Busca

Tag: teatro


10:51 · 10.09.2018 / atualizado às 10:51 · 10.09.2018 por
Monólogo será apresentado em Iguatu e Icó. Foto: divulgação

Dias 11 e 12 de setembro, o Sesc traz ao Ceará a peça “Nos Tempos de Gungunhana”, criada e protagonizada pelo ator moçambicano Klemente Tsamba. Na próxima terça-feira (11), a unidade do Sesc em Iguatu recebe o espetáculo às 19h. No dia seguinte (12) é apresentado em Icó, no Teatro da Ribeira dos Icós, também às 19h.

 

Tsamba é ator, músico e artista plástico, licenciado pela Escola Superior de Educação de Beja, em Portugal. Para criar o monólogo, ele pesquisou a oralidade no teatro antropológico africano e os relatos do livro “Ualalapi”, do escritor moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa, que inspiraram sua dramaturgia.

Ao narrar os kariganas, contos tradicionais encenados em sua apresentação, Tsamba revive a África Antiga do final do século 19, quando Império de Gaza, atual Moçambique, resistia à invasão lusitana, sob a liderança pelo rei Gungunhana.

O ator recorda que, ainda criança, ouvia as histórias dos anciãos moçambicanos sobre o antigo rei, por isso reconstruiu as histórias das pessoas que viveram este período. Encadeando histórias, provérbios, cantos e advinhações, Tsamba incorpora, desde personagens da realeza, até guerreiros e pessoas comuns, dando à plateia a experiência de conhecer a cultura e a história moçambicana.

Nos Tempos de Gungunhana já foi encenado em Cabo Verde, Portugal, Brasil, onde foi assistido em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Piauí. Na cidade de Iguatu, o espetáculo integra o Arte Encena Sesc, ação permanente de estímulo cultural e formação de plateia que a instituição realiza em todo o estado e também dialoga com o tema do circuito de incentivo à leitura, que neste ano, é dedicado à África. Em Icó, o Sesc firmou parceria com a Secretaria de Cultura e leva a peça ao Teatro da Ribeira dos Icós, patrimônio histórico e artístico do estado, construído em 1860.

Serviço

Espetáculos Nos Tempos de Gungunhana

11/9
Local: Unidade Iguatu do Sesc (Rua 13 de maio, 1130 – Centro)

Horário: 19h

Entrada gratuita

12/9

Local: Teatro da Ribeira dos Icós (Rua 7 de setembro, s/n)

Horário:19h
Entrada gratuita

07:58 · 07.09.2018 / atualizado às 07:58 · 07.09.2018 por
Festival tem várias linguagens artísticas em Icó.

Teatro, dança, música, artes plásticas, audiovisual, literatura, workshps e oficinas formativas. Estas são algumas das possibilidades de integrar a programação do 8º Festival Nacional da Cultura Icoense (Icozeiro), que abre as portas da histórica cidade de Icó, no Centro-Sul Cearense, para todo o Brasil na edição 2018.

A partir deste sábado, 8, até o próximo dia 22 deste mês, estarão abertas as inscrições do  Festival que a cada ano busca ampliar sua programação, atuação e intercâmbio cultural, além de possibilitar a democratização da cultura e formação de plateia.

Quem deseja compor esta programação estará no rol de um evento gratuito de artes integradas em uma cidade patrimônio nacional e que somada a todas as edições anteriores, o evento atingiu um público de cerca de 100 mil pessoas. Além de uma programação cultural, ações voltadas ao meio ambiente e de solidariedade integram o evento.

NOVIDADES

Realizado pela Associação Filhos e Amigos de Icó (Amicó) com parcerias e apoios locais, estaduais e nacionais desde 2011, o Icozeiro acontece de 18 a 30 de dezembro no Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro, no prédio do século XIX da antiga Casa de Câmara e Cadeia.

Em meio a um espaço marcado pelo encontro de espaços de apresentação e exposição, a meta do Festival é de estender-se por todo o território de Icó, através das ações em comunidades rurais. Reafirmando seu papel de integração de gerações e programação alternativa, também fazem parte desta lista as atividades Icozeiro Abre as Portas e Virada Cultural.

CURADORIA

Poderão participar da edição 2018 do Festival Nacional Icozeiro pessoas físicas (representantes de grupos) e jurídicas, com ou sem CNPJ, com no mínimo dois anos de experiência. Será cobrada uma taxa de inscrição no valor de R$ 15,00 que passarão por uma análise técnica.

A seleção das inscrições será realizada por cinco curadores, de reconhecimento nacional / estadual, e o resultado da classificação dos espetáculos será divulgado em uma coletiva de imprensa no dia 19 de outubro no Teatro da Ribeira dos Icós, às 19h, além do site do evento.

Após a divulgação oficial, a confirmação de participação dos selecionados deverá ser feito até o dia 25 de outubro, e uma reunião com os proponentes ou representantes está agendado para o dia 17 de novembro. O Festival Nacional Icozeiro 2018 ofertará aos participantes alimentação e estadia.
SERVIÇO:
Chamamento 8º Festival Nacional da Cultura Icoense – ICOZEIRO
Período de inscrições: 08 a 22 de setembro de 2018
Linguagens: Artes Integradas (Música, Dança, Teatro, Audiovisual, Artes Visuais, Artes Plásticas, Literatura)
Modalidades: Programação no Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro; Icozeiro Abre as Portas; Icozeiro na Comunidade; Icozeiro Ocupa; e Virada Cultural.

Informações: www.icozeiro.com // icozeiro@gmail.com //

19:06 · 27.08.2018 / atualizado às 19:06 · 27.08.2018 por
Espetáculo A Mancha Roxa. Fotos de Mateus Leandro

O Grupo Imagens de Teatro da cidade de Fortaleza vai abrir uma filial na cidade de Orós. O grupo tem 17 anos no mercado cultural. O objetivo é selecionar artistas locais para compor um novo projeto de formação artistica para construção de um coletivo teatral com sede no Bairro São Geraldo, região carente da cidade de Orós.

“O nosso esforço e objetivo é trabalhar um projeto para gerar renda para os jovens e para a comunidade”, frisou Édson Cândido, diretor do grupo Imagens de Teatro.

A reunião para discutir a abertura da filial será no próximo dia 1º, no Teatro do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Orós.

Sobre o Grupo Imagens

O Grupo Imagens de Teatro teve origem em janeiro de 2002, quando seus integrantes iniciaram o estudo para montagem do espetáculo Imagens, de Benedito Rodrigues Pinto, por ocasião do conhecimento de algumas pessoas durante uma oficina de teatro realizada no SESC/Ceará.

O diretor, Edson Cândido, havia montado um espetáculo do mesmo autor, Meia-Sola, no Estado de São Paulo e enveredou pela linha de montagem realista de autores ditos “Malditos”. Para dar vida a essas obras, experimentos foram realizados pelo grupo, através do Teatro Itinerante de Plínio Marcos, apresentando Navalha na Carne, Abajur Lilás e Dois Perdidos Numa Noite Suja, à porta da Boate Divine (Boate GLS no Centro de Fortaleza) no horário de meia noite.

Os resultados obtidos com aquela empreitada, pelos sentimentos despertados no público e no elenco, culminaram com a certeza de trilhar o caminho certo. Há 15 anos o coletivo teatral já conseguiu o reconhecimento no Ceará e no cenário nacional das artes cênicas.

O grupo Imagens procura nas suas encenações, propiciar verdadeiras imersões vivenciais dessa realidade problemática por parte de público e artista – o que entendemos ser de grande contribuição para a cena cearense, na medida em que se produz um teatro atrelado às pulsações urbanas, menos “cerimoniosas”, reverente, e mais vivencial, ativo, vivo.

Sempre optando por teatro intimista e colocando o público como participante ativo da encenação de um teatro vivo, que verse sobre temas graves, porém com uma estetização descontraída, numa clara tensão entre polos narrativos (o prazer e a dor).

Serviço

Reunião

Data: 1 de setembro – sábado

Horário: 14h

Local: Sindicato dos Trabalhadores Rurais – Orós

 

18:46 · 18.08.2018 / atualizado às 18:46 · 18.08.2018 por
Imaginário Criador. Foto de Henrique Oliveira

A região Centro-Sul do Ceará será palco do mais tradicional movimento teatral do Estado, o Festival de Teatro de Acopiara – Fetac, que chega a 26ª edição neste sábado (18), se estendendo até o próximo dia 25 de agosto. Serão 20 espetáculos e shows musicais nas principais ruas, equipamentos culturais e escolas públicas do município.

A solenidade de abertura está marcada para às 19h30, logo após a apresentação da Banda Municipal Eduardo Gurgel Valente. Em seguida, às 20h, o público poderá assistir o Imaginário Criador, da Trupe Motim de Teatro. O grupo foi criado em 2012, na cidade de Quixeré, um dos menores municípios do Vale do Jaguaribe. O espetáculo Imaginário Criador é o novo trabalho da trupe, resultado do laboratório de pesquisa teatral do Porto Iracema das Artes. Para encerrar a primeira noite do festival, tem o FETAC em Festa com a Trupe na Estrada.

Os espetáculos e o show da primeira noite serão no Polo de Lazer de Acopiara. A classificação indicação é livre para todos os públicos. Toda a programação é gratuita, com retirada de ingresso sempre às 17 horas, na bilheteria do Centro Social do município. Só será entregue um ingresso por pessoa.

O Fetac é um projeto que contribui diretamente com o fortalecimento do fazer teatral do Ceará, valorizando as produções de artistas de vários municípios do estado, sendo o único do gênero que é voltado 100% para a produção artística cearense.

Assinatura do projeto

Realizado pela Cia Cordel de Teatro, o 26º Fetac tem o apoio cultural da ENEL, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Lojas Moveletro e Prefeitura Municipal de Acopiara. Produção da Cinco Elementos Produções, produção executiva da Marco Zero e consultoria executiva da Quitanda das Artes. O FETAC conta ainda com a parceria e apoio técnico da Gaspar Bandeira Advogados. Assessoria de Imprensa de responsabilidade da empresa Dégagé.

SERVIÇO
26º FETAC – FESTIVAL DE TEATRO DE ACOPIARA: De 18 a 25 de agosto de 2018 em Acopiara, Ceará. Facebook (festivaldeteatrodeacopiara) e instagram (@ftacopiara). GRATUITO.

PROGRAMAÇÃO
Sábado – 18/08
19h – Banda Municipal Eduardo Gurgel Valente
19h30 – Cerimônia de Abertura
20h – Espetáculo “Imaginário Criador”, da Trupe Motim de Teatro
21h – FETAC em Festa – Trupe na Estrada
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Local: Polo de Lazer de Acopiara

11:16 · 15.08.2018 / atualizado às 11:16 · 15.08.2018 por

 

Fetac movimenta a arte cênica no Interior do Ceará. Peça ‘Preta Bigode Bar’. Foto: divulgação 

O Festival de Teatro de Acopiara (Fetac) 2018 vai oferecer ao público um recorte de uma produção criativa em linguagens e formatos, que representam um fazer teatral cearense cada vez mais ousado. O teatro cearense é feito de muito amor, esforço, talento, sonhos e principalmente resistência, assim como o Festival de Teatro de Acopiara. Sendo assim, a trajetória da produção teatral cearense pode ser facilmente confundida com a do tradicional evento. É por essa razão que o FETAC chega a sua 26ª edição em festa, entre os dias 18 e 25 de agosto, celebrando a diversidade das artes cênicas de todo o estado.

Artistas, companhias e entusiastas do teatro vão se encontrar na cidade de Acopiara, localizada na região Centro-Sul do estado, durante uma semana de programação que vai ocupar ruas, praças, teatro e escolas. Serão 20 apresentações de teatro e shows musicais, com trabalhos do interior do Estado e da Capital.

Os espetáculos serão apresentados no palco do Centro Social da cidade, transformado em teatro e no Polo de Lazer. Os selecionados concorreram com mais 142 propostas de artistas/grupos inscritos.

Nesta edição, os responsáveis pela curadoria foram a atriz, diretora teatral e cientista social Vanéssia Gomes e o artista, produtor, pesquisador e professor Gyl Giffony. Eles levaram em conta a técnica, a estética e a dramaturgia para compor uma galeria capaz de caracterizar a tônica de celebração do Festival, apostaram na diversidade de estilos para oferecer ao público o recorte de uma produção criativa em linguagens e formatos, que representam um fazer teatral cearense cada vez mais ousado.

Selecionados

Os espetáculos são “AQUELAS – Uma dieta para caber no mundo”, do MANADA Teatro (Fortaleza); “Cabaré da Desgraça”, de As 10 Graças de Palhaçada (Fortaleza); “Cardinal”, do Coletivo Atuantes em Cena (Crato); “Criaturas de Papel”, do Bricoleiros Teatro de Bonecos (Fortaleza); “Geração Trianon”, do Instituto Teatro Público (Fortaleza); “Imaginário Criador”, da Trupe Motim de Teatro (Quixeré); “Miau!”, do Cangaias Coletivo Teatral (Maracanaú) e “Preta Bigode Bar”, da Companhia Ortaet de Teatro (Iguatu).

A cerimônia de abertura acontece no sábado (18), ás 19h30, no Polo de Lazer de Acopiara. Logo após, é iniciada a programação de apresentações.

Um dos objetivos do FETAC é incentivar a formação de plateia. Então, a programação se expande para as escolas públicas dos distritos, garantindo a capilaridade do evento por toda a cidade, o que permite uma maior abrangência do público beneficiado. As escolas vão receber espetáculos da Cia Jajá, do coletivo Paralelo e da trupe As 10 Graças da Palhaçaria.

Além de teatro, a programação agrega muita música. Todos os dias o FETAC em Festa vai embalar o público antes e depois dos espetáculos. No primeiro dia, antes da cerimônia, terá apresentação da Banda Municipal Eduardo Gurgel Valente. Já na sexta-feira (24), quem comanda a festa é o ator Silvero Pereira, com o SILVERSHOW, em que reproduz os números apresentados no “Show dos Famosos”, do programa Domingão do Faustão, em que interpretou com maestria grandes nomes da música nacional e internacional.

Toda programação é gratuita, com retirada de ingresso sempre às 17h30, na bilheteria do Centro Social. Só será entregue um ingresso por pessoa.

O FETAC é um projeto que contribui diretamente com o fortalecimento do fazer teatral do Ceará valorizando as produções de artistas de vários municípios do estado, sendo o único do gênero que é voltado 100% para a produção artística cearense.

Assinatura do projeto

Realizado pela Cia Cordel de Teatro, o 26º Fetac tem o apoio cultural da ENEL, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Lojas Moveletro e Prefeitura Municipal de Acopiara. Produção da Cinco Elementos Produções, produção executiva da Marco Zero. O FETAC conta ainda com a parceria e apoio técnico da Gaspar Bandeira Advogados. Assessoria de Imprensa de responsabilidade da empresa Dégagé.

Apresentação de peças com várias propostas no evento. Foto: Henrique Cardoso
17:40 · 04.08.2018 / atualizado às 17:40 · 04.08.2018 por

 

    Volta em cena o Festival de Teatro de Acopiara – FETAC, que chega a sua 26ª edição, com data marcada para acontecer, entre os dias 18 e 25 de agosto, com ocupação em praças, teatro e escolas do município de Acopiara-CE. Nesta edição, dentre os 142 inscritos, foram selecionados oito obras das cidades de Crato, Fortaleza, Iguatu, Quixeré e Maracanaú.

As obras escolhidas são: “AQUELAS – Uma dieta para caber no mundo”, do MANADA Teatro (Fortaleza); “Cabaré da Desgraça”, de As 10 Graças de Palhaçada (Fortaleza); “Cardinal”, do Coletivo Atuantes em Cena (Crato); “Criaturas de Papel”, do Bricoleiros Teatro de Bonecos (Fortaleza); “Geração Trianon”, do Instituto Teatro Público (Fortaleza); “Imaginário Criador”, da Trupe Motim de Teatro (Quixeré); “Miau!”, do Cangaias Coletivo Teatral (Maracanaú) e “Preta Bigode Bar”, da Companhia Ortaet de Teatro (Iguatu).

Suplentes

Também foram selecionados mais quatro obras como suplentes, caso alguma companhia não consiga se apresentar em um dos dias de programação: “Os Miseráveis: O óleo da Máquina”, do Grupo Formosura de Teatro (Fortaleza); “O Inspetor Geral”, do Engenharia Cênica (Juazeiro do Norte); “Marlene – Dissecação do Corpo do Espetáculo”, do No barraco da Constância tem! (Fortaleza) e “Bom é o que Acaba Bem”, do Grupo Garajal (Maracanaú).

Curadores

A curadoria teve a participação da atriz, diretora teatral e cientista social Vanéssia Gomes. A artista é a fundadora do Grupo Teatro de Caretas, além de articuladora da Rede Brasileira de Arte de Rua, multiplicadora do método do Teatro do Oprimido e pesquisadora de manifestações tradicionais populares. Quem divide a curadoria com ela é o artista, produtor, pesquisador e professor Gyl Giffony. Ele é graduado em Artes Cênicas, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE e Direito, pela Universidade de Fortaleza – Unifor, Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – Unirio e Doutorando em Artes da Cena pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp.

Além das apresentações de espetáculos teatrais, o FETAC é um projeto que incentiva a formação de plateia e contribui diretamente com o fortalecimento do fazer teatral do Ceará valorizando as produções de artistas de vários municípios do estado, sendo o único do gênero que é voltado 100% para a produção artística cearense.

Assinatura do Projeto

Realizado pela Cia Cordel de Teatro, o 26º FETAC tem o apoio cultural da ENEL, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Lojas Moveletro e Prefeitura Municipal de Acopiara. Produção da Cinco Elementos Produções, produção executiva Marco Zero O FETAC conta ainda com a parceria e apoio técnico da Gaspar Bandeira Advogados. Assessoria de Imprensa de responsabilidade da empresa Dégagé.

12:02 · 17.07.2018 / atualizado às 12:02 · 17.07.2018 por

 

Peça foi apresentada na edição passada. Foto: divulgação 

A coordenação do Festival de Teatro de Acopiara (Fetac) divulga que as inscrições para a edição 2018 estão abertas até o próximo dia 23 de julho. O festival acontece entre os dias 18 e 25 de agosto, na cidade de Acopiara-CE. Serão selecionados oito grupos/artistas, cada um com uma proposta de espetáculo para os dias do evento.

As inscrições devem ser realizadas pelo formulário eletrônico disponível em: https://tinyurl.com/fetac2018 e os demais documentos solicitados devem ser enviados para o e-mail: fetac2018@gmail.com.

Assinatura do projeto

Realizado pela Cia Cordel de Teatro, o 26º Fetac tem o apoio cultural da ENEL, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura e Lojas Moveletro e Prefeitura Municipal de Acopiara. Produção da Cinco Elementos Produções, produção executiva da Marco Zero e consultoria executiva da Quitanda das Artes. O FETAC conta ainda com a parceria e apoio técnico da Gaspar Bandeira Advogados.

12:12 · 26.06.2018 / atualizado às 12:12 · 26.06.2018 por

O primeiro espetáculo do Coro Cênico Karatis – ‘Balaio das tripas coração’ – será apresentado nos dias 29 e 30 no Teatro Rosa Moraes, na praça Gentil Cardoso, no Centro de Crateús, a partir das 19h30.

O espetáculo retrata através da performance coral/cênica parte da realidade nordestina, explorando temas que vão desde a religiosidade popular, o amor aventureiro, a ciclicidade dos dias, da vida, e até a lida do trabalho no campo.

Os promotores do evento cênico destacam a plasticidade, qualidade e garantem que a peça vai agradar o público.

16:08 · 27.02.2018 / atualizado às 16:08 · 27.02.2018 por

 

Atriz Betânia fez participação em ‘O Velho Chico’. 

Março é o mês das mulheres e do Teatro. A Escola Livre de Artes (ELA) em Orós divulgou programação para o mês de março, que se aproxima. Para homenagear nossas mulheres guerreiras vai acontecer “Som de Calçada”, repertório genuinamente feminino nas vozes de Duda Monte e Ozamelia Cândido.

No Bar Resenha vai acontecer show de humor com Arrochadinha e Leide Daiana. A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na cidade de Orós será palco de uma vasta programação cultural que contará com a presença de Betânia Lopes, atriz da novela “O Velho Chico”.

Homenagem ilustre vai para o senhor Dantas, o homem da “Voz da Liberdade”.

22:04 · 23.01.2018 / atualizado às 22:04 · 23.01.2018 por

Após anos de reformas e paralisações, finalmente a população aracatiense recebe de volta seu mais importante equipamento cultural, o tradicional Teatro Francisca Clotilde. Na noite desta sexta-feira (26), o prefeito Bismarck Maia, em conjunto com representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), entrega a todos os aracatienses o Teatro Francisca Clotilde, totalmente reformado, restaurado e otimizado com aparatos modernos para atender a demandas de uma casa de espetáculos culturais.
Para a noite de reestreia do Teatro a Prefeitura fará uma cerimônia com a apresentação da Banda Municipal Jaques Klein e do músico cearense de projeção internacional Waldonys. O novo espaço conta com sala de espetáculo e projeção, foyer (local de exposições), espaço multiuso, sanitários acessíveis, pátio ajardinado, camarote, depósito e contrarregra, caixa cênica com urdimentos e camarins.

O novo teatro apresenta uma mistura de moderno com antigo, o que dá um charme a mais para todos os visitantes. Entre as diversas curiosidades existentes nesse prédio histórico, estão ao fundo do palco os alicerces de outro palco que data do início do século XX. Esses tijolos foram preservados e estão expostos atrás de um painel de vidro, isso demonstra a riqueza do patrimônio histórico jaguaribano.


O antigo e o moderno se misturam

Em breve, a Prefeitura fará um edital de ocupação do Teatro, ele normatizará a utilização do espaço para que grupos teatrais, de dança, de música e outras linguagem artíisticas que necessitem de um palco para apresentação de seus trabalhos possam realizar seus espetáculos. “O ideal é unir poder público e artistas numa gestão eficiente para o crescimento das artes e tradições aracatienses, e queremos fazer de forma transparente, diversa e democrática”, informa a secretária municipal de Turismo e Cultura, Denise Pontes.

Entenda como se deu a reforma
Parte de um palco antigo encontrado na reforma foi preservado

O Teatro Francisca Clotilde em Aracati foi palco das artes cênicas durante décadas, mas desde o início do Século XXI teve que ser fechado devido a problemas na estrutura do prédio, que estava comprometida.

Em 19 de dezembro de 2007, diversos segmentos da sociedade aracatiense lançaram o movimento: “O espetáculo não pode parar”com o objetivo de lutar pela restauração do Teatro Francisca Clotilde. Segundo artigo publicado pelo dramaturgo Marciano Ponciano: “Após diversas tentativas com a finalidade de sensibilizar o poder público local foi somente a partir da intervenção do Ministério Público, membro do Fórum de Cultura de Aracati, através do promotor Alexandre Alcântara, que o movimento ganhou novo ânimo“.
Restauração fruto de muita luta

Em 2008, o Ministério Público requereu à Prefeitura Municipal do Aracati a desapropriação do teatro e que fossem realizados os serviços necessários para a sua consolidação, com a finalidade de que ele cumprisse sua vocação como importante instrumento para o fomento da arte e cultura. Em maio de 2008, através do decreto de número 0250/2008 o espaço foi declarado de utilidade pública.

A gestão do prefeito Bismarck Maia, através dos recursos do PAC das Cidades Históricas, em convênio do IPHAN, entrega agora esse importante aparelho cultural. Segundo a Secretária de Turismo e Cultura, Denise Pontes, junto com a reinauguração será lançado um edital de ocupação que contemplará diversas manifestações artísticas, dentre elas o teatro.