Busca

Tag: trussu


11:49 · 10.09.2018 / atualizado às 11:49 · 10.09.2018 por

 

Na manhã deste sábado, 1º, por volta do meio dia, populares encontraram o corpo de um homem, submerso, nas águas do Açude Trussu, no distrito de Suassurana, na zona rural de Iguatu.

Policiais militares e uma equipe do Corpo de Bombeiros foram ao local e encontraram o corpo de um homem identificado como Cícero de Araújo, 38 anos, agricultor. Suspeita-se que a vítima morreu por uma descarga elétrica, pois tinha uma bomba de sucção no local e fios de energia elétrica.

Segundo o representante do Corpo de Bombeiros, a vítima já estava desaparecida desde a sexta-feira passada. Familiares acionaram os amigos que começaram a fazer as buscas e conseguiram encontrar o corpo dele nas margens do açude.

O local oferecia bastante dificuldade para fazer a remoção do corpo e foi preciso utilizar uma canoa para fazer a retirada da vítimas das águas.

18:42 · 19.07.2018 / atualizado às 18:42 · 19.07.2018 por

 

Açude Trussu em Iguatu apresenta menor volume desde quando foi construído

O açude Trussu que abastece as cidades de Iguatu e Acopiara chegou, nesta quinta-feira, 19, a 6,5%, o índice mais baixo desde sua construção. O reservatório, no fim deste ano, deverá chegar em torno de 3%, conforme projeção do escritório regional da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh). A projeção para fevereiro de 2019 é de 2,7%. 

A partir de dezembro próximo ou janeiro de 2019 dificilmente haverá condições técnicas de captação da água do reservatório para o abastecimento das duas cidades, mediante a perda de qualidade e de quantidade, inviabilizando o sistema de bombeamento.

Se houver uma redução da oferta, não haverá condições de atender a demanda que é de 750 metros cúbicos por hora.

Os dados sobre o Trussu e as dificuldades de abastecimento de água que as cidades de Acopiara e Iguatu vão enfrentar foram debatidos em reunião da Comissão Gestora do Trussu realizada nesta quinta-feira, 19, no campus Areias, do Instituto Federal de Educação, na cidade de Iguatu.

O chefe do escritório da Cogerh, Anatarino Torres, considerou a situação do Trussu como preocupante. “Desde 2012 que o açude Trussu vem perdendo água, obtendo recargas reduzidas, que se agravaram nos últimos dois anos”, frisou Anatarino Torres. “O reservatório depende de chuvas no município de Acopiara, e em parte de Jucás e Saboeiro, pois Iguatu pouco contribuiu com a sua bacia”.

O chefe local do Dnocs, Cléber Cavalcante, disse que dente os açudes do Dnocs, o Trussu é o que está em situação mais calamitosa.

Por ser um reservatório de porte médio, o Trussu com menos de 3% deverá ter água em péssima qualidade, além de dificultar o sistema de captação por bombeamento. 

“Hoje nós somos refém da próxima quadra chuvosa”, frisou Anatarino.

Ministério Público 

Mediante as dificuldades de abastecimento de água que a cidade de Iguatu deve enfrentar a partir de dezembro próximo, ficou definida a formação de uma comissão para demonstrar o quadro atual e solicitar apoio do Ministério Público do Ceará, que deve acionar a Prefeitura e o SAAE em busca de alternativas.

O representante do SAAE, Marcílio de Jesus, observou que a situação em Iguatu até dois anos passados era confortável e que não estava sequer no mapa de risco. Ele defendeu a implantação de uma nova adutora entre os poços de captação do SAAE no leito do Rio Jaguaribe para a Estação de Tratamento de Água (ETA) Cocobó para ampliar a oferta de água e a instalação de estrutura (energia, construção de um reservatório no Julião) para captação água e reforçar o abastecimento”.

O SAAE ainda não tem projetos para o sistema de captação de água na bacia do Julião.

Reunião da Comissão Gestora do Trussu

 

 

 

09:35 · 30.05.2018 / atualizado às 09:35 · 30.05.2018 por

 O prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor, participou de uma audiência na tarde desta terça-feira, 29, em Fortaleza, com o superintendente da Funasa, Ricardo Silveira. O gestor anunciou que serão liberados R$ 25 milhões para a implantação de uma nova adutora que vai captar água no Açude do Trussu para a Estação de Tratamento de Água (ETA) do SAAE.

Ainda segundo o prefeito, a Funasa vai liberar R$ 818 mil para atender as localidades de Solidão dos Lucas, Bonsucesso e Belo Monte com sistema de água tratada.

Para o superintendente da Funasa, Ricardo Silveira, os convênios vão proporcionar uma melhoria na qualidade de vida da população de Iguatu, a maior cidade da região Centro-sul do Ceará.

O prefeito estava acompanhado nesta audiência do superintendente do Ibama, no Ceará, Hebert Lobo. Ednaldo Lavor não informou, entretanto, quando serão liberados os recursos e quando haverá a contratação da obra.

Problemas 

Implantada na década de 1990, a adutora do Trussu apresenta problemas constantes de vazamento no trecho entre Suassurana e o Açude Trussu, gerando desabastecimento dos moradores da cidade.

16:35 · 06.11.2017 / atualizado às 16:35 · 06.11.2017 por

 

Caminhões pipa de Acopiara vêm buscar água no Açude Trussu, em Iguatu. Foto de Honório Barbosa

O município de Acopiara é um dos mais secos da região Centro-Sul do Ceará. Há um total de 37 rotas para distribuição de água por meio de caminhões pipa. Os condutores dos veículos (pipeiros) reclamam do atraso do pagamento pelo serviço desde agosto passado e de dificuldades operacionais.

Mediante o atraso no pagamento da Operação Pipa, coordenada pelo Exército, 16 pipeiros abandonaram o serviço e outros 15 pensam em desistir. “Se essa decisão for tomada vai paralisar o serviço no município”, observou o vereador, Dr. Vicente Júnior. “O caos na zona rural já é iminente”.

Moradores da zona rural reclamam do atraso na distribuição e de falta de água e apelam para que a Prefeitura ajude a resolver o problema. Há cerca de 15 dias, houve uma paralisação dos pipeiros em Acopiara. O gestor, Antônio Almeida, já esteve no 23º BC, no comando do Exército da Operação Pipa, em Fortaleza, com o objetivo de apresentar o problema e solicitar uma solução. “A situação é grave”, observou o parlamentar.

O agricultor José Neto, morador da localidade Lagoa de Santo Onofre, zona rural de Acopiara, reclama da escassez de água e do atraso na distribuição para as famílias. “A nossa situação é muito difícil”, disse. “Não sabemos o que fazer e precisamos da água dos caminhões”.

Diariamente, cerca de 60 caminhões pipa retiram água do Açude Trussu, em Iguatu, distante da cidade de Acopiara 40 km, sob autorização da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). “A gente dá duas ou três viagens por dia, levando água para as comunidades que estão com sede, e o povo reclama porque a situação é cada vez pior”, disse um pipeiro que não quis se identificar por temer represália da coordenação do programa. “O nosso pagamento está atrasado há mais de três meses”.

Cogerh 

O coordenador do escritório regional da Cogerh, Lauro Filho, disse que há autorização para os pipeiros de Acopiara e Jucás retirarem água no Açude Trussu. Outros municípios, Piquet Carneiro e Mombaça já solicitaram à Cogerh autorização, ou seja, licença, para a retirada de água no reservatório.

14:58 · 27.06.2017 / atualizado às 15:02 · 27.06.2017 por

 

Açude Trussu em Iguatu apresenta menor volume desde quando foi construído. Está com 12%. Foto de Honório Barbosa

A válvula dispersora do Açude Trussu, localizado no município de Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, será fechada, neste sábado dia 1º. A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira, 27, em reunião de alocação e avaliação do reservatório, realizada no Complexo de Proteção e Assistência à Criança e ao Adolescente, antigo CSU, entre representantes do Dnocs, Cogerh e Comissão de Usuários de Água.

       O reservatório acumula apenas 12% de sua capacidade. 

O coordenador local do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS), Cléber Cavalcante, disse que a decisão foi acertada. “É para o bem de Iguatu”, frisou. “O açude está há cinco anos sem receber água, e a qualidade não está boa e precisamos economizar para este ano e o outro, abastecendo Iguatu e Acopiara”.

O integrante da Comissão de Usuários de Água, Dauísio Alves, disse que a medida vai afetar moradores das comunidades ribeirinhas do Rio Trussu. “Fomos obrigados a tomar essa decisão”, pontuou.

A Comissão determinou que a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) notifique o governo do Estado e a Prefeitura para realizar ações para assegurar o abastecimento de água das comunidades ribeirinhas, perfurando e instalando poços e implantando adutoras.

A Cogerh apresentou propostas de redução de liberação de água dos atuais 110 litros por segundos para 20, 40 ou 60 litros por segundos. De um total de 14 votos, 12 decidiram pelo fechamento total da válvula. “É triste, mas é uma decisão acertada”, disse Mardônio Mapurunga, técnico do escritório regional da Cogerh.

Reunião da Comissão de Usuários decidiu pelo fechamento da válvula. Foto de Alex Santana
11:57 · 09.06.2017 / atualizado às 11:59 · 09.06.2017 por

 

O rompimento da adutora do Trussu ocorreu nas proximidades do distrito de Suassurana. Foto de Honório Barbosa

Há três dias moradores de Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, enfrentam falta de água na rede de abastecimento da cidade. Milhares de famílias são afetadas e reclamam do atraso no restabelecimento do serviço de distribuição de água.

De acordo com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Iguatu, o problema decorre de um rompimento da adutora do Açude Trussu, na terça-feira, 6, passada, à noite, próximo ao reservatório. Os operários trabalharam durante esses dias no esforço de consertar os canos que se romperam. Havia expectativa de término do serviço no fim da tarde desta quinta-feira, 8.

O SAAE informou que na manhã desta sexta-feira, 9, finalmente a adutora foi consertada e o sistema será ligado no fim da tarde de hoje. À noite, a água começa a chegar nas casas, aos poucos, por ruas e bairros e o abastecimento deve ser normalizado na manhã deste sábado, 10.

Os moradores reclamam da falta de água e enfrentam transtornos. As famílias que não dispõem de caixa de água e cisternas sofrem mais. “Aqui em casa, desde quarta-feira passada, que não pinga uma gota na torneira”, disse a dona de casa, Francisca Marques, do bairro Areias. “Está um sufoco, sem água para nada”.

Nos últimos dois anos, houve vários rompimentos da adutora, sempre na área entre a Vila de Suassurana e o Açude Trussu.

18:38 · 02.03.2017 / atualizado às 18:38 · 02.03.2017 por

 

Chuva em Iguatu está abaixo da média para o período. Foto de Honório Barbosa

Em fevereiro, o primeiro mês da quadra invernosa (fevereiro a maio) as chuvas ficaram abaixo da média histórica no município de Iguatu. Segundo dados da Funceme, foram registrados em média 86mm. O esperado para o período são 153.8mm. Houve um desvio negativo de 44%.

Em janeiro, mês de pré-estação, as chuvas também ficaram abaixo do esperado para o período que é de 128.3mm. Foram observados 93mm. Houve um desvio negativo, portanto, de 27.4%.

Já no Ceará, as chuvas em fevereiro ficaram, em média, acima do esperado para o período.

Os produtores rurais reclamam da ocorrência de chuvas localizadas, que vem prejudicando o plantio das culturas de sequeiro.

O Açude Trussu praticamente não registrou recarga nos últimos cinco anos e acumula apenas 13, 19%. 

 

15:55 · 06.10.2016 / atualizado às 15:55 · 06.10.2016 por

 

Em março de 2014, a adutora do Trussu rompeu-se deixando Iguatu sem água por quatro dias. Foto de Honório Barbosa
Em março de 2014, a adutora do Trussu rompeu-se deixando Iguatu sem água por quatro dias. Foto de Honório Barbosa

O rompimento da adutora do Açude Trussu que abastece a cidade de Iguatu, o maior centro urbano da região Centro-Sul, deixou moradores sem água nesta quinta-feira, 6.

De acordo com o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Iguatu, Edival Lavor, o problema ocorreu ao meio-dia desta quarta-feira, 5, a cerca de 800 metros da sede do distrito de Suassurana. “É uma área de difícil acesso, mas estamos trabalhando desde ontem para o conserto da rede de distribuição de água bruta”, explicou. “A nossa expectativa é consertar a adutora até as 18 horas de hoje (quinta-feira)”.

O SAAE espera que o abastecimento seja normalizado a partir da noite desta quinta-feira, 6.

Cerca de 15 operários trabalham na troca de canos desde a tarde desta quarta-feira. Nos últimos dois anos, aumentaram os rompimentos da adutora do Trussu, sempre nas proximidades do distrito de Suassurana. “O terreno facilita o rompimento dos canos que também já estão velhos e precisam ser trocados”, disse Lavor. O diretor do SAAE defende investimentos na melhoria da adutora do Trussu, que assegura o abastecimento da cidade de Iguatu.

19:10 · 10.08.2016 / atualizado às 19:10 · 10.08.2016 por

 

Moradores das Barreiras dos Constantinos enfrentam falta de água. Foto de HB
Moradores das Barreiras dos Constantinos enfrentam falta de água. Foto de HB

Os moradores da comunidade de Barreiras dos Constantinos, nas margens do Rio Trussu, zona rural de Iguatu, na região Centro-Sul, enfrentam falta de água no sistema de abastecimento local. O problema decorre da reduzida liberação do recurso hídrico no Açude Trussu e da construção de barramentos irregulares no leito do rio, que impede a passagem da água. Problema semelhante ocorre na localidade de Varjota.

O lençol freático baixou, os poços estão secando e a água que chega ao reservatório não atende a demanda da localidade. A crise no abastecimento vem se agravando nos últimos dois meses. “Aqui a gente só tem água dois dias na semana e é pouca”, disse a dona de casa, Maria Lúcia Bezerra, conhecida por Vera. “As famílias estão sofrendo e não têm condições de comprar água para beber”.

O presidente da Associação de Moradores das Barreiras dos Constantinos, Raimundo Barbosa da Silva, mais conhecido por ‘Dubinha’ explicou que a água que é liberada pela válvula dispersora do Açude Trussu, cerca de 200 litros por segundo, não está chegando à comunidade. “A quantidade é pouco e há informações de que foram feitos barramentos por produtores rurais, com sacos de areia, de forma clandestina, impedindo a passagem da água”, disse.

De acordo com Raimundo Silva, a água do lençol freático baixou muito e o poço não atende mais a demanda da comunidade. “Só funciona por duas horas e seca”, disse. “Agora a gente depende da água do Rio Trussu que não está chegando à comunidade”.

Na tarde de ontem, Raimundo Silva esteve visitando uma área com o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Edval Lavor, e o chefe de Gabinete da Prefeitura de Iguatu, Lindovan Oliveira. “Existe outro poço que será interligado e esperamos que dê para atender a demanda das famílias”, disse o presidente da Associação de Moradores das Barreiras dos Constantinos. “Nesta sexta-feira, o problema poderá estar resolvido”.

12:13 · 28.06.2016 / atualizado às 14:28 · 28.06.2016 por

 

Açude Trussu em Iguatu acumula 205% de sua capacidade. Foto de Honório Barbosa
Açude Trussu em Iguatu acumula 205% de sua capacidade. Foto de Honório Barbosa

Depois de mais de duas horas de reunião, na manhã desta terça-feira, 28, no auditório da Ematerce, na cidade de Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, integrantes da Comissão Gestora do Açude Trussu decidiram manter a vazão de liberação de água de 200 litros por segundo. Os produtores rurais queriam ampliar a liberação para 300 litros por segundo e saíram revoltados e insatisfeitos com a decisão.

O placar foi apertado. Dez votaram a favor da manutenção de 200 litros por segundo e nove queriam ampliar para 300 litros por segundo. Apenas um votou a favor de 250l/s. 

O chefe do escritório da Cogerh, em Iguatu, Lauro Filho, disse que a situação atual requer uso prioritário da água para abastecimento humano e para matar a sede dos animais. “A prioridade é o fornecimento de água para beber, e não a irrigação”, frisou.

O Açude Trussu é estratégico para o abastecimento de Iguatu, Acopiara e Quixelô. O reservatório acumula atualmente 20% de sua capacidade. Sobre o uso irregular de água do reservatório por produtores rurais, o chefe do escritório da Cogerh disse que iria intensificar a fiscalização.

  Lauro Filho adiantou que em breve caminhões pipa devem retirar água do Trussu para abastecimento de moradores de comunidades de Jucás, Acopiara, Piquet Carneiro e Mombaça.