Busca

Tag: escola


11:52 · 05.04.2018 / atualizado às 11:52 · 05.04.2018 por

O Grupo Imagens lançou em Orós o aplicativo na App Store “Escola Livre de Artes (ELA)”, com o objetivo de potencializar programação mensal das oficinas e dar visibilidade aos pontos turísticos e ao comércio da cidade de Orós. Dessa maneira, se produz uma consciência de que é fundamental investir no turismo cultural como forma de geração de renda e de empregos. Aplicativo foi criado pelos artistas, Lucas Alexandre e Willian Axex. 

Sobre o ELA

O Grupo Imagens de Teatro da cidade de Fortaleza sob a organização de Edson Cândido, que em 2018, completou 16 anos de realizações, lança, neste projeto “Escola Livre de Artes -ELA”, a implementação de um curso voltado para os eixos ligados: arte e cidadania.

O programa fomenta a realização de oficinas para os diversos públicos, simultaneamente, de quinta à domingos em todos os espaços públicos na cidade de Orós e Zona Rural. Atividades como teatro, dança, cinema, artes visuais, políticas, públicas etc. Atividades de ocupações nas residências dos moradores, quintal, alpendre, praças, igrejas, calçadas, escolas públicas etc.

São oficinas livres, abertas para todas idades com duração de seis meses. Nossa parceria, exclusiva, no interior é a ONG Realeza Nordestina que há mais de sete anos fomenta arte para crianças e adolescentes no distrito do Santarém.

10:49 · 25.03.2018 / atualizado às 10:49 · 25.03.2018 por

 

Alunos fizeram apresentação de contos de fadas e outras temáticas. Foto de Honório Barbosa

A Escola João Batista Campos (JBC), em Iguatu, promoveu uma programação de incentivo à leitura com apresentações artísticas – teatro e música, por alunos do ensino fundamental.

A programação neste ano teve como tema central ‘Mundo dos leitores’. Estudantes do 6º ano escreveram poemas e houve apresentação de contos de fadas – ‘Era uma vez’, com alunos vestidos de reis, rainhas e personagens da literatura mundial infantil. Houve também paródias.

As alunas Paloma Oliveira, Lílith Vieira, Giovanna Costa e Vitória Bezerra escreveram poemas e contos, incentivando a leitura, mostrando a necessidade de preservação, uso consciente de água e expressando sentimentos de amor, paz e solidariedade.

 

 

09:02 · 25.03.2018 / atualizado às 09:02 · 25.03.2018 por

O período de chuva favorece a proliferação do mosquito Aaedes aegypti, vetor que transmite doenças graves como dengue, zika e chikungunya. Em Várzea Alegre, alunos estão mobilizados para prevenir focos do mosquito. Um exemplo vem da Escola Municipal Maria Anésia Ferreira Lima.

Para evitar que o Aedes aegypti avance, causando danos à saúde da comunidade, já foi lançado em Várzea Alegre, em janeiro, o Plano Municipal Intersetorial de Combate às Arboviroses para o ano de 2018.

Além do plano, iniciativas como a que toma a Escola Municipal Maria Anésia Ferreira de Lima, de realizar um mutirão para combater as arboviroses são importantes, por envolver a escola e a comunidade.

O mutirão contra as arboviroses será nesta terça-feira, 27, com concentração dos alunos na Praça Natércio Vicente de Andrade, a partir das 7h30, em frente à escola.

A mobilização conta com apoio da Secretaria Municipal de Saúde, Agentes de Saúde, Agentes de Endemias e dos membros da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Várzea Alegre.

12:17 · 23.03.2018 / atualizado às 12:17 · 23.03.2018 por

 

Prefeito Zé Hélder participou das comemorações. Foto de Augusto César

Na manhã desta quinta-feira, 22, na Escola Estadual de Educação Profissional Dr. José Iran Costa, em Várzea Alegre, foi realizada programação especial, comemorativa dos 10 anos de implantação pelo estado do Ceará das escolas profissionais.

“Sinto-me muito feliz em fazer parte dessa história, por ter contribuído com a instalação desta escola em 2010″, disse Zé Hélder.

 

O secretário de Educação de Várzea Alegre, Paulo Danúbio, disse que a unidade de ensino dá oportunidade aos jovens para a vida profissional e para enfrentar o Enem.

 

12:02 · 22.03.2018 / atualizado às 12:02 · 22.03.2018 por
         Na madrugada desta quinta-feira, 21, no bairro Cidade Nova, em Icó, o prédio onde funciona o curso de inglês Fisk foi arrombada. Os ladrões levaram vários objetos, segundo o proprietário, Djaceli Amâncio da Silva, 49 anos.
          Os indivíduos invadiram o imóvel e furtaram dois aparelhos de televisão, dois data show, uma caixa de som amplificada, uma Mídia Box, vários sorvetes e uma quantia de dinheiro não revelada.
         O caso foi comunicado à Polícia Civil e ao destacamento da Polícia Militar de Icó.
20:45 · 09.03.2018 / atualizado às 18:33 · 10.03.2018 por

 

Cadeia de Cedro recebeu mais 50 presos. Fotos de Marcos Rodrigues

Após suspender visitas sociais e íntimas em dez cadeias da região Centro-Sul do Ceará, na quinta-feira, 8, a Secretaria de Justiça do Estado (Sejus) determinou a transferência de pelo menos 50 presos para a unidade de Cedro.

A medida causou apreensão entre os moradores, que temem rebelião, e a suspensão das aulas da Escola de Ensino Fundamental Francisca de Jesus Cavalcanti, cujo prédio é vizinho ao presídio. Cerca de 280 crianças do ensino fundamental estão sem assistir aulas e não há prazo para retorno dos alunos. 

“A população está assustada”, disse o prefeito de Cedro, Dr. Nilson Diniz. “Tivemos que suspender as aulas, por temer insegurança, a ocorrência de um problema grave na cadeia, que é vizinha a escola”. O gestor disse que o município não dispõe de outros imóvel para a transferência dos alunos. “Vamos ter de encontrar uma alternativa, mas não sei ainda como”, frisou. A unidade de ensino é de tempo integral.

Para Dr. Nilson Diniz, a transferência dos presos para Cedro foi uma surpresa desagradável e um problema para a cidade. “Procurei a secretária Socorro França, da Sejus, e ela explicou que Cedro era a cadeia de melhor condição na região, mas não sabia da existência da escola”, contou. “A secretária disse que haveria um reforço de cinco ou seis agentes penitenciários por equipe”.

A cadeia de Cedro que estava lotada, ficou superlotada.

Ainda segundo o prefeito, não houve reforço de policiais militares para destacamento de Cedro. “Essa transferência de presos causou um alvoroço e todos estão temerosos”, pontuou Dr. Nilson Diniz.

O prefeito e o juiz de Direito da comarca de Cedro visitaram ainda nesta quinta-feira a escola e o magistrado demonstrou também preocupação.

Em sua rede social, o delegado de Polícia Civil de Cedro, Caio Tomazini Munhoz Goya, disse que a responsabilidade de custódia de todos os presos é da Secretaria de Justiça do Estado (Sejus), que as polícias civil e militar são vinculadas à Secretaria de Segurança Pública e que a decisão da recolocação de 50 presos foi da Sejus. Por fim o delegado concluiu: “Vamos atribuir determinadas responsabilidades a quem de fato cabe”.

SUSPENSÃO DAS VISITAS 

A suspensão das visitas sociais e íntimas de cadeias públicas das cidades de Acopiara, Cedro, Icó, Iguatu, Ipaumirim, Jucás, Lavras da Mangabeira, Mombaça, Orós e Várzea Alegre foi por meio de portaria publicada no Diário Oficial do Estado no último dia 6, com validade por 30 dias.

Dentre as justificativas há a morte de pelo menos dois presos outros 11 que ficaram feridos na Cadeia de Pentecostes e a execução do agente penitenciário Carlos Bezerra, em Orós, ocorrida no último dia 2.  Houve ameaça a servidores penitenciários postadas na internet e ha ‘guerra’ entre facções criminosas.

Escola suspendeu aulas por tempo indeterminado por ser vizinha a Cadeia de Cedro.
13:18 · 07.03.2018 / atualizado às 13:18 · 07.03.2018 por

Mais uma escola da rede municipal de ensino foi arrombada na cidade de Icó na madrugada desta terça-feira, 6. Os ladrões levaram da Escola Municipal Manoel Antônio Nunes localizada na Rua do Cruzeiro, bairro DNER, um roteador, três computadores completos, dois botijões de gás, um monitor de LCD, seis câmeras digitais, três datas show e três notebooks.

De acordo com funcionários da escola que perceberam o furto quando chegaram para trabalhar pela manhã, que os ladrões deixaram escrito em uma mesa a sigla GDE.

A Polícia realizou diligências mas não prendeu nenhum suspeito.

20:45 · 06.03.2018 / atualizado às 20:46 · 06.03.2018 por

 

A Escola de Saúde Pública de Iguatu (ESPI) promove, em parceria com a Universidade Federal do Paraná e o Ministério da Saúde, cursos de capacitação e especialização para profissionais da Saúde. A ideia é trabalhar na formação dessa categoria no sentido de desenvolver projetos pedagógicos.

A coordenadora de Formação em Educação Permanente da ESPI, Lili Holanda, explica que dez profissionais da Secretaria da Saúde do Município participam do curso. “A ESPI tem o objetivo de fortalecer a política nacional permanente em educação, e a ESPI entende que esses cursos qualificam, ajudam os profissionais na assistência aos usuários”, explicou.

De acordo com a coordenadora do Portal do Departamento de Atenção Básica (PMAQ), Fideralina Albuquerque, o curso irá trazer grandes avanços para a atenção primária do município, uma vez que os Agentes Comunitários de Saúde desenvolvem um trabalho direto com a população. “Sabemos que a contribuição de cada um deles é importante para a qualidade do serviço ofertado na Saúde. É por isso que o município vem investindo nesses profissionais”, disse.

18:34 · 01.03.2018 / atualizado às 18:34 · 01.03.2018 por

A Polícia Militar registrou furto a uma escola da rede municipal de ensino da cidade de Icó, no bairro Alto Manoel Mariano. Os ladrões levaram da Escola Municipal João Raimundo Mota, um gelágua com o garrafão; um botijão de gás; açúcar, óleo, bolachas, carnes, peito de frango, leite em pó e algumas panelas, e fizeram no piso as letras “CV” com bolachas. Fugiram em seguida.

 

16:26 · 19.02.2018 / atualizado às 16:26 · 19.02.2018 por

Neste mês de fevereiro de 2018, a Escola de Saúde Pública do município de Iguatu (ESPI) encerrou mais duas turmas do curso de Formação em Saúde Mental Crack, Álcool e Outras Drogas.

O curso começou em janeiro deste ano e contou com matrícula de 80 alunos que são profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). A formação teve por objetivo capacitar os profissionais para que possam desenvolver atividades e trabalhar com as adversidades frente aos pacientes com problemas de saúde mental.

O curso de Formação em Saúde Mental Crack e Outras Drogas ofertou uma carga horária de 60h/aula, dividida em 40h/aula com a realização de atividades presenciais e 20 horas/aula destinadas para o desenvolvimento de atividades de dispersão.