Diário na Copa

Categoria: Copa das Confederações


19:03 · 17.06.2014 / atualizado às 19:03 · 17.06.2014 por
Neymar foi às lágrimas durante hino. FOTO: site oficial CBF
Neymar foi às lágrimas durante hino. FOTO: site oficial CBF

Se o resultado e a atuação brasileira frustraram quem foi à Arena Castelão para assistir ao empate em 0x0 entre Brasil e México, pela Copa do Mundo, torcedores e jogadores que compareceram ao estádio poderão, pelo menos, levar a recordação de mais um show dos cearenses na hora do hino nacional. Assim como no jogo contra o mesmo México, ano passado, pela Copa das Confederações, a torcida cearense quebrou o protocolo, que permite a execução de apenas parte do hino de cada Seleção, e conduziu, à capela, o hino brasileiro até o fim.

O cântico que veio das arquibancadas emocionou novamente os jogadores brasileiros, sobretudo o atacante Neymar, que chorou após a torcida terminar o canto. Outros atletas, como o zagueiro Thiago Silva e o goleiro Júlio César, também exibiram um semblante bastante emocionado na hora em que o torcedor passou a conduzir o hino sozinho.

Outra novidade que veio das arquibancadas antes do início da partida surgiu de um pedido do zagueiro Thiago Silva. O capitão da Seleção Brasileira havia feito um apelo ao torcedor para que, assim como os jogadores, toda a torcida cantasse o hino nacional brasileiro abraçada. Apesar da moda não ter se espalhado pelo estádio inteiro, muitos torcedores foram vistos abraçados nas arquibancadas na hora do hino.

Na Copa das Confederações, a moda de entoar o hino brasileiro à capela passou a ser seguido por todas as outras cidades onde o Brasil jogou e foi apontada como uma das maiores motivações dos jogadores comandados por Felipão para a conquista do torneio.

09:54 · 30.12.2013 / atualizado às 13:42 · 30.12.2013 por

neymafgDe um ano para outro, tudo pode mudar na vida de qualquer pessoa. Um atleta pode ter seu desempenho melhorado ou piorado, assim como a equipe em que atua. Mas para nenhum outro time de futebol, ou qualquer outra seleção, uma temporada representou tantas mudanças (positivas) como para a Seleção Brasileira.

2013 começou nebuloso para a Amarelinha. Após o empate contra a Colômbia, na despedida de 2012, o técnico Mano Menezes deixou o comando técnico da equipe pentacampeã mundial, que sofria longo jejum de vitórias contra equipes consideradas mais fortes. Mano Menezes, após quase 2 anos e meio de trabalho, não conseguiu encontrar a formação ideal da Seleção. Foram mais de 100 atletas convocados e muitas dúvidas na formação tática. Em suma, o time brasileiro não tinha cara, não tinha vida e nem estava na elite das seleções naquele momento.

Na última apresentação de 2012, Mano tentou resgatar nomes conhecidos, como felipdKaká (Milan), e emplacar outros valores, como o goleiro Diego Alves (Atlético de Madrid), Thiago Neves (Fluminense), Giuliano (Dnipro) e o lateral-direito do Botafogo, Lucas Silva.

Felipão e Parreira chegam sob desconfiança, mas mudam o cenário

Começa 2013. Assume o velho campeão Luiz Felipe Scolari e, como auxiliar técnico, o experiente Carlos Alberto Parreira. A CBF, em atitude que beirava o desespero, às vésperas da Copa das Confederações em casa, chama os gurus que deram os dois últimos títulos mundiais ao País. Seria uma tentativa de se livrar da responsabilidade, caso a equipe não retornasse ao top 5 mundial?

Nunca poderemos saber. Já que o final de 2013 foi exatamente o contrário de 2012. Mas o que foi feito para que houvesse uma virada tão extraordinária nesse cenário? No primeiro amistoso do ano, uma primeira oportunidade de quebrar o jejum contra os grandes. Contra a Inglaterra, em Wembley, Felipão traz de volta o goleiro Júlio César (Queens Park Rangers), Fred (Fluminense), Hernanes (Lázio), e dá chances a Miranda (Atlético de Madrid), Filipe Luís (Atlético de Madrid). O técnico da Amarelinha também afastaria Kaká e daria uma nova oportunidade a Ronaldinho Gaúcho (Atlético-MG).

ghPrimeiro teste e primeira derrota. A queda diante do English Team fez Felipão agir rápido e já alterar a segunda convocação para a partida contra a Itália. O técnico sacou Ramires (Chelsea), Miranda e Ronaldinho, e emplacou Fernando, revelação do Grêmio. Manteve o trio com Neymar (Barcelona), Fred e Hulk (Zenit), além de efetivar Dante (Bayern de Munique) como titular ao lado David Luiz (Chelsea). Foi nesta partida que o comandante deu oportunidade ao voluntarioso volante Luiz Gustavo (Wolfsburg) e ao volante Jean (Fluminense). Mais um jogo e mais uma vez não houve vitória contra um grande. No entanto, um alento. O atacante Fred marcava o seu segundo gol em dois jogos e ia faturando a vaga no ataque, e Júlio César ganhava a vaga de número 1.

Contra Rússia, mais uma vez a vitória não veio. Quem ganhou a última chance desta vez foi Kaká, que não atuou bem. No entanto, a formação ofensiva com Oscar (Chelsea), Neymar, Fred e Hulk ganhou força, após o time melhorar com a entrada do paraibano.

Contra a Bolívia e Chile, em escalação exclusiva de jogadores que atuavam no Brasil, tivemos a chance final de osvlRonaldinho. Em jogos considerados tranquilos, o camisa 10 negligenciou as duas partidas e foi sacado a partir dali. Ficaram fora após esses jogos os zagueiros Dedé (Cruzeiro) e Réver (Atlético-MG), o cearense Osvaldo (São Paulo), o atacante Alexandre Pato (Corinthians). Quem garantiu uma nova chance foi o meia Jádson (São Paulo), Jéfferson (Botafogo) e Leandro Damião (Santos).

Chegando às vésperas da Copa das Confederações, mais uma vez, um desafio contra a Inglaterra, desta vez com o novíssimo Maracanã lotado. Com base nos últimos jogos, a base da Seleção dali por diante se formava. O gremista Fernando foi sacado para a efetivação de Luiz Gustavo como titular. Hulk ganhou a vaga na equipe principal, formando o esquema 4-2-3-1 ao lado de Paulinho (Tottenham), Oscar, Neymar, Fred. Na zaga, Thiago Silva (PSG) e David Luiz se solidificavam, com Daniel Alves (Barcelona) na lateral-direita e Marcelo (Real Madrid) na lateral-esquerda. Quem ganhou uma inédita chance foi o jovem Bernard (Shaktar), que jamais tinha sido testado.

Apesar do empate, pela primeira vez, a Seleção conseguiu mostrar uma boa evolução e poderia ter vencido um grande após quase 3 anos. No entanto, variações táticas dentro da partida, principalmente a saída de um volante pegador, como Luiz Gustavo, para a entrada de um mais técnico, como Hernanes, deixaram a zaga exposta e permitiram os gols ingleses. Dali por diante, Felipão jamais deixaria o time sem um volante marcador. Contra a França, o início da virada. A convincente goleada contra os Bleus fez a equipe recuperar a autoestima e continuar a atuar bem.

Copa das Confederações ratifica a recuperação da Seleção no cenário mundial

pvbE teve início a esperada Copa das Confederações. Se tem uma palavra que define a competição para Seleção Brasileira, dentro de casa, é pressão. O time de Felipão encurralou, por meio de uma blitz, todas as equipes nos minutos iniciais dos jogos. Contra o Japão, a primeira prova. Com menos de 5 minutos, Neymar acertou um belo chute de fora da área. Paulinho marcou mais um e o atacante Jô, também sem ser convocado uma única vez, foi chamado no lugar de Leandro Damião e deu o seu cartão de visita. 3 a 0.

Reencontro com a Terra da Luz

Após mais de 10 anos, foi a vez da Seleção Brasileira se encontrar com a cidade de Fortaleza. E a estadia da equipe foi carregada de fortes emoções desde o início. Uma inesquecível “invasão” do treinamento da Amarelinha no Estádio Presidente Vargas foi uma prova da paixão do torcedor cearense. Na Arena Castelão, mais de 50 mil pessoas cantaram à capela o Hino Nacional, emocionando todo o mundo. E dentro de campo, uma nova blitz, com direito a novo golaço de Neymar. Para finalizar, o craque do Barcelona fez jogada inacreditável, deixando dois marcadores na saudade, e deixou de bandeja para o “sortudo” Jô completar. Festa no Castelão. Jogo que entrou para história.

emcvg

Na terceira partida, um maior grau de dificuldade. Contra a Itália, o Brasil começou na frente novamente, com gol de Dante, mas viu os italianos chegarem a igualdade após belo gol de Giaccherini (Sunderland). No entanto, o atacante Fred desencantou e marcou duas vezes, além de Neymar, que fez mais um golaço de falta.

bragNa semifinal, a partida mais difícil do torneio. Contra os uruguaios, no Mineirão, o gol de raça de Fred, no fim do primeiro tempo, contrastou com o pênalti perdido por Forlán (Internacional), em defesa fantástica de Júlio César. No segundo tempo, novo vacilo, e gol de Cavani (PSG). Quando a partida se encaminhava para prorrogação, Paulinho fez o gol salvador, de cabeça, após escanteio.

Na outra semifinal, um novo espetáculo em Fortaleza. A grande favorita Espanha enfrentava uma desfalcada Itália sob o sol escaldante cearense. Um jogo bom tecnicamente, mas que não resultou em gols. Disputa por pênaltis na Arena Castelão e vitória dos campeões mundiais.

A final mais esperada aconteceu. No Maracanã lotado, o jogo que deveria ser de dificuldade extrema para o Brasil acabou por ser o mais tranquilo. Nova blitz e gol relâmpago de Fred. O time espanhol não só caiu, como desabou. Com domínio, a Seleção Brasileira chegou ao segundo gol após chutaço de Neymar. No segundo tempo, Fred marcou mais um e fechou o caixão. Definitivamente a Seleção Brasileira retornava aos gritos de o “campeão voltou!”.

ghhReencontrada como equipe e como lenda do futebol, a Seleção complementou o ano com série de amistosos. Nem a derrota para Suiça foi suficiente para manchar a imagem da equipe como postulante ao título mundial de 2014. Nas últimas partidas, novos nomes foram testados, como o meia Willian (Chelsea), Maicon (Roma), Maxwell (PSG), Marquinhos (PSG), Lucas Leiva (Liverpool) e Victor (Atlético-MG). Ganhou nova chance também o meia Ramires. Apesar de ter base completa, ainda não é possível traçar a lista de convocados para a Copa de 2014.

 

21:56 · 17.10.2013 / atualizado às 22:10 · 17.10.2013 por
Praia de Canoa Quebrada
Praia de Canoa Quebrada, no município de Aracati, foi um dos locais mais visitados pelos turistas (foto: divulgação)

Durante o mês de junho, quando o Ceará recebeu 3 jogos das Copa das Confederações, 9 cidades do Estado foram visitadas por turistas estrangeiros. Os números foram divulgados pelo Ministério do Turismo nesta quinta-feira (17).

Ouvidos na saída do aeroporto pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), os turistas revelaram as cidades que visitaram durante a estadia no Ceará. Além de Fortaleza, que sediou os jogos, as praias foram os principais destinos dos estrangeiros.

Aquiraz, situada a 27 km da Capital, que abriga o Complexo Turístico Beach Park, foi um dos destinos mais procurados pelos turistas. Também na região metropolitana, Caucaia, onde fica a famosa praia do Cumbuco, e Aracati, devido à praia de Canoa Quebrada, também se destacaram.

Quem esteve disposto a pegar estrada se deslocou até Jericoacoara, localizada a 300 km de Fortaleza. O destino foi bastante procurado por turistas praticantes de wind e kitesurfe.

Pacoti, localizada na Serra de Baturité, e outras 3 cidades litorâneas também foram visitadas pelos turistas. São elas: Icapui, Paracuru e Paraipaba. A capital Fortaleza foi o segundo destino mais procurado por estrangeiros no Brasil, perdendo apenas para o Rio de Janeiro.

13:20 · 31.07.2013 / atualizado às 13:57 · 31.07.2013 por

 

Seleção do Taiti teve participação marcante na Copa das Confederações, não pelo futebol, mas por ter sido "adotada" pela torcida brasileira Foto: Agência Reuters
Seleção do Taiti teve participação marcante na Copa das Confederações, não pelo futebol, mas por ter sido “adotada” pela torcida brasileira Foto: Agência Reuters

A bonita história da seleção taitiana na Copa das Confederações, agora tem uma mancha.

O Comitê Disciplinar da Fifa informou nesta quarta-feira (31) que um jogador do Taiti foi suspenso por um período de 30 dias por seu exame antidoping ter dado positivo.

Embora a entidade não tenha ainda revelado nem o nome do jogador e nem a substância utilizada pelo atleta, o caso aconteceu durante a competição realizada no Brasil, em junho e justamente na última partida dos taitianos, contra o Uruguai.

A decisão de suspender o jogador já foi comunicada à Associação de Futebol do Taiti. O atleta tem até o dia 8 de agosto para pedir uma audiência. Mesmo sem essa solicitação, a federação taitiana e o jogador têm até 15 de agosto para apresentar uma declaração para a Fifa com todas as provas documentadas para a defesa.

Este é o primeiro caso registrado de doping da Copa das Confederações, que foi disputada entre os dias 15 e 30 de junho e teve o Brasil como campeão.

Goleadas e homenagem marcaram campanha do Taiti

O Taiti, apesar de ser goleado por 8 a 0, protagonizou uma das cenas mais marcantes do torneio ao fazer um agradecimento à torcida brasileira, ao fim do jogo. Além de enfrentar os uruguaios,os taitianos estrearam com derrota para a Nigéria, por 6 a 1, em Belo Horizonte e perdeu para a Espanha, por 10 a 0, no Rio, na maior goleada em competições intercontinentais da Fifa.

Com informações: Folhapress

00:05 · 16.07.2013 / atualizado às 14:13 · 16.07.2013 por
Roberto Cláudio
Roberto Cláudio disse que é preciso ter informações mais claras sobre estacionamentos dos ônibus no Castelão (Foto: Wilton Rodrigues)

O prefeito Roberto Cláudio considerou positiva a avaliação de Fortaleza na questão da mobilidade urbana durante a disputa da Copa das Confederações 2013. O chefe executivo falou do assunto durante entrevista concedida ao programa Show do Esporte – Debate, da Rádio Verdes Mares.

“Tivemos pouco mais de 5 meses para iniciar e terminar as obras no entorno do Castelão previstas para a Copa das Confederações. O que deveria ter sido feito 2 anos antes, data que o contrato foi assinado, teve que ser feito nesse curto espaço de tempo”, comentou.

Mesmo com os esforços apresentados, a Avenida Alberto Craveiro não foi entregue com 100% das obras concluídas. De acordo com o prefeito, a previsão de entrega da avenida na totalidade está programada para dezembro de 2013 e não será preciso uma nova intervenção no local. “Nós entregamos um parte da Avenida Alberto Craveiro. E mesmo nesses trechos há ainda espaços que estão incompletos, faltando concluir ciclovias, calçadas e algumas ações de drenagem. Além disso, falta finalizar pequenas  obras próximo a ponte da BR-116 “, explicou Roberto Cláudio informando que a nova avenida Alberto Craveiro está com 77% concluída.

Mesmo com pendências nas obras no entorno da Arena Castelão, o prefeito informou que os planos de mobilidade funcionaram bem e apontou alguns pontos a melhorar. Ele admitiu que é preciso ter informações mais claras sobre a questão dos estacionamentos dos ônibus na região do Castelão.

“A questão do esvaziamento do estádio ocorreu tudo bem, seguindo inclusive os padrões Fifa. Os bolsões foram bem recebidos, apesar de ter pontos que precisam ser aprimorados . Ouvimos queixas sobre a demora de alguns ônibus, chegada, número e informações de ponto dos coletivos, sobretudo nos estacionamentos. Anotamos todas as reclamações e vamos trabalhar para que na Copa do Mundo, esses problemas não se repitam”, ressaltou.

Em relação ao túnel da Avenida Paulino Rocha, o prefeito informou que um novo cronograma foi feito quando ele assumiu a prefeitura e que ficou programado a entrega do túnel da Avenida Paulino Rocha para dezembro de 2013.

14:33 · 04.07.2013 / atualizado às 14:56 · 04.07.2013 por
Torcedores reclamaram da demora nas filas das lanchonetes, da qualidade de atendimento e das poucas opções de produtos alimentícios nas lanchonetes do Castelão Foto: Adriano Queiroz
Torcedores reclamaram da demora nas filas das lanchonetes, da qualidade de atendimento e das poucas opções de produtos alimentícios nas lanchonetes do Castelão Foto: Adriano Queiroz

Depois do secretário Extraordinário da Copa, Ferruccio Feitosa, classificar como “precário” o serviço nas lanchonetes do Castelão, durante a Copa das Confederações, a Fifa admitiu falhas no atendimento, em entrevista por e-mail ao blog Diário na Copa.

Segundo a entidade, “as operações na área de alimentação nos estádios da Copa das Confederações ficaram às vezes aquém das expectativas. Este é, infelizmente, o resultado da falta de tempo para preparar adequadamente o serviço necessário. A Copa das Confederações sempre foi vista como uma oportunidade para estabelecer uma estrutura operacional básica com um cardápio limitado”.

Ainda segundo a instituição, “nos próximos 12 meses, a Fifa vai trabalhar intensamente junto à concessionária de alimentos e bebidas para garantir que os funcionários sejam bem treinados e estejam prontos para oferecer um serviço na Copa do Mundo nos padrões esperados para o evento de futebol de maior prestígio no mundo. Além disso, a Copa das Confederações é uma oportunidade ideal para testar a oferta de alimentos e bebidas, com a opção de substituir produtos que não funcionaram bem e ampliá-la, incorporando mais variedade e sabores locais” .

Perguntada sobre o porquê de não utilizar os serviços de um dos seus patrocinadores, a rede multinacional de fast-food McDonalds, a Fifa justificou que ” infraestrutura temporária implantada para as concessões de alimentos e bebidas na Copa das Confederações nos estádios não era adequada para a preparação de seus produtos.  De qualquer maneira, a gama de produtos deve seguir critérios rigorosos para garantir o cumprimento de todas as exigências da Anvisa para a segurança alimentar.”

19:12 · 03.07.2013 / atualizado às 19:12 · 03.07.2013 por
Arena  Castelão
Castelão teve o 2º maior número de ingressos vendidos na Copa das Confederações (foto: divulgação)

O Castelão foi considerado o estádio mais barato entre todos que foram construídos ou amplamente reformados para as 4 últimas Copas do Mundo. Os dados foram divulgados pelos especialistas Marcos Mendes e Alexandre Guimarães no Portal de Notícias UOL, após levantamento da ONG Play The Game e do Portal de Transparência da Copa.

O estudo levou em consideração um índice conhecido por “valor de assento“, divisão do orçamento total da obra pela capacidade geral do estádio, obtendo-se assim o custo por espectador.

Na Arena Castelão, esse preço ficou em US$3.932 (R$7.608,45 convertidos em dólares americanos para comparação com outros estádios). O custo mais elevado foi o estádio japonês Saporo Dome, construído para o Mundial Japão/Coreia (2002). O valor de assento saiu ao custo de US$10.373.

“A constatação de que o Castelão é o estádio mais barato das últimas 4 Copas só fortalece o nosso sentimento de dever mais do que cumprido. O Governo do Estado fez um trabalho exemplar durante a licitação e contratação dos executores da obra, já que conseguimos concluí-la com 4 meses de antecedência e ainda sem gastar um centavo de real a mais em aditivo de valor. A reforma e ampliação da Arena Castelão entrou pra história do nosso país, porque nunca houve uma obra tão bem conduzida e finalizada quanto essa”, comentou o secretário especial da Copa 2014 no Ceará, Ferruccio Feitosa.

Na Copa das Confederações de 2013, o Castelão se destacou por ter o melhor gramado, por receber mais estrangeiros e o segundo que vendeu mais ingressos para o torneio, além de ter sido a primeira arena que ficou pronta para os eventos da FIFA.

Confira lista dos estádios por valor de assento

Estádio – Local – US$/Assento

Saporo Dome – Japão – 10.373
Cape Town Stadium – África do Sul – 10.041
Nissan Stadium – Japão – 8.846
Mané Garrincha – Brasília – 8.830
Maracanã – Rio de Janeiro – 7.730
Mose Mabhida Stadium – África do Sul – 7.206
Allianz Arena – Alemanha – 6.970
Miyagi Stadium – Japão – 6.666
Ecopa Stadium – Japão – 6.035
ESPIRIT Arena – Alemanha – 5.915
Fonte Nova – Salvador – 5.639
Arena Pernambuco – Recife – 5.518
Mineirão – Belo Horizonte – 5.512
Olympiastadion – Alemanha – 5.099
Nelson Mandela Bay – África do Sul – 4.645
Daegu Stadium – Coreia do Sul – 4.546
Soccer City – África do Sul – 4.372
Busan Asiad Stadium – Coreia do Sul – 4.284
Castelão – Fortaleza – 3.932

14:08 · 03.07.2013 / atualizado às 14:45 · 03.07.2013 por
Artilheiros da Copa das Confederações, Fred, Fernando Torres e Neymar também fora escolhidos para integrar seleção da Copa das Confederações Foto: Reuters
Artilheiros da Copa das Confederações, Fred, Fernando Torres e Neymar também fora escolhidos para integrar seleção da Copa das Confederações Foto: Reuters

A Fifa divulgou nesta quarta-feira (3) a seleção da Copa das Confederações formada por votos dos torcedores no site oficial da entidade. Chamado de o “time dos sonhos”, o grupo conta com sete jogadores do Brasil, além do técnico Luiz Felipe Scolari. Outros três são espanhóis e o último é italiano.

Assim, a equipe seria formada por: Júlio César; Daniel Alves, Sérgio Ramos (ESP), Thiago Silva, David Luiz, Andres Iniesta (ESP), Andrea Pirlo (ITA), Paulinho, Neymar, Fernando Torres (ESP), Fred. A Fifa também informou em seu site que o gol escolhido pelos internautas foi o de Luis Suarez, do Uruguai. No jogo do Grupo B contra a Espanha, o atacante acertou uma cobrança de falta a 18 metros e a bola entrou no canto superior esquerdo, sem chances para o goleiro Iker Casillas.

O segundo tento mais bonito foi também de um uruguaio, Diego Forlán, que marcou contra a Nigéria. Na terceira colocação ficou Neymar, com o gol diante da Espanha na final do torneio.

Com informações: Folhapress

14:07 · 02.07.2013 / atualizado às 14:08 · 02.07.2013 por

O Brasil conquistou pela quarta vez a Copa das Confederações. Em um torneio marcado pelos protestos dentro e fora dos estádios, a “copa das manifestações” entra para a história como uma das melhores edições, pelas palavras do presidente da Fifa, Joseph Blatter. Fortaleza, uma das cidades-sede, recebeu três partidas e foi bastante elogiada. Mas ainda há (muito) o que melhorar.

Brasil campeão. E agora? O que esperar do time de Scolari para 2014? O que esperar da Copa do Mundo em Fortaleza?

Confira o bate-papo entre os repórteres Levi de Freitas, Marcelo Bloc e Gustavo de Negreiros, avaliando a participação de Fortaleza como sede da Copa das Confederações e projetando o que esperar da Capital cearense (e da Seleção Brasileira) no Mundial, em 2014:

12:17 · 02.07.2013 / atualizado às 13:01 · 02.07.2013 por
Foto: JL Rosa
Sinditelebrasil alega que seriam necessários 120 dias para instalação de todas as antenas de telefonia móvel no Castelão, mas que só teve acesso ao estádio com 60 dias de antecedência. Problema não deve se repetir na Copa de 2014, promete sindicato Foto: JL Rosa

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonias e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil) culpou a falta de tempo hábil  para instalação de antenas como responsável pelas falhas no serviços 2G, 3G e 4G, na Arena Castelão, durante a Copa das Confederações.

O problema, aliás, foi relatado em outros estádios que sediaram a competição e motivaram até avaliação negativa do Secretário Extraordinário da Copa (Secopa-CE), Ferruccio Feitosa. Ele disse que era “impossível fazer ligação e usar a internet 3G”,  no estádio.

Segundo a Sinditelebrasil, seriam necessários 120 dias para a instalação de todas as antenas, mas as arenas só foram liberadas para que esse serviço fosse executado com 60 dias de antecedência.

O sindicato deve divulgar um balanço oficial até quarta-feira (3), mas a assessoria adiantou, por telefone, que o problema deve ser resolvido para a Copa do Mundo de 2014. Isso pelo menos para os seis estádios que já estão prontos. Já as outras seis arenas correm o risco de enfrentar o mesmo problema, caso sejam entregues com prazo insuficiente, alertou a Sinditelebrasil.

A instalação de mais antenas nos estádios que receberam partidas da Copa das Confederações em 2013 deve ser retomada imediatamente. No entanto, o sindicato avalia que em algumas dessas praças esportivas será necessário esperar a conclusão de obras complementares.

Entre elas foram citadas a construção de um estacionamento no caso do estádio Mané Garrincha (em Brasília) e, no caso de Fortaleza, a instalação de cabos de fibra óptica.

Pesquisar

Diário na Copa

Só mais um site WordPress
Posts Recentes

02h09mFinal é reeditada na volta das seleções após a Copa; confira os jogos desta quarta (3)

01h09mDiário na Copa retorna com tudo sobre futebol internacional e preparação para Rússia 2018

11h07mCom quatro brasileiros, Fifa divulga a seleção da Copa na visão da torcida

12h07mConfira quais jogadores estão descartados, as promessas e quem tem boas chances de chegar à Copa 2018

04h07mPesquisa aponta que 92,7% acompanharam a Copa do Mundo pela primeira vez no estádio

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs