Busca

Tag: morte


21:08 · 16.04.2018 / atualizado às 21:08 · 16.04.2018 por

Laércio Pedrosa Chaves de Lacerda, 28 anos, foi assassinado, neste domingo, por volta das 2 horas. A vítima estava em um bar, na Avenida Dário Rabelo, na cidade de Iguatu, quando foi surpreendido por um homem que efetuou vários disparos de arma de fogo.

Três tiros atingiram a vítima na região do tórax, nas costas e no braço. Laércio Lacerda teve morte de imediato. A vítima, segundo a Polícia, já respondia por vários crimes.

20:57 · 16.04.2018 / atualizado às 20:57 · 16.04.2018 por

Uma queda de motocicleta provocou a morte de Everton Lemos Vieira, 25 anos, agricultor. O acidente ocorreu neste domingo, 15, por volta das 20h30, no sítio Canafístula. A vítima pilotava uma motocicletas Bros 160, placa OZA 5925.

Segundo testemunhas, a vítima perdeu o controle da moto na parede do açude e colidiu-se com uma cerca de arame farpado e morreu no local.

12:36 · 01.04.2018 / atualizado às 16:12 · 01.04.2018 por
Maria Lima, moradora da primeira casa de Cedro. Foto de Marciel Bezerra

A moradora da primeira casa construída na cidade de Cedro, Maria Lima Moura, na região Centro-Sul do Ceará, no início da noite deste sábado (31), aos 93 anos. Ela estava doente havia alguns dias, no Hospital Regional do Cariri.

O corpo de Maria Lima está sendo velado em sua residência, localizada no Alto do João Cândido. A encomendação será às 16 horas na Igreja Matriz de São João Batista e o sepultamento no Cemitério da Saudade, no município de Várzea Alegre, no início da noite.

“A morte de Maria Lima é motivo de muita tristeza, pois se tratava de alguém diretamente ligada às nossas origens. Uma pessoa afetuosa, do bem, muito querida”, ressaltou o prefeito Dr. Nilson Diniz.

Em nota oficial, a Prefeitura de Cedro ressalta a importância de Maria Lima e de seus familiares na construção da história local, principalmente no que diz respeito à edificação centenária que deu início a Cedro, onde está erguido o Marco Zero. A Administração se solidariza com a família e os amigos, tendo determinado luto oficial por três dias e hasteamento da bandeira a meio mastro.

Em seu perfil do Instagram, o prefeito destacou a saudade dos cedrenses pela companhia, o aconchego em sua residência, as boas conversas. “A ela, que chega à casa do Pai em meio às celebrações da Ressurreição de Cristo, o meu amoroso e filial abraço. Siga em paz, Maria Lima”.

Nas redes sociais, os moradores também escreveram mensagens de carinho e saudades. Aparecida Alves, hoje residente na cidade, relembra o primeiro. “Maria Lima contou muitas histórias. Como eu morava no Cariri, relembrou a visita do padre Cícero Romão Batista à primeira casa do município”.

A secretária de Cultura Aparecida Evangelista escreveu sobre essa pessoa admirada pela população, externando seus sentimentos. “Meus pêsames aos familiares. Que Deus nos abençõe e conforte a todos”.

Um pouco de história

Cedro tem 96 anos de fundação. Há registros de que, durante a visita do padre Cícero à Fazenda Cedro, em 1900, acompanhado de comitiva, ele teve carinhosa acolhida por parte do coronel João Cândido e de moradores do entorno, tendo passado parte do dia com a comunidade. O “Padim Ciço” teria predito, em momento de descanso, recostado no alpendre da casa grande e avistando o carnaubal, que dali haveria de nascer uma cidade. E a profética visão materializou-se.

Nos últimos anos, Maria Lima recebeu diversas homenagens pela luta em favor do progresso local. Na inauguração do Marco Zero, programada para 31 de março/2018, dia do seu falecimento, ela receberia mais uma homenagem.

O secretário de Infraestrutura de Cedro, Marcos Pitombeira, reforça que o novo equipamento teve total apoio da “Dona Maria Lima”, e rememora a infância ao seu lado. “Vivi meus primeiros passos na calçada da residência dela. Hoje, a obra remete ao meu pai, Antônio José Pitombeira (falecido ano passado)”. Marcus reforça os sentimentos: “Cedro chora de saudade, mas também agradece toda a dedicação e o carinho que a senhora Maria Lima teve pelo progresso dessa terra”.

13:33 · 19.03.2018 / atualizado às 13:33 · 19.03.2018 por

Uma colisão entre duas motos deixou um morto na CE 060, nas proximidades do sítio Cachoeira, zona rural de Cariús, neste domingo, 18, por volta das 19h, distante 30 km da sede do município.

De acordo com a Polícia Militar envolveram-se no acidente a moto Honda CG-125 Fan, preta, placa HYJ-4992, conduzida por Jonas Bernardo Félix Araújo, agricultor, que morreu no local do acidente, e a motocicleta Honda CG-150 Fan, placa OCN-2921, conduzida por Francisca Natacha Ferreira da Silva, dona de casa, que foi socorrida para o Hospital Regional de Iguatu.

As motocicletas foram recolhidas e encaminhadas à Delegacia de Cariús.

08:39 · 18.03.2018 / atualizado às 08:39 · 18.03.2018 por

Na noite deste sábado, 17,  por volta das 19h, ocorreu o atropelamento de um ciclista de 16 anos, não identificado pela Polícia Militar, em Quixelô, na CE 375, nas proximidades da Vila dos Firminos.

O jovem morava na Vila do Antonico, zona rural de Quixelô, e segundo testemunhas trafegava em sua bicicleta pela margem da rodovia, quando um carro ainda não identificado, colidiu de frente com a vítima e em seguida evadiu-se do local em direção à cidade de Iguatu.

A vítima foi socorrida por populares ao Hospital Municipal de Quixelô, mas morreu em seguida.

08:31 · 17.03.2018 / atualizado às 08:31 · 17.03.2018 por

Na tarde desta sexta-feira, 16, ocorreu um crime de morte na localidade Alto Bandeirantes, na cidade de Ipaumirim. Joaquim Ferreira de Holanda, 74 anos, agricultor, tinha ido para a roça, distante dois quilômetros da casa dele, mas como não havia retornado, por volta das 18h, familiares foram até o local e encontraram o corpo da vítima caído ao solo apresentando sinais de violência na cabeça.

Os policiais acreditam que a vítima sofreu golpes de enxada, na cabeça, e morreu no local.

A vítima tinha uma rixa antiga com o Luiz Pereira Monteiro, 47 anos, que já responde por lesão corporal dolosa; homicídio doloso; disparo de arma de fogo; posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e crime ambiental. O suspeito, segundo a Polícia Militar, havia saído de casa à tarde e não havia retornado.

Policiais da Delegacia Municipal de Polícia Civil de Ipaumirim localizaram por volta das 22h o suspeito do crime que estava em um matagal, no sítio Zé Vieira. Monteiro confessou o crime e foi preso em flagrante delito.

O corpo da vítima foi recolhido pelo Rabecão do IML de Iguatu.

18:28 · 13.03.2018 / atualizado às 18:28 · 13.03.2018 por

O jovem José Kyron de Moura Melo, 18 anos, morreu nesta segunda-feira, 12, por volta das 23h30, após ser atingida por disparos de arma de fogo, no cruzamento das ruas Antônio Mendonça com Casimiro Pereira, na cidade de Iguatu.

Uma ambulância do Samu foi acionada e prestou socorro, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A vítima foi atingida com cinco disparos, sendo três nas costas, um no tórax e um no braço. Segundo informações de populares, a vítima encontrava-se na calçada, quando dois indivíduos em uma motocicleta chegaram, efetuaram os disparos e fugiram em seguida.

11:17 · 11.03.2018 / atualizado às 11:23 · 11.03.2018 por

 

Parentes e amigos participaram de missa de corpo presente a Zé de Manu, na Matriz de Cedro. Fotos de Edson Reis

Familiares e amigos fazem homenagens e dão o último Adeus ao sanfoneiro Zé de Manu, na manhã deste domingo, 11, na cidade de Cedro, na região Centro-Sul do Ceará. Houve celebração de missa de corpo presente na Igreja Matriz de São João Batista e enterro no cemitério local.

O sanfoneiro José Tomás Sobrinho, conhecido popularmente como Zé de Manu, morreu aos 81 anos, na tarde deste sábado (10), decorrente de complicações pulmonares, em Fortaleza.

O corpo foi velado inicialmente em Fortaleza e depois seguiu para a cidade de Cedro. Familiares e amigos prestaram as últimas homenagens a Zé de Manu, ícone da cultura regional, por meio da sanfona, seu instrumento que aprendeu desde pequeno.

O prefeito Dr. Nilson Diniz escreveu nas redes sociais a notícia do falecimento de um ícone cedrense. “O sanfoneiro Zé de Manu. Referência da cultura regional, Zé era reconhecido pelo dom de tocar o instrumento que celebrizou Gonzagão”, e destacou ainda que o músico foi e para sempre será lembrado pela representatividade e talento único. “Cedro se comove pela perda do conterrâneo, e eu me solidarizo com familiares e amigos pela ausência entre nós dessa personalidade importantíssima do Ceará”, escreveu.

Em Fortaleza o velório aconteceu na Funerária Ethernus, neste sábado. Em Cedro, o velório aconteceu na Funerária Padre Cícero e a missa foi celebrada às 10 horas da manhã na Igreja Matriz São João Batista, em seguida o sepultamento no Cemitério São João Batista.

A Secretaria de Cultura do Estado emitiu nota de pesar pelo falecimento ressaltando o encantos da sanfona e as canções. “Os encantos da sua sanfona já deixam saudades, sua canção se fará lembrança em nossos afetos e memórias, convivências e sonoridades”.

A Secretaria de Cultura do município de Cedro destacou: “Nosso querido Zé de Manu será lembrado eternamente pela sua força de viver e se torna para todos nós uma personalidade viva”, destaca Aparecida Evangelista.

Forró é mais forró 

‘De Cedro a Várzea Alegre, de Icó a Iguatu, o forró é mais forró com Zé de Manu’, diz a letra da música, confirmando a habilidade e o reconhecimento ao músico e sanfoneiro.  

Homenagens

Em outubro de 2005, por ocasião do Dia do Legislativo, Zé de Manu foi agraciado com a medalha Liberato Moacir de Aguiar, de autoria do presidente da câmara municipal Gildásio Oliveira.

Durante sua apresentação na tradicional festa do Chitão em 2015, o Poder Executivo concedeu a Zé de Manu, a medalha do Mérito Coronel “José Gabriel Diniz” reconhecendo os relevantes serviços prestados ao município de Cedro e a seu povo.

A rádio comunitária local Mandacaru FM, também prestou homenagens ao longo dos anos, na programação sempre enalteceu as músicas e história de vida do sanfoneiro. Para o sanfoneiro e radialista Edson Reis, o ícone da cultural será lembrado com todo respeito pela sua longa trajetória de vida. “Nós que somos comunicadores, estamos neste momento triste pela partida do parceiro e sanfoneiro querido por todos nós nordestinos”, ressalta.

Diversos sanfoneiros do município homenagearam Zé de Manu em solenidade no Centro de Educação Profissional Ivens Dias Branco (Senac), em Cedro.

Biografia

Zé de Manu morreu aos 81 anos

Zé de Manu, como é conhecido, tem esse apelido tirado de seu pai, Manu, que se acha definitivamente incorporado ao seu nome próprio, de batismo, José Tomás Sobrinho,  Zé de Manu, nasceu no sítio Varzinha, município de Cedro, no dia 23 de outubro de 1939.

Ao longo do tempo, Zé de Manu buscou aperfeiçoar-se na música e, nessa trajetória de vida musical, coisa que desviou do estudo na busca de uma formatura, teve a sorte de conhecer Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, o qual lhe prestou uma grande homenagem, precioso presente, uma bela sanfona, no dia 13 de setembro de 1985.

Zé de Manu já se apresentou em diversas casas de show e até dividiu palco com grandes nomes da música regional, como Luiz Gonzaga, o qual lhe era referência. Tinha “Asa Branca” e “Assum Preto” como músicas favoritas. Com o “Rei do Baião”, Zé de Manu tocou por sete anos, participou das festas no Parque Asa Branca, em Exu, e foi um dos artistas que recebeu de presente do ídolo uma sanfona.

Com colaboração de Marciel Bezerra

Sanfoneiros fazem homenagem a Zé de Manu, em missa em Cedro
16:36 · 09.03.2018 / atualizado às 16:41 · 09.03.2018 por
Multidão acompanhou saída do caixão, após missa na Catedral de São José, em Iguatu. Foto de Honório Barbosa

O corpo do ex-prefeito de Iguatu, João Elmo Moreno Cavalcante, foi sepultado no fim da manhã desta sexta-feira, em Iguatu. O esquife percorreu ruas da cidade e foi seguido por dezenas de carros. À frente do cortejo estava a Banda de Música Municipal, maestro Manoel Ferreira Lima, que executou a música ‘Bandeira Branca’, dentre outras canções.

Nesta sexta-feira, 9, foi feriado municipal em Iguatu. Bancos, repartições públicas, escolas e lojas não funcionaram. O prefeito Ednaldo Lavor decretou luto oficial por três dias.

No período da manhã houve a celebração de missa de corpo presente na Catedral de São José com a participação de centenas de moradores, parentes, lideranças políticas e comunitárias. ao final da liturgia, concelebrada pelo monsenhor Afonso Queiroga, pelos padres Carlos Roberto Alencar e Yukio Adelly Vieira da Silva. 

Houve homenagens ao ex-prefeito e ex-deputado Elmo Moreno, que administrou Iguatu no período de 1977 a 1982.

Um helicóptero sobrevoou a Catedral na saída do caixão e do alto caíram pétalas de rosas.

“Foi um grande líder político e um empresário inovador em Iguatu”, destacou o secretário de Saúde e ex-prefeito de Iguatu, Marcelo Sobreira. 

“Elmo Moreno fez muito por Iguatu e merece as nossas homenagens”, disse o aposentado do serviço público municipal, Francisco Souza. 

O prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor, destacou o trabalho realizado pelo ex-prefeito, Elmo Moreno. “Era um homem íntegro, sério e um grande administrador que deixou um exemplo para todos”.

“A Câmara Municipal de Iguatu rendeu homenagens merecidas ao ex-prefeito e ao ex-deputado, Elmo Moreno, que foi um grande líder político e um prefeito de destaque na história de Iguatu”, disse o presidente do Legislativo, Mário Rodrigues.  

“Se me perguntassem o que queria para o Brasil, responderia que queria políticos e empresários como seu Elmo Moreno, um grande realizador”, frisou o delegado de Polícia Civil, aposentado, Agenor Freitas de Queiroz. 

“Elmo Moreno foi um político exemplar, pai de família honrado e um dos maiores prefeitos de Iguatu”, disse a deputada Estadual, Mirian Sobreira. 

Cortejo seguiu por ruas da cidade e caixão e parentes foram no Caminhão dos Bombeiros. Foto de HB

 

08:26 · 09.03.2018 / atualizado às 08:26 · 09.03.2018 por

Um crime com característica de execução foi registrado no início da noite desta quinta-feira, 8, na cidade de Cedro, na região Centro-Sul do Ceará. O jovem Hebson Marcelo de Souza Silva, 23 anos, foi assassinado por volta das 19h30, na rua Coronel Antônio Afonso, no bairro Açude Novo.

Segundo informações, a vítima estava sentado na calçada de casa quando foi surpreendido por um veículo com alguns indivíduos que já desceram efetuando disparos de arma de fogo contra ele.

A mãe da vítima confirmou a versão, mas não soube informar quantos indivíduos encontravam-se no interior do veículo nem tampouco características do carro.