Blog Cidade

Categoria: violência


19:37 · 01.10.2013 / atualizado às 19:37 · 01.10.2013 por
Foto: Digulgação
Foto: Digulgação

A falta de servidores públicos, na Delegacia de Defesa da Mulher, tem feito com que o atendimento a mulheres, vítimas de violência,  e as resoluções dos casos sejam prejudicados. De acordo com o Relatório Técnico de Vistas Realizadas às Delegacias de Defesa da Mulher do Estado do Ceará, em Fortaleza existem 100 mandatos de prisão em aberto pela ausência de funcionários.

Averiguação foi motivada depois de uma avaliação sobre o quadro de violência contra a mulher no Estado. Dessa forma, as deputadas que compõe a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres, Fernanda Pessoa, Bethrosem Silvianna e Eliane Novais, decidiram por unanimidade inspecionar todas as delegacias específicas.

A falta de plantão é um problema evidente, observa-se que a média aumenta para 70 vítimas nas segundas-feiras. Segundo a Deputada Fernanda Pessoa, presidente da frente parlamentar em defesa dos direitos das mulheres, “o problema se agrava nos fim de semanas quando os parceiros bebem e ficam mais descontrolados.”. A deputada ainda afirma que as mulheres se sentem desamparadas, pois possuem medo de ir a delegacia e não encontrarem a ajuda necessária.

A presidente assegurou que um grande avanço seria a reforma dos espaços de denuncia. Tanto para dar atenção qualificada para a vítima, como para auxiliar o agressor a não cometer mais os crimes. Além disso, é preciso que se façam concurso para servidores para aumentar o efetivo e facilitar o andamento dos processos.

De acordo com a assessoria de comunicação da polícia civil, já se encontra em andamento a construção de uma nova Delegacia de Defesa da Mulher em Fortaleza. A nova delegacia especializada deverá funcionar no Complexo de Delegacias Especializadas, que está em fase de construção, no local onde funcionou a antiga. Duas novas espaços foram construidos nos municípios de Pacatuba e Quixadá e serão entregues à população até o final do ano. A delegacia de Iguatu está passando por reformas e as de Crato e Juazeiro do Norte foram melhoradas recentemente.

09:16 · 11.06.2013 / atualizado às 09:38 · 11.06.2013 por
Violência crescente. Foto: arquivo
Violência crescente. Foto: arquivo

Um tema que sempre gera debates, a redução da maioridade penal. Série de reportagens lançadas nessa semana, feita pelos jornalistas Emerson Rodrigues, Vanessa Madeira e a chefe de reportagem Erilene Firmino, aponta vários pontos de vista sobre o assunto.

Para ajudar na discussão, a Comissão da Infância e Adolescência realiza no dia 14 de junho, às 14h30min no Complexo das Comissões Técnicas uma audiência pública (2ª reunião) para debater a questão da Maioridade Penal com a presença do Dr. Ariel De Castro Alves(SP), advogado, especialista em Políticas de Segurança Pública e vice-presidente da Comissão Especial da Criança e Adolescente do Conselho Federal da OAB.

Confira a série de reportagens do Diário do Nordeste sobre o assunto.

“O Sistema de Justiça da Infância está falido”
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1278066

“Eles roubam, matam e se tornam ´laranjas´ para manter o vício”
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1278064

“930 assassinatos em cinco anos geram incertezas”
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1277681

 

Pesquisar
Posts Recentes

08h08mSimpósio Internacional de Terreiro Capoeira

08h08mRio Ceará recebe aula em barcos

07h08mCCV abre oportunidade para novos voluntários

06h08mInscrição para consurso foi prorrogada até hoje

07h08mAterro e Praia do Futuro recebem celebraçõe de Iemanjá

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs