Diário na Copa

Categoria: Entrevista


18:23 · 16.07.2014 / atualizado às 18:23 · 16.07.2014 por
Psicóloga da Seleção Brasileira, Regina Brandão, fala sobre problemas enfrentados pelos atletas FOTO: Reprodução/Rede Globo
Psicóloga da Seleção Brasileira, Regina Brandão, fala sobre problemas enfrentados pelos atletas FOTO: Reprodução/Rede Globo

A psicóloga que atendeu a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014 foi ao programa Encontro com Fátima Bernardes, na manhã desta quarta-feira (16), e tentou esclarecer os problemas enfrentados pelos jogadores na goleada de 7×1 da Alemanha, pelas semifinais do Mundial.

Durante o programa exibido pela Rede Globo, a psicóloga Regina Brandão foi questionada sobre a instabilidade emocional dos jogadores. Contradizendo os comentários após a partida contra a Seleção Alemã, a profissional revelou que o grupo foi o melhor com quem já trabalhou.

“Em 30 anos que trabalho com esporte, já trabalhei com grupos olímpicos, paralímpicos, motovelocidade, fórmula 1, e, em termos de equipe, foi o melhor grupo que já avaliei, psicologicamente falando”, revelou. “Individualmente eles têm perfil extraordinário, mas o coletivo não conseguiu transformar a qualidade que tinham individualmente”, acrescentou.

Segundo Regina, o maior problema para a equipe foi a pressão em cima dos jogadores e contou, ainda, que chegou a pedir a Felipão que “amenizasse” nas cobranças. “É um caldeirão de estresse. […] Teve um dia que conversei com o Felipão e pedi para que amenizasse pois a situação tá ficando muito pesada”, disse.

Outro ponto negativo para a Seleção, segundo a psicóloga, foi a contusão do atacante Neymar, que abalou psicologicamente os atletas. “O time se organizou para tentar jogar apesar da falta de Neymar”, disse. “Tomamos um gol precoce. […] Do segundo em diante é que o problema foi maior”, acrescentou Regina Brandão.

19:30 · 09.07.2014 / atualizado às 20:31 · 10.07.2014 por
O casal publicou uma imagem bem-humorada da situação nas redes sociais / FOTO: Arquivo pessoal
O casal publicou uma imagem bem-humorada da situação nas redes sociais / FOTO: Arquivo pessoal

Brasileiros assistiram à derrota do Brasil pela semifinal da Copa do Mundo 2014 no exterior, durante a última terça-feira (8) e procuraram restaurantes com características verde e amarela para se sentir em casa. Dentre o grupo estava um casal formado pela cearense Laura Nunes, de 24 anos, e o alemão Felix Pütsch, de 36 anos, que acompanharam a partida em um restaurante de brasileiros localizado em San Francisco, na Califórnia.

Eles moram juntos em San Francisco. Ambos passaram por momentos de felicidade e tristeza em meio a goleada de 7 a 1 da Alemanha contra a seleção brasileira. O casal se conheceu em Seatle há dois anos e meio, quando os dois moravam lá. “Felix trabalhava em uma empresa alemã que possui sede nos Estados Unidos e a gente se conheceu quando eu estava lá no inverno e ele foi uma espécie de guia de neve, me levou para conhecer a neve e esquiar durante seis meses. Depois me mudei para San Francisco e em poucos meses ele mudou também, moramos juntos”, disse Laura.

“Estava lotado de brasileiros e somente o Felix com a bandeira da Alemanha. O mais impressionante foi ver que todas as outras nacionalidades estavam vestindo a camisa do Brasil. Europeus e latinos também estavam torcendo para o Brasil. Mas todos ficaram chocados com a vergonhosa derrota. Foi uma tristeza”, explicou a cearense. A torcedora explica que a maioria no restaurante era brasileira, mas que haviam duas famílias americanas e alguns latinos.

Restaurante verde e amarelo em San Francisco/ FOTO: Arquivo pessoal
Restaurante verde e amarelo em San Francisco/ FOTO: Arquivo pessoal

“Sempre fizemos piada com a possibilidade dos nossos países se enfrentarem. Ele sempre torceu comigo nos jogos do Brasil e eu torci com ele nos jogos da Alemanha. Meu aniversário foi no dia 17 de junho e ele me deu um kit completo da Alemanha, nós dois gostamos de futebol como lazer e diversão. Todos os nossos amigos estão perguntando como a gente está. Como está a nossa relação e só estamos rindo da comédia”, finaliza.

Curitibana interage com amigos no Brasil

Rafaela Almeida Pedrosa, 27 anos, é de Campinas e mora em San Francisco há dois anos e meio. Ela assistiu a partida com familiares que foram visitá-la no mesmo restaurante que Laura e Felix. Ela comentou que durante o jogo aproveitou os grupos de whatsapp para interagir com os amigos que estavam no Brasil.

Apesar da goleada, Rafaela diz que vai continuar acompanhando a Seleção e vai assistir a próxima partida do Brasil. Já Laura, disse que vai torcer pela Alemanha na final, mas quando a Copa acabar voltará a torcer pelo Brasil”,

21:52 · 04.07.2014 / atualizado às 21:56 · 04.07.2014 por
Jogador foi retirado do gramado de maca e levado ao Hospital São Carlos, em Fortaleza FOTO: Eduardo Queiroz
Jogador foi retirado do gramado de maca e levado ao Hospital São Carlos, em Fortaleza FOTO: Eduardo Queiroz

O autor da joelhada que deu fim a participação de Neymar na Copa do Mundo de 2014, o colombiano Zuñiga se defendeu em entrevista após a partida entre Brasil e Colômbia, nesta sexta-feira (4), na Arena Castelão, em Fortaleza.

“Uma jogada normal. Nunca tive a intenção de machucar um jogador”, disse o jogador durante entrevista à ESPN.

“A partida estava quente, o Brasil estava entrando forte, e nós também. Foi uma jogada normal. Não entrei pensando em fazer mal, só para defender o meu país. Espero que ele se recupere logo. Que não seja nada grave, pois é um talento do Brasil e do futebol mundial”, finalizou.

O lateral-direito acertou o joelho nas costas de Neymar, que saiu do gramado de maca e foi levado ao Hospital São Carlos, em Fortaleza. O atacante brasileiro teve uma fratura a terceira vértebra lombar,  e levará de quatro a seis semanas para se recuperar da lesão. O camisa 10 está fora da competição e não corre risco de perda de mobilidade.

15:35 · 03.07.2014 / atualizado às 18:35 · 03.07.2014 por
Veículo personalizado chamou atenção dos torcedores das duas seleções na avenida Beira-Mar. FOTO: WILSON MEDEIROS
Veículo personalizado chamou atenção dos torcedores das duas seleções na avenida Beira-Mar. FOTO: WILSON MEDEIROS

A Copa do Mundo é o período onde o Brasil inteiro se veste de verde amarelo. Em Fortaleza, um empresário do ramo alimentício, não satisfeito em vestir as cores da Seleção Brasileira, resolveu caracterizar seu carro, uma Hilux, com diversos adereços referentes ao time Canarinho. Silvestre Mota reside no bairro Jacarecanga e resolveu investir no visual do seu veículo para entrar de vez no clima da Copa.

No vidro traseiro, fotografias de todos os jogadores da Seleção e do técnico Luis Felipe Scollari. Fitas e adesivos nas cores verde e amarela foram espalhados por todas as laterais e pelo o capô do automóvel. Um imenso número 6 na cor dourada foi colocado na parte de cima do carro, simbolizando a busca pelo hexa. Não bastasse tantas alegorias, Silvestre ainda instalou um equipamento de som e saiu pelas ruas da cidade com o hino nacional sendo tocado no volume mais alto.

Na manhã desta quinta-feira (3), a ‘Hilux do Hexa’ passeou pela Beira-Mar, justamente nas proximidades do Hotel Luzeiros, onde está hospedada a seleção da Colômbia e que é o ponto de concentração da torcida colombiana que veio ao jogo, atraindo a curiosidade de brasileiros e estrangeiros que se espremeram para fazer pelo menos um registro fotográfico do curioso veículo.

Confira o vídeo do torcedor e o seu carro

A brincadeira custou ao empresário 1.800 reais, mas ele não se importa. Segundo ele, o clima de Copa justifica o gasto. “Eu sou apaixonado por futebol, principalmente por Copa do Mundo. Desde o dia 5 de junho eu já tinha adesivado este carro para trazer alegria para todos”, disse .

Perguntado sobre a partida, Silvestre pregou muito respeito, tanto à Colômbia, quanto aos seus torcedores. “(Quero dizer) Que eles são muito bem recebidos no nosso Brasil e que nós estamos preparados pra jogar com eles. Se eles chegaram às quartas é porque eles são bons, mas nós somos melhores. É hexa com certeza”, projetou. Já sobre o placar da partida, ele não quis comentar, mas de uma coisa ele tem certeza. “Um dos gols será do Neymar , disso eu tenho certeza”, finalizou.

14:39 · 03.07.2014 / atualizado às 14:49 · 03.07.2014 por

O técnico Felipão, durante conversa informal com alguns jornalistas na Granja Comary, disse que estaria “arrependido” da convocação de um dos 23 jogadores da Seleção Brasileira que está disputando a Copa do Mundo de 2014. Para o narrador esportivo do canal Sportv, Milton Leite, tal comentário pode ser prejudicial à equipe.

Questionado sobre qual jogador ele, Milton, trocaria dos 23, o narrador preferiu se esquivar. “Não sou o Felipão, então não preciso fazer essa escolha. Mas acho errado da parte dele falar isso no meio da Copa do Mundo pois você deixa 23 jogadores em suspensão. Tirando o Neymar, você tem 22 dizendo: ‘Será que sou eu?’. Eu, não teria falado isso, e agora acho bobagem (tentar descobrir quem é esse jogador)”.

Narrador questiona mudanças táticas de última hora

O técnico Felipão resolveu inovar no último treino realizado com a Seleção Brasileira na Granja Comary. Visando a partida contra a Colômbia, pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2014, em Fortaleza, o treinador testou a equipe sem Fred. O atacante fixo foi sacado e, em seu lugar, foi posto o zagueiro Henrique. Com isso, o Brasil jogou sem atacante, com Neymar, Hulk, Oscar e Paulinho se revezando nas jogadas de ataque, municiados ainda mais pelos laterais Daniel Alves e Marcelo. Para o narrador esportivo do canal Sportv, Milton Leite tal atitude é ‘estranha’, tendo em vista a proximidade com um compromisso de extrema importância.

“Acho estranho o Felipão tentar modificações agora já que ele nunca treinou assim. Em um ano e meio de Seleção, ele nunca treinou sem um centroavante. Aí, diante de um jogo decisivo, vai botar um time sem centroavante? Pode dar certo por ter bons jogadores que podem fazer a função e tal, como vinha funcionando no final da era Mano Menezes. Mas acho estranho, na véspera de um jogo decisivo, ele vir a mudar todo o esquema do time”, pontuou.

“Osvaldo não resolveria”

O torcedor cearense torceu bastante para que o atacante Osvaldo, ex-Fortaleza e Ceará, e atualmente no São Paulo, fosse convocado para disputar a Copa do Mundo de 2014. O Brasil, que volta a Fortaleza pela segunda vez na competição para enfrentar a Colômbia pelas quartas de final, não vem jogando bem, na opinião dos especialistas. E sem um reserva específico para Neymar, surgiu a dúvida: será que Osvaldo brilharia nesta equipe? A resposta é não, pelo menos na opinião de Milton Leite.

Segundo o narrador, o Osvaldo ‘do Ceará’ ainda não reapareceu. “Com a bola que jogou no último ano (Osvaldo não teria vaga na Seleção). Tanto que no próprio São Paulo ele ficou na reserva. Começou bem, fazendo gols, e deu a impressão de que veríamos o mesmo Osvaldo do Ceará, mas ele não decolou. O último semestre dele foi muito ruim. Dentro desse quadro, era muito difícil (ele ser convocado) e não acredito que ele resolveria o problema da Seleção, hoje”, opinou.

15:44 · 02.07.2014 / atualizado às 16:36 · 02.07.2014 por
Craque brasileiro garantiu estar pronto para enfrentar a Colômbia, em Fortaleza FOTO: DIVULGAÇÃO/RAFAEL RIBEIRO/CBF
Craque brasileiro garantiu estar pronto para enfrentar a Colômbia, em Fortaleza FOTO: DIVULGAÇÃO/RAFAEL RIBEIRO/CBF

Principal jogador da Seleção Brasileira, o camisa 10 Neymar Júnior concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (2) e tranquilizou torcida e jornalistas sobre sua condição física. “Eu estou bem. Estou recuperado. Se falei que estou bem, não sinto dor. Pode ficar tranquilo”, disse.

O craque do Barcelona havia se reapresentado na Granja Comary, segunda-feira (30), mancando e reclamando de dores na coxa esquerda e no joelho direito, resquícios ainda da partida das oitavas de final da Copa do Mundo, diante do Chile. Na partida, inclusive, o emocional dos atletas foi posto em prova, principalmente, com as imagens de muitos dos jogadores chorando antes das disputas de pênaltis. Na entrevista, Neymar fez questão de enfatizar que não há abalo psicológico entre os brasileiros.

” O emocional não tem problema. Está todo mundo bem. Foi um jogo emocionante. Houve muita emoção mesmo. E cada um tem a sua. Estamos todos bem. E todos preparados para enfrentar a seleção da Colômbia e passar de fase”, pontuou, citando a partida que acontecerá na próxima sexta-feira (4), na Arena Castelão, em Fortaleza, valendo classificação para a semifinal da Copa.

Brilho individual rechaçado

Neymar transformou-se na esperança dos brasileiros nas vitórias da Seleção. Artilheiro da equipe na Copa, o jovem de apenas 22 anos prefere não brilhar ou mesmo não fazer gols, se com isso o Brasil consiga ser campeão em casa. O camisa 10 fez questão de enfatizar que é preferível “ganhar de meio a zero” do que dar espetáculo em campo. “Não quero ser artilheiro da competição, não quero apostar nada, só quero que o Brasil ganhe. De 1 a 0 já está maravilhoso”, disse.

Em seguida, Neymar complementou. “Não me preocupo com isso, em dar caneta, lençol, enfim, show. A Seleção Brasileira está comprometida em vencer e é esse o nosso primeiro objetivo. Não importa de que maneira isso aconteça”.

O craque brasileiro disse, também, que se cobra muito para deixar os companheiros, especialmente Fred, em condições de fazer os gols da equipe. “Eu me cobro muito, quero deixar o Fred 50 vezes na cara do gol porque tenho certeza que ele vai fazer 51”, disse.

 

20:23 · 14.06.2014 / atualizado às 21:23 · 14.06.2014 por
uruguai-1
FOTO: Reuters

Fortaleza, 17 horas. Os termômetros da Fifa marcavam 30ºC, com 58% de umidade do ar.Começava o segundo tempo da estreia do Uruguai na Copa do Mundo. A Celeste vencia a partida por 1 a 0. Mas bastaram 10 minutos para os uruguaios entenderem o significado real da palavra calor. A Costa Rica empatava a partida, e viraria o jogo, 20 minutos depois. Ali, os uruguaios já não suportavam mais o caldeirão cearense. Quem garante isso é o capitão e zagueiro do Uruguai, Diego Lugano.

Para o camisa 2, o calor de Fortaleza foi determinante para a derrota da Celeste diante da Costa Rica – a primeira da história do confronto entre as duas seleções.

> Costa Rica vence Uruguai de virada em estreia

> Confira galeria de imagens da partida

“Nos últimos 20 minutos do jogo tentamos sair (para o ataque), e ficou evidente que estávamos sem velocidade, sem físico (por conta do calor). Isso foi determinante para a vitória da Costa Rica”, admitiu.

Lugano reconhece que seus companheiros poderiam ter ampliado o placar enquanto ainda tinham físico para suportar o caldeirão do Castelão. “Perdemos a oportunidade de matar o jogo quando tivemos chance. Isso é um erro capital no futebol. No segundo tempo, a Costa Rica foi mais efetiva”, admitiu.

Os costarriquenhos confirmam a análise de Lugano. O meia Christian Bolanos disse que se sentiu ‘em casa’ com o calor cearense. “Sim, o clima de Fortaleza se parece muito com o que temos em Costa Rica. Gostoso de jogar futebol”, revelou.

Michael Umana, zagueiro dos ‘Ticos’, reforça o coro dos contentes com os 30º. Ele revela que a equipe chegou ao Ceará preparada para ferver. “Jogar nesta temperatura é difícil, porém soubemos controlar. Viemos preparados para o clima”, disse.

O camisa 4 aproveitou, também, para agradecer o apoio que recebeu das arquibancadas – apoio este que foi recompensado ao final do jogo, com os jogadores da Costa Rica correndo até os torcedores que estavam na parte mais próxima do gramado, e jogando camisas. “Deixo um grande agradecimento a essa gente que nos apoiou. Eles nos fizeram sentir em casa”, enfatizou.

16:48 · 11.06.2014 / atualizado às 17:55 · 11.06.2014 por
Fonte: Jefferson Bernardes/VIPCOMM
Fonte: Jefferson Bernardes/VIPCOMM

Luiz Felipe Scolari e Neymar acabaram de conceder entrevista coletiva no Itaquerão. O evento faz parte do ritual da Fifa um dia antes de cada jogo do Mundial.

Com a sala de conferências do estádio abarrotada de jornalistas, o clima foi o mais descontraído possível. Ao ponto de Neymar, no momento em que um repórter lhe questionou que pergunta ele faria ao Felipão, sacar a seguinte tirada: “E aí, professor, vou jogar amanhã? É só para dormir tranquilo, sabe?”, arrancado risos dos centenas de profissionais de imprensa presentes à entrevista.

Após responder “vou ter que pensar”, Felipão, não titubeou em dizer: “durma tranquilo”…

E seguiram, felizes, para o treino de reconhecimento do gramado do estádio da abertura da Copa.

09:25 · 05.06.2014 / atualizado às 09:33 · 05.06.2014 por

O secretário Especial da Copa, Ferruccio Feitosa, disse que apesar do não cumprimento de metas de infraestrutura, Fortaleza está preparada para receber o Mundial a partir do dia 14 de junho. Ele também confirmou que a final, no dia 13 de julho, será transmitida nos dois telões da Arena Castelão e disse que o estádio deve receber mais um grande evento até o final do ano.

Confira a entrevista completa na TV DN:

00:05 · 16.07.2013 / atualizado às 14:13 · 16.07.2013 por
Roberto Cláudio
Roberto Cláudio disse que é preciso ter informações mais claras sobre estacionamentos dos ônibus no Castelão (Foto: Wilton Rodrigues)

O prefeito Roberto Cláudio considerou positiva a avaliação de Fortaleza na questão da mobilidade urbana durante a disputa da Copa das Confederações 2013. O chefe executivo falou do assunto durante entrevista concedida ao programa Show do Esporte – Debate, da Rádio Verdes Mares.

“Tivemos pouco mais de 5 meses para iniciar e terminar as obras no entorno do Castelão previstas para a Copa das Confederações. O que deveria ter sido feito 2 anos antes, data que o contrato foi assinado, teve que ser feito nesse curto espaço de tempo”, comentou.

Mesmo com os esforços apresentados, a Avenida Alberto Craveiro não foi entregue com 100% das obras concluídas. De acordo com o prefeito, a previsão de entrega da avenida na totalidade está programada para dezembro de 2013 e não será preciso uma nova intervenção no local. “Nós entregamos um parte da Avenida Alberto Craveiro. E mesmo nesses trechos há ainda espaços que estão incompletos, faltando concluir ciclovias, calçadas e algumas ações de drenagem. Além disso, falta finalizar pequenas  obras próximo a ponte da BR-116 “, explicou Roberto Cláudio informando que a nova avenida Alberto Craveiro está com 77% concluída.

Mesmo com pendências nas obras no entorno da Arena Castelão, o prefeito informou que os planos de mobilidade funcionaram bem e apontou alguns pontos a melhorar. Ele admitiu que é preciso ter informações mais claras sobre a questão dos estacionamentos dos ônibus na região do Castelão.

“A questão do esvaziamento do estádio ocorreu tudo bem, seguindo inclusive os padrões Fifa. Os bolsões foram bem recebidos, apesar de ter pontos que precisam ser aprimorados . Ouvimos queixas sobre a demora de alguns ônibus, chegada, número e informações de ponto dos coletivos, sobretudo nos estacionamentos. Anotamos todas as reclamações e vamos trabalhar para que na Copa do Mundo, esses problemas não se repitam”, ressaltou.

Em relação ao túnel da Avenida Paulino Rocha, o prefeito informou que um novo cronograma foi feito quando ele assumiu a prefeitura e que ficou programado a entrega do túnel da Avenida Paulino Rocha para dezembro de 2013.

Pesquisar

Diário na Copa

Só mais um site WordPress
Posts Recentes

02h09mFinal é reeditada na volta das seleções após a Copa; confira os jogos desta quarta (3)

01h09mDiário na Copa retorna com tudo sobre futebol internacional e preparação para Rússia 2018

11h07mCom quatro brasileiros, Fifa divulga a seleção da Copa na visão da torcida

12h07mConfira quais jogadores estão descartados, as promessas e quem tem boas chances de chegar à Copa 2018

04h07mPesquisa aponta que 92,7% acompanharam a Copa do Mundo pela primeira vez no estádio

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs