Busca

Tag: galeria de arte.


10:56 · 28.08.2018 / atualizado às 10:56 · 28.08.2018 por

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, mais conhecido como Di Cavalcanti, foi um dos primeiros pintores modernistas do Brasil. Um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna, em São Paulo, está esse mês em exposição em Fortaleza.

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estrou na semana passada na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim, rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

Di Cavalcanti (Rio de Janeiro, 1897 – 1976) é um dos mais sólidos nomes da arte brasileira e um dos poucos artistas plástico brasileiros que tem verdadeiramente projeção internacional. Conviveu com importantes vanguardistas históricos, como Blaise Cendrars, Henri Matisse, Jean Cocteau e Pablo Picasso e suas obras podem ser encontradas em museus e coleções particulares da América Latina, Estados Unidos e Europa, sendo um dos artistas mais concorridos em leilões de todo o mundo. Foi, junto com Mário e Oswald de Andrade idealizadores da semana de arte moderna de 22.

Além da importância histórica de ter sido um dos precursores do modernismo em nosso País, foi um dos primeiros artistas a despertar para a importância do registro de cenas genuinamente brasileiras como festas populares, favelas, cenas com músicos, sambistas e as suas célebres mulatas, e esta mostra organizada pela Casa D’Alva, que resume, com obras de significativo teor estético e indiscutível personalidade, 5 séculos de sua profícua produção, deixa este legado evidente. A Arte de Di Cavalcanti apreende o mais profundo espírito da brasilidade refletindo a cara do nosso povo. Suas obras são retratos da alma brasileira. A exposição tem a curadoria de José Guedes e Roberto Galvão.

Serviço: A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

]

Pesquisa, textos e fotos: Omar de Albuquerque

 

00:41 · 21.08.2018 / atualizado às 00:41 · 21.08.2018 por

A cidade de Fortaleza recebe, pela primeira vez, uma exposição com as peças mais emblemáticas da dupla de designers, Humberto e Fernando Campana, mais conhecidos como os irmãos Campanas.

O Estúdio Campana, Fundado em 1983, em São Paulo, pelos irmãos Fernando e Humberto Campana, se tornou famoso por todo o mundo, por criações intrigantes de peças de design de mobiliário – como as poltronas Vermelha e Favela, e também, por terem se destacado nas áreas de Design de Interiores, Arquitetura, Paisagismo, Cenografia, Moda, entre outras. O trabalho dos Campana incorpora a ideia de transformação, reinvenção e integração do artesanato na produção em massa; tornando preciosos os materiais do dia a dia, menos nobres ou comuns, que carregam não só a criatividade em seu design, mas também características bem brasileiras – as cores, as misturas, o caos criativo e o triunfo de soluções simples. A exposição, que abriu no último dia 16 de agosto com a presença dos artistas, apresenta uma seleção primorosa, com 33 peças e uma montagem ousada e divertida.

Segundo Max Perlingeiro, diretor da Multiarte e curador da mostra “eleger as obras para compor a exposição foi o grande desafio – seriam necessários muitos metros quadrados mais, para abrigar a primeira seleção. Por fim, optamos por um “concerto de câmara”, mas não tão silencioso, porque todos os espaços disponíveis da Galeria serão contemplados: do estacionamento ao jardim. Nos últimos anos, os Campana exploraram o cobogó em seus mobiliários e, posteriormente, em projetos de arquitetura. Elemento totalmente brasileiro, o cobogó pode ser utilizado em diferentes escalas e contextos, valorizando, principalmente, a difusão de luz e passagem de ar. Um dos trabalhos mais impressionantes desta mostra seja permanente. Fernando e Humberto criaram para a Galeria Multiarte uma fachada-objeto-design com a conjugação de 1304 cobogós “Mão”. Além de suas notórias criações de design o público terá a oportunidade de conhecer os processos artísticos dos Campana em desenhos, pinturas, esculturas e fotografias.

 

SERVIÇO

Exposição Irmãos Campana

Galeria Multiarte

Rua Barbosa de Freitas 1727, Aldeota, Fortaleza, Ceará

Período da Exposição: de 17 de agosto a 29 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas.

 

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque   Fotos: Galeria Multiarte

11:43 · 17.08.2018 / atualizado às 12:09 · 17.08.2018 por

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estreia hoje na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

 

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque  Foto: Divulgação

10:11 · 14.08.2018 / atualizado às 10:13 · 14.08.2018 por

ArtRio 2018 apresenta as primeiras galerias selecionadas para o programa Brasil Contemporâneo. A ArtRio apresenta as primeiras galerias selecionadas para o Brasil Contemporâneo, que estreia na feira este ano. A galerias que participam do programa apresentarão projetos solo de artistas fora do eixo Rio de Janeiro – São Paulo. A coordenação é de Bernardo Mosqueira.

Brasil Contemporâneo 2018

Amparo 60 Galeria de Arte – Recife

Artista Bárbara Wagner. Nasceu em Brasília. Vive e trabalha no Recife

Galeria de Arte Mamute – Porto Alegre

Ío – duo de artistas formado por Laura Cattani.

Aura Arte Contemporânea – São Paulo

Artista Lilian Maus – nasceu na Bahia. Vive e trabalha em Porto Alegre

Galeria Mapa – São Paulo

Artista Valdeir Maciel – nasceu em Bacabal, no Maranhão. Faleceu em 2005.

OÁ Galeria – Arte Contemporânea – Vitória

Artista Rafael Pagatini. Nasceu em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. Vive e trabalha em Vitória.

RV Cultura e Arte – Salvador

Artista Pedro Marighella. Nasceu em Salvador, onde vive e trabalha.

SOMA Galeria – Curitiba

Artista Gabriele Gomes. Nasceu em Curitiba. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea – Salvador

Sem Título Arte – Fortaleza

O Brasil Contemporâneo terá 10 galerias participantes em 2018.

A criação deste novo programa possibilitará destaque para uma visão mais ampla da produção artística nacional. Entre as prioridades da ArtRio está a valorização da arte brasileira e a divulgação dos artistas nacionais entre os colecionadores e curadores.

A ArtRio é apresentada pelo Bradesco, pelo sétimo ano consecutivo, através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. O evento tem patrocínio de Stella Artois, apoio do site hoteis.com e apoio institucional da Valid, Bondinho Pão de Açúcar, Bacardi e Estácio. A rede Windsor será a rede de hotel oficial do evento.

ArtRio 2018 – Reconhecida como uma das mais importantes feiras internacionais de arte, a ArtRio se destaca pelos bons resultados alcançados pelos galeristas que participam no evento. Além de receber importantes colecionadores e curadores brasileiros e internacionais, a feira desenvolve um importante trabalho de estimular o crescimento de um novo público através do acesso à cultura. O evento faz parte do calendário oficial da cidade do Rio de Janeiro. Além da presença dos nomes de forte relevância já estabelecidos no segmento, a ArtRio possui como foco também apresentar novas galerias e jovens artistas, grandes apostas para o mercado de arte, trazendo frescor e inovação à feira.

SERVIÇO: Data: 27 a 30 de setembro (quinta-feira a domingo)

Ingressos: R$ 40 / R$ 20 – Horários: Quarta a sábado – 13h às 21h

Local: Marina da Glória – Av. Infante Dom Henrique, S/N – Glória

www.artrio.art.br – Instagram: @ artrio.art.br

 

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque   Fotos: FleishmanHillard Brasil

08:49 · 16.07.2018 / atualizado às 08:49 · 16.07.2018 por

A Mostra MORADAS é composta por fotos de ruínas de construções encontradas no sertão central cearense. Trabalhos feitos por três artistas cearenses, cada um cuidando do seu processo criativo.

Uma passagem rápida e preciosa, feito um raio que destrói e deixa construções em ruinas, foi de 2 a 6 de julho, a galeria Sem Título Arte recebeu a mostra MORADAS, uma exposição do Trama Art Group, realizada pela Ópera Arte Contemporânea. A exposição reúne trabalhos dos artistas plásticos Nivando Bezerra, Tulio Paracampos e Marco Ribeiro. Os artistas, tecem uma conversa aberta sobre tempo e improviso.  Com seus médios distintos, criam uma rotina de interferências, na qual as obras peregrinaram por seus ateliês, quase como cadernos dispostos com generosidade às rasuras, anotações e comentários.

Uma trama de criação: A base do processo é constituída e estampada no trabalho artístico de Nivando, que, por meio das imagens de casas em ruínas do sertão, instigam Marco e Túlio a possibilidades novas. O desafio já não é mais o espaço branco de uma tela ou papel, mas sim o gesto sobre a criação do outro. Agindo relativamente sobre o acaso, algo que pode ser modificado pelo próximo, o processo de cada obra é submetido ao improviso. Existe uma performance implícita. O todo da colaboração da trama como uma reforma pessoal para cada um. Nivando Bezerra propõe uma base na qual Túlio Paracampos recorta, cola e risca. Subvertendo a estrutura do possível, remonta espaços lúdicos em retalhos. Já Marco Ribeiro explora a palavra em linhas gráficas, escrevendo uma poesia visual sobre a falha, a rasura no entremeio da estrutura das construções em ruinas. Os trabalhos da mostra MORADAS, foram feitos a seis mãos dos três artistas distintos e teve a curadoria de Leonardo Leal.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque   Fotos: Ópera Arte Contemporânea

 

10:45 · 11.06.2018 / atualizado às 10:45 · 11.06.2018 por

MIS-SP (Museu da imagem e do som), abre exposição de fotografias de José Oiticica Filho, um dos mais importantes fotografo revolucionário brasileiro. A mostra fotográfica traz a produção do fotografo expositor dos anos de 1940 a 1960.

 O Museu da Imagem e do Som de São Paulo, MIS-SP apresenta a obra pioneira de José Oiticica Filho, marco na fotografia moderna brasileira. Dentre sua produção se destacam as microfotografias científicas feitas durante seu trabalho como entomologista, a forte atuação nos movimentos cineclubistas, os experimentos com a abstração, as composições geométricas e as recriações fotográficas a partir de manipulação de negativos.  José Oiticica Filho, contribuiu para a inovação da fotografia brasileira entre os anos 1940 e início dos 1960 do século XX.  Ao lado de Geraldo de Barros e outros expoentes da fotografia modernista brasileira, na década de 1950, tirou a fotografia do pictorialismo que ainda reinava entre os trabalhos fotográficos brasileiros. Sua vasta produção pode ser vista nesta exposição, que apresenta uma seleção de 167 fotografias feitas entre 1942 e 1964. A exposição tem curadoria Carlo Cirenza e César Oiticica Filho.

José Oiticica Filho é um marco na história da fotografia no Brasil. Participou ativamente do movimento fotoclubístico brasileiro, foi membro do Foto Clube Brasileiro e da Associação Brasileira de Arte Fotográfica, no Rio de Janeiro, e do Foto Cine Clube Bandeirante, em São Paulo. Foi reconhecido internacionalmente, fazendo exposições e recebendo prêmios. Em 1956 constou como sétimo expositor mundial na lista da Féderation Internationale d”Art Photographique – FIAP, com 178 fotos em 84 salões internacionais. A arte fotográfica de Oiticica Filho figura entre as que mais se valorizaram nos últimos dez anos, levou a fotografia brasileira ao cenário internacional.

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque    Fotos: Fotografia de  José Oiticica Filho

 

 

10:16 · 01.06.2018 / atualizado às 10:36 · 01.06.2018 por

O painel de autoria do artista Plástico Isaac Furtado, intitulado de “As Portas da Percepção” é formado por quatro partes semelhantes a portas, com o total de 2.20/2.20m. O olhar representa o sentido mais importante, sendo a nossa percepção visual do mundo. Olhar que a cada dia temos que deixar mais aberto e atento às mudanças. Mas, sempre consciente e sereno. Diferente do livro As Portas da Percepção (The Doors of Perception), de Aldous Huxley escrito em 1954, inspirado por sua vez em uma frase de William Blake (Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito). Com as ” Portas da Percepção ” a lucidez, a criatividade cristalina e o talento como inspiradores da arte de uma maneira consciente e pura.

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque   Fotos: Acervo Issac Furtado

11:13 · 23.05.2018 / atualizado às 11:13 · 23.05.2018 por

Uma cadeira feita de apenas três elementos. Para a 2018 Milan Design Week. A Cassina apresenta a cadeira Beugel, produzida industrialmente pela primeira vez graças ao meticuloso estudo de desenhos e protótipos realizados em estreita colaboração com os herdeiros do designer Rietveld. A cadeira, projetada em 1927 e distribuída pela loja de departamentos holandesa Metz & co, foi concebida em três elementos: dois frames de aço looped idênticos acoplados para suportar seu assento. A peça de design leva a assinatura do arquiteto e expoente do movimento neoplasia, Gerrit T. Rietveld, conhecido por seus ícones em madeira, como a cadeira zig zag e cadeira vermelha e azul.

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque   Fotos: Assessoria de impressa

00:42 · 28.03.2018 / atualizado às 21:32 · 01.04.2018 por

A Frag apresentará pela primeira vez o cabideiro Viae, que será lançado no Salão do design de Milão 2018. A estrutura do tubo de metal vertical é mantida em conjunto por quatro peças circulares feitas do mesmo material, formando três pontos de suporte em diferentes alturas e com diferentes funções: dois suportes de roupa e uma bandeja de valet, todos estilisticamente ligados por um acabamento em couro como uma sela.  Os suportes de roupa são formados a partir de tubos acabados à mão – feitos para calças, casacos e jaquetas. A Analogia da peça combinou com sua funcionalidade, tornando-o um objeto atraente e decorativo para os cantos mais íntimos da casa.

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque   Fotos: Divulgação

11:15 · 06.03.2018 / atualizado às 11:17 · 06.03.2018 por

O marchand de arte Newton de Castro abriu no último dia 27 de fevereiro um novo espaço de arte em Fortaleza. A galeria Menu das Arte, birô de arte que a vários anos desenvolve ações de mostras e exposições com trabalhos exclusivos de artistas plásticos cearenses. A nova galeria Menu das Artes traz um acervo com diversas obras de estilos e técnicas diferenciadas, entre fotografias, esculturas, objetos e pinturas assinados por artistas como: Célio Gurgel, Rodrigo Frota, Andrea Dallolio, Segio Helle, Rafael Camarâ e Alice Vilhena que assina a obra da foto. O novo espaço fica na rua Marcos Macedo, 655 – Aldeota.

Pesquisa, texto e fotos: Omar de Albuquerque