, como também para atividades de extensão que serão desenvolvidas tendo como público-alvo a comunidade acadêmica.

Os diretores da Urca, professr Ivo Ferreira e da Uece, professor Gladeston Leite, festejaram a conquista e em nome dos reitores, Patrício Melo (Urca) e Jackson Sampaio (Uece) agradeceram ao secretário de Ciência e Tecnologia, Inácio Arruda, o empenho para colocar em atividade mais este importante equipamento no campus Multi-Institucional.

 

 

19:16 · 11.12.2017 / atualizado às 19:16 · 11.12.2017 por

 

Equipe. Foto de Augusto César

Na cidade de Várzea Alegre, o governo de Municipal realizou o III Evento Cultural e a XIII Feira de Ciências da Secretaria Municipal de Educação. O Evento Cultural aconteceu no CSU – Centro Social Urbano com o tema “Um descortinar de novos talentos” e Feira de Ciências foi realizada na Escola Municipal Dário Batista Moreno sob a temática “Difundindo Ciência e Tecnologia no Ambiente Escolar”.

De acordo com o assistente pedagógico Dagoberto Diniz, o evento cultural é o desenvolvimento da política de valorização dos talentos locais e de preservação das tradições culturais do município com a participação de todas as escolas de Várzea Alegre compreendendo as unidades educacionais do ensino fundamental e médio.

Na XIII Feira de Ciências, segundo o coordenador pedagógico Antônio Fernandes de Lima, o objetivo é a integração de alunos e professores do Ensino Fundamental I, Fundamental II, profissional e médio das escolas da rede municipal, estadual e particular, visando despertar no aluno o interesse acadêmico, promovendo o intercâmbio cultural e científico, estimulando as atividades investigativas na escola proporcionando a expansão dos trabalhos científicos e artístico-culturais, ampliando o espaço para o desenvolvimento da curiosidade científica, em sua dimensão histórica, social e cultural.

19:18 · 07.12.2017 / atualizado às 19:28 · 07.12.2017 por

 

A Câmara Municipal de Orós aprovou nesta quinta-feira, 7, projeto de indicação de emenda à lei municipal nº037/15, alterando inciso V do artigo 4º com várias alíneas sobre temáticas ligadas à Educação, formação de crianças e adolescentes, material didático sobre ideologia de gênero, pornografia, por iniciativa da vereadora, Mara Cibely da Silva Pinheiro. 

Segundo o texto aprovado, ‘Considera-se pornográfico ou obsceno áudio, vídeo, imagem, desenho, ou texto escrito ou lido cujo conteúdo descreva ou contenha palavrões, imagem erótica ou de órgãos genitais, de relação sexual ou de ato libidinoso’.

A emenda prevê também que a apresentação científico-biológica de informações sobre o ser humano e seu sistema reprodutivo é permitido respeitada a idade apropriada’, mas não define essa idade.

Audiência polêmica 

Na terça-feira passada houve audiência pública para discutir a proposta apresentada pela parlamentar. A reunião foi marcada por momentos de tensão e segundo alguns participantes houve baixaria, discriminação e agressão por apresentação de um cartaz contra o movimento LGBT, além da impossibilidade de algumas pessoas se manifestarem.

As pessoas contrárias ao projeto de lei criticaram a falta de uma discussão mais ampla sobre a proposta e o horário de realização da audiência pública que impediu maior participação popular.

O professor César Carvalho disse que o projeto ‘apresenta cunho religioso-evangélico, sem embasamento científico, discussão por parte de pedagogos e psicólogos’. Para ele, houve manifestação preconceituosa de homofobia.

O enfermeiro e professor, David Moreira observou que o projeto seria uma cópia de um projeto apresentado no Legislativo da cidade de Crato, onde foi aprovado, e de Icó, onde está em discussão nas comissões técnicas. “Queríamos uma discussão mais ampla”, pontuou. “Esse projeto fere direitos sociais, vai na contramão de políticas públicas federais de assistência social e de Educação”.

A advogada Fátima Silva, da Comissão de Direitos Humanos da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, na região Centro-Sul, disse que iria registrar um Boletim de Ocorrência e ingressar com procedimento judicial por ação de preconceito e discriminação durante a audiência pública. Informou ainda que o projeto de lei seria inconstitucional. “Vamos arguir a inconstitucionalidade dessa lei, pois não é competência do município legislar sobre matéria que envolve crianças e jovens. “O que a Câmara decidiu e como decidiu foi inaceitável”.

O padre José Ricardo Ferreira que participou da audiência pública lamentou o desfecho da reunião e os momentos de tensão que ocorreram durante os debates. “Fui mal interpretado”, frisou. “Os ânimos estavam acirrados e pedi amor, concórdia, reconciliação”.

O sacerdote disse que a temática da ‘Infância sem pornografia’, a ideologia de gênero e polêmicas com movimentos LGBT são questões complexas que precisam ter um debate sereno e mais aprofundado. “Temos que amadurecer essas questões e não criar preconceitos”, afirmou. “Infelizmente, os professores que seriam os mais interessados não compareceram”.

O estudante Márcio Costa lembrou que livros de Ciências para alunos da 4ª série do ensino fundamental trata da questão dos órgãos de reprodução humana, mostra ilustrações. “Isso é errado? Isso é pornografia?”, questionou. “Esses temas biológicos, de anatomia humana estão presentes ao longo do ensino fundamental II”.

No fim da tarde desta quinta-feira, 7, o Blog ligou para a Câmara Municipal de Orós (3584.1480) mas não conseguiu contato.

 

 

 

12:04 · 06.12.2017 / atualizado às 07:40 · 07.12.2017 por

 

Um grupo de professores da rede municipal de ensino de Iguatu realizou manifestação na manhã desta quarta-feira, 6, pelas ruas do centro comercial de Iguatu. Mais cedo houve concentração dos docentes na Praça Gonçalves de Carvalho (Praça da Caixa Econômica).

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Professores do Município de Iguatu. Ontem, segundo a entidade foi um dia de paralisações. “Essa manifestação é um protesto contra a falta de diálogo, retirada de nossos direitos e exigimos respeito e valorização, disse o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iguatu, Pablo Neves.

Os docentes apresentaram pauta de reivindicações que incluem: descongelamento do anuênio conforme decisão judicial; manutenção dos direitos dos professores readaptados; cumprimento de acordo de data de pagamento dos servidores da Educação, revisão de decretos contrários aos interesses da categoria; manutenção de diálogo com o sindicato; melhoria nas condições de trabalho nas escolas; transparência na aplicação dos recursos do Fundeb e realização de concurso público. 

Por meio de nota, a Prefeiotura de Iguatu informou que o pagamento da folha salarial referente a novembro começou ainda nesta quarta-feira, 6. “Lembramos que o pagamento é programado para ser realizado até o quinto dia útil do mês subsequente, de acordo com  a legislação trabalhista”, frisa a nota. “Já antecipamos o pagamento do 13º salário aos professores”.

A Prefeitura esclarece ainda que neste ano os professores tiveram um aumento de 7,64% e o pagamento está em dia.

 

12:35 · 01.12.2017 / atualizado às 13:57 · 02.12.2017 por


Foi aberto na noite desta quinta-feira, 30, o I Congresso Regional de Educação Física e Saúde da Universidade Regional do Cariri (Urca), Unidade Descentralizada de Ensino de Iguatu,

​      O evento segue até sábado, 2, com vasta programação no Campus Multi-Institucional Humberto Teixeira e conta com a participação de docentes e alunos de várias instituições de ensino superior, inclusive de outros estados. A programação inclui palestras, mesas-redonda, caminhada e corrida entre outras atividades práticas.

Serão mais de 200 trabalhos apresentados nas modalidades orais, pôsteres e banners.

A solenidade de abertura contou com a participação do vice-reitor da Urca, Lima Júnior, do diretor geral da UDE de Iguatu, Ivo Ferreira, coordenadoras do curso de Educação Física, Joyce Leite e Auricélia Marques, e da secretária de Ciência e Tecnologia do município de Iguatu, Cida Albuquerque, que representou o prefeito Ednaldo Lavor.

A presidente do Congresso é a professora Ana Luisa Batista Santos, do Colegiado de Educação Física. O evento é organizado pelo 8° Semestre do curso, com apoio do Centro Acadêmico.

“A Urca apoia o congresso, garantindo a infraestrutura, cobrindo despesas para as passagens, hospedagem e alimentação dos palestrantes, bem como o apoio logístico e de material”, pontuou o diretor da unidade local, Ivo Ferreira.

10:05 · 01.12.2017 / atualizado às 10:05 · 01.12.2017 por

 

Bloco didático será inaugurado nesta sexta-feira, no IFCE.

Nesta sexta-feira (1º), a partir das 16h, será inaugurado um novo bloco didático, no campus Iguatu do Instituto Federal do Ceará (IFCE). O espaço ampliará as atividades de ensino, pesquisa e extensão. A inauguração contará com a presença do reitor do IFCE, Virgílio Araripe, bem como de outras autoridades.

O novo bloco didático, denominado de professor João Gualberto Filho, foi construído no campus Cajazeiras, contará com salas de aulas e laboratórios, banheiros e elevador para pessoas com dificuldade de locomoção, além de uma ampla área de convivência.

       As instalações poderão ser utilizadas para as atividades de vários cursos, entre eles os de Serviço Social, de Geografia e Informática.

O diretor-geral do campus de Iguatu, Dijauma Honório, esclarece que o espaço, com cerca de 2000m², terá capacidade para atender a aproximadamente 1.200 alunos. “É a realização de um anseio desde que foi iniciado o curso de Serviço Social. Hoje, as aulas são realizadas na unidade Cajazeiras e na unidade Areias e, com a inauguração, poderá ficar concentrado em um local só. Além disso, vamos começar também o curso de Licenciatura em Geografia, que vai funcionar também nessa estrutura”, lembra.

O novo bloco, que foi construído com recursos oriundos do orçamento anual do campus Iguatu, recebeu investimento de cerca de R$ 3 milhões e fica localizado na Unidade Cajazeiras.

 Em Iguatu, o IFCE dispõe de duas unidades: Areias e Cajazeiras. No campus, funcionam atualmente 12 cursos, técnicos e superiores, com mais de 1500 alunos matriculados.