Diário na Copa

Categoria: Bebidas e comidas


10:48 · 16.06.2013 / atualizado às 11:50 · 16.06.2013 por
Cerveja só poderá ser comercializada nos estádios da Copa das Confederações até 15 minutos antes do fim das partidas  Foto: Natinho Rodrigues
Cerveja só poderá ser comercializada nos estádios da Copa das Confederações até 15 minutos antes do fim das partidas Foto: Natinho Rodrigues

Má notícia para os cervejeiros de plantão, mas talvez uma boa notícia para quem teme os transtornos que os efeitos colaterais do álcool podem causar a quem está assistindo uma partida de futebol.

A Ambev, fabricante de cervejas patrocinadora da competição, e a Fifa fecharam um acordo estabelecendo que a venda das cervejas será encerrada 15 minutos antes do fim de cada partida da Copa das Confederações. A ideia, segundo as duas entidades, é inspirada no modelo já adotado em outras praças esportivas pelo mundo. Além da limitação de tempo para a venda das duas marcas administradas pela multinacional, será comercializada uma nova marca sem álcool.

De acordo com os promotores da iniciativa, também serão tomadas “ações voltadas para reduzir a geração de resíduos nos estádios, como os copos colecionáveis, que o torcedor poderá levar para casa. Durante a Copa das Confederações, todo portfólio de produtos será servido de maneira responsável e sustentável”.

Vale lembrar que os preços de bebidas e comidas durante o evento não devem ser dos mais baratos e a cerveja custará entre R$ 9,00 (nacional) e R$ 12,00 (importada), conforme antecipou o Blog do Jogada, na última quarta-feira (12).

17:14 · 03.06.2013 / atualizado às 18:14 · 03.06.2013 por
Todos os torcedores serão revistados ao entrar no estádio. Foto: Reprodução TV DN
Todos os torcedores serão revistados ao entrar no estádio. Foto: Reprodução TV DN

Os torcedores que foram aos jogos da Copa das Confederações deverão ser submetidos à revistas semelhantes às que ocorrem em aeroportos.

Somente poderão aproximar-se dos estádios torcedores com ingressos em mãos. Haverá voluntários orientando por onde deverão entrar as pessoas, de acordo com a categoria de seu ingresso.

Filas diferenciadas

Para entrar no estádio, haverá filas para torcedores com e sem bolsas e mochilas. Todos passarão por revista com raquetes eletrônicas. Ao ser detectado algum material possivelmente proibido, uma revista manual deverá ser feita, sob vista de um policial.

Itens proibidos serão descartados. Em casos de itens que são proibidos por lei (como armas de fogo, por exemplo), o portador responderá judicialmente pelo porte do mesmo.

Bolsas e mochilas

Torcedores com bolsas e mochilas passarão seus pertences por esteiras com raio-x, tais quais as existentes em aeroportos. Este procedimento deve ser um pouco mais demorado, o que faz com que a Fifa reforce o pedido para que se chegue cedo ao estádio.

Itens proibidos

A Fifa informa que são proibidos de entrar no estádio:

  • – instrumentos musicais
  • – bandeiras com mastro 
  • – alimentos não comercializados no estádio ou em sua esplanada (lojas e quiosques)
  • – fogos de artifícios
  • – armas brancas ou de fogo
14:39 · 25.04.2013 / atualizado às 15:17 · 25.04.2013 por
Praça de alimentação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, deve ter pequena ampliação até 2017, mas não deve sofrer qualquer alteração até a Copa do Mundo de 2014 Imagem: Arquivo
Praça de alimentação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, deve ter pequena ampliação até 2017, mas não deve sofrer qualquer alteração até a Copa do Mundo de 2014 Imagem: Arquivo

O Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, foi apontado como o segundo pior do Brasil, em termos de qualidade de comida servida nos estabelecimentos gastrônomicos do equipamento. 

A pesquisa foi realizada pelo buscador de viagens Skyscanner, em março deste ano, entre os 11 mais movimentados aeroportos do país e ouviu cerca de mil pessoas. De acordo com a assessoria da Infraero no Ceará, a entidade “não tem ingerência sobre a qualidade das refeições servidas nos estabelecimentos comerciais dos aeroportos”.

No entanto, a estatal  ressaltou que com a reforma do Pinto Martins, “até fevereiro de 2017, será feita uma ampliação no terminal e entre outras mudanças as lojas de outros produtos que hoje dividem espaço com a praça de alimentação serão desolcadas para outro local no aeroporto e com isso haverá também uma pequena ampliação no número de estabelecimentos gastronômicos.”

Vale lembrar que a primeira fase da reforma do aeroporto de Fortaleza, está prevista para ser concluída em dezembro deste ano, tendo em vista a Copa do Mundo de 2014. Contudo, não há muita perspectiva de que o turista que visitar a cidade nas duas competições da Fifa sinta uma melhoria na parte gastronômica do Pinto Martins, mas só quem viajar daqui para ver a Copa na Rússia, em 2018.

Melhor comida é do Cumbica, em SP; pior é a do Santos Dumont, no RJ

O melhor avaliado nesse quesito,  foi o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), que conta com 14 lanchonetes, 17 bares e restaurantes, dez cafés e seis docerias. Por sua vez, o único que conseguiu desagradar mais aos usuários que o de Fortaleza, no que se refere à alimentação, foi o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que possui dez estabelecimentos gastronômicos.

Já entre os tipos de alimentos que os brasileiros mais gostam de pedir quando estão no aeroporto, os sanduíches ficaram em primeiro lugar, com 67% das preferências. Em seguida aparecem os salgados, com 46%. Vale ressaltar, que os entrevistados podiam escolher mais de um item.

Os melhores (e piores) aeroportos para se fazer uma refeição

1° – Cumbica (Guarulhos)
2° – Congonhas (São Paulo)
3° – Guararapes (Recife)
4° – Galeão (Rio de Janeiro)
5° – Afonso Pena (Curitiba)
6° –  Internacional de Brasília
7° – Internacional de Salvador
8° – Salgado Filho (Porto Alegre)
9° –  Tancredo Neves (Confins/Belo Horizonte)
10° – Pinto Martins (Fortaleza)
11° – Santos Dumont (Rio de Janeiro)

16:57 · 21.11.2012 / atualizado às 17:11 · 21.11.2012 por
Imagem: arquivo

Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) adequou a legislação estadual à Copa das Confederações de 2013 e à Copa do Mundo de 2014 ao aprovar projeto do Executivo liberando a comercialização de bebida alcoólica durante os jogos a serem realizados na Arena Pernambuco, no município de São Lourenço da Mata (região metropolitana do Recife).

O projeto foi aprovado na noite da última terça-feira, em regime de urgência, por 47 votos a dois e segue para sanção do governador Eduardo Campos (PSB). De acordo com a proposição, fica suspensa, nos dias dos jogos na Arena, a legislação estadual que proíbe o comércio de bebida alcoólica nos estádios pernambucanos desde 2009.Também é previsto que não haverá gratuidade de acesso nem meia-entrada para estudantes, idosos e professores.

E o governo estadual poderá decretar feriado nos dias dos jogos.O presidente da Alepe, Guilherme Uchôa (PDT), frisou que não se trata de revogação de leis estaduais, mas de sua suspensão por período definido. “Estas são condições da Federação Internacional de Futebol (Fifa) onde acontecem jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo”, observou.

Investimento de R$ 532 milhões, a Arena Pernambuco está com 70,5% de suas obras concluídas. Terá capacidade para um público de 46 mil pessoas e receberá três jogos na Copa das Confederações e cinco partidas na Copa do Mundo.

Informações: Agência Estado

Pesquisar

Diário na Copa

Só mais um site WordPress
Posts Recentes

02h09mFinal é reeditada na volta das seleções após a Copa; confira os jogos desta quarta (3)

01h09mDiário na Copa retorna com tudo sobre futebol internacional e preparação para Rússia 2018

11h07mCom quatro brasileiros, Fifa divulga a seleção da Copa na visão da torcida

12h07mConfira quais jogadores estão descartados, as promessas e quem tem boas chances de chegar à Copa 2018

04h07mPesquisa aponta que 92,7% acompanharam a Copa do Mundo pela primeira vez no estádio

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs