Busca

Tag: Constelação de Gêmeos


17:11 · 13.12.2017 / atualizado às 17:11 · 14.12.2017 por
A expectativa é que possam ser vistos até 120 meteoros por hora. As regiões Norte e Nordeste do Brasil terão melhores condições de visualização Foto: Daily Express

A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite desta quarta-feira (13) e a madrugada de quinta-feira (14) e poderá ser observada de todo o país, com visão mais privilegiada para quem estiver nas regiões Norte e Nordeste, incluindo o Ceará.

O Calendário de Chuvas de Meteoros da Organização Meteorológica Internacional informa que o pico do fenômeno será na madrugada desta quinta. A expectativa é que possam ser vistos até 120 meteoros por hora. O fenômeno ocorre todos os anos no mês de dezembro, quando a Terra passa pelo rastro empoeirado de detritos rochosos deixado por um objeto chamado 3200 Faetonte.

Quando o pó e os grãos deixados pelo Faetonte encontram com a atmosfera da Terra a 126 mil km por hora e explodem, formando uma chuva de “estrelas cadentes”. A área do céu onde os meteoros vão surgir, chamada de radiante, está localizada na direção da constelação de Gêmeos, perto da estrela brilhante Castor ou alfa Geminorum.

A Organização Internacional de Meteoros informou que este ano o fenômeno poderá ser melhor observado devido ao fato de a lua estar minguante, deixando o céu mais escuro que no ano passado, quando a lua estava cheia. Os Geminídeos poderão ser vistos a olho nu até o dia 17 de dezembro. A recomendação é que as pessoas observem o céu a partir de locais escuros, de preferência longe da luminosidade das cidades.

Asteroide atípico

A natureza do 3200 Faetonte é muito debatida entre especialistas, por ser um asteroide com características incomuns, que indica ter sido um cometa no passado.

Geralmente, as chuvas de meteoros são causadas pela desintegração de cometas ao se aproximarem do Sol, e não de asteroides. “É um asteroide quase terrestre ou um cometa extinto, às vezes chamado de ‘cometa rochoso'”, disse Bill Cooke, do Escritório de Meteoroides da Agência Espacial Norte Americana (NASA), por meio de comunicado a imprensa.

A NASA informou também que os astrônomos terão a chance de estudar melhor o Faetonte este ano, quando o objeto vai passar o mais perto da Terra desde a sua descoberta em 1983.

De acordo com a Organização Internacional de Meteoros, a chuva de meteoros do 3200 Faetonte é uma das únicas chuvas importantes produzidas por asteroides e não por um cometa.

Com informações: Agência Brasil

22:02 · 13.12.2011 / atualizado às 01:49 · 14.12.2011 por
Chuva de meteoros das Gemínidas, registrada na Itália Imagem: Astronomy Magazine

A noite de terça-feira (13) deve ser a mais favorável à observação da chuva de meteoros das Gemínidas. O fenômeno é anual (ocorre geralmente entre 7 e 17 de dezembro) e vem sendo observado há pelo menos 500 anos.

O nome Gemínidas vem do fato de a chuva ser observada no mesmo ângulo celeste em que se situa a Constelação de Gêmeos. A origem dos meteoros é o asteroide 3200 Phaeton, o que caracteriza uma condição rara, já que a maioria dos fenômenos similares acontece a partir de cometas. 

A velocidade dessas partículas chega a impressionantes 126 mil km/h, mais rápido que qualquer nave desenvolvida pela raça humana. Em horários de maior intensidade do fenômeno (geralmente entre 23h e 02h), os astronômos chegam a contar 160 meteoros (conhecidos popularmente como estrelas cadentes).

Os melhores pontos de observação serão as cidades em que o céu estiver limpo e de preferência escuro. Em grandes metrópoles, a visualização será mais complicada. Outro fator que pode dificultar a observação é o fato de a Lua estar quase cheia, por isso deve-se evitar olhar em direção a ela.

Os astrônomos descartam qualquer risco de um desses corpos celestes cair na Terra e causar danos, pois se tratam de microastros que se desintegram ao entrar em nossa atmosfera.