+Design

Categoria: arte


00:21 · 10.09.2018 / atualizado às 00:21 · 10.09.2018 por

Em sua 9ª edição, o VIVA Design reuniu na região da Avenida Paulista, tendo como polo o Conjunto Nacional, uma vitrine de exposições e atrações com o melhor do design. É uma iniciativa criada para promover o relacionamento entre designers, criativos, empresas, indústria e marcas inovadoras, buscando estimular novos projetos, parcerias e tendências do design de maneira colaborativa e sustentável. A plataforma junta ícones do design brasileiro e novos talentos para apresentar o estado da arte da produção nacional. Um dos destaques expostos no evento é esse desenho do cartunista Ziraldo.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque    Fotos: Divulgação

10:56 · 28.08.2018 / atualizado às 10:56 · 28.08.2018 por

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, mais conhecido como Di Cavalcanti, foi um dos primeiros pintores modernistas do Brasil. Um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna, em São Paulo, está esse mês em exposição em Fortaleza.

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estrou na semana passada na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim, rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

Di Cavalcanti (Rio de Janeiro, 1897 – 1976) é um dos mais sólidos nomes da arte brasileira e um dos poucos artistas plástico brasileiros que tem verdadeiramente projeção internacional. Conviveu com importantes vanguardistas históricos, como Blaise Cendrars, Henri Matisse, Jean Cocteau e Pablo Picasso e suas obras podem ser encontradas em museus e coleções particulares da América Latina, Estados Unidos e Europa, sendo um dos artistas mais concorridos em leilões de todo o mundo. Foi, junto com Mário e Oswald de Andrade idealizadores da semana de arte moderna de 22.

Além da importância histórica de ter sido um dos precursores do modernismo em nosso País, foi um dos primeiros artistas a despertar para a importância do registro de cenas genuinamente brasileiras como festas populares, favelas, cenas com músicos, sambistas e as suas célebres mulatas, e esta mostra organizada pela Casa D’Alva, que resume, com obras de significativo teor estético e indiscutível personalidade, 5 séculos de sua profícua produção, deixa este legado evidente. A Arte de Di Cavalcanti apreende o mais profundo espírito da brasilidade refletindo a cara do nosso povo. Suas obras são retratos da alma brasileira. A exposição tem a curadoria de José Guedes e Roberto Galvão.

Serviço: A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

]

Pesquisa, textos e fotos: Omar de Albuquerque

 

00:41 · 21.08.2018 / atualizado às 00:41 · 21.08.2018 por

A cidade de Fortaleza recebe, pela primeira vez, uma exposição com as peças mais emblemáticas da dupla de designers, Humberto e Fernando Campana, mais conhecidos como os irmãos Campanas.

O Estúdio Campana, Fundado em 1983, em São Paulo, pelos irmãos Fernando e Humberto Campana, se tornou famoso por todo o mundo, por criações intrigantes de peças de design de mobiliário – como as poltronas Vermelha e Favela, e também, por terem se destacado nas áreas de Design de Interiores, Arquitetura, Paisagismo, Cenografia, Moda, entre outras. O trabalho dos Campana incorpora a ideia de transformação, reinvenção e integração do artesanato na produção em massa; tornando preciosos os materiais do dia a dia, menos nobres ou comuns, que carregam não só a criatividade em seu design, mas também características bem brasileiras – as cores, as misturas, o caos criativo e o triunfo de soluções simples. A exposição, que abriu no último dia 16 de agosto com a presença dos artistas, apresenta uma seleção primorosa, com 33 peças e uma montagem ousada e divertida.

Segundo Max Perlingeiro, diretor da Multiarte e curador da mostra “eleger as obras para compor a exposição foi o grande desafio – seriam necessários muitos metros quadrados mais, para abrigar a primeira seleção. Por fim, optamos por um “concerto de câmara”, mas não tão silencioso, porque todos os espaços disponíveis da Galeria serão contemplados: do estacionamento ao jardim. Nos últimos anos, os Campana exploraram o cobogó em seus mobiliários e, posteriormente, em projetos de arquitetura. Elemento totalmente brasileiro, o cobogó pode ser utilizado em diferentes escalas e contextos, valorizando, principalmente, a difusão de luz e passagem de ar. Um dos trabalhos mais impressionantes desta mostra seja permanente. Fernando e Humberto criaram para a Galeria Multiarte uma fachada-objeto-design com a conjugação de 1304 cobogós “Mão”. Além de suas notórias criações de design o público terá a oportunidade de conhecer os processos artísticos dos Campana em desenhos, pinturas, esculturas e fotografias.

 

SERVIÇO

Exposição Irmãos Campana

Galeria Multiarte

Rua Barbosa de Freitas 1727, Aldeota, Fortaleza, Ceará

Período da Exposição: de 17 de agosto a 29 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas.

 

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque   Fotos: Galeria Multiarte

11:43 · 17.08.2018 / atualizado às 12:09 · 17.08.2018 por

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estreia hoje na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

 

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque  Foto: Divulgação

10:11 · 14.08.2018 / atualizado às 10:13 · 14.08.2018 por

ArtRio 2018 apresenta as primeiras galerias selecionadas para o programa Brasil Contemporâneo. A ArtRio apresenta as primeiras galerias selecionadas para o Brasil Contemporâneo, que estreia na feira este ano. A galerias que participam do programa apresentarão projetos solo de artistas fora do eixo Rio de Janeiro – São Paulo. A coordenação é de Bernardo Mosqueira.

Brasil Contemporâneo 2018

Amparo 60 Galeria de Arte – Recife

Artista Bárbara Wagner. Nasceu em Brasília. Vive e trabalha no Recife

Galeria de Arte Mamute – Porto Alegre

Ío – duo de artistas formado por Laura Cattani.

Aura Arte Contemporânea – São Paulo

Artista Lilian Maus – nasceu na Bahia. Vive e trabalha em Porto Alegre

Galeria Mapa – São Paulo

Artista Valdeir Maciel – nasceu em Bacabal, no Maranhão. Faleceu em 2005.

OÁ Galeria – Arte Contemporânea – Vitória

Artista Rafael Pagatini. Nasceu em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. Vive e trabalha em Vitória.

RV Cultura e Arte – Salvador

Artista Pedro Marighella. Nasceu em Salvador, onde vive e trabalha.

SOMA Galeria – Curitiba

Artista Gabriele Gomes. Nasceu em Curitiba. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea – Salvador

Sem Título Arte – Fortaleza

O Brasil Contemporâneo terá 10 galerias participantes em 2018.

A criação deste novo programa possibilitará destaque para uma visão mais ampla da produção artística nacional. Entre as prioridades da ArtRio está a valorização da arte brasileira e a divulgação dos artistas nacionais entre os colecionadores e curadores.

A ArtRio é apresentada pelo Bradesco, pelo sétimo ano consecutivo, através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. O evento tem patrocínio de Stella Artois, apoio do site hoteis.com e apoio institucional da Valid, Bondinho Pão de Açúcar, Bacardi e Estácio. A rede Windsor será a rede de hotel oficial do evento.

ArtRio 2018 – Reconhecida como uma das mais importantes feiras internacionais de arte, a ArtRio se destaca pelos bons resultados alcançados pelos galeristas que participam no evento. Além de receber importantes colecionadores e curadores brasileiros e internacionais, a feira desenvolve um importante trabalho de estimular o crescimento de um novo público através do acesso à cultura. O evento faz parte do calendário oficial da cidade do Rio de Janeiro. Além da presença dos nomes de forte relevância já estabelecidos no segmento, a ArtRio possui como foco também apresentar novas galerias e jovens artistas, grandes apostas para o mercado de arte, trazendo frescor e inovação à feira.

SERVIÇO: Data: 27 a 30 de setembro (quinta-feira a domingo)

Ingressos: R$ 40 / R$ 20 – Horários: Quarta a sábado – 13h às 21h

Local: Marina da Glória – Av. Infante Dom Henrique, S/N – Glória

www.artrio.art.br – Instagram: @ artrio.art.br

 

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque   Fotos: FleishmanHillard Brasil

11:15 · 07.08.2018 / atualizado às 11:15 · 07.08.2018 por

A presença constante de obras de artes de artistas cearenses em mostra de decoração, são mais que relevantes, é um importante acesso para que o grande público visitante da Mostra tenha conhecimento da produção de arte contemporânea no Ceará.

Todo evento de design e decoração conta com a importante presenta de obras de arte em seus projetos e ambientes. Na 8ª edição da Mostra 100% Design, não seria diferente. A Mostra conta com a participação e curadoria de arte da Galeria Ópera Arte Contemporânea, sob responsabilidade de Leonardo Leal, que reuniu um grande acervo com nomes renomados, e jovens revelações das artes locais, e grandes nomes nacionais, além de reunir uma mescla de trabalhos que vão de pinturas a óleo, mistas, litogravuras, cianotipias, xilogravuras, esculturas em cerâmica, entre outros trabalhos.

Durante o processo de escolha dos trabalhos, foram realizadas diversas reuniões com os arquitetos, o que propiciou uma escolha muita assertiva das obras, possibilitando uma ampla coletânea, representada por obras em diversos suportes, que vão de uma placa de Xilogravura convertida em trabalho por Francisco de Almeida, a uma porta de bagageiro de um avião gravada e pintada por Felipe Ikehara, a uma tela sobre lona de caminhão por Henrique Viudez, uma calça jeans convertida em obra por Andréa Dall’Olio.

A Mostra conta ainda com uma exposição de obras, aonde podem ser apreciadas obras de artistas como Mario Sanders com suas obras figurativas aonde os desenhos representam uma crônica visual, Azuhli e suas obras que são verdadeiras manifestações do que ela vive e pensa, a também um conjunto de trabalhos do Trama Art Group composto por Marco Ribeiro, Nivando Bezerra e Túlio Paracampos, no qual Cianotipias sofreram intervenções de recorte e colagem,  de pintura, e desenho a nanquim, e temos os delicados trabalhos de Issac Furtado, que consegui produzir obras tão pequenas que chegam a desafiar nossos sentidos. Também estão com trabalhos expostos Gerson Ipirajá, Renato Nogueira, Rodrigo Branco, Marcos Oriá e Evelyn Tannus. Todo esse acervo de artistas plásticos cearense pode ser visto na Mostra 100% DESIGN que acontece no ShoppingRioMar Fortaleza até o dia 12 de agosto, com entrada gratuita.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque    Fotos: Diário do Nordeste

08:49 · 16.07.2018 / atualizado às 08:49 · 16.07.2018 por

A Mostra MORADAS é composta por fotos de ruínas de construções encontradas no sertão central cearense. Trabalhos feitos por três artistas cearenses, cada um cuidando do seu processo criativo.

Uma passagem rápida e preciosa, feito um raio que destrói e deixa construções em ruinas, foi de 2 a 6 de julho, a galeria Sem Título Arte recebeu a mostra MORADAS, uma exposição do Trama Art Group, realizada pela Ópera Arte Contemporânea. A exposição reúne trabalhos dos artistas plásticos Nivando Bezerra, Tulio Paracampos e Marco Ribeiro. Os artistas, tecem uma conversa aberta sobre tempo e improviso.  Com seus médios distintos, criam uma rotina de interferências, na qual as obras peregrinaram por seus ateliês, quase como cadernos dispostos com generosidade às rasuras, anotações e comentários.

Uma trama de criação: A base do processo é constituída e estampada no trabalho artístico de Nivando, que, por meio das imagens de casas em ruínas do sertão, instigam Marco e Túlio a possibilidades novas. O desafio já não é mais o espaço branco de uma tela ou papel, mas sim o gesto sobre a criação do outro. Agindo relativamente sobre o acaso, algo que pode ser modificado pelo próximo, o processo de cada obra é submetido ao improviso. Existe uma performance implícita. O todo da colaboração da trama como uma reforma pessoal para cada um. Nivando Bezerra propõe uma base na qual Túlio Paracampos recorta, cola e risca. Subvertendo a estrutura do possível, remonta espaços lúdicos em retalhos. Já Marco Ribeiro explora a palavra em linhas gráficas, escrevendo uma poesia visual sobre a falha, a rasura no entremeio da estrutura das construções em ruinas. Os trabalhos da mostra MORADAS, foram feitos a seis mãos dos três artistas distintos e teve a curadoria de Leonardo Leal.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque   Fotos: Ópera Arte Contemporânea

 

10:29 · 09.07.2018 / atualizado às 10:29 · 09.07.2018 por

Zaha Hadid utilizou a pintura como parte de seu amplo e profundo processo de criação arquitetônica desde sua época de estudante, apesar de pintar durante toda a sua carreira, nunca aceitou definir-se como artista plástica.

A arquitetura contemporânea mundial tem seus ícones do século XX e XXI, como o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer e a arquiteta Iraniana Zara hadid, ambos já falecidos, que nos deixou um grande legado de obras de arquitetura, design e artes plásticas. A reconhecida arquiteta, sempre em busca de propostas para o habitar moderno, realizava múltiplos estudos topográficos abstratos para propor suas obras fluidas flexíveis e expressivas evocando o dinamismo da vida urbana contemporânea.

Com o objetivo de conhecer com maior profundidade o processo criativo e o desenvolvimento de projetos profissionais de Zaha Hadid, realizamos uma seleção histórica de pinturas da arquiteta que expandem o campo de exploração arquitetônica com exercícios abstratos tridimensionais que propõem uma nova e distinta visão do mundo, através das artes plásticas, questionando as bases físicas dos projetos arquitetônicos.

As primeiras inspirações de Zaha Hadid, desde o começo de sua carreira, Zaha viu-se influenciada pelo artista plástico, pintor abstrato soviético Kazimir Malevich, o que a levou a utilizar a pintura como ferramenta de exploração para os projetos arquitetônicos. Durante os anos de 1980, antes que Zaha tivesse concretizado obras, ela passou por um período de projetos arquitetônicos teóricos, sem construções, que marcaram um precedente em sua rica e criativa carreira. Hadid inicia suas pinturas com ensaios em grande escala, explorando propostas para as formas de conexão dentro das cidades. Através das pinturas de “The Peak”, a artista propõe um marco como um ponto de descanso ante a congestão e intensidade de uma cidade totalmente urbanizada.

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque   Fotos: Zaha Hadid Architects

10:45 · 11.06.2018 / atualizado às 10:45 · 11.06.2018 por

MIS-SP (Museu da imagem e do som), abre exposição de fotografias de José Oiticica Filho, um dos mais importantes fotografo revolucionário brasileiro. A mostra fotográfica traz a produção do fotografo expositor dos anos de 1940 a 1960.

 O Museu da Imagem e do Som de São Paulo, MIS-SP apresenta a obra pioneira de José Oiticica Filho, marco na fotografia moderna brasileira. Dentre sua produção se destacam as microfotografias científicas feitas durante seu trabalho como entomologista, a forte atuação nos movimentos cineclubistas, os experimentos com a abstração, as composições geométricas e as recriações fotográficas a partir de manipulação de negativos.  José Oiticica Filho, contribuiu para a inovação da fotografia brasileira entre os anos 1940 e início dos 1960 do século XX.  Ao lado de Geraldo de Barros e outros expoentes da fotografia modernista brasileira, na década de 1950, tirou a fotografia do pictorialismo que ainda reinava entre os trabalhos fotográficos brasileiros. Sua vasta produção pode ser vista nesta exposição, que apresenta uma seleção de 167 fotografias feitas entre 1942 e 1964. A exposição tem curadoria Carlo Cirenza e César Oiticica Filho.

José Oiticica Filho é um marco na história da fotografia no Brasil. Participou ativamente do movimento fotoclubístico brasileiro, foi membro do Foto Clube Brasileiro e da Associação Brasileira de Arte Fotográfica, no Rio de Janeiro, e do Foto Cine Clube Bandeirante, em São Paulo. Foi reconhecido internacionalmente, fazendo exposições e recebendo prêmios. Em 1956 constou como sétimo expositor mundial na lista da Féderation Internationale d”Art Photographique – FIAP, com 178 fotos em 84 salões internacionais. A arte fotográfica de Oiticica Filho figura entre as que mais se valorizaram nos últimos dez anos, levou a fotografia brasileira ao cenário internacional.

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque    Fotos: Fotografia de  José Oiticica Filho

 

 

09:53 · 08.06.2018 / atualizado às 09:53 · 08.06.2018 por

O trabalho do artista plástico Mário Sanders, traz traços refinados, que se utiliza de muita técnica em desenhos híbridos que brincam com nossa imaginação, gerando questionamentos, principalmente no que tange ao comportamento humano, seja em relação ao amor, sexo ou mesmo a violência. A construção precisa de seus trabalhos, combinada a sutileza de seus temas, nos apresentam obras instigantes ao mesmo tempo irreverentes, que fazem que mesmo temas complexos gerem reflexões profundas mais divertidas, dos mais diversos temas. As obras do artista fazem parte do acervo do Birô de arte da Ópera Arte Contemporânea.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque    Fotos: Acervo do artista

Pesquisar

+Design

Tudo sobre design, arquitetura, interiores e decoração.
Posts Recentes

01h10mMini Adegas

11h10mPorcelana Da Villa

11h10mDesign Office

11h10mVaranda Iguatemi

10h09mCasa Niemeyer

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs