Busca

Tag: quarta-feira


08:25 · 13.02.2018 / atualizado às 08:25 · 13.02.2018 por
Padre Ademar impõe cinzas na testa dos fiéis, em missa celebrada em 2017. Foto de Marcos Rodrigues

 

A Paróquia de Cedro divulgou os horários de celebrações litúrgicas para esta Quarta-Feira de Cinzas, 14, que assinala para os católicos o início de um período de reflexão e preparação para a Páscoa: a Quaresma. Serão celebradas no total, oito missas.

A data também marca o lançamento da Campanha da Fraternidade 2018, cujo tema é: “Fraternidade e superação da violência”, a campanha tem como lema: “Em Cristo somos todos irmãos”.

As igrejas da paróquia São João Batista (Sede) e Igreja Imaculada Conceição (quase paróquia), no distrito de Várzea da Conceição, celebram a tradicional missa de cinzas. Na liturgia, os sacerdotes abençoam e colocam na cabeça ou na testa dos fiéis as cinzas obtidas da queima dos ramos usadas no Domingo de Ramos do ano anterior. O rito é uma forma de penitência e gesto de humildade para lembrar que somos pó e ao pó voltaremos.

O reitor da igreja Imaculada Conceição, Padre José Wallace, lembra que este é um tempo novo e forte, propício para rever a nossa vida. “Eis o tempo de conversão e o dia da salvação, desejo uma Quaresma abençoada para todos, e que toso os que creem no Evangelho vivam essa palavra”.

 

Confira os horários das missas na quarta-feira (14):

Paróquia São João Batista

7:00 Matriz

10:00- Distrito de São Miguel

16:00- Distrito de Santo Antônio

19:00- Matriz

Igreja Imaculada Conceição (quase paróquia)

08h – Capela Santo Antônio – Sítio Delfino

10h – Capela Sagrado Coração de Jesus – Sítio Jatobá

17h – Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Comunidade Lagêdo

19h – Igreja sede da Várzea da Conceição

13:05 · 10.02.2016 / atualizado às 13:05 · 10.02.2016 por

 

Padre Glauberto Oliveira faz imposição das cinzas em fiéis, na missa das 8 horas, na Catedral de São José, em Iguatu. Fotos de Honório Barbosa
Padre Glauberto Oliveira faz imposição das cinzas em fiéis, na missa das 8 horas, na Catedral de São José, em Iguatu. Fotos de Honório Barbosa

Para os católicos, começa nesta Quarta-Feira de Cinzas, a Quaresma. É o período de conversão, penitência, reflexão e preparação para a Semana Santa e a Páscoa. Em todas as paróquias foram celebradas a Missa das Cinzas, em que consiste em fazer a imposição de cinzas, em forma de cruz, na testa dos fiéis. O ato é sinal de penitência, segundo a tradição católica.

Na ocasião, aconteceu o lançamento da Campanha da Fraternidade, que neste ano traz como tema ‘Casa Comum, nossa responsabilidade’. E como lema ‘Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca’. Neste ano, a Campanha é ecumênica.

Oficialmente, o bispo da Diocese de Iguatu, dom Édson de Castro Homem, fez oficialmente o lançamento da Campanha da Fraternidade em rede de emissoras de rádio ao meio-dia, a partir dos estúdios da Antena Sul FM. 

Às 18 horas, dom Édson de Castro Homem celebra missa das Cinzas na Catedral de São José.

A liturgia da Quarta-Feira de Cinzas celebrada pela Igreja Católica assinala para os cristãos o início da Quaresma. Depois de quatro dias de Carnaval, os fiéis são chamados a participar de um tempo de práticas da caridade, oração e jejum. O rito religioso ocorreu em todas as nove dioceses do Ceará e em centenas de paróquias.

A imposição de cinzas, em forma de cruz, na testa dos fiéis ou mesmo sobre a cabeça é sinal de penitência, segundo a tradição católica. Jovens e idosos participaram do ato religioso, numa demonstração de continuidade do rito litúrgico e da tradição. A maioria, entretanto, é de adultos. As celebrações ocorreram pela manhã, fim de tarde e à noite em algumas paróquias do Ceará.

Na missa da Quarta-Feira de Cinzas que foi celebrada às 8 horas da manhã na Catedral de São José, o padre Glauberto Oliveira, lembrou que o período que se inicia hoje, a Quaresma, é um tempo de conversão, penitência, solidariedade, jejum, de ação concreta, esmola, oração. “Gestos que devem ser feitos de forma simples e concreta”.  

Padre Glauberto Oliveira faz bênção das cinzas.
Padre Glauberto Oliveira faz bênção das cinzas.
16:39 · 05.03.2014 / atualizado às 16:39 · 05.03.2014 por
Bispo dom João Costa impõe cinzas na testa dos católicos. Foto de Luiz Vasconcelos
Bispo dom João Costa impõe cinzas na testa dos católicos. Foto de Luiz Vasconcelos

A chuva que caiu na manhã de hoje na cidade de Iguatu contribuiu para afastar os fiéis da tradicional Missa da Quarta-Feira de Cinzas na Catedral de São José, às 8 h. Em virtude do reduzido número de católicos, o bispo dom João Costa decidiu celebrar a liturgia no anexo da igreja.

A missa da Quarta-Feira de Cinzas assinala para os cristãos o início da Quaresma. Depois de quatro dias de Carnaval, os fiéis são chamados a participar de um tempo de conversão e de preparação para a Páscoa, com práticas da caridade, oração e jejum. Em todas as nove dioceses do Ceará houve celebração da liturgia das Cinzas.

A cerimônia consiste em fazer a imposição de cinzas, em forma de cruz, na testa dos fiéis. O ato é sinal de penitência, segundo a tradição católica. Crianças, jovens e idosos participaram do ato religioso, numa demonstração de continuidade do rito litúrgico e da tradição.

O celebrante impõe as cinzas sobre a testa dos católicos em forma de cruz e expressa: ‘Convertei-vos e crede no Evangelho’. Dom João Costa lembrou que a Quaresma é um período propício de conversão, reflexão e caridade. “É um tempo de retiro espiritual, de preparação e crescimento na fé”, destacou. “Os cristãos são chamados a sair de uma vida superficial, do pecado”. O religioso propôs uma mudança radical: “Que essa Quaresma não seja simplesmente mais uma na vida de cada cristão, mas que traga transformações, segundo as lições de Jesus Cristo”.

Os cristãos são convocados neste período a ter atitudes concretas e evidenciou a prática da esmola, da oração e do jejum. “Ainda há pessoas que vivem na miséria e passam fome, vivenciam um jejum diário”, disse dom João Costa. “Precisamos ter uma atitude concreta em face do irmão necessitado”.

O bispo insistiu em conclamar os católicos a aproveitar esse período da Quaresma, 40 dias, que se estende até o Domingo de Ramos, quando começa a Semana Santa, de preparação para a Páscoa, para fazerem uma verdadeira mudança, seguindo as orientações do Evangelho. “Somos convidados à conversão, mudando a maneira de ver, pensar e agir”, disse. “Esse é o chamamento que a Igreja Católica faz nesse tempo litúrgico”.