Busca

Tag: orós


09:31 · 15.09.2018 / atualizado às 09:32 · 15.09.2018 por

Nesta sexta-feira, 14, por volta de meio-dia, na sede do distrito Guassussê, zona rural de Orós, no bairro Mutirão,  Francisco Barbosa dos Santos, 36 anos, servente de pedreiro, foi vítima de quatro facadas, desferidas por seu pai, José Luiz Barbosa,  aposentado, 64 anos.

De acordo com informações do 10º Batalhão de Polícia Militar, a vítima estava na residência dos pais, deitado em uma rede, quando por motivos desconhecidos, foi agredido a facadas, pelo próprio pai. Os golpes foram dados abaixo do peito esquerdo, no abdômen e nas costas.

A vítima foi conduzida por populares ao hospital da cidade de Orós e em seguida encaminhada ao Hospital Regional de Icó. Ainda segundo boletim da Polícia Militar, Francisco Barbosa foi operado e está em “estável” e em observação.

O agressor, acusado, foi preso em flagrante delito e conduzido para a Delegacia Regional de Icó.

21:03 · 12.09.2018 / atualizado às 21:03 · 12.09.2018 por
Acusado de envolvimento na morte do agente penitenciário foi preso

Policiais militares de Orós faziam patrulhamento nesta terça-feira, 11, quando receberam uma denúncia anônima, dando conta que Bruno Viana da Silva, 27 anos, conhecido por ‘Bruno Mezenga’, estava no bairro São Geraldo, próximo a uma pracinha. Quando os militares foram ao local, ele tentou fugir pelos fundos de uma casa, mas acabou preso.

Bruno estava com prisão preventiva decretada. Ele era o último foragido por suspeita de envolvimento na morte do agente penitenciário Carlos Antonio Bezerra, 34 anos, o Carlinhos, ocorrida no dia 2 de março passado, às 9 da manhã, na praça Padre Cícero, em Orós.

 

Agente foi morto quando esperava Van

A vítima esperava uma Van, após sair do plantão na Cadeia Pública de Orós, com destino a Iguatu.

Os matadores estavam em uma moto e foram capturados em seguida. Silas José da Silva Oliveira, 29 anos, que era o piloto da moto, foi preso e um adolescente de 17 anos foi apreendido. Uma pistola do agente, calibre 380, foi levada pelos criminosos.

A pistola bem como um revólver que tinha sido usado no crime e um distintivo do agente foram encontrados em poder de Francisco Fábio da Silva Carneiro, 19 anos, que foi autuado na época por posse de arma de fogo.

Manoel Ferreira da Silva, 34 anos, que cumpria prisão no regime semiaberto, foi preso como sendo responsável de passar a localização do agente para os criminosos.

Segundo o delegado de Polícia Civil, Girlando Pereira, o acusado Bruno Mezenga que estava foragido era também um dos apontadores do agente penitenciário para os criminosos e tinha cooptado o preso do semiaberto Manoel Ferreira para a missão criminosa.

O crime teria sido ordenado pela facção criminosa PCC, pois o agente tinha muita disciplina com os detentos. No dia do assassinato do agente os presos bateram nas grades dos xadrezes da cadeia.

19:06 · 27.08.2018 / atualizado às 19:06 · 27.08.2018 por
Espetáculo A Mancha Roxa. Fotos de Mateus Leandro

O Grupo Imagens de Teatro da cidade de Fortaleza vai abrir uma filial na cidade de Orós. O grupo tem 17 anos no mercado cultural. O objetivo é selecionar artistas locais para compor um novo projeto de formação artistica para construção de um coletivo teatral com sede no Bairro São Geraldo, região carente da cidade de Orós.

“O nosso esforço e objetivo é trabalhar um projeto para gerar renda para os jovens e para a comunidade”, frisou Édson Cândido, diretor do grupo Imagens de Teatro.

A reunião para discutir a abertura da filial será no próximo dia 1º, no Teatro do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Orós.

Sobre o Grupo Imagens

O Grupo Imagens de Teatro teve origem em janeiro de 2002, quando seus integrantes iniciaram o estudo para montagem do espetáculo Imagens, de Benedito Rodrigues Pinto, por ocasião do conhecimento de algumas pessoas durante uma oficina de teatro realizada no SESC/Ceará.

O diretor, Edson Cândido, havia montado um espetáculo do mesmo autor, Meia-Sola, no Estado de São Paulo e enveredou pela linha de montagem realista de autores ditos “Malditos”. Para dar vida a essas obras, experimentos foram realizados pelo grupo, através do Teatro Itinerante de Plínio Marcos, apresentando Navalha na Carne, Abajur Lilás e Dois Perdidos Numa Noite Suja, à porta da Boate Divine (Boate GLS no Centro de Fortaleza) no horário de meia noite.

Os resultados obtidos com aquela empreitada, pelos sentimentos despertados no público e no elenco, culminaram com a certeza de trilhar o caminho certo. Há 15 anos o coletivo teatral já conseguiu o reconhecimento no Ceará e no cenário nacional das artes cênicas.

O grupo Imagens procura nas suas encenações, propiciar verdadeiras imersões vivenciais dessa realidade problemática por parte de público e artista – o que entendemos ser de grande contribuição para a cena cearense, na medida em que se produz um teatro atrelado às pulsações urbanas, menos “cerimoniosas”, reverente, e mais vivencial, ativo, vivo.

Sempre optando por teatro intimista e colocando o público como participante ativo da encenação de um teatro vivo, que verse sobre temas graves, porém com uma estetização descontraída, numa clara tensão entre polos narrativos (o prazer e a dor).

Serviço

Reunião

Data: 1 de setembro – sábado

Horário: 14h

Local: Sindicato dos Trabalhadores Rurais – Orós

 

10:18 · 19.08.2018 / atualizado às 10:25 · 19.08.2018 por

 

Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é transportado por devotos

A Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Orós está celebrando 60 anos de fundação. O pároco, padre José Ricardo Ferreira, destacou a importância da data. “É um momento rico de celebração, um acontecimento histórico, que impulsiona a fé, os católicos relembram o passado, se enchem de alegria, vivencia o presente e projeta para o futuro uma expectativa de fortalecimento e vivência da fé cristã”, pontuou.

Neste ano, o novenário está bem participativo e houve um impulso a partir da celebração dos 60 anos da paróquia.

As celebrações de novena ocorrem em frente à igreja, construída na década de 1960, com traços modernos e que passa por reforma.

Cleide Teixeira, 72, lembra da igreja antiga, que foi demolida, da festa que vivenciou. “É a nossa história na fé”, frisou. “A festa está cada vez mais participativa e bonita”.

 

Novenário tem celebração campal

 

Programação 

Neste sábado, dia 19, houve show sctólico com Valmir Alencar e Ministério Adoração e Vida, após celebração da novena,

A programação inclui apresentação do documentário sobre os 60 anos da paróquia.

8º dia (20/08): Cristãos leigos(as) na vivência da partilha e da solidariedade através do dízimo.
05h – Caminhada para Capela do Cemitério – Homenagem aos falecidos
19h – Celebração da Novena
Evangelizador: Pe. Luiz Claudione (Acopiara)

9º dia (21/08): Cristãos leigos(as) na ação transformadora do mundo
05h30 – Missa na Matriz 19h – Celebração da Novena Evangelizador: Pe. Francisco Leiva (Iguatu) Textos bíblicos: : Ap. 21, 1-8; Lc 16, 1-10 Responsáveis/Liturgia:
Núcleo de Palestina Equipe de canto: RCC Social/Responsáveis: Conselho Econômico Homenageados: Legião de Maria, Mãe Rainha, Ofício de Nossa Senhora e Terço
dos Homens Atração especial: Baile dos Anos 60 e sorteio do Bolo da Padroeira

DIA 22/08 – TERÇA – Festa Solene de N. Sra. Perpétuo Socorro – Feriado Municipal 

08h – Missa da saúde para os enfermos e idosos (Coralzinho N. Sra. P. Socorro)
17h – Celebração Eucarística presidida por Monsenhor Afonso Quieroga.
18h – Procissão da Luz (com velas) pelas ruas da cidade.

 
Sobre criação da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Orós
A paróquia foi criada no dia 1º de Maio de 1958 pelo então bispo diocesano do Crato dom Francisco de Assis Pires e desmembrada do território da Paróquia de Nossa
Senhora da Expectação do Icó.
Seu primeiro vigário foi o padre Antonio Batista Vieira (pároco de Icó) que teve como cooperador o padre Djalvo Bezerra de Alencar.
Com a criação da Diocese de Iguatu a 4 de fevereiro de 1962, a Paróquia de Orós passou a pertencer à jurisdição da mesma, que teve como 1º bispo dom José Mauro
Ramalho de Alarcon e Santiago.
Sua Igreja Paroquial, dedicada à invocação de Nossa Senhora sob o título de Perpétuo Socorro, datava do ano de 1928 e era localizada em frente onde hoje é a Praça
Anastácio Maia, à altura do portão central da Usina Eliba, mais precisamente onde atualmente funciona a Farmácia Veterinária “Casa do Criador” de Warley Vidal.
A nova Igreja Matriz, com arquitetura moderna e cujos traços assemelham-se aos projetos de Oscar Niemeyer, está localizada na Rua da Matriz e foi inaugurada no

14:00 · 12.08.2018 / atualizado às 14:03 · 12.08.2018 por

 

Igreja Matriz de Orós. Fotos de Mateus Leandro

A paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Orós completa 60 anos. A igreja integra a Diocese de Iguatu e preparou uma festa especial que tem como tema central: ‘Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, somos cristãos leigos, celebrando 60 anos da nossa paróquia a serviço do reino’. 

Nesta segunda-feira, 13, a cidade de Orós será contemplada com o início do jubileu alusivo aos 60 anos de atividades da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Acontecerá uma vasta programação de fé cristã com celebração de missas, caminhadas, encontro de jovens, lançamento de um documentário, exposição entre outras atrações.
PROGRAMAÇÃO
1º dia (13/08): Cristãos leigos(as) chamados pelo batismo a ser sal da terra e luz do mundo.
05h: Alvorada Festiva com salvas de fogos!
18h: Caminhada de abertura saindo da Avenida Iluminada em direção à Igreja Matriz, e carreata com a bênção dos veículos, com a participação de todos grupos e movimentos pastorais.
18h45: Hasteamento da bandeira
19h: Novena de abertura
Evangelizador: Pe. Luiz Henrique (Santa Cruz do Banabuiú)

2º dia (14/08): Cristãos leigos(as) chamados a viver a santidade na Igreja e no mundo.
05h: Caminhada para Capela de São Geraldo e Celebração Eucarística 19h: Celebração da Novena
Evangelizador: Pe. José Rubem (Acopiara)
Textos bíblicos: 1Pd 1, 13-16 Jo 17, 15-19 Responsáveis/Liturgia: Comunidade São Geraldo e Núcleo de Igaroi Equipe de canto: Ministério Poder do Alto Social/Responsáveis: Comunidade São Geraldo e equipe de quermesse Homenageados: Infância Missionária e Grupo de Coroinhas Atração especial: Cantora Lírica Samira Denoá
3º dia (15/08): Cristãos leigos(as) animados pela Palavra de Deus.
05h30 – Missa na Matriz
19h – Celebração da Novena
Evangelizador: Pe. José Evanilson (Quase-Paróquia de Guassussê)

4º dia (16/08): Cristãos leigos(as) discípulos missionários e cidadãos do mundo
05h – Caminhada para Capela Santa Teresinha (Calado) e Celebração Eucarística 19h – Celebração da novena Evangelizador: Pe. João Teixeira (Quixelô) Textos bíblicos: : At. 13, 44-52; Lc 10, 1-8 Responsáveis/Liturgia: Comunidade Calado e Núcleo de Santarém Equipe de canto: Coralzinho Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Social/Responsáveis: Comunidade Santa Teresinha e equipe de quermesse Homenageados: Pastoral do Batismo, Pastoral Litúrgica, Catequistas e Pascom

5º dia (17/08): Cristãos leigos(as) na superação da violência e na promoção de uma cultura da paz..
05h – Caminhada para Capela São Pedro (Barragem) e Celebração Eucarística.
19h – Celebração da Novena
Evangelizador: Pe. Márcio Basílio (São Pedro do Norte – Jucás)

6º dia (18/08): Cristãos leigos(as) nos areópagos modernos: família, mundo da política, educação e meios de comunicação.
05h – Caminhada Penitencial para o Cruzeiro – Via Sacra
19h – Celebração da Novena

Show Católico com Valmir Alencar e Ministério Adoração e Vida

7º dia (19/08): Cristãos leigos(as) nas comunidades eclesiais de base, fermento na massa.
09h – Reencontro dos grupos Pré-jovem e Grupo de Jovem no Salão Paroquial
19h – Celebração Eucarística
Evangelizador: Mons. Afonso Queiroga

Documentário 60 anos
8º dia (20/08): Cristãos leigos(as) na vivência da partilha e da solidariedade através do dízimo.
05h – Caminhada para Capela do Cemitério – Homenagem aos falecidos
19h – Celebração da Novena
Evangelizador: Pe. Luiz Claudione (Acopiara)

9º dia (21/08): Cristãos leigos(as) na ação transformadora do mundo
05h30 – Missa na Matriz 19h – Celebração da Novena Evangelizador: Pe. Francisco Leiva (Iguatu) Textos bíblicos: : Ap. 21, 1-8; Lc 16, 1-10 Responsáveis/Liturgia: Núcleo de Palestina Equipe de canto: RCC Social/Responsáveis: Conselho Econômico Homenageados: Legião de Maria, Mãe Rainha, Ofício de Nossa Senhora e Terço dos Homens Atração especial: Baile dos Anos 60 e sorteio do Bolo da Padroeira

DIA 22/08 – TERÇA – Festa Solene de N. Sra. Perpétuo Socorro
08h – Missa da saúde para os enfermos e idosos (Coralzinho N. Sra. P. Socorro)

17h – Celebração Eucarística presidida por Dom Edson de Castro Homem, bispo da diocese de Iguatu

18h – Procissão da Luz (com velas): Rua da Matriz (Gabriel Bezerra), Travessa Eliba, Rua Barbadiana, Travessa 21 de Abril, Rua Valdivino Praxedes, Rua Antônio Valdivino, Praça Pe. Cícero, Rua 15 de Novembro, Trav. Lima Verdade, Rua Epitácio Pessoa até a Igreja Matriz.

Sobre criação da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Orós 

A paróquia foi criada no dia 1º de Maio de 1958 pelo então bispo diocesano do Crato dom Francisco de Assis Pires e desmembrada do território da Paróquia de Nossa Senhora da Expectação do Icó.

Seu primeiro vigário foi o padre Antonio Batista Vieira (pároco de Icó) que teve como cooperador o padre Djalvo Bezerra de Alencar.

Com a criação da Diocese de Iguatu a 4 de fevereiro de 1962, a Paróquia de Orós passou a pertencer à jurisdição da mesma, que teve como 1º bispo dom José Mauro Ramalho de Alarcon e Santiago.

Sua Igreja Paroquial, dedicada à invocação de Nossa Senhora sob o título de Perpétuo Socorro, datava do ano de 1928 e era localizada em frente onde hoje é a Praça Anastácio Maia, à altura do portão central da Usina Eliba, mais precisamente onde atualmente funciona a Farmácia Veterinária “Casa do Criador” de Warley Vidal.

A nova Igreja Matriz, com arquitetura moderna e cujos traços assemelham-se aos projetos de Oscar Niemeyer, está localizada na Rua da Matriz e foi inaugurada no ano de 1966.

 

Sobre os Vigários da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

1º. Padre Antônio Batista Vieira

1° de Maio a 13 de Julho de 1958, tendo como Vigário Cooperador o Padre Djalvo Bezerra de Alencar.

2º. Padre Francisco das Chagas Barros

13 de Julho de 1958 a 16 de Outubro de 1960.

3º. Padre José Ferreira Lobo

16 a 27 de Outubro de 1960.

4º. Padre Argemiro Rolim de Oliveira

06 de Dezembro de 1960 a 26 de Fevereiro de 1961.

5º. Padre José Joaci Cavalcante

26 de Fevereiro de 1961 a 05 de Agosto de 1962.

6º. Padre Djalvo Bezerra de Alencar

05 de Agosto de 1962 a 08 de Dezembro de 2005.

7º. Padre Francisco Leiva Neves de Carvalho

08 de Dezembro de 2005 a 29 de Fevereiro de 2012.

8º. Padre Antônio Fernandes do Nascimento
29 de Fevereiro de 2012 a 09 de Março de 2013.

9º. Padre Afonso Queiroga

Março e Abril de 2013.

10º. Padre José Ricardo Pompeu Ferreira

12 de Maio de 2013 até a data atual.

 

12:13 · 08.08.2018 / atualizado às 12:14 · 08.08.2018 por

 

 

Foi preso por inspetores da Delegacia de Polícia Civil de Orós um homem de 65 anos, acusado de abusar sexualmente de uma criança de apenas 10 anos de idade. O idoso estava com prisão preventiva decretada e encontra-se na unidade prisional de Orós.

Segundo o delegado Girlando Pereira, o garoto reside próximo ao acusado e era atraído à casa do homem com a promessa de pipoca e doces.

A Polícia suspeita que o idoso que mora só aproveitava a oportunidade e molestava a criança. O delegado Girlando Pereira recebeu a denúncia havia algumas semanas, foi averiguar o caso e constatou a veracidade.

O exame realizado na criança na unidade do IML da Perícia Forense deu positivo. O homem será interrogado pelo delegado Girlando Pereira e as investigações terão continuidade. (Com informações de Richard Lopes).

11:48 · 17.07.2018 / atualizado às 11:48 · 17.07.2018 por
ELA movimenta culturalmente Orós. Foto: Mateus Leandro

A programação da I Virada Cultural na cidade de Orós promovida pela Escola Livre de Artes (ELA) começa nesta sexta-feira (27/7), a partir das 18h e segue até às 18h do sábado (28/7) na zona rural e na cidade. A programação será diversificada com teatro, dança, cinema, culinária e outras linguagens artísticas.

O grande diferencial será inclusão do esporte na Virada Cultural. Para a nova fase que iniciará a partir do próximo mês de agosto, o esporte será mais uma investida para o projeto que traz como pano de fundo a inclusão social através de atividades culturais, cidadania e de esporte.

 

DIA 27 – SEXTA

ORÓS

Palestra: “Saúde da Mulher: Autonomia do Corpo e Manutenção da Qualidade de Vida”

Palestrante: David Moreira (Orós)

Horário: 19h

Local: Igreja – Bairro São Geraldo

Show Musical com Drulucca

Horário: 21h

Local: Bar Resenha

IGAROI

Oficina de Desenho e Pintura – Oficina de Garrafas Decorativas (reaproveitamento material sólido)

Ministrada: Nailê Cidrão (Icó)

Horário: 18h

Local: Casa da Bruna e Marisa – Sitio São Romão

Show Musical com Duda e Ozamélia

Horário: 18h

Local: Praça -Igaroi

SANTARÉM

Cinema com Pipoca

Filme: Tempos Modernos com Charlie Chaplin

Horário: 19h

Local: Praça

PALESTINA

Show Musical com DJ BARBOSA

Horário: 21h

Local: Casa de Show Tainá

Dia 28 – SÁBADO

ORÓS

Café da manhã com as Mulheres do Bairro São Geraldo – Jogando conversa fora

Horário: 7h

Local: Casa da Irineuda – Bairro São Geraldo

IGAROI

Oficina de Teatro

Ministrado: Larissa Montenegro e Fábio Frota (Fortaleza)

Horário: 9h

Local: Escola – Sitio São Romão

Oficina de Teatro

Ministrado: Larissa Montenegro

Horário: 14h

Local: Sindicato – Igaroi

Oficina de Etiqueta e Moda

Ministrado: Mamedes Júnior (Orós)

Horário: 14h

Local: Igreja – Sitio São Romão

Espetáculo de Teatro – Imagens de Teatro

Quando as Maquinas Param

Atores: Larissa Montenegro e Fábio Frota (Fortaleza)

Horário: 17h

Local: Cozinha da casa da Adriana Josino

SANTARÉM

Intervenção de poesia – Poste Poesia

Ministrada: Carlê Rodrigues (Iguatu)

Horário: 9h

Local: Casa do João Balinha

Culinária – Pizza

Ministrada: Lucileuda Rodrigues (Santarém)

Horário: 11h

Local: Cozinha da casa da Lúcia

Oficina de Teatro – Jogo e Cena

Ministrada: Carlê Rodrigues (Iguatu)

Horário: 13h

Local: Casa do Sr. Didi

Amistoso de Futebol de campo – Master

Horário: 16h

Local: Campo

PALESTINA

Técnica Vocal

Ministrado: Bruno Kaoss (Icó)

Horário: 8h

Local: Sitio Cidade (Igreja)

Técnica Vocal

Ministrado: Bruno Kaoss (Icó)

Horário: 14h

Local: Pereiro dos Pedros (Igreja)

Percussão Rítmica

Ministrada: Duda Monte

Horário: 14H

Local: Sitio Jurema (Prédio da Associação)

Oficina de Teatro

Ministrado: Bené Tavares (Icó)

Horário: 14h

Local: Sindicato da Palestina

GUASSUSSÊ

Café da manhã com as mulheres de Guassussê – Jogando conversa fora

Horário: 7h

Local: Casa da Dona Edita

Oficina de Fotografia: Descobrindo a comunidade

Ministrado: Jan Messias (Iguatu)

Horário: 8h

Local: Igreja

Jogos Teatrais

Ministrado: Fábio Frota (Fortaleza)

Horário: 14h

Local: Sindicato

+ ESCOLA LIVRE DE ARTES – ELA

Com intuito de fomentar atividades de Arte e Cidadania na cidade de Orós e moradores da Zona Rural com oficinas livres de quinta a domingo, simultaneamente, nos espaços da comunidade: Terreiro, Calçada, Praça Pública, Casa dos Moradores etc .

A Cidade de Orós fica localizada na microrregião de Iguatu, Mesorregião do Centro-Sul do estado cearense. O município tem cerca de 23 mil habitantes. Foi criada em 1957. O município é constituído de 4 distritos: Vila Guassussê, Igarói, Santarém e Palestina. A Cidade de Orós fica localizada na microrregião de Iguatu, Mesorregião do Centro-Sul do estado cearense. O município tem cerca de 23 mil habitantes. Foi criada em 1957. O município é constituído de 4 distritos: Vila Guassussê, Igarói, Santarém e Palestina.

+ IMAGENS DE TEATRO – REALIZADORA DO ELA

Teve sua origem em janeiro de 2001, com o estudo para montagem do espetáculo “Imagens”, de Benedito Rodrigues Pinto. O diretor Edson Cândido já havia montado um espetáculo do mesmo autor, “Meia-Sola”, no Estado de São Paulo e, a partir dessa segunda experiência, enveredou pela linha de montagem realista de autores ditos “malditos”. Desde aquelas primeiras experiências até hoje, o Imagens de Teatro vem acumulando uma bagagem de quase quinze anos de pesquisa, montagem e apresentação de espetáculos, adaptando-se, nessa trajetória, aos mais diversos espaços, desde palcos tradicionais a galpões, bares e ambientes bem alternativos, disseminando a cultura teatral e formando plateia em todo o país. Como reconhecimento pelo trabalho realizado, o Imagens de Teatro já foi vencedor do Prêmio Myriam Muniz/FUNARTE, em 2009, com o projeto “Plínio Marcos – Trilogia: Abajur Lilás, Navalha na Carne e Barrela” e em 2014, com o projeto “Grupo Imagens 13 anos – Indo onde o povo está”, já tendo acumulado, ao longo de sua carreira, 06 prêmios de melhor espetáculo, 09 prêmios de melhor direção, 11 prêmio de melhor atriz, 05 prêmios de melhor atriz coadjuvante, 02 prêmios de melhor ator, 04 prêmios de melhor ator coadjuvante, 04 placas de homenagem, 01 prêmio de melhor iluminação, 01 prêmio de melhor sonoplastia, 02 prêmios de melhor cenografia, 02 prêmios de melhor maquiagem e um prêmio de melhor caracterização.

11:03 · 06.07.2018 / atualizado às 11:08 · 06.07.2018 por
Sítio preserva história e tradição do lugar. Foto de Wandenberg Belém

O lugar que parece não ter mudado ao longo dos anos. O sítio São Romão, na zona rural de Orós, ainda preserva casarões e tradições antigas. A pacata comunidade, preserva ainda o antigo engenho de cana-de-açúcar, a casa grande da fazenda, essa com mais de 40 cômodos. Além da forte religiosidade dos moradores, o gosto pelas atividades rurais e a união das famílias.

O acesso para São Romão é pela CE- 470, Rodovia Estadual recém construída, por onde passava a antiga estrada de ferro. Moradores não sabem ao certo quantos anos tem a comunidade, mas ressaltam que a chegada dos primeiros habitantes, foi por volta de 1850. A história do lugar é marcado pela exploração agrícola, criação de gado e a produção de cana-de-açúcar. No sítio ainda é possível encontrar vestígios da presença dos primeiros moradores, principalmente na casa grande. O local ainda preserva as mesmas características desde quando foi construída. O grande terreiro, o alpendre. Um lugar que já foi cheio de vida e bastante movimentado. “Lembro que aqui nunca faltava gente. A noite aqui debaixo do alpendre, no terreiro tinha gente brincando, conversando. Assim o ano todo”, relembra do agricultor José Porfírio, filho do casal, Maria Josino e João Porfírio, fundadores da fazenda.

As lembraças do casal que criou 13 filho está marcada não só pelas lembranças dos familiares, mas nas fotos na parede da sala principal. Em cada canto da casa, dos mais de 40 cômodos ainda preservam mobílias antigas: camas, armários com livros, potes de barro, o velho fogão a lenha. O sótão onde era guardado a safra de milho colhida, além dos vários quartos e salas quase incontáveis. “Essa casa não era desse tamanho, foi crescendo de acordo com os nascimento dos filhos e das safras. Porque além dos quartos, ele tem muitos armazéns”, explica José Carlos, relembrando um momento histórico para a família, que tem uma grande mesa de madeira maciça com mais quase 3 metros comprimento. Segundo José Carlos, a mesa tem mais de 200 anos, serviu até de palco para o poeta Patativa do Assaré, fazer uma cantoria em cima dela. “Eu devia te uns 12 anos, era menino ainda, mas lembro bem desse momento. Patativa fez essa cantoria ao lado de outro violeiro em cima dessa mesa, no terreiro. Ou coisa que não esqueço também era a fartura de carne de carneiro que a gente comia em volta dela”, relembrou sorrindo José Carlos.

Mas o passeio pela casa não para na sala, são vários armazéns anexos a casa, onde ficavam guardados a produção colhida no campo, os sacos com arroz, os tonéis de zinco que conservam o feijão e o milho. Já em outro lado da casa, três grandes caixas de madeiras, guardavam as rapaduras produzidas no engenho da fazenda. “Era uma época de fartura, quando se tinha muita cana e gente disposta para trabalhar. Hoje o engenho tá desativado por falta de produção. A última vez que fizemos moagem foi há dois anos. Mas também por conta da seca. Sem água não tem produção de nada”, comentou o agricultor Aristóteles Porfírio, neto de Josina e João Porfírio.

A história da família foi construída de muito trabalho e união dos 13 filhos do casal. Todos nasceram e se criaram na roça, com o passar do tempo, alguns foram embora, mas os que ainda moram em São Romão trabalham juntos, nas mesmas áreas e na lida ensina pelo pai.

Mesmo com dificuldades os proprietários lutam para preservar, a história do lugar, os costumes e manter de pé a casa grande. A casa dois anos, há um mutirão para pintar e recuperar alguns comodos da casa que necessitem de reparos. “Não temos dinheiro para fazer tudo de uma só vez. Vamos fazendo o que dá pra gente fazer. Se fosse para passar por uma reforma seria muito dinheiro e não temos como fazer de uma vez”, disse José Carlos.

Um memorial da família está sendo organizado, no local estão guardados equipamentos, objetos e utensílios que viveram na fazenda, no auge de sua atividade econômica e social. A riqueza que esse patrimônio imaterial teve no passado.

Para quem mora ou visita São Romão até parece que a comunidade esta ainda parada no tempo. Os moradores costumam sentar na sombra dos alpendres depois da lida no campo e dos afazeres domésticos e colocar as conversas em dia e preservam costumes antigos, Dona Plautília Porfírio, diariamente ascende uma fogueirinha no terreiro da casa dela, deixa uma garrafa de café quentinha e outra de água, para as visitas que costuma receber todas as noites. “Mesmo com a chegada da energia eletrica, continuo fazendo isso. Isso aprendi como meu pai, que fazia na casa dele. Toda noite as seis horas ascendia uma fogueira, vinha gente de todo lado lá pra casa, beber café e conversar. Meu pai morreu e continuamos aqui fazendo todo santo dia essa fogueira”, comentou dona a aposentada.

George de Lima, mora em Recife, Pernambuco, pelo menos uma vez ao ano volta a São Romão, para ele é como se fizesse uma volta ao passado. “A gente relembra das festas, as celebrações religiosas, da festa do Padroeiro São Luiz de Gonzaga, gosto de está com esses arquivos vivos, que relembra e contam histórias pra gente de tudo que vivemos aqui. Tempo bons que tento recordar. Passei um tempo sem visitar aqui, mas nos últimos quatro anos venho com mais frequência”, disse.

Em Orós, o patrimônio cultural rural integra vários sítios, vilas e fazendas, um conjunto de registros materiais e imateriais, que se tornaram praticamente invisíveis. Para o ativista cultural, Zé Vicente, cantor e compositor é urgente criar estímulos à preservação dessas culturas. Somente a partir de um mapeamento, será possível criar políticas de preservação para explorar o potencial dessas comunidades rurais. Ferramenta que possibilita compreender ainda mais os aspectos culturais, patrimoniais e religiosos. De acordo com Zé Vicente, fundador da Organização sócio-cultural Sertão Vivo, “o patrimônio cultural rural cearense é muito rico, em histórias, com espaços privilegiados para pesquisa históricas e turismo. Cada local com seu patrimônio cultural com características específicas, diferentes do patrimônio cultural urbano e seus filhos que ainda guardam na memoria histórias e acontecimentos desses locais”, aponta Zé Vicente.

A religiosidade é outro traço marcante da história desse locais e em São Romão, não é diferente. A devoção a São Luiz de Gonzaga, padroeiro do lugar, começou bem antes mesmo da construção da capela, que é nova, tem pouco mais de vinte anos. São Luiz de Gonzaga já era celebrado pelos moradores isso há 81 anos, no sítio Betânia. “Com a morte do Padre Chagas, a imagem do Santos e os costume das novenas, da festa de São Luiz de Gonzaga que celebrado entre o dia 12 a 22 de junho, foram ficando esquecidos em Betânia, moradores que constumavam ira para o novenários lá, trouxeram a imagem e depois construíram através do trabalho deles a capela para o santo, fortalecendo ainda mais a fé e religiosidade entre os moradores do lugar.

11:08 · 02.07.2018 / atualizado às 11:08 · 02.07.2018 por

 

Açude Orós. Foto de HB

O 10º Batalhão de Polícia Militar com sede em Iguatu registrou uma morte por afogamento no Açude Orós, neste domingo, 1º, por volta das 17h.

A vítima identificada como Alcionir Barbosa Rodrigues, 29 anos, vendedor, estava na Balsa do Jojó com amigos e tomava banho quando houve o afogamento.

Rodrigues ainda foi conduzido para o Hospital Municipal de Orós após ser socorrido por uma equipe do Samu. A vítima morava na cidade Chapadinha, Maranhão. O corpo foi removido para o IML da cidade de Iguatu.

11:26 · 25.06.2018 / atualizado às 11:33 · 25.06.2018 por

 

Grupo de servidores da Educação fez protesto em Orós devido aos salários atrasados. Foto: divulgação do Sindicato dos Servidores de Orós

Em Orós, os servidores da rede municipal de Educação que fazem parte dos 40% do Fundeb decidiram paralisar atividades na manhã desta segunda-feira, 25, por conta dos constantes atrasos de pagamento. O último pagamento recebido pela categoria foi do mês de abril.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Orós, desde novembro de 2017 que ocorrem atrasos constantes no pagamento do funcionalismo. Os servidores relatam dificuldades para pagar as despesas pessoais, alugueis e conta de luz.

A administração teria informado sobre a impossibilidade de pagamento por conta de quitação de dívida com a Previdência Social e anunciou a liberação do desembolso salarial para o próximo dia 30.

 

O chamado grupo de 40% do Fundeb são os vigias, secretários escolares, agentes administrativos lotados nas escolas e Secretaria de Educação, merendeiras, pessoal da limpeza, motoristas de ônibus. 

Alguns professores participaram  da paralisação desta segunda-feira por causa de rodízio no pagamento salarial. “Houve caminhada pelas ruas, conduzimos cartazes e fizemos o protesto por conta do atraso salarial e depois fomos recebidos em comissão na Prefeitura”, explicou o presidente do Sindicato dos Servidores Municipal de Orós, Nelço Rodrigues, que também é vereador. “A administração alegou falta de recursos, mas sabemos que é falta de gerenciamento”.

Ainda de acordo com o sindicato parte da folha de abril deverá ser liberada nesta terça-feira, 26, e o restante no próximo dia 29. O Blog não conseguiu contato com a secretaria de Educação de Orós na manhã desta segunda-feira.

Ação Judicial 

Em Orós, O Sindicato dos professores já ingressou com ação judicial para que o pagamento ficasse em dia. A Justiça deferiu o pedido e determinou que a Prefeitura deveria pagar os salários até o 5º dia útil do mês seguinte ao trabalhado, mas na prática a administração do prefeito Simão Pedro não obedece a decisão judicial. A gestão também se nega a progressão salarial.

Os docentes também temem ficar sem o terço das férias em julho vindouro.