Busca

Tag: rotary


10:00 · 15.05.2017 / atualizado às 10:00 · 15.05.2017 por

​Integrantes da Cia ORTAET de Teatro de Iguatu solicitaram apoio ao Rotary Club de Iguatu para manter suas atividades culturais, desempenhadas há 18 anos. Em reunião da entidade, foram apresentados os trabalhos desenvolvidos pelo grupo e um pouco da sua história.

Conforme os membros da companhia, o período de recessão e de crise política vivenciada no país afetou negativamente o cenário cultural, respingando no quadro atual local. “Nos mantemos de editais do estado que financiavam os projetos. E eram esses projetos que nos oportunizavam levar formações e mantermos por meio de bilheteria o galpão”, afirmou Carlê Rodrigues, produtora cultural.

Apoio lojista

No início do ano foi ventilada a possibilidade da Ortaet encerrar suas atividades no galpão que mantém na Avenida Perimetral por falta de subsídios financeiros que implicavam o atraso do aluguel da estrutura. A demanda chegou ao setor lojista da cidade que por meio da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) firmou compromisso em financiar os custos locatários da sede. “A ajuda foi muito significante e nos deixou muitos felizes. Esse apoio nos possibilita a permanência e a continuidade de um trabalho e legado que atingiram sua maioridade”, ressaltou Carlê.

Rotary Club de Iguatu

A reunião no Rotary foi a fim de buscar parcerias para dois projetos. O ‘Doce 12’ é um deles que ao longo dos últimos anos tem como proposta promover oficinas de confecção de brinquedos, incentivar o lúdico e trabalho em grupo com crianças que desenvolvem a importância da reciclagem através da arte. Outra atividade que busca financiamento é ‘Deixa que eu Conto’, que tem intuito de debater e estudar teatro, além de revelar novos talentos, busca-se com o desenvolvimento de uma sociedade participativa e crítica por meio de difusão de textos teatrais com ênfase na dramaturgia.

Ambos os projetos são trabalhados mensalmente. A companhia por meio de seus membros vai repassar os custos de cada atividade ao conselho diretor que deliberará a ajuda aos demais rotarianos. “Temos total interesse em contribuir com essa causa cultural. O trabalho desenvolvido pela ORTAET é um exemplo a ser seguido e merece total apoio do club”, ressaltou Tales Teixeira, presidente do Rotary Club de Iguatu.​

12:19 · 02.05.2017 / atualizado às 12:19 · 02.05.2017 por
Secretário de Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira, explicou sobre a parceria com o rotary para funcionamento da unidade

Estrutura deteriorada, equipamentos danificados em estado de abandono. Foi esse o cenário encontrado na Academia da Saúde situada no cruzamento das ruas Bevenuto Mendonça com José de Alencar.

Com o propósito de recuperar o espaço e cumprir com o objetivo de ser um local dotado de infraestrutura e de profissionais qualificados, fortalecendo as ações de promoção da saúde em articulação com programas e ações que primam o bem-estar, o Rotary Club de Iguatu adotou o local.

A parceria ocorre com a administração municipal por meio da Secretária de Saúde. O Rotary ficou encarregado de recuperar a estrutura física tornando ainda um lugar seguro. “O terreno onde foi instalada Academia de Saúde pertenceu ao Rotary, e incomodava passar por aqui e encontrar um local marginalizado, como alvo de vandalismo. Nossa ideia é transformar e colocar a serviço da população”, disse o presidente do Rotary, Tales Teixeira de Mendonça.

O secretário de Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira, mostrou a importância da parceria com o rotary para o funcionamento da unidade que estava abandonada. Outras seis Academias de Saúde foram construídas e nunca funcionaram.

No ambiente próximo à Academia de Saúde além de funcionar a estrutura da sede do clube de serviço e o Parque de Exposições da entidade, o espaço funcionará ainda uma Escola Sesc/Rotary, com início de construção programada para o segundo semestre. “Será um complexo de equipamentos que levará o nome do Rotary e que teremos a responsabilidade de zelar por eles com toda a dedicação”, disse Tales.

Já começou a reforma do prédio, com serviço de pintura, restauração de banheiros, vestiários e espaço coberto para alongamento e encontro de grupos. Os aparelhos assim como parte da reforma serão custeados pelo Rotary. “Os equipamentos para exercícios específicos já compramos e serão instalados em breve, e estamos fixando a estrutura que cercará toda área para maior segurança e comodidade aos usuários”, afirmou Tales.

A academia é um projeto do Ministério da Saúde, com as administrações municipais. A Prefeitura de Iguatu comprometeu-se cedendo profissionais de educação física, que terão como missão desenvolver projetos voltados na qualidade de vida. “A secretaria desenvolverá ações com os profissionais da Prefeitura e o Rotary além da reforma e da manutenção, também é pretensão nossa realizar algumas ações no local”, adiantou Tales.

A previsão é que julho o ambiente já esteja adequado a receber a população.

11:33 · 25.04.2017 / atualizado às 11:33 · 25.04.2017 por

A Câmara Municipal de Iguatu aprovou emenda que modifica a Lei do Parcelamento do Solo Urbano do município. A mudança permiti aos loteamentos licenciados pela Prefeitura de Iguatu registrados em cartórios de imóveis a permissão a divisão dos lotes na condição de testada/frente mínima igual ou superior a 6 metros e área mínima igual ou superior a 135m².

A matéria proposta pelo vereador e presidente da Casa, Mário Rodrigues (PDT), passou por maioria dos presentes e com voto contrário de um único parlamentar.

O vereador Bandeira Junior (PMDB), que se posicionou contrário à mudaça, alegou que a emenda fere o direito adquirido. “Os bairros que têm seu plano de ocupação de solo há décadas não podem de uma hora pra outra serem modificados”, argumentou.

Adequação

O presidente do Legislativo afirmou que a matéria se trata de uma padronização que agora permite aos proprietários de loteamentos e terrenos construírem por meio de políticas e programas habitacionais da Caixa Econômica Federal. “O que propomos é uma adequação à lei municipal a média geral, comum em todos os centros urbanos”, explicou Mário Rodrigues.

Homenagem

Outra pauta votada que propunha a nomenclatura da Academia de Saúde de José Arimateia Bandeira – Maninho (in memoriam), proposta também por Mário, passou de forma unânime. O equipamento situado no cruzamento da rua José de Alencar com Bevenuto Mendonça será cedido ao Rotary Club de Iguatu que irá gerenciar o local desenvolvendo atividades voltadas à população da comunidade. “Essa será uma parceria da Prefeitura com o Rotary, e decidimos por homenagear esse grande rotariano e figura da cidade”, disse Mário que também é associado ao Rotary.

A Academia de Saúde foi construída há mais de três anos, mas estava abandonada, nunca funcionou. Na cidade, há mais seis outras que foram edificadas e abandonadas.

10:49 · 10.04.2017 / atualizado às 10:49 · 10.04.2017 por

Na última reunião do Rotary Club de Iguatu, os associados da entidade de serviço acompanharam mais uma palestra voltada para o debate e resolução das problemáticas do município. O tema escolhido: ‘Saneamento, Meio ambiente e Sustentabilidade’, foi proferido pelo economista, Danilo Carvalho. A ida ao clube fez parte das comemorações ao Dia Mundial da Água. Além dos rotarianos, as damas rotárias participaram da ocasião ocorrida na sede.

A palestra tinha como objetivo orientar sobre o correto tratamento de água, assim como a instalação de redes de esgoto, coletas de lixo, entre outras ações de melhoria das condições sociais de higiene pública. “Os casos do cotidiano, como crise hídrica e coleta de água e esgoto, são problemas hoje de saúde pública que impactam a economia”, pontuou Danilo.

O palestrante fez um estudo da água do município que durou quase quatro anos e que ainda será publicado. “Dez por cento da população iguatuense ainda consomem água do Rio Jaguaribe sem o tratamento adequado. Portanto o abastecimento só chega a 90% dos moradores da cidade e a maneira que eles consomem essa água pode ocasionar doenças seríssimas”, afirmou.

Outra estatística apontada por Danilo é sobre o volume tratado e desperdiçado. “O quantitativo de água produzido está num crescente muito maior do volume que é consumido pela população. Em 2013 e 2014 o desperdício chegou a 42%.

Em países desenvolvidos o desperdício não chega à casa dos 20%”, afirmou.

Atualmente, tanto no Brasil quanto em várias partes do mundo – notadamente os países subdesenvolvidos –, a maior parte dos esgotos é despejada em rios, lagos e mares, não recebendo qualquer tipo de tratamento e propiciando a queda da qualidade de vida da população a curto e longo prazo, com a contaminação das águas e dos solos. “Apenas 15 % da água são retratadas e outros 85 % se perdem em forma de poluição aos mananciais”, explicou.

Danilo Carvalho participa ainda de movimentos religiosos católicos como Pastoral da AIDS e Carcerária. Na cadeia pública de Iguatu está prevista a realização de produção por meio dos detentos materiais recicláveis de reaproveitamento. Por meio de parceria com a Secretária de Educação, 12 instituições educacionais receberam a palestra. “Isso prova que o Rotary Club de Iguatu tem a ânsia de se aprofundar nos problemas existentes em nosso meio”, avaliou o presidente do Rotary Club de Iguatu, Tales Teixeira.

11:01 · 30.03.2017 / atualizado às 11:03 · 30.03.2017 por

 

A Casa da Amizade do Rotary Club de Iguatu, em acompanhamento social a mulheres e famílias do conjunto habitacional Novo Iguatu, desenvolve desde fevereiro sua mais nova ação junto ao bairro, que agora visa a ofertar conhecimento na área de corte e cabelo, motivando o empreendedorismo e a captação de renda extra. O curso de cabeleireiro vem sendo realizado na sede do Rotary Club de Iguatu.

A presidente da Casa da Amizade, Paloma Leal, disse que a ideia do curso surgiu após as damas rotárias conhecerem de perto a realidade do bairro. “Conhecemos de perto a realidade social daquele bairro.

Percebemos que carecem de políticas públicas e são vulneráveis socialmente. ‘Adotados’ aquela comunidade nesse ano rotário (2016/2017) no objetivo de deixar um legado com a marca de Rotary”, disse.

Ana Paula Pereira, uma das alunas do curso, espera conseguir uma renda extra com que já aprendeu. “Já aprendi escovar e cortar. Não perco um dia”, disse. A aluna disse que depois do convite recebido agora próximo passo agora é montar o seu salão. “Sonho agora em montar meu negócio aprendendo pra isso”, afirmou.

Os cursos acontecem duas vezes na semana e para não perder a prática do que vem aprendendo, Ana diz que vem levando seu conhecimento na sua vizinhança. “Chamo todos eles [vizinhos] lá pra casa e faço corte e escova só pra repassar o que me ensinaram”, disse.

Parceria
O curso acontece em parceria com a rede de União dos Profissionais de Beleza do Centro-Sul (Uniprobel). Flávia Nathália é uma das profissionais do seguimento que ministrou o curso. “Aqui ensinamos as técnicas mais atualizadas. Finalizando o curso, tenho a absoluta certeza que teremos excelentes profissionais”, afirmou.

É por meio da Uniprobel que cidade está se tornando referência no interior com a realização de uma feira anual do setor de beleza a “Belasul”. A cada ano, os diretores da Uniprobel buscam uma parceria mais firme com o Sebrae e Senac, além das empresas distribuidoras de produtos para salão de beleza. O evento é realizado anualmente sempre no fim de abril e integra o calendário de negócios da região.

Nathália disse que a união vem estreitando ações sociais em parcerias com demais entidades. “Fazemos parcerias com as mais variadas instituições da cidade com esse objetivo de cumprir com o lado social. Sem dúvidas estamos abertos a novos projetos”, adiantou.

Ações
Cerca de 20 mulheres participam do curso com a carga horária de duas aulas semanais. No dia 28 deste mês foi feita a finalização com entrega de diplomas.
Dentre as ações realizadas pelas damas rotárias na comunidade estão customização de peças de roupas, dia de lazer com as crianças em parque temático e momentos pedagógicos com o momento intitulado ‘Leitura da Amizade’ no mês de dezembro do ano passado.