Busca

Tag: Roberto Galvão


10:56 · 28.08.2018 / atualizado às 10:56 · 28.08.2018 por

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, mais conhecido como Di Cavalcanti, foi um dos primeiros pintores modernistas do Brasil. Um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna, em São Paulo, está esse mês em exposição em Fortaleza.

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estrou na semana passada na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim, rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

Di Cavalcanti (Rio de Janeiro, 1897 – 1976) é um dos mais sólidos nomes da arte brasileira e um dos poucos artistas plástico brasileiros que tem verdadeiramente projeção internacional. Conviveu com importantes vanguardistas históricos, como Blaise Cendrars, Henri Matisse, Jean Cocteau e Pablo Picasso e suas obras podem ser encontradas em museus e coleções particulares da América Latina, Estados Unidos e Europa, sendo um dos artistas mais concorridos em leilões de todo o mundo. Foi, junto com Mário e Oswald de Andrade idealizadores da semana de arte moderna de 22.

Além da importância histórica de ter sido um dos precursores do modernismo em nosso País, foi um dos primeiros artistas a despertar para a importância do registro de cenas genuinamente brasileiras como festas populares, favelas, cenas com músicos, sambistas e as suas célebres mulatas, e esta mostra organizada pela Casa D’Alva, que resume, com obras de significativo teor estético e indiscutível personalidade, 5 séculos de sua profícua produção, deixa este legado evidente. A Arte de Di Cavalcanti apreende o mais profundo espírito da brasilidade refletindo a cara do nosso povo. Suas obras são retratos da alma brasileira. A exposição tem a curadoria de José Guedes e Roberto Galvão.

Serviço: A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

]

Pesquisa, textos e fotos: Omar de Albuquerque

 

11:43 · 17.08.2018 / atualizado às 12:09 · 17.08.2018 por

A cidade de Fortaleza está sendo presenteada nessa última semana com grandes exposições ao nível de museus e galerias internacionais, como a exposição “Retratos da Alma Brasileira ” do Mestre Di Cavalcante, que estreia hoje na galeria Casa D’alva. A exposição traz um apanhado de importantes obras do artista plástico que junto com outros artistas como Tarsila do Amaral, idealizou e organizou a Semana de Arte Moderna de 22 no Teatro Municipal de São Paulo. Di Cavalcante estampou em suas obras os traços típicos das feições dos brasileiros, retratando negros e mulatas, a flora brasileira, assim rompendo com formulas das escolas belas artes Europeias que ditavam regras no começo do século vinte.

A exposição estará aberta ao público do dia 20 de agosto a 06 de setembro de 2018 / De segunda à sexta-feira das 10 às 19 horas. Galeria Casa D’alva fica na rua João Brígido, 934 – Fortaleza -Ceará.

 

Pesquisa e texto: Omar de Albuquerque  Foto: Divulgação

12:36 · 06.12.2017 / atualizado às 12:36 · 06.12.2017 por

O artista plástico cearense Roberto Galvão está com a sua mais nova exposição intitulada “Mato Branco”. A exposição individual que tem curadoria de José Guedes, traz uma breve trajetória do artista nas últimas décadas de 1980 aos tempos atuais. São cerca de 100 trabalhos em pintura, aquarelas, gravuras e esculturas, e está em cartaz no espaço cultural do Palácio da Abolição até o dia 20 de janeiro de 2018. O espaço de exposição do palácio tem a entrada pela rua Silva Paulet. Mais Informações no site: http://www.ceara.gov.br

Pesquisa , texto e fotos: Omar de Albuquerque

08:58 · 18.07.2017 / atualizado às 14:12 · 19.07.2017 por

A mostra “todas as Direções”, procura fazer um resumo entre vários possíveis da produção das artes contemporâneas do Ceará, focando na diversidade técnica particular de cada artista expositor.

A galeria CASA D’ALVA, um dos poucos espaços de exposição de artes e movimentos culturais da cidade de Fortaleza, inaugurou na última semana mais uma grande exposição intitulada “TODAS AS DIREÇÕES”, que tem como curador o artista plástico José Guedes. A mostra, que reúne 14 artistas plásticos cearenses contemporâneos de várias gerações, faz um pequeno recorte na diversidade técnica e formal da nossa produção dos anos 70 e 80 até os dias atuais. Participam da mostra os artistas plásticos: Batista Sena, Celso Oliveira, Francisco Almeida, Mauricio Coutinho, Hélio Rola, Hebert Rolim, José Leonilson, Kleber Ventura, Luiza Nóbrega, Marcus Francisco, Roberto Galvão, Rodrigo Frota, Silas de Paula e Weaver Lima.  A mostra “todas as Direções”, não pretende ser um panorama. Procura fazer um resumo entre vários possíveis da produção contemporânea do Ceará, focando na diversidade técnica, formal e sobretudo na universalidade; na sintonia com o mundo. Outros recortes deverão vir pois muita história ainda tem que ser contada, mas vendo a exposição montada, pensando na qualidade superlativa dos artistas que dela participam, na influência que estes e muitos outros poderiam ter nas gerações futuras, e no caráter temporário da montagem, percebemos a urgente necessidade da construção de uma pinacoteca pública no Ceará, que venha expor todo esse potencial artístico da produção cearense. Temos um farto material para isso. Toda a direção fica em cartaz até final do mês de agosto.

Serviço: exposição Todas as direções, em cartaz de7 de julho a 30 de agosto de 2017, na galeria Casa D’alva na Rua João Brígido, 934. Fone: (85) 3252.6948.

 

Pesquisa e textos: Omar de Albuquerque    Fotos: Divulgação Galeia Casa D’alva